~Mike-

Mike-
Lost Boy.
Nome: Michael
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Aniversário: 3 de Março
Idade: 18
Cadastro:

Fanfic Genesys


Postado

Nome Completo:
Richard Laverick

Apelido:
Chad

Idade:
17 anos.

Nacionalidade:
França.

Adotado:
Sim.

Profissão:
Estudante, porém trabalha entregando fast-foods de bicicleta, numa lanchonete.

Opção Sexual:
Bissexual. (Ele ainda não entende sua sexualidade, sente atração por ambos os sexos, mas ainda não se diz bissexual.)


Aparência:




Chad tem a pele extremamente branca e olhos azuis claros e intensos. Tem cabelos pretos curtos, geralmente penteado com um topete. Tem lábios finos e rosados. É magro e alto, há poucos músculos em seu corpo, quase imperceptíveis. Usa óculos o tempo todo, exceto para dormir, e não consegue enxergar sem eles.
- Asa Butterfield.

Personalidade:
Richard é um garoto bondoso, gosta e quer ajudar as pessoas, muitas vezes torna o problema delas, seu. É também bastante sensível e frágil, podendo se machucar com coisas simples e sem significado para os outros. As vezes, simplesmente aumentar o tom de voz pode deixa-lo magoado. Por conta dos abusos, tem medo do contato com as pessoas. O que chega a ser contraditório, porque ele tem medo das pessoas, mas quer ajuda-las.
É uma pessoa insegura e tímida, sempre fica nervoso e confuso quando é o centro das atenções. Odeia quando toda a atenção está voltada para si, geralmente fica bem confuso e fala coisas que não deve. Sente que não é bom o suficiente e que as pessoas não vão gostar dele. Não sabe como se comportar na frente das pessoas e nem o que dizer. Não consegue tomar iniciativa quando o assunto é fazer amigos, geralmente os outros tem de fazer algo para conversar com ele. Também é emotivo e solitário e se sente realmente muito só, não tem nenhum amigo, além de Hector.
É uma pessoa paciente e que pensa e planeja muito as coisas, mas isso só o atrapalha. De tanto pensar, nunca lhe sobra tempo e coragem de realmente fazê-las. É bastante inteligente, isso pelo fato de gostar de estudar. Aprende as coisas com certa facilidade, porém não se gaba disso. É uma pessoa humilde. É o típico nerd, gosta de estudar e aprender coisas novas, tendo os livros como bons parceiros.
Não é de brigar e nem de abaixar a cabeça para ninguém, mas só briga, tanto verbalmente quanto fisicamente, quando acha realmente necessário. Provavelmente quando estão tentando fazer algum mal a alguém ou a ele mesmo.
Quando as pessoas resolvem dar uma chance para ele, podem ver que ele é um garoto doce e inocente. Bastante amigável e companheiro, que faz de tudo para deixar seus amigos felizes e bem. Que embora tenha medo do contato carnal, precisa muito dele. Precisa muito de abraços e demonstrações de carinho. É simplesmente alguém que sofreu muito, mas que tem muito a oferecer ao mundo.

Historia:
Fruto de um casamento entre uma francesa e um britânico, Richard foi a causa da morte de sua mãe. A moça, que já tinha um filho, engravidou uma segunda vez e os médicos lhe informaram que se tratava de uma gravidez de risco. Sem exitar, Louise, a mãe, optou por prosseguir com a gravidez, mesmo sabendo que poderia morrer. Para ela, desistir de um filho é um pecado grave.
Como alguns médicos já haviam previsto, Louise morreu no parto e por sorte seu filho não lhe acompanhou. Somente sobreviveu graças a destreza de um enfermeiro em treinamento. Assim como sua mãe, o enfermeiro não desistiu de Richard.
Seu pai alcoólatra nutria um certo sentimento de raiva de Richard, por ter matado sua amada esposa. E sempre fora muito rígido e severo com o filho, assim como fora com o mais velho. Simples atos eram motivos para surras, como uma nota baixa ou desarrumar um cômodo da casa, que inclusive eram os pequenos que arrumavam. Porém, para Richard chegava a ser pior. Carregava traços de sua falecida mãe e isso fez com que seu pai o agredisse sexualmente. Fora sodomizado diversas vezes.
As constantes surras e abusos fizeram de Richard um garoto inseguro, um tanto quieto e frágil. Também fora por causa disso que resolveu fugir aos doze anos. Tinha juntado algum dinheiro, aparava a grama dos vizinhos e eles lhe davam alguns trocados. Richard amava seu irmão Oliver, porém não aguentava mais passar por tudo aquilo. O irmão mais velho não quis fugir, então Richard teve que ir sozinho.
Com apenas uma mochila cheia de roupas velhas, alguns biscoitos e o dinheiro que juntou, partiu. Escondeu-se na traseira de um caminhão de feno, se camuflando ali no meio. Desceu num posto de gasolina, quando o motorista parou para ir ao banheiro. Estava perto da marina do seu estado e andou até lá. Não tinha um destino certo, só queria atravessar o oceano para ficar o mais longe possível de seu pai. Entrou num navio cargueiro e se manteve quieto e escondido por alguns dias, até que chegou em terra firme.
Estava nos Estados Unidos, em Connecticut, o que foi bom, já que falava um pouco do idioma. Lá, teve de se virar para sobreviver. Ninguém queria empregar um garoto esquisito e Richard também temia se aproximar demais de alguém. A única maneira que achou de se alimentar foi roubando. Ficava acordado de madrugada, observando bares e analisando os clientes que saiam deles. Os bêbados eram mais fáceis de roubar, muitas vezes nem percebiam que colocaram a mão em seu bolso. Eram alvos fáceis. Porém, ainda no mesmo ano, quando já tinha chegado a New York, Richard cometeu um grave erro que mudaria o seu futuro. Tentou assaltar um bêbado, porém este era tinha treinamento de segurança, que incluía a arte marcial do Jiu-jitsu. Chad fora imobilizado enquanto puxava a carteira do bolso traseiro do homem, que imediatamente ligou para a polícia.
Chad já estava sendo procurado pelos seus crimes, porém ninguém sabia quem era o autor de tais. Na delegacia, questionado pelo motivo que roubava, Chad contou tudo. Contou que havia fugido de casa por conta dos abusos de seu pai e que precisava se alimentar e a única forma era roubando.
O delegado cuidou pessoalmente de seu caso. Disse que iria colocar seu pai na cadeia e que salvariam seu irmão, porém os dois não foram encontrados. Chad temia que Oliver já estivesse morto. Provavelmente por ter lhe acobertado. Isso fazia dele culpado e o deixou mal por muito tempo. Hector, o delegado, acabou se apegando a Richard e após o menino ter pagado seus crimes, ficando preso num reformatório, o adotou.
Era difícil para Richard ser tão próximo de alguém novamente, mas Hector tinha lutado muito para ajuda-lo, então permitiu-se tentar desfrutar daquela nova vida. Tudo era muito diferente de quando morava com seu pai biológico. Ao invés de ser obrigado a arrumar a casa e cozinhar, Hector era quem fazia isso. E o homem o incentivava muito, além de tê-lo ajudado a falar fluentemente o idioma do local. Richard fora conquistado pelo delegado, seu novo pai, embora não chamasse ele dessa forma.
Queria ser independente e por isso, com ajuda de Hector, arranjou um emprego numa lanchonete. Depois da aula, iria direto para o estabelecimento, onde pegaria os pedidos e entregaria nas casas. Sua insegurança com as pessoas ainda era grande, mas ele conseguia falar e fazer o básico da convivência social.
Foi durante uma de suas entregas que Richard viu o eclipse. Ficou tão fascinado com o fenômeno que não conseguiu tirar os olhos do céu, chegando a quase atropelar uma garota. Logicamente ele pediu desculpas, se recompôs e seguiu seu caminho até a casa de um dos clientes.

Família:
Hector Laverick - Pai adotivo - 32 anos.


Personalidade:
Hector é uma pessoa carinhosa e alegre. Sempre quer o bem de todos a sua volta, principalmente aqueles que ama. É altruísta e com certeza se colocaria em frente a uma bala para salvar alguém. É tudo o que deseja na vida, salvar pessoas.

Relação:
O relacionamento que Hector e Richard tem é o mais sincero possível. Hector ama o menino, o faz se lembrar de si mesmo quando era jovem e inocente. Ele faz de tudo para ver Richard bem, mesmo que o garoto não goste de algumas coisas. Richard por sua vez, embora não consiga chama-lo de pai, sabe que ele é o mais próximo disso, que já teve. E tudo o que quer é deixa-lo orgulhoso.

Hobbies:
Gosta de pedalar, ouvir música, assistir a filmes e séries, ler livros e quadrinhos. Jogar vídeo-games, estudar, tocar piano, cantar. Colecionar cartões postais.

Habilidades:
Tem pernas fortes, o que lhe permite correr bem rápido. É furtivo, consegue se movimentar fazendo pouco barulho, o que lhe permite entrar e sair de lugares sem ser notado. É faixa verde em Taekwondo, só resolveu lutar porque Hector o influênciou.

Vai querer par:
Liam Davis.

Vai querer Hentai/Yaoi/Yuri?:
Tanto faz.

Medos:
Ser abusado novamente. Reencontrar seu pai biológico. Ser tocado por estranhos.

Manias:
Coçar o queixo quando pensativo, empurrar o óculos apenas com um dedo e encarar as pessoas, sempre olhando-as nos olhos.

Qualidades:
Gosta de ajudar as pessoas, mesmo sabendo que não receberá nada em troca, mas não ajuda aqueles que julgue má pessoa.

Defeitos:
É muito inseguro, o que lhe atrapalha ao socializar. É desconfiado demais, sempre acha que as pessoas estão tramando algo de ruim e que não gostam dele. É bem frágil, simples palavras podem machuca-lo.

Casa:


Preferência por tipo de poder:
Sem preferência.

Como reagira quando souber dos poderes:
Esconderá de todos e sentirá que está ficando louco, que é tudo imaginação sua, um problema psicológico devido a seu passado. Mas quando descobre que é real, que são poderes, enxergará uma oportunidade de ajudar mais ainda as pessoas, como Hector quer.

Prefere ser do bem ou mal:
Bem.

Musica Tema:
Heroes - Alesso feat Tove Lo.
Elastic Heart - Sia.

Comentara frequentemente?:
Sim, em todos os capítulos.

Algo mais:
Nops.

As maiores coisas são sempre coisas pequenas que notamos.
- Eu sou o mensageiro.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...