~ElectraMustaine

ElectraMustaine
Klausando
Nome: Mrs Morgan ♦ Mrs Ackles ♦ Mrs Pettyfer ♦ Dake's lover ♦ Cebolinha
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 25 de Fevereiro
Idade: 41
Cadastro:

O Acampamento — Ficha


Postado

O Acampamento — Ficha


✹ Nome Completo: Olivia Littrell Kober — O sobrenome mais usado é Kober. Littrell é por adoção.
✹ Apelido: Nunca a chame de Olivia, apenas “Liv”
✹ Data de Nascimento: 20 de Outubro de 1999
✹ Idade: 17
✹ Nacionalidade: Berlim, Alemanha

✹ Aparência:

Possui cabelos loiros, que foram tingidos assim a partir dos seus quinze anos, e são naturalmente ondulados.
Sua pele é branquinha, e ela não curte muito deixá-la bronzeada. Seu rosto tem um meio triangular, mas sendo delicado. Tem olhos azuis. Lábios carnudos, e certo formato para fazer um “biquinho”, podendo mostrá-lo de vez em quando. Seu sorriso é bonito, e quando realizado aparecem covinhas em suas bochechas.
1,77 de altura.










✹ Photoplayer: Claire Holt

✹Personalidade:

Uma garota sociável, e reservada ao mesmo tempo. Liv não é tímida, mas de início pode preferir ficar no seu canto, e observar antes de agir. E às vezes, pode estar calada, mas está sempre analisando as coisas com seu olhar crítico, seja bom ou ruim.
É imaginativa, e tem uma grande capacidade para analisar situações e pessoas. Tenta sempre evitar a arrogância, a agressividade e o ciúme, porque algumas vezes pode os sentir tão intensamente que, se acontecer de se render a esses sentimentos, pode acabar perdendo o controle.
Tem uma grande energia emocional, e pode se doer com algumas coisas simples que para ela façam sentido, mas ela prefere não demonstrar que foi atingida, e também não muda seu comportamento. Pode mostrar ser alguma coisa, mas tem seus sentimentos escondidos internamente, sendo difícil para compartilhá-los, principalmente os ruins.
Liv tem uma grande força de vontade, e quando quer algo não desiste facilmente.
Mesmo que tenha seu lado que observa os seres a sua volta com segundas intenções, ela tem um estilo meio “anti-romance”. Não vê muito o objetivo de duas pessoas se unirem, e pode fazer brincadeirinhas quando vê algum casal “meloso”.
Tem um ótimo humor, adora sarcasmo, e ambos são por dois motivos: ela gosta; e por já ser natural dela, pode esconder o que sente facilmente realizando-os, e quase ninguém perceberá que ela está triste ou algo assim.
Pode ter um pouco de abuso do clichê. Aprecia coisas diferentes, mas pode acabar cedendo alguma hora a uma comédia romântica, ou alguma música que esteja na “modinha”.

✹ Qualidades e defeitos:

É simpática com todos, mas muitos podem considerá-la chata pelo seu jeito meio teimoso de ser.
Odeia ser uma pessoa indecisa, e não é; raramente lhe falta uma ideia do que se fazer, mas também por vezes, acaba sendo precipitada.
É uma pessoa compreensiva. Criativa, e até um pouco galanteadora quando vê algo que realmente lhe chame atenção.
Pode ser muito realista quando alguém começa a lhe contar histórias mirabolantes, e sonhos impossíveis demais, e mesmo que os tenha às vezes, prefere ficar com os mesmos apenas para si.
É uma pessoa muito detalhista e gosta de planejar, sendo que, quando trabalha em grupo, sua forma que procura algo que beire a perfeição pode ser irritante.

✹ História:

Liv veio de uma gravidez indesejada, e foi deixada muito nova em um orfanato. Não demorou a ser adotada, e foi criada por uma família adotiva americana, os Littrell, até seus 14 anos. Ela nunca aceitava o fato de ser tão diferente de seus pais ou de sua irmã pouco mais velha, Bradley. Então, ela queria descobrir porque, e com seu espírito teimoso que não desiste facilmente do que quer, ela decidiu pesquisar mais sobre si, já que as pessoas a sua volta não falavam a verdade, e ela sentia isso. Não teve sucesso em suas procuras, mas sua mãe adotiva acabou lhe contando toda a verdade uma vez, foi aí que ela soube sobre ter sido rejeitada pelos pais verdadeiros.
Sua mãe verdadeira lhe procurou após alguns anos. E partir dos quinze, Liv deixou os EUA e foi morar na Alemanha — sua terra natal —, com sua mãe, Mariane Kober. Lá ela aprendeu a melhorar seu alemão, conheceu novas pessoas, e, teve experiência de modelo, pelo fato de sua mãe ser uma estilista bastante conhecida na Europa.
Nos primeiros anos tudo eram flores, mas depois sua mãe começou a tratá-la como um “nada”, ela não dava mais atenção à filha. E não demonstrava nem um pouco de amor maternal. Mas assim, para a imprensa, ela fingia ser a melhor mãe do mundo, e Liv tinha de concordar para não estragar a tão importante reputação da mãe.
Com isso, Liv foi ficando cada vez mais sozinha. Foi nessa época que ela começou a esconder mais o que sentia. Ela não tinha muitos amigos. E ainda fora obrigada a iniciar uma carreira de modelo adolescente, fazer cursos de moda, e coisas derivadas.
Não mantém mais contato com os pais ou a irmã adotiva, e os contatos que tinha de seus colegas da escola, também foram todos perdidos. Não por excluir ou algo do tipo. As antigas relações dela apenas esfriaram. Ela se arrepende amargamente de ter ido morar com sua mãe. E não a considera sua mãe sentimentalmente, ela é apenas um ser que a deu vida.
Ela não conhecia o seu pai, e Mariane se recusa a contar dele. Ela se recusa até mesmo a dizer “oi” para a filha, ou até sorrir. Fazendo isso em público, claro. Mas com tanta insistência, Liv acabou sabendo que ele era um cara do tipo empresário bonitão, e que é americano. Ela acabou tentando contatá-lo, mas isso não acabou bem.
Sem mãe, sem pai, sem amigos; esses são os elementos que a fizeram ser uma garota sozinha. E o motivo dela esconder seus sentimentos, é inspirado na fama: sempre achamos que os famosos são perfeitos, mas, nem tudo o que assistimos, lemos, e vemos sobre eles são a total verdade. Porém, nós nem sempre sabemos seus verdadeiros sentimentos. Na maioria das vezes, eles os escondem. Assim como ela.
Liv pode aguentar certas coisas, mas tudo tem seu ponto. Ela decidiu se inscrever no acampamento para ficar um pouco longe da sua atual vida. O escolheu principalmente para irritar sua mãe, já que ficar ao meio da natureza não é algo “fashion”, e isso a afastaria também da sua carreira de modelo.


✹ Orientação sexual: heterossexual
✹ Paquera? Dake
✹ Relação com o paquera?

Esse sim poderia ser a coisa que realmente a agradasse e despertasse o seu lado meio galanteador.
Para ela, Dake pode ser como aquela frase “você não vale nada, mas eu gosto de você”. Ele consegue ser irritante com seu jeito mulherengo. E suas inúmeras cantadas, as quais muitas se incomodam, e não gostam dele, mas Liv pode achar um pouco engraçado, e, de certa forma, não se incomoda tanto. Ela meio que gosta da forma que ele a faz se sentir meio especial.
Dake tem seu jeitinho “pervertido”, e isso também pode não incomodá-la tanto. Mas ela odeia quando ele é assim com outras garotas.

Liv costuma ser chata com quem gosta. Vive dando “patadas” e tirando onda da cara dessa pessoa com seu sarcasmo. Talvez porque ela não admita facilmente o fato de gostar de alguém, principalmente se fosse o garoto “badboy” mais cobiçado, ou uma “modinha”. Mas tudo é porque ela não quer admitir a real forma de como vê aquela pessoa. Liv demonstra em seus gestos o sentimento, sendo a maioria das vezes de forma inconsciente, o que faz a outra pessoa perceber.

Não importa o que o garoto faça, ela nunca vai corar, se sentir envergonhada, ou tímida. Os sinais de que ela sente algo são como, falar daquela pessoa frequentemente — mas ela não fica tipo “Ah, o Dake é tão lindo, já viu os olhos dele? Ai, ai...” Não, não assim —. Ela não fala das qualidades da pessoa para outras, o que ela fala sobre a pessoa são coisas simples, faz isso somente pelo fato de estar citando o nome da pessoa ou algo assim.

Ela adora ouvi-lo falar, sorrir, e vê-lo empolgado com algo. Também gosta de fazer diversos elogios, arranjando algum motivo para tocar seus cabelos, e pode adquirir uma grande vontade de vê-lo solto, pois sempre teve uma queda por garotos do cabelo comprido. Também, por vezes, acaba forjando algum tipo de pequeno acidente que ninguém perceba, mas que foi apenas para esbarrar nele, tocá-lo, chegar perto, e coisas simples assim.
De início seria apenas uma amizade. Gostos em comum. Concordâncias de personalidade. Mas, aos poucos vão ficando cada vez mais empolgados um com o outro. E podem acabar criando aquela coisinha que faz a “só amizade” desaparecer.

✹ Como tratará os amigos?

Liv não é difícil para fazer amizades, é simpática, e é aquela garota que sempre vai estar puxando o assunto. Vai tentar fazer sempre com que ele nunca morra.
Ela pode ser aquela pessoa que sempre tem um comentário “engraçadinho” para fazer. Até mesmo nas horas sérias.
Mesmo que tenha vivido muitos relacionamentos de amigos que não deram certo, ela gosta de estar aberta para as novas amizades.

✹ Como tratará os que não se dá bem?

Se a pessoa for uma “Ambre” da vida, ela será em dobro. Não com infantilidades, e planinhos idiotas, mas sim, com respostas afiadas; praticamente ela sempre sabe o que dizer.
Não vai querer dar motivos para que as pessoas desgostem dela, mas, se acontecer, ela procurará ignorar a pessoa. Como dito acima, ela evitará a arrogância, mas pode perder o controle, caso alguém passe dos limites.

✹ Relação com a Piper?

Liv gosta do jeito equilibrado de Piper. E se identifica na hora de preferir não tocar em assuntos polêmicos. Ambas também gostam de fazer as pessoas rirem.
As duas podem ter alguns pontos em comum, e mesmo assim talvez não fossem amigas declaradas, mas também não seriam rivais.

✹ Porque foi para o acampamento? O principal objetivo foi por já estar cheia da vida que levava. Mas também foi para irritar sua mãe.

✹ O que pensa do acampamento?

Liv aprecia a natureza. Sendo filha de uma estilista e uma aspirante a modelo, ela poderia ser daquelas garotas que não suportam esses lugares. Mas ele despertou sua curiosidade assim que soube sobre o mesmo.
Além disso, seria uma oportunidade para ela conhecer mais pessoas que pudesse considerar amigos.
✹ Família:

Mariane Kober; Alice Evans; Mãe; Estilista; Liv acha “incrível” o jeito de ela ser mãe. As duas são de poucas palavras uma com a outra. Não se dão bem.


Joseph Scott; Patrick Dempsey; Pai; Gerente de alguma empresa importante; Os dois nunca se comunicaram, mas Liv pensa que ele seja um idiota por também tê-la rejeitado.


✹ Hobbies:

♦ Assistir, e jogar futebol — sim, ela sabe jogar | Planejar, não importa o que seja, ela ama planejar | Ouvir música com fones | Assistir seriados de comédia | Ler histórias em quadrinhos | Nadar | Tirar fotos de vez em quando | Comer besteiras — isso não era tão possível quando estava perto da mãe | Tocar bateria — aprendeu quando morava nos EUA | Observar o céu a noite | Ler sobre diferentes países ♦

✹ Tem vícios, se sim, quais?

Chocolate meio amargo, mas não é do tipo desesperada. É um vício controlável.

✹ Gostos:

♦ Outono | A cor Branco, e Preto | Frutas | Cobras | Rock | Turma da Mônica — os descobriu por acaso quando pesquisou coisas sobre o Brasil | Chocolate | Drake & Josh | Sobrenatural (série) | Futebol | Natação | Ozzy Osbourne | Mitologia egípcia | Gibis | Empire State — ela tem uma grande admiração por esse arranha céu | Cultura Americana | Invernos rigorosos | Frozen | Harry Potter | Filmes de drama | Noites estreladas ♦

✹ Desgostos:

Verde fosforescente | Torta de amora | Corujas | Pop | Fifth Harmony | Filmes melosos | Mariane Kober | Bajuladores | Filme/Livro que relatem apenas um romance | Dias muito quentes | Sutiãs sem alça (acha desconfortável) | Gloss | Vestidos longos | Pessoas sem senso de humor | Flores/Rosas vermelhas | Senhor Dos Anéis | Brincadeiras de mau gosto | Que esnobem seus gostos ♦

✹ Manias:

♦ Soprar a franja | Fazer biquinhos quando estiver com raiva, ou planejando algo | Cerrar os olhos quando ouve algo inútil | Revirar os olhos quando entediada | Batucar os dedos, sempre que puder, em algum lugar sólido ♦

✹ Estilo:

Mesmo que prefira cores mortas, e coisas que se encontrem nas vitrines de lojas para “rockeiras”, depois de tanto tempo usando os gostos de sua mãe, Liv acabou por se acostumar com os saltos e peças desconfortáveis, não os achando mais tanto assim.








✹ Música tema do personagem:

It’s My Life – Bon Jovi


✹ Sabe que seu personagem pode não ser escolhido?
Sim
✹ Você permite ele ser candidatado á ser o ajudante do assassino?
Sim, com certeza :v
✹ Palavra chave: Todos somos falsos
✹ Sabe que se não comentar frequentemente seu personagem poderá morrer?
Sim
✹ Favoritou a fanfic?
Sim

✹ Algo a mais?

→ Liv não terá problemas caso uma cobra cruze seu caminho. Já teve fobia de cobras, mas foi antes de passar a admirá-las. E por admirá-las, teve vontade de aprender a lidar com elas. Fez aulas disso aos treze anos.
→ Sua banda favorita é Skid Row, mas It’s My Life do Bon Jovi, para ela, é a melhor de todas as músicas que já ouviu.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...