Gaara Hiden - Uma miragem de tempestade de areia: Capitulo 3 (Traduzido)


Postado

Gaara Hiden - Uma miragem de tempestade de areia: Capitulo 3 (Traduzido)

Yo!

Enviando mais um cap. de Gaara Hidem pra quem ainda não leu.
Espero que gostem!
No fim deixo minhas considerações...
_____________


Capítulo 3 – Luar


O homem continuava suportando.
Ele suportava pelo bem de sua família, ele suportava pelo destino de sangue.
Ele pensava que não poder se casar com alguém que você amava era algo que ele não poderia evitar, como um shinobi.
Mas a sombra que apareceu a sua frente era muito magnifica, muito deslumbrante.
Ele ressentia a sombra que tinha tudo que eles queriam, sentia inveja dela, quebrava seu coração sobre ela.
Por tanto, o homem decidiu parar de suportar.
O nome da sombra era o Kazekage.

***

De repente, o som de uma explosão ecoou.
Gaara instintivamente saltou sobre a mesa, seus braços se estendendo até Hakuto e atirando ambos ao chão.
“Proteja-se! E não fale!”
O homem jovem que estivera tão desgastado por uma jovem mulher não estava em nenhum lugar a vista agora. Sem a menor ponta de hesitação, ele estava mantendo-a cuidadosamente no chão.
A explosão... veio de 200 metros a oeste. Provavelmente é uma distração, mas...
Não havia nenhuma garantia que a próxima explosão não seria dentro do prédio.
Gaara deixou sua areia fluir através de sua cabaça, fazendo uma grande parede para agir como escudo. Ele tinha que levantá-la, não necessariamente por seu próprio bem, mas para que Hakuto não se machucasse durante os estrondosos rugidos de uma onda de choque.
“Isso é... um ato de terrorismo?” Hakuto perguntou.
“Muito provavelmente.”
Hakuto parecia um pouco pálida do choque, mas não havia sinais de pânico.
Podia-se dizer que ela fora disciplinada para enfrentar situações como esta.
Mas ela não parecia estar preparada para uma luta. Seu rosto já estava ficando esverdeado, e você poderia perfeitamente sentir quão assustada ela estava.
Baki e os outros supostamente não deveriam ir em direção a explosão.
O problema com táticas de distração era que mesmo que você soubesse que eles estavam atraindo você para fora, você não podia evitar perder para o instinto e ir ajudar.
Quando se tratava de terror, o lado ofensivo tinha uma vantagem esmagadora. Gaara e os outros estavam na defesa, concentrando-se em guardar todos os lugares a todos os momentos, enquanto o inimigo podia livremente mirar qualquer lugar que eles desejassem.
Se fosse seu futuro cunhado Shikamaru, então ele diria:
É como um jogo de shougi com um tabuleiro infinitamente amplo, onde o rei inimigo pode ir a qualquer lugar que ele deseja. E, o que é pior, uma vez que ele pode ver todas as nossas formações de batalha, ele pode colocar suas próprias peças onde ele quiser para evitar elas também. E além disso tudo, você nem sequer sabe onde o rei inimigo está posicionado no tabuleiro.
Esta era a atual situação deles.
O que eu deveria fazer...? Gaara pensou. Eu deveria manter a barreira de areia...?
Isso seria receoso, ele decidiu em dois segundos.
A proteção automática que ele recebia de sua areia era alimentada pelo chakra de sua falecida mãe, então nunca pararia de ocorrer. Contudo, qualquer coisa além da areia o protegendo teria que ser alimentada pelo chakra do próprio Gaara. Movimento, detecção, contra-ataques – Gaara estava coletando o chakra necessário a tudo isso agora mesmo. Agora mesmo.
Seria melhor assumir que o inimigo sabe como minhas habilidades funcionam. Um ataque que possa atravessar minha defesa absoluta não virá.
Na última Guerra Mundial Shinobi, eles ganharam muitas coisas, mas eles perderam coisas também.
Uma destas coisas foram os aspectos secretos de seus jutsu. Shinobi tinham exposto seus jutsu secretos uma e outra vez na frente de muitos shinobi de outras vilas. Como resultado as vantagens da maior parte dos jutsu secretos agora eram pontos discutíveis, e a defesa absoluta de Gaara não era exceção.
“Eu...”Gaara cuidadosamente apertou a mão de Hakuto. Ele fez isso porque ele lembrava vagamente de sentir conforto quando Yashamaru, ou talvez a sua mãe, fizera isso no passado. “Vou proteger você.”
Ele soltou a barreira de areia ao redor deles.
No mesmo instante, uma shuriken voou em direção a eles.
“Eu previ que você faria isso!”
Gaara começou a preparar uma liberação de vento na palma de sua mão.
Haviam duas figuras do lado de fora da janela.
“Não saia do meu lado.” Gaara disse.
Ele manteve o agarre a Hakuto com sua mão esquerda, e saltou em direção a parede atrás deles. Então, com sua mão direita, ele atirou a shuriken que eles esconderam de antemão no sentido direito superior, em uma direção que era noventa graus distante da janela.
“Argh!”
Houve um curto grito, e então um spray de sangue.
Ao mesmo tempo, as duas sombras do lado de fora da janela caíram.
Assim como ele imaginava. Era um jutsu de titereiro.
Eles usaram linhas de chakra para controlar as marionetes que eram as sombras fora da janela, e planejavam atacar Gaara por trás quando ele se virasse para enfrentá-los. Era um truque extremamente visível.
Gaara deslizou através da sala, de novo abaixo do abrigo de areia.
Hakuto era leve como uma pena. Ela não era um obstáculo a seus movimentos, mas ela fazia com que usar suas mãos fosse difícil.
Os guardas lá fora não vieram, então isso significa que eles provavelmente foram mortos.
Ele não ficou com medo, ele não ficou com raiva.
Ele apenas aceitou os fatos que a realidade apresentava. Morte... era morte.

***

Eu fui descuidada!
Acima nos cantos escuros do teto, todos os membros de Temari estavam atados graças às linhas de chakra que irromperam da escuridão. Ambos seus pés, seu abdômen, seu braço direito e sua mão esquerda estavam todos imóveis, e ela não conseguia mover sua mandíbula também. O máximo que ela podia fazer era mover levemente seu ombro esquerdo.
Isso era definitivamente o destino lhe mordendo o traseiro por espiar.
“Hahaha...!” Uma voz debochada zombou de algum lugar no escuro. O shinobi que estava controlando fios. “Continue lutando, só continue a lutar”
Shinobi somente pensavam que estava tudo bem em revelar sua posição quando eles estavam absolutamente certos de sua vitória. Naturalmente.
“Tenha medo... e lute! Mas deixe-me lhe dizer, estes fios foram feitos com chakra de uma antiga aranha gigante. Se você se debater, os fios vão apertar e roubar seu chakra. A mera liberação de vento que vocês bastardos se especializam não irá cortá-lo, nem desfiá-lo.”
Temari torceu um pouco seu abdômen, e percebeu sua respiração dificultar.
Não parecia que ele estava mentindo.
Mas... o bastardo está muito preso em suas próprias palavras.
Havia muitos homens shinobis que ficavam confiantes demais e extasiados quando eles viam que seu oponente era uma mera ‘mulher’. Inversamente, haviam também kunoichi que ficavam extremamente tensas quando viam que seu oponente era um homem, então na verdade, a estupidez de ambos os tipos de humanos era bem igual.
Mas, os que tiravam vantagem deste fato eram sempre kunoichi.
“Ugh...!” Temari gruniu. “Só me mate rapidamente!”
Ela se perguntou se suas palavras soaram muito forçadas, mas ela ainda estava confiante em seu movimento. Ela assegurou-se de fazer sua voz ser levada com o vento, então o inimigo iria definitivamente ouvi-la.
“Ahh?” Assim como ela esperava, houve um sinal de movimento na escuridão do inimigo.
Encontrada a presa.
Agora, tudo que faltava era atraí-lo até ela.

***

Gaara, quem ficara contido próximo a parede, não tomou conhecimento da presença de Temari.
Para começar, mesmo se ele tivesse tomado consciência dela, ele iria priorizar Hakuto.
Não precisava ser dito que isso não era porque Gaara não amava sua irmã, mas porque ele tinha fé nas habilidades dela.
No momento, os pensamentos de Gaara eram primeiro certificar-se que Hakuto vivesse, e então descobrir como ele iria viver.
“Gaara-sama.” Os olhos de Hakuto estavam olhando para Gaara.
Os olhos dela estavam molhados.
Isso não era de espantar-se.
Ela havia acabado de ver uma pessoa morrer na frente dela pela primeira vez em sua vida.
Morte no campo de batalha era completamente diferente de morrer em uma cama de hospital.
Alguém que estivera se movendo apenas um momento atrás repentinamente estava completamente parado, um olhar de arrependimento em seu rosto. Você via isso e então no momento seguinte você pensaria: e se isso acontecer comigo também?
O medo sentido nestas circunstâncias era severo.
Medo era algo que trazido pelo futuro que você imaginou, e o desespero de querer viver.
Em resumo, era porque você esperava e continuava pensando sobre o amanhã que você se sentia assustado.
Gaara vira muitas pessoas que haviam cruzado a linha da desesperança ao ponto de que nada lhes assustava mais.
Então, Hakuto estar assustada era um sinal de boa saúde mental.
Mas, esta é uma situação ruim.
Ela podia ser uma ninja-médica, mas era precisamente porque ela ainda estava no nível genin que Hakuto era uma verdadeira amadora. O mais assustador era a possibilidade que, inexperiente como ela era, Hakuto podia perder para seu medo e fazer um movimento que Gaara não esperava, e se machucar.
“Desculpe-me por isso” Gaara disse, agarrando Hakuto em seus braços e saltando.
Ele estava mirando para a janela onde o atirador estava posicionado.
O inimigo deveria estar esperando que Gaara fizesse sua fuga por algum outro lugar que não a janela onde o atirador estivera posicionado. Havia muito provavelmente shinobi à espreita lá. Gaara explorou este fato.
Ele chutou contra o parapeito da janela, e pulou. Abaixo dele, ele podia ver o jardim do hotel se esvanecer.
Era um movimento pobre. Ele carregava uma carga que ele deveria estar protegendo, enquanto pulava em um campo aberto onde um atirador estava esperando.
Se isto fosse um exame da Academia, ele teria tirado nota zero.
Mas, esse foi exatamente o porquê o atirador agiu somente um segundo tarde demais.
Logo a frente de seus olhos, uma kunai estava apressando-se em sua direção com velocidade supersônica. A velocidade era praticamente igual a aquela de uma liberação de vento ou relâmpago.
Se Gaara fosse um shinobi comum, então seu crânio teria sido perfurado antes que ele percebesse, e ele teria morrido.
Mas a areia de Gaara saiu de sua cabaça e casualmente desviou a kunai. Seu escudo de areia. Essa era uma defesa absoluta preocupada somente em proteger ele, uma que não estava nem conectada a sua própria vontade.
Gaara limpou a onda de choque da velocidade supersônica da kunai com sua liberação de vento. Mesmo se ele estava carregando Hakuto, ele podia fazer os movimentos de selos de mão com apenas um pouco de desordem.
Gaara partiu do topo de uma árvore do jardim. Ele moldou a areia acima dele como um tipo de planador, saltando em direção ao atirador.
Lá.
Havia dois shinobi camuflados espreitando no andaime de aço de um prédio em progresso. Eles eram mais provavelmente observadores, shinobis que eram guardas do atirador que deveriam ficar de olho em seus arredores. Gaara os viu voarem em pânico quando eles perceberam sua aproximação.
Tarde demais. Vocês pessoas sempre pensam que o alvo vai sempre apenas tentar escapar.
A maior parte dos assassinos que faziam ataques surpresa em outras pessoas nunca pensavam sobre a possibilidade de alguém atacar eles de surpresa.
Isto era algo que Gaara pessoalmente sabia por sobreviver a incontáveis tentativas de assassinato, ele próprio.
“Feche seus olhos,” Gaara falou a Hakuto.
“...Sim.”
Ele desceu rapidamente de cima, uma lâmina de areia decapitando os observadores.
Livrar-se dos observadores antes de você mirar o atirador era a prática usual, como se livrar dos protetores do atirador.
Que tipo de shinobi eles eram? Que tipo de vida eles levavam? Para começar, porque eles tinham se estabelecido com a intenção de matá-lo?
Neste momento, Gaara não pensava sobre nenhuma destas coisas.
Estes pensamentos foram deixados para quando ele voltasse a ser o ‘kazekage’.
Neste momento ele era apenas um homem que queria proteger a mulher aterrorizada que ele estava carregando. Ele não era algum jovem ingênuo que estava preso aos sentimentos de experimentar amor pela primeira vez.
Ele era apenas um homem que tinha uma forte e inabalável vontade, como o vento que soprava através do deserto seco.
O atirador encontrou seu alvo.
O vento estava se movendo.
Eles estavam preparando uma Shinkūha (onda de vácuo).
Era uma técnica muito fundamental onde se formava uma camada de vácuo na atmosfera com seu chakra e então usava as diferenças atmosféricas para fatiar seus oponentes.
Não precisava de um jutsu elaborado para destruir um corpo humano. Usar um jutsu altamente confiável ao invés era um ótimo julgamento.
Se o oponente do atirador fosse um shinobi normal.
O escudo de areia de Gaara facilmente desviou a Shinkūha.
Se seu escudo fosse feito de areia e nada mais, ele teria sido destruído pela Shinkūha, mas cada grão da areia de Gaara era cheio de chakra e alma.
De certa forma, sua areia era viva.
A nuvem de areia em movimento tomou a forma de uma mão, e firmemente se moveu para cobrir o trato respiratório do atirador.
Gaara não tinha nenhuma intenção de matá-lo.
Corpos mortos não contavam histórias, afinal de contas.
“Você está bem?” Gaara perguntou enquanto ele colocava a pálida Hakuto ao seu lado na estrutura de aço.
“Eu estou bem. Mas e você, Gaara-sama?”
“Eu estou...” Gaara parou, franzindo suas sobrancelhas invisíveis.
Ele parou porque o elevador da construção começou a operar. Dois shinobis saíram dele, com idênticos sorrisos terrivelmente convencidos em seus rostos. A primeira vista, eles pareciam jovens homens completamente normais de físico mediano.
Mas havia uma presença ao redor deles que não podia ser ignorada.
O cheiro de sangue.
“Você é o Kazekage, certo?” Um perguntou.
“E vocês são?”
“Eu sou Konjiki Etoro. Este é meu irmão mais velho Konjiki Metoro. Parece que você está se divertindo, então me desculpe dizer isso... mas por favor, morra.”
O homem chamado Etoro tinha uma intenção homicida rubra em seus olhos.
Era algo que eles estavam esperando ver.

***

“Hehe... você parece alguém que é sensível.” O shinobi disse, aproximando-se de Temari com uma risada lasciva.
Abaixo, Gaara deixara a sala, mas o shinobi não estava incomodado. Então isso significava que seu trabalho era se livrar de qualquer proteção que Gaara tivesse.
Isso sendo dito, era óbvio que se ela fosse derrotada aqui, este shinobi iria então enfrentar Gaara.
Bem, ela duvidava que Gaara seria derrotado por este tipo de usuário de fios de chakra... mas ainda, enfrentá-lo pegaria Gaara de surpresa.
Mais importante: não era uma opção ela acabar morrendo.
“Embora eu aja assim, linda, eu sou um homem que conhece compaixão.” O shinobi disse. Ele chegara tão perto que ela podia sentir sua respiração nas costas de seu pescoço.
Agora!
Temari sem hesitação se moveu de forma que seu ombro esquerdo – a única parte sua que ela podia mover – estalou direto para fora de sua articulação.
“? Você...!”
É claro, só porque seu ombro tinha estalado e deslizado para fora dos fios, isso não significava que o resto de seu braço estava livre. Mas, graças a isso, os fios que prendiam Temari momentaneamente deformaram.
Foi tempo mais que suficiente para ela tirar o amuleto explosivo que ela mantinha em sua manga.
“Aqui vamos nós!”
Ela não estava pensando em fazer algo estúpido como atirar o explosivo em seu oponente enquanto ela estava atada.
Não, o alvo de Temari era seu próprio corpo.
O amuleto explodiu a queima-roupa.
O homem pulou para o lado.
Mas ele foi muito lento.
Ela podia agora mover seu braço direito, cintura, e perna esquerda.
Apenas esse tanto era mais que suficiente.
Seu corpo inteiro doía como se estivesse queimando, mas esta era prova de que ela estava viva.
Ela evitou mais fios que o shinobi enviou em sua direção, e ao mesmo tempo, usou seu braço direito para deslizar seu ombro esquerdo de volta a sua articulação.
O shinobi atacou uma segunda vez.
Temari puxou seu leque de guerra com a mão esquerda, e lançou uma rajada de vento que repeliu os fios. Ela estava tirando vantagem dos fios serem leves em peso.
Ela rodou.
Sua perna direita ainda estava imóvel, mas ela tratou isso como dançar em volta de um mastro, e rodou a si mesma ao redor do ponto fixo onde sua perna ainda estava pendurada.
Enquanto escapando o terceiro ataque, ela rodopiou e pulou ao redor, seu leque de guerra destruindo os fios remanescentes.
“Agora então...” Ela disse. “Eu vou lhe dar o troco pela diversão!”
Mesmo agora, o inimigo estava focando unicamente em usar fios em seus ataques, e embora seus fios tivessem poder, isso significava que ele provavelmente não tinha nenhum outro jutsu que fosse tão efetivo.
Mas, apenas para ter certeza...!
Era difícil contar com sua especialidade ataque de vento ou invocação uma vez que eles estavam em ambiente fechado.
Temari atirou a shuriken que ela tinha em seu corpo para cima no ar como alguém jogaria flores. O homem puxou seus fios de volta e formou um escudo.
Temari balançou seu leque de guerra para baixo, mirando a shuriken que ela havia jogado.
Fūton: Senkō Hanabi!
Como uma chuva de meteoros, a shuriken que seu leque de guerra tinha atingido foi envolvida em vento, batendo no chão e então saltando de volta para cima.
“!”
O homem percebeu suas verdadeiras intenções.
Mas ele era muito lento.
A shuriken ricocheteada subiu de volta violentamente através de um ponto cego do escudo do homem, perfurando seu corpo inteiro.
Sangue irrompeu do homem, e ele colapsou.
“Céus...!” Temari murmurou. Ela vencera, mas sua própria exaustão estava esmagando ela. “Eu estraguei tudo...!”
A visão de Temari estava se tornando trêmula e escura.
Nesse ritmo... Eu vou realmente parecer uma idiota...!
Alguém veio até ela, suportando seu corpo exausto.
Ahn...?
No meio de sua consciência enfraquecida, Temari pode distinguir o rosto da pessoa.
“Ah, é você..;”
Era um rosto bastante inesperado. Mas, no fim das contas, era um aliado.
“Me desculpe sobre isso...” Temari disse, “Mas posso confiar Gaara a você um pouquinho?”

***

Os dois shinobis nomeados Etoro e Metoro caminharam através da estrutura de aço com sorrisos volúveis em seus rostos.
Além do mais, não havia mais movimento do elevador, e qualquer outra intenção homicida no entorno.
Parecia que quaisquer outros assassinos foram rendidos por Baki e o resto.
Mas, para esses dois continuarem a aproximar-se de Gaara de qualquer forma, isso significava que eles estavam confiantes que eles iriam vencer.
“Então vocês são os ‘Gêmeos Konjiki’de Ishigakure, huh. Eu vi seus rostos no Bingo Book.”
“É” Etoro disse. “Para o Kazekage-sama saber nossos nomes, quer dizer que nós nos ficamos realmente famosos, certo Metoro?”
“...”
Comparado ao seu falante irmão mais velho, o irmão mais novo Metoro parecia taciturno.
De qualquer forma, Gaara entendeu que o que usava brincos extravagantes era o irmão mais velho, e o silencioso usando o anel espalhafatoso era o irmão mais novo.
Os shinobi gêmeos frequentemente usavam sua aparência similar como um fator em truques. Seria bom assumir que havia outra ampla variedade de fatores usados também.
“Eu ouvi sobre vocês.” Gaara disse, “O par de ninjas foragidos covardes que especializaram em destruir edifícios ou navios mercantes.”
“Haha. Bem, nós não perdemos para você quando se trata do número de pessoas que nós matamos. Sejam eles petroleiros ou edifícios, nós destruímos incontáveis números deles.” Etoro sorriu convencida e amplamente enquanto tocava seu brinco. “Mas então, você sabe, nós não matamos pessoas como você fazia, Sabaku no Gaara”
“...!”
“Nós ouvimos sobre você também. Nós somos mais ou menos da mesma classe, sabe. Nós nunca tivemos a chance de encontrar frente a frente já que nós nos tornamos chuunin um pouco antes do Esmagamento de Konoha nos exames chuunin, mas você era tão famoso... O demônio sedento de sangue de Sunagakure. Você matava qualquer um que você não gostava... você matava qualquer um que ficava na sua frente... você não se importava se eles eram um inimigo ou um aliado. Bem, comparados a você, nós irmãos matamos pessoas com nossas próprias intenções, então nós somos bem diferentes!”
Atrás dele, Hakuto estava tremendo de medo.
Ela não estava com medo apenas dos dois a frente deles.
Ela estava com medo dele, também. De Gaara.
Naquele momento, Gaara entendeu.
As coisas que ele fizera quando ele não era amado por ninguém, quando ele pensava que amor era inútil.
Ele entendeu o peso desses crimes agora.
Da mesma maneira que o amor que ele recebeu nunca desapareceria, os crimes que ele cometera também nunca desapareceriam.
Nunca.
“Seu alarde termina aqui.” Gaara disse.
“Ah, o que é isso? Eu toquei em algum lugar que dói, Kazekage-sama?”
Ele não podia dizer que não doía, mas Gaara não era alguém para conversa fiada ou debates sem propósito.
Ele apenas estava falando todo esse tempo porque ele estava ganhando tempo.
Sabaku Kyū!
A areia que estivera se espreitando aos pés de seus inimigos agora subiu, engolindo os dois em um movimento veloz.
!
Mas não houve resposta.
Então eles eram clones!
Bunshin eram um truque antigo, mas o que fazia o movimento brilhante era que eles tinham combinado o bunshin com um genjutsu.
Mas quando Gaara percebeu o que eles fizeram, ele espalhou a areia que ele iria usar para o ataúde, e a utilizou como um sensor ao invés. Espalhar sua areia infundida em chakra sobre uma grande área permitia a ele verificar onde havia objetos se movendo. Ele não poderia identificar o que estava se movendo, mas neste caso, o que quer que se movesse seria o inimigo.
Logo acima.
Exatamente acima da cabeça. Os irmão Etoro e Metoro tinham tomado uma posição onde eles estavam um em cima do outro e acima de Gaara, o sol batendo em suas costas.
“Vamos a isso!”
O irmão mais velho usou uma liberação de lava para expandir um anel de fogo, e o mais novo usou uma liberação de aço para formar uma bola de aço.
“Nós deixaremos você dar uma olhada nisto! O nosso método de matar, Gêmeos Konjiki!”
Mesmo se eles criassem um pedaço de aço gigante de algum tipo, Gaara não pensava que isto quebraria sua defesa absoluta.
Contudo, a pessoa que os gêmeos estavam mirando era Hakuto.
Era um movimento muito transparente, mas Gaara não tinha outra opção a não ser reagir. Se o Kazekage perdesse sua companheira para casamento, sua autoridade iria diminuir.
Não, não era isso.
Este não era o problema. Esta era apenas sua postura oficial.
A verdade é que mesmo se Hakuto fosse a esposa desconhecida de algum aldeão, ou mesmo se ela não fosse uma mulher, Gaara ainda teria protegido ela.
Se alguém sem poder para lutar quisesse a proteção de Gaara, então eles já estariam na definição de ‘aqueles que ele protegeria’.
Estou contando com você! Gaara pensou, e sua areia ergueu-se em uma parede gigante, formando um escudo em volta dele e Hakuto.
“Então você escolheu esta opção depois de tudo!” Etoro disse. “É um pouco tarde para estar agindo como um herói agora!”
O enorme projétil de aço foi lançado através do anel de fogo, precipitando-se em direção a eles.
Sua velocidade não era tão rápida quanto Gaara esperava – por exemplo, como a kunai supersônica de um pouco antes. Seu escudo seria mais que suficiente para este tipo de velocidade.
A massa do projétil também, isso pode ser facilmente suportado...!
Estes eram os fatos.
Impacto!
O projétil bateu contra o escudo de areia, e parou.
O escudo de areia carregado de chakra reparou a si mesmo bem mais rápido do que ele era perfurado. No passado, ele até usara seu escudo de areia para cobrir a vila inteira quando eles estavam sendo bombardeados. Gaara poderia confiantemente dizer que seu escudo podia parar mesmo uma ou duas toneladas de rocha.
Mas...
“Gaara-sama, cuidado!”
“!”
O aviso de Hakuto permitiu a Gaara reagir um segundo mais rápido.
O projétil tinha mudado de forma.
Não... Ele derreteu?!
Era o efeito da liberação de lava.
Quando a bola de aço foi arremessada através do circulo de fogo, fogo fora selado dentro dele, e esta chama de liberação de lava explodira.
A energia do fogo explodindo dentro da bola de aço foi liberada em uma forma espiralada. A alta pressão causada pela onda de choque desta derreteu a bola de aço em um líquido e, no momento do impacto, o aço líquido tinha jorrado através da área de impacto no escudo de areia.
A mesma coisa aconteceu com a onda de choque.
A bola de aço agiu como uma tampa de barril que concentrou a onda de choque naquele único ponto perfurado no escudo de areia.
Quando uma coisa assim acontece, o que você pensa que será o resultado?
“Proteja-se, Hakuto!”
Gaara ergueu sua areia. Mas a chama da liberação de lava que estava sendo concentrada naquele único ponto tinha grande energia, e estava atravessando.
“Ahh!”
A chama perfurou através de seu escudo de areia, e a areia colapsou, dispersando-se em seus arredores.
Eles não receberam um golpe direto. Mas a tempestade de chamas cobriu Gaara e Hakuto.
Ataque: Prisão de areia!
Graças a parede de múltiplas camadas de vácuo que empilham-se em cima umas das outras como uma mil-folhas, eles mal evitaram um impacto direto do ataque abrasador.
Havia uma dor ardente na parte superior do braço direito de Gaara.
Faz um tempo.
Dor sempre ensinava a ele uma lição.
Eu não pretendia subestimar seu ataque, mas...!
“Hahaha! O que achou disso? Você entende porque nós irmãos somos tão famosos agora?”
Os sons desdenhosos de Etoro estavam ecoando no outro som da tempestade de pó.
“De fato. O ninjutsu que vocês usam, é realmente um exagero. É um jutsu ridiculamente exagerado apenas para matar uma pessoa.” Gaara disse.
“Não há corpo de massa que ele não possa quebrar, sabe? E para você, isto tinha o mesmo valor de um castelo.”
É claro que tinha.
Naturalmente, Gaara ainda tinha muitas opções que permitiriam a ele escapar desta situação. Mas o problema era Hakuto se machucar enquanto ele executava estas opções. Esta era a uma coisa que ele não podia deixar acontecer.
Apenas um segundo seria suficiente, se eu apenas tivesse algo para distrair eles...!
Ele gastara muito chakra na sua atual defesa. Era difícil mover para um ataque agressivo quando seus oponentes eram dois-a-um e ambos com chakra jounin.
Não era um problema de vencer. Era um problema de como vencer.
“Se você está contando com seu grupo de guardas, eles não virão...” Etoro disse. “Havia mais ou menos 20 pessoas muito habilidosas mantendo-lhes companhia. Meu grupo não perderia nem para a Akatsuki.”
Comparar seus shinobi com a Akatsuki provavelmente era exagero de Etoro, mas olhando para a habilidade dos irmãos, não havia dúvida que eles eram ambos muito talentosos. Tirando Baki, se você comparasse os irmãos aos seus subordinados chunnin, seria adequado dizer que eles estariam parelhos.
E não havia dúvida que estes dois tinham um grande potencial de guerra assassino. Quando seus dois kekkei-genkai eram combinados, eles podia usar ele como uma espécie de pseudo-kekkei touta. Você não podia nem sonhar em igualar este tipo de aptidão.
Eu não posso contar com os reforços. Eu suponho que eu deveria fazer eles sofrerem um golpe, mesmo se for apenas um.
Não era desespero nem nada assim.
Todos os shinobis eram realistas.
Ele tinha decidido que seus reforços não viriam.
E o maior fator para sua vitória aqui era ter certeza que ele protegeria Hakuto.
Ele tinha prometido que ele iria. Fazer qualquer coisa que voltasse com a sua palavra não seria seu jeito ninja ou nada que valesse ser mencionado.
Naquele momento.
Uma única shuriken rasgou pelo ar e precipitou-se em direção a Metoro.
Era uma houshuriken, um tipo de bastão de ferro sem lâminas ao redor. Suas capacidades de corte eram menores, mas graças ao seu peso, se fosse um golpe direto, poderia derrubar até um cavalo.
Metoro, que tinha se movido para afastar a houshuriken com sua mão, não tinha apreciado inteiramente o peso da arma.
Ela podia não quebrar o osso carregado de chakra, mas graças ao seu peso pesado, a houshuriken fez com que o braço de Metoro ficasse levemente entorpecido.
Não importa quem jogou a arma.
Ele acreditava que era um aliado.
Se ele deixasse isso passar, ele não teria outra chance.
Sunajō Rōkaku!*
A areia começou a girar em torno de um vortex que encobriu seus arredores.
A areia que tinha se dispersado do ataque anterior estava incluída também.
Ele não tinha apenas recebido o ataque quando sua areia foi dispersa.
Ele tinha deliberadamente deixado a areia dispersar como uma preparação para seu contra-ataque.
No meio da areia rodopiando, vários olhos de repente se abriram.
Cada um destes olhos estava conectado ao próprio nervo ótico de Gaara.
Se fosse uma pessoa normal, a enorme onda de informações vinda destes olhos os faria insanos, mas Gaara podia suportar.
Tudo que estava sendo visto pela areia era imediatamente conhecido para Gaara.
Havia certa tranquilidade nesta ação.
Sua tranquilidade era porque a alma da mãe de Gaara residia em sua areia. O chakra dela operava a areia a sua própria vontade, separada da dele.
Gaara, que estava conectado a aquela areia, sentia-se cansado, mas não dolorido, e isto era prova que sua mãe estava apoiando seu decisão de proteger os outros. Ela estava cuidando dele enquanto ele cuidava de tudo aquilo.
E essa prova permitia Gaara suportar o peso de ter 10 ou mais campos de visão de uma vez só.
“Aí estão vocês!”
A técnica de Gaara fazia jus a seu nome, e Metoro e Etoro foram cobertos por uma chuva de balas de areia de todos os lados.
“Nós estamos com problemas, Metoro!”
O irmão mais novo ergueu um escudo de aço para repelir as balas de areia.
Mas o ataque não poderia ser parado apenas com isto.
Depois de tudo, as balas de areia que Gaara criara atacavam o inimigo de todos os lados. Ele não estava apenas atirando elas aleatoriamente também. Ele estava atirando elas em sincronia com o que sua visão podia ver, e vindo a isso, os dois estavam envolvidos em uma barreira de guerra de areia. Etoro e Metoro tinham suas mãos ocupadas com apenas escassamente evitar tomar um golpe direto em um ponto vital.
“Eu estou aqui para dar assistência.” Uma voz disse, e uma figura não-familiar aos olhos de Gaara parou próximo a ela.
Ela era uma mulher.
A kunoich tinha um corpo esguio como Hakuto, de uma maneira que lembrava Gaara de uma fina lua crescente.
Se você excluísse os desproporcionalmente grossos óculos que ela usava, você poderia facilmente chamá-la de beleza de primeira-classe.
Esta é...
Ele lembrou dela.
Ela era a kunoichi que ele vira escoltando Hakuto.
Ele tinha a certa impressão de que ele poderia tê-la visto em algum lugar antes, que ela certamente lhe era muito familiar; mas ele não pensava que houvesse qualquer coisa nisso além do fato de ela lembrava a Hakuto.
De qualquer forma, agora não era o momento de pensar sobre isso.
“Eu fui enviada aqui por Temari-sama, para ajudar, kazekage” Ela disse.
“...Você realmente ajudou.”
Ele não perguntou como Temari sabia onde eles estavam. Ele sabia de qualquer forma que isto fora porque ela estava preocupada com ele.
“Eu sou Shijima da tribo Houki.” A kunoichi disse.
Houshuriken apareceram com destreza de um truque de mágica, oito delas mantidas entre seus dez dedos.
Ela ‘golpeou’ com todas as oito delas ao mesmo tempo.
Estava tudo bem usar a palavra ‘atirar’ para uma quantidade grande de shuriken, mas esta terminologia não poderia ser estritamente usada para essa arma. Para uma houshuriken, estritamente falando, se usaria a palavra ‘golpear’.
Para houshuriken, a pessoa precisava se concentrar em um ponto em seu alvo e se mover rapidamente com energia para ‘golpeá-los’ e derrubá-los. Era uma arma que exigia instinto assassino, diferente de coisas como shuriken ou bombas de fumaça.
A kunoichi que se apresentara como Shijima inequivocamente golpeou com todas as suas houshuriken, transbordando com intenção assassina.
Todas as oitos armas dela voaram como meteoros em direção a Etoro.
“Não olhe para mim de cima, não me subestime!” Etoro parecia irritado. “Usar meras coisas de aço como esta!”
A chama de Etoro derreteu as houshuriken.
!
Sentindo uma mudança na atmosfera, Gaara reuniu o vento ao redor dele.
Era assim como ele esperava.
“O q-que é isto?!”
As oito houshuriken explodiram.
Seus fragmentos dispersos perfuraram o corpo inteiro de Etoro, e sangue terrivelmente brotou dele.
Então era ar comprimido! Ela é uma usuária de liberação de vento que dispara houshuriken com grandes quantidades de ar comprimido dentro. Se a houshuriken for destruída pela liberação de lava, então o ar comprimido de dentro irrompe, e os fragmentos estouram e derrubam o oponente!
“...Irmão!” O silencioso Metoro deu um grito perturbado.
Gaara não era alguém que deixava passar aberturas na guarda de alguém.
“Onde você está olhando?” Gaara perguntou. “Eu estou aqui. Não tire seus olhos de seu alvo, sua escória.”
“!”
A tempestade de areia de Gaara se transformou em uma lâmina gigante.
Ela se estendeu e se deslocou passando o escudo de aço como uma cobra gigante, deslizando sobre o corpo de Metoro.
“METOROOOO!” Etoro gemeu, chorando lágrimas de sangue.
"Ele é meu, agora".
O corpo de Metoro caiu do rebordo do edifício.
Ele caiu de uma altura que era quase tão alto quanto um arranha-céu. Além disso, o ataque de Gaara tinha cortado limpo através de seus pontos vitais. Ele não tinha esperança de ser salvo.
“AHHHHHHH! ASSASSINO, SEU ASSASSINO!”
Etoro usou seu chakra, atirando incontáveis projéteis flamejantes.
Ele não era mais o assassino cabeça-fria que viera matar Gaara.
Ele era um irmão mais velho ressentido cujo irmão mais novo fora arrebatado.
“Você realmente tem uma maneira egoísta de pensar.” Gaara disse.
O irmão que perdeu seu irmão mais novo logo ficou sem projeteis flamejantes. Ele não era mais qualquer competição para a defesa absoluta de Gaara.
Enquanto protegia a si mesmo e a Hakuto, Gaara atacou com sua areia.
“Os prédios que vocês escória destruíram, e os navios que vocês afundaram, todos eles tinham pessoas também.” Gaara disse. “Mas vocês nem consideraram isso. Este é seu crime.”
“Ah- AHHHHH- MO- MONSTRO”
Um enorme massa da areia de Gaara engoliu o terrorista egocêntrico inteiro.
Não era surpreendente que alguém olharia aquele espetáculo e pensaria que não era o trabalho de um ser humano.
“Você tem razão..."
Triturando.
Despedaçando.
Triturando.
Era um sentimento familiar a ele agora.
A vida de uma pessoa fora manchada na areia, e desaparecia.
“Você, e eu. Nós somos os monstros chamados shinobi... Assassinos.”
Quebra. Quebra.
Quebra.
Aquilo que costumava ser Etoro, ou talvez Metoro, não estava mais se movendo.
“Mas supõe-se que nós devemos abrir nossos olhos para isso... para viver enquanto controlamos nosso poder. Alguém que não pode fazer isso não é nem sequer um shinobi.”
O corpo tinha desaparecido.
Não havia sequer um traço.
Carnificina.
Mas, para Gaara, este era um acontecimento rotineiro.

***

“Gaara-sama!”
A primeira coisa que Hakuto fez quando correu até ele foi tirar um bonito e pequeno lenço de seda da manga de seu quimono, e moveu-se em direção a Gaara para usá-lo como uma bandagem improvisada para seu braço.
“Eu sinto muito... você estava me protegendo e...” os olhos de Hakuto estavam molhados. “Pelo menos me deixe lhe dar cuidado médico.”
“Não, este tipo de ferimento não é um problema,” Gaara disse, “Você não precisa incomodar suas mãos com isso...”
“Isso não será possível!” Hakuto olhou com seus olhos úmidos para dar a Gaara um olhar intenso. “Quando nós estivermos no meio de uma batalha, eu agirei de acordo com as ordens do meu Kazekage. Mas a luta está acabada agora, então por favor ouça o que a médica-nin está dizendo. Se uma queimadura é deixada suja, nós não sabemos que tipo de bactéria poderia entrar nela.”
“T-Tudo bem...”
A habilidade de Hakuto era excelente.
Ela usou liberação de vento para esfriar a queimadura, e então lavou ela com um líquido estéril que ela carregava consigo, e então usou seu chakra para curar as células, enquanto enrolava a bandagem improvisada em torno dela.
“Este lenço de seda é personalizado para que ele possa servir como bandagem também,”Hakuto disse. “Ele auxilia a cura natural de suas células, então por favor, não desate-o depois.”
“...Eu sinto muito.”
“Não,” Hakuto deu um sorriso doce, tranquilizador. “Honestamente falando, eu ainda estou tremendo de medo. Mas se eu faço algo como isto, que eu já fiz um monte de vezes, ajuda a me acalmar.”
“A mim também.”
“Ahn?”
“É o mesmo comigo.” Gaara disse. “Se apenas durante um tempo quando você está usando um ninjutsu praticado, familiar para proteger alguém, isso ajuda a fazer você esquecer seu medo. Eu sou... shinobi são todos assim, não são?”
Pensando que isto seria algo que Naruto faria, Gaara desajeitadamente tentou dar um sorriso.
Ele viu seu rosto sorrindo refletido nas pupilas de Hakuto, e quando ele viu o sorriso de Hakuto de volta para ele, Gaara sentiu um senso de realização diferente de matar o inimigo.

***

“Continuar a reunião de casamento...?”
Gaara se sentiu aturdido pelo relatório de Baki.
“Continuar seria a reação habitual.” Baki disse.
Baki estava completamente indiferente, como se absolutamente nada tivesse acontecido. Gaara ouvira que mais da metade dos shinobi atacantes foram decapitados por Baki. Ainda assim, não havia nem sequer uma gota de suor em seu rosto. Como esperado de alguém com sua habilidade.
“Se negócios oficiais forem suspensos graças ao terror, então muitas pessoas se tornariam ativas.” Baki disse. “Isso não é diferente de lidar com as ameaças da yakuza. (máfia japonesa). Se você se tornar covarde uma vez, então isso irá continuar infinitamente.”
“Bom, mas... Eu estou bem, mas Hakuto poderia ficar machucada.”
“Ohh?” Baki deu um sorriso largo, astuto. “Isso significa que você gosta dela?”
“Não; isto é...”
“Mas você não desgosta, certo?.”
“...Bem, acho que é algo assim.”
Baki riu e golpeou Gaara no ombro. “Então essa é ainda mais razão para a reunião de casamento continuar. Agora, eu queria falar sobre Kankuro.”
Os olhos de Baki encontraram os de Gaara. Eles eram os olhos de um homem vigilante que viveu em um mundo de esquemas.
Baki puxou várias fotos. Um jovem shinobi desconhecido estava se encontrando com o conselheiro Toujuurou.
“Toujuurou-dono?”
“O shinobi que ele está encontrando é um dos subordinados de Kankurou, Maijuru. No último meio ano ou algo assim, Kankuro tem se elevado nos olhos de jovens shinobi que estão insatisfeitos com você.”
“...Como o filho mais velho da linhagem do Kazekage?”
“Correto” Não havia emoção interferindo com as palavras de Baki. Seu tom era de alguém que estava meramente exprimindo os fatos. “Comparado a Gaara, que apenas ordena eles a enfrentarem a morte de trás, o mais digno é Kankuro, que arrisca sua vida ao lado deles na linha de frente.... Isso é o que eles estão dizendo.”
“E eles acham que Kankuro irá se tornar um traidor?”
“Você poderia dizer que eles estão considerando a possibilidade.” Baki disse. “Em primeiro lugar, esta conversa de reunião de casamento poderia ter sido uma distração com o objetivo de tirar você da vila.”
“Foi certamente um ataque oportuno. Se não fosse de fora, mas de dentro...”
A base da autoridade de Gaara não era sólida como rocha.
Ele fora morto pela Akatsuki uma vez, e durante o tempo que sua sobrevivência fora incerta, seu título de Kazekage fora imediatamente retirado. Isso foi mais provavelmente por causa do trauma da vila sofrera quando o Kazekage anterior fora morto e substituído por Orochimaru.
Esse era o porquê Gaara não tinha outra escolha a não ser permanecer investigando conspirações.
Mesmo se, por exemplo, ele acabasse tendo que enganar um aliado de grande confiança.

****

Gaara confiou os assuntos de segurança a Baki, e estava rumando para seu quarto alocado, quando ele cruzou com Hakuto no corredor do hotel. Sua guarda, Shijima, estava com ela.
“Isso tudo... de alguma maneira se tornado em uma situação impar, não é?” Gaara disse.
“Sim... Eu de fato nunca vi circunstâncias como esta também.”
“Meu falecido pai uma vez disse que autoridade é como uma escada.” Gaara disse, e então ficou surpreso consigo mesmo por repetir algo que seu pai dissera.
A razão para sua surpresa era que, enquanto Gaara acreditava que rancor para com seu pai tivesse desaparecido após o inesperado reencontro na Quarta Guerra Mundial Shinobi, ele não achava que tivesse mantido qualquer memória específica de seu pai.
“Uma escada?” Hakuto perguntou.
“Sim. Quanto mais longe você sobe, mais você será capaz de ver,” Gaara disse. “Mas você fica incapaz de ver o que está abaixo de seus pés.”
“Entendo.” Hakuto sorriu sem querer. Não era um sorriso desconfortável de maneira alguma. “Mas Gaara-sama, você tem várias pessoas que estão dispostas a olhar por baixo para você, então eu acho que isto é algo para se estar feliz.”
“!”
Gaara encarou em surpresa, e Hakuto curvou-se em despedida e continuou a caminhar a frente no corredor.
Ele ficou olhando sua figura, completamente imóvel como uma marionete.
Olhava para Hakuto e para Shijima.

****

“Você está se saindo muito bem.”
“Ah, Temari”
A silhueta característica de sua irmã mais velha não tinha mudado em nada quando ele foi de encontro a ela no canto do corredor, mas quando sua figura ficou a vista, ele viu que ela estava coberta em ataduras ao ponto que chegava ser doloroso olhar para ela.
“Você está bem agora?” Gaara perguntou.
“Os ninja-médicos da tribo Houki são realmente excelentes.” Temari disse, “Eu estou bem.”
“Eu vejo. Então eu posso lhe pedir um favor?
“Hmm? É sobre Hakuto?”
“Sim” Gaara não estava envergonhado ou tímido sobre isso. Ele pegou uma carta. “Eu estou confiando isso a você.”
“Estou vendo que você já está entendendo algumas coisas, não é?” Os lábios de Temari se curvaram em um sorriso.
“Algo lhe diverte?”
“Você... Você se parece com o papai, também. Eu apenas tive esse pensamento repentino.”
“...Eu pareço?”
“Você parece” Temari olhou para o céu fora da janela do corredor. Ela olhou para o sufocante céu sem uma única nuvem, e sem chuva.
Suna não era abençoada com árvores ou florestas como o País do Fogo era. Ela estava olhando para um céu que pertencia as pessoas que viviam lado-a-lado com o deserto.
“Todos nós três nascemos aqui,” ela disse. “Como filhos da mamãe e do papai. Se Kankuro ou eu apenas tivéssemos as qualidades necessárias, então você não teria que ser sobrecarregado com o Shukaku...”
“Está tudo bem, Temari, você sabe.” Gaara disse. “Shukaku é um amigo agora.”
“Obrigada”. Desta vez, o sorriso de Temari não era triste. “Honestamente, eu me preocupo um pouco. Você vai ficar bem se eu for a única de nós que será feliz? Mas, sinceramente, Gaara, eu vou fazer como eu quiser agora.”
“Por favor, faça isso”
Gaara sabia muito bem o quanto Temari sacrificara a si mesma até agora, para apoiar Gaara e a vila. Ela já estava atrasada em buscar sua própria felicidade.
“Tudo bem então,” Temari disse, “Eu vou cuidar dessa carta.”
“Eu estarei contando com você.”
Gaara não disse nada mais além disso, e foi descansar em seu quarto alocado. Dormir quando ele se sentisse capaz de dormir era um hábito que passou a existir depois de sua possessão pelo Shukaku.
Dormir em paz era algo como uma dádiva.

****

O cheiro de Hakuto debilmente persistia na bandagem em volta de seu braço, e algo sobre isso fez Gaara relembrar algo que lhe fazia muita falta do passado.
A remota memória era provavelmente de algum tempo após ele ter nascido. Talvez ele estava lembrando sua mãe, preocupada com seu eu prematuro?
Ou talvez ele estava lembrando sobre seu substituto paternal, Yashamaru?
Ou ele poderia estar lembrando algo sobre Temari ou Kankuro, ou algo sobre Naruto.
Eventualmente, Gaara caiu no sono.

****

“Algo ruim aconteceu.”
A voz de Baki interrompeu o sonho agradável de Gaara.
O homem entrara dentro de seu quarto sem permissão e estava de pé ao lado de sua cama, então Gaara entendeu a urgência do assunto.
Ele não esperava ouvir algo pequeno.
“O que há de errado?” Ele perguntou em poucas palavras. Sua relação significava que estava tudo bem manter as coisas curtas quando eles falavam.
“Hakuto foi sequestrada.”
“!”
Por um momento, apenas um momento, Gaara amaldiçoou a si mesmo por ser incapaz. Então, ele olhou a bandagem enrolada em seu braço, e mudou sua maneira de pensar. Não era hora de pensar assim.
Ambos Gaara e Baki pensaram que o objetivo do ataque fora o Kazekage.
Shinobi não se arrependiam.
O que eles precisavam era suportar, e continuar.

__________

Bom, esse cap. aí até o momento foi o que eu mais gostei.
Foi cheio de ação e particularmente eu achei a narrativa bem boa, conseguiu contar as cenas de ação sem ficar meio perdido, geralmente isso acontece pq escrever esse tipo de gênero não é tão fácil; temos que mostrar quadro a quadro o que está acontecendo ou então não tem o efeito que deveria.
Amei o Gaara protegendo a Hakuto. Isso mostra que ele realmente está mudado, e mesmo ainda carregando o peso de ser um monstro nas costas, agora ele sabe distinguir as coisas muito bem e até luta em prol das pessoas... A gente sabe com quem que ele aprendeu isso, ne?
E sobre a Hakuto tbm acho legal essa coisa de ela ser médica ninja... Já perceberam que tem sempre um médico-nin na vida do Gaara? ^^

E falando nisso... Como eu sou fã do Yashamaru, tbm acho mto fofo os momentos em que o Gaara remete-se ao passado e lembra do tio; e como podem ver aqui na Novel é sempre em relação a algo positivo (tipo o toque de cuidado que ele mesmo oferece a sua futura noiva ou o perfume da Hakuto). Então, pra mim isso já é suficiente para mostrar que Gaara perdoou Yashamaru pelo que houve no passado. Ufaa!
A Temari tbm está brilhando nesse texto. Ela é uma irmãzona... O Kankuro por outro lado, parece estar fazendo o papel de irmão que serve de comparação. Todo mundo que tem irmãos vivem essas comparações, e com o Gaara não é diferente. Ele é comparado ao Kankuro. Enquanto um manda os outros para a linha de frente, o outro luta ao lado desses. Parece que o kankuro é mais popular em se tratando disso... Claro, nós sabemos que o Gaara não é o tipo que faz as pessoas lidarem com os problemas da vila enquanto ele fica atrás de uma mesa de escritório; mas ao que parece, os jovens de Suna o veem assim. A vida do Gaara é cheia de mal -entendidos ne?

No mais, a novel está me agradando até então.
Se vc está acompanhando-a por aqui, então aproveite para deixar o seu comentário a respeito do que está achando do enredo. Lembrando que isso é totalmente oficial, então dá boas continuações para a história do Gaara

Beijo!


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...