~BlueLollipop

BlueLollipop
EX: Juhft / Mephixto
Nome: 青のロリポップ
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 4 de Abril
Idade: 14
Cadastro:

FICHA — My precious gift


Postado




𝒩𝒶̃𝑜 𝓉𝑒𝓂 𝓂𝒶𝒾𝓈 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝒻𝓊𝑔𝒾𝓇

𝒫𝓇𝑒𝓈𝑜𝓈 𝑒𝓂 𝓊𝓂𝒶 𝑔𝒶𝒾𝑜𝓁𝒶

𝒮𝑒𝓂𝓅𝓇𝑒 𝑒𝓂 𝓉𝑜𝒹𝑜𝓈 𝑜𝓈 𝓁𝓊𝑔𝒶𝓇𝑒𝓈


𝒯𝓊𝒹𝑜 𝑜 𝓆𝓊𝑒 𝒻𝑜𝒾 𝓉𝒶̃𝑜 𝒻𝒶́𝒸𝒾𝓁

𝒜𝑔𝑜𝓇𝒶 𝓋𝑜𝒸𝑒̂ 𝓉𝑒𝓇𝒶́ 𝓆𝓊𝑒 𝑒𝓈𝓆𝓊𝑒𝒸𝑒𝓇



— 𝕊𝕀𝔻






Mostrar Spoiler: "𝓢𝒆𝓾𝓼 𝓸𝓵𝓱𝓸𝓼 𝓶𝒆 𝓭𝒆𝓲𝔁𝓪𝓶 𝓼𝒆𝓶 𝓪𝓻, 𝓼𝒆𝓻𝓲𝓪 𝓶𝒆𝓭𝓸 𝓸𝓾 𝓹𝓪𝓲𝔁𝓪̃𝓸, 𝓢𝓾𝓫𝓪𝓻𝓾 𝓢𝓪𝓴𝓪𝓶𝓪𝓴𝓲?"


ƝƠMЄ ƇƠMƤԼЄƬƠ: Lucy Evans.


Lυcч, significa — “a luminosa”, “a iluminada”.

É a versão inglesa de Lúcia, variante feminina de Lúcio, que vem do latim Lucius, derivado da raiz lyke, luc, luk, que originaram a palavra do latim lux, que quer dizer “luz”.

É um nome muito comum desde a Idade Média na Inglaterra.


Eναпƨ, significa — Filho de Evan. Evan é a forma Galês do hebraico John, ou seja, "Deus tem sido gracioso", ou "Deus mostrou favor".



ƛƤЄԼƖƊƠƧ: 𝔏υ — Apelido dado pelos amigos e pessoas próximas à ela, como uma forma de carinho ou para encurtar o nome da jovem.


𝓒𝔦𝔠𝔦 — Apelido que a avó deu à ela, como uma forma de carinho e agrado. Desde que a avó morreu não é chamada assim.


𝔊𝔞𝔡𝔬 𝔡𝔢 𝔣𝔞𝔷𝔢𝔫𝔡𝔞 ou 𝔊𝔞𝔡𝔬 — Apelido dado por Ruki, ele à chama assim pois acha a raça humana inferior aos vampiros, além do mais Lucy, foi criada em uma fazenda a vida toda. Ela simplesmente odeia esse apelido, é um grande incomodo para ela.



ƖƊƛƊЄ/ƊƛƬƛ ƊЄ ƝЄƧƇƖMЄƝƬƠ/ ƧƖƓƝƠ: Lu, nasceu no dia quatro do dez de 1998 - (04/10/1998), atualmente tem 17 anos. O signo de Lucy é Libra, a azulada acredita em astrologia, sempre lê livros sobre o assunto, acha muito interessante. A astrologia é uma das coisas que mais a fascinam.






ƛƤƛƦЄ̂ƝƇƖƛ: Lucy possui fios azulados na tonalidade azul bebê, são lisos e de comprimento mediano, eles chegam até o meio de suas costas, tendo um corte reto junto à uma franja, na qual se posiciona um pouco abaixo dos olhos e suas extremidades são mais compridas. Está sempre com o mesmo penteado, uma pequena trança no topo da cabeça, como se imitasse uma coroa, a mesma é feita com o próprio cabelo da jovem; O penteado e corte caem muito bem para o formato oval de seu rosto. A íris de Lu, é acinzentada, de um tom médio para escuro, são brilhantes e chamativos apesar de terem a cor triste de nuvens que estão sempre carregadas de chuva. Seus cílios são grossos e compridos com um tom de preto mais escuro.

A pele de Lucy é levemente bronzeada, quase nada, por isso não deixa de ser "branca". Lábios finos e pequenos, quase nunca estão pintados com batom, a azulada prefere ser completamente "natural". Seu nariz é como seus lábios, fino e pequeno, mas esse é levemente arrebitado. O corpo de Lu é aquele violão, ou seja, seios fartos, redondos, firmes e levantados; cintura fina e larga, nada de barriga; bumbum empinado e durinho; coxas torneadas e durinhas. O peso da garota é de apenas 58 quilos, enquanto sua altura é de 165 centímetros, sendo um tanto baixinha para a idade, porém ela não liga, não é como se ela tivesse amigos para ficar jogando na cara dela que é baixinha.


̶𝙽̶𝚘̶𝚛̶𝚒̶𝚔̶𝚘̶ ̶𝚂̶𝚘̶𝚗̶𝚘̶𝚣̶𝚊̶𝚔̶𝚒̶ ̶—̶ ̶𝙺̶𝚒̶𝚣̶𝚗̶𝚊̶𝚒̶𝚟̶𝚎̶𝚛








Mostrar Spoiler: Mais Imagens


















ӇƖƧƬỚƦƖƛ: Lucy nasceu em uma família de fazendeiros, nos quais eram de uma classe média, viviam com o dinheiro das colheitas, dependiam disso, as terras eram férteis e boas para o plantio, conseguiam vender bem e sempre sobrava um dinheirinho no fim, no qual eles preferiam guardar. A azulada não chegou a conhecer direito a mãe, pois no parto a mesma veio a falecer logo depois de ter dado a luz à filha; então, vivia com o pai e a avó-paterna na fazenda.

Lu, raramente visitava a cidade, só quando era á passeio ia com o pai e a avó, no carrinho que tinham, os passeios eram para comemorar alguma data importante, como algum aniversário ou o natal, por isso a jovem não conheceu muito a cidade grande, e sempre que vai até uma fica impressionada e admirada com cada pequena coisa.Na questão dos estudos quem ensinava-a era a avó, Lucy aprendeu a ler e a escrever com ela, as duas eram inseparáveis. Dona Lydia era uma senhora forte e bem cuidada, aparentava ser uma mulher de apenas 40 anos, enquanto já tinha 58. Foi ela quem mostrou a neta o quão divertido e interessante é o mundo dos livros, deixava a garotinha ler sempre algo que tinha em sua pequena biblioteca, ali mesmo na casa da família. Claro, na hora de dormir quem lia era a avó, na qual sempre deixava a pequenina fascinada e entusiasmada com cada parte da história.

Samuel (pai de Lucy), ensinou a filha a plantar flores, algo que Lu gostou muito, sempre ficava cavucando e pedindo sementes das mais diversas especies de flores, se sujava toda, mas adorava sentir a terra em si, ela sentia que estava em total contato com a natureza e a vida. Cuidava sempre das plantinhas, as regando e dando adubo. Nesse período da vida da menina (que era os dos 11 anos), além de cuidar de jardins e ler, sua avó à ensinou a tocar flauta, algo que a família da parte da mãe sabia fazer, todos, sem exceção alguma, e obviamente a azulada não queria quebrar essa "tradição" familiar, então começou a aprender flauta, oque se tornou uma de suas maiores paixões. Lydia ficava muito impressionada com o talento da netinha, ela havia aprendido muito rápido e também com sua ajuda, começou a compor algumas melodias para tocar e treinar ainda mais.

Essa época da vida de Lu, foi extremamente agitada e feliz. Aprendeu a ler, escrever, tocar flauta, compor melodias e até mesmo a fazer origamis, tudo isso com a avó, e sei pai, mesmo estando ocupada com toda a plantação, arranjava sempre um tempinho para cuidar com a filha dos jardins que a mesma havia plantado. Porém tem aquele velho ditado; "Tudo oque é bom, acaba depressa", e esse período de felicidade da família não durou tanto assim. Após cerca de dois anos, Lydia começou a ter diabetes, porém ela não ligava muito para a doença, e se descuidava muito, Samuel alertou-a sobre os perigos, mas ela nunca chegou a dar ouvidos, logo Lydia veio à óbito por conta da alteração de açúcar o sangue, foi um choque para a família, principalmente para Lucy; Seu pai resolveu fazer um lindo funeral para a mãe falecida, e foi assim que ele expressou o minimo de sua gratidão.

Após a morte da avó, Lu ficou extremamente entristecida, começou a ler um livro que sua avó adorava, "A guerra dos Fae", logo esse começou a ser seu parceiro e se tornou-se o livro favorito da azulada. Pouco á pouco, Samuel e a filha foram superando a ida de Lydia, mas algo terrível começou a acontecer, as plantações começaram a morrer, por conta de uma praga, e mesmo com os cuidados do pai da garota, a praga foi se espalhando e em pouco tempo tudo estava destruído, e mesmo replantando, o solo não estava o mesmo, parece que a peste também acabava com os minerais do solo. A fazendo começou a cair economicamente, Samuel já não vendia tanto e isso só foi piorando, até não ter mais nada para com oque sustentar-se e muito menos sustentar a filha. Lu tentou convence-lo para deixa-la trabalhar, mas a menina ainda era muito jovem para isso, porém queria de qualquer maneira ajudar o pai e a fazenda. Logo, o homem começou a beber por conta de não ter oque mais se fazer, tinha perdido praticamente tudo e já não estava aguentando mais isso, continuou assim por cerca de quatro anos, o dinheiro que eles tinham guardado conseguiu os sustentar por esse tempo, claro que tiveram que administrar tudo muito bem. Lucy já não era mais tão alegre e animada como antes, ver o pai naquela situação a deixou um pouco triste. Samuel também não gostava daquilo, então resolveu tomar uma drástica atitude, que no momento ele achava que seria a melhor, decidiu vender a filha par um de seus ex. compradores, o homem achou que aquilo poderia fazer com que Lu tivesse novas oportunidades e que com isso ganharia algo em troca; Samuel disse a filha que se ela fosse viajar no natal com o desconhecido, ele e ela teriam uma ótima vida depois, conseguiriam reconstruir a fazendo e voltarem a ser quem eram, isso era oque a azulada mais queria, então ela aceitou sem pensar duas vezes.






ƤЄƦƧƠƝƛԼƖƊƛƊЄ: Lucy é uma garota totalmente conectada as notícias mundiais, já que após a morte da avó nunca parou de ler, sempre trazem um jornalzinho para as fazendas locais e claro, a menina o lê e fica sabendo sobre oque está acontecendo; ter uma opinião sobre algo é importante para Lu, já que ela não gosta de ficar "por fora das coisas", formula ótimas opiniões, mas prefere não contar á ninguém sobre tal, já que não tem ninguém para conversar nesses últimos anos. Prefere ficar no seu canto fazendo suas atividades preferidas ao enturmar-se com os outros, não é que a azulada seja "fria ou antissocial", ela apenas não tem coragem para falar com pessoas, vive desde o nascimento em uma fazenda, longe da cidade, na qual raramente ia e não tinha grandes oportunidades para fazer amizades, então é uma questão de acostumar-se com várias pessoas e ela conversando com essas pessoas. É silenciosa, não gosta de chamar muita atenção e nem de se envolver com algo grande.

Quando é dirigida a palavra à ela ou percebe que é o momento certo para se pronunciar, suas frases saem em um tom calmo e distante, sempre monótono, em alguns momentos das frases pode dar leves pausas, geralmente para repensar em sua fala, respirar ou até mesmo por gostar de causar ansiedade nas pessoas; isso é um costume, sempre fazia com a família. Ao tocarem em algum assunto que seja de seu interesse, a jovem irá expor mais sua atenção, algo que pode ser mínimo, como um breve olhar ou uma leve mordida no lábio inferior, mas dentro de si ela estará ansiosa para saber mais e quase sempre irá se intrometer no meio da conversa, expressando finalmente a sua opinião e tudo mais sobre o assunto.

Lucy não é nada pervertida, mas também não é ingênua, nunca aconteceu, mas odiaria se dessem em cima dela ou falassem do conteúdo sexual por perto, ficaria extremamente incomodada e pediria para que por favor a pessoa pare-se com o assunto. É uma garota segura de si e de seus atos, ou seja, é autoconfiante, decidida, nunca volta atrás em alguma decisão tomada, segue até o fim nessa. Independente da opinião dos outros e da ajuda dos mesmos; sempre pensa muito antes de tomar alguma decisão, sendo uma garota extremamente calculista. Não gosta de se meter onde não é chamada, seja na vida dos outros ou em algum assunto (menos se for de seu interesse), e também não gosta quando se metem em algo dela. Para ela, tirar conclusões precipitadas das pessoas é errado, se não sabemos o suficiente de alguém, o melhor é descobrir primeiro e depois tirar uma conclusão concreta, por isso se conhecesse algumas pessoas adquiriria uma certa 'mania', à de observar as pessoas sem parar, uma stalker, porém uma que sabe o limite de tudo. Sua memória é boa, mesmo sem nenhum treino em jogos ou atividades de raciocínio; aprende as coisas muito rápido e as guarda, como se fosse um robô.

É chocólatra, desconta tudo no chocolate, oque pode ser um problema no futuro, já que ingere ao menos uma barra por dia e isso pode exceder açúcar excessivo ao sangue. Se sentiria um pouco desconfortável se alguém á observa-se sem parar, mas para tentar espantar esse sentimento, passaria a fazer o mesmo com o seu observador, analisaria cada mínimo detalhe dele ou dela. Dificilmente perde a calma, isso pode acontecer quando é interrompida em suas falas (oque às vezes acontecia até mesmo na fazenda), ficaria zangada ou nervosa se soubesse maltratam pessoas, animais ou a natureza; ficaria um pouco nervosa quando falassem sobre o assunto sexual, e também ficaria irritada ao redor pessoas falsas, traidoras e egocêntricas.

Tende a esconder seus sentimentos, ninguém sabe oque ela pensa ou está sentindo, por isso é difícil saber sobre a garota. Não é que seja fria, só não sabe se expressar direito, assim foi se tornando oque é hoje, uma garota mais reservada. É extremamente verdadeira e realista. Aprendeu a se defender sozinha, apenas com palavras, porém as guarda para maiores situações. Lu é aquele tipo de pessoa que fica com um "pé atrás" na questão de confiar em alguém, ficaria sempre receosa quando começassem a falar com ela, porém, por outro lado quer sempre que as pessoas se aproximem dela, mas não sabe como agir direito, se sente sobre pressão e toma todo cuidado para não fazer nada errado, nunca deixando de ser ela mesma.

É intimidadora quando quer ou precisa, consegue sempre arrancar algo de alguém, por isso é ótima em pressionar pessoas, principalmente com o olhar e com aquelas palavrinhas guardadas. Odeia sons altos, isso é um completo incomodo para ela, então pode ter certeza de que ela vai tentar não grossa na hora de pedir para parar com barulho. É uma pessoa vingativa, pode ter certeza de que ela tem ótimos planos para fazer alguém sofrer e implorar por perdão, isso se a pessoa a tratasse mal ou algo assim. É competitiva, odeia estar atrás em algumas questões, seja no que for; jogos, disputas, qualquer coisa. O contato com a natureza á agrada e á calma, ficando em paz com si e com todos ali, parece que a azulada fica extremamente dócil e amável, em pleno contato com a natureza.

Mesmo que não teve a oportunidade de falar com várias pessoas, Lu sabe como as trata-la, sabe que se forem gentis e legais com ela, o mínimo que ela tem que fazer é retribuir isso, e ela realmente tentaria se expressar melhor. Seu sono é leve e por isso ela precisa de um completo silêncio para dormir, se alguém á acorda a garota fica zangada e depois dificilmente pega no sono novamente. Se algum dia alguém fizer amizade com Lucy ,será possível notar que a mesma no fundo é amigável e faria de tudo para defender e ajudar quem gosta. É um tanto curiosa em alguns assuntos, se não sabe de algo, tenta descobrir até o fim.







ƢƲƛԼƖƊƛƊЄƧ: Nunca é enganada por alguém, pois sempre estaria desconfiada com aproximações das pessoas, nunca entregando a sua confiança de primeira. Cuida muito bem da natureza, fazendo a sua parte e também tenta conscientizar os outros. É realista e verdadeira, falando sempre oque acha, nunca escondendo sua opinião. Tem um raciocínio rápido e quase sempre correto. Nunca tirar uma conclusão precipitada é algo bom vindo de Lucy, então ela não julga sem saber.



ƊЄƑЄƖƬƠƧ: Não sabe como agir com pessoas, não se enturmando, pode perder amizades não sendo tão confiante com os outros. O fato da azulada ser verdadeira e realista pode machucar alguém que seja um pouco mais sentimental. Às vezes ser competitiva também é ruim.






ƓƠƧƬƛ: • Doces, principalmente chocolate. Talvez seja familiar, já que sua avó também amava.

• Mar; Lucy só foi apenas uma vez até a praia, porém simplesmente adorou o mar, achou muito bonito e o maior fato dela ter gostado foram os barulhos que as ondas fazem, isso à deixou muito relaxada.

• Pessoas verdadeiras; gentis; educadas; que não á atormentam; sorridentes; simpáticas e que tenham gostos semelhantes aos seus. Ela sabe que essas são as pessoas mais "apropriadas" para se falar, por isso gosta.

A noite; gosta pois pode observar as estrelas e a lua, um de seus hobbies favoritos.

• Lugares calmos, silenciosos e pouco movimentados, esses são os seus lugares preferidos, são ótimos para raciocinar e se acalmar.

• Histórias assustadoras. Sua avó lia muitas histórias de terror para ela, isso é uma lembrança, por isso histórias do tipo são uma de suas favoritas. Também gosta de fantasias e do Halloween.

• Tocar flauta, essa é outra lembrança da avó, junto aos origamis.

• Brisa da manhã, ama sentir o vento de cedo em seu rosto, a faz perceber que mais um dia começou e que ela irá vive-lo.

• Árvores de Sakura, nunca viu uma dessa, mas sempre lia em livros, ficou admirada e é um de seus sonhos poder ver elas na primavera.

• Natureza. Estar em contato com a natureza á faz sentir viva, por isso adora.



ƊЄƧƓƠƧƬƛ: • Pessoas metidas; do tipo grudento; que falam que suas vidas não valem nada; que se fazem de vitima; orgulhosas; chatas; sínicas, barulhentas e que tentam ser extremamente fofas para chamar a atenção. Egocêntricos. Seu pai à disse uma vez que pessoas assim não são as melhores para se ter por perto, então Lu também acha isso.

• Injustiça. A azulada gosta de ser justa com todos, odiaria ver alguém sendo injustiçado sem provas, ou algo assim.

• Besouros e cachorros. Ela tem muito medo, por isso não gosta.

• Tempestades, raios, trovões. O mesmo, tem pavor.

• Quando á interrompem. Lucy já não fala muito com as pessoas e quando toma coragem alguém resolve interromper, ela ficaria com raiva.

• Sons altos. Segundo ela, sons altos fazem-na perder a calma, e isso não é bom.

• Ser a segunda. É extremamente competitiva, então ficaria um pouco emburrada se não ficasse em primeiro.

• Assuntos sexuais. Simplesmente acha desnecessário falar sobre em aberto.






ӇƛƁƖԼƖƊƛƊЄƧ ƑƖ́ƧƖƇƛƧ: Coordenação motora, equilíbrio e flexibilidade.






MƛƝƖƛƧ:



• 𝑀𝑜𝓇𝒹𝑒𝓇 𝑜 𝓁𝒶́𝒷𝒾𝑜 𝒾𝓃𝒻𝑒𝓇𝒾𝑜𝓇 𝓆𝓊𝒶𝓃𝒹𝑜 𝑒𝓈𝓉𝒶́ 𝓃𝑒𝓇𝓋𝑜𝓈𝒶:





• 𝑅𝑜𝑒𝓇 𝒶𝓈 𝓊𝓃𝒽𝒶𝓈 𝑒𝓂 𝓂𝑜𝓂𝑒𝓃𝓉𝑜𝓈 𝒹𝑒 𝒶𝓃𝓈𝒾𝑒𝒹𝒶𝒹𝑒:





• 𝐸𝓈𝓉𝒶𝓁𝒶𝓇 𝑜𝓈 𝒹𝑒𝒹𝑜𝓈 𝓆𝓊𝒶𝓃𝒹𝑜 𝓅𝑒𝓃𝓈𝒶𝓉𝒾𝓋𝒶:





• 𝒯𝓇𝒾𝒸𝑜𝓉𝒾𝓁𝑜𝓂𝒶𝓃𝒾𝒶 - Tendência mórbida de arrancar os pelos das partes do corpo, no caso de Lu são os pelos dos braços, os puxa porque se sente sonolenta, é bom para ela conseguir dormir.






ƔƖ́ƇƖƠƧ: Chocolate. É completamente chocólatra.





ƊƠЄƝçƛƧ: - Gastrite crônica.






ӇƠƁƁƖЄƧ:


• 𝐿𝑒𝓇: A leitura é com certeza um dos hobbies que Lucy mais gosta, e oque ela mais pratica. É uma grande amante de livros, graças a sua avó, que foi quem a ensinou a ler e escrever, e também deu a garota a sua pequena biblioteca, na qual Lu já leu todos os livros, alguns mais de uma vez, como por exemplo "A guerra dos Fae", que é o seu livro preferido.





• 𝒞𝓊𝒾𝒹𝒶𝓇 𝒹𝑒 𝒿𝒶𝓇𝒹𝒾𝓃𝓈: Na fazenda, Lucy sempre cuidou do jardim, era ela quem regava as plantas, colocava adubo e tudo mais.





• 𝒪𝒷𝓈𝑒𝓇𝓋𝒶𝓇 𝑜 𝒸𝑒́𝓊 𝒶̀ 𝓃𝑜𝒾𝓉𝑒: Quando se mora no campo o céu é completamente diferente do da cidade, é mais limpo e cheio de estrelas, Lucy amo observar o céu, principalmente no período da noite, as estrelas para ela são completamente fantásticas, e, ao ficar olhando para o alto, imagina oque pode existir além do que já foi descoberto.





• 𝐹𝒶𝓏𝑒𝓇 𝑜𝓇𝒾𝑔𝒶𝓂𝒾𝓈: Esse hobbie também foi ensinado pela avó de Lucy. A jovem sabe fazer vários tipos de dobragens, como; pássaros, flores, estrelas, coelhos, corações, entre vários outros.





• 𝒯𝑜𝒸𝒶𝓇 𝒻𝓁𝒶𝓊𝓉𝒶: Toda a família de Lucy aprendeu a tocar flauta e com a azulada não foi diferente, seu pai à deu a flauta quando a menina tinha dez anos e com o tempo ela foi aprendendo a tocar.








ƬƛԼЄƝƬƠƧ:


• 𝒞𝑜𝓂𝓅𝑜𝓇: Tem várias composições de artistas, porém quando se enjoa compõe ela mesma algumas para tocar flauta.





• 𝒯𝑜𝒸𝒶𝓇 𝒻𝓁𝒶𝓊𝓉𝒶: É o seu maior talento, sonha em tocar em grandes eventos, ser uma profissional.






ƧЄƓƦЄƊƠƧ: Após a morte da avó, Lucy viu seu pai entrar em depressão e em crise financeira, ele se tornou agressivo, e Lu não aguentava mais vê-lo assim, ainda por cima tinha que aguentar o peso da perda de uma ente muito querida, com isso tomou uma decisão, a de se matar, porém não conseguiu, pensou que aquela situação poderia mudar e no mesmo instante ouviu a voz da avó, pedindo a ela para não fazer isso. Assim desistiu, guarda esse segredo de todos.






MЄƊƠƧ/ƑƠƁƖƛƧ:

• 𝒞𝑜𝓊𝓁𝓇𝑜𝒻𝑜𝒷𝒾𝒶, é o termo psiquiátrico que é usado para aqueles que tem medo de palhaços.




• 𝐵𝓇𝑜𝓃𝓉𝑜𝒻𝑜𝒷𝒾𝒶: Isso se refere ao medo de tempestades.





• 𝒞𝒾𝓃𝑜𝒻𝑜𝒷𝒾𝒶: Medo de cachorros.





[centro] ƬƦƛƲMƛƧ:
Lucy tem trauma de besouros, pois uma vez a sua avó à contou que um havia entrado dentro de seu ouvido e por isso ela tinha ficado quase surda.






ƤƛƦ: Subaru Sakamaki.







ƇƠMƠ ƛƓЄ ƇƠM:



• 𝒫𝒶𝓇: Quando Lucy viu Subaru pela primeira vez, pode perceber que ele era um pouco solitário, e como a jovem não sabe como falar com os outros ao seu redor, ficou com receio de conversar com o albino, mas logo depois pensou que seria melhor falar com alguém que não era rodeado por muitas pessoas, então com um pouco de receio e sem saber oque dizer certamente, a jovem se aproximaria para tentar puxar um dialogo com o vampiro. No começo, quando Subaru ficava irritado e saia por ai quebrando as coisas, Lu vinha logo à pensar que era culpa dela o albino estar tão nervoso, ela sempre achava que havia dito ou agido de uma maneira incorreta, e por conta disso se enturmar com alguém ficava cada vez mais difícil para a azulada.

Em alguns momentos, Lucy percebe que Subaru pode ser gentil e doce, e começa à achar que ele possui dupla personalidade, ou então bipolaridade, mas quanto mais ia se aproximando do vampiro, mais percebia o esse lado dele, e então descobriu que ele só se fazia de durão e tinha o "pavio curto", a jovem acha realmente bonitinho esse lado mais gentil do vampiro, mas ela esconde isso, dificilmente demonstrará o quanto gosta desse jeito do albino.

Se, alguma vez, Subaru pedir para Lu mata-lo, pode ter certeza de que a menina entraria um pouco em desespero, mas negaria eternamente o pedido, pensaria que estava sonhando, ou melhor tendo um pesadelo, alguém pedindo para ser morto, isso não se vê por aí, ainda mais quando você não era cercada por tantas pessoas; A azulada entraria em alguns segundos de choque, mas diria algo como: "Mesmo que sua vida não seja do jeitinho que você quer, mesmo que algo do passado lhe atormente, mesmo que você caía em sua jornada, mesmo que seja difícil continuar, pode ter certeza de que sempre alguém estará ali para te dar apoio e fazer com que você se levante e se torne mais forte, então viva e mostre para essa pessoa que você irá conseguir se levantar e seguir de cabeça erguida!"; Dirá isso como se fosse uma lição de moral, mas logo em seguida ficaria um pouco nervosa, e pensaria que disse algo muito errado.

Lucy, sempre ficou intrigada do por que Subaru não ter tanta confiança nas pessoas ao seu redor, e principalmente em mulheres, ela levou em conta tudo oque já sabia sobre o albino, mas ela nem havia parado para pensar que quase não sabia de nada, então tomando coragem resolveu começar a tentar se aproximar mais ainda de Subaru, tentaria ficar quase que colada ao vampiro, oque claro causaria muita irritação à ele, porém ela não desiste de alguma coisa e sempre vai até o fim, e não seria diferente nesse caso.




• 𝒪𝓈 𝑜𝓊𝓉𝓇𝑜𝓈:



-- Shuu Sakamaki — Ás vezes para algumas pessoas é difícil perceber a presença do loiro, já que o mesmo não é de falar muito e não marca tanta presença, porém Lu consegue perceber, mesmo não ligando muito para isso, nunca falaria com ele pois não sabe encarar pessoas e o loiro também nunca falaria com ela por ser preguiçoso e calado.


-- Reiji Sakamaki — Logo de inicio, Lucy percebeu que o moreno era o mais responsável entre todos os outros irmãos, viu que Reiji é extremamente rigoroso com regras, algumas vezes as correções dele eram realmente necessárias, porém por outro lado algumas eram completamente exageradas. Lucy tem um grande respeito com o vampiro, e sempre tenta ser muitíssimo educada quando está perto dele.



-- Ayato Sakamaki — Ayato é aquele tipo que se acha o tal, no caso dele é o "rei", e isso realmente irrita Lucy, ele é todo orgulhoso e egocêntrico, essas são as pessoas nas quais a azulada odeia, então por isso tenta sempre ficar longe do ruivo, para não se irritar.


-- Laito Sakamaki — Não é como se eles se falassem muito, mas Lucy percebeu que ele é o tipo de pessoa que ela mais odeia, aquele que sempre diz coisas que ela não gosta de ouvir, para ela, Laito é um pervertido de primeira e prefere ficar longe desse tipo.


-- Kanato Sakamaki — Para a esverdeada não é um grande problema ter um psicopata por perto, ela gosta de personalidades diferentes juntas e misturadas, porém acha um pouco estranho vê-lo falar com um urso, mas no fundo é interessante e um pouco engraçado.


-- Subaru Sakamaki — Nunca falou com ele por acha-lo estressado, não conseguiria encarar alguém assim, no fundo fica irritada com a maneira dele se estressar por quase nada, mas no começo não dirá isso, só após conseguir se acostumar com as pessoas ao seu redor.


-- Ruki Mukami — Lucy acha que seri extremamente interessante conversar com Ruki, pois ela sempre o vê carregando um livro por aí, então deduziu que ele poderia gostar de ler, seria legal conversar com alguém que tenha o mesmo gosto que ela, porém nunca teve coragem para dizer algo.


-- Kou Mukami — Lucy nunca foi muito com a cara dele, porque sempre achou que por trás daquela maneira amigável do vampiro tinha algo, porém ela decidiu não julgar isso. Nunca caiu em seus truques ou palavras. Também não interage com ele, mas quando é necessário age como ela mesma, às vezes ficando sem saber como dizer algo.


-- Azusa Mukami — A jovem não mantém muito contato, assim como os outros, porem se houver uma conversa entre eles, pode ter certeza de que a maioria acharia extremamente entediante, já que ambos falam lentamente e calmamente, para s pessoas mais agitadas isso seria uma "canção de ninar", mas para os dois tudo está indo bem.


-- Yuma Mukami — Nunca prestou muita atenção em Yuma, mas a impressão que tem da aparência do vampiro é algo que Lu define em uma só palavra "Forte". Não é de falar com Yuma, assim como os outros, porém algumas vezes já o viu cuidando de uma plantação, ela ficou impressionada e gostou da atitude.



• 𝒜𝓈 𝑜𝓊𝓉𝓇𝒶𝓈 𝓃𝑜𝒾𝓋𝒶𝓈: Lucy não entregou a sua confiança á elas rapidamente, apesar de que ela sabia que as outras garotas eram de confiança e também quase todas amigáveis, mas esse é o jeito da azulada, ela sempre "fica com um pé atrás". Apesar disso, gosta de ajuda-las. Com o tempo dirá tudo oque pensa á elas e sempre estará tentando se aproximar e interagir com elas. Nunca deixou de ser ela mesma perto de outras pessoas e isso não foi diferente com as meninas.






ƬЄM ƛԼƓƲMƛ MЄԼӇƠƦ ƛMƖƓƛ? Com o tempo se tornará mais amiga da noiva do Azusa.



ƲMƛ ƑƦƛƧЄ ƢƲЄ ƛ ƊЄƑƖƝЄ: 'As suas lágrimas do passado, fizeram você se tornar oque é hoje'.






MƲ́ƧƖƇƛƧ:



• Dela: 88 — LM.C








• Par: ENAMEL — SID.










ƦƠƲƤƛƧ:



• 𝒞𝒶𝓈𝓊𝒶𝓁:














• 𝐹𝑜𝓇𝓂𝒶𝓁:














• 𝒟𝑜𝓇𝓂𝒾𝓇:








• 𝐵𝒶𝓃𝒽𝑜:










ƛƓƠƦƛ, ƧƲƛ ƤЄƦƧƠƝƛƓЄM ЄƧƬƛƦƛ́ ЄM ƝƠƧƧƛƧ Mƛ̃ƠƧ, ƔƠƇЄ̂ ƛƇЄƖƬƛ ƖƧƬƠ? — Sim, aceito.



ƖƦƛ́ ƛƇƠMƤƛƝӇƛƦ ƛ ƑƛƝƑƖƇ? ƧƛƖƁƛ ƢƲЄ ƧЄ Ɲƛ̃Ơ ƇƠMЄƝƬƛƦ ƤƠƦ ƬƦЄ̂Ƨ ƇƛƤƖ́ƬƲԼƠƧ ƧЄƓƲƖƊƠƧ (ƧЄM ƛƔƖƧƠƧ) ƧƲƛ ƤЄƦƧƠƝƛƓЄM MƠƦƦЄƦƛ́, ƬЄM ƇƠƝƧƇƖЄ̂ƝƇƖƛ ƊƖƧƬƠ? — Estou consciente, e vou acompanhar a fanfic, deixando sempre o meu comentário nos capítulos
.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...