~annubis

annubis
['cacto]
Nome: .¸¸.*larry to ariel♡*.¸
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Acrelandia, Acre, Brasil
Aniversário: 11 de Fevereiro
Idade: 22
Cadastro:

Ficha ♚ Slave Toy


Postado



"Eu me amo muito ღ."

— ♦ ƒıcнα

►Nσмє cσмρłєtσ ::

Masaki Aoyama
Seu nome significa "Arvore Florida", "Sólido", enquanto que seu sobrenome significa "Montanha Azul/Verde".



►Aρєłı∂σs ::

A maioria das pessoas o chama de “Saki”, junto de algum sufixo como “kun”,”sama”,”senpai”, entre outros.
Ele gosta quando alguém bem próximo de si o chama de Ao, referente as duas primeiras letras de seu sobrenome.
Ayato costuma lhe chamar de “Pretty Boy” algumas vezes, mas é claro que apenas para o irritar, provocar ou debochar de si. Também gosta de lhe chamar de “Banira”, que no caso seria “Baunilha” e coisas como “Loser” e “Masaki-bastard\baka”.
Kou já tem o costume de o chamar de “Flower Boy” e “Kohana”, que seria algo como “Florzinha”.
Kanato uma vez ou outra o chama de “Lollipop”, mas apenas quando o vê com um na boca.



►I∂α∂є ::

19 anos de idade. Nascido no dia 25 de Dezembro de 1996, sendo do Signo de Capricórnio.



►Aραяêηcıα ::

Masaki é um garoto de boa aparência, isto não pode ser negado. Possui traços finos e bonitos nas quais são muito bem distribuídos em seu corpo. Seus cabelos são de cor negra, onde são sedosos e lisos. Sempre estão presos em uma trança segmentada e alongada, indo até a altura de seus tornozelos. É raro o encontrar com estes soltos, mas quando isto acontece ele acaba por se parecer muito com uma garota por alguns minutos. Há também uma franja na qual lhe cobre a tez, contendo algumas madeixas maiores do que a outra, assim como ao contrário. Sua pele é de um tom claro e um tanto quanto macia, pois o garoto tende a se preocupar com sua aparência, logo costuma se cuidar muito. Seu rosto é triangular, com bochechas um pouco fofuchas e o maxilar firme. Seu nariz é fino, assim como suas sobrancelhas e seus lábios que quase sempre estão curvados em um sorriso perverso, sarcástico, sádico...Masaki apresenta muitas face, verdadeiras ou não, isto é por conta daqueles ao seu redor descobrir. Os olhos são medianos e as íris em formato de anéis, de uma cor avermelhada e as pupilas negras. Seus olhos são cobertos por maquiagem de cor roxa e branca, se desvencilhando na direção das partes internas de suas pálpebras. O corpo é magro, pesando apenas 60kg, a estatura na média com seu apenas 1,73 cm de altura, e os músculos bem estruturados e definidos.
















►Pєяsσηαgєм qυє яєtıяσυ α αραяêηcıα ::

Judal no Anime e Manga Magi:The Labyrinth of Magic



►Pєяsσηαłı∂α∂є ::

Costuma ser bastante agradável, já que tem o habito de bajular e incentivar as pessoas, até mesmo pelo fato de que utiliza desta bajulação para manipular quem está ao seu redor. Masaki é uma pessoa cuja personalidade é difícil de se ler. Ele é um ator experiente, capaz de enganar qualquer um com um simples olhar inocente. O garoto é alguém curioso, não consegue se segurar quando o assunto é saber o que realmente está acontecendo de verdade. É um jovem extremamente violento, assim quando perde o controle de si simplesmente não consegue se controlar e ataca a determina pessoa ou grupo de maneira brutal, sem medir quaisquer escrúpulos. É completamente bárbaro e cruel, não possuindo dó ou sequer piedade de seus oponentes. Masaki consegue se tornar automaticamente impiedoso em um piscar de olhos contra os seus inimigos ou com aqueles que não confia. O garoto é um ser incrivelmente inteligente, assim apresentando um QI elevado, além de obter conhecimento sobre diversos tipos de assuntos, temas, entre outras coisas. Ele consegue criar estratégias rapidamente, sem precisar levar muito tempo para isso, e isto mesmo nos momentos mais eficazes, difíceis e apreensível. Sempre tendo uma resposta na ponta de sua língua, ele não mede esforços ao falar o que acha e pensa e adora dizer tudo isso na cara das pessoas. Ele não tem sequer medo das consequências que poderão acontecer por conta do que fala. O jovem realmente não liga. É capaz de distinguir se uma pessoa está a mentir apenas olhando as expressões de sua face. Ninguém consegue esconder nada de si, pelo fato dele conseguir perceber qualquer coisa ou quase e ira irritar o cujo dito até o mesmo lhe dizer a verdade. Consegue ainda distinguir como uma pessoa está se sentindo olhando em seu rosto. Mesmo está estando com uma cara ‘’normal”, digamos assim, ele ira adivinhar rapidamente, assim logo perguntando o que aconteceu. O garoto sempre está a desconfiar daqueles ao seu redor. Só pega confiança de alguém quando a conhece a muito tempo. Caso contrario, isso não era acontecer. A pessoa terá muito sorte se conseguir sua confiança de prontidão. Ele é alguém sádico, logo gostando de fazer outras pessoas sofrerem. É claro, Masaki é assim apenas com quem merece, mas também gosta de se mostrar ser alguém deste jeito por mera diversão. Adora ver o rosto assustado das pessoas. Também é alguém extremamente sarcástico e quase sempre fala deste modo. A ironia também está presente em seu vocabulário. Ama provocar as pessoas. Sente um imenso prazer com isso. Com aqueles que gosta costuma os provocar de modo malicioso, apenas para os ver corar. Também gosta de um bom desafio, assim sempre está a desafiar aqueles ao seu redor para ver quem é melhor em que. Costuma fazer mais isso com quem possui uma forte rivalidade. Simplesmente é um péssimo perdedor, não aceitando sua derrota antes de tentar diversas outras vezes. Mas, quando ganha, tende a comemorar muito, se gabando, mas não jogando na cara das pessoas, ao menos que não goste muito desta. Totalmente perverso, gostando de provocar e deixar as pessoas enrubescidas. Consegue fazer isso facilmente. Fala diversas vezes de modo malicioso e entende muitas coisas neste sentido, logo dando sorrisos largos e falando sobre isso a pessoa. Pode facilmente seduzir alguém apenas com um “simples” olhar e sorrisos pequenos. Pode as persuadir, as conduzindo a fazer tudo o que quer e na hora em que quer. Uma pessoa independente, nunca precisará de tanta ajuda quando menor, conseguindo fazer a maioria de suas tarefas por si só. Extremamente sincero, possui suas próprias opiniões e costuma machucar aqueles ao seu redor com o que diz. Nunca ira muda-las por conta de alguém, simplesmente não se vê sendo alguém assim. Um péssimo conselheiro. Não sabe o que dizer ou realizar quando alguém o pede algum conselho, principalmente quando está a chorar. Tende a fazer um esforço com quem gosta, mas não é sempre que consegue dizer algo construtivo, por mais que tente. Apesar de ter inúmeros defeitos, Masaki é alguém que tem em um ótimo senso de humor, assim adorando fazer brincadeiras e principalmente piadinhas. Gosta de se divertir com aqueles que gosta, e apesar de mostrar ser alguém meio “rebelde” isso é apenas uma máscara que tende a cobrir quem ele é realmente, e poucas pessoas sabem o que há por trás desta. Na realidade, quase ninguém, já que ele não costuma se abrir muito. Ele consegue ficar nervoso facilmente, ainda mais quando o dizem coisas que ele simplesmente não pode aceitar. Ele entende quando falam com si brincando, até por que ele sempre está a zoar as outras pessoas, e assim como entende quando falam deste modo, ele sabe quando estão tentando o provocar e o irritar. Masaki é alguém corajoso, não tendo medo de enfrentar novas coisas, principalmente pessoas. No entanto, ele age cautelosamente quando vê que pode acabar se dando mal em algo. Masaki é um homem totalmente atrevido. Ele possui a audácia de fazer tudo que a pessoa não quer que ele faça, assim não obedecendo as ordens dadas a si. Até por que, este odeia seguir regras e obedecer ordens. Gosta de fazer as coisas do seu jeito, mesmo que estes possam causar problemas a alguém ou até a si próprio. Este prefere se ariscar do que ter de obedecer ordens de certas pessoas. Costuma ainda realizar movimentos bastante extensos e intensos, praticamente como se estivesse o tempo todo em um grande jogo de atuação, em um palco sem fim, no teatro da vida.



►Hıstóяıα ::

Masaki nascera em uma pequena vila no sul do Japão. Nunca conhecera seus pais. Desde de que se entende por gente fora sua Tia quem lhe criara, cuidara e educara. Esta, denominada Rose dizia que sua mãe morrera durante seu parto e seu pai se suicidara dois meses depois da morte da mulher, sem contar o fato dele ter ficado em uma grave depressão. Com isto, Masaki mais a considera uma mãe do que tia. O garoto até então não podia sair para ir até o centro, já que morava mais perto do campo, nas montanhas. Também nunca frequentara uma escola, aprendia em casa todo o necessário, onde Rose lhe dava aulas e livros para que ele aprendesse e tivesse mais conhecimento. Masaki mostrava ser um jovem de inteligência avançada, então para ele não fora problema algum aprender o ensinado, tanto que com pouca idade já aprendia matéria dadas no colegial e mais tarde de faculdade.

Pelo fato de Rose ser consideravelmente ocupada com seu trabalho era Masaki quem fazia todas as atividades e limpeza da casa onde morava, como cozinhar, lavar a roupa, varrer, entre outros. Ele não reclamava, pois gostava de fazer aquilo, já que para si era algo para matar o tempo, até por que não tinha muito que se fazer naquele lugar.
Sua vida era tão monótona e chata ao seu ver. Masaki sempre sentira vontade de enfrentar desafios e viver aventuras por ai. Infelizmente, ele nem sair de sua casa podia fazer direito.

Então, eis o que acontecera naquele dia. Um dia de sexta-feira. O sol já dera as caras e os passarinhos cantarolavam por si. Tudo estava normal, como devia ser. Masaki se encontrava fazendo a limpeza matinal que costumava fazer sempre. Estava a limpar o quarto de sua Tia e acabara por achar uma caixa um tanto quanto curiosa. Ela era de um tamanho mediano e era de cor negra, com alguns detalhes em volta que o jovem não tratara de se importar. Ficara curioso quanto aquilo, querendo saber o que havia ali dentro. Pensara bem no que iria fazer e então decidira por guardar aquilo em seu quarto para que depois pudesse ver o que continha dentro. Um tempo depois, após almoçar com sua tia, que havia voltado para casa apenas para comer, ele correra até seu quarto, se trancando ali. Pegara a caixa e pensara bem se iria mesmo fazer aquilo. Tomando toda a coragem que existia dentro de si e a abriu. Pudera ver, primeiramente, uma foto de uma família. Havia homens, mulheres, crianças e idosos, todos juntos e sorrindo alegremente. Masaki sorrira, achara aquilo tão bonito. Também continha ali mais duas outras fotos. A primeira de uma mulher junto de um homem e a segunda os mesmos ditos e mais uma mulher, esta de certa forma se parecia com sua tia. O problema desta segunda foto era que o casal sorria alegremente enquanto que a mulher ao fundo mantinha uma expressão séria em seu rosto, desgostosa. Alguns outros objetos estavam dentro da caixa e por fim havia um álbum. Tinha muitas fotos de um casal e poucas do mesmo com um bebê de colo. Masaki sentia dentro de si que aquela criança era muito parecida consigo, mas decidiu por ignorar aquilo. Algo viera em sua cabeça e se instalara em sua mente. Quem eram aquelas pessoas nas fotos ? Provavelmente parentes e amigos de sua tia, caso contrário ela não guardaria fotos assim. Ou guardaria…? Nunca se sabe.

Masaki mantivera aquela caixa em seu quarto em segredo, sem o conhecimento de sua tia. Sabia que a mulher ficaria brava consigo se descobrisse que ele pegara algo de si sem sua permissão, então o mesmo achara melhor a esconder do que ter de contar a verdade.

Depois disso Masaki passara a pensar se havia mais coisas escondidas e interessantes que ele não sabia dentro daquela casa. Com isso após terminar suas obrigações e tudo mais ele decidira por ir até o quarto da tia, que até então não estava em casa. Bisbilhotara tudo por ali, procurando por algo novo. Até dar de cara com a porta. Esta sempre estivera ali mas Rose deixara claro para ele nunca sequer a abrir e entrar ali, o avisando diversas vezes sobre isso e que ele não poderia fazer perguntas sobre a mesma. Mas, Masaki estava tão curioso em achar algo que, mesmo tentando se segurar, relutar e se impedir de desobedecer as regras, ele a fizera. Logo, com uma chave que achara a usara na porta, na qual felizmente ou não se abrira. Então, se deparara com uma longa escada. Estava tudo muito escuro, sem quaisquer resquícios de iluminação ali, então ele voltara para pegar uma lanterna para que pudesse ali iluminar. Desceu as escadas com cuidado, ainda com um pouco de medo percorrendo seu sangue. Depois de alguns minutos chegara em uma sala, onde a primeira coisa que pudera notar era duas pessoas dentro de “cúpulas”. Obviamente ele ficou assustado com aquilo, sem saber bem como reagir ou fazer, se perguntando mentalmente quem eram aquelas pessoas, se estavam vivas e por que elas lhe pareciam tão familiares. Sem que percebesse Masaki estava dando lentos passos para trás, até bater em algo. Rapidamente ele se virara para trás e vira ali ninguém menos que sua tia Rose. Com isto ele se afastou consideravelmente da mulher, que mantinha uma expressão séria em seu rosto, enquanto o garoto transbordava medo e pavor. O olhar frio da mulher penetrava o de Masaki e este sentia que poderia morrer apenas com isto. Sua tia não dizia nada e isto o deixava angustiado. Até então tomar a iniciativa, perguntando quem eram aquelas pessoas. Um minuto de silêncio. Uma nova perguntara jogada no ar. Mais silêncio, mais perguntas. Masaki estava com medo então sem que percebesse fazia perguntas contínuas e aumentava seu tom de voz a cada instante. Com movimentos rápidos a mulher transferira um tapa forte no rosto do jovem, na qual foi possível ouvir o baque deste. Rose olhava para baixo, com os olhos arregalados e movimentando seus lábios, mas uma palavra sequer saíra de sua boca. O mais novo ali observava tudo em silêncio. De alguma forma ele sentia que Rose não era mais ela mesma, parecia ter sido possuída de alguma forma. Isto se concluirá quando ela finalmente o olhara com um sorriso largo e maníaco e olhos arregalados. Enfim ela começara a falar. Falar tudo que Masaki sequer fazia ideia. Aquilo que ele não obtinha conhecimento. Aquilo que ele não sabia.

“Tudo começou quando uma jovem mulher dera a luz a duas lindas garotinhas. Essas garotinhas cresceram recebendo muito amor e carinho vindo tanto de seus pais quanto de seus familiares. A cada ano que iam crescendo mais bonitas ficavam, assim como mais adorada pelas pessoas. Ambas, sendo irmãs, possuíam uma forte relação de amizade e amor fraternal entre si. Dormiam juntas, comiam juntas, brincavam juntas, tomavam banho juntas, tudo que se podia imaginar. Elas sempre estavam juntas para o que der e vier e prometeram que seria assim até que parassem de respirar. Uma delas realmente acreditou nisso, com todo o seu coração. Mas, conforme iam ficando mais velhas as coisas aos poucos iam mudando. Uma das irmãs parecia ficar cada diz mais amada pelas pessoas. Tirava ótimas notas na escola, sendo considerada a melhor da turma, as pessoas faziam fila para conversar e sentar junto de si, a mimavam, a adoravam, a invejavam. Isso não aconteceu com a outra irmã. Ela tinha pouco amigos, não era a melhor da turma, não era mimada, não era invejada e muito menos a adoravam. Pode-se dizer que uma era a irmã que todos querem ter enquanto que a outra ninguém se importava. Ela não ligara para isso em um tempo, mas cada vez que via sua querida irmã ser tão idolatrada pelas pessoas que mal conhecia, principalmente, algo dentro de si começara a se formar. Ou melhor, a inveja pela irmã se formara. Ela nunca tinha nada, nunca ganhava as melhores coisas, diferente de sua bonita e simpática irmã. Ela não gostava nem um pouco disso, então passara a se esforçar para que pudessem gostar dela como gostavam da outra. Mas de nada parecia adiantar. Em uma certa época de sua idade, mas precisamente em sua adolescência, ela se apaixonara por um belo garoto que conhecera. Este parecia retribuir seus sentimentos, já que a tratava muito bem e sempre lhe dizia palavras para a reconfortar. Eles eram felizes juntos. Mas claro que sempre teria de ter alguém para atrapalhar o “romance” dos dois. Sua irmã acabara por conhecer o menino. E com conhecer não fora apenas um “Olá”, não, fora muito mais. Eles conversaram tanto e tanto, passando a se comunicar todos os dias. A outra irmã, que fora deixada de lado pelo amigo que tanto gostava simplesmente odiava aquilo com todas as suas forças. Mas nunca dissera nada. Apenas olhava aquilo, até ajudava a irmã com o garoto. E então eles começaram a namorar. A irmã se sentia destruída por dentro. E depois de um tempo, quando mais velhos, se casaram, tanto que fizeram uma grande e linda festa de casamento e passaram a lua de mel viajando por países da Europa. Ela sentia que poderia morrer a qualquer hora. Seu coração doía muito, estava tão destruído. Ela fingia estar feliz com aquilo, fingia estar bem em frente as outras pessoas, enquanto que por dentro era completamente o oposto. Quando sua irmã lhe contara que estava grávida acabara por passar dos limites. Ela não aguentava mais aquilo. A dor se transformou em raiva. A tristeza se transformou em ódio. E tudo mudou naquele dia. Sua irmã dera a luz a um lindo garotinho. Ela estava feliz, seu marido estava feliz, todos estavam feliz, ou quase todos. Sem que ninguém soubesse ou visse a pobre outra irmã matou sua linda outra irmã com facadas em seu estômago. E seu marido ? Bem, ela acabara por ser mais gentil com ele, mas o matou de toda forma. O sangue pingava. O sangue escorria. O sangue preenchia suas mãos e roupas. A mulher apenas mantinha um largo sorriso em seu rosto. Estava aliviada, feliz. Dor mais não existia dentro de si. Ela ia matar a criança também, mas decidira por não o fazer, já que sentia que não queria fazer isso, decidindo por cuidar da criança agora em diante. Além do mais, ela sempre quis ter um filho para si, mas esconderia toda a verdade para a mesma quando crescesse, mas prometendo que faria o que fosse necessário caso ele descobrisse algo.”

Masaki não sabia o que dizer nem fazer. Mesmo antes de sua Tia terminar a história ele já se encontrava chorando, com medo da outra. Ele já sabia bem quem era a protagonista daquela história. Ao ouvir o final daquilo tudo já tinha certeza de que algo aconteceria consigo.Tentara fugir, mas fora em vão. Rose o capturara e dali em diante fizera uma pequena espécie de tortura física e psicológica com o mesmo, que segundo ela era seu divertimento antes de que tivesse de o matar. Ninguém sabia da existência e localidade do garoto além ela, então consequências não iriam ser trazidas a si. Masaki não sabe como, mas conseguira escapar das garras daquela que mentira e fizera tanto mal a si. E então, sem que percebesse, cravara uma faca no estômago de Rose. Se ele se arrependera ou chorara ? Nem um pouco. Tudo o que ele sentia naquele momento era raiva, ódio. Fizera aquilo com tanta frieza, assim como o olhar que ela mandara para si quando o descobrira.

Logo o garoto estava saindo daquela casa, levando o que podia junto de si, indo em direção a cidade. Era tudo muito novo para ele, que não sabia como aquilo tudo funcionava direito. Vira pela primeira vez outras pessoas a sua frente. Até gostara daquilo. Certamente ele não tinha um lugar onde viver e morar e viver. Aquele tempo não foi nada fácil para o jovem garoto. Assim como havia pessoas boas e bondosas que o ajudavam também havia as más e abusivas que o machucavam. Masaki foi humilhado, espancado, abusado e estuprado, simplificando. Ele estava em um poço sem fundo, onde tentou sair por bastante tempo mas não obtinha resultados. No fim, ele optou por desistir. Não se importava mais com o que faziam com sigo, assim como não se importou quando fora levado por um homem junto de outras e outros garotos e garotas que também moravam nas ruas e haviam desistido. Masaki demorou um pouco para raciocinar o que estava acontecendo, mas logo se dera conta de que ele e os outros estavam sendo vendidos, tráfico humano, “melhor” dizendo. Alguns foram levados para fora do país e outros continuaram no Japão, como Masaki por exemplo, mas os levaram para Tokyo, onde uma quantia melhor de ricos pervertidos e pedófilos os comprariam por muito dinheiro. O jovem fora vendido para um senhor já de idade podre de rico. O homem lhe dava tudo que não pedia, desde os melhores brinquedos e roupas assim como as melhores comidas que ele sequer pensara que poderia comer um dia e até aquelas que mal sabia que existia. Isto até poderia parecer bom de um ponto de vista, mas não era. Masaki não se importava com nada daquilo pois todos os dias ele sofria nas mãos do velho que o abusava e estuprava, algumas vezes fazendo coisas bem mais pervertidas como torturas e brincadeiras sexuais. A coisa é que Masaki não se importava com mais nada agora. Não chorava, não tentava impedir, não relutava contra. Ele era como um boneco, que poderia ser usado para a vontade e bem prazer do mais velho. O garoto sabia que ninguém iria o salvar, até por que, nunca lhe salvaram. Por conta disso que com o tempo infernal se que passava naquela casa o mesmo fora aprendendo que também poderia usar o velho e se perguntava como não usava estas táticas para conseguir coisas das pessoas. Masaki já estava sujo á muito tempo, então que mal o faria “dar” seu corpo em troca daquilo que quisesse ? Foram estes pensamentos que rondaram sua mente depois de um tempo ali. Ele percebera que também poderia usar as pessoas como bem entendesse e não sentiria remorsos. Agora, as coisas que o velho lhe davam duplicaram pelo fato de Masaki ter decidido mudar seu jeito de ser. Ser uma pessoa nova, com uma nova personalidade. Ele poderia bem ser usado, mas isso não faria com que ele não usasse os outros. Era como um ciclo, onde se você usar, uma hora será usado.

Entretanto, em um certo dia, Masaki acabara por ouvir uma conversa entre o velhote e de um outro alguém, a qual ele identificara por ser um homem, por conta da voz. Ele não entendera muito a conversa, só que no meio disso citaram seu nome e “venda”. Decidira então se afastar, por medo de alguém lhe ver e o punisse. No dia seguinte um homem viera lhe ver e Masaki conseguira identificar como sendo aquele que viera ontem em sua “casa”, com várias aspas, pelo fato de não considerar aquele lugar como um lar para si. O homem apenas o analisara e nada mais. Já o velho fora bem direto consigo, falando-lhe que ele e o homem a sua frente, denominado Karlheinz, fizeram um acordo onde a partir daquele dia Masaki se tornaria seu escravo, enquanto que o velho ganharia pilhas de dinheiro e algumas outras crianças para brincar em troca. Obviamente o garoto não esperava muito, logo nem reações tivera quanto a noticia, coisa que fora um tanto quanto interessante para Karl. Com tantas coisas que já acontecera com si se tornar escravo era algo mínimo. Ele já não se importava mais, não depois de tanto tempo sofrendo. Talvez teria uma nova vida, melhor ou pior já não se sabe, mas teria de ver o que o futuro lhe aguardava, mas o mesmo já tinha uma ideia de que não eram coisas boas e talvez ele esteja certo, assim como talvez ele esteja errado.



►Pєяsσηαgєηs qυє ραяtıcıραяαм ∂α нıstóяıα ::

Rose e Mary Aoyama
Ambas possuem 37 anos de idade.
Da esquerda para a direita: Tia e Mãe
Mary - Masaki nunca a conhecera, até por que ela fora morta quando ele ainda era apenas um bebe, mas o mesmo pode sentir que a mulher era alguém gentil e amável com todos a sua volta.
Rose - De certa forma sua tia sempre lhe tratara bem, cuidando e o dando atenção quando ele precisava. Apesar de o cobrar muito algumas vezes Masaki não pode negar que já amou a mulher uma vez, mas nunca a perdoara pelo que fez consigo e por ter o enganado durante tanto tempo.


Yomo Tachiba
Já está em seus 42 anos de idade.
Pai
Relação - Assim como sua mãe Masaki nunca o conhecera. Também consegue sentir ondas positivas vindas do homem e que o mesmo também deveria ter sido um bom homem, gentil e que cuidou de sua mãe e a amou.


Asato Okada
Em torno de seus 65 anos
Relação - Masaki sequer tinha alguma relação com este homem. Sempre o odiou e lhe faltava muito pouco para o matar logo. O velhote era ao contrário, adorava Masaki, o dava tudo que ele queria e no fim o usava. Com o tempo Masaki fora aprendendo que poderia usar do velho assim como o mesmo fazia consigo, então o fazia. De certa forma, quando recebera a noticia de que se livraria deste agradecera aos deuses por isto, mas sabia que ainda não seria fácil.




►Gσstσs ::

↝ Adora Cozinhar, tanto para si quanto para outras pessoas, que é sua preferência, pois gosta quando lhe dão suas opiniões quanto o sabor de suas refeições. Levara tempo, mas agora suas comidas sempre tem um sabor apetitoso e gostoso para o paladar daqueles que o comem e se deliciam. Masaki sempre toma os devidos cuidados para se ter as quantidades exatas de alimentos, temperos e afins, assim como o tempo que leva para o esfriar ou esquentar. Algumas vezes ele apela para criar novos pratos. Sua preferência maior é fazer e criar Bolos, principalmente os de baunilha, nas quais são seus preferidos, dando o motivo para Ayato lhe chamar assim as vezes.


↝ Possui uma paixão enorme pelos Livros ou algo relacionado a estes, como Mangas e Comics. Quando menor ele rapidamente aprendera a ler e não era difícil o encontrar em volta de alguns. Tende a Ler e Reler, principalmente aqueles que mais gostara e chamara sua atenção. Faz coleções e guarda todos aqueles que tem com muito carinho. Seus gêneros favoritos são definitivamente Terror, Suspense e Drama.


↝ Gosta muito de Flores, principalmente do cheiro que cada uma delas exala. As mantêm perto de si, tendo então um lugar com um cheiro agradável aos sentidos. Se sente mais calmo apenas com o fato de observa-las. Elas não se mechem, falam e nem se expressão e por isso gosta tanto de vê-las e senti-las.


↝ Ama muito os Animais e sempre quando pode ajuda aqueles que foram abandonados e machucados. Os alimenta, cuida, dá carinho e atenção, brinca e então os leva para algum lugar na onde irão cuidar destes, já que não pode os pegar para si. Algumas vezes consegui “fugir” para visitar aqueles que já ajudou e ficar a par de suas situações e bem estar. Não tem um preferido, pois isso para Masaki seria praticamente impossível, mas sente um amor incondicional por Felinos.


↝ O Frio sempre lhe agradou, deixando Masaki contente na época de Inverno onde as baixas temperaturas reinam sob a região. Gosta principalmente quando está a Nevar, vendo o quão encantador são aqueles pequenos flocos de neve e o quão incrível é brincar sob estes, mesmo que ele pareça uma pequena criança gosta disso.


↝ Ele sempre amou a Música. Ouvia muito discos ou rádio, coisa que ainda faz nos tempos atuais. A música lhe agrada e independente de seu humor ele ficara mais tranquilo quando ouve alguma suave ou que goste. Tendo os gêneros preferidos com Clássico e Blues obviamente ele tende a escutar mais músicas destes.


↝ Jogos. De tabuleiro, raciocínio, videogame, computados, todos estes lhe atraem e não sabe escolher qual é o meio melhor de jogar uns jogos, apesar de ter uma grande paixão pelos de Tabuleiro, já que gosta muito de jogar Shõgi.


↝ Ficar Sozinho. Sempre é bom ter um momento onde há apenas ele, sem pessoas e barulhos maçantes ao seu redor. O doce som da natureza e os animais, assim com provavelmente a música vindo de seus fones de ouvido. Também gosta de ficar Lendo ou Jogando quando se encontra sozinho.


↝ Masaki gosta muito de assistir Animes e quando é possível gosta de assistir alguns quando sente vontade. Assim como os Livros, certamente seus gêneros favoritos são Terror e Drama, apesar de gostar muito daqueles de Comédia, Esporte, Yuri e Yaoi.

↝ Gosta muito da Natureza e o fato da mesma o tranquilizar diversas vezes. Certamente a natureza é algo belo, com seu aroma natural, fauna e animais. Aquela que não é modificada pelos seres humanos são as mais belas, pois possuem sua diversidade preservada durante tantos anos. Masaki tem o costume de Plantar, tanto flores quanto plantas e frutos diversificadas, gostando de observar e cuidar destas.


↝ Chuva. O de cabelos negros ama o fato dos pingos caírem sob sua face suavemente, assim como ama observa-las caindo no chão com tanta facilidade. Não se importa em ficar encharcado e se pudesse ficaria horas em baixo da chuva, apenas a aproveitando. Costuma deitar-se em um banco e ficar ali, apenas curtindo o quanto pode a água caindo e rolando sobre seu rosto e molhando seu corpo e roupas por inteiro.


↝ Desenhar. Os desenhos sempre foram sua paixão, desde quando era apenas uma criança. Apenas pega um lápis e coloca a mão na massa, criando aquilo que vier em sua mente, desenhando lugares, pessoas, animais e objetos que achar interessante ou que vier em sua cabeça no momento. Cria aquilo que sua imaginação lhe permitir e no final cria desenhos considerados perfeitos, mas ele sempre tenta melhorar ainda mais.


↝ Se há algo que Masaki mais se vangloria é Vencer. A vitória é algo que ele faz de tudo para obter e não se importa em gabar-se quando a consegue. Faz danças estranhas e comemora ao obter sua amada vitória. Costuma dar sorrisos largos e risinhos ao ver que seu adversário não possui chances contra si e tenta de tudo para virar o jogo quando observa que pode perder.

↝ Provocar as pessoas é uma das coisas que mais gosta de fazer. Adora irritar a todos de vários modos e jeitos, querendo as ver perder seus controles e fazerem o que não querem. Masaki se diverte com isso, ainda mais quando alguém entra em seu pequeno jogo de provocações, onde ambos provocam e irritam um ao outro, se divertindo com aquilo. Também há as provocações maliciosas, onde são aquelas que mais gosta e faz com pessoas que realmente merecem ou que sentiu alguma atração física. Manipulação também é com ele e manipular aqueles mais ingênuos e inocentes é ainda mais divertido para si, pois pode usa-los com ainda mais facilidade e a diversão é ainda maior.

↝ Observar a Lua, uma das coisas preferidas de Masaki que se pode fazer a qualquer momento na calada da noite. Por não ser muito fã da grande estrela que é o Sol ele prefere ao satélite natural da Terra, a bela e formosa Lua, ainda mais quando está em sua fase de Lua Cheia. Apenas se deita sobre a grama ou no telhado, lugar onde gosta de ficar as vezes, e observa e contempla sua beleza e brilho natural, se destacando no imenso céu cheio de estrelas


↝ Doces. Se há algo maravilhoso este são os Doces existentes. Masaki por bastante tempo se aproveitou para ter todos aqueles possíveis e inimagináveis, pegando então um amor e necessidade por estes, até os carregando em seus bolsos. Se parece com uma verdadeira criança quando está com um saco cheio destes. Tem uma preferencia grande pelos Pirulitos e Pocky, tendo também seu amor incomparável por Bolos de Baunilha.


↝ Treinar e se Exercitar. Masaki se preocupa com sua saúde então tem o costume de se exercitar todos os dias, mesmo que seja aqueles exercícios rápidos. Treina com o objetivo de obter força e músculos, mas principalmente para se ter uma boa saúde. Também Pratica muitos Esportes, como Basquete, seu preferido, que também o ajudam muito nestas questões. Ao se falar em força é claro que ele treina estilos de luta como Karatê, este que também lhe ajuda.


↝ Combates, Lutas, Violências, coisas que envolvam estes.


↝ Por algum motivo ele gosta muito de Facas e Tesouras e até tem uma coleção da primeira dita. Sempre guarda uma destas duas junto de si, apenas para auto proteção e defesa, caso algo acontecer como o atacarem ou até se quiser ameaçar alguém. Sabe as manejar bem então não vê problema em carrega-las consigo.


↝ Dançar. As vezes a música lhe pede para dançar loucamente e desengonçadamente, mas Masaki não se importa, contanto que esteja se divertindo ele está bem com isto.


↝ Masaki gosta de Compor Letra de Músicas. Ele apenas pensa aleatoriamente em palavras e escreve, vendo no final quais ficaram melhor em uma música e escrevendo outras. Cria a melodia, provavelmente com um Piano ou Violino, e no fim poderá resultar em algo bom ou ruim.




►Dєsgσstσs ::

↝ Comidas muito Apimentadas e Azedas. Não consegue gostar do sabor que estas oferecem e com isto tende a não cozinha-las e muito menos comê-las.

↝ Simplesmente odeia Maus tratos aos Animais, abominando pessoas que machucam animais indefesos, ficando completamente irritado e triste por atos assim. Não importa para si se tal pessoa não gosta de tal animal, não há motivos para o matar ou machucar para seu bem prazer se não estavam a lhe fazer mal algum.

↝ Preconceito, algo que também odeia do fundo de seu coração. Etnia, Religião, Opção Sexual, por que as pessoas se importam tanto com coisas tão simplórias quanto e simplesmente não cuidam de suas vidas ? Qual o motivo de xingar, humilhar, maltratar, bater em outros por coisas assim ? Masaki não consegue entender o quanto os seres humanos podem ser tão irracionais e horríveis com outros. Não é a toa que prefere os animais, que não se importam com coisas como essas.

↝ Se ele ama Vencer certamente odeia Perder. Fica irritado apenas por conta disso e faz de tudo para reverter o “jogo” e fazer tudo de novo para obter tal vitória. Masaki é um bom exemplo de péssimo perdedor, por não conseguir aceita-la bem e ficando irritado e com vontade de bater em alguém ou quebrar algo por isso.

↝ Dar conselhos. Masaki é o sinônimo de péssimo em dar conselhos, apesar de algumas vezes tentar dar o seu melhor. Não sabe como reagir ou falar e entra em um pequeno desespero ao ver alguém chorando, as vezes falando coisas que não quer falar como “Cala a boca porra” e depois se desculpando pelo fato de provavelmente a pessoa chorar ainda mais. Se for pedir conselhos á alguém, não vá até Masaki.

↝ Pessoas Mandonas, Mimadas, Fúteis e Mentirosas. É bem simples, se alguma dessas características existirem em uma pessoa que ele acabara de conhecer, não serão amigos, fim.

↝ Abelhas. Com um trauma que se passara com estas é bem claro que não ira gostar das mesmas e as evitara.

↝ Um lugar que envolva Mar e Ondas, vulgo Praias, definitivamente não lhe agradaram nem um pouco. Um trauma passado ainda afronta sua cabeça nos dias de hoje e o melhor a se fazer evitar lugares assim.


↝ Subestimação é algo muito ruim para se fazer com Masaki. Provavelmente a pessoa que o subestimar ira ganhar um chute no joelho ou algo do tipo em prova disso.

↝ Verão. O inverso deste é o Inverno, estação que Masaki ama, logo ele não gostara do horrível verão. Pessoas suadas e animais lhe picando definitivamente lhe irritam muito.

↝ Seu passado é seu maior pesadelo. Tudo aquilo que acontecera de ruim consigo ainda assombra sua mente e sonhos, coisa que está mais para pesadelos, e Masaki tenta de tudo para esquecer aquilo que já ocorrera consigo.

↝ Chorar é uma fraqueza que ele não gosta nem um pouco, ainda mais se for na frente de alguém. Chorar é algo que ele já não sente á tanto tempo, apesar de lembrar das lágrimas que já derramara e com toda certeza não quer ter de as derramar mais uma vez e mostrar a fraqueza que faz de tudo para esconder.


↝ Demonstrações de Sentimentos, Afeto e Carinho, ou seja, coisas relacionadas a palavra “Amor” não fazem o seu tipo. Já sentiu tudo isso um dia e não quer sentir mais uma vez. Não quer ter de sofrer novamente por sentimentos repúdios como estes. O negócio é não sentir.

↝ Odeia tudo que tenha Morangos, Nozes e Cogumelos no meio, assim como não gosta de Refrigerantes. O gosto destes não lhe agradam.

↝ Aqueles que lhe fizeram mal e tudo de ruim que aconteceu consigo.

↝ Rose e Asato, dois seres nas quais ele sente mais ódio e mais medo.



►Mαηıαs::

↪ Ele costuma cantarolar bastante quando se sente entediado.
↪ Organização é um de suas maiores manias, pelo fato dele já estar acostumado com fazer limpezas e arrumar as coisas. Logo, qualquer objeto que estiver fora de seu devido lugar ele ira prontamente o arrumar.
↪ Tende a estalar muito seus dedos.
↪ Bater algum de seus pés no chão quando se sente nervoso ou ansioso.
↪ Gosta de morder carinhosamente as pessoas nas quais são próximas, tanto por pura vontade, provocação ou para a irritar. Até mesmo quando não tem o que fazer ele gosta de morder.
↪ Morder de leve seu dedão quando está pensando em algo.



►Hσввıєs ::

↪ Cozinhar. Ele gosta de preparar diversos tipos de comidas e doces diferentes, principalmente se for bolos de várias formas, tamanhos e gostos.
↪ Dançar. Mesmo não sendo o melhor na dança ele gosta de se movimentar, mesmo que seja meio desengonçado. Gosta principalmente de Dança dos Ventres e tenta seu melhor para aprende-la.
↪ Praticar Esportes. Para ter boa forma também é necessário exercícios físicos e com os esportes ele pode se movimentar bem e adquirir músculos. Tem uma preferência maior por Basquete.
↪ Costumar Treinar e se Exercitar muito, não apenas para ter músculos como também manter uma boa saúde.
↪ Costuma Jogar bastante, tanto jogos de tabuleiro e raciocínio quanto os de computador e videogame. Basicamente é como um pequeno vício que ele gosta e não sabe largar.
↪ Desenhar. Masaki é muito bom nos desenhos e quando menor passava parte de seu tempo livre desenhando algo que vinha em sua mente ou a paisagem que era lhe permitido ver. Nos dias atuais ele possui mais habilidades e agora consegue desenhar diferentes lugares e pessoas e criar o que sua imaginação e criatividade lhe permitir.



►Mє∂σs / tяαυмαs / ƒσвıαs ::

Medos - Abelhas, Mar/Ondas, Seu Passado.
➟ Masaki possui um medo terrível de Abelhas e do Mar e suas Ondas, isto por conta de momentos que passara em sua vida e ele não conseguira superar até os tempos atuais.
Seu Passado. Definitivamente este é o seu maior medo. Lembrar do que ocorrera consigo a anos atrás ainda assombram sua mente e por mais que ele tente não consegue superar. Pesadelos lhe veem algumas noites e mostravam e criam cenas dos ocorridos. Se lembrar de tudo isso dói e Masaki faz o possível e impossível para esquecer o que acontecera a si a tempos.

Traumas -
➟ Quando várias abelhas lhe perseguiram por ter quebrado a colmeia das mesmas sem querer.
➟ Quando quase se afogara uma vez por ter sido levado pelas ondas para o fundo onde não dava mais pé para si. Masaki se desesperara com aquilo, se debatendo sobre as águas e começando a se afogar. Felizmente fora salvo.
Tudo de ruim que acontecera consigo em base ao seu passado.

Fobias -
➟ Apifobia [ Medo de Abelhas ] e Talassofobia [ Medo de Mar ].



►Fяαsєs ::

“Por que você não admite logo que eu sou melhor que você em todos os aspectos existentes ?.”

“Assim como acontecera com Alice ao perseguir o coelho a cada dia eu sentia que estava a cair em um buraco ainda mais profundo e negro.” [ - Starters, modificada ]

“A palavra marrom de trás pra frente tem um recadinho especial para você.”

“Ah, quando você ira calar a porra da sua boca ?.”

“Eu arrancaria seus olhos agora mesmo, mas não quero ter de sujar minhas mãos com seu sangue sujo e imundo.”

“Diz logo que me ama.”

“É a vida.”

“Você só disse o óbvio.”

“Só acho que assim, devíamos estar nos beijando agora.”

“Se quiser gastar sua saliva comigo melhor fazer isso enquanto sua língua está dentro da minha boca, não acha ?”



►Qυαłı∂α∂єs ::

As maiores qualidades de Masaki são - Inteligente, Bom Ator, QI Alto, Estratégico, Desconfiado, Sedutor, Independente, Bom Senso de Humor, Brincalhão, Piadista, Corajoso e Cauteloso.



►Dєƒєıtσs ::

Os maiores defeitos de Masaki são - Manipulador, Curioso, Violento, Cruel, Sádico, Sarcástico, Irônico, Provocador, Malicioso, Perverso, Péssimo Perdedor, Persuasivo, Sincero demais, Fica Nervoso com facilidade, Atrevido e Audacioso.



►Pαя ::

Ruki Mukami




►Rєłαçãσ cσм σ ραя ::

Quando chegara á mansão Ruki fora uma das primeiras pessoas na qual notara e não perdera a oportunidade de ir lhe importunar. Provavelmente os sorrisos intimidadores e o modo como trata aqueles ao seu redor agradara Masaki, sem contar o fato deste ser agraciado com tamanha beleza, da cabeça aos pés. No entanto Ruki sequer dera a miníma a Masaki que fazia de tudo para ser notado. O ignorava sempre que chegava perto de si e mal o olhava nos olhos, aborrecendo o mais velho. Entretanto ele não desistira, sempre tentando chamar sua atenção com provocações e infantilidades. E de tanto persistir o mais novo não suportara tudo aquilo e cedera a si. Mesmo que não tenha sido de uma forma positiva não é como se ele se importasse, pois com um sorriso demonstrara que ganhara o jogo em que apenas ele participava, mas que de certa forma aborreceu o outro. Da mesma forma não é como se Ruki fosse o ignorar de novo, já que já havia perdido. Bem, pelo menos era o que Masaki pensava. O vampiro as vezes o ignorava, as vezes entrava em seu joguinho de provocações, as vezes tentava o intimidar e na grande maioria das vezes tentava o tratar como alguém inferior, coisa na qual não afetava o outro nem um pouco, pois as palavras eram devolvidas da mesma forma bruta, fazendo-o com que se irritasse e chupasse seu sangue, coisa que não era incomum pelo fato dele ser um vampiro. Masaki não se importava de toda forma. Em todo caso o mais comum ao vê-los juntos é o fato de que sempre estão trocando palavras divertidas e cheias de brutalidade. O que é um tanto quanto raro é encontra-los juntos em silêncio ou concentrados. As vezes quando o Mukami se encontra lendo e o Aoyama quer o provocar ele não faz, apenas ficando em um cantinho o observando por um tempo ou fazendo o mesmo que si. Ele não admite mas de certa forma admite a inteligência do vampiro, uma das coisas que também mais o interessara em si.

Não demorara tanto quanto o esperado para que eles se aproximassem cada vez mais e se tornarem aquilo que chamam de amigos, continuando sempre se tratando da mesma forma, todos os dias. O Aoyama a cada dia pudera conhecer mais do de olhos negros, assim como ao contrário. Odeia quando os outros fazem comentários ou brincadeiras em relações a eles dois, podendo assim ficar um pouco, mas apenas um pouco enrubescido e nervoso quanto. Os outros não percebiam isso, mas Ruki sim, mas deixava seus comentários apenas em sua mente, á não ser que queira provocar o outro, comentando com ele em relação a isto, que na maioria das vezes desconversava ou falava que não sabia de nada. Masaki pegara o costume de observar o Mukami, não se importando se aquilo o irritava ou não. Analisava cada expressão de seu rosto, gravando-as em sua mente e as guardando consigo. O moreno até então não se importava em ter seu sangue sugado, isto desde quando se conheceram. Algumas vezes acha aquilo excitante e têm a brilhante ideia em o provocar e se amostrar, mas não é como se fizessem algo a mais além disso, apesar de Masaki tentar, também deixando mordidas e chupões no pescoço do outro.

O mais baixo ama o desenhar, sempre pedindo-lhe para ser seu “suporte”, sendo recusado quase sempre, sendo raro ver o vampiro aceitar. Quando isso não acontecia era preciso o irritar muito ou falar alguma coisa que fizesse com que Ruki fosse convencido, algo que lhe beneficiaria depois. Ainda sim, Masaki deve admitir que mais o chama para poder o observar em diversas posições que o pede para fazer. O Aoyama também, com o passar do tempo, começara a sentir um certo ciúmes do Mukami. Não gostava de modo algum de o encontrar conversando com alguém, qualquer seja a pessoa, de modo diferente, como se quisessem algo a mais com este. Ele não chega a ser um possessivo psicótico que mataria qualquer pessoa que se aproximasse, mas sim ciúmes, mesmo que seja pequeno, ele sempre sentia, coisa que percebia e tentava se controlar, falhando na maioria de suas vezes. Ao começar a se atrair cada vez mais ele não se importava em o provocar e perturbar maliciosamente, onde pode chegar a agarra-lo, morder-lhe, chupar-lhe e até mesmo o beijar, mesmo que for rejeitado ou que seja na frente de outros, sequer se importando com que os outros podem dizer ou pensar.

Masaki nunca pensara que um dia se apaixonaria por alguém. Ele sabe bem que o amor dói, apesar de nunca ter se sentido atraído por alguém desda forma. Mas, era algo inevitável. Ruki realmente o encantara e após um tempo não podia dizer a si mesmo que não estava apaixonado pelo outro.



►Rєłαçãσ cσм σs συtяσs ѵαмρıяσs ::

Kou Mukami -
Só de olhar para o loiro Masaki já sabia que ele não era alguém tão simpático quanto demonstrava, coisa que não esperava vindo de um vampiro. Kou não o enganara nem por um minuto de observação, sendo que facilmente conseguira identificar o quão duas-caras este era. O jeito como ele sua aparência para sua própria vantagem não o agrada nem um pouco. Com isto, Masaki sempre está o irritando e o insulta algumas vezes, não se importando se isto pode acabar mal. Kou não é muito diferente consigo, também o insultando e chamando de apelidos irritantes. Masaki consegue ver com clareza o quanto o outro sofrera, mas não é como se importasse muito, apesar de ter certa curiosidade para saber o que ele já passara em sua vida passada.


Azusa Mukami -
Ao chegar na mansão provavelmente Azusa fora um do últimos a ser notado por si. Mas, ao colocar os olhos no mais novo ele de certa forma se atrairá pelo mesmo. Não demorara para se aproximar, não perdendo a oportunidade de o provocar maliciosamente, fazendo com que este corasse, fazendo com que Masaki o achasse ainda mais adorável que já era. Sempre quando Azusa está por perto o Aoyama corre até si e o abraça. De certa forma pode-se dizer que ele o trata como um fofa criança, onde o aperta, abraça, o chama por apelidos e até mima certas vezes. Não demorara para eles se aproximarem, mostrando mais da personalidade do vampiro, que era pegajoso, tímido e masoquista, este último sendo algo que Masaki não gosta muito, odiando quando o encontra se machucando, prontamente pedindo-lhe para parar, mas de nunca adiantando. Não se importa nem um pouco quando ele chupa seu sangue, sendo que mais libera para este. O mais velho acabara por criar um instinto protetor em relação ao mais novo, sempre o ajudando e o protegendo mesmo quando não lhe é necessário. Ainda sim, não deixa de ser o mesmo de sempre, sendo que continua gostando muito de o provocar e o irritar, assim como faz com todos ao seu redor. Azusa é um dos vampiros que mais gosta na mansão e certamente o considera um amigo na qual sente necessidade de proteger de tudo e de todos.


Yuma Mukami -
O jeito rebelde de Yuma agradara a Masaki desde o dia em que se conheceram. Apesar deste ser bem temperamental não é como se importasse muito realmente. Masaki vai desde conversas a provocações quanto a Yuma, já que este é um dos mais próximos de si. Yuma quase sempre perde o controle quando estão juntos e vez o outro entra nos joguinhos de provocação de Masaki, apenas para se divertir um pouco. Eles se dão bem, apesar disso, partilhando até gostos semelhantes. Conversam, admiram a natureza, plantam e cuidam da plantação enquanto estão juntos e com toda certeza Yuma pode ser chamado de amigo quanto a Masaki.


Shuu Sakamaki -
Masaki realmente gostara de Shuu desde o momento que o vira, tanto personalidade e aparência, apesar de a última dita ter sido um de seus principais motivos para ter se aproximado do garoto. Quando se viram pela primeira vez o loiro se encontrava dormindo, ou era isso que Masaki pensara. Já tinha em mente que o acordaria, mas antes disso ia tocar o pálido rosto do outro, que fora impedido por uma mão forte segurando seu pulso e olhos o observando preguiçosamente. Masaki apenas sorriu de canto antes de tirar seu pulso do aperto da mão do outro e ir embora. Depois daquele dia Masaki decidira por ir atrás de Shuu, o perseguindo e irritando. Estes não tinha quaisquer interesses no outro e o ignorava na maior parte do tempo. Algumas vezes até chegava a se irritar e como punição bebia do sangue do outro, que mal ligava para aquilo, já que sabia que estava conseguindo fazer o outro entrar em seu pequeno jogo, coisa que Shuu fora perceber muito depois, mas não se importara, apenas continuando a participar daquilo que ele chama de “brincadeira para tirar seu tédio”, sendo que depois ele provavelmente chuparia o sangue de Masaki. Ambos provocam um ao outro, mas isso não deixa com que eles conversem algumas vezes e até mesmo escutem música juntos, já que os dois partilham o amor por música Clássica. A relação destes pode ser um tanto quanto estranha, mas é isso que faz esta ser ao mesmo tempo interessante. Além disso, querendo ou não, gostam da companhia um do outro.


Kanato Sakamaki -
Masaki não sabe dizer se achara Kanato a primeira vista estranho ou fofo. Provavelmente uma mistura dos dois. Decidira se aproximar do mesmo por curiosidade e o sinônimo de estranho aumentara, mas não fizera com que ele perdesse a vontade de conhecer o arroxeado melhor. Começou a gostar dele, de certa forma, achando divertido seu jeito infantil de ser, menos quando está a chorar, coisa que acha meio irritante e por não saber como reagir em horas assim. Além disso, é claro que também o irritara bastante, vendo seu lado “psicopata nervosinho” em ativo, o estimulando a fazer mais daquilo apenas para ver este lado, apesar de normalmente Kanato já ser meio assim, tirando a parte do “nervosinho”. Mesmo com isso Kanato é uma das únicas pessoas na qual não provoca tanto e nem ele mesmo sabe bem o motivo, apenas não o faz, sentindo que não quer. Eles mantem um relacionamento na qual podemos chamar de estável.


Subaru Sakamaki -
Masaki só foi se interessar por Subaru por conta de seu típico comportamento solitário. Se aproximara deste por o achar silencioso e misterioso, principalmente. Pudera perceber rapidamente que o outro era alguém que se irritava com certa facilidade, já que não se passaram alguns minutos de “conversa” entre os dois que Subaru já estava a murar uma parede de raiva por conta de Masaki. Mais uma pessoa na lista daqueles que mais gosta de irritar, sendo que Subaru é seu maior alvo. Não tem coisa mais divertida do que irritar alguém e ele acabar por quebrar as coisas a sua frente, tentando também o bater e puni-lo por irrita-lo. Com isto, a única coisa que sabem fazer quando estão perto um do outro é provocações por parte de um e raiva misturada com violência por parte do outro.


Reiji Sakamaki -
Masaki não pode dizer que odeia Reiji, mas também não gosta do outro. Seu mofo certinho e mandão o irrita profundamente e apenas para irritar o outro quase sempre está desobedecendo as regras chatas deste. Por mais que Reiji imponha regras para Masaki ele nunca as segue, fazendo o contrário do mandado\pedido, deixando o vampiro furioso e o punindo bebendo seu sangue ou algo do tipo. Sempre trocam palavras secas e sarcástico um ao outro. Masaki costuma o chamar de “Migi-san”, que seria “Sr. Certinho”. Claramente ele não tem medo do perigo e muito menos de Reiji, pessoa na qual ele mais gosta de perturbar e irritar, coisa que é divertida para si, pois pode ver o outro perder sua paciência facilmente.


Laito Sakamaki -
Provavelmente Laito é um dos vampiros mais próximos de Masaki, e este não sabe bem o por que disto. Quando mal se conheciam o mais novo já estava tentando beber de seu sangue. Masaki, apesar de não se importar muito com isso de beberem seu sangue não deixara. Querendo ou não ele não se submeteria de tal forma e não se importavam se eram mais fortes que si, mesmo que soubesse se defender muito bem. Laito achara a atitude do outro interessante, mas não se dera por vencido. Desta vez quem ia atrás era Laito. Querendo ou não Masaki achava aquilo interessante, então dava atenção ao outro e aos poucos fora vendo como era a personalidade do ruivo. Pervertido é definitivamente sua definição e o Aoyama acha suas atitudes as vezes bem engraçadas. O provoca apenas por puro prazer, assim como o “rejeita” algumas vezes. Laito já tentara diversas vezes fazer com que Masaki faça algo contra sua vontade, mas este nunca caí no jogo na qual já fora vítima antes. Pode-se os considerar amigos, já que apesar de tudo eles conversam entre si.


Ayato Sakamaki -
Ayato definitivamente é o sinônimo de pessoas na qual não gosta e não se dá bem. Masaki simplesmente odeia o fato do mais novo se achar superior a todos, quando na realidade o mesmo não é nem parte disso, para si sendo tão inferior quanto um grão de arroz. Ayato já dera claro desde o momento que o vira que ele era alguém que necessitava de atenção e este é um dos motivos de o perturbar, deixando-o bem irritado. Ambos partilham um ódio gratuito na qual não fazem questão de concertar. Masaki tem o costume de chama-lo de “Dono da Razão”, apenas para irrita-lo mesmo. Os dois sempre estão a se confrontar, principalmente entre palavras trocadas e desafios que tendem a fazer um ao outro, apenas para ver quem é melhor que o outro e no fim ou esfregar na cara de um ou se irritar por ter dado empate e quererem se confrontarem novamente.




►Rєłαçãσ cσм αs σc’s ::

É claro que Masaki não é amigo de todas(os), assim como não gosta de todos. Se aproximara apenas daquelas(es) que achara interessante, são um pouco parecidas(o) consigo ou possuem gostos similares. Normalmente está a fazer provocações, brincadeiras ou irritando alguma(s) delas(es). Obviamente há aquelas(es) na qual não se dera bem, sempre há alguém com uma personalidade e jeito que Masaki não gosta\odeia. Com os mais próximos ele consegue ser ainda mais ele mesmo, perturbando e provocando maliciosamente o que se pode chamar de amigos. Diferente do que mostra ser para as pessoas “normalmente” ele é bem brincalhão e adora contar piadas e fazer desafios. Já os que odeia ou não gosta apenas ira ficar longe, ignorar, irritar e coisas assim.



►Rєłαçãσ cσм kαяł ::

No fundo Masaki agradece a Karl por ter o “salvado” daquele inferno que estava passando, mas é claro que diz isso apenas em seu subconsciente, pois ainda sim já tinha ideia de que ainda não seria fácil para si. Apesar de tudo, ele até que respeita Karl, por ver que ele era alguém extremamente poderoso, mas é claro que não é submisso, por mais que o homem seja seu senhor, Masaki se recusa a o chama-lo assim. Fora si próprio quem decidira que trataria o homem como se ele fosse uma pessoa normal, por mais que não fosse, e de certa forma Karl não vira problema nisso. Eles até que possuem uma boa relação, sendo que vez ou outra estão a conversar sobre qualquer coisa simplória. Talvez, mas apenas talvez, Karl fosse como um “pai” que Masaki nunca teve, mas repetindo, apenas talvez...



►Rєαçãσ/αçãσ, qυαη∂σ ::

• Descobrir que criaturas místicas existem e que você será noivo de um dos filhos de seu senhor -

Pode-se dizer que fora uma surpresa para Masaki, apesar de medo ele não ter sentido nem um pouco, já que sempre se interessara em contos e histórias nas quais falassem sobre criaturas e seres. Não esboçara reações de susto ao descobrir isso, apenas sorrira como se demonstrasse que sempre soube disso.
O mesmo fora quando descobriu que seria noivo de um vampiro. Não achara ruim e sequer tivera medo. Achou interessante e pensara o quão divertido seria seus dias dali em diante, por mais que fossem chupar seu sangue, o que ele pensava mesmo era em sua própria diversão e em como seria o outro.

• Ao ver o seu par com outra menina -

Antes
Não se importara de verdade, mas sempre chegava perto dos dois para atrapalhar qualquer coisa que estivesse acontecendo, até por que se interessara no outro no momento que o vira e antes mesmo de se darem bem Masaki fingia estar com ciúmes e afastava o par junto de si e quando estavam longe caía em gargalhadas. As vezes chegava o abraçar, agarrar e beijar, com o objetivo de fazer a garota(o) ficar de boca aberta ou algo do tipo e ir embora de uma vez.

Depois
Já após estarem se dando bem Masaki sentia que verdadeiramente estava ficando com ciúmes, já que não achava mais divertido fazer aquilo, apesar de não verdadeiramente demonstrar. Sempre deixava bem claro coisas como: “Ele é meu, então é melhor se afastar se não quiser arranjar problemas comigo garota(o)”. Certamente o par ficava bravo consigo, mas este fingia não ligar e ia embora. Masaki também não se importa em até mesmo beijar seu par para demonstrar há quem ele pertencia agora.

• Descobrir o passado de seu par -
Nem todos possuem um passado bom, Masaki é a prova disso. Ele também não esperava que o de seu par fosse e certamente ficara triste pelo mesmo, apesar de ter demonstrado, mas o par saber disso. Para Masaki, o fato do outro ter lhe contado seu passado é uma forma na qual o mesmo confia em si, então nada mais justo do que ele também contar o seu, o que fizera, pois também confiava nele.

• Estivesse apaixonado -
Altamente negaria esse sentimento, Masaki se recusa a se apaixonar por alguém, o amor para si dói e ele não quer sentir isso. Primeiramente ele acha que é apenas um sentimento monótono onde apenas sentira atração pelo outro e nada mais, coisa que é verdade, mas isto no momento que o conhecera. Mas com os dias passados Masaki começara a pensar muito e ficara confuso. Realmente estava amando ? Realmente gostava daquele vampiro ? Perguntas como estas rondavam sua mente e ele não sabia bem o que fazer e se tinha de fazer algo. As pessoas a sua volta percebiam que ele estava estranho, por não mais estar provocando ou irritando alguém pelos cantos. Masaki escondia tudo para si e não se abrira prontamente, demorando consideravelmente para o fazer. Ao conversar com alguém que é realmente um amigo para si Provavelmente uma das(os) OC’s e pensar um pouco mais ele confessara a si mesmo que estava apaixonado e que se fodesse o resto, ele se confessaria e mesmo que fosse rejeitado não se daria por vencido, pois agora que estava amando e sabia disso iria atrás daquele que amava.

• Descobri-se que seu par gosta de você -
Masaki não descobrira isso diretamente do par, mas sim ouvindo uma conversa dele. Ele claramente pudera ouvir o outro falando que gostava de si e pode sentir sua respiração cessar pro alguns segundos, digerindo aquelas palavras e as processando em sua mente. Quando menos percebera estava a abrir a porta do local. Tudo parecia acontecer de forma lenta e logo ambos estavam a conversar e o par realmente confessara que gostava de Masaki. Meio inerte, meio chocado, sem saber o que fazer fora o jeito como este ficara. Claro que estava explodindo de alegria pro dentro e queria abraçar e beijar o outro, mas ainda sim não sabia o que fazer. Definitivamente ele estava a parecer as típicas garotas de shoujos ao também descobrir isso. Levou alguns segundos para ele processar tudo aquilo dito a si antes de abrir um sorriso e abraçar o par, onde depois de solta-lo estava a sorrir de canto e dizendo coisas como “Eu já sabia”. Mesmo com isto ele não deixaria de ser quem era, coisa que fizera o par sorrir também.



►Ałgυм σвjєtσ єsρєcıαł ?

Sim. Masaki possui uma espécie de varinha na qual fora dada a si quando era ainda um bebê. Apresenta o formato de uma haste de metal dourada, porte mediano, com um joia vermelha incrustada em sua ponta. Ele crescera com aquilo e nunca largara o objeto. Antes pensava que fora sua Tia quem lhe dera mas agora já sabe que provavelmente fora seus pais, já que algumas fotos suas junto deles o mostravam segurando o objeto. Com isto, ele sempre o leva junto de si para todos os lugares e nunca o deixa longe de si sequer um minuto, ficando nervoso se perceber que não está com si ou se alguém o pegara. Definitivamente não iram querer vê-lo irritado quanto a algo que é realmente especial para si.






►Cυяıσsı∂α∂єs ::
x



►Sαвє qυє sєυ ρєяsσηαgєм єstá sσвяє ησssσ cσηtяσłє є qυє єłє ѵαı яєαgıя ∂є αcσя∂σ cσм σ αη∂αя ∂α ƒαηƒıc ? -мαs sєм αłtєяαçãσ ∂σ σc σяıgıηαł-
Sim, estou ciente disso.



►Iяá qυєяєя łємση ?
Com toda certeza.



►Ałgσ α мαıs ?
Desculpe qualquer erro, não revisei tudo tudinho xx





Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...