~IM_TROUXA

IM_TROUXA
To cum fomi
Nome: Lua Horan 🦄
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Aniversário: 21 de Abril
Idade: 17
Cadastro:

Lights Out


Postado

Lunna Elizabeth Hansen



Nome Completo

Lunna Hansen apelidada como Lua

Nome que usa na banda

Red

Idade

Vinte anos - Nasceu às 00:01
Nascida em 01/04 - Signo Áries


Personalidade

Lunna pode aparentar ser um tanto quanto frágil, por conta dos traços de sua aparência, mas na verdade Lua é uma garota forte e inteligente. Pode ser considerada alguém irritante, provocadora e zombeteira, pois sempre possui um sorriso carregado de escárnio e ironia que usa para zoar, provocar e irritar os outros a sua volta. Possui o péssimo hábito de fazer piadas e brincadeirinhas em momentos mais inoportunos e inapropriados. É excessivamente competitiva, além de odiar perder algo. Desistir é uma palavra inexistente em seu vocabulário, pois mesmo que ninguém a apóie, mesmo que todos digam que ela está errada ou não consegue realizar algo, se ela decidir realmente fazer aquilo ela fará, e caso não consiga, tentará até conseguir. Em certos momentos (quase sempre) costuma agir de modo egocêntrico, vangloriando-se de tudo que possa ter feito ou de suas habilidades, se achando melhor que aqueles que a rodeiam. É o tipo de garota que frequenta festas e baladas constantemente. Quando está com problemas os enfrenta, sem necessidade de ficar reclamando da gravidade dele. Excessivamente teimosa, não aceita que mandem nela, sempre faz o que quer, mesmo que sua decisão seja errada, não desiste de nada que quer, mesmo que digam a ela que ela possa estar errada, ela só desistirá se ela perceber e achar que está tomando a decisão errada. Sua língua é afiada, sempre carregando palavras na ponta da língua, preparada para responder aos outros, geralmente também na intenção de dar "foras", "patadas". Não se apega as pessoas com facilidade. Lua nunca fez o tipo de pessoa carinhosa, e realmente não é carinhosa, demonstrações de afeto nunca foram com ela, porém quando alguém próximo a ela precisa de um abraço, uma demonstração de carinho ou algo para se sentir bem, ela não será a primeira a primeira a dar isso a ele, porém de alguma forma ela dará. Lua é sexy e charmosa, sem precisar se esforçar para isso já que é assim por natureza. Não importa o quão seus amigos possam estar errados, ela sempre fará de tudo para apóia-los, não importa o quanto a situação possa estar ruim, ou o quanto eles possam estar em perigo, Lua sempre os protegerá e defendera a sima de tudo. Lunna é sincera até demais, não mede suas palavras, fala tudo o que acha e não consegue se desculpar por conta de seu ego inflado. Não se abre para ninguém, não conta seus segredos e problemas para pessoas alguma além daquelas que são extremamente importantes para ela, aqueles com quem tem uma ligação e amizade muito forte. Lua sempre consegue o que quer, mesmo que algumas vezes precise usar os outros para isso. É extremamente safada, porém não gosta de "dar em cima" dos outros. Quando é magoada por aqueles que ama, Lua não se vinga, nem guarda rancor, simplesmente prefere esquecer, pois quando sofre, sofre intensamente, além de seu ego não permitir que ela demonstre estar triste ou magoada. É orgulhosa de modo que odeia aceitar ajuda, odeia admitir quando perde, odeia admitir que está errada. Nunca foi impulsiva por mais que suas ações demonstrem o contrário, Lua somente costuma seguir o que suas emoções e instintos a dizem para fazer, ao em vez de seguir o que seu raciocínio ou razão a dizem para fazer. Sua calma e seu autocontrole são invejáveis, podendo assim manter-se controlada mesmo com a pior das provocações, porém quando sua paciência estoura ou alguém ultrapassa os seus limites, ela se torna a pior das pessoas. Quando com raiva ou irritada torna-se a pior das serpentes, machucando as pessoas, seja de forma física, com golpes bem planejados, ou de forma sentimental, com palavras ácidas e mal intencionadas. Muitas vezes pode agir de forma irreverente ou contra as regras, fazendo ou falando coisas que possam soar para os outros de forma completamente errada ou desrespeitosa.

História

Lunna nasceu em Dublin, na Irlanda, porém teve de se mudar de sua cidade natal aos dez anos de idade.
Vinda de uma família humilde, sem muitas riquezas. Seus pais tinham trabalhos simples (seu pai trabalhava em uma fábrica e sua mãe trabalhava como atendente de uma loja de roupas), onde não recebiam muito, porém o suficiente.
Além de Lunna os Hansen possuíam mais dois filhos, Benjamin ou "Ben" de vinte e dois anos e Sebastian ou "Seba" de sete anos.
Lunna havia acabado de completar dezessete anos quando sua mãe abandonou a família dizendo que havia se apaixonado e iria se casar com uma homem com uma situação financeira melhor do que eles tinham, além disso seu pai havia sido demitido e não conseguia mais empregos fixos assim tornando a situação financeira da família um tanto precária.


Aparência

















O formato oval de sua face age de forma harmoniosa com os traços suaves de seu rosto. Olhos com coloração tão escura que parecem negros, que tornam-se castanhos amendoados quando expostos a iluminação excessiva. Lábios carnudos e chamativos, além de serem perfeitamente desenhados. Pele clara que dá um belo contraste com seus olhos escuros e seus lábios avermelhados. Cabelos ruivos e longos (que chegam a baixo de seus seios), com ondulações naturais. Sombrancelhas finas e cílios longos. Corpo curvilíneo, com curvas atraentes, com seios médios, um tanto grandes e bem arredondados, abdômen liso, cintura fina e quadril um tanto largo, pernas longas e bem torneadas, com coxas razoáveis e panturrilhas encarnadas. Possui algumas tatuagens espalhadas por todo seu corpo. Estatura um tanto baixa, medindo somente 1,60 de altura.

Mascara que usa nas ruas


Uma máscara completamente branca, que impossibilita toda sua face de ser vista

Gosta

É uma amante de esportes, principalmente o futebol, pois pratica frequentemente com seu irmão. É apaixonada (talvez até viciada) em café (Cappuccino é o seu favorito). Gosta de filmes de desenho, mesmo soando um pouco infantil. Amante de um bom filme de comédia. Gosta de nadar (por conta disso praticou natação por cinco anos). É festeira, por tanto gosta de uma boa festa e uma boa balada. Gosta de desenhar, mesmo sendo péssima e seus desenhos parecendo mais extraterrestres e rabiscos do que desenhos. Apaixonada por animais, principalmente cães. Gosta de violão, não de tocar violão, já que ela não sabe, mas gosta de ouvir os outros tocarem. É excessivamente apaixonada por bateria e tocava desde seus doze anos. Amante de qualquer coisa que contenha chocolate. Gosta de cantar, além de achar sua voz razoavelmente bonita. Gosta de altura e de sentir a adrenalina em sua veias.

Não gosta

Não gosta de calor excessivo. Não gosta de qualquer coisa que contenha banana. Odeia qualquer coisa que contenha amendoim, já que é alérgica. Tem repugnância a qualquer tipo de preconceito. Não consegue e não gosta de ficar parada sem fazer nada. Detesta pessoas fumando perto dela. Não gosta de gatos. Odeia que falem algo ruim ou critiquem aqueles que ela gosta. Odeia receber ordens assim como odeia as regras, pois acha que elas foram feitas para serem quebradas. Não gosta de usar vestidos, a não ser em ocasiões especiais. Detesta ser contrariada.

Medos

Agulhas
Abelhas (é alérgica)


Hobby

Tocar bateria
Escrever
Compor
Jogar vídeo games


Participação na banda

Baterista (porém se você quiser ela também pode cantar)

Voz



Lauren Jauregui

Par

Karl Bennet Allen

Como entrou na banda?

Três meses atrás...

Meus batimentos cardíacos estavam elevados, minhas pernas já chegavam a doer de tanto que eu havia corrido e andado por aquele shopping, minha cabeça parecia pesar e latejar ao mesmo tempo, minha garganta estava tão ressecada que sentia como se não bebesse algo a séculos. Meu desespero era tanto que acho que poderia ser palpável, porém eu não ligava, mesmo com algumas pessoas me olhando de maneira estranha, normalmente eu as mandaria ir se f*der porém nem para isso eu tinha cabeça. O motivo de meus desespero era simples e tinha nome e sobrenome, Sebastian Hansen, meu irmão de apenas sete anos, eu havia o perdido, (ou ele havia fugido de mim, não sabia ao certo), já cheguei até a pensar que alguém havia o pego, e juro que se alguém ter feito isso faço questão de manar tal pessoa para o tártaro. Não sei exatamente quando ele sumiu, só sei que estava sacando o pouco de dinheiro que havia em minha conta e quando olhei para o lado ele já não estava lá, como qualquer pessoa normal eu comecei a gritar seu nome e correr, sem saber onde ia e se quer ligando para os palavrões e as caras feias que algumas pessoas faziam quando eu esbarrava ou trombava com elas.

Não sabia a quanto tempo corria por aquele shopping, só sei que eram mais de vinte minutos, já havia olhado em praticamente todas as lojas daquele shopping, já havia perguntado a diversas pessoas e seguranças e não havia o achado, estava pronta para ligar para o meu pai e avisar que havia perdido o "Seba" quando o avistei segurando uma baqueta e a batendo em uma bateria da forma mais estridente que já vi, corri em sua direção e não pensei em nada além do que o abraçar (na verdade pensei em segurar seu pescoço e o estrangular assim como Homer Simpson faz com o filho, porém se fizesse isso alí provavelmente seria presa por agressão). Depois de ter o abraçado, o beijado, brigado com ele e ter o feito parar de chorar por ter brigado com ele, "Seba" me fez tocar a quela mesma bateria que ele estava "tocando" a minutos atrás, como eu não conseguia negar nada a ele eu toquei. Sentia saudades de tocar, pois faziam exatos 2 anos que eu não tocava bateria, pois havia vendido a minha quando precisávamos de dinheiro.

Quando terminei de tocar finalmente percebi que algumas pessoas haviam parado para observar, porém um garoto me chamou atenção, ele observava tudo escorado na entrada da loja, o mesmo usava um casaco preto com um capuz que escondia um pouco de sua face, porém eu conseguia ver seus olhos verdes brilhando de uma maneira intensa, seu corpo era musculoso e admito, bem sexy, porém seu olhar que havia prendido minha atenção, o mesmo era intrigado e parecia me analisar por completo, seu sorriso era de uma criança travessa o que acabou me deixando intrigada com o que estava se passando em sua mente, decidi parar de encarar o "estranho sexy" e sair da quele lugar.

Faziam exatos três dias desdo acontecimento no shopping e desde então aquele estranho não saia da minha mente, não me sentia atraída por ele nem nada, muito menos estava gostando dele, não sou tão trouxa a ponto de me apaixonar por um estranho, mas da mesma forma ele não saia da minha mente, sentia que ainda o veria e que ele mudaria algo na minha vida.

Tive a certeza de todos os meus pensamentos quando o encontrei na rua, o mesmo começou a puxar assunto e acabou me chamando para participar de uma "banda rebelde mascarada" que é contra o governo, e eu aceitei, que mal tinha entrar para uma banda com pessoas rebeldes que são contra o governo e protestam cantando e tocando nas ruas? Acho que mal nenhum, assim eu espero.


Relação com Kai

Costumam discutir diversas vezes, geralmente é por conta da competitividade dos dois ou do jeito cabeça dura de ambos oa dois, porém as brigas entre eles sempre se resolvem facilmente e naturalmente de forma que quando eles percebem já não estão mais brigados.

Algo mais?

Não

Escutando: Rixton - Hotel Ceiling (*-* )
Lendo: Nada '-'
Assistindo: O incrível mundo de Gumball
Jogando: Nada u.u
Comendo: Fandangos *-*
Bebendo: Refrigerante -3-

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...