~ZeroPercent

ZeroPercent
Mr. Fantastic
Nome: MinSunHee | Marte | Downcast
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Maua, São Paulo, Brasil
Aniversário: 18 de Fevereiro
Idade: 15
Cadastro:

Geleira


Postado

Minha inclinação mono climática está louca, vou fazer um bolo.

Eu estava voando com minhas nadadeiras elétricas, gnomos voavam ao meu redor - com penas de galinhas recém pescadas -, mostrando-me que eu era rainha deles. Eu voava sobre as colinas saltitantes que cheiravam a coco de lagarto empalhado num espeto de merda. No caminho me encontrei com uma fada vagabunda, eu a chutei para longe, mas não resolveu, então peguei ela e dei para Junisvaldo comer – o nosso porco real. Depois fomos embora com nossos escravos indianos – roubados da fábrica de linhas -, voltamos, mas no caminho um gnomo, infelizmente – ou felizmente... aquele gnomo era um vagabundo! -, caiu do penhasco e bateu sua cabeça na geleira, o probrezinho rachou o coco. Mas aí a Dona Luncydeinian me deu um Duende, que chamei de Flávio Nunes. Flávio era um duende levado, adorava subir as saias da gnominhas mais jovens, ele dizia que elas eram o seu “último sopro de juventude”, eu não ligava, pra mim aquilo tudo não passava uma bobagem, mas a verdade é que... Flávio Nunes estava certo. Flavinho tinha uma doença chamada duendyclisnivane que foi piorando ao longo dos anos, mas ele morreu de aids mesmo. A vila inteira contraiu aids - menos eu, é claro - todos eles estavam arrasados... Coitados, eles não demoraram muito para morrer – acabei tendo dó de suas almas e caguei tanto que foi possível matar 79 famílias e 6 indianos. O reino foi desfeito e se acaram a jujubas de graça.

Como se diz crianças? “As coisas mudam”.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...