~Sualkin

Sualkin
Shut up Bitch, i am unicorn
Nome: Danny | Elly
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 1 de Dezembro
Idade: 16
Cadastro:

As Vingadoras - Interativa


Postado

Eu sou uma Vingadora




▲ Nome completo:


Kahli Blanchard


▲ Idade:


25


▲ Codinome:


Hizion


▲ Nacionalidade:


Britânica


Photoplayer: Nina Dobrev
▲ Aparência






▲ Personalidade:


É determinada e luta por aquilo que acredita, podendo manipular as pessoas para chegar ao seu objetivo. Com um temperamento forte não se deixa levar por manipulações e chantagens.
Uma garota forte e guerreira, orgulhosa e determinada, têm uma língua afiada, rebelde e independente.

Aparentemente ela é uma pessoa indiferente sobre as coisas, mas depois que a conhecem pode se perceber que ela é extremamente extrovertida. Kay tem aquela pose de Bad Girl, sempre lançado sorrisos sedutores para quem for. É natural flertar com as pessoas, é tão comum que às vezes ela nem percebe que esta fazendo.
Ela fala de mais, sempre algum comentário irônico desnecessário, mas mesmo assim consegue manter uma áurea misteriosa, nunca realmente falando sobre si.
Ela é curiosa e, deveras, intrometida. Não importa se é um assunto pessoal, ela vai continuar até a pessoa se cansar e partir para agressão, o que era seu propósito desde o início. Ela é teimosa, persistente e bastante sincera.

Kahli costuma ser muito metódica em suas escolhas, sempre analisando bem a situação antes de decidir, mas quando se trata de suas ações ela é completamente o oposto, normalmente agindo por impulso pela sua curiosidade, teimosia ou para provar algo a sim mesma.
Ela tem um espírito livre e aventureiro, não gosta de se sentir presa ou incapaz, está sempre em busca do novo sem ligar para os riscos.

Mesmo quando o momento é de tensão ela parece estar sempre relaxada. Sendo a que não deixa o grupo desistir, dando algum choque de realidade a eles. Apesar de tudo, quando ela se importa com alguém não mede esforços para proteger e defende-la, além disso, é extremamente fiel, mas se quebrarem sua confiança nunca mais conseguiram seu perdão.



▲ História:


Era uma garotinha bem animada, mesmo vivendo em um orfanato onde era maltratada diariamente por causa de seu comportamento insolente. Estava sempre desafiando a si mesma a fazer coisas que seus colegas não conseguiam. Era bem verdade que a garota não era muito social, preferindo brincar com seus dardos de plastico do que ter que conviver com as outras crianças. O sarcasmo daquela criança fazia até sua respiração soar engraçada.
O tempo foi passando e, consequentemente, sua animação também. Sabia que suas chances de ser adotada eram mínimas, contudo, era teimosa o suficiente para não desistir de ainda ter um futuro.
Com suas economias, dos pequenos bicos que fazia, comprou uma câmera começando a fazer a única coisa pela qual tinha interesse.
Aos 17 já não era mais uma garotinha inocente, estava longe de ser. Mesmo tendo vivendo pouco já tinha muita consciência do que ocorria ao seu redor, e o orfanato sendo em um dos piores bairros da cidade não ajudava em nada na péssima postura que a garota vinha adquirindo. Não havia mais medos em seu ser.
Até o dia em que tudo aconteceu. (Vai estar onde ela ganhou os poderes)



▲ Como viveu após a morte de Vega Wright e fim da primeira versão do grupo?


Nada seria o mesmo, nunca mais. Como estava acostumada a mudanças não foi realmente difícil tentar um recomeço. O pior sempre eram as lembranças que vinham lhe atormentar todas as noites. Acordava gritando, suada e com um aperto forte no peito. Não era de demonstrar sentimentos então isso a assustava.
Mudou-se para uma casa afastada em Nova Orleans, seu lugar favorito em todo o mundo, e viveu do dinheiro vendendo suas fotos pela Internet ou para galerias de arte da cidade.


▲ Poderes:

Telecinese


Tem o poder de mover objetos apenas com a mente. Em grandes massas é necessário o movimento de alguma parte de seu corpo em conjunto da concentração.
Seus poderes estão muito ligados as suas emoções, que apesar de ser bem controlada ela perde a paciência muito facilmente e se for transformada em raiva, grandes estragos podem acontecer.
Quando move as coisas gerando um tipo de força ao redor do objeto para movê-lo nada pode ser visto, mas quando lança ondas mentais para bloquear ou atingir algo pode ser visto um leve manto no tom azulado saindo de seu corpo.

*Seu esforço mental pode causar alguns sangramentos do nariz

Eletrocinese:

Lhe dá o controle da eletricidade e do magnetismo. Existe a possibilidade de carregar pilhas, baterias, além de causar descargas elétricas pelo toque ou até mesmo em distância. Pode lançar raios elétricos em seus inimigos ou causar estatística quando chega em algum ambiente. Ela descobriu esse poder recentemente, não tendo então um controle absoluto sobre ele.


PS: Ela tem uma ótima pontaria e movimentos em lutas com bons resultados.



▲ O que fazia antes de ser agente de fazer parte da primeira versão do grupo?Voltou a este trabalho depois do fim?


Inicialmente trabalhava como fotografa, depois de todo o ocorrido com seus poderes teve trabalhos menos honestos.
Voltou a trabalhar com fotografia.


▲ Como adquiriu seus poderes?


Aos 19 anos Kahli não temia mais andar nas ruas aquele horário, sabia que era perigoso, mas também sabia que era sua única forma de relaxar. A noite de alguma maneira tinha um efeito quase alucinógeno nela. Ficava calma, seus problemas sumiam.
Mas o que ela não sabia era que naquela noite havia mais duas almas alem da sua nas ruas por qual seguia.
Totalmente desavisada, só foi tomar conhecimento desse fato no dia seguinte após sentir uma dor lancinante em seu pescoço.

Dias e muitos testes se passaram para finamente alguém lhe dizer o que estava acontecendo; haviam injetado um soro em seu organismo na tentativa de criarem outro super soldado. O fato era que o soro não tinha funcionado da maneira que era esperado, pois Kahli já tinha o gene meta-humano, o procedimento veio por acioná-los os deixando mais fortes. Alem, é claro, da resistência e seus sentidos que ficaram mais fortes e apurados.
Foi treinada em quase todas as técnicas, contudo seu grande talento – alem dos poderes – sempre foram às armas brancas, de preferência adagas.
Anos depois não agüentava mais todos aqueles testes e pessoas, que ela sabia que não eram boas. A H.I.D.R.A queria a destruição, mas ela não.
Sendo assim, em uma de suas missões matou seus companheiros e fugiu, levando consigo informações importantes. Foi encontrada pela S.H.I.E.LD dias após os ocorrido, aparentemente eles também tinham seus infiltrados.



▲ Aceitou fácil participar novamente da S.H.I.E.L.D? Por que?


Ficou bem hesitante no começo, não queria ser a próxima a morrer. Mas tinha que admitir que sentia falta de toda a ação e a adrenalina.


▲ Quem é seu par?


Clint Barton – Gavião Arqueiro


▲ Tem algum vingador que menos gosta? Se sim, qual?


Não


▲ Roupa normal:





▲ Roupa formal:



▲ Roupa de festa:
Longo-

Curto-


▲ Festa a fantasia:



▲ Roupa que usará na batalha?



▲ Pijama:



▲ Armas:
Adagas de Arremesso
Uma Espada Bastão




▲ Curiosidades sobre sua personagem:

-Sempre tem uma adaga/punhal consigo
-Seu apelido é Kay, mas nem todos a chamam assim-
-Luta muito bem
-Fala Latim, Russo, Inglês e Alemão
-Tem um pequeno fator de cura adquirido pelo soro
-Ama todo e qualquer tipo de bebida alcoólica
-Bebe café a todo momento, uma forma estranha de relaxar
-Gosta de deixar os olhos bem marcados. E batons escuros
-Odeia que fiquem a tocando
-Vive em cima de um salto



▲ Algo a mais?

Devido ao seu amor por armas brancas ela sempre anda acompanhada de uma. A quase sempre escolhida é uma adaga de lamina preta com veneno na ponta.



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...