~MareeFurmiga

MareeFurmiga
Rainha das Furmigas
Nome: Maree ♊ • Maryn ♥
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Rio Negrinho, Santa Catarina, Brasil
Aniversário: 14 de Junho
Idade: 13
Cadastro:

Mariny Sophie de L'ouise - Amor Sobre Escamas


Postado

Mariny Sophie de L'ouise - Amor Sobre Escamas

『F I C H A』

Nome Completo: Mariny Sophie de L'ouise (Pronúncia - Mériný Sofie de Louise)


Apelido(s): Marry, com dois R's


Razão do Apelido: A pronúncia de Marry é melhor do que a de Mariny, pois Mariny se pronuncia "Mériný" e Marry se pronuncia como se lê


Data de nascimento: 14/06


Idade: 22 anos


Signo: Gêmeos


Gênero: Feminino


Orientação Sexual: Hétero




Personalidade: Marry é uma moça esperta, boa de papo e alegre. Sempre com cartas na manga e dinheiro no bolso, nunca perdeu um jogo sequer por causa da boa intuição. Rápida, não se deixa levar por ninguém. "Coração mole é para perdedores!" é o que pensa sobre o tal famoso amor que não sabe direito o que é. Com um ego maior do que pode carregar, é conhecida por todos por causa da sua lábia na jogatina e nas apostas, e por sua beleza esplêndida. Nada envergonhada, dizem que com um bom vinho misturado com uma dose de rum faz a garota soltar a língua mais que o normal. Tem um lado sedutor para conseguir o que quer e raramente se irrita. Muito impulsiva em casos extremos, tendo também um humor muito sarcástico ou sombrio quando está assim. Embora não pareça por causa da carisma, Marry é muito carinhosa com quem gosta, conseguindo ser fofa apenas com um simples sorriso. Sempre aceita apostas e qualquer trabalho que duvidarem que ela não faça. Não é preguiçosa, mas curiosa, sempre está agitada limpando algo ou mexendo nas coisas. Tem uma ótima memória e grava tudo o que dizem para si, o que ajuda quando precisa subornar ou chantagear alguém. É muito sincera e mal educada quando não gosta de alguma coisa, mas tenta evitar ao menos xingar as pessoas, fingindo muito.


Qualidades: Esperta; alegre; divertida.
Defeitos: Impulsiva; sincera; mal educada.


Maior força em tempos difíceis: Sua alegria de sempre.
Maior fraqueza em tempos difíceis: Sua impulsividade


Aparência: Ela tem longos cabelos ondulados e pretos e olhos castanhos escuros salpicados de dourado que são normalmente confundidos com preto. Muito alta, e por isso tende a ser magra demais. Tem lábios bem cheios e vermelhos, um nariz nem tão fino e nem tão grande e a pele branca. Sobrancelhas bem feitas, olheiras fracas e dentes brancos. Uma cintura fina por causa dos espartilhos que costumava usar, tendo os seios e o bumbum medianos, assim como as coxas. Não se pode dizer que é uma simples garota, tem o corpo de uma mulher desejada pelos rapazes, mas é simples nos cuidados de si mesma.







Altura: 1,70


O que a personagem pensa de si mesma? Muito orgulhosa de si. Sabe que é inteligente, que pode ter tudo o que quer e quando quer na palma da mão. Reconhece o belo corpo e as curvas agradáveis, além do charme e dos lindos cabelos. Gosta do seu jeitinho alegre de ser, da felicidade que consegue passar para os outros, mas detesta ser tão impulsiva e acabar fazendo vários atos errados.




Vícios: O único vício são suas jogatinas e apostas.
Fobias: Tem fobia de aranhas, qualquer aranha, mesmo a mais minúscula
Medos: Acrofobia, medo de lugares altos demais
Tem algum trauma? Não, nenhum
Tem algum transtorno psicológico? O que o causou? Não também


História:

INFÂNCIA


Marry nasceu órfã de pai e mãe, sim. No meio do parto, sua mãe Rosalina morreu e quem tirou a pobre criança dela foi seu irmão, que teve que cortar a barriga da própria mãe para conseguir salvar sua irmã. Seu pai havia morrido no mar, lutando contra um homem bêbado que o empurrou para a água, fazendo ele bater a cabeça nas pedras e morrer por motivos desconhecidos. Assim, Marry e seu irmão Henry tiveram que viver com sua avó materna, que infelizmente vivia de cama, só podendo arcar com os cuidados dos dois netos. Mas quem disse que Marry ligava? Ela tinha o irmão como pai e a avó como mãe, tinha comida e banho, além de bons vestidos, vivia bem. Seu irmão trabalhava dia e noite, mas sempre estava lá quando a irmã precisava, cuidando de seus machucados e lhe ajudando com tudo que não sabia ou não entendia. Perto dos oito anos, começou a frequentar uma casa onde uma mulher dava aulas de dança à meninas que queriam aprender aquilo. Se animou tanto que, começou a praticar mais aquilo, aprendendo várias técnicas e sendo umas das melhores dali. Com seus dez anos, começou a frequentar também um bordel familiar com o irmão, onde as mulheres mais velhas lhe ensinaram truques nos jogos mais comuns ali, fazendo ela se meter no meio dos homens que brincavam com a garota e jogavam com ela, sempre fazendo ela perder. Brava, começou a jogar todo dia, até que por sorte e com uma ótima intuição, conseguiu ganhar de quase todos ali. Até que apostaram que ela nunca ganharia do próprio irmão, e aos doze anos, depois de dois anos tentando, conseguiu fazer o garoto perder. Vitoriosa, fez mais apostas e com treze anos, juntou um bom dinheiro, conseguindo fazer as compras de casa. Orgulhoso, seu irmão a deixou investir naqueles jogos.


ADOLESCÊNCIA


Com quatorze anos, Marry já deixava homens mais velhos na palma da mão por causa de sua beleza e seus truques nos jogos. Era uma ótima dançarina, e muito inteligente por causa dos ensinos do irmão. Com os picos dela e de Henry, conseguiram melhorar a casinha em que moravam, ajudando sua avó que, acabou por melhorar um pouco, já podendo andar. Com dezesseis anos, a garota já estava uma mulher aos olhos dos outros, responsável e sempre deixando alegria por onde passava. Não era de muitos amigos, tinha conhecidos, mas sempre foi mais chegada no próprio irmão. Até que, acabou o perdendo para uma mulher. Ele já com mais de vinte anos, tinha todo direito de arranjar uma esposa, mas não precisava trocar a família por uma mulher traíra. Depois que os dois casaram, ele se mudou deixando Marry cuidando de sua avó até o dia da morte da mesma. Arrasada, decidiu não avisar o irmão, fazendo um enterro que só tinha ela e o padre. E como foi todos conheciam a velha e a garota por lá, souberam da informação e acabaram por passar até chegar em Henry. Preocupado, irritado e triste pelo ato egoísta da irmã, correu para o local do enterro, mas como era uma tarde chuvosa, acabou por se perder na chuva e parar no meio de vários homens que corriam à cavalo fazendo uma racha. Foi pisoteado e abandonado lá no meio da rua, morto. Marry já abalada, esperou o enterro acabar e correu para casa, não aguentando ficar perto do túmulo da avó, e no meio do caminho, viu a cena mais horrível de sua vida. O irmão morto no meio da rua, sangrando e já frio como uma pedra, tanto pela chuva quanto pela morte. Desamparada, já nem sabendo mais se chorava ou corria, foi até ele e o embalou no colo, sentada no meio da rua sujando o vestido de lama com o irmão encostado em seu peito. Até a noite, só ficou ela e o irmão lá, quando pelas 22:00, conhecidos do bordel passaram pela mesma rua dos dois e viram a cena. Correram até a garota, mas a mesma não se mexia, então com um pouco de força, conseguiram tirá-la de lá.


TRÊS ANOS MAIS TARDE


Depois do enterro do irmão, Marry mudou de uma forma drástica. Todos sabiam que ela amava jogos e apostas, e nunca a julgaram por isso. Mas ela se viciou naquilo, e como era o único sustento que ela tinha, ninguém a proibiu. Passou então a trabalhar de noite em um bordel famoso chamado “O Pompeia”, para conseguir um novo lugar onde morar. Com esforço, nove meses mais tarde, comprou uma velha cabana perto do mar e saiu do bordel onde estava trabalhando. Voltou a estudar com uma vizinha não muito longe e também começou a apostar novamente, mas mudada. Marry percebeu que não iria adiantar se afundar nos jogos só por causa da tristeza que sentiu, então passou a apostar e jogar por simples diversão.


AGORA


Marry estava em mais uma de suas apostas no dia, e conversava com o velho dono de um bordel onde costumava visitar para ver as filhas dele. Contava rindo sobre o antigo sonho do irmão de ser pirata, dizendo que ele só não o fez por querer cuidar dela. O velho, rindo junto, disse que nunca seria possível, pois Henry era fraco demais para aquilo. E Marry, esperta, ia se aproveitar muito bem disso, falando que Henry até não poderia ser, mas ela seria. Acabou por arrancar gargalhadas do homem, que disse que mulher não podia fazer aquilo pelo simples fato de serem femininas demais. Então como era de se esperar, ela fez a grande aposta que poderia matá-la ou enriquecê-la. Disse que, se ela entrasse em um navio pirata e voltasse mais tarde viva, ele teria que pagá-la em ouro, e se não voltasse por estar morta, ele poderia pegar sua casa e todos os seus bens. Com o trato feito, Marry selou as mãos e correu para casa. Procurou uma bolsa onde guardou todo o dinheiro que iria precisar e trocou o vestido por uma calça com casaco e botas. Trancou toda a casa e saiu, e já sabendo dos rumores do grande pirata que viria até aquele lugar, não descansou até achar seu navio e enfim, aparecer para ser recrutada, sem esconder que era mulher.





Posicionamento na sociedade: Terceiro Estado


Bens econômicos: Abastada


Breve descrição dos pais ou dos responsáveis pela personagem: Rosalina e seu pai Henrico morreram, então nunca foram presentes na vida da garota. Seu irmão Henry era um homem bom, divertido e responsável como a irmã, tendo os traços iguais aos dela, fora os olhos que eram azuis. Sua avó era bem idosa, com os cabelos cinza e a mente bem gasta, mas sempre foi atenciosa com os netos.


Qual era a relação da personagem com aqueles que a criaram? Sempre foi uma relação ótima, nunca brigavam, sempre viveram em paz até o irmão de Marry se casar. Com ele se mudando, ela ficou com a avó e se fechou um pouco para ele, dando atenção somente a "mãe" até o dia de sua morte.


Tem irmãos(ãs)? Sim, um irmão, Henry de L'ouise




Tem ou teve amigos importantes na sua vida? Não, sempre foi mais chegada na própria família.


Teve algum animal de estimação? Teve um gato por seis meses chamado Sansão, até ele ser envenenado e acabar morrendo.


Qual a sua relação com os animais? Ela gosta de animais, mas tem uma grande paixão por roedores, aves e felinos. Os trata e cuida muito bem, sempre cuidando de uns na rua quando pode ou lhes dando comida.




Filosofia de vida: "Temos de saber viver com nossos meios, só chuva cai do céu." Para ela, sem batalhar pelo o que quer, você nunca terá nada.


Crenças pessoais: Sua única crença é em Deus. Sabe que Ele existe e O respeita.


Tem alguma religião? Cristã


Costuma ser preconceituosa no geral? Não, respeita muito bem as pessoas.


Do que a personagem gosta? Gosta muito da arte barroca e é a que mais admira. Seu artista preferido é Leonardo da Vinci por ele simplesmente ser um gênio aos olhos dela.


E o que ela menos gosta? Ela não gosta da maioria dos livros que tenham histórias mentirosas e sem graça, como as que lia quando era criança.


Gosta de música? Gosta de música agitadas, divertidas e que deixem todos totalmente espontâneos.


Tem algum passatempo? Costuma dançar sozinha e desenhar coisas sem muita importância, como pessoas andando na frente de sua casa ou o pôr do sol.


Estudou? Sim, graças ao irmão


Trabalhou? Trabalhou um curto tempo no bordel "O Pompeia", mas nada tão importante.


→ Favoritos
Cor: Amarelo e laranja, por representarem claridade

Animal: Corujas por serem animais sábios e fuinhas por serem rápidos

Estação do ano: Outono, gosta de ver as folhas caindo

Comida: Um prato bem feito com lagosta

Sabor: Sabores doces, como açúcar e baunilha

Aroma: O aroma de margaridas e maçã são seus preferidos, além do aroma do mar

Outros: ---




→ Desgostos:
Cor: Preto e verde escuro, cores que pouco demonstram alegria

Animal: Macacos, por serem repugnantes

Estação do ano: Verão, ela detesta verão

Comida: Bacalhau, detesta o cheiro e o gosto

Sabor: Sabores amargos ao gosto dela, como coco e chocolates

Aroma: Aromas de peixes fortes e ervas doces demais

Outros: ---


A personagem é virgem? Sim

Se é: Quais são as suas expectativas? Sua única expectativa é que seja com alguém que goste, que dê carinho a ela e seja gentil, fazendo ela ter confiança.

Já teve o seu primeiro beijo? Sim, no tempo que estava trabalhando n' O Pompeia, um rapaz da sua idade apostou que ela não conseguia beber uma garrafa de rum sozinha, e infelizmente ela não conseguiu, e como não estava com dinheiro, teve que pagar com um beijo.


O que a atrai numa pessoa? É atraída sempre por pessoas com alegria. Que tenham simpatia, felicidade e um bom coração, que compreendam todos os problemas e sempre ajudem os outros. A aparência é o de menos.

O que não gosta numa pessoa? Grosseria, antipatia. Não acha nada atraente uma pessoa que se passe por demais, que se ache o dono do mundo ou que passe pessimismo e falta de fé para os outros.

Quanto ao amor, a personagem já se apaixonou? Ela acredita no amor? Nunca chegou a se apaixonar, e o único amor que acredita é o fraterno, pois foi o único que teve.

Acredita em amor à primeira vista e em destino? Acredita sim em destino, mas não acredita em amor à primeira vista já que nem sabe direito o que é o amor.

Como seria o parceiro(a) ideal? Alguém que a ajude, que a divirta e a entenda. Que lhe complete e seja feliz do mesmo modo que ela. Que corresponda seu amor da mesma forma e que saiba lidar com suas faces, amando-a do jeito que ela é.


→ Paquera:
Nome: Armin

Apelido dado: Min, acha divertido ficar falando "Miiin!!" toda hora para ele

O que a personagem gosta no paquera? Praticamente tudo. Armin é compreensivo, alegre e simpático, uma pessoa fácil de lidar. Marry nunca fora de ter amigos, ainda mais homens, então gosta de conviver com ele pelo simples motivo dos dois se encaixarem como um quebra cabeça. Não são totalmente iguais, e é o que faz ele ser maravilhoso para ela. Tem cabelos bonitos, um jeito de andar engraçado e olhos azuis que deixam ela sem chão.

O que não gosta? Ela não gosta do jeito trapaceiro de Armin ser, acredita que ele tem que usar sua sorte e não sua lábia trapaceira. Também detesta que ele sempre tenha um jeito para ganhar dela em tudo, inteligência, beleza e simpatia

Como é a relação entre eles? É uma convivência engraçada e cheia de bipolaridades. Os dois sempre estão rindo quando ficam juntos ou discutindo sobre quem consegue ganhar mais. Fazem piadas um sobre o outro e testam seus conhecimentos. Brincam e conversam e quando o silêncio reina, ela sempre dá um jeito de provocá-lo para quebrar aquilo. Puxar o cabelo dele, ou até mesmo lhe beliscar para arrancar risadas suas é a melhor coisa para ela.

Quais foram as primeiras impressões? Para Marry, ele era só mais um pirata que teria que conviver todo dia até conseguir voltar para casa.

Os pontos em comum: São tão iguais que parecem que nasceram feitos um para o outro. Armin tem o mesmo bom humor que Marry, e ela a mesma inteligência dele. A alegria dos dois é contagiante e suas jogadas sempre são bem feitas e planejadas. Ele tem a confiança dela, e ela tem a lábia dele.

As divergências: A sinceridade; Armin não é tão sincero quanto Mariny, pois ele tem medo de magoar os outros e ela não liga para isso. Armin consegue ser mais calmo que ela, já ela tem uma mania de ficar tocando em tudo e mordendo os lábios, sempre ansiosa para o próximo acontecimento, como se estivesse em uma competição toda hora.





Como a personagem reage a desconhecidos? Reage como se fossem amigos, é brincalhona e divertida, simpática, alegre e nunca é mal educada se lhe respeitam.

Já sofreu assédio? Como reage a tal? Nunca sofreu, mas reagiria com xingamentos e tapas, já que nunca gostaria de ser tocada por estranhos

Acredita em criaturas mitológicas? Acreditava antigamente na velha história das sereias que ouvia dos marinheiros que passavam por onde morava, mas não mais.

Como reagiria caso encontrasse uma? Coçaria os olhos para ver se não estava sonhando e ficaria em choque. Para ela, criaturas assim são só histórias, e a maioria das histórias sempre são mentiras.

Quais são as suas motivações? A vontade de provar para si e para os outros que pode muito bem conseguir se tornar uma pirata sendo uma mulher, além de querer orgulhar o irmão e a avó.

Por que quer decodificar a mensagem? Quer encontrar o tesouro? Por quê? Claro que quer encontrar o tesouro, para ela, tudo que é valioso é bom. Dinheiro é um ponto fraco na sua vida, e fará de tudo para tê-lo.

Por que está disposta(o) a entrar num navio pirata ou num navio real? Para provar que não é fraca e pode muito bem entrar em um navio pirata e fazer o sonho do irmão ser real.

Como uma tripulante, sendo mulher, iria mascarar-se? Ou assumiria o seu gênero sabendo da futura discriminação? Assumiria o seu gênero, tanto por ser orgulhosa de si quanto por não querer perder a aposta.

Você quer cenas de sexo explícitas? Claro!

Tem noção que pode haver cenas de hentai/lemon/orange explícitas com outros personagens? Tenho. (E adoro)







Escutando: Baepsae paródia - O batuque do meu samba
Lendo: Essa ficha
Assistindo: Gifs lindos da Emeraude

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...