~Lainnie

Lainnie
Hel;l
Nome: ▹Let;ícia•~-.
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 24 de Fevereiro
Idade: 5
Cadastro:

Ficha — World Brunested: Resurrection


Postado

Ficha — World Brunested: Resurrection

Nome:
Evangelina Meurer

Apelido:
Eva (Tem esse apelido dado pelos seus conhecidos por ser um diminutivo do seu nome.)

Idade:
25 — mas sempre diz ter 17.

Sexo:
Feminino

Descrição da aparência:
Evangelina é loira, baixinha, tem em torno dos 1,67, contém seios medianos e tem os seus olhos de um tom verde claro, seu rosto é redondo e as suas bochechas são levemente rosadas, seu nariz é arrebitado. Contém cílios grandes e seu corpo tem um formato violão; pode não ter muitos seios, mas contém quadris largos e possui até alguma bunda.

A sua mancha preta se encontra nas costas, exatamente no meio delas; e é por isso que apenas usa roupas grandes e que não mostrem o seu corpo.

Aparência:
Romantic Clock, Akane.

(A aparência dela é escassa de fotos; o anime em si contém 3 episódios de 1 min e tem mais fotos dela versão mangá. Os olhos dela na verdade são verdes e as outras fotos foi para se ter uma referencia melhor em relação a sua aparência.)



Personalidade:
Eva é uma garota de personalidade forte; sabe o que quer, como quer e quando quer. Apesar disso é alguém que fala pouco; não é muito sociável e isso não é timidez; é apenas a preguiça de se comunicar uma vez que não vê necessidade em tal ato.
Não é uma pessoa 100%, mas também não é a vilã; não gosta de pensar que é a vitima, então ela é apenas alguém uma vez lembranças não a permite de ser tão boa quanto deveria ser, entretanto ela também não possui um coração de gelo que a impede de ter qualquer tipo de sentimento; apesar dela não sentir pena ou remorso perante suas ações, uma vez que quando ela faz algo, ela fez sabendo das consequências daquilo e o que aquilo pode acarretar para o seu futuro.
Quando ela gosta da pessoa – o que pode vir sim a ocorrer – ela fica muito mais solta. Conversa e dialoga, as vezes até mesmo se empolgando.
A menina contém uma expressão de tédio no rosto e sua voz calma demais as vezes acabam irritando as pessoas, uma vez que é bem difícil a tira-lo do sério, já que possui uma paciência de ouro, como dizem.
É mais do tipo que utiliza as palavras para ferir alguém, utilizando as palavras do que numa luta física.
Ela também tem uma língua afiada e pode vir a ser as vezes uma pessoa grossa quando quer. Isso é um jeito de se defender e de evitar a vir ficar irritada – coisa que ela odeia. Mas ela não é de sair sendo grossa com todo mundo não; no final das contas ela não é completamente ruim.
É uma pessoa que mesmo não aparentando pode vir a ser egoísta, principalmente quando se trata de seus objetos, sendo eles livros, comidas, roupas, etc. Por isso tenta de certo modo arranjar desculpas para não emprestar suas coisas e quando ela percebe que tem que emprestar fica relativamente chateada; mas evita mostrar isso.
É uma menina que se encontra com um sorrisinho de quem não quer nada no rosto, adora ler e se tem uma coisa que ama é descobrir mais coisas do que já sabe, por isso ela nunca desperdiça um livro.
Eva é sincera ao extremo, chegando às vezes a soar rude, porém ela prefere ser rude do que mentir, então sempre é sincera com a pessoa.
Ela não é alguém que você pode facilmente pode ler. Quando ela não quer transparecer o que sente, ela fica absolutamente ilegível. E você não vai entender o que se passa na cabeça dela até ela se pronunciar.
O que ocorre frequentemente; você pode até saber que ela não está muito bem, porém, você também deve saber que ela não vai lhe dizer o que está acontecendo; possivelmente por dois motivos:
Primeiro: ela não gosta de ser um fardo.
Segundo: Talvez ela não confie 100% em você.
E se tem algo que Eva falaria na cara é que ou ela não gosta de você ou ela não confia em você. A sinceridade de Evangelina é muita.
Ela é do tipo que não guarda magoas dependendo do que você fez; por ela ter muita paciência não é qualquer coisa que a deixe chateada também. Se ela ficar chateada com você é porque você realmente fez algo de errado e tenha certeza que ela vai te ignorar enquanto você não souber o que fez e pedir desculpas direito – sendo que a possibilidade dela nem aceitar suas desculpas.
Ela também é uma pessoa cabeça dura. Quando ela quer algo, ela insiste. Ou até ela conseguir ou até perceber que realmente é inútil; apesar de que é assim, ela pode ser insistente, mas você não.

Armas:
Ela tem como arma principal uma foice;



É tipo essa, mas a parte de cima é mais levantada, hah. Eu não achei foice melhor, então vai essa mesmo.

Por ela ser uma Retex possui uma força física; uma vez que não puder contar com sua foice, ela contará com sua força física e experiencia de batalha adquirida ao longo dos anos.

Magia:
Ela é capaz de controlar o ar.


Ataques:
Impulso — Ela consegue com a força do ar pegar impulso, é algo fácil de fazer, ela apenas concentra o ar em seus pés e os utiliza como se fosse molas em seus pés.

Ventania — São rajadas de vento que ela cria com a foice dela, usando-a para empurrar os seus inimigos para longe.

Escuro — Numa movimentação rápida com as mãos, ela cria um tipo de escuro que a protege de armas inimigas.

Bombas d’ar — Ela cria diversas bolas de ar consecutivamente, mirando-as no inimigo, causando assim dano.

Redemoinho — Consegue criar com a sua foice diversos redemoinhos que meio que complicam a vida do adversário.

Ar denso — Ela faz o ar a sua volta ficar denso e pesado; o que desnorteia o inimigo, uma vez que ele não entende o que está ocorrendo, facilitando os seus ataques.



Habilidades:
Ela tem um pensamento rápido e é capaz de montar grandes estratégias apenas observando o ambiente em que se encontra.
É rápida e apesar de não aparentar é extremamente forte.

História:
Evangelina possuía pais ricos. Eles eram pessoas boas para si; cuidavam bem dela e eles eram relativamente felizes; apesar de seu pai viver pouco com elas, uma vez que ele saia muito.
Sua mãe dominava o ar, o que fez Eva ter também esse tipo de poder; sua mãe ensinou-a a controlar.
Eles viviam bem, Eva apenas sugava a cor vermelha, assim como a sua mãe. Eles viviam se mudando de casa constantemente, uma vez que seus pais tinham bastantes inimigos que os queriam mortos – o que para si era um saco.
Sua mãe, Beatrix, era alguém bem. Nunca havia comido ninguém – apenas tomado o sangue algumas vezes, ela admitia – e por isso falava para a filha não fazer isso também. Eva sempre teve uma grande força de vontade e por isso só vivia da cor vermelha.
Um dia, ela e sua mãe estavam em casa; era final de tarde, tudo estava bem, até ouvirem a porta ser arrombada, logo em seguida tendo a casa invadida por dois homens grandes.
E tudo ocorreu bem rápido, sua mãe começou a lutar contra eles e sem que pensasse direito, a menina lutava também; sua mãe levou um dos homens para fora de casa, enquanto o outro havia ficado com ela. Num impulso, ela matou o homem e então viu o sangue; ficou tentada e aquela havia sido a primeira vez na qual sugou o sangue de alguém.
Ao perceber o que havia feito, foi atrás de sua mãe, lembrando-se que ela ainda lutava contra o outro homem. O, porém dessa história é que ela só encontrou o homem morto; nada do corpo da mãe.
Ela procurou e procurou, porém não achou o corpo de sua mãe.
Ou sua mãe havia a abandonado ou o homem havia feito algo com o corpo.
Eva não sabia; só sabia que estava sozinha. Seu pai não voltou. E ela simplesmente não sabia o que havia ocorrido com seus pais, e estava completamente sozinha.
Ficou andando durante algum tempo sozinha; perdida e sem saber o que fazer. Até ser acolhida por um homem que mais tarde descobriu ser um mago; porém, o mago não era exatamente um cara bom.
Ele queria se aproveitar dela; depois de algumas semanas sofrendo nas mãos do homem que a explorava – nunca chegou a ir realmente mais a fundo do que caricias e olhares – ela o atacou e matou; estava faminta e apenas o sangue não havia a alimentado – estava a semanas sem comer direito!
Eva queria comer. E sem que percebesse comeu a carne dele; claro, ao perceber o que tinha feito acabou tentando vomitar, mas não adiantou.
Nunca na vida ficou tão arrependida de algo quanto naquele momento. Ela guardou esse segredo consigo mesma e prometeu nunca contar a ninguém sobre o mesmo, afinal, se contasse, seria mais odiada.
Nessa época ela tinha 16 e por conta disso passou a envelhecer um pouco mais devagar, se permitindo ter 25 com cara de 16.
Atualmente ela é um tipo de nômade; andando por ai, conhecendo pessoas e tentando ao máximo evitar que descubram o seu segredo.

Gosta:
Maçãs || livros || terror || dormir || suco de laranja || suco de maçã || passeios || praças || luxo || filmes || gatos || chocolate || dialogar de modo civilizado || debates || escrever || praias || mar || lagos || criaturas marinhas ||

Não gosta:
Pessoas que falam demais || pessoas que gostam de aparecer || que a acordem || cachorros || crianças || suco de limão || limão || coisas apimentadas || pessoas relaxadas demais || pessoas arrogantes || gente que se acha || insetos || que toquem em seu cabelo ||

Medo:
Apesar de besta ela morre de medo de aranhas.

Sonho:
Apesar de nunca admitir, seria encontrar alguém que amasse de verdade.

Manias:
De umedecer os lábios enquanto pensa.
De pôr mechas do cabelo para trás da orelha.
De brincar com os dedos quando envergonhada/com tédio.
De ficar olhando em volta quando está com a curiosidade atiçada.

Algo a Mais?
Quando ela se sentia solitária, sem ninguém para conversar ou qualquer coisa do tipo, ela procurava gatos. Gostava de falar com eles e cuidar deles; talvez seja os únicos seres vivos na qual ela realmente suporta e aguenta, apesar de não ter nenhum, uma vez que não quer se afeiçoar e sofrer quando ele morrer.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...