~concrete

concrete
Nome: Letícia
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Ficha 💣💀


Postado

Malakai N.

Nome Completo:
Malakai Negaard.


Apelido:
Kai.


Idade:
Vinte || 26/05 - Geminiano ♊


Aparência:



Malcolm Lindberg

Descrição -
Pode ser facilmente definido como um homem atraente, arranca olhares e suspiros de diversas mulheres - e homens - por onde passa. Seus cabelos loiros compridos contrastam bem com seus olhos claros, os tons de verde e azul se misturam tornando uma coloração única e característica em Kai. Os lábios rosados são bastante convidativos, o leve inchaço os proporciona uma aparência macia que qualquer um gostaria de tocar. Sua pele clara e sem requisitos de barba é algo que o torna juvenil. O nariz fino não muito grande, as sobrancelhas grossas e o sorriso perfeitamente branco e alinhado só somam a sua beleza.
Considera-se alto, tendo 1,88 de tamanho, e magro, por volta dos 85kg. Os músculos são definidos, mas não notáveis.


Nacionalidade:

Norueguês || Oslo, capital da Noruega.


Personalidade:
Facilmente definido como encrenqueiro, não mede as consequências de seus atos, não é estranho o encontrar em meio a alguma confusão. Sua paciência é mínima, para se estressar não é nada difícil, não tem medo de participar de uma boa briga e se manter longe delas é quase impossível. Vulgarmente apelidado de agitador.
Deixará claro caso não goste de algo que escutou ou viu, esconder sentimentos não é seu forte. Prefere deixar tudo as claras, sem rodeios.
Fugir de desafios é humilhante para ele, então não espere tal ato vindo do mesmo, irá encarar tudo o que lhe for proposto sem pestanejar. Jamais deixará a entender que é um covarde.
Desorganizado e despreocupado, não é do tipo que se importa com os mínimos detalhes, quanto mais simples e fácil melhor. Considera-se a pessoa mais bagunceira e menos perfeccionistas do mundo, fato que causa grande irritação em sua melhor amiga, Hayley.
Porém os defeitos podem ser mascarados, não é preguiçoso e sempre está a disposição. É muito corajoso, determinado, inteligente, protetor e romântico. 
Odeia receber falsas acusações, ser ofendido ou que ofendam alguém importante para ele.
Aguenta críticas vindas de qualquer um, menos as que vem de quem ele gosta. No momento se faz de forte e tenta não deixar transparecer que se abalou, odeia aparentar fraqueza.
É um garoto bem atlético, gosta de praticar diversos esportes, seu preferido é os de tiro ao alvo.
Não costuma seguir regras ou sequer se preocupa com elas, pode facilmente desobedecer alguém caso ache que é o certo. Também não é do tipo antipático, é bastante sociável e fazer novas amizades não é um problema, mas se não quiser um inimigo, melhor não fazer nenhuma bobagem.


História:
Sua família é a típica tradicional que não tolera o empoderamento da mulher, as ideologias de gênero e, não menos importante, a cultura LGBT. A igreja sempre esteve muito presente na vida de Kai, todas as decisões tomadas por seus pais eram baseadas "na vontade de Deus" e nada do que o garoto queria era levado em consideração. Talvez tenha sido por isso que escondeu sua bissexualidade.
A cada dia se tornava mais insuportável a convivência com o casal, acabou mandando cartas de indicações para diversas faculdades fora do país, ou melhor, longe das duas pessoas que lhe colocaram no mundo. Teve sorte de ser aceito pela Universidade de York, no Reino Unido.
Sua decisão foi precipitada, tinha dezessete anos e nenhuma experiência, optou por morar com uma família que recebia estudantes de intercâmbio em troca de ajudar nas despesas. Foi nesse dia em que conheceu Hayley, uma garota de quinze anos - filha do casal que o acolheu - que acabou se tornando sua melhor amiga em todo o mundo.
Sua vida era ótima, a faculdade era melhor do que o esperado, o medo que sentia praticamente não existia mais.
Em seu aniversário de dezoito anos foi convidado para sua primeira festa da faculdade, era perceptível sua animação. Lá lhe foram oferecidas todos os tipos de bebidas, nenhuma delas foi negada, chegou a um ponto em que não conseguia diferenciar os rostos das pessoas.
No dia seguinte acordou em uma cama, de um quarto desconhecido, com alguém ao seu lado, percebeu alguns minutos depois se tratar de Kayla, a garota mais popular e desejada de todo o campus. Não se lembrava de muita coisa, só de ser beijado por alguém e as lembranças depois disso são borrões indecifráveis.
Meses se passaram e a garota apareceu com um bebê na porta da casa dos Blackthorn, alegava que a criança era de Malakai e portanto ele cuidaria dela. Ficou assustado, com medo da reação do casal e da filha, porém logo sentiu um alívio crescer por todo o seu ser quando Nancy e Jonathan lhe prometeram ajuda.
Dois meses após o ocorrido, uma epidemia tomou conta de todo o Reino Unido, pessoas atacavam pessoas, era tudo horrível. Em meio a esse caos, o Sr. e a Sra. Blackthorn se sacrificaram para salvar a vida de Kai e Hayley, algo traumatizando de se assistir, algo que jamais será esquecido.
Estão os dois por si só, um ajuda o outro, Hay se tornou sua irmã, melhor amiga parecia pouco para descrever o quão importante ela havia se tornado. Nunca encontraram um lugar, uma comunidade, eram sempre destroços e morte. Mas ainda assim tem esperanças.


Orientação sexual:
Bissexual.


Par:
( ) Sim, eu escolho.
(X) Sim, a autora escolhe
( ) Não


Cenas de sexo:
(X) Sim
( ) Não


Qualidades:
Não é do tipo que deixa alguém para trás, não põe em prática a frase "cada um por si". É bastante fiel e prestativo.


Defeitos:
Seu pavio é curtíssimo, se estressa facilmente. Pode começar uma briga com qualquer um e isso não é seguro.


Palavra chave:
Survive, bitch!


Gostos:
• Bandas dos anos 70/80;
• Chocolate amargo;
• Café;
• Vencer uma discussão;
• Calmaria;
• Assistir o nascer e o por do sol.


Desgostos:
• Doces;
• Cheiro de cigarro;
• Amoras;
• Falta de interesse e comprometimento;
• Lugares muito quietos;
• Humilhação.


Medos:
Seus medos estão todos relacionados a Theo.


Segredos?
Theo não é seu filho legítimo, descobriu que Kayla antes esteve com outro cara, Edward, na mesma noite em que dormiram juntos. Os três eram da mesma faculdade, porém de cursos diferentes.
A garota só lhe entregou a criança porque não queria a responsabilidade de cuidar de um bebê e também porque Ed não iria assumir.
Nunca contou a ninguém por medo de lhe tirarem seu filho, nem mesmo Hayley sabe.



Armas:
• Duas pistolas;
• Um arco e flecha.

Sua faculdade proporcionava pontos extras nas matérias para quem participasse de algum dos dois clubes de esporte, Kai optou pelo arco já que nunca se deu muito bem com futebol.
Já as pistolas foram "roubadas" de uma loja de armas.


Concorda que seu personagem estará em minhas mãozinhas?
Sim.


Algo mais:



Theo Negaard
2 anos



Hayley B.

Nome completo:
Hayley Blackthorn.


Apelido:
Hay.


Idade:
Dezoito || 26/06 - Canceriana ♋


Aparência:



Freya Mavor

Descrição -
Dona de uma feição angelical, os olhos verdes claros juntamente com os cabelos loiros ondulados realmente lhe dão a aparência de um anjo. Sua pele é clara como a neve e nela pode-se notar diversas sardas que lhe deixam com um ar juvenil. A boca é cheia e rosada, o rosto é redondo com as bochechas um tanto quando "gordinhas", detalhe que a torna fofa.
Sua estatura é mediana, tem por volta dos 1,64 de altura, e seu peso é adequado para seu corpo, lá pelos 53kg. Suas curvas são notáveis, porém não faz questão de mostra-las demais.


Nacionalidade:

Britânica || York, condado de Yorkshire - Inglaterra.


Personalidade:
Extremamente desastrada, seu maior dom é tropeçar nos próprios pés, o chão já faz parte do seu ser. É comum encontrar objetos quebrados por onde passa, vasos são, sem dúvidas, sua maior especialidade.
Pode-se acrescentar também que é alguém bastante manipulável, mas não burra. Ela saberá exatamente do que a pessoa está falando e suas intenções, mas não será capaz de tomar uma decisão por si própria sem ser influenciada.
Um tanto quanto infantil e enérgica, adora pregar peças nos amigos, correr e se esconder, não consegue ficar parada por muito tempo. Está sempre rindo e sorrindo, nada pode abalar o seu bom humor. Muitas das pessoas perdem sua essência com a maturidade, mas não Hayley, ela não quer crescer.
Sua inocência lhe proporciona um ar juvenil, o que a torna muito adorável. Não costuma entender piadas de duplo sentido ou cantadas, por conta disso sua forma de amar é a mais pura possível.
Se dá muito bem com pessoas, é bastante comunicativa e alegre, capaz até de encantar o mais escuro dos corações. Fazer novas amizades não é um problema, a timidez não está presente em seu dia a dia.
Não é aconselhável que briguem e gritem com ela, é alguém de natureza sensível, ficará extremamente magoada e envergonhada caso tal ato ocorra. Não saberá como agir, apenas silêncio virá de sua parte.
Abomina a falta de inteligência, pessoas que não sabem responder a perguntas simples a irritam. Não precisa ser um gênio, só tem que saber a diferença de a gente e agente.


História:
A vida de Hayley sempre foi comum e simples, seu pai era dentista e sua mãe corretora de imóveis. A renda não era alta, não eram ricos, mas tinham condições.
Sempre foi cercada de pessoas, é alguém bastante comunicativa, por onde passava havia alguém que a cumprimentava. Porém nunca teve um amigo de verdade, todos se aproveitavam de sua inocência para conseguirem algo e depois a descartavam. Até que seus pais forneceram abrigo para um garoto norueguês de nome estranho, ele fora aceito na Universidade de York e não tinha onde estabelecer residência. Os dois se deram muitíssimo bem, se tornaram melhores amigos.
Um ano depois Kai acabou virando pai, dormiu com uma garota em uma festa da faculdade, ela não queria criar o filho e jogou tudo nas mãos do provável pai. Ficou comovida com o notável desespero do amigo, mas depois sentiu orgulho dos pais que passaram por cima de tudo e o prometeram ajuda. Não podia deixar de pensar que agora tinha um sobrinho, só faltava saltitar de felicidade.
Uns meses depois veio a epidemia que tirou a vida de parte de sua família, deixando consigo apenas Malakai e Theo como companhia. Não tem muita experiência, mas se vira como pode. Sua prioridade é e sempre será manter Kai e Theo vivos, mesmo que o instinto protetor do amigo diga que ele é quem deve cuidar disso. Não irá se deixar dobrar enquanto não encontrar um lugar seguro, mesmo achando que ele talvez não exista, nunca perdera a esperança.


Orientação sexual:
Heterossexual.


Par:
( ) Sim, eu escolho.
(X) Sim, a autora escolhe
( ) Não


Cenas de sexo:
(X) Sim
( ) Não


Qualidades:
Sua gentileza e condescendência acabam tornando a convivência no apocalipse muito mais fácil.


Defeitos:
Sua incapacidade em tomar decisões por si própria sem ser influenciada por terceiros pode ser extremamente perigoso para ela. Se Malakai não estivesse em sua vida provavelmente já teria se metido em encrencas.


Palavra chave:
Survive, bitch!


Gostos:
• Flores;
• Ser elogiada;
• Pessoas decididas;
• Crianças;
• Ler clássicos;
• Muitos doces.


Desgostos:
• Morangos;
• Ficar perdida;
• Ser chamada de mentirosa ou que mintam para ela, isso a magoa profundamente;
• Desesperança;
• Zumbis;
• Pessoas atiradas, forçadas e que se acham superiores.


Medos:
• Ter paredes caindo sobre ela - ficar soterrada - consequentemente evita cavernas, buracos e locais subterrâneos. Túneis são algo que se viu obrigada a aprender a conviver, mas ainda se sente extremamente desconfortável passando por um;
• Que algo aconteça a Theo.


Segredos?
Nenhum.


Armas:
• Uma lança de duas pontas de tonalidade dourada e com detalhes na cor branca.

A encontrou presa nas costas de um zumbi, ele obviamente não iria precisar mais dela, então pegou para si.


Concorda que seu personagem estará em minhas mãozinhas?
Sim.


Algo mais:
Não.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...