~Tsukou

Tsukou
Aquele que trouxe a guerra
Nome: Tsukou
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Fortaleza, Ceará, Brasil
Aniversário: 16 de Novembro
Idade: 17
Cadastro:

Tsukou e A Cidade onde apenas Eu não existo.


Postado

Tsukou e A Cidade onde apenas Eu não existo.

Aaah...sei nem por onde começar. Seria melhor então começar dizendo que está é uma história de amor melhor que crepúsculo. Tudo começou meros três dias atrás quando um amigo amigo me contou que tinha um anime onde a vida do cara era uma merda. Eu pensei rapidamente "Ora, pois...O que seria melhor para mim nesse momento de tédio, ver algo depressivo." Engraçado...uma cantora que acompanho no youtube, fez covers da abertura e ending desse anime, mas chamava-se "Erased" e por isso mesmo não achei no incrivel anitube hehe. Porém, então quando ele falou que era "Boku alguma coisa" procurei nos lançamentos semanais e achei "Boku Dake ga Inai Machi". E então voila ! Como uma surpresa, assim como a maioria das grandes coisas, vem um anime desse do nada e cai de para-quedas nas minhas mãos.

Comecei descompromissado e então quando notei eram quatro e meia da manhã, de um dia de aula. Que escolha eu tinha ?! Sério ! Esse anime é muito, muito, muuuito mais do que imaginei que seria. Não sei se foi só porque subestimei ele inicialmente que achei ele tão incrível, mas ele realmente é algo muito bom para mim. Inicialmente o conceito de Revival, foi algo interessante que já vi ser mencionado em Bakuman, imaginei se alguém já teria feito um mangá assim e por sorte, alguém o fez.
Antes de começar a viajar aqui nas minhas próprias palavras, devo dizer, que não estou maluco ao dizer que é bom. Embora eu não considere de fato um meio sério de avaliar as coisas, Erased entrou no quinto episódio, como décimo, no Top 10 de animes do MyAnimeList. Eu nunca confiei muito no AnimeList como meio de avaliação porque acho que tem muita coisa pessoal que envolve julgamento. Um anime que pra mim, entraria fácil no top 10 seria Bakuman, qualquer um dos três. Mas está lá pro 30. Obviamente quanto mais popular "melhor" será o anime lá e nisso, cai FMA Brotherhood lá. Eu sei que é um excelente anime, Eu assisti e acho realmente genial, mas não acho que ele seja o Melhor Anime do mundo, mas sei lá talvez seja. Bom, encerrando aqui essa minha briguinha com o MyAnimeList acho que vou deixar meu Top 5 obras anime/mangá favoritos. É muito provável que eles mudem de lugar dependendo do dia e memória que estou hehe.

1° : Tokyo Ghoul ; 2° : Bakuman ; 3° : Overlord/Log Horizon ; 4° : Erased e 5° One Punch Man.

Mas o que diabos um anime tão aleatório fez pra chegar tão rápido no meu top ? e é porque não costumo colocar animes assim na minha lista, só se Eu continuar gostando muito ou levar manias, falas, piadas dele por muito tempo. Eu tenho algo chamado Top Zero e acho que todos deveriam ter um, que são animes, indiscutíveis, não me venha falar mal deles (zueiras a parte, pode falar mal sim, mas nunca vou mudar meu posicionamento a não ser que dê merda nele) que são : Toaru Majutsu no Index, Naruto, Bleach, Tokyo Ghoul, Digimon e Hoshi no Samidare. Três destes estão ai por questão de saudosismo e porque acompanhei por anos a evolução de tudo. Não consigo considerar Naruto um mangá ruim, do contrário Bleach leio pra me torturar só pode. Naruto teve deslizes que comprometeram muita coisa, tiraram potencial, mas acho que o Universo, os personagens é tudo tão legal, tão rico e vivo que acho que vale a pena. Os outros três é porque considero simplesmente, Obras-Primas. Hoshi no Samidare, que é apenas mangá e nunca ganhou anime, mesmo tendo acabado em 2008~2009 se não me engano. Mas cara, é um mangá muito bom. O Jeito de escrever do Mangaká me lembra até um pouco o Ishida e é um mangá engraçado, sério, non-sense e real ao mesmo tempo. Pena que poucos conhecem e provavelmente não ganhará. Antes que me julguem, desculpe esquecê-lo...Parasyte também entra nese Top Zero, aquela coisa lindja.



Pois é. Primeiramente o que me agarrou em Erased (Titulo que vou usar por mais curto) foi a trilha sonora. Que sinceramente, não lembro de nenhuma trilha sonora, mas lembro que fizeram seu dever muito bem enquanto assistia. A Abertura ":Re:Re" já tem um nome sugestivo pra mim hehehe e ela soa muito bem com o Anime, a abertura num todo é muito boa. Mas o que me deixava na pilha pro próximo era sempre a mesma coisa...A Ending ! O Jeito que sempre termina um episódio de anime é o que vai garantir que a audiência não caia e maratonando como fiz, ver ao menos o inicio da Ending me impulsionava. A musiquinha que soa infantil é realmente perfeita com o contexto, as imagens. Por isso acho que não vou esquecer tão cedo o toquezinho do tema principal de Erased. Porque é algo que conversa com o anime.

Tudo se desenvolve ao redor do Revival que leva o Satoru de volta para 1986, época que a Hinazuki Kayo, uma colega de classe foi aparentemente sequestrada e assassinada. O que seria um revival ? O Protagonista está preso á um fenômeno sobrenatural desconhecido, que ele nomeou de revival. Isso faz com que ele volte sempre de um a cinco minutos antes de algo ruim acontecer próximo a ele, o que faz ele instintivamente tentar salvar alguém quando isso acontece. Bom, a partir daqui pretendo dar spoilers, se você se importa então se estiver interessado veja ao menos o primeiro ep. do anime pra tirar conclusões ou se não se importar veja esse mongol discorrendo o que vem na mente aqui.

O que mais me importou no decorrer da série toda foi a aflição e empolgação que a morte da Hinazuki me causava. Primeiramente, tenho que dizer que me apeguei com a personagem bem no comecinho, achei ela legal hehe. Então quando ela vai se afeiçoando com o Satoru já veio aquele shipping na mente e então no desenvolver do anime fui me apegando mais ainda a todo o contexto. Eis que então ela morre, só que meros dois dias depois. Isso me jogou num limbo tão grande que o vácuo que ficou depois do episódio foi meio que tipo "...PorQUEEEEE ?!" não imaginei que ele fosse conseguir forçar um outro revival, mas ao menos...né, Eu aceito isso.
No Segundo revival em 1986, me apeguei mais ainda aos personagens. Eu não sei porque gostei tanto de todos eles, principalmente de como a Hinazuki se desenvolvia e a vida desgraçada dela se resolvendo, mas tirando ela por ser protagonista, gostei muito do Ken'ya.

Encurtando aqui esse mini-review que to fazendo, Eu fiquei muito dividido quando assisti o ep.11 ! Vendo tudo aquilo e principalmente como a Hinazuki conseguiu sair da situação de merda dela. Só que...Eu me senti traído, sério. Quando ela apareceu com um bebê e era filho dela com o Hiromi, Eu meio que me desapontei. Sei que o autor fez isso, para passar a ideia, a sensação de que a vida dos outros continuam, mesmo que você não esteja presente. O Satoru estava praticamente morto, numa cidade onde ele não existe, então o mundo se desenvolveu sem ele. E Isso me deixou triste e ao mesmo tempo alegre. Mas tive essa decepção. Porque a relação do Satoru com a Kayo é de longe uma das melhores que vi se construindo. E ficava claro que quando crianças, ela se (entre aspas grandes brilhantes e de quinque) "apaixonou" por ele. E O Satoru estava cada vez mais gostando dela, não só pela situação dela, mas ele várias vezes falava pra si mesmo "Você tem 29 anos, se recomponha" e isso me fez imaginar, se ele está apenas se sentindo embaraçado ou está tentando negar que talvez esteja se afeiçoando demais com uma criança de dez anos, mesmo que ele tenha "dez anos". E Acho que com o potencial que Ele e a Hinazuki tinham, o que o autor fez ali colocando ela com o Hiromi foi um pouco...desperdicio, sabe ?

Ela era uma excelente personagem, com um desenvolvimento muito bom. Acho que poderia acontecer um último revival que colocasse tudo nos trilhos e ele conseguisse uma "vitória certeira" é pedir demais, mas é o final que mais queria. Não necessariamente um final feliz, mas um final em que Ele e a Hinazuki pudessem estar juntos. Já que eles tiveram um desenvolvimento tão incrível na trama toda. Não sei exatamente o que o autor queria mandando a Kayo para a Avó, sei que depois da velha ser introduzida, ela teria que ser usada...mas se tirasse a velha do jogo, Eu acho que ficaria ótimo se a Kayo fosse adotada pela familia Fujinuma.

Por fim, o Final do anime e a maneira louca que o Yashiro justificava os assassinatos dele não me decepcionaram. Já que existia um limiar sútil com o sobrenatural na obra, mas o final feliz e com a Airi como personagem feminina final para o Satoru me deixou um pouco..."meh".

O Anime inteiro já merecia entrar no meu top por causa disso, mas minha relação de aprovação gigante com o Erased vale...pela ideia de "A Cidade onde apenas eu não existo" a maneira que a Hinazuki enxerga isso é algo incrível e que me puxou de verdade e sinceramente, acho que essa ideia, me lembra muito nosso queridinho, Kaneki Ken. Ele se aplica com perfeição ao ideal da Cidade onde apenas eu não existo, que o Satoru tem. Em que a ausência dele por 11 anos, a vida que ele perdeu e o mundo que construiu, são o maior tesouro que ele tem.

Embora tenha acabado de uma maneira que não era como Eu queria, A Cidade onde apenas eu não existo. É realmente um bom anime e eu provavelmente irei levar rastros dele durante muuuuito tempo e acho que tem muita coisa nele que me despertou ainda mais inspiração para continuar escrevendo.

Então deixo aqui minha recomendação, que tenho certeza que jornais, não são o lugar correto pra fazer isso, mas com sempre divago bastante aqui, acho que podia ser uma boa escolha.
E Ufa...dei uma pausa forte aqui no jornal enquanto escrevia, porque tive um dos 15 minutos mais emocionantes desde que entrei aqui na social spirit uashdaushd.
E como diria o Satoru e CIA....

Shitake ! o/ !

Escutando: :Re :Re - Asia Kung-Fu Generation
Lendo: Tokyo Ghoul : Reborn
Assistindo: Animes estão acabando
Comendo: Batata-Frita
Bebendo: Pra variar...Água.

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...