~Myloka

Myloka
Naruhina Queen
Nome: Camila | "Miloca" | Myl | Mila | Milinha | Kami | Marida da Ingrid
Status: Usuário Veterano
Sexo: Feminino
Localização: Nova Iguacu, Rio de Janeiro, Brasil
Aniversário: 23 de Dezembro
Idade: 25
Cadastro:

Konoha Hiden - Capítulo 7 (Traduzido)


Postado



Prólogo
Capítulo 1
Capítulo 2
Capítulo 3
Capítulo 4
Capítulo 5
Capítulo 6


Tradução do japonês: cacatua
Tradução do inglês: Ashlei de NT Xtreme


A Missão Final, Começo


Lee e Tenten tinham estado conversando nos campos de treinamento.

Shikamaru e Chouji tinham se encontrado por acaso.

Sakura e Ino tinham se encarado em sua loja favorita.

Sai tinha se desintegrado num lugar enquanto ele olhava para o céu.

Iruka tinha estado cantarolando enquanto pendurava suas roupas para secar.

E Ichiraku tinha estado ocupado com o trabalho, como de costume.

Nem uma única pessoa tinha notado o minúsculo inseto voador perto deles.

Era apenas um inseto. Ele estava voando sem descansar em torno da vila de Konoha.

Era um inseto muito pequeno, tão pequeno que ninguém prestou atenção nele. E mesmo se alguém se tornasse ciente dele, eles logo o perderiam de vista no tempo limpo, iluminado e ensolarado. Era difícil continuar observando um pequeno inseto que estava voando voltas e voltas sem descanso.

Porém...

De repente, o inseto parou de se mover. Ou melhor, para ser mais exato, ele tinha dado uma pausa para descansar suas asas.

Quando um inseto para o seu movimento em qualquer lugar perto de você, torna-se muito mais fácil de vê-lo.

Aburame Shino olhou atentamente através de seus óculos de sol para o inseto alado que tinha parado em cima de seu dedo.

"...Você trabalhou duro." Ele disse, agradecendo o inseto em uma voz baixa.

Quando ele fez isso, o inseto na ponta do dedo desceu para a palma da mão e, em seguida, calmamente e naturalmente desapareceu na manga de Shino.

Um inseto tinha acabado de entrar dentro de suas roupas, mas Shino não estava perturbado. Em vez disso, ele tinha um olhar muito calmo em seu rosto.

Isso era apenas natural.

A razão era que Shino era um shinobi que tinha nascido no clã Aburame, uma linhagem de usuários de insetos. As pessoas de seu clã permitiam insetos chamados Kikaichuu residir dentro de seus corpos. Depois eles comandariam esses insetos como quisessem, e em troca permitiriam que os insetos se alimentem do chakra de seus corpos. É assim que seu contrato continuava.

E o mesmo inseto que entrou na manga de Shino um momento atrás, era simplesmente outro Kikaichuu que Shino manipulava.

Era muito natural que Shino tenha permanecido calmo, porque tudo o que aconteceu foi que o inseto havia retornado ao seu lado.

Em seu contrato, os insetos eram usados principalmente no campo durante as missões, mas eles tinham uma grande variedade de usos. Além de atacar e defender, eles ajudavam a capturar o inimigo que eles estavam caçando, fazendo coisas como perseguir ou procurar. Eles eram usados em praticamente todos os cenários. Um grande número de insetos poderia até mesmo assumir a forma de um ser humano e usar seu próprio jutsu. Desta forma, o clã Aburame, que vivia lado a lado com um grande número de insetos desde o dia em que eles nasceram, tornou-se familiarizado com a natureza desses insetos, e aperfeiçoou os jutsus que eles usavam quando lutavam ao lado deles. Eles eram um clã discreto.

E, neste dia, Shino estava usando uma das técnicas discretas de seu clã para espionar as atividades de seus companheiros. Quanto ao porquê de ele fazer tal coisa, a razão residia no homem que estava em pé perto de Shino.

"Então, como foi?" Inuzuka Kiba perguntou enquanto ele brincava com o cachorro ninja, Akamaru.

"Como esperado, parece que todo mundo está trabalhando para obter presentes de casamento..." Shino respondeu de onde ele estava, um terreno elevado que lhe permitia uma visão ampla da aldeia.

"Assim como eu pensei," disse Kiba. "Então, alguém já decidiu o que vai comprar?"

"A maioria deles ainda não. Parece que eles estão em sua maioria se encontrando para consultar um ao outro."

Kiba soltou um grito na resposta de Shino. "Yahoo! Assim como eu queria!"

Enquanto Kiba falava, ele escovava o cavanhaque crescendo em seu rosto. Ultimamente, Kiba parecia ter ficado muito afeiçoado a ele, e tocava-o sempre que podia. Parecia que estava se tornando um hábito.

"É a nossa chance de agir, enquanto todo mundo está preocupado. É finalmente minha hora de brilhar".

"Mais precisamente, 'nossa hora'." Shino corrigiu.

Kiba soltou uma risada, "Eu sei disso. Certo, Akamaru?" Disse Kiba, batendo no ninken¹ cujo comprimento era mais longo do que a própria altura de Kiba.

Kiba nascera no clã Inuzuka que era um clã de usuários de cão ninja, assim, para ele, Akamaru era um parceiro que ele esteve comendo e dormindo ao lado, desde a sua infância. Era o mesmo para Akamaru, e mesmo agora, quando ele tinha passado dos 10 anos de idade, Akamaru ainda continuava a acompanhar Kiba em missões todos os dias.

Akamaru imediatamente latiu duas vezes como resposta à pergunta de Kiba.

"Sim, está certo." Disse Kiba. "Nós vamos encontrar um presente que ninguém mais tenha dado, aquele que vem somente do Time Oito."

Time Oito hein...

Shino pensou enquanto observava Kiba e Akamaru brincando juntos.

Seus pensamentos estavam voltando para o dia em que ele tinha sido colocado no mesmo time que Kiba.

O silencioso Shino, o amante de ação Kiba e Akamaru, e a introvertida e pensativa Hinata.

Essas três pessoas e um animal tinham sido os membros do Time Oito.

Eles eram companheiros que tinham treinado juntos, apoiado uns aos outros, e sempre estiveram juntos.

No entanto, enquanto a madura Hinata tinha sido uma coisa, Kiba tinha sido violento, imprudente e extremamente propenso a pegar a liderança para si mesmo. Quando Shino tinha sido colocado na mesma equipe que Kiba, ele achou que seu caráter diferente e o modo de pensar eram extremamente tediosos, e tinha passado todos os dias suspirando para si mesmo e lamentando o futuro difícil que estava, sem dúvida, reservado para ele.

"Eu não acho que serei capaz de me dar bem com você. A razão é que nós-"

Mesmo agora, Shino conseguia se lembrar claramente de seu eu passado que havia dito essas palavras. Posto isto, as suas palavras foram interrompidas porque, naquele momento do passado, Kiba havia gritado: "Que diabos há com você? Você é realmente sombrio!"

Kiba realmente fora grosseiro desde os velhos tempos, sempre falando em voz alta como um idiota.

"Kiba... você se lembra do que eu disse quando fomos colocados no mesmo time?" Shino perguntou isso de repente, sem qualquer motivo real. Impulsividade era especialidade de Kiba.

Mas, Kiba muito provavelmente não iria se lembrar.

"No primeiro dia...?" Perguntou Kiba, "Ah sim, aquele dia quando estávamos almoçando nos campos de treinamento."

Kiba continuou acariciando Akamaru enquanto pensava, olhando para o céu. Então,

"Certo, foi... 'apenas a minha lancheira tem insetos nela' ou alguma coisa assim-"

"Eu nunca disse tal coisa." Disse Shino.

O que raios? Esqueça lembrar, Kiba tinha até mesmo fabricado uma memória falsa sem sentido em seu lugar. Shino fixou seu olhar sobre Kiba, sentindo a sensação de ansiedade que ele tinha naquela época ainda sobrando em suas entranhas.

"O qu-o quê? Não foi isso que você disse?" Kiba parecia perturbado pelo olhar de Shino por um momento, antes de se recuperar," Bem, esqueça os pequenos detalhes. Os presentes de casamento são mais importantes. Certo?"

Kiba sorriu largamente assim seus caninos apareceram. Shino achava que a capacidade de Kiba de mudar rapidamente o humor não era uma boa, mas uma má qualidade.

Naquele momento:

"Você sabe, Shino", o tom da voz de Kiba tinha mudado. Um vento forte soprou entre os dois. Kiba continuou falando com um olhar sério em sua face. "Fiquei feliz que Kakashi-sensei tenha chamado isso de missão. Mesmo eu consigo entender que Kakashi-sensei e todos os outros estão chamando isso de missão só de fachada. Já que ele é alguém que tem juízo excêntrico. Mas, para mim, eu realmente penso nisso como uma missão. Eu acho que esta vai ser a última missão para nós, membros do Time Oito... "

Shino nem sequer deixou escapar um som de acordo, calmamente, silenciosamente escutava.

"É como se esta última missão tivesse sido dada." Continuou Kiba. "Como se talvez Kakashi-sensei tenha especialmente organizado isso para este fim?... Ou eu poderia estar apenas pensando demais..."

Kiba parou de falar e desviou o olhar, rindo como se estivesse envergonhado.

"Não, você não está pensando demais..." Disse Shino.

Shino entendia o sentimento de Kiba tanto que doía. Era porque ele tinha tido os mesmos sentimentos também.

Hinata estava atualmente ocupada se preparando para o casamento. Kiba e Shino ambos saíam muito em missões como chuunins liderando suas próprias equipes. Os quatro deles não tinham sido capazes de sair em quaisquer missões como Time Oito recentemente. E, muito provavelmente, após isso eles-

"A última missão do Time Oito para Hinata, hein..."

Ninguém mais poderia estar envolvido. Isso era algo que apenas as pessoas que tinham estado em sua equipe desde que eram jovens, que tinham passado através de toda a felicidade e tristeza com eles iriam entender.

Kiba e Shino, e Akamaru também... Era definitivamente algo que ninguém, mas o Time Oito poderia fazer.

Era por isso que Shino tinha enviado seu Kikaichuu para voar e investigar os estados de seus outros companheiros. Então, Shino e Kiba poderiam dar um presente mais magnífico do que o de qualquer outra pessoa. Então eles poderiam fazer Hinata feliz.

"Então, o que vamos fazer...?" Perguntou Shino.

Kiba ficou em silêncio. Ele estava olhando para nada em particular, sem dizer uma única palavra.

O silêncio continuou entre os dois. Akamaru inquietamente se movimentando, deixando escapar um choramingo enquanto ele olhava para Kiba.

Shino não conseguia tolerar o silêncio não natural vindo de Kiba.

"É possível que você ainda não tenha pensado em nada?"

Kiba silenciosamente assentiu.

Ele tinha dito tudo isso, mas no final ele não tinha nada, mas o seu entusiasmo, para mostrar. Como esperado, Kiba seria sempre Kiba. Este lado dele não tinha mudado desde os velhos tempos.

"Por agora, nós temos que pensar apenas em coisas que Hinata gosta. Não pode ser além das coisas que ela gosta. A razão é que se nós lhe darmos algo que, por exemplo, nós não sabíamos que ela não gostava e em seu dia de seu casamento tão esperado, a atmosfera ficará ruim."

Eles passaram por missões com Hinata por muitos anos. Foi o suficiente para dizer que eles eram companheiros que tinham comido da mesma panela. Não havia dúvida de que eles sabiam do que Hinata gostava melhor que qualquer outro.

"Coisas que Hinata gosta é, bem, há zenzai..." disse Kiba.

Shino pensou sobre isso. Era verdade que Hinata definitivamente amava aquela sopa feita de feijão vermelho Azuki. Sempre que eles estavam fazendo uma pausa no treinamento ou em uma missão e eles passavam em uma loja de chá, os olhos de Hinata brilhavam se visse qualquer zenzai.

"E então há... sim, flores prensadas." Kiba disse, "Ela realmente gosta de fazer flores prensadas. Cara, ela tem hobbies tão simples."

Zenzai e flores prensadas... nenhum deles serviriam para um presente de casamento. Pensando nisso, há alguém nesse mundo que daria sopa como um presente de casamento?

Shino quebrava a cabeça.

"Ah, espere, está certo. Naruto, ele sempre gosta de comer ramen, certo? " Disse Kiba de repente.

"Sim", disse Shino. "Ramen é algo que ele come frequentemente, não é?"

"E, sabe," Kiba disse, "Isso é algo realmente surpreendente que nem todo mundo sabe, mas, Naruto realmente gosta de Oshiruko."

"Oh, então era isso? Agora que você mencionou, eu o vi beber aquela sopa de uma lata antes."

"Certo? Há algo ainda mais surpreendente do que isso. Naruto tem um hobby de regar as plantas. E não é apenas regá-las também." Kiba tinha um olhar alegre em seu rosto enquanto baixava a voz para murmurar. "Naruto, ele gosta de falar com as plantas, enquanto ele as rega. Claro, só quando está sozinho na sala. Só aconteceu de Akamaru e eu estarmos andando pela frente de sua casa quando ouvimos ele, conversando com uma, enquanto regava. Ele tem um lado estranho, falando com plantas. Certo, Akamaru?"

Akamaru soltou um latido forte em resposta. Shino não entendia a maioria do que Akamaru dizia, mas ele sabia que esta resposta significava "Exatamente!"

"Isso definitivamente é incomum." Disse Shino. "Conversar com insetos é normal, mas não é assim para as plantas. Ele poderia estar apenas se sentindo realmente entediado, mas há também a outra possibilidade... Bem, só para ter certeza seria melhor ir e ver a situação nós mesmos..." Ele cruzou os braços e balançou a cabeça.

Naruto tinha certos lados estranhos nele. Pensando nisso, no passado Naruto tinha sequer jogado poker com o seu próprio kage bunshin. Bem, isso era o que acontecia quando você não ia jogar com ele, Shino pensou.

"Mas sabe," Kiba disse, "Quando você pensa de novo nisso tudo, é incrível."

"...O que é?"

"Você sabe, as coisas que eles gostam. Como, zenzai e Oshiruko²? E, em seguida, pressionar flores para preservá-las, e regar plantas para cuidar delas, coisas assim. Não importa como você olha para isso, as coisas que eles gostam e seus hobbies são bastante semelhantes, não são?"

"Eu vejo, você está certo sobre isso. Mas Kiba..."

"Mm? O quê?"

"O assunto mais importante é o presente de casamento..."

"Ah, sim. O que devemos fazer...? "

O silêncio os cobriu pela segunda vez. Kiba sentou-se, distraidamente acariciando Akamaru. Shino ficou parado, como de costume, olhando para o chão.

"Então, vamos... perguntar a alguém..."

Desta vez foi Kiba quem tinha sido incapaz de suportar o silêncio.

"Todo mundo está perguntando para todos os outros também, certo?" Kiba disse, "Vamos fazer isso também... sim?"

Onde é que o Kiba, que estava com tanto entusiasmo falando sobre a última missão do Time Oito, foi?

Isso é o que Shino pensou enquanto olhava para a linha de formigas marchando perto de seus pés.

Ele pensou, mas ele não disse isso, porque Kiba já tinha lhe dado uma idéia muito melhor.

"Eu suponho que nós também temos nenhuma escolha a não ser ir e consultar alguém..."

"Bem! Então, a quem vamos perguntar? Seu pai? Eu estou dizendo isso só por via das dúvidas, mas a minha mãe e irmã não vão servir, sabe? Eles são de tipos completamente diferentes em comparação com Hinata." Kiba disse, ficando de pé.

Puxa vida, ele era tão impaciente.

"Há alguém que é muito adequado para a última missão do Time Oito." Disse Shino. "Se você perguntar quem, então essa pessoa é-"

"Entendi, aquela pessoa é quem você quer dizer! Tudo bem, vamos Akamaru!"

Kiba tinha imediatamente entendido o que Shino quis dizer antes mesmo que pudesse terminar de falar. Ele rapidamente começou a correr com Akamaru. Ambas as figuras deles começaram a lentamente ficar pequenas com a distância.

Ele não tem mesmo a menor porção de calma nele...

Shino pensou, e começou a andar depois de Kiba.

Nota¹: Cão ninja.

Nota²: Ambos são alimentos feitos de feijão Azuki, considerados como sopa.




No momento em que Shino finalmente chegou ao local desejado, Kiba e Akamaru já haviam começado a agir como se estivessem em casa.

Akamaru estava deitado no tapete, e Kiba estava afundado confortavelmente em uma cadeira.

Shino calmamente entrou.

"Oh hey, você está atrasado." Disse Kiba, uma xícara de chá na mão.

Kiba se sentava confortavelmente demais, como se estivesse sentado em sua própria casa. Realmente, a palavra "moderação" era provavelmente completamente estranha ao cérebro de Kiba.

"Você é muito descontraído, Kiba." Disse Shino, silenciosamente sentando também.

Assim que o fez, uma criança veio correndo de outro quarto, jogando-se em cima de Akamaru.

"Akakiba! Akakiba!" Ela disse, puxando as orelhas de Akamaru.

Akamaru levantou seu pescoço, parecendo um pouco irritado, mas depois se deitou novamente e deixou a criança continuar com o que estava fazendo.

"Eu continuo te dizendo, eu sou Kiba, e ele é Akamaru." Kiba disse com um tom como se tivesse sido explorado. Parecia que eles tinham repetido essa conversa muitas vezes.

A criança soltou um grito de alegria, se divertindo e rindo. "Akakiba e Kibamaru!"

"Agora você está misturando os nomes, juntando eles, hein... Por favor, me poupe, Mirai..."

O nome da criança era Sarutobi Mirai. Ela era a filha do falecido Sarutobi Asuma.

"Por que você é assim...? Será que é porque o pelo do Akamaru³ é branca, então você está confusa ...?" Kiba murmurou, lançando um olhar sério e pensativo em Mirai, que havia apertado seu seu rosto carinhosamente contra o de Akamaru.

Era verdade que Akamaru era completamente diferente de seu nome, com aquele seu pelo branco. Kiba havia lhe dado o nome "Akamaru" porque depois de comer a pílula de ração militar que Kiba inventou, Akamaru se tornaria coberto de sangue dos outros em batalha.

Mas, Shino pensou que era improvável que a cor do pelo de Akamaru tivesse qualquer ligação com isso.

O porquê de ele pensar assim era pelo fato de Kiba e Akamaru freqüentemente virem para brincar com Mirai durante os seus passeios.

Se ela não os tivesse visto muitas vezes, então seria normal Mirai não lembrar seus nomes, mas isso não se aplicava a Kiba e Akamaru. E, no entanto, Mirai misturava seus nomes.

Era mais provável que fosse porque Kiba e Akamaru eram tão próximos e estavam juntos tão frequentemente que ela fazia isso. Na verdade, Shino esperava sinceramente que fosse esse o caso.

"Parece que ela ainda não se lembra da diferença, mesmo que você venha brincar com ela tantas vezes." Shino não pretendia realmente que tais palavras saíssem, mas elas saíram.

Kiba desanimadamente abaixou a cabeça. "Isso não me incomoda." Ele murmurou. "Criancinhas fazem muito isso."

"É o tio inseto!" Mirai de repente disse, apontando para Shino.

Shino sentiu um sentimento doloroso vir sobre ele, e Kiba, que estava desanimado com a cabeça baixa até apenas um segundo atrás, de repente soltou um grito alto de riso.

"Eu... eu sou o irmão mais velho inseto..." Disse Shino, incapaz de esconder a sua agitação. "A razão é que eu ainda sou muito jov-"

"Eu ouvi o que está acontecendo de Kiba," uma voz atrás dele disse.

Shino virou a cabeça para ver uma mulher com cabelo preto brilhante. A mãe de Mirai, Sarutobi Kurenai havia entrado com chá e um pouco de comida.

Ela havia passado pela gravidez e parto, e agora estava fazendo tarefas domésticas e cuidando da criança, mas para Kiba, Shino e Hinata, ela sempre seria sua professora que havia estado encarregada do Time Oito.

Shino e Kiba tinham ambos pensado que se eles quisessem pedir um conselho a alguém sobre a última missão do Time Oito, então seria ela. Foi por isso que eles vieram aqui. Mas...

"Um presente para Hinata, hein..." Kurenai disse, deixando o prato-estava principalmente cheio de petiscos- sobre a mesa e se sentando. "Mas ao invés de mim, vocês não acham que teria sido melhor perguntar a Hanabi?"

"Não, bem, quero dizer, sim, mas..." Kiba murmurou, sua mão parando no meio do movimento enquanto ele estendia a mão para pegar seu petisco favorito, charque.

Hanabi é a irmã mais nova de Hinata. Em comparação com a Hinata simples e não muito na moda, Hanabi era uma mulher jovem muito mais na moda e extravagante em seus gostos.

"Nós pensamos que poderia ser melhor... não envolver membros de sua família..." Kiba desajeitadamente tentou falar em uma maneira educada, coisa que ele não estava acostumado com.

Ultimamente, Kiba estava tentando falar educadamente com Kurenai. Era provavelmente pelo fato de ele ter percebido que não poderia falar com sua antiga professora como se fossem melhores amigos, depois de certa idade ter passado.

"E-e, em seguida, é claro, bem... não somos tão... intimamente familiarizados... com ela." Kiba gaguejou.

Apesar de eles terem ido à casa Hyuuga algumas vezes para se encontrar com Hinata e tal, nem Kiba nem Shino tinham se encontrado com Hanabi fora dessa. Seria estranho ir de repente e pedir-lhe conselhos sobre presentes de casamento. Além disso, como Kiba disse, se envolvessem membros de sua família, então haveria a chance de que a conversa de presentes de casamento chegasse aos ouvidos de Hinata.

"Hmm, você está certo..." Kurenai cruzou os braços e pensou.

Nesse meio tempo, Kiba finalmente pôs as mãos sobre o charque, mastigando furiosamente enquanto murmurava "O sentimento quando você mastiga é realmente importante... o sentimento..." como se fosse um feitiço mágico.


Havia outra razão para Kiba ficar tão chateado quando o assunto "Hanabi" foi mencionado. Shino sabia um pouco sobre isso. O incidente aconteceu no dia em que eles haviam ouvido a notícia inacreditável sobre a lua estar possivelmente caindo.


Nota³: Akamaru significa "círculo vermelho", apesar de ter pelo branco.



As lembranças desses dias em que meteoritos estavam chovendo sobre a Terra e realmente sentia como se fossem os últimos dias de sua existência ainda estavam frescas na mente de Shino. A maior parte da aldeia tinha sido reparada por agora, mas se você desse um passo fora da aldeia, você veria as cicatrizes deixadas por aquele tempo restando. Não importa como muitos meses ou anos se passavam, você ainda não seria capaz de restaurar perfeitamente todas as árvores que haviam sido movidas pelos meteoros, ou as crateras deixadas para trás.

Shinobi se reuniram para proteger a vila dos meteoros chovendo sobre eles, e, no meio disto, uma equipe foi montada para resgatar Hanabi, que tinha sido raptada pelo cérebro por trás da ocorrência.

Foi uma equipe montada para encontrar o esconderijo do cérebro assim como para salvar Hanabi.

Uma missão como essa era a especialidade de Kiba, já que ele era um usuário de cão ninja e ainda havia seu próprio olfato aguçado. Ele estava cheio de confiança, dizendo o quão provável era que ele seria escolhido devido a sua ligação com Hinata através do Time Oito.

Mas, o nome de Kiba não estava na lista dos selecionados para a missão.

Kiba havia ficado incrivelmente deprimido sobre esse assunto.

"O que, não estou nela...? Se fosse eu, eu poderia encontrar onde Hanabi está imediatamente... eu definitivamente poderia ajudar... Eu realmente queria encontrar o esconderijo daquele cretino e chutar sua bunda com o meu novo jutsu... Eu queria ajudar a fazer a lua parar de cair... "

Mesmo agora, Shino conseguia se lembrar claramente dos resmungos intermináveis de Kiba sobre o assunto.

"Acabou, acabou..." Kiba tinha murmurado em desespero, e Shino se lembrou de lhe dizer, "Bem, o mundo inteiro pode acabar em breve..."

Por que ele se lembra disso? Provavelmente porque Kiba tinha ignorado.

Mas, Shino pensava que Kakashi-sensei tinha escolhido as equipes certas para as ocasiões certas.

Kakashi-sensei era o Rokudaime Hokage, e ele teve que fazer sua decisão enquanto pensava em salvar a vida de todos, por isso, em vez de colocar Kiba na equipe que foi enviada para resgatar Hanabi, ele o colocou na equipe salva-vidas da aldeia. A missão de Kiba tinha sido rapidamente encontrar e salvar as pessoas que estavam sob os escombros de edifícios que desabaram após os meteoros os atingirem.

Era uma importante missão que só foi possível justamente por causa do olfato aguçado de Kiba e Akamaru.

E Shino também tinha sido enviado como parte da equipe salva-vidas, juntamente com Kiba. Foi porque os seus insetos eram capazes de passar por pequenas fendas nos escombros que as pessoas e os cães não conseguiriam passar. Enquanto Shino e Kiba corriam ao redor da aldeia montando nas costas de Akamaru, eles tinham conseguido salvar muitas pessoas que não conseguiram escapar antes dos meteoros caírem.

E, além disso, Kiba não tinha tomado refúgio em abrigos, em vez disso ficou do lado de fora para ajudar as pessoas que ainda acreditavam que o amanhã viria, o shinobi da vila, bem como proprietário do ramen Ichiraku, Teuchi, estava preparando ingredientes para o ramen de amanhã. Ele até se vangloriou sobre como ele destruiria com seu novo jutsu qualquer meteorito que estivesse caindo em direção à loja. Ele colocava uma quantidade impressionante de esforço em suas atividades.


O golpe de má sorte de Kiba foi que o único a ver os seus esforços tinha sido Shino que estava constantemente ao seu lado. E Shino nunca tinha contado a ninguém sobre o que aconteceu naquele dia. Shino achava as boas ações como essa não eram do tipo que deveriam ser exibidas para o mundo.


Shino estava olhando atentamente Kiba bruscamente rasgando sua carne seca.

Shino pensou que era provável que a memória amarga de Kiba de não ser escolhido para a Equipe de Resgate de Hanabi havia ressurgido quando ouviu o nome dela.

No entanto, Shino sabia.

Ele sabia que quando a situação ficava crítica, Kiba era um homem de confiança. Ele sabia que Kiba foi correr ao redor da aldeia com Akamaru e salvou a vida de muitas pessoas. Ele sabia que Kiba tinha até protegido Ramen Ichiraku enquanto ele estava lá.

Somente Shino sabia dessas coisas.

Aquilo já não estava bom? Embora Shino realmente não tenha sido capaz de ouvir o nome do novo jutsu de Kiba quando ele usou, uma vez que o som do meteorito sendo destruído estava muito alto, mas ainda assim, estava bom deixar as coisas dessa forma, não estava ?

"Ahh, em vez de chá, eu gostaria de poder beber shouchuu4..." Kurenai murmurou, trazendo alguns petiscos para sua boca.

Kurenai era famosa por amar álcool desde os velhos tempos. Em cima disso, ela amava as coisas fortes, e bebia muito delas. Ela era uma bebedora pesada.

Era impossível para Shino imaginar beber como um hobby, já que ele não tocava em nem uma gota do próprio álcool.

Álcool não era bom. Ele fazia seus insetos ficarem intoxicados. Shino evitava qualquer coisa que sequer tinha um cheiro forte. Seja algo que você comesse ou algo que você bebesse, ou até mesmo medicina, se o cheiro fosse forte ou os ingredientes fossem ferozmente afetivos, eles influenciavam os insetos dentro dele. Para usuários de insetos, isso era uma situação de vida ou morte. Por isso que Shino gostava de comer coisas que eram suaves para ambos os seres humanos e insetos, como saladas.

"Ah, na verdade, falando de álcool, vocês dois conhecem esta história?" Kurenai disse, tirando os olhos de Mirai e Akamaru para olhar para Shino e Kiba, "Nos velhos tempos, o Clã Senjuu da floresta costumava dar vinho de mel como presente de casamento."

"Senjuu? Eu acho que eu ouvi esse nome na aula de história..." Kiba inclinou a cabeça em dúvida, puxando seu cavanhaque.

Shino balançou a cabeça, exasperado.

"O Primeiro e Segundo Hokage." Disse Shino.

"Ah, sim! Não, claro que eu sabia disso, sabe?" Disse Kiba.

Kurenai sorriu enquanto os observava.

"Ver você dois conversarem assim me faz lembrar dos velhos tempos", disse ela.

Ver o rosto sorridente de Kurenai fazia Shino pensar dos velhos tempos também.

Honestamente, Kurenai tinha sido uma professora realmente implacável.

Forte de espírito... era uma palavra rude para se usar, mas ela era um usuário de genjutsu extremamente sensível.

Ela era especialmente afeiçoada por frequentemente usar genjutsu atordoante durante seu treinamento, e até mesmo lembrar disso agora fez Shino lembrar do enjôo, é assim o quão severa ela era. Claro, isso tinha sido a maneira de Kurenai mostrar o seu amor, e aquilo definitivamente endureceu os membros do Time Oito, mas ainda assim, uma pessoa não podia deixar de pensar no quão incrédulo seria para alguém assim simplesmente amadureça após se tornar mãe.

"Olhe para você descaradamente pensando com um cavanhaque. De volta aos velhos tempos, seu rosto costumava ser escorregadio e liso." Disse Kurenai, sorrindo enquanto ela beliscava as bochechas de Kiba com ambas as mãos.

"Owwww, pwor fwavor pware Kuwenai-senswee...!"

Kurenai parecia estar tendo muita diversão.

Talvez ela não tenha realmente amadurecido.

"Então, sensei, a história sobre o vinho de mel do clã Senjuu?"

Ajudar um amigo em necessidade... não era a motivação de Shino. Ele só queria ouvir o resto da história.

"Ah, sim. o clã Senjuu da floresta, assim como seu nome indica, vive na floresta", disse Kurenai, soltando as bochechas de Kiba. "Há ursos nas florestas, certo? E você sabe como ursos vão derrubar colméias para tentar chegar ao mel que está dentro, certo? As pessoas dizem que o vinho de mel tem origem nessas colmeias derrubadas que aconteceram de ter água da chuva misturada com mel. Ela foi encontrada em tempos antigos pelo clã Senjuu que vivia na floresta. Era uma bebida maravilhosa para eles, algo que tinha a nutrição de mel e os fazia energéticos. Então, naturalmente, depois disso, a fabricação de vinho de mel tornou-se lentamente parte de sua cultura".

"Por que eles dão isso como um presente de casamento?"

"Bem, para começar, era porque naquela época a receita para o vinho de mel não era perfeita, por isso era rara. Mas o mais importante, era por causa do alto valor nutritivo. A teoria era que o mel era abundante, por isso, os bebedores dele iriam partilhar a sua fertilidade. De qualquer forma, tudo se resume ao fato de que o álcool sempre foi usado para comemorar ocasiões felizes desde os tempos antigos."

"Mas, aquele Naruto não bebe álcool, sabe?"

"Naruto prefere tomar uma sopa de ramen e oshiruko."

Kurenai suspirou profundamente quando Kiba e Shino disseram aquelas coisas. "Os hábitos alimentares daquela criança são tão distorcidos."

Shino e Kiba simultaneamente estremeceram quando eles se lembraram de quando foram na casa de Naruto no passado e encontraram a cozinha com nada além de ramen. Ultimamente Naruto esteve se vangloriando por ter começado a comer vegetais também, mas mesmo isso era apenas para o grau de ele ocasionalmente ir comprar alguns tomates cereja.

"Ele não deveria estar morto agora?" Disse Kiba, que era um comentário ótimo, considerando que Kiba não comia nada, mas carne. Você não podia deixar de pensar que Hinata teria que fazer alguma coisa.

"Mas bem, de qualquer modo, vinho de mel pode ser usado como um medicamento, e usado na culinária também. Se é Hinata, então eu tenho certeza que ela seria capaz de encontrar um bom uso para ele. Além disso, ela provavelmente não iria utilizá-lo imediatamente. Não é uma idéia maravilhosa e romântica ela abrir um frasco de vinho de mel um dia e lembrar de seu dia de casamento?"

"Eu vejo, pensando desse jeito, um presente de casamento que é mencionado em histórias e lendas é realmente uma boa idéia." Disse Kiba, "E e ainda por cima, é algo usado pelo clã do fundador de Konoha. É definitivamente um presente adequado para mim, como o futuro Hokage".

Kiba estava balançando a cabeça com os olhos fechados agora. Ele provavelmente estava imaginando seu futuro eu Hokage.

Shino, por outro lado, estava pensando discretamente. Algo o incomodava um pouco.

Vinho de mel era uma idéia que tinha chegado da amante de álcool Kurenai-sensei. Shino e Kiba não tinham pensado nisso por si mesmos. Mas, não importa o quão desinteressado Shino era quando se tratava de álcool, ele tinha uma compreensão básica da variedade de álcool vendido nas lojas e bares de Konoha.

"Hey Shino, vamos se apressar e sair para comprá-lo!"

Kiba estava animado, mas Shino não se lembrava de ter visto vinho de mel em nenhum lugar da aldeia.

"Uma coisa dessas é vendida?" Shino murmurou, "Eu estou ouvindo sobre isso pela primeira vez na minha vida..."

Kurenai facilmente respondeu, "Ele não é vendido."

"Huh?" Kiba soltou uma voz com sonoridade idiota com o comentário de Kurenai.

"Se ele fosse vendido, eu já teria comprado. Aquilo é realmente raro de se encontrar na nossa aldeia."

"Uhm... en-então o que vamos fazer?!"

"Esse vinho de mel lendário é algo que eu só consegui provar uma vez, há muitos anos. Isso é tudo que posso dizer."

"Ah não..."

O rosto de Kiba parecia como se o fim do mundo estivesse por vir. Na verdade, Shino achava que ele parecia pior do que quando a lua estava caindo. Kiba realmente tinha uma gama infinita de expressões faciais, Shino pensava enquanto observava estoicamente.

"O vinho de mel que eu bebi me foi dado por um comerciante viajante. Era realmente delicioso, então eu perguntei a ele de onde ele veio. Eu estava pensando em ir e comprá-lo também. E, o que você acha que ele disse como resposta?" Kurenai fez uma pausa, seu rosto ficando sombrio. "Ele disse que comprou-o no Soraku."

"Você quer dizer aqueles caras do mercado negro...?!"

Soraku... um grupo de renegados inacessíveis por qualquer país ou aldeia. As pessoas diziam que a própria aldeia parecia um lugar perfeitamente normal que ninguém olhava para, mas na verdade era a cidade natal de um clã de comerciantes do mercado negro. Era um lugar que ninguém ouvia rumores bons sobre, do tipo que tem em suas mãos armas difíceis de serem encontradas, que haviam sido proibidas em toda a parte.

"Para ser mais exata, o comerciante disse que ele tinha conseguido o vinho de mel de um apicultor que vivia em Soraku."

"Então, eles têm até mesmo apicultores?"

"Bem, os comerciantes negros que se estabeleceram lá não vão apenas viver de armas e dinheiro, você sabe, então deve haver uma comunidade de origem lá que fornece necessidades da vida."

Uma vez que o comerciante que tinha vendido o vinho de mel tinha o conseguido de Soraku e, em seguida, visitou Konoha, isso significava que tinha que haver alguma maneira de se comunicar com a comunidade dentro de Soraku.

"Eu não era capaz de encontrá-los, mas vocês são o Time Oito, especializados em caçar pessoas, não é?" Kurenai disse com um sorriso maldoso no rosto. Ela parecia bem séria sobre isso.

"Basta deixar isso para nós," Kiba disse, "Enquanto eu, Shino e Akamaru estivermos lá, vai ser moleza!"

Kiba levantou-se no final da sua declaração, e Akamaru, que esteve deixando Mirai fazer o que ela quisesse, agora se levantou também, sem precisar ser chamado, para ir ao lado de Kiba.

Mirai observou Akamaru deixá-la, e disse em uma voz que mostrou o quão ela estava relutante a dizer adeus:

"Shinomaru está indo?"

"Eu sempre digo que ele é Akamaru! E pensando nisso, você realmente misturou todos os nossos nomes desta vez, não misturou?!"

Shino estava observando a discussão de costume, quando Kurenai levou-o a virar-se para ela.

"Ei, Shino..." Kurenai disse em uma voz muito baixa para que ninguém mais ouvisse. "Kiba não tem muito bom senso. Você entende o que quero dizer, certo?"

Shino silenciosamente assentiu, encontrando os olhos de Kurenai.

Enquanto você está nisso, compre alguns para mim também...!

Esta era a mensagem que Kurenai queria transmitir.

"Não haverá nenhum problema." Disse Shino, indo embora também.


Nota4: Shōchū (焼 酎) É uma bebida destilada japonesa. É normalmente destilada a partir de cevada (mugi), batata doce (imo), trigo sarraceno (soba) ou arroz (kome), embora às vezes é produzido a partir de outros ingredientes, tais como açúcar mascavo, castanha, sementes de gergelim, ou até mesmo cenouras. Contém aproximadamente 25% de álcool.




De galho em galho. Eles estavam voando através da vegetação espessa de árvores.

Shino, Kiba e Akamaru estavam saindo da aldeia como um time para obter o presente de casamento de Hinata. Pouco tempo depois, eles já tinham colocado a distância de uma montanha entre eles e Konoha.

Kiba estava vestindo uma jaqueta por cima do colete ligeiramente melhorado de Konoha. Era uma jaqueta projetada grosseiramente, com pelo do lado de dentro. Shino usava seu longo casaco favorito sobre seu próprio colete, e tinha levantado o capuz unido a ele sobre sua cabeça.

Este era seu traje habitual para as missões.

Em outras palavras, elas eram roupas que se adequavam perfeitamente com a última missão do Time Oito.

Os coletes de Konoha melhorados já não tinha as bolsas duplas para pergaminhos que costumavam estar em ambos os lados do tórax, favorecendo a facilidade de movimento sobre qualquer outra coisa.

O surpreendente era que eles eram mais leves do que os antigos coletes, mas mais duráveis. Tal coisa teria sido impensável durante os velhos tempos. Era um sinal de progresso incrível em tecnologia. Isso realmente te fazia se sentir ciente de que o tempo estava passando. A vila, as pessoas e as coisas também, todas elas estavam mudando uma por uma.

Pensar que ele tinha chegado a uma idade onde ele podia sentir que os tempos estavam mudando fez Shino se sentir um pouco triste. E então ele pensou sobre a próxima geração de Konoha, o que o fez pensar em Mirai. O que o fez pensar no que Mirai disse.

"Eu... realmente pareço tão velho...?" Shino falou sem pensar.

Kiba olhou por cima do ombro para ele no meio do ar. Akamaru tinha ido à frente deles, então era só eles dois que estavam pulando através das árvores. De certa forma, eles quase pareciam estar voando no ar. Eles escolheram este método de transporte ao invés de correr no chão porque era mais rápido. Com cada salto, seus arredores borravam e eram rapidamente deixados para trás. Por um tempo, eles se moveram em silêncio, até Kiba perceber o que Shino havia dito.

"Oi, oi, não seja incomodado por coisas assim." Ele deu um sorriso largo. "Tio inseto."

"Eu não estou incomodado. Cale a boca, Idiotamaru."

"É Kibamaru! Não, não é Kibamaru também!"

Esse era o tema de sua conversa enquanto voavam sobre as árvores. O cheiro de terra e vegetação era forte, e os insetos estavam se movendo em todos os lugares. Era um dia agradável, com tempo limpo. Era surpreendente e incrível, muito melhor do que ele esperava, passar pelos ventos fortes de ontem à noite. Borboletas bonitas estavam dançando em volta na paz da manhã.

Depois de um tempo de silêncio, Shino abriu a boca novamente.

"Eu não sou velho o suficiente para ser chamado de tio ainda, mas se eu sou chamado de um, então você deve ser chamado de um também, Kiba, porque nós somos colegas de classe da mesma idade..."

"Você realmente está incomodado com isso!"

"Sim, isso me incomoda. Kiba... eu realmente pareço tão velho?"

Kiba sorriu para Shino abertamente falando sobre seus sentimentos.

"Bem, bem, olha isso. Em comparação com quando éramos crianças, você ficou muito mais honesto".

O sorriso onisciente de Kiba raspou nos nervos de Shino.

Shino deliberadamente olhou para o outro lado quando ele disse, "Eu estou perguntando para você porque nós nos conhecemos há muito tempo. Então, eu realmente pareço tão vel–"

"Você está realmente sério sobre isso! Perguntando duas vezes! Tudo bem, eu já entendi. Você está bem! Você olha direto para a sua idade!" Kiba passou a mão pelo seu cabelo, sua voz ficando ais forte." Você é mais alto que eu, e você está sempre calado e usa esses óculos de sol o tempo todo, então é claro que você parece maduro! Pensando nisso, para uma criança pequena daquele jeito, todos nós parecemos velhos!"

"Realmente? Então, eu estou realmente bem...?"

"Você é tão persistente... Olha, você nem precisa mais usar óculos de sol. Você ficou muito bonito. Nem mesmo um pouquinho, definitivamente com uma aparência bem melhor do que a cara estúpida de Naruto, então não se preocupe!" Kiba disse sem recuar, em seguida, confiantemente apontou o polegar para si mesmo, "Bem, é claro que quando se trata de boa aparência, você vem em segundo depois de mim e Akamaru."

Depois de Akamaru... Eu realmente não entendi isso, é estranho...

Shino olhou fixamente para a cauda de Akamaru, que estava a alguma distância em frente a ele.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...