Fanfic Draghi Máfia (interativa) - Capitulo 14- G.I.M.


Postado

Para não ficar tão grandinho no meu perfil, eu estou colocando o capitulo como spoiler! Apesar que não é bem recomendável colocar desse jeito... mas posso fazer o quê? :v

Fiquem com o capitulo de @THM_13 ! =3=

Miyuki acordou cedo naquele dia. Mesmo tendo ficada acordada por bastante tempo na noite passada, estranhamente estava sem sono. Ela se levantou, fez suas higienes pessoais e desceu para tomar café, onde Sora já estava lá, tomando uma xícara de café, recostado na parede da cozinha. Miyuki achou estranho, era poucas vezes que Sora acordava mais cedo que ela, e pouquíssimas vezes que bebia o café puro e ficava pensativo logo pela manhã.

- O que foi Sora? Raro ver você acordado logo a essa hora. _falou a morena.

- Fiquei remoendo o sonho de vocês na minha cabeça a noite toda, tentando saber o que ele significa. _falou o albino coçando os olhos. Provavelmente ficou pensando no sonho a noite toda.

- Relaxa, Sora. Eu e os outros vamos estar lá. Te garanto que nada de ruim vai acontecer. Então pare de se preocupar. _disse ela confiante.

Sora olhava para Miyuki e então suspirou.

- Tudo bem. _disse ele coçando a cabeça. – Mas por precaução, vou fazer uma revisão das famílias mafiosas mais poderosas e ver quais são nossas inimigas.

- E como pretende fazer isso? – perguntou Miyuki. – O dia da cerimônia está chegando, e temos que começar os preparativos.

- Não se preocupe. Vou pedir ao Grupo de Inteligência da Máfia para fazer esse serviço. Vai custar caro, mas pelo menos, o serviço deles é rápido e 100% confiante.

- Hu hu. _riu Miyuki. – A gente fala “Grupo”, mas no fundamento, eles são uma Família quem nem qualquer um.

- Não se esqueça do porque eles não são considerados Família. Se esqueceu que esse assunto é considerado um dos tabus da Máfia? _falou Sora ficando meio irritado.

- É claro que não esqueci. _falou a morena ficando meio que com medo de Sora. – Enfim, vamos esquecer este assunto. Assim, é melhor para as duas partes.

- Hmpf, concordo. – Sora deu de ombros. – E já não está na hora de você ir para a escola?

- Ih, é mesmo! _a morena viu o relógio da cozinha e se apressou a se arrumar. Ao terminar, desceu com tudo, as pressas. – Até, Sora!

Sora apenas observava.

- Hu, idiota. – Sora deu uma pequena risadinha tímida. Ele virou seu olhar para a direção onde dava o banheiro no final do corredor. Se ouviu uma descarga e alguém saindo do banheiro. – Então, vamos voltar ao assunto...

--- Com a Miyuki ---

Miyuki estava na metade do caminho, quando encontro Tsuna e Enma. Ela cumprimentou eles e eles seguiram o caminho para a escola.

- Não dormiu de novo, não é, Miyuki? _perguntou Tsuna.

- Haha, dá para ver, não é ? _falou Miyuki rindo de maneira tímida. – É que fiquei elaborando mais alguns métodos de treinamento e também fiquei pensando naquele sonho.

- Ah, sim. _falou Enma. – Ainda estou preocupado com isso. Será que está tudo bem mesmo?

- Tá tudo bem, gente. Se a gente ficar pensando nisso, só vamos atrair coisas negativas. Pensem positivo. _disse ela em tom positivo e otimista.

- Sim, é verdade. _falou Tsuna. – Temos que acreditar que tudo correrá bem.

- Isso mesmo. Você pegou o espírito da coisa. _falou Miyuki.

Quando eles passavam numa encruzilhada, Miyuki foi pega se surpresa, sendo derrubada no chão. Quem a derrubou foi uma criança, aparentemente perdera o controle do skate no qual andava e agora estava no chão, virado.

- Você está bem, Miyuki? wuuuooohhh! – Tsuna se assustou ao ver a maneira ao qual os dois caíram.

Miyuki estava deitada no chão com o rosto e corpo virado para cima, enquanto o garoto estava deitado em cima dela, com o rosto na barriga dela e os braços para cima, acidentalmente pegando nos peitos da morena. Ela esfregou a cabeça de dor por ter batido a cabeça no chão e depois que reparou o garoto deitado em cima dela, com as mãos nos peitos dela. Nisso, o garoto acordou e tentou se levantar, mas acabou apertando os seios da Miyuki.

- Ué, que coisa macia e fofa é essa? _ficou o garoto em dúvida, quando levantou a cabeça e percebeu a situação toda. Ele ficou extremamente corado.

Sem falar na Miyuki, que também ficou corada e, por puro reflexo, deu um tapa no garoto que fez ele dar piruetas no ar. Ele se levantou rapidamente, pedindo desculpas sem parar. Miyuki o perdoou, afinal, era apenas uma criança, e foi acidente. Mas o detalhe que chamou a atenção nessa criança para Miyuki foi a enorme queimadura que havia em volta do seu olho direito.

- Como conseguiu isso menino? _perguntou Miyuki curiosa.

- Ah, isso foi um acidente uma vez com meu pai. Não ligue, não dói mais e não culpo ele. _disse o garoto. Ele pegou seu skate e subiu em cima de volta. – Preciso ir, estou atrás do meu irmão. Até algum dia. _ele deu um impulso e se despediu.

- Até. _se despediu Miyuki, mas ainda com a mão cobrindo os peitos.

- T-tudo bem Miyuki? _perguntou Tsuna.

- Tá sim. _falou Miyuki. – Ele tinha uma pegada firme. _comentou ela.

- Pareceu aqueles velhos clichês que tem nos mangás. _comentou Enma.

- Pois é. _e nisso, eles voltaram a caminhar em direção ao colégio.

--- Quebra de Tempo ---

Depois do fim das aulas, Miyuki arrastou Tsuna e Enma para a casa dela, para poder treinar os dois. Quando ela ia abrir a porta, esta se abriu, acertando seu rosto.

- Ih, acho que acertei alguma coisa. _ouviu-se uma voz do outro lado.

Miyuki se debruçou no chão, com a mão no rosto, reclamando de dor. A pessoa por trás da porta saiu. Um garoto, mais ou menos da idade dos três, com várias cicatrizes no rosto e longos cabelos pretos e olhos castanho-claros, usando sobretudo preto que ia até o início dos pés.

- Você está bem? _perguntou o garoto a Miyuki.

Quando Miyuki ia se virar para falar uma série de palavrões para ele, ela olhou para ele, e uma sensação de nostalgia bateu ao ver ele. Não sabia porque, mas ela sentia que conhecia aquele garoto.

- Ei, você está bem? _repetiu o garoto, estendendo a mão.

Como se tivesse acordado de um transe, Miyuki respondeu:

- Ah, sim, eu estou, obrigado. _ela aceitou o gesto dele.

- Então, isso é tudo que eu sei. _disse ele para alguém na porta, era Sora.

- Muito obrigado. Foi de imensa ajuda. _falou Sora.

- Se precisar de informações de novo, ou mão-de-obra, estaremos aqui. – e nisso, o garoto se virou e foi embora.

- Quem era ele? _se questionou Tsuna.

Foi Sora quem respondeu:

- Ele é do Serviço de Inteligência da Máfia. Eu o chamei para ajudar a me fornecer algumas informações em relação como anda o ciclo de amizades das três Famílias. Temos que tomar todas as medidas necessárias para que a Cerimônia de Sucessão da Vongola seja um sucesso.

- Por favor, não me lembre isso! _disse o moreno desesperado.

- Que cara de boboca é essa, Miyuki? _perguntou Sora a ela.

- Ah, nada não, Sora. Nada não. _falou Miyuki. Ela ainda pensava o porquê daquele garoto lhe causar tanta nostalgia.

À noite, Tsuna e Enma se despediram de Miyuki meio chorosos, por conta da dor que sentiam do treinamento rigoroso da morena. Ela comeu alguma coisa, ainda pensando naquela nostalgia. Ela subiu para o seu quarto e decidiu hoje dormir mais cedo.

--- Fim do capitulo ---


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...