~Nerdzinha_

Nerdzinha_
Abrace a sua alma.
Nome: 🍬 B A T G I R L 🍬, Nerd Geek ⚛, DCnauta🔱, MarveteⓂ, Astronoma🌌, Jovem Poeta📃, Bad Em Pessoa🌧
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 20 de Novembro
Idade: 16
Cadastro:

I'm sad.


Postado

I'm sad.

Lembro-me bem como te conheci. Estávamos na escola, era um dia chuvoso, eu estava no pátio á espera dos meus pais. Eu estava com o meu amigo, ele mexia no meu cabelo enquanto conversávamos. Você chegou perto e começou a mexer no meu cabelo também. Você disse que ele era bonito e cheiroso, eu sorri e agradeci. Depois de alguns minutos assim, calados, meus pais chegaram e eu me despedi de você.

Uma semana depois...

Era aula vaga para as salas dos mais velhos. Eu estava escutando música na sala de aula, então você entrou, tirou um fone de meu ouvido e colocou no seu. Ficamos por três minutos calados escutando Arctic Monkeys - Knee Socks. Você tirou o fone do seu ouvido e colocou de volta no meu e sentou-se na banca ao lado. Eu fui para perto de duas colegas minha que estavam sentada no fundo da sala. Fiquei com elas conversando, até que você me chamou para sentar perto de você. Eu sentei. Você me olhou e eu senti um frio na barriga, então você me perguntou: "Como faço para conquistar a sua amiga?". Eu fiquei um pouco triste pela pergunta, pois já gostava de você. Então tentei não demonstrar o que eu estava sentindo e respondi: "Por que não pergunta ao meu amigo? Ele é amigo dela e passa bastante tempo com ela. Não sou amiga dela". Você assentiu com a cabeça.
Eu já havia largado, peguei as minhas coisas e saí da sala. E lá estava você, encostado na parede do corredor. Eu sorri e segui reto para o pátio, mas você segurou a minha mão e me puxou para você. Você me abraçou e eu senti novamente aquelas borboletas no estômago. Um calor percorreu o meu corpo. Eu te abracei forte, sorri e fui embora. Puta merda! Como eu queria voltar lá, te dar um beijo e nunca mais te largar. Eu nunca senti nada assim. Merda, Fábio! Por que faz isso comigo? Me faz se sentir segura no seus braços. Eu nunca amei ninguém como eu te amo.



Um mês depois...

Era a festa de São João do colégio, eu não comemoro esse tipo de festa, só fui para encontrar os meus amigos e... você. Eu implorei para os meus amigos para eles ficarem no pátio comigo, mas eu não disse o motivo, por que o motivo era você. Depois de mais ou menos duas horas, você apareceu e eu fiquei tão feliz por te ver. Você veio para perto de nós e me deu um abraço, novamente as borboletas no estômago deram sinal de vida. Depois daquele abraço, eu não parava de sorrir e pensar em você.

Meus amigos me forçaram a ir para a quadra, onde estava tendo a festa. Eu sentei no muro da quadra e fiquei conversando com dois amigos meus. Eu olhei para trás e te vi... você não estava só, estava com uma garota. Estava á beijando. Meu mundo desabou e uma lágrima escapou ali. Eu saí de perto dos meus amigos e fui para o pátio novamente. Me sentei em um banco e fiquei lá. Não chorei, por que eu sabia que se eu deixasse uma lágrima escorrer, as outra viriam junto e eu não iria parar de chorar.


Sabe, não temos absolutamente nada. Mas eu fiquei com tanta tristeza por te ver com aquela garota. Eu não senti raiva dela, eu senti inveja por ela ter tanta sorte de te beijar e poder te tocar. No momento eu só pensava em como seria se eu te beijasse. Eu fiquei triste por te ver com ela, mas eu fiquei mais triste ainda quanto percebi que você era daquele jeito com todo mundo. Quando percebi que você abraçava todo mundo. Você era fofo assim com todo mundo.

Você é uma junção de amor com amizade, e isso me mata. Não por eu querer algo concreto, mas por você ser uma faca de dois gumes: Fere como amor, sara como amigo.



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...