~LiaMiller

LiaMiller
Filha de Apolo
Nome: .:。✩*゚‘゚Alícia 灬 .:✩。*゚‘゚
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Arco-iris, São Paulo, Brasil
Aniversário: 15 de Novembro
Cadastro:

+❥;do i wanna know?


Postado


❝Aтé oɴde poѕѕo voυ deιхαɴdo o мelнor de мιм...Se αlɢυéм ɴα̃o vιυ, ғoι porqυe ɴα̃o мe ѕeɴтιυ coм o corαçα̃o.❞ — Clαrιce Lιѕpecтor.

+ Nome & Sobrenome Completo;
ℬethany 𝒢onzalez.

ℬ𝒆𝓽𝓱𝓪𝓷𝔂 é um nome feminino, derivado a partir do hebraico beit-te’enah, que pode ser traduzido livremente como ❝casa dos figos❞. Originalmente, Beit-te’enah era um nome de uma antiga cidade localizada no Monte das Oliveiras, de acordo com narrativas presentes no Novo Testamento da bíblia sagrada. Este nome é normalmente utilizado para batizar pessoas nos EUA.
𝓖𝓸𝓷𝔃𝓪𝓵𝒆𝔃: sobrenome de origem espanhola. Na verdade, ele é mais considerado como sendo a forma espanhola de Gonçalves.

+ Apelido;
ℬ𝒆𝓽𝓱: é o seu apelido mais comum, abreviação do seu nome.
ℬ𝒆𝓽𝓪: apelido carinhoso dado pela irmã mais nova, raramente as pessoas a chamam assim.
𝓝𝓲𝓷𝓪̃: apelidada carinhosamente assim pelos pais adotivos, descendentes de espanhóis. Chamada assim principalmente pela mãe. Em espanhol, Ninã significa ❝menina❞.

+ Idade & Data & Signo;
𝒟ezenove anos de idade, nasceu na manhã de 21 de dezembro.
𝒫ertence ao signo de Áries (♈) e tem ascendente em Câncer (♋).

+ Sexualidade;
ℋeterossexual.

+ Casta & Trabalho;
𝒞asta Dois — Cantora + Modelo de passarela.

+ Província;
𝒫anamá.

+ Aparência & Descrição;

[Seleɴα Goмez]
❝Olhos de cigana oblíqua e dissimulada.❞ — Dom Casmurro.
𝒪nde mais encontraríamos uma latina com tamanha beleza? A beleza de Bethany é exótica, única. Afrodite, a deusa do amor e da beleza, foi muito bondosa quando proveu tamanha beleza, porque só isso justifica tanto encanto e formosura. A pele de Beth é dourada e saudável, mantendo um bronze quase perfeito. As madeixas em tom castanho escuro e natural, são longas e caem em cachos até o busto da garota, sempre muito bem hidratados. Os cabelos tem volume e ondas macias, que transmitem a impressão de ser palpável. Os olhos possuem uma coloração castanha, com poucos e longos cílios. Olhos que são capazes de confortar e transmitir confiança, como duas amêndoas. O nariz é reto e comprido, um pouco pontudo. As sobrancelhas são definidas, e de formato bonito e impactante. Bethany possui bastante seio, pouco bumbum e pernas bem torneadas. O corpo é magro, esguio e de estatura mediana, Beth possui 1,69 de altura. O salto alto tornou-se quase uma extensão da moça, de tão usado, por isso sabe muito bem como usá-lo, chegando a praticar esportes com ele ou até mesmo aguentar um dia inteiro de salto sem reclamar. Beta prefere o look natural, então usa pouca maquiagem, carrega apenas um batom rosa claro - quase imperceptível, mas que ela não tira nunca - nos lábios cheios. Raramente usa um olho esfumado em tons escuros, como o preto e o marrom e um blush pêssego nas bochechas. Ela é graciosa, natural e tem traços bem delicados. Possui um cheiro característico cítrico, suave e refrescante, como o limão.



+ Personalidade;

❝Gosto daquilo que me desafia. O fácil nunca me interessou. Já o obviamente impossível sempre me atraiu - e muito!❞ — Clarice Lispector.
ℬethany tem uma personalidade forte: ela sabe muito bem o que está fazendo e não se deixa enganar pelos outros. Beth é clara e objetiva, não precisa de muitas palavras para expressar sua opinião. Cabeça dura, é difícil alguém que a faça mudar de opinião em uma briga. Pode se dizer que ela é mais objetiva do que subjetiva. O que caracteriza ela é o fato de ser praticamente a mesma por dentro e por fora. Ou seja, sua imagem para os outros reproduz, mais ou menos, o que ela é em seu íntimo. Se ela promete que vai fazer uma coisa, ela faz, custe o que custar, não vive de falsas esperanças. Ela é autêntica: se conhece demasiadamente bem e por isso nunca assume o papel de vítima, é a primeira a admitir um erro e pedir desculpas, não vendo nenhum sinal de fraqueza nisso. Digo, ela não é fraca. Não é muito carismática, mas exala confiança e autoritarismo.
𝒜lém disso, a menina odeia ser o centro das atenções, ela não precisa que seu ego seja massageado constantemente. Enquanto os loucos por atenção sentem uma espécie de vazio que precisa ser preenchido diariamente com elogios, Bethany têm não só uma dose de autoconfiança, mas também autoconhecimento. Não faz questão de agradar a todos, motivos pelo qual a garota odeia a hipocrisia e a falsidade, por isso é sincera e deixa bem claro a sua opinião em uma discussão. Se agradou, ótimo. Se não, tudo bem também. Não mede as palavras para dizer a verdade – o que pode causar conflitos eventualmente – e nem costuma mentir para poupar o outro de uma má notícia. Tudo o que você precisar ouvir, ela vai lhe dizer. Mesmo que doa em você - e nela.
𝒫ositiva e otimista, Bethany não leva intrigas a sério e não se ofende com situações ou gestos que não merecem ser levados em consideração. Em vez disso, ela tende a direcionar energia para pessoas e caminhos que lhe sejam mais favoráveis. É uma pessoa altruísta, preocupa-se com os outros e faz ações voluntárias para beneficiar os que precisam. Tem uma bondade e caridade no coração que a impede de ter ódio gratuito e a faz importar com o bem-estar alheio, querendo sempre ajudar, tentar animar. É humilde, não fica gritando aos quatro ventos suas qualidades e conquistas, pouco se importa em dividir, visando ao máximo não ser egoísta ou mimada. Bethany é a típica ❝Sou um anjinho, só não pisa no meu calo!❞


𝒮e tem uma coisa que deixa Bethany muito irritada, essa coisa é o egoísmo. Ela perde a cabeça e a razão quando vê alguém sendo grosso, sarcástico ou infantil, sempre corrigindo essas pessoas. Não há fúria maior que a de Bethany quando irritada. Audaciosa, ela não leva um desaforo para casa. Ela grita, fala coisas sem pensar, mas quando percebe que está errada, pede desculpas.
𝒮egura de si, Bethany não perde uma boa aposta/desafio e se esforça para chegar em seus objetivos, usando sua determinação, motivação e mente astuta. Com a quantidade certa de recursos, ela pode atingir qualquer objetivo. Criativa, Beth é uma pessoa que está sempre com a cabeça cheia de novas ideias criativas para serem colocadas em prática e que está sempre em busca de mais conhecimento. O único problema é que lhe falta coragem para expor essas ideias ao mundo. Curiosa, Bethany possui uma sede por conhecimento e histórias, sendo uma boa ouvinte e interessada em outras culturas, na novidade. Também possui uma curiosidade pelo antigo, pelas histórias passadas, pela arquitetura e pintura clássica. Bethany é quieta, mais introvertida do que extrovertida, por isso age com cautela.
𝐸́ geralmente alguém confiável. Uma vez que você conquiste a sua amizade, vai ter uma amiga fiel e protetora para o resto da sua vida. É uma boa conselheira, não fala para os outros fazer o que ela jamais faria. Porque tudo com ela é assim: 8 ou 80. Uma hora ela pode ser a pessoa mais explosiva do mundo, enquanto em outra, a melhor companhia que alguém poderia ter. Ela entraria em uma briga sem pensar duas vezes se fosse preciso para defender uma amiga ou alguém que ela ama. Uma ótima pessoa para se ter como amiga, mas uma péssima pessoa para se ter como inimiga. Ela não julga as pessoas sem antes as conhecer direito, mas não gosta de pessoas que são grosseiras com ela sem ao menos conhecê-la.
𝐸́ sedutora, charmosa e misteriosa. Para falar a verdade, Bethany adora ser galanteada e cortejada. É uma mulher reverente e independente, sendo considerada feminista. Pende mais para o lado da malícia do que para o lado da inocência. Quanto ao humor, ela gosta de fazer piadas e está sempre com um sorrisinho - muitas vezes interpretado como cínico - no canto da boca. É comum vê-la fazendo trocadilhos - mesmo que estes não façam o menor sentido ou graça - e piadas provocativas, zombeteira.

+ Família;

❝Tenho em mim todos os sonhos do mundo.❞ — Fernando Pessoa.

{ ̶R̶α̶ғ̶ғ̶e̶y̶ ̶C̶α̶ѕ̶ѕ̶ι̶d̶y̶}
{Brittany Gonzalez | Meia-irmã | 10 anos | Futura cantora}
𝒱ocê pode até procurar, mas nunca vai encontrar alguém mais fofa que Brittany! A garota não tem papas na língua e fala até com as paredes, ao contrário de Beth. Às vezes, pode ser sincera até demais. Vê em Bethany uma segunda mãe e se apoia nela em tudo. Beta tenta proteger e cuidar de Britty a todo custo. A garotinha tem energia de sobra e está sempre por ai, inventando histórias sobre princesas e contos de fadas. A inocência de Brittany e suas perguntas nas horas mais importunas é algo encantador. Apesar de serem diferentes em vários aspectos, como na personalidade e na aparência, Brittany e Bethany se amam muito e fariam de tudo uma pela outra, Beth vai sempre considerá-la a sua garotinha. Britty está sempre lá para ajudar Bethany, nos momentos que ela mais precisa - e vice-versa. Inspirada pela mãe adotiva, Brittany sonha em futuramente se tornar uma cantora profissional e não há como negar que a menina possui uma bela voz.

❝A felicidade repartida com o próximo dura para sempre.❞ — Taniguchi.

{ ̶M̶ι̶g̶υ̶є̶ℓ̶ ̶Á̶̶η̶g̶є̶ℓ̶ ̶S̶ι̶ℓ̶ν̶є̶ѕ̶т̶я̶є̶}
{Juan Salazar Gonzalez | Pai adotivo | 32 anos | Jogador de futebol profissional}
𝐸ngana-se quem pensa que Juan nasceu em família rica. O homem, assim como Bethany, também vem de uma casta baixa, subiu devido ao sucesso que fazia como jogador de futebol, tornando-se profissional nisso e conseguindo um contrato com um clube no Panamá e patrocínios. Juan costuma dizer que o grande segredo para ele ter chegado onde ele está hoje, foi sua força de vontade e positividade. Por isso, o homem vive alegre. Para ele, não tem essa de ❝cada dia que passa é um dia menos de vida❞, cada dia que passa é um dia a mais vivido, oras! Está sempre de alto astral e animando as filhas e a esposa. Ele fica por conta da parte engraçada da família, portador das ❝melhores❞ (de tão ruim que são as piadas) piadas do mundo. Costuma chamar as meninas de ❝Niña❞ ou ❝Chica❞ e possui um sotaque espanhol forte. Ama Bethany e Brittany como se fossem suas filhas de sangue e as trata da melhor maneira possível. É ele quem incentiva Bethany a cometer loucuras (como quando ele a incentivou a participar da Seleção), deixando a parte responsável para a sua esposa.

❝O coração dá vida a tudo que ama.❞ — Anatole France.

{ ̶E̶r̶é̶̶ɴ̶d̶ι̶r̶α̶ ̶I̶в̶α̶r̶r̶α̶}
{Amaya Valencia Gonzalez | Mãe adotiva | 30 anos | Cantora reconhecida}
𝒫ense em uma pessoa carinhosa e amorosa. Agora multiplique por dez: você terá Amaya Gonzalez! Igualmente animada e divertida, Amaya é responsável pela educação das meninas. Está sempre exigindo que a família se mantenha saudável e incentivando diversos esportes as filhas. Amável, Amaya tenta sempre ensinar o certo e incentivar a bondade nas meninas, por isso está sempre participando de ONGs e campanhas de doações. Ao contrário do marido, Amaya já nasceu em uma família rica e seguiu os passos da mãe, tornou-se cantora. Nas horas vagas, leciona em uma escola próxima à casa, ou seja, também é professora de música. Trata as meninas com uma delicadeza e paciência admirável. É doce e altruísta, embora Bethany tenha mais intimidade com o pai do que com a mãe. Está sempre perguntando para o par de irmãs como foi o dia delas, o que elas fizeram na escola, etc, e insiste até que elas contem tudo! Caso o contrário, ela sente-se frustrada e pensa que fez algo de errado, que as meninas estão bravas com ela.

+ História;
ℬethany tem tudo - menos o sangue da realeza. Para entendermos a história de Bethany, é preciso voltar um pouco no tempo e entender a história da mãe de Bethany, sua verdadeira mãe. Originalmente de Bonita, ao sul de Illéa, Alexa era uma mulher de casta seis, uma costureira pouco reconhecida, filha caçula de um servente e uma balconista. Lexa sempre fora uma mulher sonhadora, tendo expectativas maiores do que uma seis deveria ter. Independente e mente aberta, Alexa sempre causava dor de cabeça para os pais. Despertou o seu lado ❝mulher❞ muito cedo e possuiu diversos namorados durante toda a sua vida. Não era de se espantar que a mulher não fosse mais virgem antes do casamento. Mas um homem em especial despertou a paixão de Alexa: Richard.
ℛichard era um homem de casta cinco, um cantor boêmio e libertino. Alexa tentou a todo custo conquistar o homem, mas foi incapaz de fazê-lo apaixonar-se por ela, porque Rick não queria manter um relacionamento fixo com alguém, odiava coisas rotineiras. O homem queria apenas a diversão de uma noite e Alexa foi mais uma de suas vítimas.
𝒞erto dia, quando estava em um bar de Bonita, Lexie bebeu mais do que deveria e perdeu o controle sobre si. Richard, que não era bobo e sabia que a mulher estava apaixonada por ele, se aproveitou descaradamente da situação. Levou a mulher para a sua casa e tiveram relações, a mulher, que estava bêbada, foi incapaz de discordar da circunstância. A única coisa que se lembra é que ao acordar no outro dia, com uma dor de cabeça intensa e infeliz, Alexa deparou-se sozinha. Revirando o quarto, a única coisa que encontrou foi um bilhete escrito por Rick:
❝𝙰𝚍𝚘𝚛𝚎𝚒 𝚊 𝚗𝚘𝚒𝚝𝚎, 𝚐𝚊𝚝𝚒𝚗𝚑𝚊! 𝙴𝚜𝚙𝚎𝚛𝚘 𝚙𝚘𝚍𝚎𝚛𝚖𝚘𝚜 𝚗𝚘𝚜 𝚛𝚎𝚎𝚗𝚌𝚘𝚗𝚝𝚛𝚊𝚛 𝚚𝚞𝚊𝚕𝚚𝚞𝚎𝚛 𝚍𝚒𝚊 𝚍𝚎𝚜𝚜𝚎𝚜!

— 𝚇𝚘𝚡𝚘, 𝚁𝚒𝚌𝚔❞


𝒪 fato foi que Alexa nunca mais encontrou Richard novamente. A mulher encontrava-se devastada, com traumas para cuidar depois da agressão sexual. Quando Alexa descobriu que estava doente, a situação só piorou. Primeiro, foram as dores de cabeça. Depois, os enjoos. Foi quando Lexie finalmente se tocou: e se ela estivesse grávida? Para garantir-se, Alexa resolveu fazer um teste de gravidez. O resultado, como era de se esperar, não foi outro: positivo. Não pôde esconder o bebê da família por mais do que dois meses. Os irmãos mais velhos começaram a desconfiar, a mãe começou a desconfiar e até mesmo o pai, que não era muito atento à essas coisas, começou a desconfiar do tamanho da barriga da mulher. Então, Alexa tomou coragem para dizer a verdade para sua família. O problema é que, mesmo sendo de casta seis, a família de Alexa era muito tradicional: filhos antes do casamento? Nem pensar! Como todo mundo sabe, essa é a regra de Illéa, bateu então outro desespero na família: e se os guardas viessem atrás deles? E se Alexa fosse chicoteada em praça publica? Como a menina poderia carregar aquele ❝fardo❞ sozinha?
𝒜pavorada, a mulher viu-se sem outra opção senão fugir. Fugiu pra longe de Bonita e foi mais para o sul, em Panamá. Tornou-se então uma oito, a escória da sociedade, vivendo de farelos e migalhas. A gestação foi arriscada, já que Alexa não tinha acompanhamento médico ou uma casa para que ela e o bebê vivessem seguros. Durante toda a gestação, a mulher sentia dores insuportáveis. Nove meses depois, nasce Bethany. A menina nasceu fraca e desnutrida, precisando ficar sobre observação nas suas primeiras semanas. O nome Bethany foi escolhido porque, durante o parto, uma mulher amigável se ofereceu para ajudar Alexa que, em forma de agradecimento, colocou na filha o mesmo nome da velha bondosa: Bethany.

𝒜 partir daí, a vida de Alexa e Bethany foi viver em albergues. Nunca tiverem um lugar fixo ou um emprego fixo, a mulher não sabia ao menos se teria comida no próximo dia para alimentar a criança. Além disso, outra coisa atingiu em cheio na mulher após o parto: a depressão pós-parto. Alexa, mesmo que tentasse a todo custo, não conseguia criar laços com a garotinha, não deixando a mulher curtir os primeiros momentos com a filha. Passava por irritabilidade intensa e insônia, dificultando a criação do bebê. Sem dinheiro, a mulher não conseguiu comprar antidepressivos - o que futuramente geraria uma depressão mais grave ainda.
𝒱iveram assim por longos oito anos. Consequentemente, Bethany amadureceu mais rápido que devia: quem cuidava da mãe era ela, não ao contrário. A garotinha passou por muitas dificuldades e cresceu triste, sem motivações ou amor materno. Cresceu desamparada e sem apoio algum, sem alguém que lhe ajudasse logo no começo de sua jornada. Por isso Bethany possui esta característica em sua personalidade, por isso a garota pode ser meio arrogante ou introvertida. Até os seus oito anos, Bethany nunca teve alguém para socializar ou ensiná-lá sobre o que é certo ou não.
De qualquer forma, conforme os anos foram passando, Alexa começou a enlouquecer, ter alucinações e entrou em depressão profunda. Regrediu e passou a agir como uma criança. O acontecimento que serviu de gatilho para o surto foi a sua segunda gravidez. Sem saber quem era o pai, Alexa carregou por longos nove meses uma criança que ela não queria, repugnava. Quando a menininha Brittany, que não tinha noção de nada ou mesmo culpa do ocorrido, nasceu, os surtos psicóticos de Lexa pioraram e a mulher não viu outra opção senão entregar Bethany e a recém-nascida Brittany pra a adoção. Foi a melhor opção, afinal. No lar de adoção, as meninas tinham uma cama, comida e colegas com quem pudessem brincar, pessoas que estavam na mesma situação que elas. Não que o orfanato fosse o paraíso, mas era muito melhor do que viver nas ruas. Lá, Bethany teve o seu primeiro contato com o mundo da educação, aprendeu a ler e a escrever (o que não foi tão difícil, já que a menina aprendia as coisas com uma rapidez incrível). Além disso, aprendeu diversos esportes e jogos de estratégia no local.


ℱoi quando Bethany tinha nove anos que a sorte caiu sobre ela e a irmã, Brittany. Juan e Amaya eram um casal muito conhecido na província de Panamá, celebridades que estavam sempre nas mídias. O casal, que estava junto a mais de dez anos, descobriu que Amaya era infértil. De início, foi uma tristeza muito grande para o casal saber que nunca poderiam ter filhos. Depois, decidiram que a melhor opção era adotar. A ideia inicial do casal era adotar um casal de bebês, uma menina e um menino. Foi quando entraram em contato com o orfanato de Bethany que tudo mudou. Assim que viram a garota, se apaixonaram pelo seu jeito e os dois tinham um só sentimento: precisam adotar aquela garota, cuidar dela, dar o carinho que ela precisava. Não querendo separar as irmãs, adotaram também Brittany, o que na verdade não era um empecilho pro casal, quanto mais filhos, melhor!
𝒩o início, foi difícil para Bethany de se acostumar com o seu novo lar. Era como viver um conto de fadas, algo além de tudo que a garota havia sonhado. Tinha carinho, lar e tudo o que precisava - e da melhor qualidade. Demorou cinco meses até finalmente conseguir chamar Juan e Amaya de ❝pai❞ e ❝mãe❞. Mas a partir do momento que o fez, não parou mais. Ama-os incondicionalmente e sente-se cada dia mais grata por tudo onde eles fizeram para ela, não poderia pedir por pais melhores. Bethany aprendeu a amar os esportes e a música, pois convivia diariamente com isso através dos pais adotivos. Descobriram que Bethany tinha uma voz muito boa para o mundo da música, impressionantemente doce, comparada a personalidade dura da garota. A beleza da garota também era algo inegável, tinham que colocá-la nas passarelas! Bethany concordou e apoiou as ideias, tornando-se uma modelo e cantora nas horas vagas, mais como um hobbie. Desfilar é algo que a garota realmente ama. Porém, ela odeia participar de festas da alta sociedade: ela acha que não se encaixa nesse mundo de ricos e egocêntricos, a garota não nasceu para isso.
𝒜nos depois, Bethany descobriu que a mãe cometera suicídio. Diagnosticada com stress pós-traumático severo e não vendo outra maneira que parasse de doer por dentro ou escapar do pânico e medo constante da loucura, Alexa se jogou da ponte mais alta que encontrara em Panamá. Agora de casta dois, quando Bethany olha pra trás, para o seu passado, Beth pensa em como ela gostaria de ter ajudado a mãe. Talvez agora que a menina tem condições, ela pudesse comprar remédios melhores para a mãe e levá-la para um tratamento, mas Alexa escolheu o caminho mais difícil e se matou. A mãe é o que mais motiva a garota a participar de ONGs e ajudar os que mais precisam.



+ Gostos & Desgostos;
[G] Ajudar as pessoas | Coisas clássicas como pintura, música e filmes | Praticar esportes | Chá de camomila | Torta de limão | Frutas vermelhas como morango, cereja e amora | Lugares silenciosos | Dançar | Cantar | Bolo de chocolate | Frutos do mar | Cachorros | Demonstração de afeto em locais públicos | Apostas | Observar a natureza | Nadar | Adrenalina | Aventurar-se | Cor amarela | Dias quentes | Verão.

[D] Machismo | Falsidade | Hipocrisia | Mentiras | Julgamentos | Pessoas pessimistas | Vegetais e verduras | Ser o centro das atenções | Liderar algo | Gatos | Ser esnobada ou desprezada | Filmes de terror | Desenhar | Cor roxa | Dias frios | Ser traída | Ser fotografada | Ser desafiada | Tocar qualquer tipo de instrumento musical, não possui habilidade para isso.


+ Qualidades & Defeitos;
[Q] ℬethany é uma pessoa madura e pé no chão, sabe como se portar perante a alta sociedade. Além disso, é alguém que sabe como argumentar e não tem medo de expressar a sua opinião. Lida com as situações com muita praticidade, criatividade e inteligência. Beth é fiel, além de ser uma boa conselheira e uma ótima pessoa para se ter como amiga. É confiante e possui a autoestima muito bem resolvida. É altruísta e não guarda rancor.

[D] 𝒟igamos que Bethany é alguém mais reservada, apesar de ser modelo e cantora. Às vezes pode ser um tanto arrogante e insistente quando não concordam com a sua opinião, é difícil fazê-la mudar de opinião. Impulsiva, Bethany não sabe como se controlar e usar o diálogo como alternativa ao invés de brigar com alguém, costuma se irritar com indecisão, o que pode fazer com que interceda onde não é chamada. Ela ameniza e direciona a agressividade na atividade física, esportiva ou formas saudáveis de competição.

+ Manias;
ℋonesta, Bethany não consegue disfarçar uma mentira, mexe no nariz sem querer quando está mentindo.
𝒞omprime os lábios e coloca uma mecha de cabelo atrás da orelha sempre que tenta disfarçar um sorriso.
𝒞ora facilmente.
𝐸strala os dedos quando está impaciente ou envergonhada.
𝒯em uma mania incontrolável de querer tomar as dores dos outros para si, de se intrometer em problemas alheios.

+ Objeto especial e o porquê de ser especial;

ℒevou consigo um desenho feito pela irmã mais nova, Brittany. O desenho foi feito na véspera da Seleção, antes de Bethany deixar a sua província. Pode parecer algo simples, mas tem um significado muito especial para Beth, já que foi feito à mão pela sua irmãzinha. No desenho estão: Bethany, Brittany, Juan e Amaya, representando uma família feliz e unida. Junto do desenho, carrega também uma carta escrita pelos pais, para caso a menina sentir saudades de casa, ela vai ter a carta para reconfortá-la. A carta foi entregue antes de Bethany partir, logo depois deles se despedirem:

❝𝚀𝚞𝚎𝚛𝚒𝚍𝚊 𝙱𝚎𝚝𝚑𝚊𝚗𝚢,

𝚅𝚘𝚌𝚎̂ 𝚗𝚊̃𝚘 𝚒𝚖𝚊𝚐𝚒𝚗𝚊 𝚊 𝚜𝚞𝚛𝚙𝚛𝚎𝚜𝚊 𝚚𝚞𝚎 𝚝𝚒𝚟𝚎𝚖𝚘𝚜 𝚚𝚞𝚊𝚗𝚍𝚘 𝚎𝚕𝚎𝚜 𝚊𝚗𝚞𝚗𝚌𝚒𝚊𝚛𝚊𝚖 𝚊𝚜 𝚜𝚎𝚕𝚎𝚌𝚒𝚘𝚗𝚊𝚍𝚊𝚜. 𝙴𝚜𝚝𝚊𝚖𝚘𝚜 𝚝𝚊̃𝚘 𝚘𝚛𝚐𝚞𝚕𝚑𝚘𝚜𝚘𝚜 𝚍𝚎 𝚟𝚘𝚌𝚎̂, 𝚚𝚞𝚎𝚛𝚒𝚍𝚊! 𝚂𝚎𝚞 𝚙𝚊𝚒 𝚎 𝚎𝚞 𝚎𝚜𝚝𝚊𝚖𝚘𝚜 𝚊𝚙𝚘𝚜𝚝𝚊𝚗𝚍𝚘 𝚝𝚘𝚍𝚊𝚜 𝚊𝚜 𝚗𝚘𝚜𝚜𝚊𝚜 𝚏𝚒𝚌𝚑𝚊𝚜 𝚎𝚖 𝚟𝚘𝚌𝚎̂, 𝚜𝚘́ 𝚗𝚘́𝚜 𝚜𝚊𝚋𝚎𝚖𝚘𝚜 𝚍𝚘 𝚚𝚞𝚎 𝚟𝚘𝚌𝚎̂ 𝚎́ 𝚌𝚊𝚙𝚊𝚣 𝚍𝚎 𝚏𝚊𝚣𝚎𝚛 𝚎 𝚎𝚞 𝚜𝚎𝚒 𝚚𝚞𝚎 𝚟𝚘𝚌𝚎̂ 𝚟𝚊𝚒 𝚕𝚞𝚝𝚊𝚛 𝚙𝚊𝚛𝚊 𝚖𝚊𝚗𝚝𝚎𝚛-𝚜𝚎 𝚗𝚊 𝚌𝚘𝚖𝚙𝚎𝚝𝚒ç𝚊̃𝚘. 𝙰𝚌𝚘𝚖𝚙𝚊𝚗𝚑𝚊𝚛𝚎𝚖𝚘𝚜 𝚝𝚞𝚍𝚘 𝚙𝚎𝚕𝚊 𝚃𝚅. 𝙽𝚒ñ𝚊, 𝚟𝚘𝚌𝚎̂ 𝚎́ 𝚊𝚕𝚐𝚞𝚎́𝚖 𝚖𝚞𝚒𝚝𝚘 𝚎𝚜𝚙𝚎𝚌𝚒𝚊𝚕 𝚙𝚊𝚛𝚊 𝚗𝚘́𝚜 𝚎 𝚎́ 𝚌𝚘𝚖 𝚖𝚞𝚒𝚝𝚊 𝚍𝚘𝚛 𝚎 𝚜𝚊𝚞𝚍𝚊𝚍𝚎𝚜 𝚚𝚞𝚎 𝚗𝚘́𝚜 𝚍𝚎𝚒𝚡𝚊𝚖𝚘𝚜 𝚟𝚘𝚌𝚎̂ 𝚙𝚊𝚛𝚝𝚒𝚛. 𝙾𝚞 𝚟𝚘𝚌𝚎̂ 𝚊𝚌𝚑𝚊 𝚚𝚞𝚎 𝚎́ 𝚏𝚊́𝚌𝚒𝚕 𝚍𝚎𝚒𝚡𝚊𝚛 𝚘 𝚗𝚘𝚜𝚜𝚘 𝚙𝚎𝚚𝚞𝚎𝚗𝚘 𝚙𝚊𝚜𝚜𝚊𝚛𝚒𝚗𝚑𝚘 𝚊𝚕ç𝚊𝚛 𝚞𝚖 𝚟𝚘𝚘 𝚝𝚊̃𝚘 𝚊𝚕𝚝𝚘? 𝚑𝚊𝚑𝚊𝚑𝚊. 𝚂𝚎 𝚎𝚞 𝚙𝚞𝚍𝚎𝚜𝚜𝚎 𝚝𝚎 𝚍𝚊𝚛 𝚞𝚖 𝚌𝚘𝚗𝚜𝚎𝚕𝚑𝚘, 𝚎𝚞 𝚍𝚒𝚛𝚒𝚊: 𝚜𝚎𝚓𝚊 𝚟𝚘𝚌𝚎̂ 𝚖𝚎𝚜𝚖𝚊, 𝚗𝚊̃𝚘 𝚍𝚎𝚒𝚡𝚎 𝚚𝚞𝚎 𝚎𝚕𝚎𝚜 𝚝𝚎 𝚖𝚘𝚍𝚒𝚏𝚒𝚚𝚞𝚎𝚖. 𝚃𝚘𝚖𝚎 𝚌𝚞𝚒𝚍𝚊𝚍𝚘 𝚎 𝚝𝚎𝚗𝚑𝚊 𝚓𝚞𝚒́𝚣𝚘, 𝚗𝚘́𝚜 𝚝𝚎 𝚍𝚎𝚜𝚎𝚓𝚊𝚖𝚘𝚜 𝚝𝚘𝚍𝚊 𝚜𝚘𝚛𝚝𝚎 𝚍𝚘 𝚖𝚞𝚗𝚍𝚘. 𝙼𝚎𝚞 𝚊𝚖𝚘𝚛, 𝚟𝚘𝚌𝚎̂ 𝚎́ 𝚖𝚎𝚗𝚒𝚗𝚊 𝚖𝚊𝚒𝚜 𝚕𝚒𝚗𝚍𝚊 𝚍𝚎𝚜𝚜𝚎 𝚖𝚞𝚗𝚍𝚘 𝚚𝚞𝚎 𝚗𝚘́𝚜 𝚝𝚒𝚟𝚎𝚖𝚘𝚜 𝚊 𝚒𝚖𝚎𝚗𝚜𝚊 𝚜𝚘𝚛𝚝𝚎 𝚙𝚘𝚍𝚎𝚛 𝚌𝚑𝚊𝚖𝚊𝚛 𝚍𝚎 𝚏𝚒𝚕𝚑𝚊. 𝙽𝚘𝚜𝚜𝚘 𝚊𝚖𝚘𝚛 𝚎́ 𝚙𝚊𝚛𝚊 𝚎𝚜𝚜𝚊 𝚎 𝚙𝚊𝚛𝚊 𝚘𝚞𝚝𝚛𝚊𝚜 𝚟𝚒𝚍𝚊𝚜, 𝚖𝚒𝚗𝚑𝚊 𝚙𝚎𝚚𝚞𝚎𝚗𝚊. 𝙽𝚘́𝚜 𝚝𝚎 𝚊𝚖𝚊𝚖𝚘𝚜 𝚝𝚊𝚗𝚝𝚘, 𝙽𝚒ñ𝚊.

𝚂𝚎𝚗𝚝𝚒𝚛𝚎𝚖𝚘𝚜 𝚜𝚊𝚞𝚍𝚊𝚍𝚎𝚜,
— 𝙳𝚎 𝚝𝚘𝚍𝚊 𝚜𝚞𝚊 𝚏𝚊𝚖𝚒́𝚕𝚒𝚊.❞

+ Hobbies;
𝒞oisas antigas: Bethany adora visitar museus. Ama conhecer as culturas antigas, saber mais sobre os antepassados. Não se espante se a menina ficar por um tempo observando, sonhadora, as pinturas das gerações antigas de reis e rainhas quando no castelo. A arquitetura clássica a encanta. Seja na pintura, vasos, tapeçarias, livros antigos, diários antigos: todos despertam a curiosidade de Bethany.
𝒞antar e dançar: Ama cantar e dançar, é um dos únicos momentos em que a garota se perde nos próprios pensamentos, não se importando com o mundo lá fora. Gosta de fazê-los especialmente quando está sozinha, no seu próprio quarto ou em algum cômodo vazio, mas também sabe muito bem como dançar em público, desde a valsa, samba, eletrônica, etc. Voz.
𝒫raticar esportes: Menina moleca, Bethany saber jogar qualquer tipo de esporte que você imaginar. Vôlei? Ela sabe. Basquete? Também. Futebol? Com certeza. Corrida? Difícil achar alguém mais rápida que ela. Ela é especialmente boa em esportes ligados à água, como a natação. Deposita toda sua raiva acumulada nos esportes. Beth tem energia de sobra!

+ Medos/Fobias/Traumas;
𝒜bissofobia: medo de abismos, precipícios.
ℳedo de trovões e relâmpagos.
ℳedo de perder alguém que ama.

+ Opiniões | Perguntas;


O que ela pensa sobre a Seleção?
❝𝐸́ uma grande oportunidade para nós, meninas de Illéa. Uma de nós vai sair dali rainha, é uma grande chance que nós recebemos. É claro que eu não imagino que tudo vá sair perfeito mas, no geral, A Seleção é um evento muito bem organizado e preparado, capaz de entreter a audiência. Só estou um pouco com o pé atrás porque acho que são poucas as chances do príncipe conhecer o seu verdadeiro amor no meio de 35 garotas e no final das contas ter que se casar e conviver, como um casal com uma de nós, não realmente amando a garota. ❞

O que ela pensa sobre o príncipe?
❝𝒫ríncipe Alexandre é alguém... Intrigante, eu diria. Admiro a sua postura e o jeito como ele se porta diante das câmeras e mídias, como parte da Família Real, ele deve passar por pressão diariamente. Tudo o que conheço sobre ele vêm dos telejornais e das revistas, gostaria de ter a chance de conhecê-lo melhor, conhecer o seu verdadeiro eu. Conhecer o Alex, não Príncipe Alexandre. Sei que ele é mais do que um rostinho bonito e cavalheiro e que é alguém de personalidade forte. Não espero que ele seja alguém fácil de lidar, mas estou pronta para encará-lo e enfrentá-lo.❞

O que ela pensa sobre o governo da Família Real?
❝ 𝒜 monarquia vem sendo um modo muito eficaz de governar em Illéa, não acho ela falhará dessa vez. A Família Real mantêm a ordem e paz em Illéa. Apesar de haver algumas falhas - como algumas leis que precisam ser reformuladas e exploradas, principalmente aquelas que tem como foco as classes mais baixas e a segurança -, mas creio que isso vá ficar para o próximo que governar. Seria tolice da minha parte negar que o país passa por uma situação econômica difícil, mas a Família Real faz o melhor que pode para atender os seus súditos. Creio que com alguns cortes de gastos e Alianças isso seja resolvido. A verdade é que sem eles nós estaríamos muito piores.❞

Como reagiria em um ataque rebelde?
𝒮eria a primeira a se oferecer para cuidar dos feridos e acalmar os que precisarem. Tentaria não pirar na hora, para poder ajudar os outros, ou seja, ela tomaria a posição de líder. Não sossegaria até de todas as meninas estivessem seguras no abrigo, se alguém está faltando, então ela ficaria preocupada. É claro que sentiria medo, mas tentaria mostrar-se forte e esconder o medo para ajudar os outros. Não pense que a garota ficaria preocupada apenas com as meninas, assim que o ataque acabasse, ela perguntaria se a Família Real e até mesmo os funcionários estão seguros e salvos. Sua estratégia seria mais se proteger e proteger os outros do que atacar os rebeldes de volta.

Se ela se tornar a rainha, que benefícios/mudanças faria para o país?
❝𝓔m primeiro lugar, criaria uma lei de obrigatoriedade de ensino: Educação Básica obrigatória e gratuita para crianças e adolescentes de quatro aos 17 anos de idade, assegurando inclusive escolas públicas para aqueles que não tiverem condições. Todos dentre essa idade deveriam ser obrigatoriamente matriculados em uma escola da província, independente de sua casta. A educação gera desenvolvimento. Um ensino de qualidade geraria futuramente trabalhadores especializados e graduados, futuros cidadãos e profissionais que sejam criativos, inteligentes e tenham capacidade de trabalhar a fim de colocar a economia de Illéa num novo patamar.
ℳudaria também a segurança de Illéa. Proponho que a segurança de Illéa seja melhorada. Sei que a realeza deve ser protegida e vigiada por guardas, mas também há de ter maior vigilância nas castas mais baixas, onde a criminalidade é maior, em pontos de maior circulação de pessoas. Para tal, devem ser feitos investimentos na capacitação e no equipamento dos guardas. Também que haja maior controle de armas e munições, em especial que a proibição seja reforçada, prevendo reações qualificadas aos crimes e a violência. A instalação de câmeras monitoradas em maior ponto de criminalidade também viria a calhar. Por fim, desenvolveria programas para melhorar a segurança nas escolas. Pela lógica, quanto menos ladrões soltos nas ruas, maior seria a segurança dos cidadães e da própria realeza. Para tal ato, a lei necessita ser mais rigorosa -ou até mesmo refeita.❞


Está pelo príncipe ou pela coroa?
𝒩enhum dos dois, na verdade. Embora não negue a beleza do príncipe, Bethany está ali porque tem esperanças de fazer alguma coisa pelo país como rainha. É inegável o talento e a compaixão que a menina tem para com os mais necessitados e os de castas baixas. Beth espera que como rainha, ela possa conseguir mais recursos para ajudá-los. E também porque foi muito perturbada pelo pai, que insistiu até o último momento para que a menina se inscrevesse na Seleção.

Trairia o príncipe com alguém? Se sim, com quem?
𝒩ão, ela está ali pelo príncipe. Só se percebesse que realmente ama essa pessoa. Pensaria muito antes de deixar o príncipe em segundo plano.

+ Relações;


[] Com as outras Selecionadas:


𝒩ão é de conviver com um grande ciclo de amizades, prefere ter no máximo duas ou três amigas a uma rodinha cheia de garotas. Inicialmente, vai ser difícil que Bethany confie nas meninas, mas quando o faz, as meninas terão alguém fiel e uma boa conselheira para o resto da vida. Para as mais próximas, Bethany fala abertamente da sua vida e ficaria um dia todo jogando conversa fora com elas sem problema. No começo é muito desconfiada, com medo de alguém trapaceá-la. Ela tem tendência a escutar mais do que falar, ela não julga as pessoas sem antes as conhecer direito, mas não gosta de pessoas que são grosseiras com ela sem ao menos conhecê-la. Com certeza entraria em alguma briga com as meninas para defender alguma de suas amigas ou a si própria. Ela não vai pagar de falsa ou boazinha diante das meninas, vai ser ela mesma. Se gostarem bem, se não, tudo bem também. Não é de se espantar que a menina não seja a preferida e tenha algumas inimigas ali pelo seu jeito impulsivo e sincero. No geral, não gosta de ser o centro das atenções ou alvo de fofoca entre as meninas, evitando que falem dela.

[] Com o príncipe:


𝓘nicialmente, Bethany não será a primeira garota a se aproximar do príncipe ou chamar sua atenção, por ser mais discreta e introvertida. Uma vez que ele conquiste sua confiança, Bethany será mais aberta e curiosa, perguntando a ele tudo o que ela tiver curiosidade, como: ❝Como é a sua vida no castelo?❞, ❝Qual a sua cor favorita? e a sua comida preferida?❞, ❝Qual é a sensação de ser príncipe de Illéa?❞ etc. Ambos sentem-se atraídos e instigados a conhecer o outro melhor, descobrir mais detalhes sobre a vida dele. Teimosa do jeito que é, Bethany provavelmente tentaria mudar o jeito egoísta do rapaz e não desistiria até conseguir fazê-lo mudar de opinião. Nesse ponto, eles podem se chocar e causar algumas brigas. Bethany sente que pode discutir dos mais variados assuntos com Alex, sem ter medo de ser julgada. Bethany pode ser mais aberta com o príncipe, especialmente se ele der atenção pra ela e suas piadas. Direta, se tem algo que a garota sente-se incomodada, ela se abre e diz para Alex, sem se importar se ele vai achar ruim ou não. Sincera, Bethany não terá medo de enfrentá-lo e dizer se ele está errado ou não. Às vezes, tudo o que o príncipe precisa é de um choque de realidade. O jeito sarcástico e convencido de Alex pode irritar a menina às vezes, precisando controlar-se para não socar o seu rostinho bonito. Bethany fará de tudo para rebater suas perguntas e contestá-lo, buscando prolongar o assunto.
𝓔les são tão opostos que acabam se completando. São tão diferentes, por isso que dá certo. Conseguem absorver suas qualidades opostas um do outro, então ganharão muito como pessoas e como casal. Enquanto Bethany tem uma visão de vida mais sonhadora, Alex é mais pé no chão, podendo ajudar-se. De uma coisa eu posso garantir: uma vez de juntos, Bethany será alguém companheira, fiel e responsável, pronta para ajudar no que o príncipe precisar. Bethany pode mostrar ao príncipe uma visão de mundo diferente da dele, criado a vida toda em um castelo, mostrá-lo o mundo real e o quão divertido e emocionante ele pode ser - se você souber aproveitá-lo da maneira certa.

[] Com o rei e a rainha:


𝒜s pessoas quem Bethany se sente mais intimidada. Ela acredita que, além de ter que conquistar o príncipe, ela precisa ganhar a confiança do rei e da rainha. Afinal, um dia eles podem ser o seu sogro e sua sogra, ela tem que passar uma boa impressão diante deles. É sempre muito polida e mais reservada diante deles. Tenta não dar mancada e parecer grossa quando na presença deles. Respeita os dois e os admira por aguentar toda pressão. Vai ser educada e sempre responderá suas perguntas com animação. Apesar de não falar tanto com eles, dirigirá sempre um sorriso simpático a eles. Entretanto, caso a garota perceba que eles estejam cometendo algo errado, como corrupção, ela alertará outras pessoas, buscando uma solução. Ela não está ali para puxar saco de ninguém ou idolatrar.

[] Com a princesa:


𝒜 impressão que Bethany tem da menina através das revistas e jornais é de alguém mimada e egoísta, que cresceu tendo tudo que queria com facilidade. Mas quando chega no castelo, Bethany descobre que estava totalmente enganada em relação à menina. Ashley se torna uma das pessoas no castelo que Bethany mais admira. Ela considera a princesa uma pessoa muito charmosa e misteriosa. Apesar de terem vidas bastante diferentes (ela cresceu orfã, enquanto a princesa sempre teve tudo), Bethany a respeita. É sempre muito educada e agradável em sua presença, mas não chega a ser puxa-saco. Se tem alguma coisa na princesa que a incomoda, ela será sincera e lhe falará, sem tentar ser falsa para conseguir sua amizade. A sua relação com ela não é daquelas de ❝melhores amigas que contam tudo uma pra outra❞, é mais reservada e não são tão íntimas, mas Bethany tenta prestar muita atenção no que ela fala e nos seus conselhos. Afinal, ela é a princesa.

[] Com Caster


ℬethany aprecia seu humor e acha cômico o seu jeito convencido, mas nunca foi muito próxima dele. Ri de suas piadas e rebate o que ela não concorda. Não é porque não é íntima que Bethany deixa de cumprimentá-lo. Sempre que se esbarram pelos corredores, a garota faz questão de cumprimentá-lo. Mas não passa de um ❝Olá, Casper. Tudo bem?❞ ❝Tudo sim, e você?❞ ❝Estou ótima❞ e então a conversa acaba aí e cada um segue o seu caminho. Filho do Primeiro-Ministro, Casper não deixa de ser alguém importante, portanto a menina sempre será cortêz, delicada e terá educação em sua presença. Bethany é imune a sua boa lábia e leva as suas jogadas de charme na brincadeira, sempre rindo e revirando os olhos das suas piadas bobas.

+ É virgem? + Tentaria ter relações com o príncipe?;
𝚂im, Bethany ainda é virgem. Nunca se envolveu sentimentalmente com alguém a tal ponto. Quanto a tentar ter relações com o príncipe, Beth apenas o faria se houver consentimento de ambas as partes. Bethany só sente atração sexual por outra pessoa quando eles tem algum vinculo forte. Seja ele emocional ou mesmo intelectual. Ela não irá para cama com alguém a não ser que ela realmente goste de você. Agora, se for só pra dar uns beijinhos, se eles estiverem no clima, ela tomaria a iniciativa sim rs.

+ Como seria o encontro perfeito?;
𝒮eria um encontro onde a conversa flui naturalmente e há um clima de descontração, de risadas, demonstrando intimidade. Pode ser um jantar, um passeio de carruagem, praticar algum esporte ou até mesmo eles dançarem uma valsa. Bethany não liga muito para o lugar, desde que seja uma coisa que os dois gostem de fazer e se sintam confortáveis.
O encontro dos sonhos de Bethany, por mais absurdo que pareça, é um caça ao tesouro. Um cartão seria entregue com uma dica de onde ela deve procurar a próxima dica… e assim por diante até que ela ache o encontro. Essa vai ser uma caçada do tipo que uma pista deve levar à próxima. Então, a primeira pode estar no quarto dela, que dará orientações para o lugar aonde Bethany deve se dirigir. Uma vez que ela chegue lá alguém pode estar a espera, algum guarda ou criada, e presenteá-la com um envelope lacrado contendo a pista seguinte, uma charada ou poema sobre seu próximo destino. Uma vez que ela resolva o enigma e chegue a esse destino, outra pista será apresentada, e assim por diante até chegar ao final da caçada com um encontro, que pode ser um jantar romântico a luz de velas. Algumas sugestões de dicas podem ser engraçadas, como: obter uma quantidade de pontos em um fliperama, encontrar uma pista no meio de alguma comida ao comê-la ou ainda um enigma (❝Trabalha tempo dobrado / Sempre de noite e de dia / Se teima em ficar parado, só com uma corda andaria❞ Resposta: O Relógio). (S̶e̶r̶i̶a̶ ̶u̶m̶ ̶e̶n̶c̶o̶n̶t̶r̶o̶ ̶s̶ó̶ ̶p̶r̶a̶ ̶q̶u̶a̶n̶d̶o̶ ̶e̶l̶e̶s̶ ̶e̶s̶t̶i̶v̶e̶r̶e̶m̶ ̶m̶a̶i̶s̶ ̶í̶n̶t̶i̶m̶o̶s̶ ̶r̶s̶.̶)

+ Como age nos encontros?;
𝒩o começo, Bethany é mais tímida e reservada na presença do príncipe, porém, uma vez que ele lhe dê atenção, Beth será ela mesma: sincera. Assunto entre os dois não vai faltar, porque a menina pergunta de tudo. Dificilmente eles ficaram naquele silêncio constrangedor. Bethany presta muita atenção em suas palavras e atitudes. Com o tempo ela acaba começando a desvendá-lo e descobrindo como ele se comporta em relação a cada sentimento, sabendo quando ele está triste ou estressado, buscando ajudá-lo. Se ela sente que ele precisa de um conselho ou ombro amigo, ela lhe puxa para um canto e diz algo para que ele possa sentir-se melhor. Assim, eles acabam desenvolvendo uma relação de amizade, que mais tarde pode se tornar amor.

+ Proposta de filantropia + discurso;
𝒜 sua proposta tem como foco a adoção e, principalmente, o melhoramento dos lares adotivos. Se quiser, fique à vontade para usar também as propostas citadas no ❝mudanças caso ela se torne rainha❞, que são a segurança e ensino básico em Illéa para todos os cidadães.
❝𝓝asci em casta baixa e passei boa parte da minha vida em um orfanato. A minha sorte foi encontrar pais maravilhosos que me adotaram e investiram em mim, mas nem todas as crianças de Illéa tem essa sorte.
𝓤m orfanato é um lugar de resgate. E ninguém é resgatado de uma situação boa, se ela está ali é porque algo deu errado em sua vida logo no início da sua jornada. O orfanato não é um lugar ideal para as crianças, melhor seria se elas estivessem com alguma família. Mas é um lugar de resgate para cuidar, amar e tentar fazer de sua infância uma vida melhor. O fato é que se ela não estivesse ali, seria muito pior. Os lares adotivos são muitas vezes esquecidos e maltratados, o que nem faz sentido, já que existem muitas famílias de castas mais altas que desejam ter filhos mas não conseguem engravidar.
𝓟rimeiramente, eu investiria na estrutura desses orfanatos. Doaria dinheiro se possível. Esse dinheiro seria usado para ajudar a pagar a conta de luz, água, salário da equipe, fazendo um bem enorme às crianças.
𝓔m segundo lugar, quando digo em investir nessas crianças, não penso que doces e brinquedos seriam úteis e necessários. Penso em coisas como alimentos base, materiais de limpeza e higiene pessoal, material escolar, livros para colorir ou para desenhar e lápis de cor, jogos educativos. Roupas também seriam uma grande ajuda.
𝓟or último, eu faria campanhas. Campanhas que inspirassem pessoas a se envolver com essas crianças e conhecer a realidade delas. Fazê-las considerar a adoção como uma possibilidade.❞

+ Local preferido no castelo;
𝒪nde tiver alguma escultura ou pintura, Bethany estará lá. Ela gosta de admirar coisas clássicas. Se houver uma sala estilo museu melhor ainda, ela ficaria maravilhada. Outro lugar que a garota gosta de passar o tempo é no salão das mulheres - ou em qualquer sala vazia que ela achar -, cantando e dançando. ( ̶N̶e̶m̶ ̶s̶e̶i̶ ̶s̶e̶ ̶t̶e̶m̶ ̶a̶l̶g̶u̶m̶a̶ ̶s̶a̶l̶a̶ ̶e̶s̶t̶i̶l̶o̶ ̶e̶s̶t̶ú̶d̶i̶o̶ ̶d̶e̶ ̶d̶a̶n̶ç̶a̶ ̶e̶ ̶m̶ú̶s̶i̶c̶a̶ ̶o̶u̶ ̶a̶l̶g̶u̶m̶a̶ ̶s̶a̶l̶a̶ ̶q̶u̶e̶ ̶t̶e̶n̶h̶a̶ ̶p̶i̶n̶t̶u̶r̶a̶s̶ ̶e̶ ̶e̶s̶c̶u̶l̶t̶u̶r̶a̶s̶,̶ ̶s̶ó̶ ̶e̶s̶t̶o̶u̶ ̶s̶u̶p̶o̶n̶d̶o̶ ̶m̶e̶s̶m̶o̶ ̶h̶a̶h̶a̶h̶a̶)

+ Presentes que gostaria de ganhar;
𝒬ualquer coisa feita a mão. Bethany gosta de saber que o presente foi feito especialmente para ela, pensado com carinho e criatividade. Pode ser uma carta ou um buquê de flores colhidas do jardim, desde que sejam dados com boa intenção, a menina ficará feliz. Presentes como sapatos, brincos e colares caros são fazem o seu estilo. Um presente personalizado feito à mão é muito mais íntimo e mostra o quanto você se importa com a pessoa.
Sugestões:



+ Música que define a personagem;
A Beautiful Mess — Jason Mraz.

+ Playlist da personagem com o príncipe;
Clique aqui.

+ Sabe que pode não ser Selecionada?;
𝒮im, mas eu demorei mais de uma semana pra fazer essa ficha. Fiz ela com carinho, dá uma chance pra nóis sz.

+ Sabe que pode ser eliminada? + Como lidaria com isso?;
𝒩em tudo é um conto de fadas, né? São 20 garotas, tenho consciência de que Beth pode não ser escolhida. Se fosse eliminada, engoliria o choro e sairia de cabeça baixa, provavelmente. Primeiramente, se ela fosse eliminada, exigiria saber o porquê de estar sendo eliminada, sinceridade acima de tudo. Mesmo que fosse apenas um ❝Oi, você está sendo eliminada porque te achei chata demais❞ ou um ❝Desculpe, você não faz o meu tipo, a gente não tem química❞. Então ela desejaria boa sorte para o príncipe em encontrar sua esposa e um ❝Espero que você seja feliz❞, recolheria todos os seus pertences do castelo e sairia dali o mais rápido possível, sem fazer escândalo. Azar de Brittany, sua irmã, e de seus pais, que teriam que aguentar a garota choramingando para eles sobre ter sido eliminada.

+ Por que ela deveria ser selecionada ou a Escolhida?;
ℬethany é autêntica e determinada. Ela é honesta e chegaria até ali jogando limpo. Apesar da sua história, Beta nunca é vista de cabeça baixa. Ela pode se dar muito bem com o príncipe, mostrar uma visão de mundo totalmente diferente da dele. A garota é divertida, então o príncipe nunca estaria triste. Sabe aguentar pressão e sempre foi educada para ter boas maneiras, além de ser uma boa conselheira, seria uma boa rainha. Sabe como dar soluções para problemas com praticidade porque é muito inteligente e criativa, ajudaria a comandar o reino. Além disso, ela batalharia muito para chegar até ai, já que é tão determinada. A garota convive com as castas mais baixas, então sabe quais são as necessidades deles. Ela é a rainha que o povo precisa.

+ Sabe que pode não ser a Escolhida?;
𝒮im, estou completamente ciente disso.

+ Caso chegue a Elite e não ganhar, qual rumo a personagem tomaria?;
𝒫rovavelmente voltaria para o Panamá e lá continuaria sua carreira de cantora e modelo. Também continuaria com as suas campanhas em ONGs e eventos beneficentes.

+❥;[I wιll вe тнe ɴeхт qυeeɴ].♕.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...