~Myloka

Myloka
Naruhina Queen
Nome: Camila | "Miloca" | Myl | Mila | Milinha | Kami | Marida da Ingrid
Status: Usuário Veterano
Sexo: Feminino
Localização: Nova Iguacu, Rio de Janeiro, Brasil
Aniversário: 23 de Dezembro
Idade: 25
Cadastro:

Konoha Hiden - Epílogo (Traduzido)


Postado



>>> Outras Novelas da Série Naruto

Outros capítulos de Konoha Hiden:

Prólogo
Capítulo 1
Capítulo 2
Capítulo 3
Capítulo 4
Capítulo 5
Capítulo 6
Capítulo 7
Capítulo 8


Tradução do japonês: cacatua
Tradução do inglês: Ashlei de NT Xtreme


O Tempo Perfeito para um Casamento


O tempo estava bem limpo hoje.

Sob o olhar atento dos Hokages passados esculpidos na montanha, muitas pessoas se juntavam no centro da aldeia.

Todos estavam em seus trajes formais, suas roupas um pouco mais adultas que o normal.

Kakashi freneticamente corria ao redor enquanto cuidava de cada possível fator, desde preparar o local até checar as medidas de segurança. Afinal, as pessoas que iriam participar incluíam Gaara o Kazekage assim como todos os Kages das outras aldeias, Killer Bee de Kumogakure, e mais.

Yamato estava se movendo por aí em um frenesi também, agindo sob a supervisão de Kakashi, que estava distribuindo instruções enquanto recebia conselhos da hokage anterior, Tsunade.

Kakashi pediu para Yamato alguns favores. Mas de algum jeito, antes de Yamato perceber o que estava acontecendo, ele acabou sendo sobrecarregado com muitas tarefas cansativas.

Kakashi disse "eu estarei contando com você" com um sorriso, apesar disso, então Yamato não tinha ressentimentos.

Em vez disso, Yamato, cuja expressão facial era geralmente tão invariável junto com seu caráter maduro, estava excessivamente em bom humor, realizando suas tarefas com um sorriso satisfeito. Ele tinha aquele olhar em seu rosto, porque Kakashi era um senpai¹ que Yamato respeitava do fundo do seu coração.

Lee e Gai apareceram com halteres, e deixaram todos ao seu redor em um grande estado de choque.

Eles estão treinando mesmo em um dia como este... Todos pensavam, meio-escandalizados. Ninguém sabia ainda que eles não tinham trazido os halteres para treinar com eles.

Tenten estava agindo como se ela fosse a guardiã dos dois homens de sangue quente, repreendendo-os sobre como se comportar ao fazer isto ou aquilo. Ela estava resmungando reclamações como se ela tivesse sido sobrecarregada ao ter que cuidar deles, mas no fundo de seu coração, ela estava se divertindo.

Shikamaru estava conversando com Temari sobre algo. Parecia ser uma complicada discussão sobre trabalho, mas ambos rostos estavam brilhantes e alegres, e de vez em quando, seus risos se misturavam juntos no ar. Eles estavam sorrindo naturalmente, espontaneamente, e ver eles ficarem lado a lado não perecia nada fora do lugar. Eles eram um casal bem-combinado.

Enquanto observava os dois, Chouji sorriu também.

Enquanto pensava que não queria perturbar o bom humor em que esses dois estavam, ele também estava preocupado com uma outra coisa dentro de sua cabeça. Chouji estava procurando por uma solução para seu dilema: como ele iria comer cada um dos muitos pratos colocados no local.

Ele pensou que precisaria de um plano secreto, algo parecido com o que Shikamaru iria inventar, mas não importa o quanto ele pensava e pensava, nenhuma estratégia incrível vinha à cabeça. Chouji decidiu ficar com a ideia na qual ele só iria começar de uma lado do banquete e ir todo o caminho até o outro. Depois de chegar a essa conclusão, ele sorriu novamente.

Falando em bom humor, Ino e Sai estavam desse jeito também. Eles entraram no lugar de mãos dadas. Mesmo enquanto todos em volta os provocavam, todos como "As coisas estão esquentando!", os dois pareciam extremamente felizes.

Perto deles, Kiba esteve constantemente perguntando coisas para Kurenai já faz um tempo.

Kiba irrompeu no lugar triunfantemente segurando o vinho de mel, se gabando de como "nós trouxemos algo para Naruto da história do clã Senjuu". Mas, parecia que verdadeiro conhencimento de Kiba sobre a história era vago, e agora estava incomodando Kurenai com constantes perguntas sobre isso.

Parecia que Kurenai havia finalmente decidido dar a ele uma aula de história improvisada. Kiba escutava atentamente enquanto ela falava, anotando as coisas em um bloco de notas, provavelmente para ele poder usar as informações adequadamente depois.

Por perto, Mirai estava toda arrumada e montando em cima de Akamaru, brincando.

Shino estava observando, se perguntando se ainda contava brincar de cavalinho se, na verdade, você estava montando em um cachorro.

Então, enquanto observava Akamaru e Kiba, Shino se perguntava quando seria melhor dar o vinho de mel para Naruto e Hinata. Era o trunfo deles, então talvez seria melhor guardá-lo para o final. Ou, talvez devessem dá-lo primeiro.

Era algo para se preocupar. A razão era que...

Shino continuou se preocupando silenciosamente na sua cabeça sobre o assunto.

Um por um, o lugar estava se enchendo lentamente com mais e mais rostos familiares e amigáveis.

O dono do Ichiraku Ramen veio, assim como sua filha Ayame, que era uma atração para os convidados virem para a loja de ramen.

Iruka já estava sendo sobrecarregado com emoção a partir do momento em que ele entrou.

O tempo estava bem limpo hoje.

Sakura olhava para o céu, sozinha.

Enquanto ela o fazia, pensava sobre um certo alguém que estava sob o mesmo céu, continuando suas viagens mesmo agora. Só pensar naquilo fazia seu interior se sentir brilhante e claro como o céu acima dela.

Ela tinha alguém para quem estava enviando seus sentimentos.

Só aquilo era o sufuciente para fazer ela se sentir feliz.
.
.
.

Era um belo dia, como se os próprios céus estivessem dando sua bênção.

E, é claro…
.
.
.

Os pensamentos de Hyuuga Hinata haviam vagueado para um lugar além do céu novamente.

Neji nii-san...

Olhando para fora da janela da sala de espera, ela podia ver o céu azul livre de quaisquer nuvens.

Irei me casar.

Ela sussurrou estas palavras dentro de seu coração, e virou-se para olhar para o jovem homem em pé ao lado dela.

Olhando para o olhar intenso em seu rosto, seu coração começou a bater sem querer. Mesmo que ela tenha sempre estado olhando para ele, apenas estar com ele assim fazia sua pulsação aumentar como havia no dia em que ela o conheceu.

Os olhos resolutos de Naruto estavam observando o Monumento Hokage, os rostos dos Hokages anteriores esculpidos na rocha.

Ou melhor, para ser mais exato, ele estava olhando para o rosto esculpido de Namikaze Minato. Seu pai.

Só de olhar para ele enquanto fazia isso, Hinata se sentia tão cheia de emoção que seu peito poderia estourar.

Ahh, ela pensou. Agora, neste segundo...

Estar de pé ao lado da pessoa que ela amava assim a fazia sentir-se terrivelmente feliz. Ela estava tão feliz, que não conseguia nem mesmo ter esperança de conseguir expressar com palavras.

Este momento é felicidade. Hinata pensou, simplesmente, honestamente.

Enquanto o fazia, talvez ele tenha percebido que ela estava olhando, porque seus olhos se voltaram para encontrar os dela.

O rosto de Hinata ficou vermelho. Ela acabou se remexendo um pouco.

Ele lhe deu um sorriso envergonhado também. O olhar sério sobre o seu rosto se transformou em um outro, inocente como o de um jovem garoto. Ela adorava cada uma de suas expressões faciais.

Seu pai, Hiashi, e sua irmã mais nova, Hanabi, entraram na sala de espera.

Estava quase na hora

Hinata pegou o braço de Naruto, e segurou firme.
.
.
.

Uzumaki Naruto e Hyuuga Hinata.

Sua cerimônia de casamento agora começa.


~~~~~~~ Fim da Novel ~~~~~~


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...