~lisamanobs - Clan Fantasy

lisamanobs
/.dreamer.\
Nome: ❥비앙카❞ ━gosto de me shippar com as amiguinhas♡
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
Aniversário: 23 de Maio
Idade: 14
Cadastro:

✖✖ FICHAS ✖✖


Postado

✖✖ FICHAS ✖✖

Então, gente, eu resolvi usar a mente criei um jornal só para minhas fichas. Yay!


Autores e autoras, as fichas estão bonitinhas aqui, é só procurar o nome de suas fics e pronto. Podem ficar à vontade.

Lembrete para qualquer um que esteja passando aqui: eu parei de perdoar quem plagia minhas fichas, ok?



Wings


hello, I've been waiting for you



Nome Completo

Bae Ji Yun

Ji significa "precioso(a)" enquanto Yun significa "melodia". Ambos foram escolhidos por sua mãe, já que o pai não fazia ideia de que nomes colocar e, toda vez que vinha com um, era algo envolvido super heróis ou princesas. Para compensar, ele, hoje, possui apelidos especias para a filha. O seu sobrenome herdou do pai, que sempre o utiliza para rebater quando alguém comenta com divertimento sobre as opções rejeitadas de nome que queria dar à filha. Diz coisas como "Foi de mim que o sobrenome veio", o que é comicamente óbvio.




Hangul, Hanja & Hiragana

Hangul: 배윤진
Hanja: 裴錦倍
Hiragana: ペ・ユンジン



Apelidos

Pessoas razoavelmente próximas costumam a chamar de Jiyunnie, e algumas pouquíssimas de Jinnie. Ela não faz ideia de quem os criou, mas gosta deles e os carrega consigo desde os seus onze, doze anos. Antes deles, seus amigos e família, ao a apelidarem, simplesmente encurtavam seu nome, mas agora grande parte das pessoas, quase automaticamente, a chamam assim – entretanto, "Jinnie" é um pouco mais íntimo do que o outro.

O apelido Yunny foi inventado por uma das integrantes se, por algum motivo, tiver algum problema com isso, é só me falar e, por mais que seja apenas um apelido carinhoso, também se tornou popular pelo sutil trocadilho com a palavra "Yummy", que significa "gostoso, delicioso" (com comida em geral, pelo menos). No entanto, Ji Yun, apesar de ser o seu apelido preferido, por acaso, só se sente confortável com as integrantes e os fãs a chamando assim, mais ninguém – a não ser que ela "deixe", claro.

Yaegiya que significa, literalmente, "bebê", e foi dado por Kim Dae Young (apelidado de "DaeDae" por ela, que sabe que o "irrita"), um trainee e grande amigo seu. Acabou expandindo-se, mais entre amigos do que entre familiares. Gosta quando é usado regularmente, mas seus amigos costumam usar mais como uma provocação. Não é muito fã desse apelido porque sempre se sente uma criança perto das pessoas que que a chamam dessa forma, embora, no fundo, gosta do motivo por trás das pessoas o usarem. Seu irmão, com toda a certeza, é a pessoa que mais o utiliza.

Batgirl é o apelido unicamente usado por seu pai. Desde quando o conheceu, Ji Yun sempre foi completamente apaixonada pelo Batman e, aproveitando a chance, seu pai a chama de "Batgirl" desde bem pequena. Algumas pessoas esperam que, em sua idade, se sinta envergonhada, mas Ji Yun se sente feliz e orgulhosa desse apelido e da relação tão especial que possui com o pai. Com menor frequência de uso se comparado ao "Batgirl", Ji Yun inventou de chamá-lo também de "Flash", por seu pai ser surpreendentemente muito rápido não só em correr, mas em tarefas do dia-a-dia também.



Data de Nascimento

Nasceu no dia 22 de outubro de 1999 22/10/1999 , tendo recentemente completado 17 anos na idade Ocidental; e 18 na Oriental.



Idade

Ocidental:17 anos
Oriental: 18 anos



Signo

Ocidental: Libra

Libra é um dos signos mais agradáveis: cativante, sociável e dotado de uma vivacidade pouco comum, ele sabe tecer os relacionamentos com harmonia. Não gostam de conflito e age sempre com moderação a fim de privilegiar seu ambiente de vida, que ele deseja que seja sereno. É um signo que tem necessidade de ser acalmado e perfeitamente tranquilizado. Um excelente diplomata, ele sempre sabe sair de uma situação que o chateia. A fuga é sua válvula de escape, pois ele é muito sensível. Os librianos são preocupados com as pessoas, e podem ter uma fama de indeciso por pensarem muito antes de tomarem uma decisão, com medo de prejudicar alguém. Também podem se importar um pouco além da conta com a opinião alheia.

Oriental: Coelho

São benevolentes, calmas e responsáveis. Evitam o confronto sempre que possível, mas mostram bravura quando é necessário. O nativo de Coelho é um ser tão espiritual que se sente perdido neste mundo tão materialista, por isso se esconde, sendo um tanto tímido. Na companhia de uma pessoa forte, que o obrigue a se posicionar com mais firmeza diante da vida, o Coelho pode desabrochar sua personalidade e revelar seu interior rico e extremamente sensível ao artístico e ao belo. As mulheres deste signo, que aparentemente podem ser vistas com dependentes e indecisas, são muito mais hábeis que os homens para enfrentar e superar os problemas comuns da vida.




Altura e Peso

Altura: 1,62 metros

Peso: 49 quilogramas

JiYun, aos olhos alheios, nunca teve muito do que reclamar. Possui uma estatura baixa – não que a incomode tanto –, porém um corpo bonito e magro. Por esse motivo, é comum o estranhamento das pessoas ao verem suas inúmeras e esforçadas tentativas de emagrecer e se adaptar ao padrão de beleza, desde dietas até pular uma refeição ou outra; embora não faça o último com frequência, apenas quando tem, por exemplo, uma festa dentro de poucos dias ou coisas do tipo. Sua altura em si nunca foi um problema, só quando fazem brincadeiras como erguer suas coisas em uma altura que ela não alcança, que pode deixá-la "irritada".




Tipo Sanguíneo

O negativo O-

Pessoas do grupo O são pacifistas de nascença, otimistas, independentes e generosos por natureza. Elas amam novidades e estarem perto de pessoas que costumam lhes retribuir carinho porque, como eles, são respeitosas das idéias alheias, compreensivas e abertas. Pessoas do grupo O sabem controlar suas emoções, são extrovertidas, pacientes e sempre têm um objetivo muito claro. Por todas estas razões são geralmente excelentes organizadores e podem expressar o melhor de si dentro de um grupo de pessoas.




Cidade e País Natal

Canberra, Austrália. Nasceu na Coreia do Sul, porém viveu a maior parte da sua vida na Austrália antes de mudar-se novamente para seu país de origem.



Nacionalidade

Sul-coreana por parte de pai. Sua família paterna toda é sul-coreana e mora em seu país natal. Mesmo tendo passado alguns anos de sua infância lá, a Coreia do Sul ainda é um lugar meio novo para ela.



Dupla Nacionalidade

Australiana por parte de mãe. Por causa disso, sabe falar ambos idiomas fluentemente, ainda que tenha um pouco de sotaque ao falar coreano e troque algumas palavras.



Aparência

JiYun possui a pele consideravelmente clara, mas não tanto quanto a maioria dos outros idols, sendo menos pálida do que eles. O formato de seu rosto não possui a amada v-line bem marcada que tantos coreanos desejam, mas também não chega a ser quadrado – está mais para algo entre ambos. Suas bochechas, apesar de não estarem sempre rosadas, facilmente ganham tal coloração, podendo chegar até um vermelho um tanto vívido. O nariz é pequeno e levemente arrebitado, uma de suas características almejadas pelas outras pessoas. Seus olhos, de cor castanho quase claro, naturalmente, são "puxados", mas possuem um aspecto um tanto felino, o que já rendeu alguns comentários sobre como ela se assemelha a um gato, principalmente com delineador. Junto aos olhos, possui cílios não tão grandes quanto gostaria, mas são bem cheios, com um volume invejado. Suas sobrancelhas estão bem feitas todo o tempo – Ji Yun tem uma certa obsessão com sobrancelhas – e tem a cor castanho claro, com tamanho mediano, não muito grossas, mas muito menos finas. Sua boca é pequena, com lábios carnudos e avermelhados.Os fios castanhos de seu cabelo são longos, alcançando a sua cintura. Apesar de lisos, não possuem o aspecto escorrido e possuem algumas ondas sutis. Mesmo da cor castanha, quando expostos à luzes fortes, especialmente solares, imediatamente se tornam mais claros, quase de um tom mel. Eles possuem uma fragrância doce, mas ela em si sempre carrega consigo um aroma refrescante de hortelã. Ji Yun é magra e as curvas de seu corpo são algo entre avantajadas e sutis, de busto mediano para pequeno assim como as coxas, cintura fina e nádegas arrebitadas, a última sendo, provavelmente, uma das partes que mais chamam a atenção.

Jennie Kim – Vocalist & Main Rapper do girlgroup BLΛƆKPIИK

Fotos







[ B ô n u s – Pré-Debut ]





Gifs



Fundos Homogêneos





História

Filha caçula de um casal composto por uma pintora e um fotógrafo, Ji Yun esteve ligada à arte desde pequena. Passou apenas um ano de sua vida na Coreia do Sul antes de se mudar para a Austrália, porém, ao completar 9 anos, com uma decisão democrática feita por voto entre os quatro integrantes da família – uma decisão um tanto irresponsável aos olhos dos outros, mas não era como se eles pudessem se importar –, voltaram para o país natal e acabaram ficando por lá. Ao contrário da maioria das crianças, a sua história preferida antes de dormir não era contos de fadas – embora ainda os amasse –, e sim a de seus pais. Ambos vieram de famílias grandes de classe média alta, sua mãe e seu pai ensinados desde pequenos a serem ambos grandes empresários das empresas da família, e tinham uma maior pressão por serem os mais velhos entre os irmãos. Foi na adolescência que se conheceram, e o semelhante jeito de pensar deles os aproximou: pintar e fotografar não eram exatamente as profissões aprovadas por suas respectivas famílias, e foram juntos que alegremente foram expulsos de casa e passaram a morar em um cubículo que chamavam de apartamento. Hoje, têm três filhos, ótimos empregos e moram em um bom condomínio de casas, sendo a sua enfeitada com várias rosas que, mais tarde, se tornariam cenários para as fotografias e desenhos de Ji Yun. Com essa história, os pais de Ji Yun ganharam a admiração e o respeito completo da filha. Mas essa história é dela, e não deles.

Como já citado antes, Ji Yun sempre teve um grande contato com a arte. Gostava de observar os pais trabalhando para depois tentar fazer igual: "pegava emprestado" a câmera do pai e "invadia" o estúdio da mãe, que ficava no sótão – bem diferente dos escuros, assustadores e apertados dos filmes. Naturalmente, suas fotos quando pequena ficavam fora de foco e fazia uma bagunça com as tintas. Entretanto, seus pais não ficavam irritados quando ela fazia alguma dessas coisas, e sim felizes por ela ter interesse em tais. Não é como se o seu irmão não se importasse, mas quando Ji Yun tinha 7 anos, ele tinha 14 anos e preferia ficar o dia inteiro com os seus amigos do que em casa – mas não se engane, ele era um bom filho do mesmo jeito. No entanto, mesmo com suas tentativas de ser o típico filho e irmão revoltado, ele sempre acabava mostrando que amava a sua família – e era especialmente ligado à sua irmã. Consequentemente, se tornou aquele típico irmão mais velho protetor, mas ainda sim, Ji Yun não o trocaria por nenhum outro.

Com a mãe, aprendeu a pintar e desenhar, e sempre acaba toda colorida no primeiro. Com o pai, a fotografar. Sempre preferiu pintar/desenhar e fotografar paisagens e animais à pessoas e, o que no início não era muito boa, já os fazia com uma surpreendente precisão aos seus 10 anos. Cresceu tendo as rosas do jardim de sua casa como suas inspirações favoritas, e até hoje tais flores lhe deixam inspirada. Ji Yun também aprendeu a andar de skate com seu irmão. Gostou de fazê-lo mais do que esperava, e até ganhou um skate de presente dos pais quando viram o quanto a menina gostava. Assim, até hoje, vai em todo o lugar que pode dessa forma. Ela teve sim, uma infância extremamente feliz. Por preferir ficar na companhia do seu irmão e dos amigos dele, Ji Yun acabou fazendo muitas amizades com pessoas mais velhas, e não era sempre que podia vê-los. Apesar de não ter tido nenhuma inimizade quando pequena, eram poucas as pessoas de sua idade que poderia chamar de amigos – provavelmente porque era do tipo calada na escola, sendo tímida desde pequena e tendo hobbies bem diferentes do resto das crianças da sua idade. Mesmo assim, era muito feliz com o carinho dos que tinha, o imenso suporte e apoio dos pais e o forte laço com o irmão.

Independente da história que pedia para escutar quase todas as noites quando criança, Ji Yun, aos 11 anos, teve uma vontade crescente de conhecer o resto de sua família – pessoalmente, claro. Além de seus pais, seu irmão e alguns tios, não tinha contato com mais ninguém e, mesmo com tudo o que ouviu sobre seus avós, ainda tinha vontade de conhecê-los. Talvez tivessem mudado, todos merecem uma segunda chance. Sem hesitar, foi direto ao assunto com seus pais: queria vê-los e sabia que ainda mantinham contato – coisas como ligações a cada quatro meses. Para a surpresa da menina, eles não ficaram chocados, muito menos brigaram com ela. Simplesmente se entreolharam com um suspiro. "Sabíamos que esse dia chegaria", disse a mãe, respondendo a pergunta silenciosa da filha. Em seguida, acrescentou: "Você sempre foi tão curiosa. Só pensei que demoraria mais um pouco.". Ela não poderia negar. Ao contrário do seu irmão, Ji Yun sempre foi a que fazia a maior bagunça na casa e na vida deles – e, mesmo assim, também trazia enormes alegrias –, o que é um pouco contraditório, porque era o mais velho que, de acordo com a visão geral de adultos sobre adolescentes, deveria estar causando problemas.

A caçula pensa até hoje sobre como aquela noite de sexta-feira aconteceu. Com uma mistura desagradável de ansiedade, medo e expectativa, a porta foi aberta por sua avó. As duas famílias juntaram-se naquela noite, depois de muita insistência dos pais. Só Deus sabe qual argumento usaram para convencê-los a fazer aquilo, visto que ninguém parecia querer estar ali, exceto dois irmãos de seu pai – tios paternos – e uma irmã de sua mãe – tia materna. Mas isso não era nenhuma surpresa: já os conhecia. Como já esperado, não foi uma noite nada do que Ji Yun esperava, cheia de comentários ofensivos – principalmente de sua avó paterna, que continuava comentando sobre a aparência da neta; que não mostrou, mas se sentiu profundamente preocupada com isso – entretanto, ela se sentiu muito mais leve depois de ir embora. E arrancou várias risadas dos pais e do irmão quando contou que quebrou um vaso que ficava no banheiro, mas ele era tão longe da sala de jantar que ninguém percebeu. "A vingança foi um sucesso, Batgirl", disse o pai, fazendo um high five com a filha. Depois de tirarem o gosto de comida refinada da boca com pizza, todos foram dormir. Foi no meio da noite que o pai de Ji Yun a encontrou sentada no banco do piano que eles possuíam, pensativa. Ela, tendo a relação que possui com ele, não hesitou em lhe contar a verdade. Os comentários que havia escutado ainda ecoavam em sua cabeça. Obviamente, criticar constantemente a aparência de uma menina de 11 anos não é algo muito inteligente de se fazer.

O pai, não sendo muito bom com conselhos, apenas esquentou o resto da pizza para ela e eles viram Batman juntos. Na manhã seguinte, Ji Yun soube que ele contara tudo à sua mãe quando esta quis conversar com a filha, que não teve nem tempo de falar o que queria antes daquela séria conversa. "Tudo bem, mamãe. Mas eu só queria te pedir para me ensinar a tocar piano.", ela sorriu, mas aquela voz no fundo da sua cabeça nunca, realmente, a abandonou. Depois de um certo período de tempo, Ji Yun havia aprendido a tocar piano perfeitamente – proporcional à sua idade, claro. Todos até já haviam pensando que ela iria escolher tal instrumento como carreira, mas pensaram errado. Parcialmente, pelo menos. Foi o piano que a fez ter interesse em música – música, música mesmo, não as músicas da Barbie que gostava de cantar e dançar pela casa – e, a partir daí, foi que, com uma olhada para trás, percebeu o quão forte era a sua conexão com ela. Em todos os momentos, Ji Yun dava um jeito de colocar a música no meio, mesmo que sem perceber. Quando estava feliz, cantava. Triste, ansiosa, nervosa, também. Até quando não sentia nada gostava de cantar. E, sempre que podia, dançava enquanto isso. Foi com um sorriso no rosto que, com seus poucos 12, quase 13 anos, contou para os seus pais o que queria ser quando crescesse – e foi com sorrisos ainda maiores que eles fizeram questão de ajudá-la a seguir o seu sonho de qualquer jeito.

Tendo entrado em aulas de canto e dança, Ji Yun quis ter certeza de estar preparada antes de qualquer coisa. Durante um ano, dedicou tudo de si ao seu sonho. Sua rotina durante todo esse tempo era estudar enquanto come, cantar, dançar e dormir. Fazia isso o tempo inteiro, literalmente. Sua família parou de aceitar a sua ajuda nas tarefas domésticas, porque era só piscar e ela estava usando a vassoura como microfone e dançando pela casa inteira, fazendo mais bagunça do que arrumar. Aos 14 anos, decidiu começar a compor. No início, era péssima nisso. Fazia alguns trechos, mas nunca conseguia completar uma música e isso lhe dava dor de cabeça, canecas de café e noites em claro não em festas ou vendo filmes, e sim, literal e figuradamente, escrevendo o seu futuro. Por estar tão focada nisso, acabou perdendo alguns amigos muito importantes para ela, e quase pensou em desistir. Quase. Ao lembrar-se da razão de ter começado tudo isso em primeiro lugar, a sua motivação voltava com tudo para ela, como um soco na cara. "Um soco bom", pensava ela. E logo depois começava a pensar se tinha naturezas masoquistas.

Com quinze anos, finalmente fez a sua audição. Ainda queria treinar um pouco mais, mas com tantas pessoas falando que ela estava mais do que preparada, ganhou um pouco de confiança, respirou fundo e os 5 segundos de coragem que teve ao pisar na sala foram os que mudaram a sua vida inteira. Com a notícia de aprovação, veio uma festa de comemoração com sua família e os amigos que teimaram em continuar mantendo sua amizade. Nessa época, o seu irmão, com quase 22 anos, voltou para a Austrália – um lugar que tem muita saudade, e tem a enorme vontade de fazer uma visita um dia – para fazer engenharia mecânica, aproveitando a hospitalidade que um amigo de infância lhe deu, oferecendo-lhe um quarto em seu apartamento. Eles não passavam mais do que quatro dias sem se falar, apesar da rotina lotada de ambos. Ji Yun, mesmo guardando certas mágoas não apagadas, continuou seguindo em frente, sempre lembrando-se do motivo por qual está ali, tomando tal pensamento como o seu lema.

"Quando você pensar em desistir, lembre-se da razão de estar ali em primeiro lugar."



Personalidade

Em resumo, Ji Yun é praticamente uma criança encarnada em corpo de adolescente. Tímida no início, ao conhecer alguém, costuma ser calada e age como uma terceira pessoa, apenas observando – e essa é uma característica que vou falar mais tarde. Ao ter todos os olhos em si, costuma dar um sorriso envergonhado e olhar para baixo, brincando com o tecido da roupa ou com os dedos. A sua timidez é algo que muitas pessoas dizem ser fofo, mas ela pensa o contrário, por mal poder receber um elogio simples sem ficar vermelha, gaguejar e tropeçar no oxigênio por causa do nervosismo. Mesmo não sendo do tipo que inicia a conversa, quando alguém vai falar com ela, Ji Yun mostra ser muito amigável e simpática. O tempo que leva para ela se soltar com alguém depende da pessoa e, assim que se sente confortável com alguém, mostra o lado que antes estava escondido por sua timidez. Ela é, na verdade, uma pessoa muito falante e cheia de assuntos para conversar: é conhecida por saber um pouco de tudo, é muito informada. Ji Yun também é muito divertida e sempre está no humor para fazer alguma coisa, desde ver televisão e engordar até invadir uma casa com aspecto de assombrada. Seu senso de humor também é algo que chama a atenção: não só está sempre com um sorriso no rosto, mas também com um comentário engraçado na ponta da língua. Seu humor não é intelectual, sarcástico e nem negro, e sim está mais para um humor mais idiota. Risonha e muito boba, Ji Yun é do tipo que ri até do vento e faz coisas estranhas nos momentos mais aleatórios, tais como dar um grito em um ambiente silencioso ou começar a dançar no meio do nada. É dona de uma animação e positividade contagiantes, sempre tentando ser otimista em qualquer situação, frequentemente criando esperanças um tanto altas demais, estando sempre "aberta à decepções" – mas sua positividade nunca parece deixá-la.

O seu carinho e modo de tratar as pessoas também se assemelham a de uma criança. Ji Yun adora mostrar o quanto gosta de alguma(s) pessoa(s) de variadas formas. Desde coisas simples e significativas como abraços – especialmente esse contato físico; ela é uma máquina de abraços – e carinhos, até presentes repentinos. É bem a cara dela brotar do chão com uma caixa na mão e falando com um sorriso enorme no rosto "Feliz Quarta-Feira", usando qualquer coisa como desculpa para surgir com esses presentes aleatórios. Mas, mesmo que ela tenha vergonha de admitir isso, não é como se precisasse: as pessoas facilmente percebem que ela só quer demonstrar o afeto por elas. Ji Yun tem a consciência de que nunca se sabe pelo o que uma pessoa está passando, por isso acha importante sempre mostrar o quanto ela é importante. É praticamente impossível não sentir-se especial quando está ao lado dela. Quase consequentemente, surge a sua gentileza. Ela gosta tanto de ajudar as pessoas que é capaz de sair atrás de gente que precise. Essa sua gentileza pode acarretar a um defeito: a ingenuidade. Ji Yun é inocente o bastante para confiar com facilidade nas pessoas, e isso pode torná-la um tanto ingênua, por mais que nunca admitiria isso. Não em voz alta, pelo menos. Contradizendo a si mesma, apesar de sempre querer ajudar as pessoas, Ji Yun raramente as pede. Não é exatamente orgulho, mas está mais para o peso na consciência de estar tomando o tempo de alguém para um problema unicamente seu – ela é muito altruísta.

Ao mesmo tempo que Ji Yun vive dizendo para os outros não se esforçarem demais, ela mesma se esforça além do limite em tudo o que faz. Ao que parece, toda a rigidez que ela não possui com as pessoas – a última coisa que Ji Yun é, é exigente – acaba indo para ela mesma, porquê nunca pensa que o que faz está bom o suficiente, seja no trabalho, estudos ou na aparência. Isso a torna um tanto perfeccionista quando um trabalho é dado para ela. Por exemplo, se for para aprender alguma dança, é capaz de passar noites em claro só para reproduzi-la com perfeição depois. Pior ainda se for uma dança complexa, uma high note, qualquer coisa. Ji Yun tem muito medo não só de não fazer algo com perfeição, ou ela em si não ser perfeita – praticamente medo de ser humana –, mas também de cometer um erro que leve à algo que afete as outras pessoas, principalmente se isso possa levar alguém a abandoná-la – vários amigos que considerava uma família viraram as costas para ela, por isso, apesar de não mostrar, carrega essa insegurança bem escondida no peito, sabendo que sempre vai ter uma pessoa melhor do que ela. Por causa de seu jeito tão dedicado – principalmente aos outros e à sua carreira –, pode acabar preocupando os outros ao dispensar coisas básicas e importantes para ela, como acontece de perder horas de sono ou esquecer de comer. Não gosta de preocupar as pessoas, por isso tem o péssimo hábito de guardar coisas ruins para si mesma, mesmo que em alguns momentos não consiga o fazer.

Ji Yun faz parte do tipo de pessoa que se emociona com muita facilidade – seja com felicidade, tristeza, ansiedade qualquer coisa –, com isso, é comum vê-la chorando por coisas que as outras pessoas consideram bobas ou simples. E, quando chora, é extremamente difícil parar. Já é horrível em tentar não chorar e, quando não consegue impedir as lágrimas de caírem, não há quase nada que as pare. Somente em momentos extremos ela respira fundo, limpa o rosto e segura o choro. O bom de ser tão expressiva é que, apesar de não saber como lidar com seus próprios sentimentos, sabe demonstrar o que sente por outras pessoas muito bem. Em outro momento que suas lágrimas certamente fazem presença é quando está com raiva. E isso é algo que odeia, porque ela tenta parecer má e firme e, em vez disso, ela parece um filhote perdido. Também tem o costume de colocar muita pressão em si mesma antes que qualquer pessoa possa o fazer, quase como outra consequência de tanta rigidez consigo mesma.

Naturalmente pacifista, Ji Yun é como uma bandeira branca. Além de raramente estar brigada com alguém – e, quando acontece, é porque foi essa pessoa que brigou com ela, já que é impossível imaginar Ji Yun começando uma briga –, é sempre aquela pessoa que ameniza os conflitos. Por ter uma mente flexível, é capaz de ver os dois lado de uma briga e, por isso, discussões com ela não duram mais de uma semana. Se durar, a pessoa envolvida pode ficar preocupada, porquê isso não é nada comum. No entanto, não se engane: Ji Yun possui uma mente flexível e é facilmente adaptável, mas consegue ser muito teimosa. Se ela pensa de uma forma, é difícil fazê-la mudar de opinião. Mas é honesta, tão honesta que, se provarem o seu erro, pede desculpas para a pessoa e muda de opinião. Contudo, isso apenas se o seu erro for provado, caso contrário, bate o pé até o fim. Não pode-se dizer que Ji Yun é a pessoa mais paciente do mundo, mas ela possui muito autocontrole. Quando está perdendo a paciência com alguém, simplesmente respira fundo quantas vezes precisar: Ji Yun não explode. E, se alguém tiver o dom de conseguir fazê-la explodir, um lado sarcástico que o mundo não conhece pode vir à tona, para, depois de uns cinco segundos, Ji Yun voltar à sua personalidade doce, pedindo repetidas desculpas por ter sido grossa, quase a ponto de chorar.

Apesar de morrer de vergonha, é verdade que Ji Yun é quase uma Aegyo Queen. Entretanto, não costuma fazer com frequência. Não de propósito, pelo menos. Por causa disso, está acostumada com as brincadeiras de que ela o faz naturalmente, sem perceber, o que é uma completa verdade. E, mesmo sabendo disso, há pessoas, principalmente as integrantes, que insistem em ficar pedindo para ela fazer aegyo simplesmente para vê-la ficar vermelha e sair correndo gritando "Não!", ou apenas esconder o rosto com as mãos, murmurando um "Não" abafado. Faz o mesmo quando alguém a chama de fofa, assim, na cara mesmo: com o rosto escondido, murmura um "Cala a boca" extremamente fofo, sentindo suas bochechas queimarem ainda mais quando ouve risadas em resposta.



Família

Bae Hyo Sun [ ] Mãe [ ] 39 anos [ ] Pintora

Ji Yun e Hyo Sun são como melhores amigas. Uma das melhores amigas com muito mais moral do que a outra, mas ainda melhores amigas. Ji Yun conta com a mãe para ir atrás de conselhos, coisa que ela é muito boa. Hyo Sun é uma mãe preocupada e cuidadosa, sempre protegendo a filha. Obviamente, Ji Yun sente falta disso, já que, com a carreira que decidiu seguir, não tem muito tempo para ver a mãe e o seu jeito protetor e perfeccionista. Ji Yun também tenta proteger a mãe, porém, do jeito que Hyo Sun é, com a sua enorme confiança e firmeza, está bem claro de que ela não precisa de proteção, por mais que Ji Yun insiste em tentar recompensar por tanto apoio em tudo o que faz vindo da mãe, descartando todos os seus momentos irritadiços da memória.


Interpretada por Claudia Kim

Bae Jong Suk [ ] Pai [ ] 40 anos [ ] Fotógrafo

Ji Yun não poderia pedir por um pai melhor. Divertido e agitado, ele não para quieto um segundo, e a filha acabou herdando essas características. Ao contrário da esposa, Jong Suk é péssimo em conselhos, portanto, quando vê Ji Yun triste por algum motivo – e ela jura que ele mexe com magia negra, porque mesmo quando ela coloca o seu melhor sorriso, o pai sempre sabe quando algo a incomoda –, se apressa a comprar dois potes de sorvete e chocolate para os dois passarem a noite inteira vendo as séries preferidas dela, juntamente aos comentários do pai. Não é superprotetor quanto a maioria dos pais e de Hyo Sun, apesar de ainda ser preocupado. Se recusa a parar de mimar a filha, a tratando como uma criança – principalmente quando o assunto é o seu clássico e inesquecível apelido.


Interpretado por Daniel Henney

Bae Hyun Ki [ ] Irmão mais velho [ ] 22 anos [ ] Engenheiro Mecânico
Hyun Ki sempre foi o melhor amigo de Ji Yun. Ele a ensinou a andar de skate, de bicicleta e foi a pessoa que mais aturou brincar de Barbie com ela quando era criança. De personalidades um pouco similares – mas com Hyun Ki sendo um pouco mais normal do que a irmã –, sempre se divertem ao extremo juntos, principalmente passeando com seus respectivos skates para áreas proibidas. Mas, apesar desses passeios "perigosos", das provocações do irmão e das brincadeiras que ele faz com ela, Hyun Ki é, provavelmente, o membro da família mais protetor à irmã. Por isso, apesar de não ser verdade, Ji Yun gosta de brincar dizendo que ela nunca teve um namorado por causa dele. Ela, de vez em quando, o chama de Hyunnie apenas para o irritar.


Interpretado por Song Joong Ki



Amigos

Shin Seuk Mi [ ] 20 anos [ ] Estudante de Medicina
Ji Yun e Seuk Mi se conhecem desde que a primeira tinha 9 anos: foi a primeira amiga da escola que fez ao se mudar para a Coreia do Sul, e se conheceram por sentarem ao lado uma da outra na sala. As duas são extremamente próximas, e cultivam tantos gostos parecidos e coisas em comum que é praticamente impossível não manter uma amizade. Elas confiam cegamente uma na outra e, mesmo com a diferença de idade, não há uma atitude materna constante de Seuk Mi para com Ji Yun, apesar de seus cuidados e preocupações aqui e ali não passam despercebidos. As duas vivem grudadas e, se passam muito tempo sem se ver, o reencontro sempre é capaz de emocionar as pessoas que vêem, conhecendo-as ou não. Seuk Mi pode parecer um pouco sem emoção no dia-a-dia para quem não a conhece por manter a voz neutra e não sorrir largamente com a amiga, mas ela se importa e protege muito Ji Yun.


Interpretada por Baek Su Min

Choi Hyo Gi [ ] 18 anos [ ] Modelo
Hyo Gi é a típica menina perfeita. Com aparência de boneca e uma incrível habilidade para posar para fotos, a carreira que decidiu seguir não poderia ter combinado mais com ela. Ji Yun, por outro lado, é eternamente grata por Hyo Gi ser o contrário de algumas pessoas que gostam de exibir seus talentos. Para ela, a modelo é como um exemplo a ser seguido: ela tem bons conselhos, tem o rosto e corpo perfeitos e ainda possui uma personalidade brilhante. Ji Yun a trata como um tipo de deusa, e Hyo Gi só faz rir e apertar as bochechas da mais nova. São como irmãs, e se falam sempre que podem, visto que Hyo Gi é uma modelo e Ji Yun é uma aspirante a idol, não é como se tivessem muito tempo livre para se encontrarem. Mesmo com a falta de tempo, elas continuam as mesmas: uma rindo da cara da outra e fazendo Ji Yun se questionar sobre a sua sexualidade por causa das piadas entre as duas. Elas se conheceram aos 13 anos de Ji Yun, por suas famílias serem amigas de longa data.


Interpretada por Park Hye Min

Lee Dae Young [ ] 19 anos [ ] Trainee
Dae Young, o único menino que conseguiu se tornar um verdadeiro amigo de Ji Yun. Se conheceram por iniciativa de Dae Young, e Ji Yun já estava planejando formas de evitá-lo antes que ele possa dizer um "Oi". Ele achou o seu jeito tímido engraçado, especialmente com as bochechas vermelhas e tudo mais. Demorou um pouco, porém Dae Young conseguiu tirar Ji Yun de sua zona de conforto e, com o tempo, se tornaram amigos inseparáveis. Dae Young é como o amigo gay de Ji Yun, só que bissexual – infelizmente. Ji Yun sempre quis ter um amigo gay, mas costuma brincar que "dá pro gasto". Dae Young sempre está empurrando Ji Yun para qualquer menino que ela dissesse ser bonito e, apesar de ele sempre a fazer passar vergonha – por exemplo, foi ele que a incentivou a beber pela primeira vez em uma pequena festa. Sim, ela ficou bêbada –, nunca o pediria para mudar. Dae Young, sendo um especialista na área de dança, é uma das pessoas com quem Ji Yun, como trainee, pedia ajuda secretamente para algum passo difícil ou coisas parecidas. Hoje, são cheios de piadas internas.


Interpretado por Park Bo-Gum



Inimigos

Han Soo Ah [ 🔥 ] 17 anos [ 🔥 ] Modelo
Por mais que seja difícil, existe sim, uma pessoa considerada algo perto de um inimigo para Ji Yun. Soo Ah era uma amiga de Hyo Gi, esta que não via a falsidade com que tratava Ji Yun. Ao serem apresentadas, era bem óbvio que Soo Ah, por algum motivo, encarou Ji Yun como uma concorrência e, então, todas as vezes que ela tomava coragem para falar algo, era interrompida pela futura modelo, falando sobre si mesma. A falsidade estava estampada na cara dela, mas Ji Yun é inocente demais para perceber isso. Só ficou sabendo que Soo Ah tinha "inveja" – aspas, porquê Ji Yun não acredita muito que seja isso – por Hyo Gi, que foi lhe contar tudo depois que cortou a amizade com a outra modelo. Ji Yun, desde lá, não viu Soo Ah em nenhuma ocasião, e prefere dessa forma, visto que não gosta de colocar lenha na fogueira quando o assunto é inimizade.


Interpretada por Kim Shin Yeong



Gostos e Desgostos

Gostos

Animais de pelúcia ↣ Sempre gostou, desde criança. Mesmo tendo muitos, um unicórnio que ganhou de presente do seu irmão é o mais especial; gosta de dormir abraçada com ele e levá-lo em viagens na mão mesmo.
Torta de Limão ↣ Apesar de gostar de doces em geral, Ji Yun ama especialmente torta de limão, é o seu doce preferido, tendo uma obsessão a mais por ele.
Animais ↣ Mesmo amando crianças, Ji Yun tem um amor enorme por animais, qualquer um deles. Sonha desde pequena em ter um Husky Siberiano, mas nunca chegou a realizá-lo.
Café ↣ É praticamente um vício desde seus 14 anos, quando começou a bebê-lo para ter mais energia na hora de compor músicas. Hoje, faz parte da sua rotina.
Idiomas ↣ Ji Yun sempre foi especialmente curiosa em relação à outros países, e essa curiosidade aumentou ao voltar da Austrália para a Coreia do Sul. Por esse motivo, é bastante informada sobre diversas culturas e sempre está em busca de idiomas para aprender.
Astrologia ↣ O céu, principalmente noturno, é uma das coisas que mais fascinam Ji Yun. O Universo em geral a fascina. Ela gosta de ler curiosidades sobre Astrologia e acha tudo fantástico, até se tiver escrito "As estrelas brilham", ela fica admirada,
Desenho e Fotografia
↣ Naturalmente, Ji Yun possui um enorme gosto por desenho [pintura incluída] e fotografia, já que cresceu vendo a arte de seus pais, para depois aprendê-las.
Tocar Piano ↣ Tem um gosto especial e afetuoso ao tocar piano desde que aprendeu a tocá-lo, e é preciso segurá-la para que não vá correndo tocar quando vê um.
Contos de Fadas ↣ Não existe ninguém mais obcecada e que saiba mais sobre contos de fadas do que Ji Yun. Ela fica tão animada com eles que chega a ser fofo.
Frio ↣ É apaixonada por frio, principalmente quando tem neve, que ela pode ficar brincando nela até cansar, ou simplesmente deitar na cama e assistir séries e comer pipoca, além de também amar as roupas de frio. Entretanto, sua estação preferida não é o inverno, e sim o outono depois vem o inverno

Filmes de Terror ↣ Julgando pela personalidade em geral de Ji Yun, provavelmente é esperado que ela morra de medo e odeie histórias de terror. Mas isso está completamente errado: são suas preferidas. Ah, e histórias de puro romance lhe dão sono.

Desgostos

Mentiras ↣ Sendo uma pessoa bastante sincera em si, Ji Yun prefere que lhe digam uma verdade dolorosa a uma mentira calorosa. Se sente traída quando mentem para ela sem um bom motivo.
Ser Subestimada ↣ É claro que ninguém gosta, mas Ji Yun criou um desgosto especial por pessoas que subestimam os outros após ter passado por isso várias vezes. Porém, isso sempre se tornou uma motivação a mais para ela.
Injustiça ↣ Ji Yun possui uma natureza justiceira e, consequentemente abomina injustiça em qualquer nível. Acredita que todos devem ter direitos iguais e ninguém é melhor do que ninguém.
Egoísmo ↣ Essa é uma coisa que não somente a incomoda, mas a irrita acima de tudo. Já tentou, mas simplesmente não consegue entender como as pessoas fazem as coisas pensando apenas em si mesmas.
Saladas ↣ Tirando as saladas de frutas, Ji Yun possui um ódio tão grande por saladas que chega a ser cômico. O que é mais cômico é que, se você disser que ela não vai ter sobremesa se não comer a salada, ela come em três segundos.
Que gritem com ela ↣ Ela vai chorar. Então ela vai ficar com raiva de si mesma por ter chorado. Então, vai chorar mais.
Pessoas autocentradas ↣ Outra coisa que a irrita profundamente. Mas, como Ji Yun não é capaz de machucar uma mosca, seja a matando ou falando "Feia", ela simplesmente mantém distância de pessoas assim.
Machismo ↣ Se vê qualquer coisa que faça apologia ao machismo, Ji Yun mostra que é uma enorme feminista e defende as suas ideias com unhas e dentes.



Hábitos, Costumes e Manias

Hábitos

Pular em alguma integrante – provavelmente na(s) qual(is) divide o quarto – como um "Boa Noite" da sua maneira
Acordar e começar a cantar; isso, estranhamente, a deixa mais disposta
Ver toda e qualquer coisa que envolva os fãs, como FMV's, fanblogs, etc
Aprender coreografias de outros grupos


Costumes

Cantar e dançar de repente, simplesmente porque quer
Fazer rostos engraçados, assim como o costume acima, de repente
Soltar alguma palavra em um idioma diferente sem perceber
Se shippar com todas as integrantes


Manias

Abraçar as pessoas, seja pelo pescoço ou pelo tronco
Puxar a manga das blusas, cobrindo grande parte de suas mãos
Deitar no colo das pessoas – ou apoiar a cabeça no ombro –, ainda pedindo para que mexam em seu cabelo
Esconder-se atrás de alguém quando constrangida em público, mesmo que esteja rindo




Medos e/ou Traumas

Medo de não ser boa o suficiente, uma consequência de sua insegurança quando o assunto é que as pessoas, todas elas, a aceitem. Por causa disso, Ji Yun tem medo de errar – por mais que lhe digam que errar é humano, não é tão fácil acabar com esse medo –, e sempre dá o seu máximo em tudo para ter certeza de que conseguirá fazer tudo e não arruinará nada, podendo ficar sobrecarregada. Tem medo de decepcionar as pessoas e que elas, gradualmente, a deixem para trás; medo do abandono.
Bonecas de cera a deixam apavorada. Provavelmente por causa da semelhança com os humanos, Ji Yun morre de medo de ficar em algum lugar sozinha com uma delas mas, ao mesmo tempo, morre de vergonha de contar esse seu medo para as pessoas, receosa de que elas rirão e a acharão estúpida. Também possui um certo medo de aranhas, mas não chega a ser nada grave, como uma fobia.


Possui trauma de palhaços desde, quando era bem pequena, fizeram uma brincadeira de mal gosto envolvendo machados, palhaços e sangue falso. Ela ainda tem medo de chegar muito perto de um
Não é exatamente um trauma, mas uma fraqueza que tinha desde muito tempo, mas que se expandiu com o ocorrido citado acima. Ji Yun se sente muito mal quando vê sangue, sua pressão cai e, em alguns casos, pode até desmaiar




Tipos de pessoa que gosta

Pode-se dizer que Ji Yun gosta de praticamente todos os tipos de pessoas. Ao mesmo tempo que sente um sentimento de mais intimidade com pessoas extrovertidas e brincalhonas, com quem pode gritar e fazer o escândalo que quiser sem se sentir deslocada, também se sente confortável com aquelas mais tímidas e calmas, exatamente por também ser bastante tímida. Mesmo que seja mais fácil para ela fazer amizade com alguém que tenha os gostos parecidos com os dela, Ji Yun também não vê nenhum problema em ouvir os da outra pessoa e, provavelmente, expandir os seus gostos e opiniões também.



Tipos de pessoas que não gosta

Apesar de raramente colocar uma pessoa na sua lista negra vazia, não gosta de pessoas que forçam algo que elas não são para chamar atenção, que são grossas e/ou autocentradas, convencidas. Não tem absolutamente nada contra pessoas que estão sempre sérias, mas alguém que nunca se junta à brincadeiras, ri ou, pelo menos, sorri, torna a aproximação de Ji Yun difícil, visto que ela já tem dificuldades em fazer novas amizades, e uma seriedade além da conta pode acabar a intimidando.



Habilidades e Inabilidades

Habilidades

Long high notes, long high notes, long high notes, long high notes
Dançar, principalmente coreografias agitadas – as complexas são suas preferidas
Pintar/Desenhar
Fotografar
Tocar piano
Andar de skate
Modelar – eternos agradecimentos à Hyo Gi, sem ela, seria um desastre ambulante em tal
Atuar


Inabilidades

Fazer beatbox
Segurar o choro/Parar de chorar
Se arrumar rapidamente, por isso sempre acorda mais cedo – não quer atrasar ninguém
Fazer trava-línguas
Cozinhar sem quase explodir a cozinha – sempre precisa de uma "babá" para a vigiar enquanto o faz
Mentir – o que é um tanto irônico, porque, se lhe for dada uma personagem e uma situação, consegue atuar perfeitamente
Não fazer absolutamente nada; sempre precisa de algo para, ao menos, passar o tempo




Qualidades e Defeitos

Qualidades

Otimista
Carinhosa
Bem humorada
Gentil
Meiga
Determinada
Animada
Divertida
Sincera
Altruísta


Defeitos

Se emociona facilmente
Tímida
Teimosa
Distraída
Curiosa
Insegura – não é exatamente ciúmes porque quando confia em alguém, confia mesmo; mas não confia mesmo é em si mesma
Ingênua
Exige muito de si mesma
Perfeccionista




Problemas de saúde

Rinite alérgica
Ansiedade – bem voltada ao psicológico, mas ainda é um problema que afeta sua saúde, seja mental ou física, sendo a última causada pelas consequências da ansiedade
Dores de cabeça frequentes



Stage Name

Rose

Depois de muita indecisão entre Rose ou simplesmente Yun, Ji Yun optou por Rose com a ajuda das integrantes. Ele foi uma opção desde o início, visto que Ji Yun, desde pequena, gostou de rosas, e teve estas como um estimulante para sua inspiração – elas a lembram de sua casa, das rosas que seu jardim possui e de todas as infinitas fotografias, pinturas e desenhos que fez tendo elas como modelos. Assim, Rose foi o nome escolhido para ela.



Persona

The Sunshine

Com seu jeito positivo, alegre e um tanto squishy de ser, Ji Yun é conhecida por, basicamente, iluminar um ambiente logo quando entra nele; ou iluminar o dia de alguém quando fala com ela. Resumidamente, por ela ter a capacidade de fazer as pessoas se sentirem bem.



Tipo Ideal

"Eu realmente preciso falar? Não pode me pular, fingir que eu fugi e voltei para a Austrália? Não? Ah, meu Deus, eu vou me arrepender, sei disso. Tudo bem. Ahn... Eu nunca pensei muito sobre isso. Para falar a verdade, eu nunca pensei muito sobre relacionamentos. Mal consigo ficar perto de um menino sem ter vontade de sair correndo. Talvez seja por isso que só falo com três deles: meu pai, meu irmão e um amigo que fiz pouco tempo atrás. Sei que pode parecer idiota, mas eu não tenho pressa com essas coisas, e é exatamente por isso que nunca pensei em um modelo de pessoa ideal para mim. Acho que, algum dia, uma pessoa vai ter paciência para lidar comigo e com minha timidez, que sempre foi uma enorme barreira, e eu sei que esse alguém vai ser o certo. Não uma pessoa que seja completamente compatível comigo, porque um relacionamento é feito de altos e baixos, e por mais que pareça tão bom não ter nenhuma briga, possuir e passar por cima dos obstáculos é fundamental. Enfim, espero que ninguém ria de mim por causa do meu romantismo, saibam que eu não sou fã de filmes de romance, e a opinião de que existe sim a 'pessoa certa' não foi por influência de filmes, e eu mesma escolhi acreditar. Finalmente, acho que qualquer pessoa que me faça sentir bem ao seu lado e que não apoie, de nenhuma forma, qualquer tipo de preconceito, é, de certa forma, meu tipo ideal. Mas! Como não quero decepcionar ninguém, vou ser um pouco mais detalhista. Uma escolha que, como disse antes, vou me arrepender, mas não tem problema, eu estou acostumada a passar vergonha. Meninos com um bom senso de humor são... ahn... legais. Meninos que sejam bobos, para que eu também possa ser boba. O tipo de relacionamento que eu mais gosto são os que as pessoas parecem melhores amigos. Tipo uma dupla criminosa. É, isso mesmo. Eu quero um parceiro no crime que esteja disposto a levar a culpa por mim caso as minhas unnies estejam me dando uma bronca. Elas são más, acreditem em mim. Eu não me importo muito se são extrovertidos ou não. Desde que seja alguém que me faça rir e que tenha um sorriso bonito, está ótimo. Como J-Hope (BTS) ou Jackson (GOT7), que são extrovertidos. Mas também poderia uma pessoa como Jungkook (BTS), que é tímido, o que eu acho tão fofo, mas também é muito divertido perto dos amigos, e... Eu falei demais, não foi? Pronto, já me arrependi. Não tem como apagar?"



Como agiria ao ver/estar perto de seu tipo ideal?

A sua primeira reação seria não chegar muito perto, mas nem manter muita distância para não parecer que o odeia ou algo assim. Ficaria indecisa entre se aproximar ou se afastar. No final, de qualquer forma, provavelmente ficaria em uma distância segura. Seria impossível não arriscar alguns olhares aqui e ali e, mesmo se esforçando para não o fazer, acabaria encarando a pessoa de qualquer jeito. Caso fosse pega no ato, desviaria o olhar movendo a cabeça em um movimento brusco e nada discreto, sentindo seu rosto ficar mais vermelho do que já estava – se é que fosse possível. Caso ele resolvesse começar uma conversa com ela ou simplesmente dar um sorriso, Ji Yun certamente começaria a gaguejar e não saberia o que fazer. Se, por acaso, a pessoa desse algum mínimo sinal de que sabe do que ela falou sobre o seu tipo ideal, começaria a se xingar mentalmente. "Eu sabia que ia me arrepender", pensaria, mas se esforçando para manter um sorriso no rosto ao mesmo tempo que tentaria esconder suas bochechas vermelhas. Adoraria começar uma amizade com ele, mas o seu nervosismo não a ajuda.



Fatos

Por causa de sua ansiedade, tem ataques de pânico não com muita frequência, mas não é como se fossem raros
Ela compõe músicas e cria coreografias secretamente
Ela gosta de escrever
A primeira coisa que repara em um menino é o seu sorriso
Seus ataques de pânico começaram na escola, principalmente antes de provas ou de apresentações de trabalho
Ji Yun não consegue dormir sem o seu unicórnio ou sem estar abraçada com alguém
Se não fosse idol, diz que não conseguiria escolher entre ser dançarina – sem relação com k-pop –, escritora ou astróloga
Não costuma acordar mal humorada desde que não gritem com ela enquanto está em seu estado "acordada, mas dormindo"
Seu irmão sempre foi quem a "salvava" de seus ataques de pânico
Ela é péssima em lembrar datas importantes, por isso possui um calendário só para não esquecer das coisas, principalmente aniversários. Chegando a fazer contagem para eles, Ji Yun consegue ficar mais animada do que o próprio aniversariante.
Já foi mandada para a diretoria por ter defendido uma menina que sofria bullying – contaram a história errada, claro. No final, a menina a defendeu e Ji Yun foi a heroína da escola por dois dias
Sempre foi uma boa aluna com notas altas, mas não falava e não fazia perguntas na aula. Se, por acaso, falasse alguma coisa, virava alvo de brincadeiras pelos outros alunos
Apesar de dizer que nunca beijou ninguém, já deu um selinho em um amigo de infância quando tinha 5 anos
Usou aparelho por apenas alguns meses, mas não gosta de lembrar disso, odeia aquele aparelho com todas as suas forças
Já fez algumas mechas roxas no cabelo e californiana
Tinha uma queda pelo seu professor de inglês. É eternamente grata, pois hoje fala o idioma fluentemente
A única matéria que já lhe deu dor de cabeça e noites em claro foi geometria
Possui uma tatuagem de três notas musicais atrás da orelha, só visíveis quando ela prende o cabelo. A fez com dezesseis anos, ou seja, ela tem um ano.




Curiosidades

Já entrou em uma máquina de pegar pelúcias – sabe, aquelas que você tem que fazer macumba para ganhar alguma coisa – quando pequena e saiu feliz da vida com um coelho na mão
Sua cor favorita é verde água
É apaixonada por rosas
Ji Yun é conhecida por ser uma verdadeira fangirl. Ela não só tem ataques com outros grupos, mas também conversa com k-poppers sem eles saberem quem ela é; e recentemente entrou no mundo das fanfictions
Ela se torna uma pessoa absolutamente diferente quando performando. A purpurina e os sorrisos fofinhos desaparecem completamente: ela fica extremamente focada e o que mais ganha comentários é o olhar que ela possui nesses momentos
É uma grande fã da Demi Lovato e Melanie Martinez. Os grupos de k-pop que mais gosta são EXO, BTS e GOT7. Os femininos são um segredo, mas não significa que ela não vire uma fangirl em todos
É fluente em Inglês, Coreano – mesmo com um sotaque leve e trocando algumas palavras às vezes – e Japonês. Seu Espanhol é razoável e, assim que for fluente neste, pretende aprender Mandarim e Alemão
É muito bagunceira e possui muita preguiça de organizar suas coisas, por isso seu quarto sempre está bagunçado
Já recebeu uma carta de um admirador secreto quando estava no 1º ano do Ensino Médio, mas nunca recebeu uma confissão pessoalmente. "Graças a Deus", diz ela "Não faço ideia do que eu teria feito se recebesse uma."
Sabe fazer aegyo em geral, mas é extremamente boa em imitar voz de bebê, por mais que ela morra de vergonha em fazê-lo
Não há coreografia de qualquer grupo que ela não saiba.
Ela não se acha bonita, principalmente se compara às outras integrantes
Come muito, mas muito mesmo
É extremamente boa em montar cubos mágicos
Ji Yun sabe atuar muito bem. Sabe disso desde criança, quando fazia algo errado ou pegava os materiais de trabalhos dos seus pais, ela mentia perfeitamente bem
Dois dos idols que gostaria de ser amiga são Jackson (GOT7) e Momo (TWICE)
Já deixou claro que possui um bias, mas o manteve em segredo. Já não basta a vergonha de ter revelado seus tipos ideais – e, por "acaso", seu bias é um deles
Além do furo comum, possui piercings na orelha esquerda




Estilo de roupas

Ji Yun possui dois humores quando o assunto é roupa: "passei cinco horas me arrumando" e "era a roupa que eu deixei na cadeira algum dia". Ela ama roupas femininas, tais como saias e vestidos, mesmo que goste de leggings também. Não gosta de usar roupas coladas, a única peça que aceita com um tecido do tipo são tops, mais nada. Gosta de shorts jeans, principalmente de cintura alta, embora só os use casualmente. Não gosta de calças jeans, nem coloque uma na sua frente, ela não vai usar nem que lhe paguem. Suas roupas preferidas são saias rodadas, vestidos e blusas leves e soltas. Leggings são para dias frios, e só os usa neutros mesmo: prefere deixar a estampa para a blusa. Gosta de moletons, adora moletons, é a rainha dos moletons. Calças, shorts ou casacos, mas prefere os casacos quando vai sair. Seus moletons são sempre três vezes maiores do que o seu corpo, e ela não tem a mínima vontade de mudá-los, principalmente quando pode puxar as mangas para cobrir suas mãos à vontade, satisfazendo sua mania. Seus sapatos preferidos são botas, sandálias com salto baixo e tênis não esportivos – tem de várias cores. É louca por maquiagem e consegue se maquiar perfeitamente, mas não é boa fazendo isso nos outros. Gosta também de meias altas, pois dão um aspecto de boneca. Para dormir, gosta de usar blusões, sempre blusões, e sempre acompanhado de suas meias altas.

Roupas

Aeroporto





Treinos





Shows





Casual





Encontros





Premiações





Entrevistas





Programas de variedade





Pijamas





Redes sociais que usa

Twitter yoursunshine



Snow jiyummy



Instagram batgirl



Tumblr i-fangirl-stuff [ apenas as integrantes sabem que ela possui tumblr, mas os fãs desconfiam ]



Como entrou para a empresa?

Depois de praticamente dois anos treinando para isso, Ji Yun fez uma audição para a empresa. Apesar de ter ficado em dúvida entre canto e dança, decidiu fazer canto. Ela cantou a música Little Mi — Little Mix, principalmente porquê significa muito para ela, consequentemente, a emoção que colocou quando cantou foi mais do que ela geralmente coloca, que já é muita.



Ps: Me perdoe se não puder se música em inglês. Se esse for o caso, é só me falar.


De que empresa é?

[✖] SM ent.

É normal que as pessoas em busca de audições vão, primeiramente, atrás de alguma das empresas participantes da Big Three, e com Ji Yun não foi diferente. A única diferença entre a sua mente com a de muitas outras pessoas, é que ela não foi logo na SM por ela ser famosa – e sim porque admira muito a empresa e os artistas de lá, como, principalmente, EXO, Red Velvet e Taeyeon.

Tempo de treino

Iniciado o treino com quinze anos e estendendo-se até os dezessete, Ji Yun passou dois anos como trainee, um número pequeno se comparado a muitos outros artistas, mas que ela não vê como algo ruim, porque sabe que se esforçou e deu o seu máximo em tudo, independente do tempo que passou.

História de trainee

Não foi uma grande surpresa para Ji Yun quando, nos primeiros dias, ela já queria sair correndo ou se esconder em algum lugar. Não é que as outras trainees tenham sido ruins para com ela, muito pelo contrário, se sentiu bem vinda, mas o problema era que sempre prometia a si mesma que iria sair de sua zona de conforto e começar a conversar com elas, contudo acabava nunca cumprindo o juramento, e isso a frustrava. Primeiro porque não conseguia retribuir a simpatia que recebia. E segundo porque como ela desejava se tornar uma idol, se não conseguia nem conversar com desconhecidos?

Naturalmente, pensou em desistir. Tantas vezes que chegou a se surpreender. Ji Yun nunca foi de desistir, mas depois de ter torcido o tornozelo uma vez ao dançar, não ter conseguido conversar com ninguém sem gaguejar, ter perdido amigos, ter pouco tempo para a família e até para ela mesma, e ainda tendo que dar um jeito de arrumar tempo para estudar e se manter na escola, era comum que pensasse nisso. Entretanto, não desistiu, e o seu lema permaneceu firme e forte, apesar de parecer que vai desmoronar em alguns momentos. Apesar de tudo, seu tempo de trainee também lhe trouxe coisas boas. Fez um amigo e uma diminuta fração de sua timidez diminuiu.

Com o tempo, Ji Yun passou a ficar mais confortável com tudo. Cumprimentava as trainees sem gaguejar, mesmo que na hora de uma conversa de cinco segundos, acabava querendo enfiar a cabeça no chão, ainda era uma pequena melhora. As meninas, com o tempo, conquistaram a confiança de Ji Yun, que, só então, pôde se tornar menos envergonhada e mostrar como ela realmente é. Apesar de ter surpreendido boa parte delas ao mostrar seu "lado escondido", ela não conseguiu conter a animação ao ver que elas a aceitaram do jeito que é. Desde o início, fora considerada a "bebê do grupo", ou uma delas, caso alguma outra trainee também tenha ganhado esse título.

Posição no grupo

『 Main 』Vocal
『 Main 』Dancer
『 Sub 』 Rap

O que gostaria de ser?

[✖] Maknae

Caso não seja possível,
[✖] Visual


Outros

[✖] Atriz

Se for atriz, quais MV's e/ou doramas participou?

Fez participação no dorama Twenty Years Old, também conhecido como 20's, iniciado no dia 6 de janeiro de 2014 e terminado no dia seguinte, composto de apenas 4 episódios de 30 minutos. Também apareceu no MV "Lonely" do grupo B1A4, formado pela WM Entertainment em 2011.



Animal e cor representativos

A cor que lhe representa é o violeta, depois de uma enorme indecisão entre esta e o branco que, apesar de serem tão diferentes, ela ainda as acha muito belas, cada uma carregando um sentimento diferente.
Violeta A cor violeta está ligada ao mundo místico e significa espiritualidade, magia e mistério. Ela também pode transmitir a sensação de tristeza e introspecção. Apesar de misteriosa, pode ser melancólica quando usada em excesso. Violeta representa tanto o segredo quanto a mudança. É a cor da transformação. Com simbolismo semelhante ao preto, significa também ambição e respeito. Ao mesmo tempo que pode indicar calma e autocontrole, também pode indicar violência ou engano. Violeta é a cor da energia e da dominação. No Império Romano, somente o imperador podia usar roupas com essa cor. Tornou-se a cor da igreja como símbolo de paixão. Representam sutileza, prosperidade e delicadeza.

Já o seu animal representativo é o beija-flor, que a atraiu por ele ser, ao mesmo tempo, belo e delicado, corajoso o bastante para atacar animais maiores que ele caso invadam seu território.
Beija-flor O beija-flor simboliza o renascimento, a doçura, a delicadeza e a cura. Também pode ser considerado um símbolo de alegria e energia, uma vez que bate as asas com bastante determinação e tem o batimento cardíaco extremamente acelerado. Para alguns, o beija-flor simboliza a beleza, a harmonia e a força. Devido à rapidez com que batem as asas, parecem aos nossos olhos estarem completamente imóveis no ar, como se estivessem observando e preparando seu próximo passo. Eles parecem ter a vibração mais alta e suave da natureza. São as únicas aves que voam em qualquer direção, para cima, para baixo, para trás e para os lados. Além de que são pequenos, mas têm coragem de sobra.












Apocalipse Zumbi




Nome e Sobrenome

Park Yun Mi Park é o nome da família. Yun Mi também é bastante conhecida apenas por "Yun" ou "Minnie" - sendo o último um apelido para os mais íntimos.

Data de Nascimento

30/12/1999 30 de dezembro, às 5:40; Capricorniana. 16/17 anos.

Cidade e País Natal

Ulsan, Coreia do Sul.

Aparência

Bae Su-Ji {Suzy}





Yun possui cabelos longos com algumas leves ondulações, da cor castanho escuro, quase preto. Seus olhos, da mesma cor do cabelo e, de bônus, tendo um notável eyesmile, são consideravelmente grandes - se comparados a boa parte dos orientais -, enfeitados por cílios escuros de tamanho mediano, porém bastante volumosos. Com traços femininos e abonecados, possui pele lisa e clara - sem chegar a ser pálida -, bochechas rosadas, nariz pequeno e sobrancelhas claras, mas não finas demais. Sua boca é pequena e desenhada, contendo lábios razoavelmente cheios e avermelhados, por onde mostra sua voz doce, considerada muito aguda por si mesma, embora as pessoas tentem lhe convencer do contrário. Mede entre 1,63 e 1,64 metros e pesa cerca de 48 quilos. Não tem curvas demais e nem de menos, está em um equilíbrio entre ambos, tendo seios e coxas medianas, cintura fina e uma silhueta bonita. Carrega um aroma um tanto peculiar de violeta, um cheiro feminino e delicado, no entanto, intenso.

Personalidade

Introvertida e quieta é a primeira impressão que passa: Yun, apesar de ser diferente com os amigos, é muito tímida ao conhecer outras pessoas, gaguejando e ficando envergonhada com facilidade por causa disso. Mesmo que já tenha ouvido que fica "fofa" quando isso acontece, tudo o que ela acha é que ficar assim ao redor de pessoas novas é horrível. Não são muitos os que têm paciência para ganhar intimidade dela e tirarem essa timidez dela, mas os que possuem, são extremamente valorizados por Yun. Tem um apreço enorme pelos que escolheram ficar com ela em vez de irem embora na primeira chance. Uma coisa leva à outra: é daquelas pessoas que valoriza mais os amigos do que a si própria - uma vez que sua confiança também não é das maiores, mas ela sobrevive, não é como se tivesse depressão ou algo do tipo.

A mudança em sua personalidade é bem visível depois de um certo tempo não muito grande de convivência. Yun, quando vê que alguém está disposto a se aproximar dela, faz o possível para passar por cima da timidez, e costuma conseguir. Já mais à vontade, ela se torna falante - coisa que surpreende as pessoas que não a conheciam - e mostra ter um ótimo senso de humor, sendo capaz de quebrar o gelo e melhorar o humor das pessoas à sua volta. Animada e positiva, Yun sempre procura ser otimista em todas as situações - nem que seja por fora, apenas para animar os amigos, quando por dentro pode estar bem ao contrário. Além disso, é uma pessoa bastante carinhosa: ama abraços, afeto, tudo, e costuma abraçar os outros simplesmente porquê quer um abraço. Entretanto, mesmo com toda essa mudança em seu jeito de ser, Yun ainda é tímida com qualquer um em certos momentos, como quando é encarada, elogiada ou coisas do tipo - principalmente elogiada.

Todos à sua volta costumam pensar que Yun é um livro aberto, mas é exatamente ao contrário. Ela é muito boa em esconder seus próprios sentimentos - embora seja uma péssima mentirosa, o que é um tanto irônico e meio sem sentido. Ela não sabe mentir em situações como, por exemplo, se o vaso preferido de sua mãe quebrou: embora tente disfarçar, é bem óbvio saber se foi ela ou não. Porém, é ótima em esconder sentimentos. Ela pode estar morrendo por dentro e ninguém vai saber, ou pode estar surtando internamente e permanecer calma e/ou com um rosto neutro. Um de seus defeitos é esse: faz uso dessa sua característica para guardar as coisas para si mesma e não preocupar os outros.

Outro de seus defeitos/qualidades é a inocência. Não só a inocência de ser considerada como o "bebê do grupo", mas também por confiar com facilidade, podendo ser considerada brevemente ingênua. Mas essa sua ingenuidade só se faz presente quando pessoas não confiáveis são mentirosas perfeitas, caso contrário, Yun consegue facilmente dizer se pode ou não confiar em alguém - ela é muito boa em saber se as pessoas estão mentindo ou não, apenas por olhar. Emocionalmente frágil, Yun pode ser bem sensível e se sentir repreendida apenas pelo tom de voz de alguém, como uma criança. Não gosta que gritem consigo, e exatamente por isso não grita com ninguém. Quando perde a paciência e fica nervosa, pode até acabar gritando no calor do momento, mas então respira fundo, conta até dez e pede desculpas.

Apesar de ser um pouco orgulhosa, Yun possui uma mente muito flexível. Ela consegue ver os dois lados de uma briga, por isso, brigas com ela ou perto dela nunca duram muito, também por ela em si ser uma pessoa pacífica. Quando não está errada, até tenta conversar com a pessoa, mas se recusa a correr atrás da pessoa que acha que está certa, mesmo não estando. Quando é a errada, Yun, depois de refletir sobre a discussão e ver que a outra pessoa era a certa, vai até ela, se desculpa timidamente e ainda muda de opinião: é muito, mas muito honesta. Entretanto, isso é só quando ela tem provas de que está errada, caso contrário, bate o pé até o fim - consegue ser bastante teimosa. Bastante sincera, Yun não tem problema em falar verdades que as outras pessoas normalmente não falariam. É uma das que os amigos vão em um momento difícil. Não para conselhos - Yun definitivamente não sabe dar conselhos direito: é um "vai ficar tudo bem" ou uma biografia inspiradora, não tem meio termo, com ela não existe cinza -, mas sim para a aura confortante, animada e carinhosa que possui.

Toda a sua vida, Yun foi considerada: frágil, adorável e que precisa ser protegida 24/7, e por esse motivo, sempre se sentiu um tanto subestimada. Sempre era aquela colocada atrás do muro e, apesar de saber - e ficar feliz por isso - que as pessoas só se preocupam com ela, Yun gostaria que lhe deixassem agir por si mesma uma vez na vida, não necessariamente ficar na liderança - porque é muita pressão -, mas tomar as rédeas de alguma coisa e mostrar o seu potencial em algo em vez de ficar só na sombra. Não mente: gosta de ser protegida, se sente importante, mas, às vezes, superproteção é meio sufocante.

Resumo da História

Nascida em uma família de classe média/alta, Yun nunca se sentiu no direito de reclamar de nada. Tinha uma vida boa e fazia aulas de dança e inglês - hoje, fluente. Seus pais viajavam muito, não só por causa do trabalho, mas por diversão também. Por costumarem viajar nos dias em que Yun tinha aula, ela passava grande parte do tempo na casa de Hayun, sua vizinha e uma de suas atuais melhores amigas, que morava sozinha em uma casa perto da sua. Por causa disso, Yun passou a quase morar junto com ela - até quando os pais voltavam de viagem -, e até fazia pequenos trabalhos para ajudar nas despesas.

Yun pretendia fazer faculdade de medicina, mas ela nunca esqueceu o quanto a música - canto e dança, para ser mais precisa. Dança, principalmente - lhe fazia bem, e abriu o jogo de uma vez com os pais, que eram os que queriam que fizesse a faculdade de medicina. Eles não acreditaram em seu potencial de primeira, mas resolveram apoiá-la mesmo assim.

Aos 14 anos, havia entrado para uma empresa de entretenimento, sendo colocada como dançarina e cantora. Treinou por dois anos, intercalando com o colégio, quando o Apocalipse começou. Com os pais dela viajando sem dar notícias e Hayun morta, Yun sobreviveu em um grupo, fugiu, e reencontrou um amigo de infância, com quem vêm sobrevivido.

Família

Choi Jiwoo - mãe. Status desconhecido.

Park Jung Suk - pai. Status desconhecido.

Amigos

Shin Hayun, 19 anos. Eram vizinhas e muito amigas, e Hayun estava fazendo faculdade de Engenharia. Ela morreu no caminho de volta da faculdade, pouco depois de ter falado no celular com Yun.


Lee Haneul, 20 anos. Apesar da diferença de idade, são amigas desde o colégio, mantém constante contato até hoje, mas Haneul teve que se mudar de cidade ao terminar o colégio. Yun não tem notícias dela desde que o Apocalipse começou, então não sabe se está viva ou não.


Yeon Jong Ho, 19 anos. Um amigo de infância que não via há alguns meses, que era aspirante a ator. Eles se reencontraram desde que Yun conseguiu fugir do grupo em que estava, e têm sobrevivido desde lá.


É do tipo que já se tocou do que está acontecendo?

Sim, não foi muito difícil para Yun entender a situação; embora ainda pense - e deseje - que possa acordar de um sonho a qualquer momento.

Armas e Objetos

Yun prefere utilizar armas brancas. Facas, bastões e canivetes são exemplos dessas armas. Possui uma arma simples e alguns pentes de bala, mas a usa apenas em emergências. Em geral, sua preferência são facas e, o mais usado - e "querido" - por si, um taco de beisebol da cor rosa bebê que já era seu - costuma receber olhares estranhos pela cor dele, mas simplesmente dá de ombros e sorri quando isso acontece. É personalizado, com grandes pregos estranhamente organizados na parte superior, para ser mais útil na hora de usá-lo. Não costuma levar suas armas dentro da mochila: coloca a arma na cintura, o canivete - que é para outras horas - escondido dentro da bota/sapatos em geral e o taco vai na mão mesmo.

O que carrega na mochila?

Tem um kit médico de sobrevivência improvisado, composto de band-aids, gaze, esparadrapo, aspirina, álcool, alfinetes e pinça - tudo porquê passou em um hospital não muito tempo depois do apocalipse. Carrega os produtos de higiene que consegue, tais como papel higiênico, escova de dente e absorventes. Já alimento, apesar de fazer muito peso, acaba tendo que ser obrigada a pegar comida enlatada - mas sempre confere a validade de sua comida preferida quando vai procurar - e carrega uma garrafa de água.

Já fez parte de algum grupo? Se sim, por que saiu/foi expulso?

Sim. Foi bem no início, e como Yun estava despreparada - emocionalmente, pelo menos -, não pensou duas vezes antes de se juntar a um grupo de uma mulher e três homens. Passou apenas alguns dias com eles, mas foi o bastante para decidir que preferia morrer sozinha a sobreviver com eles. Já pensava em tomar essa decisão simplesmente porque não mostravam serem tão bons quando diziam, e fugiu na mesma noite em que o líder do grupo atirou em um dos outros homens, o único que Yun não tinha medo - apesar de não ser amiga dele -, porque o questionou.

Que tipo de coisas come/bebe?

Yun bebe de tudo, de tudo mesmo, embora prefira água, chás e café, e raramente, mas muito raramente mesmo, beba álcool, principalmente por ser menor de idade. Já sobre comida, ama massas, carnes e fast food. Não come nada que venha do mar, apenas com exceção de sushi - e sushi apenas, nada de peixe "normal".

Qual era a sua profissão?

Pretendia fazer faculdade de medicina, mas, caso passasse na audição da empresa, jogaria tudo para o alto e se dedicaria a esse sonho.

Estado Civil

Solteira.

Couple/Casal

Kim Taehyung.

Estilo musical e músicas preferidas

Yun não possui um gosto musical preferido, exatamente por ser uma pessoa de gostos variados. Mas, entre todos, prefere o pop, k-pop e rock. Músicas preferidas: [I'm A Mess - Ed Sheeran], [Human - Christina Perri], [Gasoline - Halsey], [Tomorrow - BTS], [Cry Baby - Melanie Martinez], [Ugly - 2NE1]

Algum talento?

Canto | Cozinhar | "Detectar" mentiras

Palavra-Chave

₩e love Kuri Kuri

THE END




Who owns the Throne?




𝓝𝓸𝓶𝒆

𝓐urora 𝓐ddams 𝓑ennett

𝓐urora ⇢ significa "aquela que é como o nascer do sol" ou então "aquela que brilha como o ouro".

𝓘𝓭𝓪𝓭𝒆

19 anos

𝓒𝓪𝓼𝓽𝓪

𝓒asta 5

𝓙á 𝓬𝓸𝓷𝓱𝒆𝓬𝓲𝓪 𝓪𝓵𝓰𝓾é𝓶 𝓭𝓪 𝓻𝒆𝓪𝓵𝒆𝔃𝓪?

𝓝ão, mas é amiga de alguns trabalhadores de lá, como (ex)criadas. Ou seja, sabe alguns poucos detalhes sobre como é o castelo.

𝓟𝒆𝓻𝓼𝓸𝓷𝓪𝓵𝓲𝓭𝓪𝓭𝒆



𝓣ímida é tudo o que parece aos olhos de quem não a conhece há muito tempo. Não que ela não seja realmente – bochechas coloridas, sorrisos tímidos, gaguejadas e olhares ao chão são comuns –, mas Aurora é assim apenas com pessoas mais distantes. Não é do tipo que começa a conversa, mas quando uma pessoa puxa assunto com ela, não tem vontade de parar, porquê vê que a menina é mil vezes mais interessante do que aparenta e tem muitos assuntos para conversar. Indefesa e ingênua são duas características rapidamente associadas à ela por estranhos, não só por sua aparência embonecada e delicada, mas também pelo seu jeito um tanto inocente – um jeito bem "princesa", fazendo jus ao seu nome.

𝓔ntretanto, Aurora não é verdadeiramente assim. Qualquer pessoa que passa mais de dez minutos seguidos com ela percebe. Contradizendo as primeiras impressões, ela é animada e falante, com uma mente um tanto maliciosa para seu rosto contraditório. Surpreende e conquista qualquer um que tenha paciência para conhecê-la e, mesmo após conviver tempos com a garota, sempre tem coisas novas a mostrar para os outros. Com isso, Aurora é também conhecida por ser muito imprevisível e, às vezes, até os que a conhecem muito podem se surpreender com as coisas que ela faz ou fala.



𝓤ma aura misteriosa ronda Aurora todo o tempo, independente da pessoa, de sua relação com ela ou da proximidade. Consequentemente, algumas pessoas costumam querer aproximar-se dela, levados pela curiosidade. Entretanto, arrancar muitas coisas dela é algo difícil ao extremo. Aurora é sim falante com certas pessoas, mas nunca fala muito de si mesma. E, quando alguém tenta colocá-la no assunto, acaba sem êxito, pois ela, apesar de adorar um bom debate – e, cá entre nós, com os argumentos bem formados em todos os assuntos possíveis, a sua vitória em discussões é bem óbvia –, é fechada sobre si mesma: muitos desejam conhecê-la de verdade, poucos conseguem.

𝓐urora é dona de um carinho e preocupação pelos outros muito grande. Ela é sempre aquela que está disposta a ajudar qualquer um em qualquer situação, não importa quem seja, se conhece ou é um estranho, se gosta ou não. Esse é um de seus defeitos: com empatia e altruísmo em altos níveis, sempre coloca os outros acima de si mesma, e pode acabar em certas situações por ser legal demais, coisa que poderia ter evitado se soubesse que precisa ser egoísta de vez em quando. Mas, com ela, não é assim. Primeiro as outras pessoas, depois ela. Essa sua característica é muito clara, por isso, costuma trazer o senso de proteção das outras pessoas à tona: enquanto uma parte das pessoas quer se aproveitar de seu bom coração, a outra parte quer protegê-la de tudo e de todos.



𝓜esmo com a timidez indo embora depois de algum breve tempo de convivência, Aurora ainda reage a diversas situações de formas diferentes. Por exemplo, não sabe como reagir a elogios, embora elogie os outros todo o tempo. Sempre que alguém a parabeniza por algo ou diz algo bom para ela (desde dizer que ela é linda até falar que os sapatos delas são bonitinhos), Aurora não sabe o que responder ou fazer. Por isso, sempre acaba gaguejando coisas incoerentes, olhando para todos os lugares – exceto para o rosto da pessoa – e tropeçando em seus próprios pés, muitas vezes acabando caindo no chão ou indo de cara com a parede. Muitos gostam de elogiá-la apenas para ver essa cena cômica e, ao mesmo tempo, impossivelmente adorável.

𝓟orém, não é como se Aurora fosse assim o tempo todo. Quando ela se solta, ela se solta mesmo, podendo até assustar os outros. Ela costuma ser muito boba ou retardada, tanto faz e engraçada. Por exemplo, ela diz que sabe como comer de um jeito sexy. Então, ela enfia metade de um pão na boca e depois quase engasga de tanto rir. Outras situações engraçadas acontecem também porquê Aurora é muito desastrada. Mas ela não é desastrada de um jeito normal: sabe como correr em saltos como nenhum humano deveria ser capaz, mas consegue também tropeçar no oxigênio com um par de tênis (ou descalça). Já está acostumada a ouvir que deveria andar coberta em plástico bolha para parar de se machucar. Aliás, por algum motivo, Aurora sempre acaba ficando envergonhada quando a chamam de "ruiva"/"ruivinha". Não tem uma razão clara e, apesar da vergonha, tem um certo afeto pelo apelido.



𝓒laro, nada é um mar de rosas: Aurora, assim como qualquer um, é cheia de defeitos também. Primeiramente por ser insegura em relação a si mesma e, embora sempre carregue uma atmosfera acolhedora e calmante, está constantemente questionando a si mesma e comparando-se às outras selecionadas. Essa insegurança pode levá-la a ter ciúmes. Não muito exagerado, mas ciúmes, mesmo assim. Porém, detesta essa defeito seu, por isso procura não começar discussões por causa disso. É claro que sabe que, se está com alguém, seja namorado, amigo, família, confia total e completamente, mas o medo de ser trocada sempre está ali.

𝓐urora é uma pessoa gentil ao extremo, como já citado acima, e detesta preocupar os outros com problemas seus. Por isso, tem o hábito de guardar as emoções para si mesma, então sempre mostra ser uma pessoa sorridente e inabalável, embora, no fundo, seja do tipo bastante sensível. A maior parte dessas emoções são enterradas, no entanto, sempre tem uma hora que, depois de guardar tanta coisa para si, acaba sendo demais e explode, liberando tudo de uma vez – não em gritos ou jogando objetos nos outros, mas chorando, geralmente sozinha, e descontando tudo em suas coisas, derrubando livros, papéis e fazendo de, normalmente o seu quarto, uma bagunça. Caso alguém a pegue fazendo isso, é provável que Aurora simplesmente ceda ao consolo alheio, coisa que nunca faz por nunca mostrar precisar de tal.



𝓓ona de uma calma que parece ser infinita e que costuma transmitir uma espécie de confiança, Aurora possui uma paciência enorme. Raramente perde a paciência com alguém e, quando perde, não costuma gritar ou elevar a voz – detesta que gritem consigo, por isso, não o faz com ninguém –, e sim faz uso das palavras. Aurora é do tipo que sabe fazer as palavras doerem, então é melhor não irritá-la a esse ponto. Caso esteja sendo copiosamente provocada, ela simplesmente resolve tudo com uma simples frase, usando sua língua afiada e habilidade com as palavras ao seu favor: ela pode ser extremamente petulante e audaciosa quando quer.

𝓞utra característica sua muito forte é a teimosia. Aurora pode ter as qualidades de uma criança, mas alguns defeitos também. Se ela quer/vai fazer/pensa alguma coisa, é isso e ponto final. Entretanto, não é como se sempre achasse que está certa: a ruiva é honesta, tão honesta que, se provarem que está errada volta atrás, pede desculpas e ainda muda sua opinião. Mas isso somente se provarem seu erro, caso contrário, bate o pé até o fim.

𝓟𝓻𝓸𝒇𝓲𝓼𝓼ã𝓸

𝓒antora e 𝓭ançarina. 𝓔screve nas horas vagas.

𝓐𝓹𝓪𝓻ê𝓷𝓬𝓲𝓪







⇝ 𝓗olland 𝓡oden ⇜

𝓐urora tem uma boa aparência e, mesmo escondida atrás de outras pessoas, consegue chamar atenção. Possui pele clara e bochechas avermelhadas com maçãs do rosto proeminentes, acompanhadas de duas covinhas razoavelmente fundas que constantemente se fazem presentes. O formato do rosto é balanceado entre a forma quadrada e oval, sem ir mais para um lado do que para o outro. Seus cabelos, ruivos e – surpreendentemente – naturais, alcançam a área pouco abaixo do busto, e apesar da raiz lisa, os fios seguem em ondas e cachos – uma coisa bem "cascata" mesmo. Sem dúvidas, uma das coisas mais intrigantes em seu rosto é seu par de olhos, possuinte de uma cor verde incrivelmente brilhante, mas um tanto misteriosa, talvez até um pouco intimidadora – já ouviu muito dizer que os outros sentem, ao olhar nos olhos de Aurora, que enquanto eles não sabem nada sobre a ruiva, esta sabe tudo sobre eles. Seus olhos são enfeitados por cílios de tamanho mediano, mas em grande quantidade, e sobrancelhas bem feitas, medianas e não muito arqueadas, mas bastante angulosas. Sua boca, de tamanho mediano com lábios invejavelmente carnudos e brevemente rosados, lhe dá uma aparência embonecada juntamente ao seu nariz, pequeno e um pouco arrebitado. Aurora não tem uma opinião formada sobre seu corpo: não o odeia, mas sabe que existem muitos melhores por aí. Possui seios medianos, nada que chame muita atenção sem um decote, porém com uma cintura bem fina e coxas torneadas, quadril pequeno/mediano e bumbum arrebitado. Relativamente baixa – não diga isso na frente dela –, mede 1,65 cm e pesa algo entre 54 e 55 kg.

𝓟𝓻í𝓷𝓬𝓲𝓹𝒆, 𝓼𝓽𝓪𝓽𝓾𝓼 𝓸𝓾 𝓬𝓸𝓻𝓸𝓪?

𝓟ríncipe

𝓗𝓲𝓼𝓽ó𝓻𝓲𝓪

𝓥inda de uma família razoavelmente grande, Aurora foi a última filha de Astrid e Christian, nascendo apenas alguns minutos depois de sua irmã gêmea, Caroline – com quem compartilha traços idênticos, exceto pela cor de mel dos olhos de sua irmã e pelo cabelo, levemente mais castanho do que ela –, e tendo como irmãos mais velhos Frederick – "Fred" – e Samuel – "Sam". Sua relação com sua família era relativamente boa, exceto pelas brigas constantes entre Astrid e Aurora que, apesar de ser a "protegida" entre os irmãos, era a única que tinha coragem para enfrentar o jeito narcisista da mãe. No entanto, seus irmãos acabavam entrando na briga ao defendê-la, mesmo que pedisse para que não o fizesse, já que não queria colocá-los no meio disso também. Já Christian é neutro, e só entra nas discussões para acalmá-las.

Como qualquer um de Casta baixa, Aurora teve uma vida um tanto difícil, mas nunca deixou de acreditar que, um dia, as coisas iriam melhorar – não só para sua família, mas para todas. Ela sempre foi o tipo de menina que passava horas lendo e, embora gostasse de escrever, preferiu escolher o mundo música como carreira assim que percebeu sua paixão por tal. Consequentemente, a ruiva cresceu cheia de ideias, perguntas e argumentos formados em sua cabeça, e é chamada de "gênio" entre os irmãos, apesar de ser bastante provocada por ser considerada a mais frágil, mesmo com toda a sua inteligência.

Aos 15 anos de Aurora e Caroline, a – por alguns minutos – mais velha foi quem pegou Astrid com um homem, em uma óbvia traição à Christian. Claro, as primeiras pessoas para quem contaram foram seus irmãos – os quatro podem ser considerados, definitivamente, as pessoas mais unidas que existem – e, juntos, decidiram que o pai tinha o direito de saber. O final é previsível: após a separação, Christian, com a guarda dos filhos – visto que Astrid sumiu do mapa, provavelmente para não ter que tomar responsabilidade por nada –, teve que trabalhar em dobro e, as irmãs decidiram ajudar os mais velhos, começando a trabalhar cedo – contanto, apesar de cansativo, a caçula sempre amou o que fazia. Aurora sempre foi contra as Castas, e esse sentimento aumentou ainda mais depois desses acontecimentos.

Após quatro anos dentro dessa rotina, Aurora viu, na Seleção, uma boa oportunidade para ajudar sua família. Não tinha o mínimo interesse em ninguém da realeza e não pretendia ganhar a mão do príncipe – só iria ficar lá o máximo possível, esperando que o dinheiro que sua família recebesse ajudaria a ter uma vida melhor –, é romântica demais para casar com alguém que mal conhece. Porém, um amor repentino pode mudar seu jeito de ver as coisas.

𝓢𝒆𝓰𝓻𝒆𝓭𝓸𝓼

𝓧

𝓖𝓸𝓼𝓽𝓪

𝓕rio/𝓒huva | 𝓛er | 𝓜úsica | 𝓟intar/𝓓esenhar | 𝓠ualquer comida que não seja saudável | 𝓔screver | 𝓞bservar as estrelas | 𝓓ançar | 𝓕azer as pessoas rirem | 𝓒afé | 𝓕ilmes de terror | 𝓠uando mexem em seu cabelo | 𝓣orta de limão

𝓝ã𝓸 𝓰𝓸𝓼𝓽𝓪

𝓘njustiça | 𝓟essimismo | 𝓢er o centro das atenções | 𝓣raição | 𝓡oupas muito apertadas | 𝓢er subestimada | 𝓜entiras | 𝓟essoas autocentradas | 𝓢alada, tirando as de frutas | 𝓜onotonia

É 𝓬𝓪𝓹𝓪𝔃 𝓭𝒆 𝓽𝓻𝓪𝓹𝓪𝓬𝒆𝓪𝓻?

𝓝ão, com Aurora é jogo limpo.

𝓡𝒆𝓵𝓪çã𝓸 𝓬𝓸𝓶 𝓸𝓼 𝓰𝓾𝓪𝓻𝓭𝓪𝓼 𝒆 𝓬𝓻𝓲𝓪𝓭𝓪𝓼

𝓜uito boa. No começo, era mais próxima das criadas por passar mais tempo com elas do que com os guardas, com quem só tinha uma conversa ou outra. Depois, acabou se soltando mais e, além de ser como boas amigas com as criadas, costuma sempre ir até o lado de algum guarda para conversarem – quem é não é um problema, visto que Aurora passa a conhecer cerca de metade deles.

𝓓𝒆𝓼𝒆𝓳𝓪 𝓽𝒆𝓻 𝓪𝓵𝓲𝓪𝓭𝓪𝓼?

𝓢im, não vê motivos para não ter. Entretanto, não é do tipo que vai sair confiando facilmente, porquê sabe do que muitas meninas são capazes só para ganhar – não que alguém fosse conseguir enganá-la sem dificuldades, claro.

𝓙á 𝓽𝒆𝓿𝒆 𝓪𝓵𝓰𝓾𝓶 𝓻𝒆𝓵𝓪𝓬𝓲𝓸𝓷𝓪𝓶𝒆𝓷𝓽𝓸?

𝓝ão exatamente. Já se envolveu com uns dois meninos, mas não foi nada sério, muito menos além de beijos. É comum ficar envergonhada quando comentam sobre sua falta de experiência.

𝓒𝓸𝓶𝓸 𝓪𝓰𝒆 𝓬𝓸𝓶 𝓪𝓼 𝓸𝓾𝓽𝓻𝓪𝓼 𝓼𝒆𝓵𝒆𝓬𝓲𝓸𝓷𝓪𝓭𝓪𝓼

𝓟rocura ser amigável e gentil com todas, mesmo aquelas que tentam tirá-la do sério. Sua aura tranquila e divertida pode atrair algumas selecionadas em busca de sua amizade – seja por interesse ou não –, mas poucas são consideradas amigas mesmo. Quando Aurora sente que pode ser ela mesma perto delas, mostra que não é exatamente calada perto de amigas e que possui uma mente bastante maliciosa – e esperta – para quem aparenta ser um anjo para quem vê de fora. Já com as inimizades ou que alguma outra selecionada apenas não foi com a sua cara, nunca vai para a agressão física. Domina mesmo é a linguagem, então basta apenas uma resposta afiada de Aurora para calar a boca de quem quer que esteja querendo provocá-la.

𝓞 𝓺𝓾𝒆 𝓰𝓸𝓼𝓽𝓪𝓻𝓲𝓪 𝓭𝒆 𝒇𝓪𝔃𝒆𝓻 𝓷𝓸𝓼 𝒆𝓷𝓬𝓸𝓷𝓽𝓻𝓸𝓼

𝓐urora é fã da natureza. Apesar de gostar muito do palácio, prefere o lado de fora, por isso, gostaria de um encontro longe de quatro paredes. Seja passear no meio da floresta, tomar banho em uma cachoeira, subir no telhado ou simplesmente se sentarem na grama e conversarem, para ela, está bom, principalmente por não ser do tipo que prefere luxo à simplicidade. Coisas como ver um filme com roupas de moletom largas e comer alguma outra coisa que não seja refinada a agradam muito. Além disso, Aurora, apesar de não parecer, adora quebrar as regras de vez em quando, então se animaria em, por exemplo, "fugir" do palácio no meio da noite – principalmente no meio da noite, seu horário favorito. Eventos descontraídos e em que ela possa ser ela mesma são seus favoritos, coisas como dançar ao som de uma música alta, pintar algum quadro e acabar em uma guerra de tinta e cantarem músicas da forma mais desafinada possível. Lhe mostrar lugares e coisas novas – ou não, pode ser, simplesmente, algo que a encante também –, além de falar/fazer coisas que ela tem paixão, podem lhe transformar em uma verdadeira criança, saltitando por aí com os olhos brilhantes.

𝓔𝓷𝓽𝓻𝓸𝓾 𝓷𝓪 𝓼𝒆𝓵𝒆çã𝓸 𝓹𝓸𝓻 𝓿𝓸𝓷𝓽𝓪𝓭𝒆 𝓹𝓻ó𝓹𝓻𝓲𝓪? 𝓢𝓲𝓶? 𝓝ã𝓸? 𝓟𝓸𝓻 𝓺𝓾ê?

𝓣ecnicamente sim. Mesmo com o mínimo interesse em se jogar para cima do príncipe, Aurora viu na Seleção uma oportunidade de ajudar a sua família na questão financeira, assim seu pai e seus irmãos finalmente poderiam relaxar um pouco ao receber as "mesadas" enquanto ela estiver lá. Se não fosse escolhida, tudo bem, teria que encontrar outra forma de ajudá-los – já vem tentado fazer isso há um bom tempo. Se fosse, seria como um sonho para ela, finalmente poderia dar um descanso às pessoas que ama – mal pensou nas roupas extravagantes e nos encontros, coisas das quais não está nada acostumada. Quem sabe, talvez, poderia até conversar com o príncipe sobre as Castas. Certamente não seria de uma forma muito sutil, visto que Aurora é a rainha da sinceridade – é objetiva até demais.

𝓒𝓪𝓼𝓸 𝓷ã𝓸 𝓬𝓸𝓷𝓼𝓲𝓰𝓪 𝓸 𝓹𝓻í𝓷𝓬𝓲𝓹𝒆, 𝓭𝒆𝓼𝒆𝓳𝓪 𝓼𝒆 𝓻𝒆𝓵𝓪𝓬𝓲𝓸𝓷𝓪𝓻 𝓬𝓸𝓶 𝓸𝓾𝓽𝓻𝓸 𝓪𝓵𝓰𝓾é𝓶?

𝓢im, quem sabe com um dos guardas ou com um bom amigo amo romance que começa em amizade, socorro – ou os dois em um.

𝓔𝓼𝓽𝓲𝓵𝓸 𝓭𝒆 𝓻𝓸𝓾𝓹𝓪𝓼 𝓺𝓾𝒆 𝓾𝓼𝓪

𝓐urora guarda as melhores roupas que possui para o trabalho, visto que ele envolve muito a aparência e imagem. Claro que não é nada demais para pessoas de Castas mais altas, mas é o que ela possui. Gosta muito de saias e vestidos, assim como roupas soltas e leves. Não gosta de praticamente nada jeans, exceto jaquetas e alguns shorts diz que são muito apertados, coisa que abomina.



𝓖eralmente, prefere usar roupas em que se sinta bem, principalmente moletons. É muito fácil vê-la com casacos de moletons que são cinco vezes maiores que ela, tanto que parece que não está de shorts quando os usa junto. Já as calças de moletom, gosta daquelas bem largas também, contanto que não precise ficar subindo-as o tempo todo. Isso foi dentro de casa/perto, já fora de casa, não dispensa as blusas soltas e leves, junto de shorts de malha (ou cintura alta)/saias simples e vestidos soltos. Gosta também de tops, embora tenha vergonha de usá-los fora de casa/do quarto (se for no palácio). Nos pés, gosta de tênis e pantufas, mas, ao descobrir que sabe andar de salto invejavelmente, passou a gostar destes também.




𝓝o castelo, obviamente, suas roupas serão bem menos casuais, mas não é como se reclamasse disso – muito pelo contrário, ficaria dando pulinhos toda vez que as criadas chegarem com uma roupa nova, e seu gosto está bem claro: vestidos longos somente em ocasiões especiais, porquê ela não quer sair tropeçando do tecido e destruir todo o trabalho delas. Geralmente seriam vestidos, e Aurora tem vontade de chorar sempre que acaba se lembrando de que não poderá usar seus moletons amados na frente dos outros – embora costume usar à noite, quando quer dar uma fugida das paredes do castelo.



𝓣𝒆𝓶 𝓪𝓵𝓰𝓾𝓶 𝓽𝓪𝓵𝒆𝓷𝓽𝓸?

𝓐lém do canto, dança, escrita e explodir cozinhas, sabe desenhar muito bem.

𝓐𝓵𝓰𝓸 𝓶𝓪𝓲𝓼?

𝓟ossui uma diminuta marca de nascença na região minimamente abaixo da nuca que parece com um coração. Perto do osso do quadril, tem uma tatuagem que tem tudo a ver consigo, dizendo "May all dreams come true" e em baixo, em letras menores "even the ones they laughed at".

Espero que tenha gostado







No Mercy




Pizza

𝓝ome 𝓒ompleto

𝓙enn 𝓡oselyn 𝓛awrence

𝓙enn É um nome de origem galês e variante de Jennifer. Pode significar tanto "justa" quanto "boa".
𝓡oselyn De origem inglesa, é a junção dos nomes Rose e Lynn e tem como significado "Bela rosa".
𝓛awrence Um nome originado do francês e latim, que significa "coroado de louros".

𝓐pelido

𝓙ennie / 𝓙enny Independente se for usado de maneira carinhosa ou provocativa, Jenn sempre atende a esses apelidos de bom grado. São duas das formas mais populares de ser chamada, e não se importa com quem a chame dessa forma: próximos ou não, amigos ou não, que ela goste ou não.
𝓡ose / 𝓛ynn Já esses são dois, derivados de seu segundo nome, de seus preferidos. Apenas os considerados íntimos a chamam assim, e apesar de Jenn gostar de ambos apelidos, tem uma certa preferência por Lynn, provavelmente por ser menos comum do que Rose.
𝓛awrence Sim, o seu sobrenome é considerado um apelido. Ao contrário do que a maior parte das pessoas imagina ao pensar em se dirigir a alguém pelo sobrenome somente, Lawrence é usado apenas pelos íntimos dos íntimos. Ela tem uma afeição enorme a esse apelido e a quem a chama assim.
𝓑arbie Está muito acostumada a ser chamada assim desde pequena por causa de sua aparência e de seu cuidado com ela. Enquanto algumas pessoas o utilizam de forma irônica – mesmo que ela não poderia se importar menos –, outras usam mais de uma maneira divertida. Ela gosta do apelido e pode causar uma leve surpresa por sempre saber que, ao ouvir "Barbie", sabe na hora que é com ela.

𝓘dade

𝓟ossui 17 anos completos, e faz aniversário no dia 31 de maio ⇝31/05
𝓖eminiana, com ascendente 𝓒âncer e lua em 𝓛ibra.

𝓟hotoplayer

𝓜argot 𝓡obbie

𝓐parência





𝓞 apelido "Barbie" realmente faz jus à sua bela aparência, sendo dotada de uma beleza digna de vilã de filme colegial clichê – olhares e suspiros já foram acostumados por Jenn. Seus cabelos são de um loiro bem claro, quase platinados, e caem abaixo dos ombros, quase na altura dos seios, em cascatas, alternando entre o ondulado e o liso – algumas vezes com cachos, principalmente quando os prende. Os olhos, azuis intensos com auréolas pretas ao redor da cor balanceada entre clara e escura, chamam atenção não apenas pela coloração, mas pelo enorme brilho que possui. Alternando de acordo com a situação, suas grandes íris podem ser muito expressivas – no entanto, são poucos que param para prestar atenção no sentimento que seus olhos carregam de verdade. Acompanhados de longos e um tanto cheios cílios, pode ser comparada à uma boneca, juntamente à suas maçãs no rosto mais proeminentes, carregando sempre uma coloração avermelhada. Seu nariz, pequeno e levemente arrebitado, já foi vítima de rumores de cirurgia por maldade alheia, e mesmo que Jenn saiba que não é verdade, não sente a necessidade de dar satisfação à pessoas desse tipo. Sua boca, pequena e composta de lábios carnudos e rosados – sempre cobertos por algum batom –, ostenta uma de suas características mais belas: o sorriso, aberto, brilhante, branco e sincero, acompanhado dos seus olhos, que se fecham quando a menina sorri.



𝓒om o andar seguro, postura firme e falar confiante, Jenn pode passar a imagem de intimidadora para alguns, mas não se importa tanto com isso. Muitas vezes surpreende porquê, apesar de possuir traços faciais marcantes, fortes – sem deixar a feminilidade de lado –, sua voz é aveludada e de timbre delicado. A pele, branca, macia e lisa, deixa claro o cuidado que recebe pela possuinte. Possui um corpo na medida certa, com seios, pernas e glúteos medianos, nada muito pequeno e nem muito avantajado, sendo um detalhe bem notado é a sua cintura fina e delicada. As unhas, bem feitas, de tamanho mediano, não possuem cores certas, se Jenn gostou de uma cor, não importa qual seja, não se incomoda de usá-la.

𝓟ersonalidade



𝓙enn, assim como transparece, exala confiança por onde passa. Com a postura impecável, aparenta conseguir fazer tudo o que quiser e sabe como correr em salto alto como nenhum ser humano poderia ser capaz. Costuma ouvir que as pessoas ficam indecisas entre sentir medo dela ou admirá-la. Bem arrumada, confiante e bonita, Jenn sempre dá a perfeita impressão de "má, mas nem tão pouco", uma menina mimada de filme, daquelas amadas pelos meninos e odiada pelas meninas. Por isso, acaba deixando as pessoas confusas quando se mostra ter uma boa educação, simpatia – embora não signifique sair sorrindo para qualquer um que esbarre na rua – e não analisar alguém de cima abaixo ou revirar os olhos a cada cinco minutos. Não é do tipo que liga para pessoas implicantes ou apelidos pejorativos. Qualquer um que quiser brigar com ela, é preciso muito esforço, porquê uma coisa que Jenn possui é autocontrole. Não significa que não perca a calma, muito pelo contrário, mas explodir não é da sua natureza. A única forma de irritá-la de verdade é cutucando uma ferida aberta sua ou de algum amigo seu. Caso contrário, tudo o que ela faz é ignorar – sabe que não pode controlar o que os outros pensam.

𝓒om um senso de humor expandido e irônico, Jenn costuma fazer muitos comentários sarcásticos, tomando cuidado para não ser inconveniente ou maldosa; mesmo que, de qualquer forma, pode acabar passando essa impressão para os que não a conhecem. Apelidos zombeteiros são extremamente comuns por parte dela, mas isso pode ser considerado um bom sinal. Se Jenn começa a dar apelidos engraçados e sarcásticos à alguém, significa que está se apegando à uma pessoa. Ela não costuma se apegar em alguns dias, mas quando vê que alguém está reunindo paciência para tentar se aproximar dela, já ganha muitos, muitos pontos. E, quando Jenn se apega, ela se apega mesmo. Já tendo uma natureza altruísta, ela é capaz de colocar todas as necessidades de tais pessoas acima das suas: ela é a melhor amiga que alguém pode ter. Claro, não é sempre que percebem o quanto Jenn é boa. As pessoas estão sempre tão ocupadas vendo seus defeitos e definindo quem ela é sem nem ao menos conhecê-la direito, que suas qualidades podem passar despercebidas. Mas isso não importa para Jenn, desde que seus amigos a reconheçam, não mostra se importar nada com a opinião alheia.

𝓒omo já dito antes, Jenn possui a natureza altruísta. Ganhou, desde o seu nascimento, uma enorme empatia, e sente a necessidade de ajudar todos, desde os mais próximos até os que a odeiam. É comum que a olhem como se aprontasse alguma coisa quando oferece ajuda, e até alguns de seus amigos mais próximos já desconfiaram dela no início da amizade. A loira age como isso não a atingisse, mas para alguém que parece não se importar com o que sai da boca de ninguém, ela é bastante sensível, e a pose de durona e forte dela não passa de uma máscara. Entretanto, sempre continua sendo a menina sorridente e sarcástica que todos conhecem – e aprendem a gostar, embora a própria não sabe como consegue conquistar as pessoas só com sua presença –, mas que ninguém parece notar o peso do mundo refletido em seus olhos sempre tão transparentes, ou que toda a confiança exalada é apenas sujeira jogada para debaixo do tapete. Porém, ao mesmo tempo, Jenn é muito sincera e honesta, principalmente entre queridos para si, e é a procurada quando alguém precisa de uma conversa que seja, simultaneamente, objetiva e sincera, provavelmente até profunda, dependendo do assunto.

𝓐ssim como qualquer adolescente, Jenn adora ir contra tudo e todos, mas não por rebeldia – nunca vai longe demais. Bebe de vez em quando e já tentou fumar uma vez – e odiou, engasgou com a fumaça e hoje brinca que viu a morte por um segundo –, mas coisas como drogas ou fugir de casa, nem que seja por um, dois dias, nunca experimentou e não pretende. Ela é curiosa ao extremo, tem sede por respostas e não para até encontrá-las, sendo consideravelmente boa em dedução e coisas do tipo. Jenn não costuma sair exibindo sua inteligência para Deus e o mundo, mas adora um bom debate – principalmente, adora ganhar um bom debate. Um tanto competitiva, Jenn gosta de ganhar e esfregar a vitória na cara dos outros logo depois. Não significa que seja uma má perdedora: perdedores ruins são orgulhosos e possuem o ego inflado, e Jenn foge disso. Claro, ela tem o seu orgulho e existem horas que não quer soltar a mão dele, mas não é como se ele fosse grande o bastante para a atrapalhar em algo.

𝓓ona de um senso de justiça enorme, Jenn tem a plena consciência de que todos são iguais e devem ter os mesmos direitos. Machistas, homofóbicos, racistas ou qualquer tipo de preconceituosos não só lhe causam repulsa, como também pena. Pena de "pessoas de mente pequena que descontam suas frustrações nos outros", palavras dela. Gosta da natureza e de animais – animais, principalmente animais –, além de ser muito boa com crianças. Ao contrário da maior parte das pessoas, gosta de ficar sozinha e não se incomoda com isso. Aproveita a sua própria companhia, e só quem também se sente assim sabe como é libertador, e não antissocial, como já foi acusada muitas vezes. É uma otimista oficial, e é sempre possível encontrar esperança até nas piores coisas quando se está com ela. Possui um espírito jovem de alegria contagiante, e quem escolheu ficar do lado dela mesmo com seus defeitos tem a oportunidade de ser infectado pela verdadeira criança que Jenn se transforma quando está perto de pessoas de sua confiança.

𝓞utra característica muito forte sua é a persistência. Desistir é uma palavra inexistente em seu vocabulário, e acredita que sempre há uma saída, outro jeito. Essa sua persistência pode se transformar em teimosia, tornando Jenn uma das pessoas mais irritantemente teimosas que qualquer um pode conhecer. Ela pode ter tantas qualidades, é altruísta, empática, divertida, otimista e persistente, mas um defeito que nunca parece abandoná-la é o seu jeito teimoso. Jenn é uma pessoa com fé no mundo, e apesar de não ser o tipo de pessoa que vai à Igreja todos os domingos, acredita não só em Deus, como em destino – mas sabe que pode mudá-lo. Fisicamente vaidosa, Jenn gosta de cuidar da aparência exatamente por nunca ter se achado tão bonita de cara limpa. Contradizendo completamente a maior parte de sua personalidade, ela fica muito sem graça e tímida quando elogiada ou quando algum garoto inventa de ir puxar assunto com ela. Carinhosa, Jenn adora mostrar afeto por meio de contatos físicos e, embora respeitando as pessoas que não se sentem confortáveis com isso, sente a necessidade de ajudá-las a saírem da sua bolha.



𝓗istória

𝓕ilha de Kevin e Richter desde os 14 anos de idade, ser filha adotada era algo bem óbvio. Entretanto, isso nunca foi muito importante para ela. Claro, queria saber quem era sua família biológica, por quê não está com ela e o que aconteceu – coisa que nem os seus pais sabem –, mas estava feliz e satisfeita com a família que tinha, e não sentia em posição de pedir por mais. A única coisa que lhe incomodava era a sua falta de memória. Tudo o que Jenn lembrava era de passar um ano inteiro no orfanato até dois homens sorridentes irem conversar com ela. Não se lembra de mais nada, nada de sua antiga família ou de sua infância, e esse sentimento agoniante, para ela, é como uma corda ao redor do pescoço. Quanto mais ela tenta se soltar, mais apertada fica. Até mesmo os funcionários do orfanato não sabiam de nada; só disseram que uma pessoa misteriosa, carregando-a nos braços – porque estava desacordada – a deixara ali junto de um papel com informações básicas sobre esta. Tirando o vazio que sentia ao pensar nisso, teve uma vida normal dentro do possível.

𝓙enn nunca teve problemas na escola. Muito pelo contrário, sempre teve notas boas e muitos amigos, até demais. Entretanto, não é como se não soubesse que metade deles estão ali por puro interesse. Talvez por sua popularidade, talvez pela família bem remunerada, ou simplesmente por terem vontade de infernizar um pouco a vida dela pelas costas. Mas, claro, Jenn não se importava: o truque era não se importar – ou pelo menos fingir que não. Sempre fora uma boa atriz, de qualquer forma, poderia enganar quem quisesse. Ou seja, nada e ninguém parecia a atingir.

𝓔la sabia que metade da escola daria tudo para ter a sua vida. Beleza, popularidade, amigos, família e boas notas e condições. Porém, metade da escola não sabia o quão sufocante era ter que lidar com falsidade, um passado incerto e pressão para ser perfeita de pessoas que nem sabia o nome. Mas, claro, ninguém nunca saberia, porque Jenn não se importava. A única e verdadeira amiga que possuía, Charlotte – carinhosamente chamada de Charlie por Jenn, e chamada de Elsa para irritá-la, devido aos seus olhos claros, cabelos platinados e pele quase pálida –, era a única com quem se abria completamente. Nem os seus pais, por quem Jenn daria a vida sem pensar duas vezes, a conheciam como a loira a conhecia.

𝓣udo ia da mesma forma. Pelo menos, até receber uma carta que viraria seu mundo de cabeça para baixo.

↠ O resto vai estar no segredo, espero que não tenha problema ↞

𝓕raquezas 𝒆 𝓜edos



𝓐 sua maior fraqueza é, sem dúvidas, a família. E família, para Jenn, não é apenas seus pais biológicos, adotivos, os pais deles ou os irmãos. Para ela, família é quem fica ao seu lado não importa o quê, a aceita do jeito que é e a apoia todas as horas, o resto é só resto – ligação sanguínea, para ela, não significa nada. Kevin, Richter, Charlie, seus amigos – seus verdadeiros amigos – e qualquer um que faça valer a pena é a sua família. A sua outra fraqueza, agora não psicológica, é ver sangue. Claro que não passa mal uma vez por mês, óbvio, mas caso veja alguém com um ferimento com muito sangue – alguém vivo, principalmente –, faz o possível para não ter que olhar e correr o risco de desmaiar ali mesmo. Mas, caso a pessoa precise de ajuda, está disposta a tentar ignorar o mal estar para socorrê-la.

𝓢eus maiores medos são de aranhas e bonecas de cera, especificamente, visto que não tem medo de outros insetos e gosta de bonecas de pano e pelúcias. Entretanto, não chega a ter fobia ou perigo de desmaiar com estes. Jenn só tem a impressão de que bonecas de cera ficam a observando e planejando planos malignos. Já aranhas, não tem um motivo específico, só tem medo mesmo. Não costuma entrar em pânico nessas situações (exceto as do primeiro parágrafo), porque além de não ser um medo irracional, não gosta de sair espalhando seus medos para as pessoas.

𝓖osta

𝓓ias chuvosos, acompanhados de pilhas cobertores, dois potes pipoca, xícaras café e livros são os seus preferidos. Gosta de clima frio – frio não, gelado – e adora a neve, seja para dormir ou fazer anjos, bonecos e guerras. Ama animais, reais ou de pelúcia, crianças e natureza. Contradizendo a sua boa forma, Jenn ama comida como batatas fritas e fast food, além de ser louca por doces. É como se, por não se lembrar de ter tido uma infância, está a vivenciando agora. Gosta de mitologia grega e filmes de terror e ação. Para não acabar dormindo no meio, os filmes românticos têm que ser muito bons. Sempre carrega livros grossos junto de si, geralmente de ficção científica. Gosta de cantar e dançar, embora não costume mostrar esses seus gostos para as pessoas. Como sua carreira, ainda está indecisa entre cantora ou atriz, mas tem certeza de uma coisa: ficar trancada em um escritório está fora de questão.

𝓝ão 𝓰osta

𝓟essoas fúteis, autocentradas e sem algum assunto interessante para conversar. Apesar de não ter nada contra dias ensolarados, calor demais a incomoda profundamente. Não gosta de saladas, tirando as de frutas. Falta de higiene é algo que Jenn costuma ser bem chata, desde limpar a parte inferior das unhas até lavar o rosto – os olhos, principalmente – depois de dormir. Abomina monotonia, por isso a maior parte dos empregos que tantas pessoas desejam não são opções para ela, assim como não costuma ter paciência para filas. Negatividade é algo que procura sempre manter uma boa distância, ou então simplesmente transformá-la em positividade.

𝓞pção 𝓼exual

𝓗eterossexual.

𝓟ossibilidade 𝓭e 𝓻omance?

𝓢im, por favor ♥



𝓢egredo

𝔁𝔁𝔁𝔁

𝓢e 𝓸 𝓼eu 𝓹ersonagem 𝓽ivesse 𝓾m 𝒆steriótipo, 𝓺ual 𝓼eria?

𝓞 contraditório "cordeiro em pele de lobo" ↠ Esperta e sarcástica por fora, mas sensível e gentil por dentro.

𝓔stá 𝓬iente 𝓭e 𝓺ue 𝓼eu 𝓹ersonagem 𝓽em 𝓬hances 𝓭e 𝓶orrer?

𝓒om certeza.

𝓜ais 𝓪lguma 𝓬oisa?

𝓐cho que não c:





Ghosts On The Loose




𝓝ome 𝓒ompleto

Park Ha Neul [ 박하늘 ]

𝓘dade

16 anos. Nasceu no dia 20 de junho, sendo do signo Gêmeos com ascendência em Câncer. Seu signo oriental é Coelho.

𝓐pelido

Hanni
Apelido quase automático dado pelas amigas a ela. Sem uma razão ou significado específico, Hanni é apenas uma variante carinhosa de seu nome.

Byeol
Também dado por suas amigas, porém não tão frequente ou conhecido como Hanni, Byeol significa, literalmente, estrela; porque, como as estrelas, Ha Neul brilha em horas de escuridão.

Trickster
É mais como um nome artístico, chamada assim mais por aqueles que gostam de falar sobre os fantasmas do colégio. O motivo é que Ha Neul é uma das fantasmas mais travessas entre elas, se não for a mais.

𝓐parência

Ha Neul, antes, possuía enormes cabelos lisos da coloração castanho claro, entretanto, agora eles são da cor loiro claro, quase platinado com algumas mechas azuis, e um pouco mais curtos, visto que chegam pouco antes da metade das costas e antes chegavam na cintura. Além disso, uma franja perfeitamente reta cobre as suas sobrancelhas castanho claras, um pouco menos escuras do que a cor original de seu cabelo.
Seus olhos, da cor castanho escuro, apesar de puxados, tem um aspecto um pouco mais arredondado do que o comum, sendo um pouco maiores do que os de muitas pessoas. Eles são muito brilhantes, geralmente com um lampejo de divertimento, mas não se engane, Ha Neul é ótima em disfarçar sentimentos quando quer, desde a forma de agir até o sentimento que carrega nos olhos.
Possui a pele clara, com bochechas cheias – "apertáveis" – e apenas minimamente coradas. Sua boca é pequena e possui lábios cheios com uma coloração rosada. Não é muito alta, mas também não é baixa. Mede algo entre 1,67 e 1,68 metros, pesando algo que pensa ser 47 ou 48 quilos, sendo consideravelmente magra. No entanto, apesar de não ser cheia delas, possui suas curvas e não pode dizer que tenha algo a reclamar.






𝓖ifs





𝓟hotoplayer

Lalisa Manoban

𝓗istória

Filha do meio de uma cirurgiã e de um bombeiro, Ha Neul sempre adotou os pais como um exemplo de vida. Tinha uma boa relação com eles, mas o que mais a inspirava é que ambos acordavam todos os dias para salvar vidas. Principalmente o pai, que arriscava sua vida pela de pessoas que não sabia nem o nome. Então, foi assim que decidiu: também queria ser uma heroína.

Sua infância foi boa, ela não nem nada do que reclamar. Tinha amigos, não muitos, não poucos, mas o bastante. Tinha boas condições, um irmão mais novo que fazia bagunça com ela e uma irmã mais velha que vivia cuidando deles quando os pais não podiam por plantão, hora extra, coisas do tipo. Era muito próxima de toda a sua família e, tirando seus pais e irmãos, sua melhor amiga dentro dela era a sua avó materna. Bom humor e bons conselhos a definia.

Até os doze anos, estava indecisa entre se tornar pediatra ou advogada. Independente do que escolhesse, estava bom, porque ajudaria pessoas de qualquer forma; saúde ou justiça. O porém foi quando, quase completando treze anos, descobriu o quanto gostava de qualquer coisa que envolvia música – compor, cantar, dançar, rap, tudo. Apesar de ter se sentido mais completa do que nunca quando recebeu o apoio da família – que já sabia de seus talentos –, se sentia ressentida por não poder salvar as pessoas sendo uma cantora ou dançarina.

O seu maior impulso foi de sua avó, que lhe disse que a música também era uma forma de salvar a vida das pessoas e de ajudá-las. Naturalmente, Ha Neul foi correndo até a avó contar, antes de qualquer outra pessoa, que havia passado nas audições da YG Entertainment – depois de ter tentando e não passado nas da SM e JYP. Então, com treze anos, se tornou uma trainee oficial da YG. E, entre tantos trainees, ela foi um dos sucessos. Desde o início, tentava vir com sugestões de músicas e concepts que trouxessem mensagens nas letras, diferente de tantas músicas que existiam no mundo.

Depois de muita insistência, finalmente convenceu a empresa, com apenas seus treze anos. Com danças complicadas e futuras músicas inspiradoras, Ha Neul e as outras meninas de seu grupo estavam levando tudo muito bem. No entanto, foi quando, aos quatorze anos, ela recebeu a notícia da morte de sua avó. Claro que ela ficou acabada. Com a rotina apertada, mal tivera tempo de ver sua família, e o arrependimento de ser sido, supostamente, egoísta, tomou conta de si. Pensou em desistir, mesmo com o total apoio da família e das outras integrantes do, talvez, futuro girl group.

A única coisa que a manteve de pé foram as palavras de sua avó. Não havia conseguido a salvar, mas salvaria outras pessoas com sua música. Então, continuando com seu treinamento, lembrava-se todos os dias que tinha vontade de desistir, a razão de estar ali em primeiro lugar. Ela seria uma heroína.

𝓟ersonalidade

Brincalhona e sorridente, ela não perde uma oportunidade de sugerir algo divertido ou fazer um comentário engraçado. Sua aura leve e amigável sempre foi motivo de aproximação das pessoas, e embora Ha Neul, surpreendentemente, seja tímida ao falar em público – até seus amigos se surpreendem, já que geralmente é bastante falante –, ela adora fazer novas amizades. Pessoas que sabem como se divertir e não tem medo de fazer algo contra as regras são suas preferidas. Seu jeito naturalmente simpático juntamente de sua personalidade e sorrisos brilhantes sempre lhe deram o poder de cativar as pessoas. Um tanto hiperativa, Ha Neul parece não ficar quieta por um segundo, exceto quando está cansada, pensativa ou chateada – ou todas as opções. É muito incomum vê-la desanimada, principalmente porquê, sempre que seu humor não está dos melhores, ela dá tudo de si para mantê-lo oculto, procurando não preocupar os outros. No entanto, sempre chega o momento em que Hanni já havia acumulado coisas demais, e acaba explodindo tudo de uma vez, podendo assustar os outros por finalmente verem o tanto que ela estava guardando.

Um tanto inocente, Ha Neul não consegue ver maldade em nada. Em sua opinião, apesar de algumas pessoas não demonstrarem, no fundo, todos são bons; não pensa que as pessoas nascem más. Por isso, sempre procura ser gentil e ajudar os outros não importa a situação, podendo ser um tanto altruísta demais algumas vezes; perdoa facilmente e sem pensar duas vezes. Contudo, Hanni não esquece mentiras. Uma vez que alguém mente para ela, por mais que peça desculpas e alegue estar arrependido, pode demorar um tempo para que essa pessoa consiga totalmente a sua confiança outra vez. Por seu hábito de ser sempre clemente, Ha Neul nunca perdeu muitas amizades como tantas pessoas, mas deveria prestar mais atenção em uma parte delas; e esse é um de seus principais defeitos. Com tanta fé nas pessoas, ela acaba por ser um pouco ingênua, especialmente para com as intenções alheias. No entanto, ainda há um porém. Pode ser uma verdadeira criança, mas Hanni também é totalmente capaz de ser muito observadora. A frase "Eu sei mais do que digo, penso mais do que falo e percebo mais do que você imagina" se encaixa perfeitamente a ela.

Esperançosa e otimista, ela sempre aparenta estar pensando pelo lado positivo de absolutamente tudo. E, quando se pega com pensamentos pessimistas, se repreende e procura se distrair. O que, por acaso, não é nada fácil. Ha Neul pode, de um segundo para o outro, ficar extremamente distraída, principalmente se tem muita coisa em mente ou se simplesmente está entediada. Consequentemente, ela pode se tornar extremamente desastrada nessas horas, tropeçando desde pedras até o oxigênio. Apesar de inexperiente em tantas coisas, Hanni pode ter ótimos conselhos. O único problema é formulá-los em frases – ela acaba dizendo coisas misturadas e fazendo a outra pessoa rir sem nem ter a intenção. Outra pedra no caminho é que ela não os segue. Por exemplo, tem um costume bem comum de dizer para as pessoas "tome cuidado" e no segundo seguinte fazer algo imprudente. Suas ações comuns um tanto arriscadas existem por causa de sua enorme curiosidade. Ela sempre quer, precisar e vai ter respostas para tudo.

A Park é muito carinhosa e doce, adora um afeto. Abraços, por exemplo, são rotineiros para ela junto de seus amigos, juntamente de presentes e elogios. Não sabe como reagir aos dois últimos quando os recebe, embora ela dê o tempo todo. É difícil não se sentir acolhido e importante ao seu lado. Mesmo tendo um jeito bastante maleável e facilmente adaptável, Ha Neul pode ser uma pessoa bastante teimosa. Se ela acha que é algo, é algo e ponto final. Mas ela é honesta, tão honesta que, se alguém lhe provar seu erro, ela pede desculpas, muda de opinião e ainda tenta fazer algo para compensar. Contudo, isso acontece apenas se provarem estar errada, caso contrário, bate o pé até o fim. Não que Hanni seja explosiva, muito pelo contrário. Não é exatamente calma ou paciente, mas possui um autocontrole de dar inveja. Então, ela pode estar parecendo tranquila e saltitante por fora, mas também pode ter matado alguém que tenha a irritado de formas diferentes umas cinco vezes em sua mente.

𝓡elação com o seu par

Ha Neul é do tipo que, apesar de adorar um romantismo, o dia-a-dia em um relacionamento com ela está mais para diversão com um romance no meio. Ela pode ser a namorada de alguém, mas, ao mesmo tempo, é a melhor amiga dessa pessoa, então adora tanto ir a um encontro de filme quanto comer pizza e jogar videogame. Por nunca ter tido um relacionamento antes, pode ser um tanto ingênua ao extremo e ainda causar ciúmes sem ter a intenção. Afetiva do jeito que é, é capaz de não perceber o que fez de errado ao, por exemplo, abraçar um amigo, e é necessário que explique para ela.

Apesar disso, Ha Neul não perde a oportunidade de demonstrar seu carinho pelo outro, e adora roubar beijos do nada e começar a rir. Também não desperdiça a oportunidade de assustá-lo o tempo todo, principalmente assoprando a sua nuca. Ela gosta de coisas simples, porém que significam muito para elas. Lembrar de datas, comprar algum presente de vez em quando lhe dar torta de limão ou simplesmente um abraço repentino a deixam contente. Outra coisa que acha extremamente fofa são acessórios/roupas combinando – mas nada exagerado ou que possa deixá-la diabética –, mas, claro, só usaria se o outro aceitasse mas não significa que insistiria até a segunda morte.



𝓤ma frase que defina seu personagem

"Sonhe como se fosse viver para sempre, viva como se fosse morrer amanhã."
James Dean

𝓒uriosidades

Ha Neul é completamente louca por doces, principalmente torta de limão. Especialmente torta de limão.

Ela é apaixonada por crianças e animais.

É e sempre foi o tipo de cozinheira que depende da sorte – ou a sua comida fica maravilhosa, ou ela explode a cozinha.

Hanni desenha muito bem, mas são poucas as pessoas para quais ela tem coragem de mostrar seus desenhos.

Ela não gosta de calças jeans, e só as usa quando for extremamente necessário.

Desde viva, sempre foi aquela amiga fangirl e cheia de amores platônicos por famosos do grupo.

Sabe andar de skate, e adora.

𝓠ue tipo de fantasma sua personagem é?

Digamos que Ha Neul é quase dentro dos padrões de fantasmas conhecidos. Ela gosta de assustar quem quer que seja, mas não assustar pessoas inocentes mesmo. Seus sustos são coisas leves, só leves brincadeiras como mover as coisas do lugar. A diferença entre ela e os fantasmas que assustam pra valer, é que Ha Neul faz isso simplesmente porquê acha divertido ver a reação das pessoas; não é como se quisesse machucar alguém ou deixar uma pessoa assustada para o resto da vida, pensando inocentemente que ninguém ficará verdadeiramente marcado com suas brincadeiras.
É verdade que ela gosta de assustar um pouco mais as pessoas maliciosas, como valentões e adoraria fazer "amizade" com algum aluno legal, mas sempre acaba afastando-o mesmo não querendo. Seus lugares preferidos para assustar as pessoas são o banheiro – ela mesma tinha medo de brincadeiras como Bloody Mary quando estava viva – e o corredor, quando tem poucas ou uma pessoa nele, assim é mais propício que alguém leve um susto. Mas, quando quer ficar sozinha e deixar as pessoas no colégio em paz, prefere a biblioteca, de longe um dos lugares que mais gosta, juntamente do telhado – ou do terraço, caso tenha um.
Digamos que Ha Neul é uma fantasma boa, no entanto, bastante brincalhona.

𝓒omo se sente sobre ser um fantasma?

Ha Neul nunca foi do tipo que acreditava em tudo, mas estava bem mais longe de ser uma pessoa cética. Para ela, tudo poderia ou não ser real. Mas nunca imaginou ser, ela mesma, um fantasmas. É claro o choque que teve foi enorme, e ficou alguns bons minutos acreditando que acordaria de um sonho. Entretanto, não foi o que aconteceu, e Ha Neul fez o máximo para manter a calma. Sua morte era óbvia, mas vingança – caso tenha sido assassinada – passava longe de seus objetivos e não via motivos para ter permanecido na Terra. Com o tempo, se conformou com a sua nova situação e, depois de listar seus prós e contras, preferiu pensar pelo lado positivo de tudo. Ela podia desaparecer e pregar peças nas pessoas – sem ser pega –, coisa que ela achava engraçado desde pequena. É claro, a vontade de ter uma vida e seguir os seus sonhos continua viva, mas Ha Neul sempre se repreende ao pensar no lado ruim, fazendo um esforço para ser positiva até quando não precisa.

𝓕avoritou a fanfic?

Sim

𝓟alavra chave

"O verdadeiro amor sempre levamos conosco."

𝓐lgo a mais?

Não c:




Escutando: carry on mY WAYWARD SON
Assistindo: ASSBUTT

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...