~Patches

Patches
Nome: Ovomaltine é melhor.
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Passo Fundo, Rio Grande do Sul, Brasil
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Ficha - Falling Love


Postado

Ficha - Falling Love

『Nome & Sobrenome Completo』

Olivia Eleanor Kerr Ewart (Olivia Ewart)

『Apelido → opcional』

Via: nada contra esse apelido.

Elle: seus irmãos a chamavam assim. Não gosta desse apelido, é muito fofinho.

Ker: adora esse apelido. Alex a chama assim.

Olly: sua mãe a chamava assim.

Via: apelido comum.

『Idade & Data & Signo → 17 à 21 anos』

20, 19/08 , uma leonina determinada e corajosa.

『Sexualidade』

Heterossexual. Mas não é preconceituosa e se durante alguma brincadeira fosse desafiada a beijar uma menina, faria na boa.

『Casta & Trabalho』

2. Seu pai é um político e sua mãe escritora. Ela não tem uma profissão, mas escreve livros por hobbie. Não tem nenhum publicado. As vezes faz alguns shows pequenos em bares e restaurantes, cantando e tocando instrumentos por diversão.

『Província』

Clermont.

『Aparência & Descrição』

Olivia tem lindos cabelos ruivos que refletem a luz do sol.





『Personalidade』

Sempre cortês e serena. Sempre mantém a calma. É inteligente e justa. Corajosa e independente são adjetivos importantes de sua personalidade. Ela é determinada e teimosa, o que pode a tornar um pouco convencia e se achar a dona da razão. Mas mesmo assim, ela é amigável e gentil, mas principalmente educada. Isso vem devido a sua educação cortês e nobre, da qual ela se orgulha. Sempre é inteligente e justa, mas sem deixar de ser graciosa e serena, o que dá a ela um ar de elegância. Mas não se engane com essa fachada pomposa, ela adora uma aventura e uma escapada, mais do que tudo. Mesmo assim é elegante e organizada, e que Deus proteja quem mexer e bagunçar suas coisas. Possui uma habilidade excepcional para convencer as pessoas. Ela consegue elaborar argumentos coerentes o suficiente para convencer os outros que está certa, o que ajuda bastante a controlar sua teimosia, que ela maquia com argumentos. Sempre está elegante e exala uma aura de superioridade. Mas mesmo assim não é sínica, se tem uma coisa que aprendeu com sua família é o altruísmo e a empatia. Ela é meiga, por mais que não goste de demonstrar isso e sempre disfarça quando não consegue se controlar. Mesmo que pareça uma "lady", não gosta de ser tratada como uma e faz questão de deixar isso bem claro.

『Família → nome, idade, parentesco, relação, trabalho e aparência』

Karen Ewart



24 anos/irmã/ não se veem muito, mas mesmo assim gostam muito uma da outra. Vivem se falando por Skype./ se mudou para Columbia aos 19 anos para estudar Biologia. Trabalha como cientista lá desde os 22 anos, quando se formou. Ela e Olivia só se veem em encontros ocasionais de família, mas tem uma relação estável/ Shelley Hennig

Diana Ewart



28 anos/ irmã mais velha/ Diana sempre cuidou Olivia da melhor maneira possível. Ela era como uma segunda mãe para Olivia e as duas sempre foram grudadas como unha e carne. Diana ama Olivia fortemente./não tem um trabalho. Quando tinha 20 anos se casou com um monarca rico e vive na mais bela das riquezas. Tem uma filha./Isla Fisher

Molly Davis



8 anos/ sobrinha/ Ela gosta de Molly, por mais que só tenha visto ela uma vez, no seu nascimento. É filha de Diana com Arthur, seu cunhado./estudante/Valentine Lyapina.

Thomas Ewart



26 anos/irmão/Ela e Thomas são muito próximos. Provavelmente a pessoa que ela mais confia naquela família. Sempre foram apaixonados um pelo outro e Olivia gosta muito dele./Faz faculdade de medicina, também em Columbia. Ele e Karen dividem um apartamento./ Dylan O'brien.

Isobel Kerr



48 anos/Mãe/ Isobel sempre foi um exemplo de graça e compaixão para Olivia. Uma mulher muito altruísta e amorosa com tudo e todos. A única coisa que a tirava do sério era quando alguém falava mal de seus filhos. Aí, ela atacava como uma leoa defendendo seus filhotes. / escritora de Best-sellers/ Emilie de Ravin

Anthony Ewart



50 anos/pai/Seu pai nunca foi presente na vida da pequena Olivia, e em função disso a mimava muito. Talvez na tentativa de se fazer presente. Mas mesmo assim, a garota nunca sentiu nada além de amor por ele. Herdou seu senso critico, coragem, determinação e inteligência./ Político poderoso de Clermont /Dominic Cooper.

Arthur Davis



30 anos/ Cunhado/ Eles raramente se veem. Ele nunca vem aos encontros de família pois "está muito ocupado com problemas pessoais". A relação deles é estável, e assim continuará se ele continuar tratando sua irmã do jeito que ela goste./político (um pouco menos poderoso que o pai de Olivia). Possui uma grande herança familiar/ Alex Pettyfer.

『História』

Nascida da união de uma escritora alemã e um político escocês, Olivia já nasceu em meio ao luxo. Morava em uma mansão de luxo em Clermont perto de uma floresta, ela sempre foi tratada como uma rainha. Em tudo,até sua vida amorosa. Seus pais já conheciam o Rei e a rainha de outros carnavais. Seu pai, sendo um político extremamente poderoso em Clermont, achou uma boa ideia juntar sua linda menina com o filho do rei para criar alianças. Então Olivia, seu pai e sua mãe se mudaram para uma linda casa em Angeles. Porem, a menina acabou criando uma relação de amizade fortíssima com o menino, talvez pelo fato de terem quase a mesma idade . Então seu pai, com apoio de sua mãe, desistiu da ideia e quando a garota tinha 13 anos, voltou para Clermont.
Durante sua juventude, Olivia passou estudando e aprendendo com seus pais para se tornar a sucessora de seu pai na política, alem de aprender sobre economia e estudos de áreas variadas. Era um pouco quieta, mas nada tímida. Ela só tinha um fascínio a mais pelo silencio e a observação. Sua vida era resumida em encontros com a imprensa, bailes de gala, estudos variados e dormir. Ela passava pouco tempo com pessoas da sua idade. Com uma leve exceção de seus irmãos. Mas em compensação, passava muito tempo com adultos e conversava muito com eles, o que fez ela desenvolver uma mente velha. Ou seja, ela tem um corpo de 20 anos, porem uma mente mais adulta.
Mas enfim, quando completou 20 anos, seu pai chegou com uma proposta. Por mais que o monarca tivesse "desistido" da ideia de casamento arranjado, ele nunca tinha largado da ideia. Então ele propôs o seguinte: ela iria ir até a seleção, virar rainha com seu príncipe e governar um império, no qual saberia organizar de forma justa. Apesar dessa maquiagem de seu pai, Olivia sabia as suas intenções: ele queria ampliar seu poder. Apesar do homem ser um político rico e poderoso, ele sempre quis mais e mais poder. Mesmo que isso significasse comprometer a vida de sua jovem Olivia. Apesar dessa intenção, ela aceitou. Mas com uma condição: o poder político de seus pais não podia intervir no resultado da seleção. Apesar de não concordar, eles aceitaram.
Então ela tentou a sorte e resolveu mandar a tal ficha para o palácio. Agora nos resta esperar...

『Gostos & Desgostos』

Gostos:

- Café (dependência *-*)
- Frio
- Noite
- Escuro
- Liberdade
- Musica
- Roupas chiques
- Frutas vermelhas, como morangos, framboesas, mirtilos etc.
- Aventuras
- Chocolate. De todos os tipos: quente, em barra, licor...
- escrever, seja poemas, seja textos... ela curte tudo.
- Cappuccino
- animais.
- Vinho, especialmente decantado
- Musica
- Elegância
- Limpeza
- Cheiro bom
- Organização
- Luxo

Desgostos:

- Chá. Ela acha muito fraco.
- Falsidade.
- Abacaxi. Ela tem alergia.
- insetos, especialmente borboletas.
- Funk
- Vodka
- Cheiro ruim
- Pessoas nojentas.
- Pessoas frias.
- Clichês

『 Qualidades & Defeitos』



Qualidades : )

Versátil
Corajosa,
Teimosa,
Amiga verdadeira,
Sábia,
Justa,
Inteligente,
Personalidade forte,
Confiável
Adora abraçar os outros (é uma qualidade sim, tá? ;-;)




Defeitos ;-;

Desconfiada,
Reservada,
Rancorosa,
Realista,
Pé no chão,
Difícil,


『Manias/medos obrigatório『

Manias:

quando ela esta concentrada ou entusiasmada, ela fecha os punhos e começa a mexer os dedos, como se estivesse tocando uma flauta. Ela não percebe que faz isso, e muitas vezes só para quando alguém a chama a atenção.

Quando está concentrada, ela começa a morder o lábio inferior.

Medos:

Ela tem medo de se perder. Literalmente, tipo, estar andando em uma rua e esquecer como voltar. É psicológico.

Medo de perder algo ou alguém

『Objeto especial e o porquê de ser especial → opcional』

Relicário



Era da sua mãe. Tem uma foto bem pequenininha de sua família dentro.

Anel.



Era o anel de noivado da sua avó. Todas as mulheres prestes a se casar da sua família devem usa-lo. Mas mesmo assim, ela deixa no seu quarto porque tem medo de perde-lo.

『Hobbies』

Capitã do time de lacrosse, polo e críquete do colégio|| canto|| piano, violino e violoncelo|| escrita, ela escreve livros e poemas|| escalada, nada profissional, gostava de escalar arvores.|| Xadrez, ela gosta de jogos de táticas e esse é seu preferido.

『Medos/Fobias/Traumas』

Ela tem medo de se perder. Literalmente, tipo, estar andando em uma rua e esquecer como voltar. É psicológico.

Perder algo ou alguém


◤O P I N I Õ E S -|- P E R G U N T A S◥

➽ O que ela pensa sobre a Seleção?

Ela acha estranho. Pegam varias garotas e colocam dentro de uma casa para exibirem seus lindos corpos e
personalidades propositalmente falsas ao príncipe. Então depois disso, ficam beijando seus pés e rebaixando-se ao ridículo para agrada-lo e como se não fosse o suficiente, ainda existe a maldita e estúpida competição dos camarins entre as garotas para competir e ver quem se humilha mais e finalmente consegue a tão esperada coroa.

➽ O que ela pensa sobre o príncipe?

Apesar de não concordar com a seleção, gosta do príncipe. Mesmo que as vezes o ache um pouco seco em relação ao mundo, gosta dele.

➽ O que ela pensa sobre o governo da Família Real?

Sempre ouviu seus pais falando bem da família real, o suficiente para formar a opinião de qualquer um dentro da casa. Mas mesmo assim, Olivia sabia que aquele governo não era saudável. A distribuição de renda era péssima, poucos com muito e muitos com pouco. Apesar dessa opinião, ela guarda isso para si e faz o possível para expressar a todos que é indiferente. Mas se tornasse rainha mudaria esse governo em modo mais justo, dando melhores chances as castas mais baixas.

➽ Como reagiria em um ataque rebelde?

Ela tentaria salvar quem pode. Quer dizer, provavelmente daria preferência a alguém que ela se importe, mas faria o possível para salvar pelo menos uma pessoa, mesmo que isso signifique quebrar algumas regras.

➽ Se ela se tornar a rainha, que benefícios/mudanças faria para o país?

Ela faria uma distribuição de renda mais justa, traria melhores condições para o povo das castas mais baixas. Faria o possível para organizar e favorecer os esquecidos das castas mais baixas. Por mais que isso fosse contra a vontade de sua família.

➽ Está pelo príncipe ou pela coroa?

Indecisão, basicamente. É porque ela está na seleção por causa de sua família. Mas enquanto eles (mais precisamente seu pai) pensam em poder ampliado e dinheiro, Olivia pensa na população. Por mais que guarde isso para si, ela está na seleção pensando mais na população. Em como ela poderia ajudar a governar e se conseguiria. Mas mesmo assim, também está pelo príncipe. Ela realmente acredita que consegue fazer ele ver o mundo de uma forma um pouco mais colorida.

➽ Trairia o príncipe com alguém? Se sim, com quem?

Não, apenas se sentisse que o príncipe não sente nada por ela e ela fosse apaixonada por outra pessoa.

◤R E L A Ç Õ E S◥

➽ Com as outras Selecionadas:

as trata educadamente e é gentil e cortês com todas. Mas pode se revelar um monstro se ficar sabendo que uma delas fez algum mal para alguém que ela gosta. Ela é muito protetora com seus amigos.

➽ Com o príncipe:

Ela o trata com educação, simpatia e carisma. Os dois já se conhecem, então não tem aquela certa vergonha e timidez. Apesar dessa maquiagem um pouco seca e sem magia do príncipe, ela insiste em fazer ele enxergar um pouco de magia na vida. As vezes consegue, as vezes não. Mas ela nunca desiste. De vez em quando ele e ela tem algumas brigas devido a personalidade divergente dos dois, mas nada muito serio. E bem lá no fundo da sua alma, ela sente uma certa...admiração por ele. Seu jeito chique e cortes a fascinam.

➽ Com o rei e a rainha:

Rei: ela o respeita e o admira. O conhece desde pequena como um rei sábio e justo, o que seu pai dizia. Ele gosta dela e a considera uma boa pessoa, corajosa e inteligente,como seu pai.

Rainha: Apesar de achar essa ganância por poder e bens matérias que a rainha tem meio exagerada, a considera uma boa pessoa e sempre a trata como se fosse o ser humano mais importante da terra. Sendo sempre educada e gentil, mas nunca se demonstrando muito intima ou invadindo seu espaço. Sendo cortes o suficiente para ganhar sua simpatia, mas apenas o necessário para não ganhar uma inimiga. Ela a elogia sempre que possível, mas sem ser atirada ou forçada. Apenas faz elogios verdadeiros.

➽ Com a princesa:

Quando eram pequenas, Olivia e Ashley tinham uma forte amizade. Gostavam de falar sobre garotos, maquiagem, series ou qualquer coisa que desse vontade. No começo achava meio estranho, mas com o tempo começou a entender a programação de Ashley. Você cutuca, ela espeta. Você é legal, ela é adorável. Você não nota, ela ignora. Bem, Olivia não precisou se esforçar para gostar dela: ela era adorável. Para resumir, as duas sempre tiveram uma relação bem estável e amigável. Ela ainda adora Ashley e sempre que possível ajuda e conversa com a menina. Mas não confunda a Olivia com um burro de carga de Ashley.
➽ Com Caster →

ela gosta do bom humor e jeito de viver de Caster, lembra um pouco seu irmão. Tem um certo carinho por Caster, mas não sabe exatamente o que ele significa. Apesar dessa amizade, não hesita em acalma-lo quando alguma coisa acontece. As vezes consegue, as vezes não. As vezes discutem um pouquinho, devido as personalidades divergentes, mas isso não muda a admiração que Olivia sente por ele. Gosta dessa lábia dele e as vezes dá até uma ajudinha quando pode. Acho que o que mais faz a relação deles dar certo é a autoestima elevadas dos dois, o que permite eles se sentirem confiantes perto um do outro. Por mais que seja raro, ela gosta de ajuda-lo quando ele pede e conforta-lo quando precisa.

◤ R O U P A S → vestidos, por favor◥

➽ Para a primeira entrevista →



➽ Dia a dia -
1-



2-



3-



4-



5-



6-



➽ *Encontros-

1-




2-



3-



4-



5-




Jornal oficial de illéa-
1-



2-



3-



4-



5-



Bailes -
1-



2-



3-



4-



5-



Halloween-



Natal-



Pijamas –
Dois normais e um sexy (porque ninguém é de ferro vamos combinar né hehe)

1-



2-



3-



Casuais -
1-




2-






Perguntas

【É virgem?】

Yep

【Tentaria ter relações com o príncipe?】

Depende da relação que você se refere. Se for se relacionar, do tipo conversar e tal, com certeza. (já que eles já se conhecem)(mds, do nada apareceu uma aureola na minha cabeça...). Agora, se você se refere a hot, ela só avançaria se tivesse certeza do que está fazendo e só se tivesse sentimento. Não forçaria nada. Se fosse acontecer, ela provavelmente esperaria até ter certeza que tem chances com o príncipe, talvez até esperando entrar na elite. E teria certeza que trancou a porta (cof cof pobre América cof cof).

【Como seria o encontro perfeito?】

Ela não gosta muito dessas coisas "perfeitinhas de filmes melosos". Uma coisa natural e emocionante seria perfeito. Sentar na grama e conversar a noite, escapar dos olhos alheiros e ir onde der vontade, mergulhar em um rio, assistir um filme de terror seriam coisas ótimas. Quanto menos meloso e fofinho e mais diferente e improvável, melhor. Cada vez uma coisa diferente. Ela gosta de coisas inesperadas e não programadas. Um café a meia noite ou um mergulho no lago de madrugada seria perfeito. Ah, ela tem uma certa quedinha por encontros a noite.

【Como age nos encontros? → desde como seria o primeiro, até quando ela já estiver mais a vontade com o príncipe】

Ela sempre faz o possível para tornar tudo mais emocionante. Deixa ele a vontade, o que permite a ela também se soltar mais com ele. Não gosta de coisas perfeitas. Ela gosta quando alguma coisa dá errado, gosta de improviso, adora descaso

【Como seria o discurso de filantropia → opcional, mas ajudaria muito】

Olha, eu não pensei em nada ainda. Então, se eu pensar em alguma coisa eu mando no privado, ok? (mas no geral seria um discurso sobre inclusão social e menos preconceito, com varias pontadas feministas )

【Local preferido no castelo】

O jardim. Durante o dia é perfeito para ler um bom livro ou simplesmente sentir a brisa no rosto. Durante a noite, perfeito para aproveitar a lua e a noite.

【Presentes que gostaria de ganhar → opcional】

Ela prefere ganhar coisas significativas a ganhar coisas caras... Uma concha, um livro, um pingente, alguma coisa diferente, mas com significado.

【Poemas? → opcional】

Apenas confie em alguém que consiga ver estas três coisas em você:
a dor por trás do seu sorriso;
o amor por trás da sua raiva;
a razão por trás do seu silêncio.

【Música que define a personagem → opcional】

So What/ P!nk

【Playlist da personagem com o príncipe】

Kiss me/Ed Sheeran (musica dos rainbows e das monas divosas *-*)
True Love/P!nk
Firefly/Ed Sheeran
He is we - I Wouldn't mind
Earned it/ The Weeknd
One last time / Ariana Grande
Cold Coffee/ Ed Sheeran

Pra mim, a letra importa mais que a musica (fica a dica hehe).

➺ Sabe que pode não ser Selecionada?

Infelizmente ;U;

➺ Sabe que pode ser eliminada?

Infelizmente ;U;

➺ Como a personagem lidaria com isso?

Infeliz... digo, hum, bem, voltando a pergunta:
Ela se sentiria arrasada. Quer dizer, não demonstraria isso, as sentiria. Ela tinha uma missão, de ir até lá e ganhar a coroa, para ajudar a governar toda a nação de Illea. Ela falhou, e isso poderia comprometer sua vida e de toda a população de Illea no futuro. Por mais que confie o suficiente no príncipe para saber que ele cuidaria de seu povo, ela tem certo medo que ele escolha uma garota que esteja lá só pela coroa e não sentisse nada por ele, ou até mesmo que ele se case com alguém que só olhe para a própria vida e não pense no povo.

➺ Por que ela deveria ser selecionada ou a Escolhida? → opcional
Opcional? É um prazer responder isso.
Por que não deveria, para ser mais exata?
Ela está na seleção pelo mais nobre dos motivos. Ajudar seu povo. Apesar de ter nascido em um berço rico e nunca ter passado dificuldades, ela sabe como é triste a vida de alguém das castas baixas. Ela tinha amigos e amigas de castas mais baixas e sempre sentiu como se sua missão no mundo fosse mudar aquela realidade. Nunca acho justo o sistema de castas. Porque alguém deveria pagar pelo que seus antepassados fizeram? Sempre achou aquela uma realidade horrível.

➺ Sabe que pode não ser a Escolhida?

Infelizmente ;U;

➺ Caso chegue a Elite e não ganhar, qual rumo a personagem tomaria?

Ela provavelmente voltaria para Clermont e esperaria sua carta para Hogwarts ...(BRINKS)
Olha, acho que ela voltaria para Clermont e tentaria seguir a carreira do seu pai. Mas provavelmente desistiria, porque seu pai estaria dando pressão em sua cabeça e tudo mais, o que a levaria a tentar uma outra carreira. Aí eu já não sei o que ela poderia tentar. Talvez medica ou cientista, apenas o destino pode nos contar...

『Algo mais & Curiosidades → opcional』

Não é bem uma curiosidade, mas só uma coisinha. Assim, queria deixar claro que esses fatos só se aplicam caso ela for selecionada/entrar na elite/seja a escolhida. Por isso que eu não coloquei nada como "caso ela seja aceita" ou "se ela entrar na elite" etc. Se (por exemplo) ela for selecionada, mas não entrar na elite, qualquer fato que eu coloquei aí que pode acontecer durante a elite pode ser desconsiderado. (só quis colocar isso aqui pra não ficar parecendo que eu sou uma grossa e tenho certeza que ela vai entrar e tal...)

Espero que tenha gostado! (yay)

Desculpa se alguma coisa ficou em branco ou incompleta, é que eu não revisei... ;U;


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...