I haven't forgot about you, I never will.


Postado



Não, isso não vai ser em inglês. Não, esse não vai ser um jornal/declaração. Não, as coisas não vão mudar depois disso e mesmo que eu tenha escolhido meu atual rumo, eu ainda tenho um compromisso com a minha consciência.
Você sempre cuidou de mim, desde que nos conhecemos.
Eu não culpo Ziam pelo nosso problema, se você parar para pensar bem, nós não podemos ficar juntas, como aquele maldito casal.

Se você não tivesse começado a escrever uma fanfic, eu não teria lido e favoritado. Eu não teria comentado. Você não teria apagado a fanfic e repostado, não teria me avisado que escreveria sozinha e eu não teria aproveitado a oportunidade para elogiar seu trabalho.
Eu não teria pensado "eu quero essa garota, ela vai ser minha", eu não teria flertado com você, e no final das contas, a culpa não é de Ziam, é minha, por ser apaixonada por Larry e ter começado a entrar no seu universo secreto.

Mas de uma forma ou de outra, os dois casais não podem ficar juntos.
E foda-se.
Eu me sinto mal por estar escrevendo um jornal de aniversário para alguém cujo o relacionamento eu superei, mas eu me sentiria pior ainda por não fazê-lo, porque eu sinto que devo fazê-lo. Se tem uma coisa que eu aprendi é que devo me arrepender do que eu fiz, não do que poderia ter feito, e eu aprendo isso até hoje, até agora.

Não há muito o que dizer.
Mentira. Há muito o que dizer, mas eu não vou dizer, ou vou dizer muito pouco, quase nada.

Você sabe que é uma pessoa difícil. Eu sei disso porque sou uma pessoa difícil também e reconheço seu gênio. Você é incrível. Eu sei que você sabe disso, ou talvez você realmente não saiba, mas você é.
Vou dizer coisas que eu diria se estivéssemos juntas, porque não tem outro jeito de fazer isso, mas não, eu não vou flertar com você.

Eu amava quando você escrevia tudo certinho, com as vírgulas e concordância verbal. Eu amava que você fosse tímida e estranha. Não tão estranha, mas you amaze me. É engraçado eu fazer isso agora, pois eu me forcei a esquecer tudo o que envolvesse você e minha lavagem cerebral foi tão forte que eu acabei esquecendo das coisas que eu mais gostava em você, mas não esqueci todas.
Eu gostava que você escrevia de um jeito desastrado e tímido, isso fazia de você adorável. Eu gostava do som da sua voz. Ela é como várias ondas se quebrando em um dia preguiçoso de sol fraco. Eu gosto que você tenha um sotaque forte carioca, pois isso me passa tranquilidade e segurança e também faz eu me lembrar de como diabos eu fui capaz de amar uma carioca do signo de leão.

Eu gostava de ter sido a primeira garota que te namorou.

Também gostava de pensar que seria a última. Não porque eu sou especial, mas porque eu insisti tanto que você não teve tempo de se apaixonar, você apenas se rendeu e eu sei disso.

Amava seus ciúmes, não posso negar. Você fica diferente, parece que vale a pena.

Odeio como você deixa tudo ir embora, por não ter ideia do que fazer ou medo de algo.

Odeio como você é pessimista, pior do que eu, isso me deixa mal.

Amava quando você digitava "asjkasaks" ou sei lá o que para demonstrar sua animação.

Eu amava de chamar de babe e amor, pois você é um bebezão e eu tinha vontade de matar todos que tentassem se aproximar de você, porque você era minha e eu não aprendi a dividir.

Gostava de cuidar de você como minha posse, porque meu amor é assim: "Você me pertence e eu te tenho por completo; eu vou te dar tudo o que tenho e em troca você me dá seu amor, incluindo tudo o que sobrar depois dele."

Brincar com você e te ver perder quase sempre era fofo.

Eu não posso te dizer porque te deixei por completo.

Não posso deixar você ir por completo sem te dar os parabéns.

Não vamos esquecer que hoje é seu aniversário e que de alguma forma isso vai ser especial para você, porque como eu já devo ter te dito antes: tudo muda quando você faz 15 (mas tudo fica pior ainda com os 16).

"Quando você sumiu do site naqueles dias porque estava sem internet eu realmente senti sua falta, tanto que praticamente todos os dias eu te deixava uma mensagem dizendo isso.
Sabe, Thaisa, eu te vejo como o meu lado oposto. Se eu sou certa ou não, posso dizer que sou mais "normal" que você. E se você é errada ou não, posso dizer que é um ótimo erro."
Porque Best Mistake é a nossa música, lembra? Uma das várias, mas foi a primeira que eu cantei para você.

Eu me pergunto se você ainda sente a minha falta. Se me esqueceu ou se esqueceu de nós. Mas isso não importa. A probabilidade de você estar lendo esse jornal é de menos de 40%, eu sei disso porque, como eu já disse, você deixa as coisas irem. E elas vão.
Eu fui.

Mas não é culpa sua.

"Ah, eu te desejo só mais duas coisinhas:
Na verdade, desejo tudo e nada.
Tudo o que te faça feliz. E nada que te faça sofrer."
Certo?

Certo.

Vou terminar da forma que você começou.


Yasmin.

Yass.

Amor.

Harry.

Harreh.

Babe.

Parabéns.

Escutando: Me - The 1975

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...