~Mhayson

Mhayson
Nome: Moon
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 5 de Julho
Idade: 15
Cadastro:

FICHA: rose blood


Postado

FICHA: rose blood

Sangue de Rosa

Ficha <3


Nome: Monica Matsumura

Origem e significado:
- Origem francesa
- Significa: A conselheira

Apelidos:(gosta não gosta e quem deu)
- Micka (é seu apelido favorito, sempre a chamam assim, inclusive seus pais, que deram o apelido), Momo (apelido dado por suas irmãs), Moni (forma que a chamam quando precisam de algo dela e querem agradar, todos fazem isso, tornando esse um apelido).

Signo e data de nascimento:
- Signo: Câncer
- nasceu no dia 05/07

Idade: 16

Aparência: Ela se considera com uma aparência comum, seu corpo é proporcional e tem belas curvas. Tem uma cicatriz no abdomen, mas não é grande. Há uma marca de nascença em seu tornozelo em formato de um coração, e que se parece com uma tatuagem . Ela muda constantemente a cor de seu cabelo e sempre usa lentes coloridas.

Cor de Classificação:
- Vermelho

Personalidade:(detalhada, pois assim fica mais fácil para mim escrever)
É uma garota tímida, porém quando conhece melhor alguém ela muda completamente, e quando se diz completamente, ela muda até de calada a tagarela. Ela é introvertida, porém quando esta fazendo o que gosta, ela se sente livre e deixa de lado toda a sua tímidez se deixando levar por aquilo que a faz bem. Quando triste, se torna muitas vezes engraçada, fazendo ela mesma esquecer das coisas ruins que aconteceram por meio das risadas o que a ajuda a desabafar de um jeito em que não machuque a alguém ou ela mesma, mas quando a coisa é muito séria, ela se torna muito sensível e chorona. É difícil a deixar brava, mas quando ela chega a esse ponto, não há quem a segure, ela é capaz de levar alguém à enfermaria. Quando o assunto é se apaixonar ela é muito insegura, é difícil de vê-la confiando plenamente em alguém, ou até mesmo pequenas coisas no cotidiano. Ela é uma pessoa com dúvida sobre tudo, desde que roupa escolher, o que pode demorar horas se não receber ajuda, pois sempre esta tendo ideias novas e mudando de opinião. É uma pessoa calma, que se chegar com jeito pode ter uma boa conversa, mas caso contrário não tente nem falar mais com ela na vida pois o máximo que vai conseguir é uma pantufa na cara. Ótima conselheira em momentos difíceis e geralmente gentil.

Gosta: Perfume e maquiagens, tocar guitarra e violão, tirar fotos, ver séries e filmes, cantar e dançar, ver vídeos de gatinhos na internet, cachorros e filhotes, fã da Hello Kitty, ouvir músicas de K-pop e Internacionais, no quesito comida: massas, frutas.

Desgosta: Dormir, trabalhar até tarde, pessoas arrogantes, esnobes ou ignorantes, filmes assustadores/terror, limpar a casa, legumes, lugares com pouca ou nenhuma iluminação, novelas, propagandas enganosas, longas viagens, coisas enjoativas e ficar sem fazer nada.

Medos: Ouvir gritos, perder suas amigas.

Fobias: Água e lugares escuros.

Alergias: Pó, fumaça, amendoim, frio intenso, sabão em pó.

História:(me conte como conheceu suas 9 irmãs, me conte também como foi parar na mansão, lembrando que, vocês estão na época do Halloween)
Micka nasceu em Tokyo, no primeiro ano do século, sendo a mais nova do grupo (eu acredito), seus pais viviam discutindo, até chegar um certo dia em que Micka estava com seus 10 anos, que seu pai matou sua mãe depois de chegar bêbado em casa, esse dia nunca mais foi esquecido, sua família nunca foi perfeita, mas ela lutou contra seus medos e continuou morando com seu pai e sua nova madrasta, que a torturavam todos os dias por ela ser um estrovo no caminho do casal, a mesma tentou se matar várias vezes de muitas formas diferentes, mas o máximo que conseguiu foram incontáveis cicatrizes em seu pulso e falta de ar constante, com o passar dos tempos, machucar-se virou um prazer para Monica, ela fazia isso frequentemente, mas sempre seus vizinhos ligavam para a emergência, já que seus pais não se importavam com a vida da garota. Ela levava uma vida de luxo, porém tudo tinha seu preço, e ela tinha de conviver com seus irmãos menores, fruto dos seus pais que colocaram no mundo essas crianças satânicas que a azucrinavam todo santo dia, isso é, sua família tinha dinheiro, mas a garota era deixada de lado, vivia calada e não podia contar seus segredos a ninguém, já que isso iria causar problemas à sua família, que por mais que ela os odiasse, não queria trazer problemas, pois mais tarde ela poderia se arrepender, com os mafiosos que ela chama de "pai" e "mãe", sim, ela os chama dessa forma, para passar a visão de família perfeita. O que não passa de uma máscara, mais um motivo para que não acreditassem nela e a considerassem uma louca por querer se matar.
Com o tempo passando, ela encontrou amigas em sua jornada, por meio da escola, quando um de seus algozes que sempre a feriam estava a maltratando, as meninas a ajudavam, ela confia nelas, são as únicas que mereceram ganhar um abraço seu, um abraço que não é falso nem traiçoeiro, elas tinham uma grande ligação, as garotas descobriram o que Monica fazia, que se cortava e também os motivos. Elas sempre tentaram a ajudar, mas por mais que ela tentasse, sua mania voltava á tona e lá estava ela se afogando na piscina do seu jardim e as sirenes da ambulância piscando novamente.
Muitas vezes já ficou internada, mas não a mandam a um manicômio ou coisa do tipo por a família querer manter a imagem.
Monica e suas amigas sempre faziam tudo juntas, iam a todos os eventos e festas, inclusive comemorações.
Em um dia de Halloween, como qualquer outro onde crianças e jovens se fantasiam para ganhar doces e pregar peças em velhos carrancudos, as meninas resolveram voltar aos tempos antigos e, como crianças, irem pedir doces, mas como são umas dementes, resolveram se afastar mais da cidade e ir nas grandes mansões, as quais muitos consideravam assombradas e perigosas, mas elas não esperavam que em um dessas casas, realmente tinha alguém morando lá, alguém não... São monstros reais que devorariam suas carnes até o ultimo gotejar de sangue, e que essa jornada não teria volta... pobres garotas humanas, cujo sangue está condenado.

Roupas(todas as roupas em ANIME)

Casual:


Enterro:(para quando alguém morre)


Noiva:


Fantasia:(não se esqueça, época de Halloween)
ou

Sabor do Sangue: Sabor indefinido, não há como identificar o sabor, mas é como degustar de seu prato predileto.

Tipo Sanguíneo: O- (O negativo)

Par: Então autora, gostaria que você escolhesse essa parte pois não quero que seja algo clichê ou que ele seja o oposto da personalidade da Micka para não ser aquele negócio de " ah, ela vai ficar com tal personagem na história. Tô prevendo" acho que isso se torna um pouco enjoativo e previsível.

Como trata...

As irmãs: Com o tempo, aprende ás amar e cria laços de amizade inquebráveis, é muito ligada e apegada a todas e não viveria sem as mesmas, literalmente. Ela as ama e sempre as aconselha e conforta em momentos ruins, e nos momentos felizes sempre as apoia.

Shu: Micka tem uma certa quedinha pelo mesmo, mas não admite nem em troca de chocolate. Frequentemente ela o observa escutando música e ele se tornou uma inspiração para suas composições. Quando precisa de alguém apenas para lhe fazer companhia, ela vai até ele e apenas o observa, isso a acalma de certa forma.

Reiji: Ela o respeita pelo fato de ser muito regrado, o considera como um pai que sempre te manda fazer algo ou diz que tudo o que você faz é errado. Mas mesmo com tudo isso, ela o admira por carregar tudo sozinho, sem a ajuda dos irmãos.

Kanato: ( eu tenho medo desse personagem, pelo amor de Deus, deixe minha bebê longe dele kkkk) Ela mantem a distância pois sente calafrios quando Kanato está por perto, tem medo de que ele possa chegar a fazer algum mal a ela. Não confia muito, o acha traiçoeiro, mas quando o garoto esta mau ela é a primeira a consolar, mesmo com o medo que sente, seu instinto protetor é maior.

Ayato: O considera arrogante e sempre o chama de babaca, mesmo em ocasiões formais. Porém ela adora seu lado travesso e sempre o chama quando esta pensando em uma pegadinha ou um trote. Geralmente jogam basquete juntos, já que é o esporte favorito dos dois e brincam como se fossem irmãos, tirando o lado pervertido que Ayato insiste em colocar em tudo.

Laito: Ele sempre apanha de Micka, os dois vivem se queixando um do outro, mas tirando os momentos ruins eles se dão bem, se ele é par de alguma irmã sua e ela descobrir a "paixão" dos dois, ela começa a inventar shipps e a dar aquele "empurrãozinho".

Ruki: Eles são bons amigos, amam falar de tudo, conversam e se identificam em muitos aspectos, por mais que essas conversas sejam raras, eles meio que desabafam um com outro, e mesmo que eles tenham suas diferenças, sempre as deixam de lado.

Yuma: Estão sempre de cara fechada um para o outro, detestam a presença alheia e vivem se xingando, além de que muitas vezes se contrariam apenas para irritar. Micka vive pregando peças em Yuma, o que torna motivo de raiva para o mesmo.

Azuza: Os dois tem muito em comum, fazendo com que a aproximação dos dois seja perigosa, eles se tornam mais fortes juntos e Micka como já citado, é "demente", ela gosta de se machucar e muitas vezes procura Azuza para isso, são dois amantes de sangue que mesmo depois de tanta dor sofrida, voltam a fazer tudo de volta, pensando que isso algum dia poderá mudar suas vidas, ou que aliviará a dor emocional.

Kou: Por mais estranho que pareça, eles tem uma boa convivência, tirando os maus momentos, eles podem chegar a ter conversas construtivas, mas muitas vezes suas personalidades fortes influenciam na relação, fazendo com que fiquem brigados ou tenham um longa discussão a qual afeta muito a ambos.

Como reagiu quando descobriu que tinha irmãs?: Ficou em choque, provavelmente estaria processando tudo em sua cabeça, e a ficha demoraria muito para finalmente cair, mas quando ela tira a prova da verdade, vira um grude com as meninas, muitas vezes deixando de lado si mesma para ajudar às outras.

Como reagiu quando uma de suas irmãs morreu?: Ela chorou muito, seus olhos chegaram a inchar e mais tarde tentou se matar, como sempre faz quando algo de ruim acontece. Ela fica em um estado sensível e chorona, não acreditou quando soube, ela sempre foi alguém que a ajudou, assim como o inverso, e agora uma das únicas pessoas que elas realmente ama, está morta.

Como reagiria se fosse assassinada?: Dependendo da forma em que tal ato ocorreu, reagirá de formas diferentes, ela morreria em silêncio, não seria escandalosa. Mas se houvesse a chance, tentaria espapar, mesmo ela sendo a masoquista que é, depois que conheceu suas irmãs ela teve um motivo para viver, se machucar se tornou apenas algo diário para lhe saciar a dor.

Qual jeito de morrer seria mais apropriado para sua personagem?: Morta por um lobo /ou/ ela morreria atropelada, após ver alguma cena que a mesma se chocaria ou não poderia ter visto.

Por que acha que sua personagem tem chances de escapar?: Por mais que ela seja uma suicida, com o tempo ela aprenderá que, mesmo que tenhamos uma vida cheia de cicatrizes, um dia temos de erguer a cabeça e honrar aquelas pessoas que um dia nos salvaram e que mesmo elas estando mortas, elas sempre estarão conosco onde formos, em lembrança e que mesmo que ela não tenha uma vida perfeita e que seu mundo é feito de cabeça para baixo, ela sempre terá alguém ao seu lado a apoiando.

Animal de Estimação?: Um hamster chamado Poppy





Algo Mais?: É perfeccionista, tem renite e alergia a amendoim.
Algumas manias: Fazer cara de dor, olhar em baixo da cama antes de dormir, estralar os dedos, e coçar o canto dos olhos quando com vergonha.
Avalie com carinho autora <3 Bjus

Escutando: você gritar
Lendo: seu testamento
Assistindo: sua morte
Jogando: seu corpo fora
Comendo: seus restos mortos
Bebendo: seu sangue

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...