~MissLay

MissLay
H€¥, I'M LA¥
Nome: ʠε۷¡ℓ ♫ | เ'ɱ ℓα(ƶ)ყ!
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: São Carlos, São Paulo, Brasil
Aniversário: 27 de Setembro
Idade: 16
Cadastro:

Talvez não o melhor, mas deveras importante...


Postado

Talvez não o melhor, mas deveras importante...

Sinto como se esse não fosse o melhor dos sentimentos, mas não deixa de ser deveras importante...


Sinto minhas pernas bambeando, mas sei que não poderei cair...


Sinto que te amo, mas nunca saberia me expressar...


De todos os sentimentos que já sonhei sentir, acho que posso denominar estes os mais confusos...


Já sentiu algo tão bom, e ao mesmo tempo tão ruim, que jugaria inexplicável? Acho que é isto que todos julgam como ̶A̶m̶o̶r̶.

Nunca me julguei boa nessa tão conhecida arte de amar, afinal, o quê é o amor? O amor, seria uma flor? Um sentimento de dor que não se sente? As tão conhecidas borboletas que tanto circulam pelo estômago? Amar, é realmente uma arte, ou seria a própria arte um amor?

Como dizia um de meus filósofos favoritos, ❝Só sei que nada sei, e o fato de saber isso, me coloca em vantagem sobre aqueles que acham que sabem alguma coisa.❞
E foi, nesta mesma frase, que descobri meu amor à Filosofia...
A Filosofia, que é um amor à sabedoria.
Desde o ser ao existir
Do crer, ao saber
Saber chorar e sorrir
Saber falar, cantar e calar.

O amor, é arte.
Arte de simplesmente amar
Amar sem compreender
Amar sem o saber, amar sem um porque...

Pensava eu, que era uma filósofa
Mas me descobri uma poetiza.

Pensava que meu amor, pertencia à lógica,
Ao ser, ou não ser, às perspectivas,
Ao simples saber que nada saberei...
Pensava eu, que pertencia à filosofia.

Mas um dia, Descobri-me em novos saberes...
Descobri uma nova filosofia
E nesta descoberta, a certeza de que meu saber sempre esteve errado...

Pensava eu, que vivia em certezas, sendo que vivia cercada por incertezas
Pensava eu, ser alguém constante, quando na verdade me afogava em minhas próprias inconstâncias em forma de pensamentos
Pensava eu, que pertencia à realidade fria e calculada
Quando na verdade, meus pensamentos rondavam o irreal confortante e incalculável...

E nesta descoberta, me vi apaixonada.
Apaixonada por essa nova filosofia...
Pelo seu ser e existir...
Pelos seus porquês sem explicações...
Pela sua arte, denominada vida..
Pela sua beleza, denominada carinho...
Pelo seu todo, denominado carinhosamente por um nome, que preferia ser dito como apelido...
Mas não um apelido qualquer,
Assim como ela, mesmo que para alguns parecesse comum...
Era Único.
Único, belo e melodioso...

Se um dia, realmente cogitei amar a filosofia
Foi porque, para mim, tu ainda não existia.

єυ тє αмσ sєηραı, є єsρєяσ qυє αρяσѵєıтє вєм єsтє sєυ ∂ıα тãσ єsρєcıαł



ταℓvєʑ, єsτє ทãσ sєנα sєυ мєℓнσr ρrєsєทτє, мαs rєαℓмєทτє єsρєrσ qυє sєנα ∂єvєrαs iмρσrταทτє...


❀ ℘.s. Æ ℓ٥ﻻ ﻉ√٥ʋ @peachyeol

Escutando: Tainted Love – Marilyn Manson.
Assistindo: O tempo passar, sem meus olhos ao menos se fecharem...
Jogando: Frases desconexas ao vento.

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...