Sobre meus posicionamentos políticos


Postado

Sobre meus posicionamentos políticos

Recebi uma mensagem no privado de uma pessoa me perguntando se eu era capitalista/de direita por causa da fanfiction Maré Vermelha. Nela retratei um mundo distópico pós Terceira Guerra Mundial, em que o regime socialista aos moldes soviéticos foi implantado à força em vários países, incluindo onde a história se passa, no Japão. Achei legal postar um jornal sobre, além da resposta em privado, porque esse assunto já surgiu por aqui.

Se ninguém reparou, tomei um cuidado imenso em não falar nenhuma vez que a proposta da Akatsuki, que lutava contra esse regime ditatorial, queria implantar o capitalismo. Tudo que eles queriam era liberdade e democracia. E sabem por quê? Porque tanto capitalismo quanto socialismo não são sinônimos de liberdade nem de democracia.

Do lado do socialismo, tivemos experiências terríveis na URSS, China etc. Stalinismo/maoísmo não é liberdade: o genocídio de diversas etnias, a burocratização, a repressão, os gulags, a censura, nada disso é liberdade. Aliás, o modelo soviético se afastou demais do marxismo, especialmente no que se trata do poder. Em Marx o socialismo é um meio para chegar ao comunismo, em que o Estado desapareceria; na prática o socialismo era o meio para manter o poder concentrado nas mãos de alguns. Na China ainda teve a Revolução Cultural, e as reformas da década de 1970 criaram uma aberração que não é socialismo de mercado coisa nenhuma, na minha humilde opinião, é ditadura capitalista.

Do lado do capitalismo, tivemos experiências igualmente ruins no mundo inteiro. Nazi-fascismo não é liberdade: o genocídio de diversas etnias, a burocratização, a repressão, os campos de concentração, a censura, nada disso é liberdade. Foi no mundo capitalista que vimos o colonialismo, imperialismo, holocausto, apartheid, macarthismo, uso de armas químicas no Vietnã... E não adianta dizer que "nazismo não é capitalismo": o nazi-fascismo foi um dos meios da burguesia de proteger o capital. O liberalismo também não foi muito melhor, e se você discorda, talvez precise conhecer um pouco mais sobre a vida dos trabalhadores antes das leis trabalhistas, que sempre foram criticadas pelos liberais.

Aliás, vocês repararam como em ambos os lados, vimos coisas bem semelhantes? É exatamente isso que eu queria mostrar. Os grupos dominantes sempre fazem de tudo para se manterem no poder, custe o que custar, e essas maneiras são semelhantes independente da orientação política. Não é isso que acontece no Brasil hoje? Mas ah, eu não vou começar a dissertar sobre o panorama político do Brasil agora, ou esse jornal vai virar um livro. O que eu queria dizer e que enrolei fazendo esse textão todo é que não importa o sistema político, ele sempre terá falhas (por isso é importante ser crítico para conseguir apontá-las e corrigi-las), e que se ele for corrupto e forçado será ruim. Foi isso que eu mostrei em Maré Vermelha.

E para quem acha que eu estou em cima do muro: eu sou de esquerda, anarquista (anarco-comunista, especificamente).



P.S.: anarcocapitalismo é conversa para boi dormir.
P.S.²: sim, estou de férias e dissertando sobre política por aí, porque as lutas sociais não têm férias nem descanso.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...