~EdgarH

EdgarH
Cristão
Nome: Edgar H.
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Aniversário: 21 de Fevereiro
Idade: 17
Cadastro:

Vida de adolescente: O sofredor


Postado

Vida de adolescente: O sofredor

Em um momento de pausa e descanso, Naruto Uzumaki, aproveitando que estava de férias de sua tão complicada vida de adolescente, veio nos presentear com sua presença de protagonista em: “Vida de adolescente”.
– Oh, oh, que isso de sofredor? Eu sou protagonista nessa joça, sofredor é...
– Cuidado com o que vai dizer, meu jovem, sua vida está nas minhas mãos, mas precisamente nos dedos. – ameacei, fuzilando-o.
– Fala, o que quer?
– Hã? O quê? Pode falar mais alto?
– O que o senhor deseja? – perguntou novamente.
– Ah, sim, vamos falar sobre você, fazer algumas perguntas, planos futuros, porém, primeiro vamos rodar algumas coisas importantes que já houve com você, segue a linha do tempo:
Capítulo 1: Pedido
– Já que não tem ninguém te esperando em casa, não quer ir jogar videogame na minha?
– Nos conhecemos hoje, de certo modo, por que eu iria para sua casa? – passou por ele, e ambos caminhavam juntos até a saída.
[…]
– E não vou oferecer de novo. Não tenho ninguém na minha casa para jogar comigo, e já que não tem ninguém na sua casa mesmo, acho que não tem problema em você chegar tarde, né?
– Se eu sumir faço questão de deixar rastros para chegarem até você! – ameaçou.

– Eu lembro desse dia, quando eu e Sasuke nos conhecemos.
– É, mais o que vem depois é melhor ainda. – abri um sorriso maligno, porém, discreto.
Capítulo 3: Sentimentos à flor da pele
– O-o que está fazendo?
– Como acha que os garotos se tocam? – perguntou. – Vai. Se não gostar não precisa mais fazer e eu prometo que também não faço. – o loiro, ainda corado, virou para o garoto, que tentava imitá-lo, fazendo um bico que, a seu ver, era até fofo.
– Se eu não gostar nenhum dos dois faz mais! – disse, dando-se por vencido. Sasuke abriu um sorriso e abriu mais o vídeo, dando inicio. O Uzumaki, sem jeito, abriu o zíper da calça, esperando as próximas instruções do garoto. Estava envergonhado, muito, mas ver que Sasuke também estava o tranquilizava um pouco. – E agora?
– É só tirar um pouco da cueca e deixar seu...

– Opa, opa, pula, pula. – falou, desesperado.
– Mas por quê? Momento tão...
– NÃO! – gritou e abri um sorriso maligno, de novo.
– Tudo bem, eu pulo.
Capítulo 4: Bem-vindo a minha humilde residência
Sasuke, ainda corado, olhou nos olhos de Naruto, que também corou quando percebeu a aproximação. O moreno, um pouco receoso, mexeu a mão, com medo de como o garoto reagiria, então a baixou novamente. Tomando coragem, levou a mão até o lado direito do rosto do garoto, a sua bochecha, onde havia suas marcas.
– Como alguém pode ser inteligente e fofo, possuindo quatro marcas em seu rosto? – perguntou, alisando-as. O loiro corara mais e se afastara, quase tropeçando e indo até a cozinha.

– Pode pular essa também. – avisou.
– Que cara chato, meu Deus.
Capítulo 5: Bem-vindo a minha humilde residência 2
O Uchiha chegou mais perto, tão perto que podia dizer pelo ar que saía da boca de Naruto que ele havia usado alguma pasta de dente ou anticéptico bucal com refrescância de menta.
– Isso. – tomou os lábios do loiro em um beijo. Fechou os olhos, como Naruto, pois era a única coisa que ambos sabiam que acontecia durante um beijo. A última vez que beijara alguém, bom, nunca beijaria ninguém, apesar de admitir que não esperava que seu primeiro beijo fosse com outro garoto, ainda mais seu primeiro amigo depois de anos.

– É impressão ou você só está pegando cenas provocantes minhas e do Sasuke? – perguntou. – Sem contar que isso não aconteceu.
– Só estou pegando o que as leitoras querem ler, afinal, elas estavam loucas para um yaoi.
– Quê? COMO ASSIM? EU TENHO CARA DE GAROTO QUE FICA PEGANDO OUTROS? – perguntou, irritado. – Eu sou espada, cara.
– É, depois vamos conversar sobre isso, mocinho. – olhar do fuzilador.
Capítulo 6: Confiança abalável, amizade inabalável
– Você precisa ir. – disse baixo.
– Não precisa ficar assim por causa do jogo!
– Vai embora! – elevou um pouco mais a voz, e assustado com a súbita mudança de humor, o loiro saiu atônico, ouvindo o bater da porta lá em cima.

– O dia que o teme brigou comigo por causa da Sakura. Por isso que dizem que mulher é uma praga.
– Concordo.
Capítulo 8: Mudanças
– Fique comigo, – sussurrou no ouvido dela – bijin-san (linda). – havia jogado baixo. Lhe dera um apelido e usara disso para amolecer a garota, mas será que tinha noção disso? Será que não estava perdendo seus valores, ou era realmente difícil controlar seus impulsos sexuais, como o que houve com Sasuke?
– Eu fico. – falou.
O loiro sorriu para ela, dando-lhe um beijo curto, logo em seguida indo para o pescoço da garota, onde começou a beijar.

– E chegamos onde eu queria, senhor Uzumaki. Não sente vergonha em ter feito isso com sua amiga?
– Eu...
– Como pode ter tirado a virgindade da sua amiga desse jeito?
– Não que...
– Você foi um cachorro, galinha, vagabundo, piranho.
– Deixa eu falar, caçamba de lixo. – gritou. – Piranho existe?
– Uma amiga inventou e roubei dela. Gaby, te S2. – fiz um coração.
– Podemos? – perguntou.
– Ah, sim. Bom, seu título é O sofredor, porque você já sofreu muito. – explicou. – Você cresceu em um convento, onde foi estuprado pelo padre, depois seu padrinho faleceu, aí você quase foi estuprado pelo professor de história, que por sinal era filho do padre. Sua vida é um inferno, hein.
– É, eu sei, e a culpa é sua.
– Minha não, já disse que sua vida podia ser pior, você podia estar... Tá, não vamos falar do passado, e sim do futuro, certo?
– Hum, pode ser. – falou, visivelmente desconfiado.
– Com a volta de sua família, o que você pretende fazer?
– Como assim?
– Vai voltar para eles?
– Nem f...
– Olha a boca, o site não permite palavrões em jornais.
– Então, não. Não tenho planos para isso. Eles que queimem e levem o capete do filho deles.
– Bom, e sobre seu futuro Boruto ou Boruta?
– Que “M” de nome é Boruto? Meu filho vai ter nome de guerreiro, tipo Spartacus.
– Sei... E sobre a Hinatinha?
– Intimidade, rapa.
– Foi mal, cara. Não precisa me bater.
– Eu e ela estamos juntos e bem, e continuaremos assim! – olhar maligno sobre mim.
– Uma última pergunta: você acredita que as pessoas podem mudar?
– Dificilmente, mas um pouquinho.
– Ah, sim, só isso que eu precisava saber. – admitiu.
– Então pra que essa palhaçada toda? – perguntou, já novamente irritado.
– Só para vermos os melhores e piores momentos, de sua vida. – ri maldoso. – É só isso por hoje.
– Bom, gente, vejo a todos no próximo capítulo de Vida de adolescente, onde eu terei mais uma participação com meus melhores amigos, prima e namorada.

Atenção, tudo que ele disse não seguirá o padrão, podendo ser alterado pelo personagem não possuir vontade própria!

– O quê? – perguntou.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...