~Naymako

Naymako
Born to Die
Nome: ♛Fuck being normal♛I don't even know what I don't know♛
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 8 de Junho
Cadastro:

Ficha Blood Sweet


Postado



My Sweet Blood belongs to Laito Sakamaki:

Usuário @Naymako.

Aceita MP?
Sim.

Se aceita, sua personagem será minha, entende?
Entendo.

Aceita Ecchi / Hentai?
Sim.

Selvagem ou fofo?
Eu não sei...acho que fofo...ou selvagem? Não sei, pode escolher por favor Koneko-chan?

Virgem / Bv?
Ela é virgem e Bv

Nome Completo
Akane significa vermelho brilhante,é de origem japonesa e foi dado a ela por seu pai. Aoi, seu sobrenome, veio por parte de sua mãe e significa azul ou malva-rosa.

Apelido{s}
Seu apelido é Kame, ela o recebeu porque sempre era chamada de Kane para encurtar a pronúncia, mas com o tempo as pessoas passaram a chamá-la de Kame, como uma variação de seu apelido.

Idade
16, e 12 anos nasceu no dia 08/06 Seu signo é Gêmeos.(explico mais ao decorrer da ficha, ok ^^)

Mostrar Spoiler: aparência e fonte
Aparência

Criança




Adolescente





Fonte
Ela é a Iri Flina de Sword Girls.


Mostrar Spoiler: personalidade e gênero personalitivo
Personalidade

Kame como uma típica Tsundere tem sérios problemas com seu orgulho. Ela não gosta de ter que aceitar que precisa de ajuda com algo ou que não pode fazer uma coisa sozinha. Muitas vezes conforme foi amadurecendo, especialmente em seu último mês de “vida”,Kame mudou muito sua personalidade. Depois que viu que até mesmo seus pais haviam mentido para ela durante toda sua vida, a albina aprendeu a não confiar para não se machucar no futuro. É necessário uma pessoa insistente para fazer com que ela confie, e esse tipo de pessoa não é encontrada facilmente.

A garota também é muito ciumenta. Kame não gosta que mexam com o que é seu, e no caso, isso inclui pessoas também. A garota não gosta quando outros se metem onde não são chamados e isso a irrita profundamente. Mesmo não querendo admitir, Kame não gosta nem um pouco quando dão em cima do seu par,ou até mesmo quando ele dá em cima de outras, mas ela não admite nem amarrada que gosta dele.

Um grande problema da personalidade da albina é que as vezes ela simplesmente desiste e apenas escuta calada. Pode parecer que ela desiste fácil, mas as vezes ela simplesmente desiste de tentar. Tentar o que? Mesmo que não seja aparente, Kame não gosta de ver as pessoas ao seu redor tristes e ela faz de tudo para animá-las, e quando ela desiste, significa que não têm mais chances.

Ela também é considerada uma menina esquentadinha. Ela fala a verdade na cara da pessoa, a não ser que seja um de seus amigos. Geralmente, Kame não quer que as pessoas se aproximem e por isso ás vezes pode acabar criando barreiras entre ela e as pessoas ao seu redor. Ela não gosta disso, e na verdade quer mudar, o único problema é que ela não sabe como.

Vai se abrindo aos poucos. Quando uma pessoa é paciente e insistente o suficiente (o que é difícil), ela pode ver que ela muda da água para o vinho! Kame se torna uma pessoa amável, fofa e carinhosa, boa ouvinte e pode dar bons conselhos quando você menos esperar.

Kame tem uma grande dificuldade em prestar atenção, mas,isso só acontece com coisas que ela não acha interessantes,como por exemplo, matemática ou física, até porque, para ela são coisas irrelevantes e que não vão mudar sua vida.Agora, se você falar com ela sobre um livro interessante, ou sobre alguma coisa engraçada, ela facilmente direcionará sua atenção a você.

Gênero Personalitivo
Tsundere.


Mostrar Spoiler: gostos e desgostos

Gostos
Cheiro de chuva. Mi gosta da chuva e acha seu cheio ainda melhor.Parece meio estranho mas o cheiro de chuva a lembra das noites em que chovia em sua casa e sua mãe a deixava dormir com ela para que a filha não ficasse com medo.

Ler. Sim, Mi ama ler, na verdade ela acha que livros são melhores que filmes porque nos livros você pode imaginar as coisas, pode pensar e deixar a imaginação solta, mas o filmes não fazem isso. Eles já são tudo pronto e não deixam nada para quem assiste imaginar.

Olhar a Lua. A Lua lembra Mi de um amigo fiel que ela nunca teve. Faz ela se sentir amada porque sabe que a Lua nunca vai sumir ou deixá-la simplesmente porque ela mudou. É como se a Lua fosse sua companheira.
Cantar sozinha. A ruiva sempre aproveita as oportunidades que tem para cantar pelo menos um pouquinho. Ela tem muita vergonha, mas quando canta é como se deixasse as preocupações de lado, mesmo que por um instante.

Desenhar.É dessa forma que Mi expressa melhor como se sente. Se você olhar seu caderno de desenhos pode ver que ele estará repleto de coisas controversas. Como um desenho de um coelho ou o desenho de uma cidade destruída. A forma de Mi desenhar é tão volátil quanto ela e é por isso que é tão importante para ela.

Chocolate Branco.Não tem discussão! Para Mi esse é o melhor chocolate de todos e não tem quem a convença do contrário!

Sorvete. Yummi!! Essa é comida favorita de Mi, é como se fosse a coisa mais perfeita do mundo.

Competições. Mi gosta de competir porque é quando ela pode provar para aqueles que duvidam dela que ela é capaz de tomar conta de si mesma.

Escrever.Mi ama ler e quando pode escrever sua própria história é muito melhor para ela. Isso dá a ela a possibilidade de deixar sua imaginação fluir para qualquer lugar que ela quiser, sem ter que respeitar regras.

Andar a cavalo. Andar a cavalo dá a Mi uma sensação de liberdade indescritível e é algo inexplicavelmente bom.

Brincar com areia. Mi não sabe porque, apenas acha divertido, sentir a areia entre seus dedos escorrendo até ir de volta ao chão.

Parques de diversão. Eles são super legais! Tem brinquedos! Ursos de pelúcia! Pipoca! Precisa de mais o que na vida?

Montanha russa. Aquele frio na barriga pouco antes de ela tomar velocidade é extremamente divertida para Mi.

Desgostos
Estudar. Isso sempre foi uma grande dificuldade para Mi, ela simplesmente não gosta da ideia de ter que ficar horas sentada ouvindo algo que não a interessa.

Pessoas muito exibidas e que sentem melhores que outras.Isso realmente a irrita, a não ser como no caso de Ayato, que para ela, chega a ter um ego tão grande que é até engraçado.

Gente ignorante. Ver pessoas de mente fechada, que não aceitam mudanças, ou um jeito diferente de pensar levam sua paciência ao limite.

Pessoas que se abaixam para outros pisarem em cima. Para Mi, essas pessoas são piores do que as que tratam os outros mal. É como se não tivessem vontade própria ou quisessem tomar suas decisões.

Ter a unha quebrada.Não preciso nem falar o quanto isso é ruim!


Manias
Morder as bochechas
Morder os lábios superiores
Estralar os dedos das mãos

Hobbies
Desenhar
Cantar

Roupas

Casual / Dia-Dia




Festa / Balada



Dormir / Pijama


Biquíni / Banho



Baile / Gala



Formal / Social



Passeio / Sair



Convidada de Casamento


Noiva

Vestido, véu e sapato


Sapato


Maquiagem


Jóias

Apenas um par de brincos.

Outras Roupas?



Mostrar Spoiler: história
História
Kame nasceu em uma família muito rica e prestigiada, sempre recebia amor e carinho de seus pais e era amada por todos. Desde pequena tinha a vida invejada e era sempre cercada de amigos que apenas se interessavam em seu dinheiro. Seus pais eram carinhosos com ela e sempre davam tudo que ela quisesse, o que surpreendentemente nunca fez com que ela crescesse como uma menina mimada. Sua casa estava sempre cheia de empregados trabalhando de um lado para o outro, e que as vezes se mostravam bastante gentis com ela e que ela gostava muito.

Quando entrou na escola, Kame se tornou rapidamente uma das meninas mais populares por causa de seu dinheiro, mas na maior parte do tempo ela preferia ficar sozinha para apenas pensar um pouco ou ler algum livro. A menina estava sendo constantemente perseguida por seus colegas que diziam amá-la e que queriam apenas ficar perto dela, mas mesmo sabendo que aqueles não eram amigos reais, ela gostava de pensar que todos tinham algo bom dentro de si e por isso nunca reclamava por estar sendo constantemente perseguida.

A albina sempre teve dificuldade para aprender na escola, não conseguia fixar atenção por muito tempo e por isso sempre tinha aulas particulares ás escondidas, porque seus pais tinham medo que pensassem que sua filha fosse burra. Por isso ela sempre passava bastante tempo estudando para deixar seus pais orgulhosos.

Quando chegou aos seus 17 anos, os pais de Kame decidiram que já estava na hora de procurar um pretendente. A albina não sabia o que fazer, todos esperavam que ela fosse uma boa menina e deixasse seus pais orgulhosos. E se recusasse? Não, não era uma opção, se fizesse isso seria conhecida como uma garota desprezível e se ela não se casasse não teria como passar o nome da família adiante e isso seria motivo de grande vergonha.

Cerca de uma semana depois de seu aniversário de 17 anos seus pais a chamaram dizendo que se tratava de um assunto muito importante e que ela deveria se apressar. Mesmo desconfiada, Kame decidiu ir, até porque poderia ser realmente uma situação em que seus pais precisassem de ajuda ou alguma coisa do tipo. Pouco tempo depois, ela já estava presente na sala onde seus pais a esperavam. Quando chegou lá encontrou um homem que aparentava ter uns 60 anos de idade. “Careca, gordo e estranho”, essas eram as palavras que surgiam em sua mente enquanto encarava o homem sem entender do que se tratava tudo aquilo.

-Então? Do que se trata?- Perguntou a menina de forma educada e respeitosa.
-Filha, estamos aqui para te apresentar ao seu futuro marido.- Respondeu seu pai de forma natural.- Vocês irão se casar daqui a um mês.
-Como assim!- Falou explodindo de raiva.- Você acha que pode simplesmente decidir com quem vou me casar?
-Acredito que sim, e você não irá discutir, até porque quem manda em sua vida sou eu, e eu decido o que vai acontecer.- Respondeu seu pai agora com um leve tom de nojo por ouvir sua filha o respondendo pela primeira vez.
-Não! Você não pode!- Disse a menina correndo em direção ao seu quarto enquanto várias lágrimas escorriam pelo seu rosto.

Kame se esforçou muito para ser uma boa filha mas não conseguiu alcançar as expectativas de todos ao seu redor, por isso todo o “tratamento” que recebia acabou.

Seus pais agora a tratavam como uma estranha e diziam que ela não era filha deles, já que não havia herdado o mesmo respeito e interesse de sua família. Seus amigos? Sumiram. Ir á escola agora era uma tortura para a garota, todos a olhavam como se ela fosse um grande erro e uma vergonha para todas as mulheres, que de acordo com eles, deveriam ser sempre respeitosas e nunca ir contra a vontade o homem, o tipo de mulher que ela nunca seria.Os empregados da casa que sempre a rodeavam e enchiam de mimos?Foram instruídos a não se aproximarem mais dela. Agora ela passava os dias sozinha, as vezes lendo, outras desenhando ou então apenas em cima de uma árvore qualquer vendo o amanhecer. Não se importava mais com os estudos ou em deixar seus pais orgulhosos, porque sabia que era algo inalcançável.

No mês seguinte foi marcado seu casamento. Tudo estava lindo, as árvores decoradas com laços e fitas, os empregados correndo levando bandejas e bandejas de guloseimas para os convidados que aguardavam ansiosos pela entrada da noiva. Já no quarto onde ela se arrumava a situação era um pouco diferente.

Kame encarava seu reflexo no espelho, seu cabelo estava em um coque complexo e cheio de prendedores que o deixavam ainda mais espalhafatoso, o que não a agradava. Seu vestido era branco e volumoso, cheio de brilho e camadas, o que dificultava um pouco que ela andasse. Várias empregadas a arrumavam ao mesmo tempo, uma puxando alguma linha do vestido, duas retocando a maquiagem e mais três tentando escolher as jóias.

-A senhorita está linda.- Disse uma das empregadas de forma seca, apenas porque era seu dever.

Kame apenas olhou para ela através do espelho e então voltou a encarar seu reflexo. Então ela sentiu uma pequena pontada em sua perna, quando olhou para o local viu que uma das empregadas a havia furado com uma agulha, como virou o rosto as outras duas que passavam sua maquiagem ficaram irritadas e disseram a ela para se virar de volta. Foi aí que ela percebeu o quanto aquilo era loucura.

Ela estava cheia de coisas que não gostava, usando um corpete apertado, com um monte de grampos na cabeça, maquiagem irritando seus olhos, era como se tudo ali a sufocasse.

-Chega!- Disse a menina já desesperada.-Eu não posso fazer isso.- Disse a si mesma sussurrando.- Eu não posso fazer isso!- Falou agora gritando e assustando todas as empregadas que estavam no local.

Logo em seguida, mesmo com todo aquele grande vestido, o corpete a apertando e tudo ao seu redor parecendo conspirar contra ela, Kame simplesmente saiu correndo do quarto sem saber para onde ia. Seus olhos estavam repletos de lágrimas que não paravam de se formar e que embaçavam sua visão. Enquanto corria desesperada, a albina acabou tropeçando em um grande espelho que estava sendo levado para dentro do salão por uma dupla de homens. A batida foi forte e logo a menina caiu. A queda não foi o suficiente para matá-la, até que o vidro começou a despedaçar. Centenas de cacos caiam por cima de seu corpo a cortando. Lentamente sua visão foi escurecendo até ela não ser capaz de ver mais nada.




Mostrar Spoiler: família
Família
Pai:

Nome:Akihiro
Idade:30

Mãe:

Nome: Akane
Idade:31

Futuro marido:

Nome:Dai
Idade:67
Desculpa se não ficou muito boa a imagem, mas foi o que eu achei que mais se encaixava.


Medos / Traumas / Fobias
Ser enterrada viva.Mi tem muito medo de ser enterrada viva,não, não é medo de lugares apertados, e sim medo de ser enterrada viva.

Agulhas. A ruiva detesta agulhas e mesmo que não goste de admitir, não sabe lidar muito bem com elas, e se poder evitá-las, evita.

Mostrar Spoiler: Par e outros vamps
Par
Laito Sakamaki

Relação com o par
No começo ela não gosta da forma como ele sempre invade seu espaço e é sempre muito atirado, mas alguma coisa prende sua atenção e faz com que ela não consiga se mover para longe ou dizer que não gosta dele. O que é? Olhar naqueles belos olhos verdes. Kame simplesmente se perde e esquece de tudo ao seu redor apenas ao olhar naqueles olhos, é por isso que ela o ama tanto e também o odeia tanto.É como se Laito fosse um grande mistério que ela precisa resolver e que é algo tão complexo que ninguém mais entende. Ela o ama muito e não admite de jeito nenhum. Mesmo que não goste de admitir, o simples fato de imaginá-lo com outra a faz se sentir mal. No começo, ela também não vai gostar dos apelidinhos do Laito, mas com o tempo, vai perceber que não tem como lutar contra isso.

Relação com os outros vampiros

Shu Sakamaki
“A preguiça” , é assim que ela se refere ao mais velho dos Sakamaki. A albina não entende como ele consegue ser tão preguiçoso e nunca querer nada, o que realmente a irrita muito, e acha uma grande injustiça Reiji fazer tudo enquanto ele dorme e ainda tem a palavra final. Mas, no fim Kame acha incrível a forma como Shu consegue ficar calmo e não se importar com o que os outros falam dele pelas costas.

Reiji Sakamaki
Reiji com certeza a assusta muito. Kame não admite mas treme por dentro por dentro quando o vampiro passa ao seu lado, e não pode nem imaginar as torturas que ele planeja. Ainda assim, ela o admira muito por ser tão inteligente e focado, coisas que ela inveja.

Ayato Sakamaki
Kame não aguenta, sempre dá pelo menos uma risadinha quando o vê se exibindo e se achando melhor que todos. Ela se diverte vendo como ele se exibe e é extremamente narcisista. E o pior é quando ele se refere a si mesmo como Ore-sama, o que só faz ela se lembrar da bolacha “oreo” e é aí que ela se diverte mais. Mas no fim, Ayato tem algo que ela aprecia muito, ele consegue manter a cabeça erguida o tempo inteiro, coisa que ela não conseguiu e por isso ela sente uma certa admiração, mas nada que não passe daquela coisa de irmão engraçado e irmã mais nova.

Kanato Sakamaki
Kanato a assustava no começo, mas com o passar do tempo Kame passou a encará-lo como uma pessoa legal, desde que você saiba escolher bem as palavras para falar com ele. A única coisa que a preocupa com relação a Kanato é que ela pode acabar falando algo que não devia e desapontar o garoto, que ela sabe que tem força o bastante para matá-la quando quiser. Ela o admira por ter conseguido “mais ou menos” se prender a sua infância e conseguir um pouco de “inocência um tanto conturbada” dentro de si.

Subaru Sakamaki
Kame não entende muito bem Subaru, uma hora ele está irritado e depois ele simplesmente cora, e isso faz com que ela fique um tanto quanto confusa em relação aos sentimentos do garoto. Ainda assim, ela o vê com um grande exemplo de força por ter aguentado tudo o que passou, inclusive por ter perdido a mãe daquela forma.


Objeto Especial

Esse colar foi dado a ela pela mãe. Ela deu o colar a filha porque era de família e achava que usando-o ela poderia se tornar mais forte de algum modo, de todo jeito, ela se arrependeu por ter dado á filha, mas Kame nunca quis tirá-lo.

Animal de Estimação

Seu nome é Rice e é um panda macho.

Curiosidades
Calça 35.
É destra.
Se preocupa muito com as unhas.
Já ouviu muito hard rock na vida.
Gosta do Ticy Tob e de creepypasta.
Quase nunca pinta as unhas, quando pinta,é de preto.

Tipo Sanguíneo
AB-

Músicas
Kame:
Fuck You- Lily Allen
Cake- Melanie Martinez
Youth-Daughter
Here- Alessia Cara

Laito e Kame:
Candles- Daughter

Algo a Mais?
Sobre a raça e tals, eu não achei nenhum espaço aqui na ficha sobre isso, e eu queria saber se você prefere que eu te explique separdo por MP, ou se sei lá, eu não percebi ou você esqueceu de colocar essa parte aqui. Enfim, bjs ^^


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...