~LiaMiller

LiaMiller
¸¸.*?*.filha de apolo .*?*.
Nome: Alícia
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Arco-iris, São Paulo, Brasil
Aniversário: 15 de Novembro
Idade: 17
Cadastro:

––––•(-•(Hearts Collide)•-)•––––


Postado


♬ •♩ ·.·´¯`·.·♭•♪ Hᴏᴡ ᴍᴀɴʏ ɴɪɢʜᴛs ᴅᴏᴇs ɪᴛ ᴛᴀᴋᴇ ᴛᴏ ᴄᴏᴜɴᴛ ᴛʜᴇ s ᴛ ᴀ ʀ s?
Tʜᴀᴛ's ᴛʜᴇ ᴛɪᴍᴇ ɪᴛ ᴡᴏᴜʟᴅ ᴛᴀᴋᴇ ᴛᴏ ғɪx ᴍʏ ʜ ᴇ ᴀ ʀ ᴛ ♪ •♭·.·´¯`·.·♩ •♬

Nome completo
Jéssica Baker Wright.
— O nome Jéssica tem origem no hebraico Yiskah​, que quer dizer "ela observa, ela vê", de modo que, por extensão, tem o sentido de "a observadora".
— Baker e Wright são sobrenomes tradicionais de família inglesa.


Apelido
Todos a chamam de "Jess" ou "Jessie".

Idade
19 anos.

Príncipe Escolhido
Austin.

❝Sua Alteza, espero poder provar que sou merecedor de você a cada dia de um jeito diferente.❞ —Hale Garner, A Herdeira.

Semelhante a ideia de Hale, o objetivo de Jess é mostrar-se digna do amor do príncipe todo dia com uma frase inspiradora. Todos os dias, Jéssica dará um jeito de lhe dizer uma frase, mesmo que por um bilhete entregue a ele por uma criada ou numa conversa rápida com Austin. A garota vai se esforçar para conquistá-lo e colocará todo o seu charme em jogo. Na sua presença, Jess tenta ao máximo ser simpática e educada e sua missão só estará completa se conseguir ouvir a risada do príncipe ou ao menos fazê-lo sorrir. Tudo que envolva ela vai ser apaixonante, porque tudo que faz é com devoção e paixão.
Jéssica o via pela TV e desde então adquiriu uma certa admiração. Por isso, só tem olhos para o príncipe mais velho e não tentará se envolver com os irmãos dele. Não será difícil que os dois se envolvam, já que Jéssica está sempre tentando fazer com que ele repare nela (não se um jeito extravagante ou vulgar, por favor), tentando puxar assunto com ele, fazer apostas, gracinhas -como chamá-lo de "Vossa Alteza" num jeito brincalhão, sentido irônico. Quer fazer de tudo para protegê-lo e fazê-lo enxergar o lado bom da vida- um lado totalmente novo e diferente que tudo que o príncipe havia imaginado. Tudo que envolva os dois é leve e divertido, sem ressentimentos ou incertezas. Jess faz de tudo para que ele possa confiar nela, contar suas inseguranças e deixar que ela o ajude a resolver os problemas.

O objetivos das frases é fazer com que elas toquem o coração do príncipe e o inspirem e motivem cada dia mais. Algumas das frases:

❝Não deixe o orgulho falar mais alto que o coração.❞
— Projota.

❝O que você tem, todo mundo pode ter. Mas o que você é... Ninguém pode ser.❞
—Clarice Lispector.

❝A vida continua. Talvez um pouco torta, mas continua.❞
— Caio Fernando de Abreu.

❝Quando tudo parece dar errado, acontecem coisas boas. Que nunca teriam acontecido se tivesse dado certo.❞
—Caio Fernando de Abreu.

❝Eu gosto mesmo é de quem desperta o melhor que eu posso ser.❞
— Clarice Lispector.

❝Se vier, venha com cem por cento de certeza, porque de dúvidas já bastam as minhas.❞
— Clarice Lispector.


❝Sinto muito, desculpa! É que eu nunca consegui sentir pela metade.❞
— Clarice Lispector.

❝A felicidade não entra em portas fechadas.❞
— Chico Xavier.

❝Ser feliz sem motivos é a mais autêntica forma de felicidade.❞
— Carlos Drummond de Andrade.

❝O caminho é mais importante que a caminhada.❞
— Carlos Drummond de Andrade.

❝A vida é isso: medo, raiva, desejo...amor. Para parar de sentir emoções, parar de querer senti-las, é sentir...a morte.❞
— Sense8.

❝A vida não é medida pelo número de vezes que você respirou, mas pelos momentos em que você perdeu o fôlego.❞
— Bob Marley.

❝O amor é igual a arte: uma força que entra em nossas vidas sem nenhuma regra, expectativa ou limites.❞
— Sense8.

❝Pessoas que esperam pelo momento certo acabam esperando para sempre.❞
— The Carrie Diaries.


Onde nasceu
Barry, South Wales. Uma cidadezinha no litoral da Inglaterra.

Casta & Profissão
Casta três — Poetisa.

Aparência


❀ Lia Marie Johnson ❀
Tem um aspecto doce, inspirando uma certa compaixão. Jess tem um corpo magro de altura média. Possui cabelo dourado escuro, mais encaracolado e longo. A boca é rosada e carnuda, sempre aberta em um sorriso convidativo de dentes perfeitamente brancos. A pele é levemente bronzeada. As sobrancelhas de Jéssica são bem marcadas e definidas, e os cílios compridos. O nariz é reto e igualmente comprido. As pernas e os braços são torneados e definidos, mas não tiram a sua delicadeza. Seus olhos caramelos e profundos, trazem um brilho inconfundível. Com um corpo desenhado pelos deuses, Jéssica tem curvas nos lugares certos, os glúteos são bem moldados em uma medida mediana, possui coxas médias e seios de um tamanho apropriado para o seu corpo. Sua cintura é fina e bem moldada, com um quadril no tamanho exato para o seu padrão. A pele é perfeita e macia, sem nenhuma macha ou pinta.


Personalidade
❝Cᴏɴғɪᴀɴçᴀ ᴇ́ ᴜᴍᴀ ᴏʀϙᴜɪ́ᴅᴇᴀ. Lɪɴᴅᴀ ᴇ ᴅᴇʟɪᴄᴀᴅᴀ.❞ —Aʀʀᴏᴡ.
Confiante e determinada, ela sabe muito bem o que está fazendo e não se deixa enganar pelos outros. Segura de si, Jess não perde uma boa aposta/desafio, e se esforça para chegar em seus objetivos, usando sua determinação, motivação e mente astuta, chegando até a ser teimosa. Se ela quer uma coisa, ela vai atrás, custe o que custar. Mas prioriza o jogo limpo, então nunca seria capaz de trapacear para ganhar. Prefere usar seus próprios recursos, como o seu charme, bom humor - a personalidade no geral, para chegar no seu objetivo. Jéssica não é insegura em relação a sua aparência e tem a autoestima muito bem resolvida. Quando Jessie coloca uma ideia na cabeça, não há quem tire.
Altruísta, está sempre ajudando os outros, tentando auxiliar ao máximo as pessoas. O que faz com que ela acabe envolvida demais nos problemas alheios, trazendo encrenca pra si mesma. Ela faz o bem sem olhar a quem e esperar nada em troca, pode se dizer. Criada para ser caridosa e humilde, pouco se importa em dividir, visando ao máximo não ser egoísta ou mimada. Por fim, possui a bondade: o sentimento que os mais fortes têm em relação aos mais fracos (ou aos que vieram depois).
À primeira vista pode parecer tímida, porque cora com facilidade para as palavras e volta e meia morde os lábios envergonhada - mas não se deixe enganar: não é ingênua, podendo às vezes ser maliciosa, e sabe se dar bem socialmente. O seu jeitinho de menina boa e educada é seu charme a mais.
Divertida e bem humorada, Jéssica sempre incentiva as pessoas a compartilharem uma boa risada. O humor dela ajuda a vivenciar um lado mais leve da vida, trazendo alegria para todos, principalmente em momentos monótonos, sem graça ou que sejam entediantes. Seu senso de humor é o seu encanto. Dificilmente aparecerá com uma cara carrancuda. Ela usa e abusa do jogo de palavras e trocadilhos, sempre com um sorrisinho no canto da boca.


Outro destaque de Jéssica é o seu jeito criativo. Ela está constantemente escrevendo suas ideias (ou apenas fazendo rabiscos aleatórios) e buscando inspiração. Prefere aprender através da leitura e da escrita do que através da visão e experiências, motivo pelo qual ela se lembra mais facilmente do nome das pessoas do que de sua cara. Ela é boa em observar pequenos detalhes que ninguém mais repararia, mas se entedia em longas conversas ou palestras. É imaginativa e psíquica. Às vezes sente a necessidade de retirar-se do mundo para meditar ou pensar. Ela sente a necessidade de ser original e sentir-se livre. Curiosa, Jéssica possui uma sede por conhecimento e histórias, sendo uma boa ouvinte e interessada em outras culturas, na novidade. O idealismo também faz parte de sua personalidade. Jessie pode irradiar entusiasmo por novas causas e novas idéias pelas quais tenha respeito. Não teme aceitar responsabilidades e uma vez que dá sua palavra, ela a mantém.
Pacífica, Jess aponta mais para o amor universal e distancia da racionalidade, sendo mais ''paz e amor". Aprecia cada pequeno momento felicidade da vida e aproveita seus dias como se fossem os últimos. Um dos seus momentos preferidos é sentar-se na grama e curtir a brisa do vento de olhos fechados, curtindo a calmaria e perdida nos próprios pensamentos. Aliás, ela é muito ligada a si mesma, sendo subjetiva, e se conhece demasiadamente bem. Sabe identificar seus sentimentos e os sentimentos dos outros com facilidade.
Em seus poemas, Jéssica fala abertamente sobre a vida e a morte, pois não teme o fim. Já passou por situações delicadas, o que fez ela lidar muito bem com o assunto, com a tal da Morte, que docemente aprendeu essas relações entre o Efêmero e o Eterno. Em tudo que retrata em seus poemas, ela busca quebrar um tabu. Eles são normalmente enfeitados, com linguagem culta e parnasiana -difíceis de entender e com rimas perfeitas, metrificadas.



Boa em matérias de humanas no geral, como história e política, Jéssica sabe muito bem como expressar sua opinião sem ofender e ser mal compreendida, contornando facilmente os problemas através de uma conversa civilizada e argumentativa.
Não é sonsa e odeia se passar de vítima, sendo a primeira admitir os erros. Também não é daquelas que choram pelos cantos por qualquer coisa, você vai ter que fazer algo muito horrível para magoá-la e tirá-la do posto de pacífica.
Carinhosa, sensível e romântica definiriam as relações amorosas de Jéssica. A garota entra em um relacionamento de cabeça e muitas vezes pode sair magoada. A paixão é uma das suas maiores inspirações para os poemas. Jess trata o par como se fosse o diamante mais precioso do mundo e o venera. É uma garota dedicada e intensa. É claro que ela espera ser amada em troca também. Ela é capaz de odiar amargamente e de amar com tamanha dedicação. Para ela não existe o meio termo: ou adora ou odeia. Se algo não for capaz de despertar nenhum destes sentimentos, então ela ignora totalmente.
Prioriza a confiança e o companheirismo em uma relação, buscando ajudar o parceiro em qualquer coisa que ele precisar, qualquer problema que ele esteja tendo dificuldades em resolver. Para falar a verdade, Jess adora ser galanteada e cortejada.


História

Jéssica é a filha mais nova do casal Wright. O pai, Paul Wright, era uma um inventor em ascensão, enquanto a mãe, Lisa Baker, era uma recém-formada professora de filosofia. Conheceram-se numa feira de ciências: Paul apresentava seu protótipo de robô quando Lisa, uma das visitantes da feira, passou em sua bancada. Encantado pela beleza da mulher, instantaneamente o homem ficou nervoso e se atrapalhou nas palavras explicando o seu projeto para a moça. Ela, por outro lado, achou o homem fofo e se interessou pelo seu jeito tímido. Pouco tempo depois eles já eram um casal.
Tinham um ano de namoro quando o projeto de Paul foi finalmente comprado por uma companhia. Vendidos os direitos autorais para a empresa, o casal conseguiu dinheiro para a vida toda. Consequentemente, seria a hora de dar o próximo passo: casar. Jovens apaixonados, eles se casaram numa noite de verão na praia de Barry, cidade natal de Lisa. Decidiram então que morariam ali. Era um lugar calmo, afinal, perfeito para criar uma família.


Dois anos depois, agora já adultos amadurecidos, nasce a primeira filha do casal: Britney. A menina tinha os cabelos do pai e o jeitinho desinibido da mãe. A menina era a alegria da casa e o seu riso infantil encantava todos os parentes, porém era carente demais. Os pais decidiram, então, que ela precisava de uma irmã para lhe fazer companhia. Nasce então, nove meses depois, a caçula do casal: a pequena Jéssica.
É engraçado como a vida trabalha, porque três meses após o nascimento de Jess, o pai sofreu um acidente de trabalho. Trabalhava consertando uma máquina quando um parafuso solto fez com que o objeto caísse sobre o homem. A morte foi instantânea e nem mesmo o corpo restou para o velório, fora esmagado pelo peso da máquina. Às vezes, quando Jéssica volta a pensar sobre isso, pensa em quão bom pai ele teria sido para ela, certamente ensinaria valores à ela.


A mais abalada dali foi a mãe, já que as duas filhas ainda eram pequenas demais para entender o acontecido. Mesmo assim, elas tentavam animar a mãe ao máximo, fazê-la se distrair com alguma coisa. Lisa decidiu que não podia ficar naquela situação para sempre: tinha as filhas para cuidar, não podia decepcioná-las ou chateá-las com a sua tristeza. Recompôs-se como podia e tornou-se a melhor mãe que conseguia ser, esforçada, apegada e carinhosa com as filhas. Ensinou tudo que podia, dando bronca quando as meninas eram mal educadas ou bagunçavam demais, Lisa sempre tirava uma ensinação de tudo. Com seu jeitinho filosófico, mostrou à elas como serem fortes e compreenderam a vida.
De apenas dois anos de diferença, Britney e Jéssica sempre foram muito ligadas uma a outra. Dividiam tudo, todos os brinquedos. Se tinha uma coisa que uma não podia fazer, então a outra também não faria. Faziam tudo juntas, todas as brincadeiras. Mais tarde, Britney se tornaria como uma segunda mãe para Jéssica.


Quando Jessie tinha apenas três anos, a mãe começou a passar mal. Primeiro, foram dores de cabeças fortes, que se transforam em vômito de um líquido estranho e manchas pelo corpo. Descobriu-se, através de uma consulta médica, que a parte materna da família de Jéssica possuía um histórico familiar de doenças. A mulher foi diagnosticada com uma doença crônica chamada câncer. Sem ter mais o que fazer, os últimos três meses de Lisa foram angustiantes noite de cama. Morreu numa manhã fria de setembro, 10 dias antes de Jéssica completar seus 4 anos.
Já mais velha, Jess sentiu mais pela morte da mãe do que pela do pai. A tristeza passou a ser uma conhecida sua, chorava pelos cantos, assim como a irmã, agora sozinhas. A dupla de irmãs foi morar com a avó paterna, uma mulher doce que as acolheu de braços abertos. Apoiadas uma na outra e na avó, elas conseguiram superar e lidar com a morte.


Assim que entrou na escola, Jéssica adquiriu um gosto pela leitura e escrita. Passou a escrever cartas para os pais -que nunca seriam entregues, mas que ela guardaria com amor. Já adolescente, Jess conquistou prática na escrita, especialista em poemas, passou a transmitir seus sentimentos e frustrações para o papel.
Os acontecimentos da sua vida, desde pequenina, lhe deram uma certa intimidade com a morte, coisa que ela docemente superou, tirando ensinamentos de tudo. Aprendeu a ser feliz, independente e contornar todas as suas decepções. Por isso, se hoje fosse perguntada sobre os seus pais, Jéssica não falaria em um tom triste, mas em um tom de saudade. Falaria, com orgulho, das ótimas pessoas que eles foram e de tudo que eles ensinaram.


Paralelo a isso, estavam as suas relações amorosa. Jéssica não teve muitas, apenas o suficiente para tirar o seu primeiro beijo e sua primeira paixonite.
Mais tarde, aos seus 13 anos, ela observou pela TV a família real no Jornal Oficial. Não que ela não os tivesse visto antes -até porque eles já haviam feito até desfiles pela região da sua cidade, mas dessa vez era diferente. Desejou fazer parte daquilo. Imaginou o quão felizes eles eram e o quão divertido deveria ser princesa. Pela primeira vez, viu o príncipe mais velho com outros olhos: paixão, desejo. Não tinha reparado antes o quanto ele havia mudado, amadurecido. Sem confessar à ninguém, Jéssica escreveria sobre ele em seus poemas, no decorrer dos anos.
Quando anunciaram que estavam abertas as inscrições para uma Seleção, a garota pulou de felicidade. Seria divertido acompanhar a vida dos príncipes em busca de uma esposa, já que fazia tempo que o reino não presenciava um evento desses. Mas, desta vez, ela não seria uma mera espectadora, ela participaria da Seleção. Obviamente, Britney também se inscreveu, porém ela sabia que aquilo era mais importante para a irmã do que para ela. Não ficou chateada ao saber que não era uma das selecionadas, muito pelo contrário, quando descobriu que a irmã tinha sido sorteada, Britty depositou todas as suas fichas em Jess e torceu por ela.


Família

(Sandra Bullock)
Lisa Baker Wright | 32 anos quando morta | Professora de filosofia | Mãe.
A mãe era sua melhor amiga, uma figura que lhe inspira e lhe orgulha. Era uma mulher determinada e extrovertida, sempre rindo pelos cantos da casa das palhaçadas das filhas. Foi a melhor mãe que Jéssica poderia ter, sempre lhe ensinando o certo e a ter bons modos. Nunca faltou carinho entre as duas. Apegada a família, foi uma esposa, mãe e filha querida.



(Neil Patrick Harris)
Paul Wright | 29 anos quando morto | Inventor e engenheiro mecânico | Pai.

Jéssica não chegou a conhecer o pai, mas pelo o que Britney conta, ele parecia ser um homem legal e divertido, bem humorado. Segundo sua avó, era um homem tímido e desastrado, mas muito inteligente. Foi um marido fiel, pai e filho exemplar.



(Miley Cyrus)
Britney Baker Wright | 21 anos | Psicóloga | Irmã.

Com o espírito de uma criança, Britney está sempre falando o que pensa e é muito curiosa. A menina tem energia de sobra e não para por um segundo. Mais do que uma irmã, Britney é alguém em quem Jéssica confia os seus segredos. Sempre foram muito ligadas, dividindo tudo, cuidando uma da outra. Tem sempre os melhores conselhos, por isso é formada em psicologia, não há problemas que ela não possa resolver. Apoia a irmã em todas as suas decisões e torce para que ela tenha uma vida feliz, que ela viva o seu conto de fadas.



(Jane Lynch)
Lucy Wright | 60 anos | Escritora | Avó paterna.

Uma das únicas familiares vivas além de sua irmã, Lucy é uma avó muito doce. É aquele tipo de avó que faria de tudo pelas netas, sempre perguntando se elas estão com fome, etc. Possui uma biblioteca particular em casa, já que é escritora. Jéssica passou a maior parte da infância nesse lugar, escrevendo ou lendo um livro qualquer. Grande influência em sua vida, Lucy é um dos motivos de Jess para querer ser poetisa.


Hobbies
— Ler: embora muitos digam que a leitura é entediante, Jéssica acha a coisa mais fascinante do mundo. Através dela, ela pode se transportar para mundo diferentes. Seus livros preferidos, é claro, são as tragédias românticas de Shakespeare e os poemas épicos de Camões. Por fim, Jess prefere ser ao ar livre, como embaixo da sombra de uma árvore do que trancafiada em uma biblioteca escura.
— Escrever é, certamente, sua maior paixão. Nos seus poemas expõe todos os seus sentimentos, que transformados viram letras melancólicas de uma garota apaixonada pela vida. Coisa que exige prática e dedicação para dominar. Para ela, nenhum escritor é bom a não ser que tenha sofrido.
— Cavalgar, pescar ou qualquer outra coisa ligada à natureza.
— Jogos de estratégia como xadrez, baralho, enfim, jogos de carta no geral.


Gostos e Desgostos
(+) Ouvir música, mesmo que faça com que ela se distraia facilmente.
— Comer: difícil achar algo que Jess não coma. Tudo sem perder a classe, é claro. Suas comidas preferidas envolvem pizza, torta de limão, camarão, sushi, etc.
— Ela adora organizar eventos e decorar os ambientes.
— Nadar: Vinda de Barry, no litoral, Jéssica está bem familiarizada com a água.
— Animais: cangurus, coalas, cobras, etc. Desde os mais fofos até os mais peçonhentos.
— Assistir filmes: seus preferidos são os de romance e drama.
— Cor verde: Significa esperança, liberdade, saúde e vitalidade. O verde simboliza a natureza, o dinheiro e a juventude. É cor da natureza viva. Está associada ao crescimento, à renovação e à plenitude.
Além de: Escrever | Ler | Desenhar | Limão | Coisas ácidas | Frutos do mar | Receber atenção | Liberdade | Lugares abertos | Dias ensolarados | Borboletas | Flores, de todos os tipos | Torta de morango | Coisas coloridas em geral chamam sua atenção | Chocolate | Curiosidade pelo místico, pelo mistério | Ajudar o próximo.

(-) Café | Cores neutras como preto e cinza | Comidas apimentadas | Filmes de terror | Chuva | Frio | Pessoas presunçosas e arrogantes | Cantar | Pessoas metidas a sabe tudo | Pessoas tristes | Ser ignorada | Não ser correspondida.
— Nada irrita mais Jéssica do que indivíduos egoístas e prepotentes. Para ela, o egoísmo é o mal do século: se as pessoas fossem mais gentis e solidárias, o mundo seria um lugar melhor para se morar.


Manias e Medos
(+) Honesta, Jéssica não consegue disfarçar uma mentira, mexe nas orelhas sem querer quando está mentindo.
— Sente uma necessidade incontrolável de passear, seja correndo ou andando, sem destino, quando está no tédio, nervosa ou precisa pensar.
— Comprime os lábios sempre que tenta disfarçar um sorriso.
— Estrala os dedos quando está impaciente.
— Às vezes amarra o cabelo e rói um lápis quando precisa pensar/concentrar em alguma coisa.
— Cora facilmente e morde os lábios quando envergonhada.

(-) Abissofobia — medo de abismos, precipícios.
— Medo de trovões e relâmpagos.
— Medo de lugares escuros e fechados.
— Medo de ser esquecida ou ignorada.


Encontro Perfeito
❝Vᴏᴄᴇ̂ ᴇ́ ᴀ ᴘʀɪᴍᴇɪʀᴀ ᴘᴇssᴏᴀ ᴄᴏᴍ ϙᴜᴇᴍ ᴇᴜ ᴍᴇ ɪᴍᴀɢɪɴᴇɪ ᴛᴇɴᴅᴏ ᴜᴍ ғᴜᴛᴜʀᴏ.❞ — Jᴇssɪᴄᴀ Jᴏɴᴇs.
Jéssica não liga para o lugar, mas para os sentimentos. Preferiria uma coisa mais simples, calma e tranquila, como observar as estrelas sobre a grama do jardim. A privacidade e a intimidade seriam importantes. Tudo vai depender das atitudes do príncipe, ela espera que ele seja cavalheiro e a faça se sentir bem e feliz. O encontro tem que ser confortável, como um jantar a luz de velas no jardim. Ou romântico, como um passeio de caruagem. Ou sincero, como confissões no meio da noite (a.k.a. late nights conversation). Um encontro perfeito seria um encontro onde a conversa flui facilmente, que traz um frio na barriga e faz com que você se esqueça do resto do mundo e focalize apenas na pessoa ao seu lado, no caso o príncipe, como se nada mais, nem o futuro importasse. Que quando acabe, faça com que você suspire boba atrás da porta, eternizando os momentos vividos mais cedo com o par.


Presente Perfeito
Nem flores, nem colares de pedras preciosas - o jeito mais fácil de conquistar Jéssica é com palavras. Palavras românticas e galanteadoras soam como música para os seus ouvidos. O presente perfeito é saber o que as pessoas pensam, sinceramente, sobre ela. Que a pessoa exponha os seus sentimentos em relação a ela, se abra e conte os seus segredos. De fato, Jéssica é uma colecionadora de histórias, não estranhe se ela lhe disser ❝conte-me uma história❞ e conte sua história de vida, nada deixa a garota mais feliz do que quando alguém deposita um voto de confiança nela. Para Jess, não existe demonstração de amor maior que um poema subjetivo.


Motivo pelo qual está participando da Seleção
É claro que Jéssica adoraria usar tiaras e vestidos esvoaçantes, mas a sua prioridade é o príncipe. Sabe que se vencer será rainha, e ser uma rainha exige muita responsabilidade e devoção pelo reino, Jess está disposta a aguentar toda a pressão em troca do coração do príncipe.


Favoritou a fanfic?
Sim!

Palavra-chave
Coroa.

Algo mais?
— Jéssica é canhota.
— Ela é alérgica a temperos muito fortes, como a pimenta.
— Caso queira ter uma noção, os poemas da garota são inspirados nos da Cecília Meireles.
— Seria muito importante não retratá-la como uma psicopata/stalker que corre atrás do príncipe toda hora, porque ela não é louca para tal ponto. O jeito romântico é consequência da sua visão poética do mundo. É claro que ela é apaixonada por ele, mas não é uma Bella de Crepúsculo.


╰☆╮¤°.¸¸.·´¯`» Oʜ﹐ ʙ ᴀ ʙ ʏ﹐ I ᴡᴀs ᴛʜᴇʀᴇ ғᴏʀ ʏ.ᴏ.ᴜ.
Aʟʟ I ᴇᴠᴇʀ ᴡᴀɴᴛᴇᴅ ᴡᴀs ᴛʜᴇ ᴛʀᴜᴛʜ «´¯`·.¸¸.°¤╰☆╮


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...