~Empedernida

Empedernida
Auden - Lua Miá
Nome: 》{ണi}ℓℓene《 м¡łłε ✧ [ℳ𝓲𝓵]𝓀𝓈𝒽𝒶𝓀𝑒 ✧ Milмɪᴀᴜ ↫ 𝔉00+bies ↠ Lɑurɑ ✧ Cατ
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Sapiranga, Rio Grande do Sul, Brasil
Aniversário: 2 de Março
Idade: 15
Cadastro:

Μeans


Postado



"𝒩𝒶̃𝑜 𝒹𝑒𝒾𝓍𝑜 𝒹𝑒 𝒶𝒸𝓇𝑒𝒹𝒾𝓉𝒶𝓇 𝓃𝒶𝓈 𝒸𝑜𝒾𝓈𝒶𝓈 𝓅𝑜𝓇𝓆𝓊𝑒 𝓃𝒶̃𝑜 𝑒𝓍𝒾𝓈𝓉𝑒𝓂,
𝓅𝑜𝓈𝓈𝑜 𝓂𝑒 𝒾𝓃𝓋𝑒𝓃𝓉𝒶𝓇 𝓅𝒶𝓇𝒶 𝑒𝓁𝒶𝓈."


Ashley Benson as Millene Miá Forklyn Gauthier


หσмε: Millene Miá Forklyn Gauthier
คpεł¡dσ: Millie, Mil, Milmiau, Minnie e Mille.
¡dคdε: 17
dคтค dε หครc¡мεหтσ: 02/03 – Pisciana.

คpคяêหc¡ค:




Mille é uma garota de corpo magro, sem muitas curvas e nada exagerado. De estatura mediana, tem por volta de 1,68. Seus seios são médios e volumosos, tem uma cintura definida, sua pele é clara, nem morena, nem muito branca e seus olhos são verdes, às vezes (quando suas emoções vão à flor da pele) ficam azuis. Nunca foi muito apegada ao seu cabelo, naturalmente castanho, mas resolveu mudar o visual para marcar o inicio de uma nova etapa — quando completou 16 anos, pintando radicalmente ele de loiro. Suas bochechas são a única coisa que ela não gosta em si, acha-as grandes e fofas demais, mas já se conformou e se ama o suficiente para saber que é linda. Sua boca é pequena, mas seu sorriso consegue ser extremamente largo, apesar de que geralmente apenas sorri sem mostrar os dentes. Seus cabelos são compridos, mas nunca passam do meio das suas costas.




pεяรσหคł¡dคdε:

P.S: Me sinto exposta.



É uma garota delicada que gosta de se ver como uma pessoa bruta para se alto proteger, não suporta ser elogiada e sutilmente muda de assunto. É dada a risos discretos e um tanto misteriosa, nunca falando muito sobre si, sempre querendo saber sobre os outros, como um reflexo pode se dizer. Reflexo de quê? Ela não faz ideia.



É um pouquinho vaidosa, o que não a impede de por a mão na massa e trabalhar, se sujar e/ou se desarrumar quando necessário. Mille puxou o lado “não me importo com a opinião dos outros” da mãe e a paciência do pai quando se trata de pessoas babacas. Ela é muito espontânea com seus amigos, faz piadas do nada, tropeça no ar, ri de qualquer coisa, grita, abraça e pula, mas quando se trata de pessoas novas ela se isola em um mundinho próprio, fica completamente muda, responde tudo com “sim”, “não”, “talvez” e “eu acho”, o que torna difícil uma interação e começo de amizade com a mesma. Entretanto vai se soltando aos poucos e quando vê já está sendo a palhaça e fazendo todos rirem. Ela gosta de fazer as pessoas gargalharem e se sentirem bem, mas não é um completo anjo, adora bagunçar, criar confusões, ir a festas, se divertir, gritar de felicidade sem motivo algum... Gosta de sentir livre.



Mille não é uma garota revoltada, dramática e esses clichês, na verdade é tranqüila, sabe que se estressar não vale muito à pena e que ser madura não é ficar séria o tempo todo, é exatamente o contrário! Ser madura em sua opinião é saber que viver sem sorrir não é viver, ser madura é entender que temos que aproveitar todas as chances que a vida nos dá para rirmos e gargalhamos.
Ela é nenhum um pouco santa, corre quando vê que o circo vai pegar fogo, porque não é boba e sabe muito bem tirar o seu da reta, entretanto acaba tendo coração mole e na grande maioria das vezes assume a culpa sozinha. Todos já estão até acostumados, os professores e outras autoridades sabem que nunca é apenas ela, mas já conhecem Millene o suficiente para saber que ela assumirá a culpa sozinha e não dedurará ninguém. Sim, ela mente espetacularmente bem, talvez isso seja uma das poucas coisas que sabe fazer e ela não gasta esse "dom" por qualquer coisa, gosta de guardar para momentos especiais ou todos vão acabar descobrindo que é uma ótima mentirosa, ela também é ótima em espionar as pessoas e descobrir coisas, uma habilidade que surgiu ao longo dos anos.





Tem jeito de garota incompreendida, um famoso “Q” de esquisitice e uma facilidade admirável em se por no lugar dos outros. Possui uma solidão irracional com a qual já está acostumada, até se sente bem assim, com essa coisa de ser todas as noites, mesmo que tenha muitos amigos durante o dia. Ao mesmo tempo em que, de algum modo, reflete uma luz que poderia iluminar o lugar mais escuro. Tem facilidade em respirar fundo, chacoalhar a cabeça e por um sorriso falso no rosto, atuar bem e fingir que estar feliz e ser forte pelas outras pessoas. É bastante intensa, procura sentir tudo ao máximo, viver tudo ao máximo, ser ela mesma ao máximo.



Não chama muita atenção, mas entre as pessoas que a conhecem transmite segurança porque é o tipo que enfrenta, o tipo que pode passar um mico na frente de todo mundo, não irá ligar. No outro dia estará lá agindo normalmente. Ela realmente não se importa com o que as pessoas pensam, a não ser que sejam seus amigos. Ela não tem um estilo só, tem fases como a lua, ama usar vestidos, mas também ama usar moletons maiores que ela, ama usar salto, mas adora uma bota longa ou um coturno, adora macacões, blusas de manga compridas e sais, a única coisa no quesito moda que ela abomina são bermudas. Você jamais a verá de bermuda e não tem nada a ver com religião ou família, é que ela simplesmente não gosta mesmo.



Ela odeia aquelas flores que são dadas pelos garotos às meninas do baile, acha uma tradição tão ridícula e não é uma surpresa para ninguém que ela não as usa. Ela respeita regras, mas adora desafiá-las e descobrir quais são os limites, até onde pode ir. Apesar de ser legal e tentar ao máximo ser simpática com todos, Millene é humana e tem variados defeitos, entre eles está o maior: ela não gosta das pessoas logo de cara, trata bem (talvez até com um pouco de falsidade), mas não gosta da pessoa simplesmente por não gostar, por isso não é uma surpresa ouvir dela um “Eu achava que você era muito chato antes de te conhecer”. Esse é um dos seus milhares defeitos: julgar um livro sempre pela capa.





Ela também não é de levar desaforo para casa, tenta levar tudo na base de argumentos, mas se a pessoa passar dos limites ela parte para briga, afinal ninguém é de ferro. Em dias ruins ela devolve frieza com frieza e sarcasmo com sarcasmo. Gosta de falar aquela velha frase “Sou uma ótima amiga, mas como inimiga eu sou ainda melhor”. Ela tenta ao máximo ser legal, mas tem uma natureza estúpida e fria, sarcasmo por muitos anos foi tudo o que tinha e às vezes essa velha natureza volta à tona, seus amigos de verdade já estão acostumados, os outros estranham, mas ela ignora. As pessoas acabam não dando muita bola para esses surtos dela.



O que ninguém sabe é que ela tem tendências depressivas. Ela tem depressão, o nível mais baixo, nada muito sério, mas o suficiente para se sentir vazia. O modo ilusório que encontrou de preencher temporariamente esse espaço é ajudando os outros.
Ela é a melhor pessoa para dar conselhos ou só conversar sobre nada, mas como todo bom conselheiro, jamais consegue por em pratica tudo o que aconselha aos outros. É por isso que ela é o tipo mãezona do grupo, ao mesmo tempo em que é a que mais apronta, o que às vezes a mete em muitas confusões por acabar fazendo do problema dos outros o seu e não conseguir parar até que esteja tudo resolvido. Millene não serve para dar broncas, a não ser que esteja muito irritada, aí sim ela se supera e faz qualquer um se sentir no mínimo um pouquinho culpado. Por onde anda a garota espalha calma, por isso as pessoas gostam de sua companhia, ao menos foi isso que um dia a disseram. Ver uma pessoa mal faz com que a Mille fique mal, por isso trata de alegrar a pessoa ou apenas conversar com ela e distraí-la dos problemas. Aquela coisa de se sentir bem ajudando os outros como eu disse antes.



Entre muitos defeitos dela está o fato de não conseguir ficar parada, é elétrica mesmo quando doente, até tenta agir normalmente apenas para não ter que ficar presa em uma cama. Ama passear a noite por lugares assustadores, ama correr no meio da mata, ama caminhar bem cedo no frio, ama passar madrugadas em bibliotecas ou sentada sozinha em algum banco da praça. As pessoas acham estranho e meio mórbido, mas ela gosta. Faz com que se sinta pateticamente livre. Procura sempre ser a queridinha dos professores porque bem sabe ela o quanto isso ajuda em algum momento crucial, entretanto é sempre quem distrai os mesmos quando os amigos precisam ver, pegar ou fazer alguma coisa escondidos deles. Ela é péssima em puxar assuntos do nada, mas se tem oportunidade vai unindo um assunto à outro e assim faz a conversa ser agradável.







Millene é muito observadora, puxou a boa audição da mãe e os olhos de águia do pai, ela não sai por aí fofocando, mas que escuta e sabe de muitas coisas, isso sim. Não gosta de mudanças, gosta da sua rotina, variar às vezes é legal, mas mudar radicalmente faz com que fique completamente instável. Ela gosta de desbravar, de conhecer novos lugares, culturas e pessoas, mas quando ela quer, ser obrigada a uma mudança drástica faz com que se desespere. Como disse antes, Millene é muito quieta longe dos amigos, levando-a assim desenvolver pânico de falar em publico (seu estomago embrulha, suas pernas bambeiam e suas mãos tremem, como se apaixonar, só que pior), não tem exatamente uma tendência a liderar, mas tem tendência a ser ouvida, ser uma pessoa que as pessoas param para saber a opinião, por isso é mais como aquela vice líder que seguirá as regras até onde achar que estão certas, mas que seguirá outro caminho quando achar que o líder está errado.






No quesito inteligência Millene é bem Hanna Marin, se faz de tonta para que as pessoas não esperem demais dela. Ela é mais esperta do que inteligente, por exemplo: ela não é do tipo que quer saber o porquê e quais as finalidades da existência das regras, ela é o tipo que faz de tudo para encontrar brechas nas mesmas, para fazer o que quer sem poder ser culpada de nada mais tarde. Mas se ela quer algo, como passar em uma prova, ela consegue aprender tudo em uma manhã, se focar o suficiente. Seu cérebro é ótimo e tem um QI levemente mais alto do que o da maioria das pessoas. É uma garota criativa e isso ninguém pode negar, tem ótimas idéias e projetos e nas madrugas é uma ótima escritora. Gosta de escrever coisas que provavelmente ninguém nunca lerá como poemas, frases, capítulos e músicas.
Tem seus momentos de crise, tristeza e raiva, principalmente quando está de TPM. Fica completamente instável, chora de soluçar do nada e tão repentinamente como começou a chorar, para e nem sequer consegue recordar do motivo para tal ato. Qualquer “não” dito de forma grossa e qualquer palavrinha fora do contexto já faz desceram cascatas dos seus olhos e ela se sente um lixo. É quando se isola, porque odeia ficar mau na frente dos outros, odeia que vejam sua fraqueza, odeia passar aquela ideia de “menina tola e dramática”, nem sempre tem sucesso, às vezes as pessoas apenas querem ajudar ela como ela as ajudou. Em dias assim ela chora até naquele momento mais “Awn” que todos os filmes de comédia tem. Entretanto não deixa de ser uma das pessoas mais positivas que existem. Nunca deixa de ser inspiradora.
Ela não é muito organizada quando o ambiente pertence somente a ela, mas quando tem que dividir algo com alguém da mais simples classe até um apartamento, em algum momento você vai pegar ela limpando a bagunça, claro que não é idiota de fazer tudo sozinha, mas se é pouca coisa, logo ajeita. Ela é o tipo que corre e faz, porque se conhece e sabe que se pensar demais vai acabar desistindo, ela é acostumada e obriga a si mesma a agir por impulso porque é muito envergonhada quando se trata de fazer algo que envolva pessoas que não conheça. Então seu método para fazer loucuras como ir pedir o número de um garoto ou falar com um desconhecido é simples: conta até três e vai em direção a pessoa e inventa qualquer desculpa lá na hora, funciona bem.
Geralmente Millene não é muito desastrada, mas quando está distraída se tropeçar em uma coisinha de nada, acredite, uma série de desastres está por vir. Porque o corpo dela perde completamente o controle e após tropeçar ela empurra alguém, puxa outra pessoa, arranha fulana, estapeia sicrana, tenta manter o equilíbrio e tropeça em outro alguém, se esbarra em uns quantos, leva coisas ao chão e então cai, quase sempre trazendo alguém junto, vergonhoso. Millene é muito persistente, mas às vezes acaba passando dos limites e sendo teimosa, usando de todas as suas armas para conseguir o quer. Ela não gosta de prometer as coisas, ela vai e faz, nada de “eu juro”. Ela não tem essa coisa de ser sensitiva, sua intuição não serve de muita coisa. Às vezes até desconfia que não a tem. Ela adora fazer covers com amigos, acha que sua voz é uma das poucas coisas que a favorecem, sonha que um dia o “seu cara” irá se apaixonar pela voz dela, o que é um pouco difícil e menos provável ainda nos tempos de hoje, entretanto sonhar é de graça. Ela passa madrugadas ouvindo músicas e procurando novas batidas e ritmo para elas, deixando de um jeito mais seu, apenas para cantar para si mesma ou para amigos, entretanto em algumas outras músicas nem meche, pois são perfeitas como são. Ela tem um coração puro apesar de não ser nenhuma mocinha inocente e ter um jeito ácido de mulher que sabe o que quer, independente, mesmo que não chegue nem perto de ser uma garota fria. É aquele meio termo entre heroína e vilã.



Não é do tipo ciumenta e não sente por qualquer coisa, mas quando sente ao contrário da grande maioria das pessoas ela não demonstra, guarda para si, entretanto quando a pessoa a conhece bem e vê que ela está estranha, se a pessoa insistir muito terá tudo jogado na sua cara, porque quando fica com ciúmes ela se estressa. Odeia se apegar as pessoas, porque quando se apega é para valer, de verdade. Por isso é normal que quando começa a conhecer uma pessoa uma sirene vermelha começar a apitar dentro da cabeça dela, de repente ela se vê repelindo seja lá quem por se lá qual motivo que inventar e se afastando por conta própria, pois se apegar dói e se apegar a alguém que não é apegado a você, dói mais ainda. É apaixonada por livros de época, seu favorito é: As Irmãs Romanov, mas ninguém sabe disso, ela também adora ler jornais e revistas, algo que a maioria das pessoas acha tediosa. Ela dificilmente se mete em meio a brigas, mas é obvio que internamente já vai escolhendo um lado (após entender bem a historia, claro).






É uma garota de momentos e às vezes de repente se perde dentro si mesma, pode ser ouvindo música, pode ser olhando fixamente para um ponto, lendo alguma coisa, assistindo filme ou olhando a paisagem pela janela, ela simplesmente acaba viajando, pensando de tudo ou em nada e simplesmente fica muito irritada quando alguém interrompe esses momentos, por isso as pessoas geralmente percebem que se ela está quieta demais ou significa que ela já está irritada ou que está no mundinho dela e vai ficar irritada se ser incomodada.


н¡รтóя¡ค:

A historia começa com um homem, porque obviamente Mil e seu irmão, Nath, precisam de um pai, por mais irresponsável que ele seja. Thomas Gauthier era o tipo de garoto que as pessoas olhavam e admiravam, mas se mantinham distante. Sempre roubou suspiros e beijos de várias garotas, mas era um romântico incurável e carinhoso ao extremo com suas namoradas, um dia achou a namorada perfeita, e sonhou ter uma família perfeita com ela. Katherine Fitzgerald.
Eles namoraram por anos, casaram e aquele sonho de família perfeita foi realizado, mais ou menos na verdade. Depois de um ano e poucos meses de casado ganharam o primeiro filho de muitos que queriam ter, Andrew. Eram então uma família completa o suficiente e se viam apaixonados pelo filho, se dedicando a dar apenas o melhor para a criança. Infelizmente focar demais na criança fez se esquecerem de manter a cumplicidade, levando o fogo da paixão apagar e o amor ser completamente soterrado.
Katherine traiu Thomas, não sabe Millene muito bem como, nem com quem, pois ambos não gostam de tocar no assunto, na época Thomas ficou destruído, e se revoltou, decidindo traí-la também como vingança. A traição foi em uma boate e ele estava tão bêbado que sequer lembra a fisionomia da tal mulher, Thomas nem tentou esconder e logo Katherine descobriu. Não queriam ser aqueles casais que se odeiam, que esquecem de tudo que viveram, por isso fizeram um trato: se separariam e ela ficaria com a guarda de Andrew, mas ele sempre o visitaria uma vez por mês. E assim foi feito.
Demorou um pouco, mas Thomas logo se apaixonou outra vez, algo mais carnal e real, já não sonhava com uma família perfeita, pois a sua antiga foi apenas uma ilusão. O sentimento era verdadeiro e ele se prendeu aquilo, mas não conseguia pensar em um futuro, focava apenas no presente, só não queria ficar sozinho. Lauren Forklyn se apaixonou logo de cara por Thomas e ficou realmente surpresa quando soube que era recíproco. Tão surpresa que matinha um pé atrás sobre dar um grande passo, como se casar, mas Thomas apesar de ter crescido e ser mais maduro do que antes ainda era galanteador e carinhoso, aos poucos convenceu Lauren.
Eram felizes o suficiente e Thomas apesar de querer o casamento, não queria algo muito mais sério que isso. Estava tudo perfeito e então de repente algo que Lauren chamou de presente e Thomas de maldição aconteceu: Ela estava grávida do que viria a ser Nath. Acontece que o fato de estar esperando um filho do seu marido e estar feliz por isso causou consequências que ela não imaginava: Thomas começou a beber e ficar cada vez menos tempo em casa, tinha medo de acabar destruindo sua família como fez com Katherine e Andrew. Por isso se afastou completamente, não percebendo que isso afetaria eles.
Ele nunca foi presente, em nada, nem mesmo no parto da sua filha, nova integrante da família, um ano depois. A chegada de Millene só piorou as coisas, a garota já era amada apenas pela mãe. O vicio de Thomas em bebidas piorou, usava Lauren apenas para satisfazer seus desejos sexuais, mas apesar de todas essas coisas e as brigas diárias Lauren nunca deixou de amar o marido.
Nathan cresceu suportando tudo isso, mas se havia algo que o irritava era a falta de atenção que o pai tinha com Millene, não apenas por ser sua irmã mais nova, mas porque a garota amava Thomas de uma forma inabalável, independente do quão indiferente o mesmo se mostrava. O mais velho não entendia como a mãe simplesmente não pedia o divórcio e mandava o pai embora e cansado demais de tocar nesse assunto se mudou quando completou 18 anos. Millene ficou completamente sem chão, o amor da sua mãe não era suficiente, precisava do seu irmão, ambos se mantinham em pé. Por isso não demorou a achar uma solução: queria ser emancipada. O pai foi mais fácil de convencer, parecia que isso era tudo que ele esperava. Lauren foi mais difícil, mas depois de muitas lágrimas e de fazer a filha prometer que iria visitá-la sempre, emancipou a filha mesmo sabendo que a mesma iria morar longe, em outra cidade, com Nath. Foi difícil deixar Lauren, mas Millene partiu sem hesitar.
Infelizmente as coisas se mostraram difíceis, por ser emancipada se transformou um desafio arrumar empregos e uma vaga em algum colégio fora que sem emprego Nath não conseguia os manter, foi quando Millene usou a saudade que o irmão sentia da mãe como uma desculpa a mais para voltarem para a cidade natal. Juntando a saudade, todas as dificuldades e o atraso no estudo da irmã, Nath decidiu que era o melhor para ambos e para a mãe que sofria sozinha, entretanto ele se negou a voltar para a casa, alugaram um apartamento onde agora os dois moram. Millene está a procura de um emprego como garçonete ou recepcionista para ajudar com o aluguel e outras despesas, mas até que eles estão se virando bem.
Millene (enquanto morava um ano nessa outra cidade junto com o irmão) conheceu um brasileiro que estava fazendo intercâmbio, foi paixão quase que a primeira vista, namoraram e o relacionamento durou um ano inteiro e alguns meses, um pouco antes dele voltar para o Brasil, ela aproveitou a mudança para a antiga cidade para apresentar o namorado para os pais. Seu pai não gostou nada, enquanto Lauren meio receosa aceitou a situação, a casa se transformou em um inferno, o garoto nem pode entrar dentro da casa e Thomas já o ameaçava da porta, completamente bêbado. Aquilo magoou profundamente Millene, que se despediu do namorado uma semana depois, triste.
O relacionamento durou mais um mês por telefone e redes sociais, mas um dia o garoto ligou para ela e terminou tudo por telefone mesmo, havia conhecido uma garota e acreditava que era a garota certa. Aquilo doeu bastante, mas ela aceitou, é o tipo de pessoa que acredita que cada um tem alguém e dependendo das suas escolhas, esse alguém muda, mas ele existe e é uma sorte encontrá-lo, por isso ela aceitou numa boa, sem tocar no assunto nunca mais. O irmão que havia gostado do garoto, hoje jura que se esbarrar com ele irá bater muito no mesmo, pois magoou e iludiu a "irmãzinha" dele. Millene acredita que se jogou de cabeça em um poço, esperando o chão nunca chegar, entretanto o mesmo chegou de surpresa e ela bateu a cabeça, mais uma razão de se fechar para relacionamentos novos e fazer de tudo para manter os antigos.



ƒคмíł¡ค :

Thomas Gauthier ❅ Pai ❅ 45 anos ❅Advogado ❅ Sam Trammel


Os cabelos grandes são sua marca registrada, olhos azuis esverdeados, lábios grossos e um sorriso de lado charmoso, não é a toa que chama atenção de muitas mulheres. Não é toa que chamou atenção de Katherine e, mais tarde, de Lauren. Thomas é advogado, foi afastado do escritório pelos problemas com bebidas, mas seu chefe é antes de tudo um amigo de infância e não consegue demiti-lo, por isso paga pouco, mas o suficiente para Thomas e Lauren sobreviverem.
Apesar dos trilhões de defeitos, que Millene enxerga muito bem, eles tem uma relação razoável, a garota nunca contou nada a ele, como a primeira paixão ou um segredo, nunca pediu dinheiro ou para sair com os amigos, porque sabia que não importava para ele. Talvez por isso ambos não brigam tanto, Millene sabe que o pai não se importa e por isso não tenta forçar nada, ela age normalmente com ele, como se fosse um tio bêbado e mal ajustado na família, do qual ninguém gostava e ela tem compaixão. Eles riem e Millene conta coisas mínimas do seu dia apenas para deixá-lo entretido, mas ele não sabe nada sobre ela. Às vezes a indiferença machuca, mas ela guarda isso para si, dando de ombros e deixando o pai sozinho. Ela não gosta de pensar em como o pai é irresponsável, tem pouco tempo com ele então se preocupa em aproveitar, sabe dos defeitos do pai, mas também sabe as qualidades honráveis. Claro que procura nunca tocar no nome dele perto do irmão, nem da mãe, mas gostaria que os pais fossem separados, assim ninguém se machucaria.






Lauren Forklyn ❅ Mãe ❅ 43 anos ❅Dona de casa ❅ Scarlett Johansson



Lauren é uma ótima mãe, consegue deixar todos os problemas de lado e enfrentar qualquer coisa pelos filhos. Sempre foi muito cuidadosa e carinhosa, tendo que dar amor e atenção em dobro, tentando fazer com que a falta do pai não doesse tanto. Ela adora brincar com os filhos e apenas ficar jogando conversa fora, toda noite liga para eles e fica uma hora no telefone com cada um, é um ritual já. Claro que ela sempre impôs regras e ensinou eles a respeitar as pessoas. Ela e Millene são como melhores amigas, brigam, brincam, se abraçam e se zoam, mas Millene nunca esquece que Lauren é sua mãe e sabe até onde pode ir com as brincadeiras. O relacionamento delas é ótimo. Jamais permitiu que a filha fosse mimada ou mal educada com quem quer que seja, porém ensinou-a a nunca levar desaforos para casa. Sempre esteve presentes nas reuniões de Pais e Mestres e nas apresentações dos filhos, é uma mãe presente e amada. Preza pelos momentos em família e pelo bem estar dos filhos.




Nathan Forklyn Gauthier ❅ Irmão❅ 18❅Estudante ❅Logon Lerman

PP da: @Girl_Unicorn



São muito ligados, o ponto de fraco de Millene sempre será seu irmão e o ponto fraco dele sempre será ela. Enfrentam tudo juntos desde sempre e não se veem brigados por muito tempo, não são de mostrar o afeto muitas vezes por dia, na verdade ficam se alfinetando o tempo todo, mas tem uma cumplicidade digna de irmãos. Ele é o pilar dela e ela é o pilar dele, são fortes um na frente do outro para que não deixem o outro cair, mas quando distantes, deixem os fingimentos e desmoronam, Millene sabe que seu irmão não aguenta as coisas como faz parecer e ele sabe que ela também não é tão forte, mas eles fingem para o bem estar um do outro e as coisas funcionam bem assim, nenhum dos dois gosta de chorar na frente um do outro, mas já aconteceu e provavelmente acontecerá muito outras vezes. É um momento raro e só deles, mas como eu já disse dificilmente ocorrem e na maior parte do tempo eles são fortes e dizem “tudo vai acabar bem” para o outro, mesmo que nenhum dos dois acredite.


Katherine Fitzgerald ❅ Ex-mulher de Thomas ❅ 44 anos ❅ Professora ❅ Emily Blunt




Não há muito o que dizer, Katherine procura não ser muito intrometida e nas poucas vezes que se viram sempre foram cordiais e gentis uma com a outra, ela não parecia querer forçar algo, assim como não parecia odiar Millene, é uma estranha relação de tia desconhecida e sobrinha recém descoberta.




Andrew Fitzgerald Gauthier ❅ Meio-irmão❅ 22❅Universitário ❅ Simon van Meervenne




Cabelos castanhos, pelo alva, lábios bem desenhados, nariz grande (algo que já é de todos os Gauthier) e olhos verdes. Na infância dos filhos Katherine e Lauren, que desenvolveram um relacionamento maduro e sem problemas clichês, tentaram fazer Andrew se aproximar do Nath e Mil, não funcionou muito bem, não só pela diferença de quatro e cinco anos, mas também porque após a separação dos pais o garoto se transformou em um rebelde sem causa. Lauren achou melhor não forçar nada entre o garoto e seus filhos, é por isso que eles não tem vinculo algum, é como conhecer do nada o filho do melhor amigo do seu pai. Afinal Andrew teve um pai diferente do que o que Mil e Nath conheceram. Mas se tivéssemos que escolher um dos dois para a pessoa para quem o Andrew já arriscou um sorriso e uma conversa amigável jogada fora, esse alguém é Millene, pois ela tem todo aquele jeito de garota compreensiva.




σcupคçãσ:
Clube do Teatro.









σя¡εหтคçãσ รεxuคł:
Heterossexual.

dεรεjค pคя?
Sim.



яεłคçãσ cσм pคя:
O garoto vai ter que se esforçar bastante só para ser amigo dela, quem dirá algo mais. Ela odeia se apegar as pessoas apesar de tratar todos bem. Quando perceber o que está acontecendo vai fazer do simples ato de se aproximar uma verdadeira batalha, em partes para vez se o garoto vale a pena ou se vai desistir. Ela não é do tipo fofinha de dar apelidos carinhosos e ficar o tempo todo abraçando, mas gosta de ficar de mãos dadas e passar a mão no cabelo dele. Não é do tipo grudenta e espera que ele não seja, vão agir como agiam antes, vão ser antes de tudo amigos e o título "namorados" não irá mudar o modo como ela o vê.


яεłคçãσ cσм Ъεคтя¡z ƒσรтεя:
Elas não são conhecidas, já trocaram comprimentos e agradecimentos, e às vezes se veem pelos corredores e em algumas poucas festas que Millene vai, mas nada demais. Beatriz parece ser bem elétrica e querida por muita gente, por isso Mil não tem uma opinião formada sobre ela, parece ser o tipo de pessoas que você quer manter por perto, pois com ela não existe dia ruim, mas por enquanto são apenas conhecidas, ou algo assim.




яεłคçãσ cσм Ъεłłค ყσuหg:
Das três garotas a mais chegada nela é sem duvida Bella, até chama Millene de loirinha e como resposta Mil inventou um apelido carinhosa para ela: “Balinha” que veio do apelido “Belinha”, gostam de jogar conversas fora e rir juntas do nada, mas a escola é grande e Bella tem muitos amigos, enquanto Millene se fecha para novas amizades, levando as duas a não serem tão grandes amigas assim, mas ambas se amam e são amigas para todas as horas, estão sempre ali, mesmo que não saibam o que dizer direito. Tem gostos em comuns e alguns poucos amigos também, vão a algumas mesmas festas.




яεłคçãσ cσм εłłค мσหтgσмεяყ:
Ambas tem uma personalidade difícil, um jeito de se proteger, medos e ambições quase iguais, mas vidas diferentes. Millene provavelmente não troca mais do que uma frase com Ella por mês. A garota parece ser legal e ter opinião forte, mas nenhuma das duas nunca passou de comprimentos discretos. A convivência mais duradoura que já tiveram deve ter sido em algum trabalho em grupo ou na biblioteca onde às vezes se esbarravam e começavam a comentar de algum livro. São simpáticas uma com a outra, mas Millene hesita bastante em se aproximar da menina, afinal Ella parece ser o tipo de garota que gosta de tudo no seu devido lugar enquanto Millene é uma bagunça. Ou um dia virarão amigas ou um dia se odiarão profundamente, não a como saber exatamente agora, mas Mil tem quase certeza de que não há meio termo.



víc¡σร: Toma bebidas alcoólicas, mas nunca extrapola seu limite, odeia o fato de ficar bêbada, então sempre se controla. Ela é viciada em cafeína, não é nada muito “WOW”, mas é um vicio que ela teve que cuidar, antes tomava seis xícaras de café por dia, hoje está aprendendo a tomar duas, no máximo três e, apesar de não ser um vicio, assim como seu irmão todo ante depressivos.

мúร¡cค тεмค: Flashed Junk Mind - Milky Chance.

“We were young souls
On the junk-yard
Now we are stunned minds
Full of junk-goods
[...]
And we were bound to the city life
Flashlights when we're falling into the night
Focused on what you feel
Just when you were calling her love that day.”


gσรтσร:

Comer. Escutar música o tempo todo. Observar. Ouvir. Apostar. Chocolate meio amargo. Cheiro de chuva. Chuva. Trovões. Tempestades. Relâmpagos. Vento. Frio. Inverno. Flores, principalmente Rosas vermelhas, Dama da Noite, algodão e Tulipas. Passarinhos. Som de passarinhos cantando. Corujas. Aves de rapina. A família. Homens com blusa de gola alta. POP e Country. Comédias românticas. Filmes de ação. Animações. Dormir pelada. Café com canela. Café. Bolo de café. Bala de café. Qualquer coisa com café. Sorvete. Picolé. Brigadeiro de panela. Bolacha recheada. Coxinha. Andar de pé descalço. Animais, principalmente cachorros. Brócolis, Mil ama brócolis. Sair andando de madrugada. Andar a pé. Sorvete de baunilha. Olhar vitrines. Usar cachecóis. Lavar louça.


dεรgσรтσร:

Usar pulseiras. Beber, vomitar, odeia quando a tratam como criança, não gosta de churros, nem de misturar doce com salgado. Não gosta de melão. Pessoas arrogantes. Que tentem obrigá-la a fazer algo. Usar sandálias. Palhaços. Calor. Filme de terror. Errar. Traições. Passar batom ou qualquer coisa na sua boca.


quคł¡dคdεร:

Delicada, discreta, vaidosa o suficiente, companheira, não liga para a opinião dos outros, pacienciosa, espontânea, piadista, tranquila, madura, transmite segurança, respeita as regras, legal, simpática, ótima amiga, boa conselheira, calma, é uma ótima distração, queridinha dos professores, observadora, opinião forte, esperta, inteligente, criativa, persistente e sonhadora.


dεƒε¡тσร:

Envergonhada, misteriosa, mentirosa, bagunceira, confusa, fechada, uma controvérsia, briguenta, gritona, não consegue ficar séria por muito tempo, nada santa, coração mole, mentirosa, incompreensível, esquisita, só, intensa demais, elétrica, mórbida, péssima em puxar assuntos, instável, teimosa, envergonhada, desastrada, um pouco ciumenta, mas sempre culpa a lua (acredita que essas coisas surtem efeitos sobre nós, mas não acredita em astrologia) e afasta as pessoas de repente.


нคЪ¡ł¡dคdεร:

Atua muito bem, motivo para entrar no clube de teatro;
Canta bem e está aprendendo sozinha a tocar violão;
É bastante esperta então sempre acha um jeito de escapar das confusões;
Sabe livrar as pessoas das piores pois tem habilidade em mentir, então convence as pessoas;
Tem mãos leves, isso não é exatamente uma habilidade, muitos vem como defeitos, mas se precisar de alguém para pegar algo sem ninguém saber, ela é a pessoa.

мคห¡คร:

Sempre mascar chiclete, pois precisa estar mordendo algo.
Sempre mexer com qualquer coisa que esteja na sua mão (nunca pode ficar com algum papel importantes na mão, pois vai acabar rasgando, amassando ou sujando o mesmo).
Ficar arrancando a pelezinha dos lábios.
Sorrir sem mostrar os dentes.
Erguer uma sobrancelha sem perceber sempre que duvida de algo.
Coçar com uma mão o topo da cabeça rapidamente quando não entende algo.
Por a mão na barriga quando fica extremamente nervosa.
Comer tudo que põem no prato, não consegue deixar nem uma migalha sobrando, isso a irrita.



нσЪЪ¡εร:

Fotografar, escrever, ler, correr, andar de cavalo, ouvir música o tempo todo, separar momentos por músicas, estar sempre a procura da trilha sonora perfeita, assistir filmes seguindo sua lista personalizada, jogar xadrez, damas e qualquer outro jogo de estratégia, pular corda, nadar, cantar, tocar violão.


pσรรu¡ pяεƒεяêหc¡ค pσя คłguмค คuтσяค pคяค εรcяεvεя รσЪяε รεu pεяรσหคgεм?
Não.

คłgσ мค¡ร?
Não.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...