Brincando com as palavras


Postado

Brincando com as palavras

Boa madrugada!

Ter insonia às vezes é bom, porque me permite vasculhar meu armário e encontrar certas coisas que estavam perdidas nas minhas bagunças . E assim, procurando o que fazer depois de me render à falta de sono, encontrei meu antigo livro "Pequeno dicionário de palavras ao vento", da Adriana Falcão.

Eu sempre gostei de ler, e com o tempo, esse gosto se tornou paixão. Os livros me acompanham desde a infância e por mais que possa parecer clichê, eles me permitem viajar por tantos lugares e conhecer tantas pessoas...

Esse titulo em especial é muito interessante: sempre curti histórias bem dramáticas, de preferência aquelas que me fazem chorar no final; mas esse livro não é nem história, nem drama. Porém, se você for bem sensível às palavras, ele pode até te fazer chorar talvez.

Pequeno dicionário de palavras ao vento é uma leitura simples e agradável, uma coletânea de palavras em ordem alfabética, que acompanham seu significado (como um dicionário mesmo); no meu modo de pensar, o texto pode ser entendido como a maneira que uma criança explicaria o mundo, as pessoas, os sentimentos, as palavras.
Dizem que é um livro infantil, mas isso não importa, até porque, ele fala muito ao coração dos adultos também. Bom, pelo menos ao meu, fala.

Esse livro é daqueles que passam despercebidos quando olhamos só a capa, mas como eu sempre fui curiosa, o titulo me chamou atenção e assim que descobri seu conteúdo, me apaixonei.
A descrição das palavras são tão sensíveis e fazem tanto sentido que quando eu leio, só sei sorrir e dizer "é isso mesmo!".

Aqui vão umas das que eu mais gosto; vejam se não parece a visão inocente, porém apurada de uma criança:

Agonia - Quando o maestro que rege você se perde completamente.

Ansiedade - Quando faltam cinco minutos sempre para o que quer que seja.

Aquário - Prisão de peixe que tem como desculpa ser vitrine.

Bajulação - Frase com elogio demais que antecede outra que vai pedir alguma coisa em troca.

Bondade - Aquilo que sai do coração quando a torneira está aberta.

Calma - Quando as agonias dormem profundamente dentro da gente.

Certeza - Quando a ideia cansa de procurar e para.

Demora - Quando o tempo emperra na impaciência da gente.

Dor - É tudo aquilo que dá vontade de dizer "ai" lá de dentro do peito,seja topada, perda, cascudo ou abandono.

Educação - Português, matemática, ciências, geografia, história e, principalmente, gentileza.

Engano - Quando era para ser, mas não era.

- É toda certeza que dispensa provas.

Fidelidade - Um trato que você faz com você mesmo de cumprir os tratos que você fez com os outros.

Gente - Carne, osso, alma e sentimento, tudo isso ao mesmo tempo.

Grade - Que serve para prender todo mundo, uns dentro, outros fora.

Hipocondria - Mania de transformar espirro em pneumonia.

Honestidade - Qualidade de quem faz questão de ser digno de si próprio.

Impasse - Muro que se coloca entre você e a decisão, talvez só para ver até onde vai a sua vontade.

Jamais - Um "nunca mais" meio irritado.

Janela - Por onde entra tudo que é lá fora.

Laço - Espécie de nó que quando é visível, enfeita, e quando é invisível, estreita.

Lágrima - Sumo que sai pelos olhos quando se espreme um coração.

Lealdade - Qualidade de cachorro que nem todas as pessoas têm.

Mãe - É aquilo que dá vontade de gritar quando a gente não sabe o que fazer.

Medo - Sentimento anterior ao ato de enfrentar ou fugir que acomete tanto corajosos quanto covardes.

Metamorfose - Uma possibilidade borboleta que habita o mundo todo.

Nervosismo - Tempestade particular que revira tudo dentro da pessoa.

Nostalgia - Quando a alma da gente visita um sentimento passado. Ou será quando um sentimento passado visita a alma da gente?

Ousadia - Quando o coração diz para a coragem "vá" e a coragem vai mesmo.

Paranoia - Pensamento que gosta de ser carrapato.

Pensamento - Monólogo silencioso que não deixa a cabeça da gente em paz nem um minuto.

Privilégio - Quando alguém é escolhido por motivo alheio a uni duni tê.

Quase - É o coringa de toda incerteza.

Rancor - Quando o fundo do coração não consegue dizer "deixa pra lá".

Sério - Que dá vontade de rir, mas é proibido.

- Você com uma porção de vocês em volta.

Suspiro - Gemido produzido por ser vivo quando sobra felicidade ou tristeza do lado de dentro dele.

Teste - Simulação de ignorância só para verificar o conhecimento do próximo.

Tolerância - O tamanho do elástico da paciência das pessoas.

Umbigo - Por onde mãe começa a fazer tudo pelo filho aproveitando a oportunidade dele ainda estar dentro dela.

Urbano - Sem vacas.

Verdade - Aquilo em que você acredita, mesmo que eu acredite no contrário.

Vírgula - A respiração da idéia.

Vontade - É um desejo que cisma que você é a casa dele.

Xeque-mate - Quando só resta ao rei imitar o poeta e pedir um tango argentino.

Zoológico - Onde bicho é como se fosse quadro na parede.

Zureta - Como a cabeça fica ao final de um dicionário inteiro.

----

Aí estão algumas das minhas definições preferidas do dicionário da Adriana Falcão.
Quais delas vc mais gostou?
Engraçado, ler esse livro me dá vontade de escrever...

Esse jornal aqui foi apenas um desvaneio que me surgiu às três da manhã ^^
Se você leu, espero que tenha gostado do conteúdo simples, lúdico e tão lindo desse livro.

E eu fico por aqui pra tentar mais uma vez pegar no sono...
Beijos!

<3

Lendo: Pequeno dicionário de palavras ao vento

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...