~NossaChenhora

NossaChenhora
Sebaek.Trash+Png
Nome: Maré
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 18 de Outubro
Idade: 14
Cadastro:

Carta a solidão.


Postado

Carta a solidão.

Olá, querida solidão, como tem passado?

É irônico eu pedir-lhe isso, somos amigas tão próximas que ao menos eu deveria saber o estado em que se encontra. É, talvez este ano eu não receba o prêmio de maior BFF do ano... Quem sabe na próxima, não é mesmo?
Bom, de qualquer forma, isto não é o que eu queria falar para ti, pelo menos não hoje, na próxima carta quem sabe nós falamos mais sobre como sou uma péssima melhor amiga.
Hoje o assunto é mais dramático – como se trata da minha pessoa, não há surpresa alguma no drama.
Vim aqui, nestas simples frases, nesse amontoado de orações subordinadas e principais pensar no que somos nós sem ti e o que viramos contigo.
Seres como nós; humanos, costumamos ser... digamos que... carentes. Eu sou a prova viva disso, não há ser no mundo que necessite de mais carinho e atenção do que a minha pessoa. É sério, gente, eu sou suuuuuper carente e necessitada de contato físico. Mas acreditem se quiser, apesar da necessidade de colo, eu consigo lidar mais do que bem com a solidão.
E é isso que nos define.
A felicidade que obtemos quando estamos sozinhos é a mais pura que poderia existir. Ser autônomo é um dom, não de nascença, mas sim um que aos poucos vamos conseguindo. Sei que muitas vezes as pessoas se assustam com a figura negra, magra, e sombria na qual suas mentes bolam e associam a solidão, porém podemos ficar calmos, posso lhes afirmar: A solidão é apenas mais uma como nós, vagando por ai, tão sem ninguém quanto a gente. Abrace-a, saiba apreciar e então você terá a melhor amiga de todas.
A ideia de que só podemos ser felizes fazendo outro alguém feliz é totalmente doentia, como se fossemos dependentes do outros e não independentes o suficiente para nos sentir verdadeiramente bem só conosco.
Então, queria solidão, perdoe minha raça, convença-os a lhe dar uma chance, perdoe a ignorância deles, pois os mesmo cresceram achando que jamais seriam bons o suficientes para si mesmo, muitos nasceram e morreram sem aproveitar o amor próprio. Deixe-os crescer, ter maturidade, boa parte ainda tem tempo de aceitar apenas sua companhia.
É medo do desconhecido, do incompreendível, então apenas perdoe-os.
Um dia, talvez, todos nós poderemos aprender a abraçar e lidar com você.

Com amor, sua querida melhor amiga, Mariana.

Escutando: Stay - BlackPink + o som dos meus pensamentos
Bebendo: Café, como sempre.

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...