~Junkie

Junkie
Nome: Momochan
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil
Aniversário: 11 de Julho
Idade: 22
Cadastro:

Born On a Different Cloud - O imagine que se tornará fiction


Postado

Born On a Different Cloud - O imagine que se tornará fiction

Z E L O - The Totomato Boy


Então, esse é meu primeiro jornal no Spirit; vamos lá, seja o que Deus quiser.

"O imagine de Born on a Different Cloud postada na KI vai virar fiction, é isso mesmo Junkie?"; bem essa tem sido a maioria das mensagens que recebi e é a grande maioria dos comentários que as meninas tem postado. Estou com o projeto a mais de um ano guardado na gaveta pronto para ser escrito, mas dessa vez com uma diferença que pode (des)agradar algumas meninas.

Como assim Junkie?

Eu não sei como explicar isso, mas se algumas de vocês já estiverem acostumadas com minha escrita, não perceberam que eu nunca descrevo o tipo físico que está se envolvendo com o protagonista (no caso, seu bias) e nunca descreverei, nunca mesmo, nem adianta protestar.

Eu gosto de integrar todas vocês, uma a uma nas coisas que escrevo e claro que quando são personagens originais não há o que se fazer, mas ainda sim, tendo evitar o máximo possível falar da personagem.

Porque se há uma coisa que me irrita e me magoa profundamente é ver meninas se desprezando umas as outras pela sua aparência.

Eu não sei se alguém vai ter coragem de comentar nesse jornal, está tudo bem, eu nem espero que alguém vá lê-lo; mas se você que estiver lendo quiser opinar sobre o que vou contar agora, sinta-se bem vinda, este espaço é seu! Vamos lá?

"Nossa olha o tipo ideal do bias, puxa me encaixo perfeitamente na descrição dele, tenho a pele branquinha e o cabelo lisinho, será que ele gosta de olhos azuis?"

"Olá, você poderia me shippar com alguém de grupo tal, sou assim e assado e queria saber se ele tem alguma coisa contra meninas assim..."

"Sou negra, você acha que os meninos se interessariam por mim?"

"Sou gorda, não acho que entre tantas outras ele olharia para mim."

"Nossa, sou branca só falta me mudar para Coreia do Sul!"

"Nossa, sou bem magrinha, acho que eu não teria problemas em viver lá com o bias!"

"Sou alta, rapazes gostam de baixinhas."

"O tipo dele é saudável, eu malho e mimimi..."

"Meu cabelo é feio, minha pele é feia, sou toda errada".

Se você pudesse me ver agora, levante a mão (mesmo que mentalmente), se você já disse uma dessas frases. Agora, levante a mão se você já leu esse tipo de comentário. Levante a mão se isso incomodou você ou a deixou desconfortável mesmo que momentaneamente. Levante a mão se uma pessoa que você conhece disse isso. Levante a mão se você ficou com vontade chorar agora. Levante a mão se por alguma dessas frases você achou que sua vida não valia a pena porque você não era ela, você não era o tipo ideal dele.

Levantou?

Eu levantei a mão.

Uma, duas, três vezes... Vezes incontáveis que me deixaram surpreendida enquanto lhe escrevia.

O que há então, me responda, o que há de tão especial nesses comentários que você não tem? Quem deu o direito de a chamarem de feia? Quem disse que você é inferior? Ah, você acha que você é fora do padrão? E a sua amiga? E aquela outra menina que você viu esses dias? Ela era o que você queria ser? Ela era o seu padrão?

Por que ela era o seu padrão?

Por que era magra? Por que malhava? Por que era o tipo escultural? Mais gordinha? O cabelo era melhor que o seu?

Quem disse que você não é especial?

Quem deu a eles o direito de magoar você?

E por que você continua se magoando?

Por que?

Respira fundo. É eu sei, você não quer respirar, não agora. Mas olha, respira fundo, respira mesmo. Olha ao seu redor, olha a sua vida, você acha que merece viver menos ou merece menos que alguém por ser o que você é? Por ser do jeito que você é?

Não.

Eu entendo você. Entendo todas vocês.

Tem dias que eu me amo, tem dias que eu me odeio. Tem dias que eu quero comer, tem dias que eu quero dormir. Tem dias que eu quero todo mundo, quero abraço, quero beijo, quero sorrir porque sei lá, Deus hoje acordei com uma vontade de sorrir! Tem dias que eu quero ficar um pouco sozinha, quero refletir, quero pensar na vida, porque eu sou um ser humano, eu penso e preciso pensar infinitamente até que chegue a exaustão. Depois de um dia longo e corrido, tudo que quero fazer é cair na cama e ligar os fones e sonhar.

Porque sou livre em meus sonhos e nenhum pesadelo pode me fazer mal. Nenhum pesadelo lhe fará mal também.

Você já olhou o tempo lá fora? Como está o seu dia? Por que não me conta? Eu quero saber, mesmo que pareça bobagem, falar sobre o seu dia pode lhe dar um alívio. E por razão nenhuma, se você sentir vontade de chorar, se acolha num lugar que precise e chore, ninguém disse que você não pode chorar. E depois de chorar, se você quiser sorrir, sorria, pois ninguém lhe impede de sorrir.

E se você se sentir idiota, então, vamos ser idiotas juntas! Que ótimo!

Está melhor agora? Você consegue abrir sua mente e enxergar o problemão que eu apresentei e ver o porque de eu repudiar tanto essa geração "imagine tipo ideal"? Porque todo imagine que se preze, deveria instigar o leitor a imaginar e não arrancar a nuvem de seus pés e mandar você acordar. Eu leio bons imagines, boas histórias e se você for como eu e tem receio a "história mal escrita então porque escreveu", mande uma MP que eu posso recomendá-la boas fanfictions. Eu sou tímida, mas não sou antipática, vamos nos amar.

E depois de todo esse drama, onde entra a minha fiction?

Como eu disse, eu não descrevo a personagem porque gosto de integrar a todos nas minhas histórias. Eu sei que tenho muito a melhorar, eu sei que tenho muito caminho para trilhar, mas mudei muito em um ano e quero mostrar isso. Minha escrita melhorou, melhorou muito. Eu amadureci ainda mais como pessoa e estou expandindo meu horizonte, porque não devo enxergar o que está a frente, se quero mais, devo ir além.

Como escritora nunca me é o suficiente o que eu as ofereço, eu sei que posso fazer mais, por isso, tenham fé em mim. Eu sei que sumo, sei que apareço, sei que demoro e sei que não sou tão conhecida como muitas outras "escritoras de fictions" no Spirit.

Eu não vou citar nomes nem perfis, mas tem pessoas que escrevem por quantidade e não por qualidade e eu conheço muitas... É decepcionante ver meninas apoiando essas pessoas, dizendo que "está maravilhoso, continua, adoro sua escrita" quando na verdade tudo o que elas fazem é um mero roteiro de uma história pornô, e não me digam que não concordam, no fundo vocês também sabem disso...

O nome para cenas rápidas desse tipo são os Drabbles, que são rascunhos ou recortes, como conhecemos; sem problemas, afinal é só aquele trecho. Esse tipo de coisa é mais conhecido entre o pessoal que lê cenário em inglês.

Enfim, sei que fui cutucar a onça com vara curta e podem me denunciar por isso, por spam, porque toquei na ferida, então, se for para ser assim, primeiro e último jornal da vida.

A fiction do Imagine com o Zelo será postada agora em julho/2016.

Isso mesmo, ela já tem nome e será "We, the Children of the Space".

Não posso revelar muito, mas garanto que a escrita lhes deixará orgulhosas! Estou trabalhando a fio para deixar tudo impecável e esperem capítulos longos (quem me conhece já sabe que eu sou a garota do mais de 8.000)!

Meu Deus! Preciso parar de escrever textão e está na hora de sair do PC (estou no estágio...)!

Então, beijos a todas, muito amor e por favor, divulguem que vem aí We, the Children of the Space!

Minha fiction estará esperando com carinho por cada uma de vocês!


De uma autora falida e esquecida,

Junkie


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...