Ficha- Fuga Impossível- Interativa


Postado

Ficha- Fuga Impossível- Interativa



CRUCIATUS

Nome completo: Jasper Omacell Guillén.

Apelido na prisão: Sparrow para a maioria e, em momentos de zoeira, Johnny do Bem.

Idade: 27 anos.

Signo: Aquário. 31 de janeiro- Horóscopo chinês: Dragão (madeira).

Personalidade: “Ou a vida é uma aventura audaciosa, ou não é nada.”- Helen Keller
Jasper sempre gostou de impactar nos seus arredores, amando ser o centro das atenções.
Teorias, conceitos abstratos e discussões arrastadas sobre assuntos globais e suas implicações não mantém seu interesse por muito tempo. Tem o péssimo hábito de saltar antes de olhar, arrumando os erros ao longo do caminho, ao invés de sentarem quietos preparando contingências e válvulas de escape. Ou seja, age mais por impulso e busca não se focar muito nos problemas de seus atos.
Um grande desafio para si é que faz mais sentido usar seu próprio compasso moral do que o dos outros. “As regras são feitas para serem quebradas”.
Tem a capacidade de notar pequenas mudanças, desde uma mudança na expressão facial, um novo tipo de vestimenta, até um hábito abandonado e percebendo até os motivos escondidos, caso dedique sua atenção. Sendo então extremamente observador.
Age, na maioria das vezes com certo descuido com sentimentos alheios, ás vezes até negligenciando sua própria saúde e segurança por deixar de ser cuidadosos em seus atos. Mas apesar disso ainda sim é bastante fraterno e fiel, mesmo que não goste muito de demonstrar.
A melhor maneira de irritá-lo é tornando-se pessoal e intimo demais, pois odeia dar satisfações sobre sua vida e agrados falsos das pessoas.
Costuma, talvez por pura implicância, ser do contra com qualquer opinião que não lhe agrade. Afinal seus piores defeitos são a arrogância, dificuldade em aceitar opiniões, impulsividade e orgulho.
Vive constantemente desafiando seus próprios limites e se superando o quanto puder. É extremamente protetor para com os seus entes queridos e, sendo astucioso e persistente, se sente atraído por coisas originais e por personalidades incomuns.
Mantém um humor agradável e uma sinceridade assustadora, alguns até mesmo levam o que ele diz na brincadeira devido a naturalidade em que as palavras fluem de si.

Aparência: Filipe Kartalian Ayrosa Galvão, mais conhecido pelo seu nome artístico, Fiuk.






Descrição: Possuí os olhos castanhos escuros; Pele clara e levemente bronzeada, por ter vivido em um país quente; Seu corpo não é magro, nem gordo e sua musculatura é proporcional e bem distribuída em seus 1,83 de altura; Os cabelos lisos, castanhos escuros e macios quase tocando os ombros largos; A barba rala e os lábios rosados; Possuí a mandíbula quadrada e os traços marcantes.

Como foi parar na cadeia: Jasper estava ajudando Mark a carregar um corpo, sutilmente, em uma mala extensa em plano fim de tarde, no caminho da praça. O tio havia recebido um trabalho de eliminar um anão, que roubara mais de duzentos milhões ao dono da empresa de eletrodomésticos.
Ambos fingiam não estarem fazendo nada demais, ao passarem por Diego, que os pegou de surpresa ao que caminhava com o filho pequeno.
Conseguiram passar por ele, mas o tecido da mala cedeu e rasgou na parte do meio, acabando por expor o tecido negro que aparava o sangue. Quando o policial veio em direção à eles, entraram rapidamente em um bar abandonado e se esconderam no banheiro. Mark o mandou esconder o corpo enquanto abria a janela enferrujada, mas o mesmo se aproveitou para fugir e deixa-lo por lá.
Diego veio acompanhado de outros policiais, conseguiram pegá-lo na curva para o mercado. Já Jasper ficou escondido por lá durante à noite, sendo encontrado três dias depois ao descobrirem o local de trabalho de sua irmã.
Na delegacia, os dois foram levados para conversar com Ayala, para que contassem o ocorrido.
Totalmente puto com seu tio, tomou partida na resposta e resumiu a história, não mencionando o dono da empresa. Assumindo e condenando o mais velho junto a si, irritadiço, mas sem realmente se apavorar. Convencendo a si mesmo de que o tempo passaria rápido e, caso tenham bom comportamento, mais rápido ainda. Sentindo-se tranquilo ao que Mark ainda ficaria preso por mais tempo do que si, por sua ficha imunda.

Vida fora da cadeia: Jasper trabalhava como ajudante de mecânico, mas como o salário era baixo e precisava sustentar o restante da família, ajudava o tio em seus serviços e praticava algumas conspirações contra o governo ou pessoas de poder, apenas para gerar confrontos.
Sua irmã Susan era extremamente folgada e trabalhava para manter seus próprios gastos, sem real obrigação já que ele queria que ela se dedicasse aos estudos. Orgulhava-se de sair com homens, de sua preferência, e ser bancada pelos mesmos. Ignorando o fato de ter apenas 15 anos e ser emancipada.
Seu irmão Joe, ou Josie, como preferia, era a pessoa mais estranha que já havia conhecido. Não por ser transexual, mas sim pelas manias de fazer simpatias para ‘encontrar o amor de sua vida’. Ele, pelo menos, estudava e era extremamente responsável e cuidadoso.
Jasper já havia desistido de buscar uma solução melhor para seus problemas. As responsabilidades o consumiam, assim como o desejo de sumir no mundo. Amava seu trabalho, cuidar de carros sempre foi seu forte, mas odiava ter de lidar com pessoas.

Relação com ele mesmo: Costuma falar com sigo mesmo ás vezes. Considerando sua relação amorosa entre si mesmo sendo pior do que com entre suas paqueras. Isso porque exige muito de si mesmo e reclama de seus fracassos, não na frente dos outros. Termina sua relação apenas para deixa-la mais interessante, uma maneira de descontrair e melhorar seu alto astral. Mesmo que, em certos casos, tema estar ficando maluco ou paranoico.

História: Nasceu no México, em uma cidade pequena e pacata. Seu pai foi embora de casa quando sua mãe teve o último filho, Joe. Ela abrigou o irmão criminoso em sua casa para ver se ele se corrigiria, enquanto trabalhava na área da faxina em um hospital público.
Jasper começou a trabalhar aos doze anos, antes só cuidava dos irmãos, e ajudava nas despesas da casa. Passava maior parte das noites brincando na rua com seus colegas.
Cometeu seu primeiro crime ao que o tio o mandou roubar um carro, que continha várias mercadorias. Sua mãe acabou por não ficar sabendo do ocorrido, meses depois se relacionando com seu chefe. Foi nesta época em que Susan arranjou um ficante dez anos mais velho que si.
Estudou em colégio público que, infelizmente, aquele ambiente extremamente organizado seja um desafio para si. Não por falta de inteligência, mas a abordagem regulamentada e repreensiva da educação formal é bem diferente da forma de educação de “botar a mão na massa” que sempre preferiu.
Nunca havia sido ganancioso, em sua adolescência o roubo e furto eram sempre diante as necessidades, que seu tio, se aproveitando disso, gastava o dinheiro de dentro de casa para fazer com que o sobrinho o ajudasse. Claro que percebia as intenções do homem, tanto que batiam de frente direto, mas quando a mãe foi embora com o chefe, desistente de lutar pelos filhos e irmão, teve que aturar Mark. Pelo menos até seus 16 anos para ser emancipado.
Mark assumiu as responsabilidades, as condições melhoraram e a vaidade de Susan só aumentou, assim como os casos de assaltos para Jasper.
Aos seus 15 anos foi pego em meio a fuga, um policial disfarçado o perseguia pelas antigas construções e só o pegou por ele estar desarmado, já que o tio não lhe concedia uma arma de verdade. Foram quase dois dias de correria para só conseguir prendê-lo de madrugada, perdendo até mesmo seu revolver pelo caminho impróprio para corrida. O nome do policial era Diego, acabaram por conversar bastante até Mark aparecer para busca-lo, um diálogo divertido, ao qual Jasper usava de espertinho para saber mais sobre a construção da cadeia e a preparação dos policiais. Justamente naquele dia recebeu o apelido de Sparrow, devido as frases e semblantes faciais que fazia em suas ladainhas e conspirações.
Aprendeu uma regra da vida presidiaria com seu tio: “Na cadeia, não se confia em ninguém. Caso um preso te observe muito, cuidado, e se ele cortar-se, faça o mesmo. Só que maior e mais fundo, para mostrar que fosse não deixará ele te usar como mulher lá dentro, não importa o quão sangre depois”.
Aos 16 anos, foi emancipado. Teve uma briga feia com Mark, sendo os dois de pavio curto e geniosos, os confrontos entre si continuaram por anos.
Joe se tornou transexual e passou a namorar uma vidente, que fazia simpatias e manipulações.
Época em que os irmãos mais se confrontaram, pois Susan entrou para a prostituição e Joe, bom, havia surtado o psicológico do mais velho ao namorar uma quase idosa e ainda se referir como “Josie”.
Acabou por ver Diego outra vez, mas o mesmo desistiu de o perseguir ao que estava com o bêbe cheio de cólicas no colo. Jasper voltou e ficou conversando com sigo, sendo chamado de Johnny do Bem como forma de provocação do mais velho. Poderiam até serem amigo, se o policial não dissesse que um dia ainda o caçaria até o inferno. “Então tente, policial.”
Foi preso então, anos depois, por assassinato.

Hobbies: Na cadeia seu hobbie é de praticar atividades físicas, jogar basquete em especial, e treinos. Já antes de ser preso gostava de trabalhar na oficina, dirigir até um ponto alto e longe de casa, brincar com cães na rua e jogar basquete com os amigos no ginásio da velha escola.

Gostos: Músicas variáveis; Animais; Motos; Simplicidade; Companheirismo; Verão; Fugir das tradições e das rotinas; Personalidades difíceis; Basquete; Sexo; Filmes de ação e comédia; Liberdade de expressão; Sinceridade; Aventuras e exatas.

Desgostos: Frescuras; Policiais folgados; Traição; Inverno; Rotina; Pessoas grudentas e foguentas; Que o afrontem; Romantismo intenso; Ditadura; Mentiras; Regras exageradas; Tradições; Preconceitos; Humanas e ser obrigado a suportar afrontas ou opiniões alheias.

Manias: Focar-se nos olhos das pessoas enquanto conversa; Fazer barulho em qualquer coisa que tenha som; Ficar em locais movimentados; Sorrir ladino, puxando apenas um lado da boca, e fazer contas apenas de cabeça.

Vícios: Bebidas alcoólatras, não para embriagar-se e perder a noção, mas sim por gostar. Balas de menta e fumar, quando se irrita mais que o normal.

Medos: Tem medo de ratos, mas ninguém precisa saber; De que corte uma veia nas “Defesas do cu”, já que faz cortes um tanto longos para intimidar e, por fim, ser responsável por algo que aconteça com seus irmãos.

Relação com os outros prisioneiros: Jasper é uma pessoa pacifica, na maioria das vezes, gostando de manter um clima agradável e parceria. Não tem dificuldade em se adaptar com eles, a não ser que tentem afrontá-lo ou desafiá-lo. Mas acaba perdoando com o tempo e voltando a se dar bem, caso a pessoa abaixar as asas e interaja consigo.

Vai querer fazer parte de alguma gangue, se sim por que: Caso queira coloca-lo eu aceito. Ele consegue sobreviver tanto sozinho como com companhia, gostando de se socializar. Mas em casos de gangue sem respeito e igualdade de tratamento, ele dispensa imediatamente.

Música que define sua vida: A Escolha Que eu Fiz- Racionais Mc’s.



Quer par: Aceito.

Relação com seu par: Tem sua própria maneira de demonstrar afeto, evitando um romance meloso demais e odiando apelidos carinhosos, pois na hora da briga o carinho some e a pessoa só sabe xingar e guinchar feito uma égua, acabando como “amorzinho”, “anjinho”, do nada.
Gosta de estar próximo e realizar os gostos da pessoa, contando que não ultrapasse seus limites, não se importando de passar a noite de sábado assistindo uma porcaria romântica e o domingo na casa da sogra perturbadora, contanto que seja do agrado do/a parceiro/a.
Odeia receber ordens e afrontas, além de ouvir o que pode ou não fazer, traições e ciúmes exagerado.

Mataria alguém: Sim, sem ressentimentos. Mas não morreria por ninguém, pois: "Se eu não temesse a morte, não daria valor a minha vida. E se eu não a valorizasse, então que faria isso por mim?”

O que pretende fazer da vida caso o plano de fuga tenha sucesso: Sumir no mundo, arrumar um emprego e perder contato com a maior parte da população. Viver em paz e adotar um cachorro chamado Sherlock. Ficar rico também é uma boa opção, mas não quer ver a cara de Diego novamente.

Tem alguém do lado de fora esperando por ele: Sim, os irmãos. Mas ele prefere morrer a ter de voltar a viver com aquelas criaturas estranhas.

Tem consciência que seu personagem pode morrer: Ninguém vive para sempre.

Favoritou: Sim.

Vai comentar em todos os capítulos: Absoluta certeza.

Algo mais: Eu fiquei sabendo dessa coisa de ´mutilação´ na cadeia por um amigo meu que foi preso. Obrigada por ler e espero que goste *******



Escutando: Racionais- A Escolha que eu Fiz
Lendo: A ficha
Assistindo: Fingindo assistir Piratas do Caribe, O Baú da Morte
Bebendo: Café

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...