~tonts

tonts
Ata
Nome: ℓυcαs ((sαทτiαgσ)) >>>>>>> ℓiвéℓυℓα !!∂ємєทτє!!
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: São Paulo, São Paulo, Brasil
Aniversário: Indisponivel
Cadastro:

Progeto C. (INTERATIVA) Minha Ficha


Postado



Helloooo! Aqui está minha ficha.



Ficha

Nome:

Kyle Gideon Moriarty (antes Hanks)

Codinome:

Sonorus

Idade:

21

Aparência:











É muito lindo e sedutor. Tem olhos incrivelmente azuis e vibrantes, um tanto esverdeados. Seu cabelo é castanho claro e muito maleável, e ele gosta muito de pintá-lo de outras cores. Tem um porte atlético e é muito musculoso.

Personalidade:

Kyle é uma pessoa completamente única. Carismático, divertido e carinhoso, tem uma natureza pacífica e não gosta de arrumar confusões. Tem um jeito meio afeminado, coisa completamente de sua natureza e que ele não tenta esconder. Adora fazer as pessoa rirem com suas piadas e caretas, e se enturma muito fácil. É simplesmente impossível passar mais de uma hora conversando com ele sem rir ou fazer amizade. Caridoso e atencioso, seus amigos são tudo para ele e não é sugerível mexer com eles saindo ele está por perto. Sério. Você o conhece lindo e perfeito por fora, mas quando um de seus amigos está envolvido ele se torna um animal. Romântico, sabe criar gestos simplesmente apaixonantes. Também tem um lado muito pervertido, fazendo piadas safadinhas o tempo todo. É muito sedutor e sabe provocar pessoas de ambos os sexos.



Geralmente é o cara que faz aquela piada para quebrar a tensão em horas de desespero. Sensível, seus sentimentos são frágeis como os de uma criança e ele pode guardar ranço por muito tempo. Chorão, se algo triste acontecer possa ter certeza de que ele vai ser o primeiro a começar a chorar e, acredite, dá pra abastecer um país com suas lágrimas. Extremamente curioso, vai até o fundo e sua teimosia não deixa nenhum pensamento escapar de ser testado. Ousado, em momentos sozinho com par romântico pode ser muito safado. Gosta de pregar pessoas nas pessoas, fazer brincadeiras bobas e sair por aí zoando com seus amigos. É o tipo de cara que te daria uma nota de vinte se você pedisse uma de dez. Sempre chama a atenção, seja por suas roupas criativas ou por seu cabelo incrivelmente trabalhado, ou também por seu jeito cativante. É um pacifista e não gosta de armas e nem conflitos.

Poderes:

Kyle tem o poder de manipular e criar ondas sonoras, conseguindo mudar sua intensidade criando sons ensurdecedores. Também consegue isolar sons, fazer sua voz ter um alcance muito maior e fazer as pessoas pararem de falar, mais especificamente fazendo com que nenhum som saia da boca da pessoa. Com seu poder, também pode quebrar e até explodir as coisas com a intensificação nas ondas sonoras. Sabe como usar sua habilidade para criar ondas super baixas e apagar as pessoas. Diferente do que se pode pensar, ele não precisa gritar ou coisa assim para manipular as ondas sonoras.

Armamento:

Não gosta de armas.

História:

Kyle nasceu e cresceu no Queens, em Nova York. Ele foi criado pelo pai, que nunca o disse o que havia acontecido com sua mãe. De qualquer forma, o pai era um importante advogado, então sua infância foi cheia de dinheiro. Sempre teve muitos amigos, brinquedos, namorados… sua vida sempre foi ótima. Ele sabia que estava havendo uma guerra e, na opinião dele, nenhum dos lados estava certo em lutar. Ele nunca gostou de guerras. Mesmo assim, algo sempre faltou para ele: uma boa relação com seu pai. Os dois nunca foram chegados, nunca mesmo. Kyle nunca soube por quê. Quando era adolescente, até pensou que fosse por causa de sua sexualidade, mas não era isso. Era algo diferente, uma espécie de medo e raiva que o pai tinha dele desde que nasceu. Era estranho, e Kyle sempre quis saber o que aconteceu. Até que lhe veio um pensamento: e se fosse por causa de sua mãe? O que havia acontecido com ela? Não suportando a curiosidade, começou a procurar uma resposta.

Tinha 19 anos quando resolveu invadir o escritório do pai em busca de respostas. Entre papéis aleatórios, casos de assassinato e registros, Kyle já perdia as esperanças de encontrar algo sobre sua mãe. Porém, após se jogar no chão e suspirar, virou a cabeça e notou uma tábua meio solta no piso. Isso não poderia ser uma coincidência. Empolgado, ele tirou a tábua rapidamente e se deparou com algo que não esperava. Mais papéis! Começou a lê-los lentamente, e viu que vários se tratavam da guerra travada entre os humanos e mutantes, seres humanos com anomalias genéticas. Também encontrou um arquivo, provavelmente roubado das forças armadas, sobre onde estavam os mutantes capturados. Eles estavam presos em uma espécie de prisão espacial. Junto com essa informação, havia uma foto de alguns homens armados levando alguns dos mutantes para uma estação de onde iriam para a prisão. Um dos mutantes era uma mulher com lindos olhos azuis, idênticos aos de Kyle. Não acreditando, ele jogou os papéis para o lado. Enquanto tentava processar o que acabara de descobrir, encontrou um colar com um pingente que tinha duas asas pequenas conectadas no meio. Buscando em mais arquivos, achou uma lista de pertences dos mutantes. Achou o nome Jennifer Moriarty, que tinha o mesmo colar, e pode deduzir que era a mulher de olhos azuis. Sua mãe. Seu pai escondeu que sua mãe era uma mutante nos últimos 18 anos? E a guerra só havia terminado há dois anos. Isso era extremamente cruel.



Saiu de casa o mais rápido possível e parou em um pequeno parque. Se apoiou em uma árvore e tentou processar suas descobertas. Se sua mãe era uma mutante, isso não queria dizer que ele também era? Será que é por isso que seu pai o odiava tanto? Ele ficou ali, sentado apoiado na árvore, pensando em uma resposta para si mesmo. Não podia ser. Ele? Ele tinha poderes? Começou a se sentir estranho, como se algo tivesse mudado nele após a descoberta. Como se isso mudasse algo dentro dele. Algo que queria sair.

Se levantou e começou a andar em meio a chuva até sua casa. Chegou e viu seu pai ligando para a polícia, pensando que alguém havia invadido a casa. Depois que Kyle contou que havia sido ele, os dois entraram em uma enorme discussão, onde Conrad disse ao filho que ele era um monstro. Algo dentro de Kyle, uma força estranhamente familiar se instalou em suas veias. Deixou essa sensação tomar conta de si, e um terremoto começou a acontecer dentro da casa. O chão não tremia, mas os objetos e a casa em si sim, então o que era aquilo. Continuou até Conrad tapar os ouvidos com as mãos e começar a gritar, algo errado estava acontecendo. Seus ouvidos começaram a sangrar, e ele caiu no chão. Tomando consciência do que havia acontecido. Ele havia matado seu pai.

Saiu de casa o mais rápido possível. Desde então, vive fugindo e se escondendo das pessoas. Como a riqueza estava na família, não foi difícil para ele encontrar meios apara fugir. O difícil mesmo sempre foi e sempre vai ser conviver com a culpa de ter matado seu pai, mesmo que tenha sido sem querer. A única coisa realmente pessoal que levou consigo foi o pingente com asas.

Foi contatado quatro anos depois pelo Gardson.


Família:



Pai: Conrad Hanks
Idade: 45
Relação com Kyle: Ele praticamente ignorava Kyle, fingia que o garoto não existia. Kyle foi criado por empregadas, e Conrad nunca se deu o trabalho de sequer ver uma peça da escola do garoto. Isso tudo sempre teve um motivo: Ele tinha medo de Kyle, e do que podia fazer. Quando descobriu que sua mulher era uma mutante não a entregou, mas fugiu com seu filho.
Estado: Morto.



Mãe: Jennifer Moriarty
Idade: 20
Relação com Kyle: Ela nunca teve a chance de ter uma relação com Kyle. Conrad fugiu com o garoto depois de seis meses, após descobrir que sua mulher era mutante. Mesmo assim, enquanto o garoto era bebê, dava muito carinho e afeto à ele.
Estado: Morta.


Gosta:
Lasanha
Cores marcantes
Séries
Comidas estrangeiras
Sol
Interagir
Observar garotos




Conversar
Fazer os outros rirem
Livros de mistério
Suspense
Mudar a cor do cabelo
Azul (cor favorita)

Desgostos:
Chocolate branco
Cinza
Comidas azedas
Pessoas pessimistas
Pessoas preconceituosas
Suco de caixa
Armas
Lutar


Relação com o Governo:

Ainda não teve um conflito muito grande com o governo, mas não confia neles pelo que fizeram com sua mãe.

Onde estava durante a Guerra?:

Ele sabia da guerra, mas foi completamente escondido por seu pai já que sua família tinha contatos no governo.

Opinião sobre a atualidade:

Uma extrema bagunça e muito irritante.

Medo/Fobias/Traumas:

Tem medo de trovões (sim, o cara que pode criar o som de mil trovões tem medo deles).

Ter matado seu pai o traumatizou muito, além da morte de sua mãe, e sempre que o assunto “família” é citado ele tenta mudar.

Irá querer par?:

Sim.

Sexualidade:

Homossexual

Relação com:

Companheiros do Projeto C.:

É muito amigável e simpático, tentando fazer amizades e socializar o máximo possível.

Inimigos:

Tenta não se atingir por eles e usar os seus poderes o mais rápido possível para não ver a dor deles.

Par:

É muito carinhoso e romântico, vai dar o máximo de atenção para ele , mas vai exigir o mesmo. Também vai ser muito safadinho e ousado, fazendo piadas inapropriadas e pervertidas o tempo todo.

Mídia:

Não liga muito para mídia, na verdade, gosta bem pouco de aparecer.

Estilo de Roupa:







Uniforme:



Gosta de usar um capuz inspirado no antigo anti-herói Deadpool.

Obedece Ordens sem discutir?

Depende muito da ordem, se for para matar ou algo assim ele com certeza vai contestar. Também não consegue passar por cima de sua teimosia às vezes, o que não ajuda a seguir ordens.

Requisitos para alguém ganhar sua confiança:

Ser desconstruído e divertido, mas o mais importante é ser desconstruído.

Requisitos para alguém perder a sua confiança:

Ser preconceituoso e cruel.

Algo mais?

Ele tem uma tatuagem de unicórnio no braço esquerdo.

Eu declaro meu personagem como propriedade de AngusBlack ( X )


Bye!



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...