~SrtaTcherda

SrtaTcherda
Ía fazer algo, mas esqueci.
Nome: | Melissa | Mel | Me | Meme | Pitanga não, pfv ;-; | Donadon |
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Campinas, São Paulo, Brasil
Aniversário: 22 de Janeiro
Idade: 15
Cadastro:

Daughter of Evil - Story of Evil (Tradução)


Postado

Daughter of Evil - Story of Evil (Tradução)

Ohohoho "Então, vamos começar!"
Há muito tempo atrás em algum lugar
Havia um reino extremamente perverso
E seu soberano era uma garota tão má
A pequena princesa de 14 anos!

Tinha tantos objetos luxuosos
Seu fiel servo era tão semelhante a ela
Josefina era como chamava seu cavalo
Tudo que ela desejava ela conseguia.

Se o dinheiro estava em falta
Então tire de seu povo tolo
Aqueles que queriam derruba-la
Sumiam misteriosamente.

"Agora, ajoelhe-se a mim!"

Malvada rosa, que floresce caprichosamente
Com um colorido tão vivo
As ervas que crescem ao seu redor
Serviram de alimento e depois morreram.

A jovem tirana logo se apaixonou
Pelo jovem azul do outro lado do mar
Mas ele estava amando a princesa visinha
Que tem olhos verdes como esmeraldas.

A princesa invadida pelo ciúmes
Um dia chamou seu ministro
E com uma voz pacifica lhe disse:

"Destrua o país verde, vá imediatamente"

Varias casas queimaram
Varias vidas se foram
E os gritos de sofrimento
Não eram de interesse da princesa

"Ah, hora do lanche."

Malvada rosa, que floresce caprichosamente
Com um colorido tão maníaco
Mesmo que ela seja uma flor tão bela
Possui tanto espinho que não pode toca-la.

Para derrubar a malvada rosa
O povo em fim se revoltou
Logo um exército armado foi formado
Pela dama vermelha foi conduzido
Toda a raiva contida pelo povo
Foi libertada sem medo
Em conjunto com o que restou do país verde
O reino em fim foi derrubado.

O palácio logo foi cercado
Todos os servos fugiram
Abandonada naquele palácio
A jovem tirana foi finalmente presa.

"Seus estúpidos."

Malvada rosa, que floresce caprichosamente
Com um colorido desbotado
O paraíso que ela criou para ela mesma
Se mostrou um inferno para os outros.

Há muito tempo atrás em algum lugar
Havia um reino extremamente perverso
E seu soberano era uma garota tão má
A pequena princesa de 14 anos!

Ela seria punida às três em ponto
Quando os sinos da igreja batessem
A pessoa que um dia foi da realeza
Agora estava presa sem dignidade.

Quando o memento finalmente chegou
Os sinos bateram de modo familiar
E sem olhar para o resto da platéia
Ela disse com os olhos nos ponteiros do relógio.

"Ah, hora de um lanche!"

Malvada rosa, que floresce caprichosamente
Sem o colorido tão caótico
As pessoas de hoje em dia dizem:
"Ela foi a verdadeira Filha do Mal"


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...