Nota de expedição


Postado

Nota de expedição

Sabe, a vida é engraçada para as garotas sonhadoras, para as que passaram a infância lendo, jogando, escrevendo ou assistindo animes.
Muitas de nós víamos cenas como essas:



E por instantes, parávamos tudo, apertávamos a mão contra o peito que saltava em mil batidas, sem perceber nossa respiração era cortada, os olhos dilatavam, e em algum momento sonhávamos que amar poderia ser real.
Nunca poderia contar os momentos bons e felizes que sonhar assim me proporcionavam, noites em claro imaginando como seria se aquela garota, meio pata, dos animes, fanfics, livros e filmes fosse eu.

Era reconfortante aquele calor carinhoso que abraçava o coração em pensar como seria ter os lábios tocados, o rosto acariciado, um olhar ardente recebido, tudo isso, fazia com que os dias reais recebessem uma dose de mágica de olhinhos brilhando no meio da aula encarando vagamente a janela, na ida gélida para a casa, em todos os lugares.

Como poderia eu, esquecer de falar da ânsia que era finalmente ver os problemas fictícios se desembaralhando (Quem viu Kimi ni Todoke sabe bem o que estou dizendo *risos*). E também, daqueles momentos em que estávamos sozinhas, onde ninguém mais parecia se importar conosco, em que a casa se tornava cada vez mais fria, e nada mais parecia fazer sentido, e simplesmente, naquela telinha do computador encontrávamos nosso porto seguro, Deus!, e que seguro.
Usui, Haru, Kazehaya, Ayato, Ryuji, e muitos outros, eram eles os caras que nos puxavam pela cintura, sopravam nossos ouvidos para que tirássemos nossas carinhas de joelho e sorríssemos de um modo que rissem conosco, e nada mais parecia tão obscuro, eram estes, estes caras, os nossos soldados, a nossa real realidade (A única que eu gosto de aceitar).

Sabe, não sei bem por que estou aqui escrevendo, ou simplesmente pensando nisso, acho que quero apenas desabafar com alguém que realmente me entende... E queridas, com o tempo irão descobrir que o melhor amigo do mundo será o seu computador.
Pois é, ele nunca irá te julgar, nunca irá rir de seus problemas ou ignorá-los, te zombar quando se sentir tocada com uma foto do tumblr ou não olhar debaixo da cama depois de ler uma creepypasta, ele sempre vai lhe dar todo o espaço para que chore em palavras toda a sua frustração dessa tão sem cor realidade.

Neste momento estou me sentindo uma grande exploradora, com todas as suas crenças esmagadas!

É como se eu fosse mandada para uma jornada onde a única volta, é a quase submissão e noites choradas por decepção, mas cara, alguém precisava ter ido para contar uma historia aos aliados, não é? Para que não cometam o mesmo grande erro.

Do que eu estou falando?

Estou falando de um diário de sobrevivência de uma sonhadora, no mundo real. Sabe o que acontece no final?
Ela morre sonhando.
Apenas sonhado.

A grande dica é, não voe muito atrás dessa esfera brilhante de sonho se não tiver certeza, um dia ao chegar ao espaço sua energia acaba, e o tombo na Terra é feio.

Eu como escritora, leitora, e uma das coitadas sonhadoras nesse mundo, diria que este é meu estado clínico neste exato momento, pobre dos médicos que tiraram meu corpo após a queda.

Identificação: J. Adam

Data do acidente: 09/ 12/ 14

Causa do acidente: Perda de energia, cápsula interna faith deixou de alimentar o motor heart3.000 abruptamente, que em um ato de falha mecânica parou de movimentar toda a estrutura do projétil, assim desligando-se em pleno voo, caindo para a Terra de forma esmagadora.

Gravidade dos ferimentos no projétil: Não se pode encontrar nenhum vestígio de sua estruturação básica, apenas seu gabinete vazio e muito abatido.

Nota do clínico Geral responsável:
"É, foi foda"




Como podem ver, chega a ser grave quando simplesmente despencamos ao parar de correr atrás da esfera brilhante de sonho. Mas, minha amigas, não é isto que é ruim, a real crueldade está quando nunca desistimos de voar, e sim, quando alguém nos arremessa para a Terra com um grande soco. Isto, é a verdadeira crueldade.


Mas, e depois de 641 palavras, 75 linhas de word, 26 parágrafos, e mais de seis mil caracteres ao todo, o que estou querendo dizer afinal de contas?
Oras, é simples:



Nunca amem alguém real.

Escutando: É neste momento
Lendo: Que eu rio destas perguntas
Assistindo: Dizendo que são inúteis
Jogando: Mas, falando sério
Comendo: Eu precisei ouvir
Bebendo: Charlie Puth

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...