~KaminariAngel

KaminariAngel
Undead but you already know
Nome: Isabela
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 25 de Julho
Idade: 19
Cadastro:

Elogio à Tortura


Postado

Chegou ofegante ao último andar, os gritos trazidos pelo vento ecoando em sua mente e se misturando ao efeito tóxico do gás inalado. Os olhos percorrendo todo o espaço à frente e encontrando a loira caída, a própria lança cravada no peito.

As pernas se movendo com dificuldade; seria o choque ou o gás derretendo seus nervos de dentro pra fora? Não sabia dizer, porque à medida que andava e a imagem do enorme ser de chifres aparecia em sua frente, encontrava aos poucos o sentido que buscou para aquilo tudo. Os cabelos ruivos agora soltos ao vento sendo jogados para trás e logo para frente novamente quando sua dona interrompeu os passos à frente da guerreira caída.

Não tinha sua foice, mas não podia mais depender daquilo, a arma da amiga teria que ser o suficiente. Escapou de um soco que com certeza a deixaria incapacitada de lutar e segurou-se na janela da torre, impulsionando para frente, pegou do chão a enorme estaca que um dia fora parte da lança da loira e tornou a subir o restante das escadas. A dor começando a dilacerar seu raciocínio e o gás escurecendo sua visão do resto do lance de escadas.

Sentiu os pulmões queimarem ao irromper na noite fria do terraço da torre. Os passos instáveis e as pernas querendo falhar; um dos joelhos encontrando o chão. Tragou mais do ar envenenado já que não mais havia outra opção, mas soltou-o à força ao ser lançada para a parede lateral quando irrompeu pela escada também o demônio.

Levantou-se com dificuldade, vendo-o se aproximar. O fim estava próximo e ela sabia, mas finalmente seu coração estava aberto então se permitiria morrer. Toda a vida refletida em seus últimos atos. A ruiva alcançou a estaca; tudo o que ela não compreendia, e agarrou a ponta usando toda a força para tirar o metal nela pregado, exibindo a madeira de lei da arma e algumas rachaduras nela. Percebia o avanço da criatura à medida que tentava arrancar lascas das rachaduras, passou a usar as unhas. O sangue vermelho como seus cabelos escorrendo dos dedos enquanto deixava a madeira afiada; todo o seu esforço até agora.

O veneno do gás agora corria por suas veias, estourando as menores e deixando manchas vermelhas no corpo da ruiva que se pôs de pé com todas as forças que tinha, pois nunca antes se sentira tão viva, tão útil e tão humana. O demônio se preparava para o último golpe que a acertaria em cheio, provavelmente lançando-a de cima da torre.

Sem nenhuma lágrima que não fosse pela morte da amiga, Tábata olhou para o demônio, o terceiro olho vermelho sangrando em sua testa, olhou para o céu, rachado em seus trovões e neblinas esverdeadas, olhou para o mais distante que pode e jurou ver o pequeno mamífero peludo que vinha cumprir sua promessa. Fechou os olhos; sua missão. Segundo por segundo passando diante dela e gravando em sua alma o som do grito do demônio, o tremor no chão de seus passos, a distância que os separava diminuindo, o movimento do ar pelo soco. Era sua vez de se mover; olhos fechados, braços posicionados à frente do corpo, estaca em mãos. O toque da criatura na ponta da estava não passou de milésimos, mas foi o suficiente para que ela usasse toda a força para cravar a estaca no punho fechado do demônio e era claro que ela sabia. A outra ponta da estaca, apontada para seu coração entrou em seu corpo, tornando tudo dor e estrelas; estrelas vermelhas que manchavam sua visão e logo se tornavam pretas; o objetivo de sua vida.

Mais uma profecia cumprida? Sim, mais uma maldita profecia cumprida e desta vez, a ruiva não duvidava dela. O último sorriso em seus lábios provou isso.

De baixo da torre, uma albina corria em direção à entrada. Gritou pela amiga no teraço, mas seu grito, assim como os outros, se perdeu no vento; o mesmo vento que sacudiu os cabelos ruivos de Tábata pela última vez enquanto seu corpo inerte caía pelos andares abaixo, deixando minúsculas gotículas de sangue no ar para caírem logo depois.

Escutando: S.C.A.V.A.
Jogando: Dota 2

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...