~vallete

vallete
Mad Hatter
Nome: Valentina | Danny | Mrs. Maximoff | Carta de Baralho
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: São Paulo, São Paulo, Brasil
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

The Camp


Postado

The Camp



Heart Shaped Box - Nirvana

Nome: Jackie Walker

Apelido: Esquentadinha.

Idade: 17

Aparência e descrição: Ela tem cabelos ruivos avermelhados que batem nos ombros, olhos verde-esmeralda, tem estatura mediana e é magra.



Photoplayer: Hayley Williams

Personalidade: Maluca, rockeira e divertida, Jackie é considerada por muitos a garota mais louca da escola, e futuramente, do acampamento. Não dá a mínima para o que os outros dizem, ri que nem uma hiena, é super extrovertida, festeira, original e não suporta enrolação, com ela ou é oito ou é oitenta, sem mi mi mi. Seus comentários com grosseria não intencional, seu estilo único e sua personalidade escandalosa fazem com que ela seja sim, uma garota popular, mas só porque não dá para estudar no School of Arts sem nunca ter ouvido falar dela. Além de ser praticamente um imã para maluquice, Jackie também é a "resolvedora de problemas" oficial da escola, isso porque ela tem raciocínio rápido e uma imaginação incrível para soluções de problemas, então quando alguém se mete em uma encrenca, está rolando alguma briga ou simplesmente tem um probleminha que parece impossível de resolver, chamam ela. Além de todas essas características, a ruiva ainda se irrita muito fácil e tem uma paciência curtíssima, mas as reações dela quando está com raiva são tão engraçadas que fazem com que todos os meninos da escola irritem ela só para ver a Esquentadinha nervosa, ela começa a gritar e ás vezes estapeia o garoto, mas faz isso de um jeito tão engraçado e com umas caretas tão estranhas que é quase impossível não gostar de ver ela irritada. Fã de Supernatural, de Nirvana (Kurt Cobain <3), de livros de mistério e filmes de aventura e de Super Heróis, a garota é uma ótima companhia para qualquer momento, seja ele ruim ou bom, e ela sempre tem um bom conselho para dar. Apesar de parecer sempre alto-astral, tem um ódio mortal de quem pratica bullying ou outros tipos de preconceito, e fica com uma raiva enorme(ela fica com raiva mais rápido do que o flash para ali na esquina) quando o assunto é injustiça, a garota não tolera isso. E não exista em dar uns bons socos no cara se ver ele praticando alguma dessas coisas. E, um fato engraçado é que ela costuma fazer comparações estranhas, como comparar uma senhora de vestido com um saleiro, e ela fala muito rápido quando está animada.


Habilidades Artísticas: Ela canta muito bem e toca vários instrumentos, seja ele de corda, de metal ou de qualquer outro tipo, mas os preferidos dela são Violão e Guitarra.


História: Filha de um empresário super ocupado e uma cantora temperamental, começou a gostar de música aos 8 anos quando a escola organizou um concurso de música e ela tirou 1º lugar, desde então ela se apaixonou. Depois disso todo vez que a escola organizava alguma apresentação envolvendo música ela fazia o teste, mesmo que fosse teatro ou alguma coisa assim. Jackie tem um certo trauma de dança por causa de que quando ela tinha dez anos, começou a fazer aulas de balé e no dia do ensaio geral, ela tropeçou, caiu do palco e quebrou o braço direito, nunca mais tentou dançar depois desse incidente. Porém, aos 14 anos, sua mãe, percebendo a grande aptidão da filha, e em decorrência do divórcio iminente, mandou a garota para a escola sem se importar com os protestos da filha. Jackie ficou muito tempo com raiva da mãe e se culpando pelo divórcio, mas três meses depois do incidente ela se recuperou, não chorava mais nem ficava se culpando pelo acontecimento, só que depois que ela entrou no colégio, perdeu o contato com seu pai. Nunca mais recebeu ligações ou e-mails, e ela nunca soube o motivo, mas ele não faz falta, a presença de sua mãe preenche o espaço que faltava, mas até hoje ela ainda acorda gritando em noites por causa dos pesadelos em que o pai dela vai embora e a garota tenta impedir, mas ele não a ouve.


Família:
Pai:
Benjamin Walker
Era um pai super legal e presente,mas depois de se divorciar de Vanessa, sumiu sem deixar rastros. Não deu notícias nem em aniversários nem nada, as únicas lembranças que Jackie tem dele são algumas fotografias.


Mãe:
Vanessa Johnson
Super presente, ela sempre prencheu o vazio que o pai de Jackie deixou. Muito engraçada e positiva, o único momento ruim foi na separação, quando resolveu mandá-la para aquela escola, que além de aproveitar o talento da filha, ainda iria deixá-la longe de toda aquela confusão.


Roupas:

Casual-


Banho-


Formal-


Fantasia-
Tate Langdon em versão feminina (American Horror Story)


Dormir-


Habilidades esportivas: Ela já fez vários estilos de luta e bate em sacos de pancada com frequência, por isso que o soco e os tapas dela são bem fortes.

Hobbies:
Tocar um de seus instrumentos
Cantar
Atuar (de vez em quando)
Encapar cadernos (sim, ela gosta de fazer isso)


Atividades favoritas:
Assistir Supernatural
Escutar música
Assistir filmes
Ler
Ir ao cinema ou em shows


Manias:
Fazer trancinhas no próprio cabelo ou no cabelo dos outros quando está entediada
Rabiscar, fazer bigodes e outras coisas em fotos quando está sem fazer nada.
Morder o próprio cabelo quando está nervosa.

Medos/ Traumas:
Ela tem claustrofobia desde que acabou trancada dentro de um armário da casa de sua tia por meia hora quando estava brincando de esconde-esconde com sua prima.


Par:
Sim, ela é heterossexual e, se me permite dar opinião, acho que seria engraçado se ela acabar se apaixando por um garoto que antes ela odiava, aí no começo ela meio que fica em negação, sabe?

Escolha:
( ) Azul ( x ) Vermelho ( ) Amarelo
( x ) School Of Arts ( ) Diamonds School ( ) School Rilers

Tatuagens e/ou Piercing?
Ela tem um piercing no umbigo.

Algo a mais:
1- A capa do caderno dela são várias imagens do Kurt Cobain que ela colou junto com alguns adesivos, meio estranho mas criativo.


2- As as amigas intrometidas da mãe de Jackie diziam que super-heróis são coisa de menino e trocavam os bonecos de super-heróis dela por barbies, coisa que ela nunca gostou. Quando as amigas iam embora, ela pegava de volta os bonecos e colocava roupas de super-heroínas nas barbies, para elas poderem brincar também.



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...