~Foobiez

Foobiez
+[bel!eve]-
Nome: ⋆̥*{Mi}ℓℓene +[❀]-¸•̤˚̣̣̣
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 2 de Março
Cadastro:

I ƒαℓℓiทg τσ ρiєcєs


Postado

"Eu sou aquela pessoa que diz pra todo mundo ter ƒé, sєя ƒσятє e acreditar. Mas olha pra mim, eu estou um cαcσ."
[̲̅—̲̅ ̲̅C̲̅α̲̅я̲̅т̲̅α̲̅sร̲̅ ̲̅ρ̲̅α̲̅я̲̅α̲̅ ̲̲̅̅D̲̅є̲̅υ̲̅s]





27/09/16

Ela tem medo de afastar as pessoas. Muito medo e não percebe que esse medo a afasta de todos. Talvez, algum dia, alguém venha e mostre isso para ela. Talvez seja isso que ela parece estar esperando todo esse tempo.


~~"~~


26/09/17

Tem medo de decepcionar as pessoas. Muito medo. Aquele olhar... Aquele olhar faz com qualquer um se sentir horrível, o olhar de decepção, teme ele. Ela já recebeu tanto desses olhares de diversas pessoas que meio que se traumatizou. Apenas não quer decepcionar ninguém. Só que as pessoas esperam demais sem perceber que ela se esforça para dar o que não tem e sentir como não está e ser quem não é.

~~''~~


14/09/2016
Não iria ser aquelas garotas bem dramáticas e dizer "eu sei que ninguém vai ler isso", porque [̲̅α̲̅l̲̅g̲̅υ̲̅é̲̅м̲̲̅̅] єvєทτυαℓмєทτє irá ler. Ela pensou em deletar, sério mesmo, mas tem fanfics e seria tão injusto com algumas pessoas, por isso resolveu voltar a ser o que era, ⓘⓝⓥⓘⓢⓘⓥⓔⓛ . Ser invisível é bom. Não é maravilhoso, mas é como um cargo que você recebe e se acostuma, porque não te cobra nada demais.

Ela ainda vai estar aqui, vai sim. Porque (por algum motivo) ela sempre está. Queria acreditar que alguém leu as эи†яэℓเиђลร, que alguém entendeu o que estava acontecendo, que alguém tivesse pensando "Não, ela não vai fazer isso" e imaginar que esse é o motivo por ninguém ter falado nada, mas a verdade é que ninguém se importa e se em algum momento isso doeu, se acostumou com a dor. Ela Ş€ΜƤŘ€ se acostuma.

Ela queria poder ir se despedir de cada pessoa, desde aquelas que só falavam algumas palavras até aquelas que a faziam rir sem sequer saberem. Então aqui estão as desculpas, a despedida, o até logo. Porque se tem algo pelo qual ela é apaixonada são ∂૯ઽρ૯∂¡∂αઽ. Se despedir de algo antecipadamente faz com que não doa futuramente. É uma mania velha.

Ela gostaria de poder dizer que se considera mais amigas das pessoas aqui do que as do mundo real, mas não é verdade e nós devemos sempre prezar pela verdade, até Harry Potter aprendeu isso. Ela ainda vai estar aqui, sempre dançando, rindo, cantando e ajudando. Ela sempre vai estar online no bate-papo e mesmo que ele bugue, ela vai se esforçar ao máximo para ajudar, para deixar você bem. Ela também adora responder mensagens, mencione ela na tl e ela vai prestar atenção e vai conversar com você. Ela só não vai estar lá, sobrando, como uma ı∂ıσтα. Porque ela também odeia ser idiota. Ela odeia muitas coisas.

Ela é a garota que sempre esteve ali para ajudar todo mundo, para dar bons conselhos, dizendo para seguir em frente, tentando convencer a todos que a vida é boa e vale a pena, que devemos sempre acreditar que tudo vai acabar bem, mas ninguém percebeu que ela estava se despedaçando. Como um jarro que repetidas vezes se atirava de um lugar alto pelos outros e, então, tinha que se reconstruir sozinha lá embaixo, no chão, ɔąɔѳ թѳʀ ɔąɔѳ e esperar que alguém a levasse para cima de novo, para łσgσ, łσgσ cair outra vez, por outra pessoa e — Søzi∩ђA — se reconstruir. O problema é que ela nunca ficava igual, algum fragmento sempre se perdia. Acho que ela cansou disso, o fato é que está tentando ajeitar os últimos cacos e montar algo útil.

Ela sempre odiou ser dramática por isso (para todos os efeitos) só está indo viver, ser sozinha um pouco, está indo dançar na chuva, acordar de madrugada e sair andando, para tomar muitas cafés e escrever bastante. Está indo ser feliz porque está indo ser ɛΐą.

Ela se despede aqui com um abraço apertado, daqueles que levam todas as preocupações embora, que parecem dividir os problemas e compartilhar as forças, daqueles que renovam, também com um aperto de mãos singelo completando um sorriso entristecido e com o famoso olhar decidido que só ela tem.

Até algum dia em algum parque, até algum dia em algum banco, até algum dia em alguma sorveteria ou lanchonete, até algum dia em alguma fila, até algum dia de algum mês onde nos esbarraremos enquanto atravessamos a rua. Até algum dia de algum ano em algum lugar muito especial.



"Eu vou ficar bem, existem algumas músicas que falam sobre isso, são poucas, mas existem. Assim como pessoas como eu."

Escutando: She Wolf — David Guetta ft. Sia

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...