~JoiceMa

JoiceMa
"Na surrealidade do existir"
Nome: Joice Mara
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Salvador, Bahia, Brasil
Aniversário: 5 de Julho
Idade: 21
Cadastro:

Momentos


Postado

Momentos

Tenho essa necessidade louca de escrever o que sinto, normalmente sempre escrevo quando estou triste, mas nos últimos tempos tenho estado tão bem comigo que me sinto obrigada a escrever tudo que está no meu coração. Coisas que nem eu mesmo sabia que sentia. Esse é só mais um dos meus momentos. Nunca desejei mostrar o que escrevo a ninguém, mas hoje senti essa necessidade, mesmo que ninguém leia, que ninguém sinta nada (nem eu mesmo tenho sentido) eu preciso escrever.


Por que motivo eu ficaria feliz com a tristeza de alguém? Não me vejo sorrindo por dores alheias, mais também não me vejo chorando por elas, descobri que não vale a pena, sorrisos e lagrimas todos tem, todos sentem alguma coisa, esses sentimentos ficam guardados esperando o momento certo e cada um escolhe quando se deve liberta-los. Não concordo com os que tiram lagrimas dos outros por prazer, sorrisos são bem mais bonitos, o problema é que as lagrimas são mais sinceras.


"Só enquanto eu respirar, vou me librar de você" (OTM) Na verdade desejo esquecer tudo, as conversas, os sorrisos, esquecer a saudade, esquecer a presença, essa que ficou marcada mais além do coração, marcada na alma.
"Hoje eu quero sair só, não demoro eu tô de volta" (Lenine) Não é apenas sair de um lugar sufocante, não desejo voltar. Quando me vejo aqui me sinto uma formiga que saiu para caçar alimento e quando voltou encontrou todo o formigueiro destruído.


" Camarada d'água, fique peixe de manhã de madrugada, fique toda hora que for, e não for... Você é riacho, e acho que teu rio corre para longe do meu mar, mas marvado seria o rio, que correndo no meu riacho, levaria o que acho, onde ninguém pode achar... Viva tua maneira, não perca as estribeiras, saiba do teu valor"... (OTM) Ainda me vejo como aquela formiga perdida sem ninguém, mas ao mesmo tempo esse pensamento se extingue quando descubro tudo que há ao meu redor, tudo que eu posso descobrir.


"O desejo humano de confundir os outros é revoltante. Por que? Talvez se eu acreditasse em um Deus fosse mais fácil, basta rezar e fingir que não doí, que a culpa é de outro, que algo vai mudar, não vai - Eu desejo apenas ser Livre, esse é meu único desejo" (Free).

Todas essa palavras se encaixariam melhor em outro texto, em uma outra historia, uma de alguém mais interessante. Por fim, esses são meus trechos iniciais de alguns momento.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...