~EdgarH

EdgarH
Cristão
Nome: Edgar H.
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Aniversário: 21 de Fevereiro
Idade: 17
Cadastro:

Vida de adolescente: A santa


Postado

Vida de adolescente: A santa

– Está ligado? Estamos no ar? Bom, boa tarde, leitores. Acontece que hoje nosso amigo autor não pôde estar presente aqui conosco, por isso eu apresentarei o jornal. – explicou. – Antes de começarmos, nossos pêsames ao nosso autor que ficou com ressaca de tanto beber.
– É escrever. – corrigiu à produção
– Ah, sim, sinto muito. Ele ficou com ressaca de tanto escrever. – um minuto de silêncio. – Bom, o título já ficou preparado por ele, não me autodenomino uma santa, por isso não estranhem. Sem mais delongas, vamos começar?
Capítulo 6: Confiança abalável, amizade inabalável.
– Desculpa, eu não vi. – pediu, abaixando-se para ajudá-la.
– T-tudo bem.
– Deixa eu te ajudar. – catou os livros para ela. – Sinto muito os maus modos, meu nome é Naruto.
– H-hinata. – respondeu. O loiro se levantou e estendeu sua mão para a garota.
– Pega minha mão. – estranhou por ela ainda não tê-lo feito.
– Obrigada. – demorou um pouco para achá-la, mas quando a pegou se levantou. – Não quero incomodar, mas pode me dizer onde é a primeira sala do primeiro ano? – olhando-a em pé e melhor, pôde ver que seus cabelos eram curtos, indo até os ombros, pele branca, baixa estatura, menor que si, e devia ter sua idade também, entretanto, o que mais chamava a atenção era a cor de seus olhos: brancos.

– Minha estreia, gente.
Capítulo 8: Mudanças
– ELE FEZ O QUÊ? – Karin perguntou incrédula, quando o ocorrido foi contado para ela. A escola inteira já estava sabendo, então não se incomodaram com o grito da ruiva no refeitório.
– É isso. Ele disse que foi embora e viraria stripper. – disse a loira.
– Acho que esse final não era sério, Ino. – falou Hinata. – Ele gargalhou, então devia ser uma piada de mau gosto.
– O que será que tá acontecendo com esse idiota, afinal? – perguntou Karin e Ino deu de ombros.
– E agora, o que será da gente sem o nosso loiro? – perguntou ela.
– O que será da gente sem o Naru? – perguntou Hinata e as outras olharam para ela confusa. – Por que sinto um olhar estranho vindo de vocês?
– Desde quando o chama de “Naru”? – perguntou Ino.
– D-deve ser a saudade, já. Ele foi meu primeiro amigo aqui!
– Hum.


– Dia que a Ino quase me matou com a faca da tia da cozinha, e que o Naruto disse que viraria stripper.
Capítulo 9: A culpa é sua, Sasuke Uchiha!
– Desculpa, amiga, como foi sua cirurgia? Com isso do Naruto acabei esquecendo.
– Foi tudo bem, mas primeiro quero saber do Naruto. – falou.
– É que ele tentou dar em cima de mim. – não queria contar, pois sabia que a garota nutria algo por ele, então aquilo a decepcionaria, mas não podia mentir.
– Eu pensei que vocês fossem primos. – disse chocada.
– E somos, mas acho que o problema dele é que, finalmente, o meio o está influenciando! – falou, lembrando que a Hyuuga não sabe onde ele mora. – Ele mora em um bairro de classe média e classe média baixa, então lá tem drogas, prostituição, essas coisas, mas até hoje ele nunca se deixou levar por aquilo.
– Mas agora está. – concluiu a garota. – Ei, Karin. Eu sou feia?
– Você é cega? – perguntou e assustou a garota. – Você é linda, gentil, meiga, se eu fosse homem te pegava. – brincou.
– Eu não gosto de ruivos. – riu. – Mas é que, – abaixou a cabeça, ficando triste – parece que o Naruto já deu em cima de várias meninas, até mesmo de você que é prima dela, então eu fico me perguntando se não sou atraente a ponto de chamar a atenção dos garotos.

– O dia depois da cirurgia, quando descobri que Naruto estava virando galinha. Vocês não leram nada...
Capítulo 11: Morte
– Você não pode morrer, ouviu? Não pode morrer até que termine a frase! – lágrimas começaram a cair de seu rosto, e quando Sasuke estava prestes a parar a garota, enquanto Karin adentrava o quarto, ouviu-se o barulho de um sinal vindo do corpo de Naruto. Todos pararam e olharam para a máquina, que novamente emitiu um sinal. – Volta, por favor. – os sinais do não-Uzumaki começaram a crescer e serem mais frequentes, tanto que o médico foi ver se a máquina não estaria com nenhum problema.

– Quase morri quando o Naruto quase morri. Graças a Deus que ele não partiu, mas nem tudo está um mar de rosas.
Capítulo 15: A culpa é sua, Naruto Uzumaki! - parte 2
– Eu assumirei todas as responsabilidades como pai, já decidi arrumar um emprego, apesar de já ter dito um antes de toda aquela minha mudança. – disse.
– Sei.
– Hinata. – chamou, ajoelhando-se na frente dela, colocando suas mãos na perna dela, com todo respeito, claro. – Eu vou repetir uma coisa que disse quando estava no hospital: eu estou apaixonado por você, Hinata Hyuuga. – a declaração a surpreendeu. Não esperava que ele fosse repetir o que havia dito no hospital para si, contudo, por mais que seu coração batesse mais rápido por tal declaração, ainda havia algo cujo não poderia competir.
– Não diga isso, você vai ter um filho com a Ino. – levantou-se, tentando acalmar o coração.


– Venci as inimigas! – tá, parei.
Capítulo 18: Provas
– Claro que não, é a mãe do seu filho. – concordou. – O problema é que não dá mais, Naruto. Eu até entendo que você queira cuidar dela, mas não posso continuar passando por uma prova impossível de se passar.
– Hinata...
– De um lado está a mãe do seu filho, e de outro, sua namorada, Naruto. Não posso fazer você escolher entre mim e ela, então vou facilitar: eu quero terminar.
– Por favor, Hinata.
– Por favor, Naruto. – falou. – Eu gosto de você, mas não podemos continuar assim. Mesmo se eu ainda tivesse namorando você, não acho que um vá tentar ficar com o outro por estarem morando juntos agora, mas não posso dar certeza de que quando eu for dormir a noite, minha cabeça não vá ficar colocando coisa onde não tem, e se for para ser assim, prefiro terminar.
– Mas e eu, Hinata? Eu gosto de você, como eu fico? – não queria chorar, mas por que uma lágrima sempre teimava em cair de seu rosto.
– Você fica bem para cuidar da sua família. – limpou uma de suas lágrimas. – Pelo menos, é isso que eu desejo. – virou-se, limpando o rosto. – A-adeus, – não era nada fácil – Naruto. – e quem disse que seria?

– Chorei nesse dia. Claro, tava sofrendo nele.

– Bom, gente, encerro esse jornal dizendo que foi ótimo estar aqui. Acho até que vou aproveitar para me pôr mais na fic, assim não sumo como a Sakura.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...