Ficha Voraz


Postado

Nome:

Pecado, porém, pela peculiaridade de seu nome, seus registros mundanos constam como "Lust Gluttony Pryde".

Intérprete:

Francisco Lachowski







Idade:

Aparenta ter entre 18 e 23 anos.

Aluno, Fiel ou Demônio?

Demônio

Personalidade:

É dotado de um senso de humor negro, sarcástico, afiado e por vezes até mesmo sádico, embora este seja raramente presenciado pelas pessoas com quem estuda, já que Lust não costuma externar suas emoções ou pensamentos para aqueles por quem não sente interesse, o que caracteriza aproximadamente 98% das pessoas com quem é obrigado à conviver - ou melhor, suportar - durante algumas horas por dia.
Em seu tempo livre, costuma frequentar lugares alternativos e barra-pesada, e andar com pessoas do mesmo naipe: valentões de bar, prostitutas, pequenos traficantes e coisas do gênero, que por coincidência frequentam os mesmos bares e boates alternativos e underground nos subúrbios que ele.
Tem uma língua afiada e uma lábia espetacular, sendo especialista em conseguir o que quer, seja através da manipulação, intimidação ou sedução - todas essas práticas que ele executa com êxito espetacular -, não aceita desaforo facilmente, e, caso seja hostilizado ou tentem intimidá-lo, reagirá primeiro com o chicote de seu corpo, mas, caso não se mostre efetivo, não se privará de entrar em brigas com ninguém.
Somando o charme de seu jeito badboy e sua gritante beleza física e boa forma, é de se esperar que as garotas do seu colégio não tardem em chegar nele, seduz com facilidade e parecer ter um dom para despertar a luxúria nas garotas, embora dificilmente sinta interesse específico por alguma.

História:

Pecado, como fora originalmente chamado por seu criador, teve uma criação diferente da maioria dos demônios. Ao contrário do resto dos habitantes do Inferno, que foram criados por Lúcifer após sua queda, Pecado foi feito e criado por Deus, colocado no jardim do Éden como uma tentação para Adão e Eva, porém incapaz de sair de perto de uma árvore específica, que ficava no centro do Jardim, o que rendeu-lhe a alcunha de Fruto Proibido.
A vida era insuportável para Pecado, obrigado todos os dias a ver Adão, Eva e os outros habitantes do Éden viverem em sua felicidade, harmonia e bênção, sempre como os favoritos de Deus, enquanto ele mofava e era obrigado a viver daquela maneira, preso àquela árvore.
Um dia, porém, Eva finalmente criara coragem para aproximar-se e conversar com Pecado, ambos conversavam por horas, dia e noite, e antes que percebessem estavam ambos apaixonados um pelo outro. Porém Adão contara tudo à Deus, e ele manipulou a cabeça de Eva e fez com que ela parasse de se encontrar com Pecado, e oprimisse seu próprio amor.
Contudo, Samael, um dos demônios servos do Querubim Caído, Lúcifer, vendo a dor de Pecado, decidiu ajudá-lo à conquistar sua amada, mas como apenas humanos e animais podiam adentrar o Jardim, Samael foi obrigado à assumir a forma de uma serpente, foi até Eva e a convenceu para que não mais vivesse sobre as ordens dos opressores Adão, e até mesmo de seu criador, Deus, para que vivesse com toda a intensidade seu amor por Pecado.
Eva então, foi até Pecado e ambos finalmente sentiram em toda a intensidade seu amor, em meio ao amor e a luxúria de sua relação sexual, Eva devorou e consumiu aquele Fruto Proibido, e o mesmo ocorreu com Pecado, e ambos se amaram na maior das intensidades na grama daquele Jardim.
Adão, contudo, descobriu e informou à Deus, que, em um momento de fúria, expulsou ambos - Eva, por sua desobediência e ato impuro, ao ter sua primeira relação com outro, além do homem que Deus havia criado para ela, e Adão, pela incapacidade de evitar que sua mulher se entregasse à Pecado - do Jardim, levando ao início da civilização humana.
Tanto Samael quanto pecado foram posteriormente expulsos do Paraíso e mandados ao Inferno (ou Teráta), onde foram recebidos por Lúcifer e sua Legião de anjos caídos e demônios como reis, visto que haviam conseguido decair com as criaturas que Deus julgara perfeitas, e que Lúcifer já havia demonstrado seu desprezo ao recusar-se à curvar-se à elas. Graças à isso, tanto Samael quando Pecado receberam altos poderes e influência dentro de Teráta. Samael foi coroado Serpente, A Ruína dos Humanos, e Pecado foi coroado Fruto Proibido, A Personificação dos Pecados, mais tarde atribuídos como luxúria, gula, inveja, orgulho, avareza, preguiça e ira.

Frequenta a igreja?

Ironicamente, sim.

Tem alguma historia demoníacas que envolve sua família?

Obviamente.

Sua relação com a protagonista?

Uma das raras pessoas por quem sente interesse. Vê nela uma figura estranhamente familiar - que seu subconsciente insiste em assimilar com a de sua paixão primordial, Eva - porém, é incerto e suspeito quanto à isso, e prefere evitá-la enquanto não tiver total certeza, até porque não pretende colocá-la em perigo se puder evitar, e a última coisa que ela precisaria agora seria que alguém à arrastasse para essa batalha de trevas e luz à qual ela sequer faz parte.

E como foi sua relação inicial com o aluno novo?

Identifica nele uma aura estranha, perturbadoramente semelhante à sua, é duvidoso quanto à ele e não hesita em observá-lo e tentar decifrá-lo, embora saiba que este é provavelmente tão ou mais perigoso do que o próprio Pecado.

Tem algum segredo?

Acho que não, se lembrar, mando.

Seu personagem acredita em Deus?

-

Sabe que seu personagem é meu agora e posso fazer o que eu quiser com ele, não sabe?

Isso soa erótico, mas sim, sei.

Favorita? Comenta? Não obrigo ninguem, mas reconhecimento sempre é bom.

É claro.

Algo mais?

Seu "poder" demoníaco. É dividido em duas partes, a primeira é o Descobrimento do Pecado, com um simples olhar fixo, pode fazer com que alguém admita todos os seus piores pecados que já cometeu, além de seus desejos e fetiches mais sórdidos e doentios, coisas que normalmente morreria sem contar para ninguém, sem nem mesmo perceber que está falando. A segunda parte é o Despertar do Pecado, pode obrigar através do toque pessoas à fazerem coisas e cumprirem ordens que despertem seus pecados capitais (pode afligir alguém com uma gula tão extrema, por exemplo, que ele beberá ou devorará a primeira coisa que estiver em sua frente, mesmo que seja um galão de oléo fervente, ácido ou o cachorrinho do vizinho, por exemplo).


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...