~IAmCute

IAmCute
Experimentaremos estrelas.
Nome: Casada com Jungkook, 2bju
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Fortaleza, Ceará, Brasil
Aniversário: 25 de Abril
Idade: 13
Cadastro:

Ghosts On The Loose


Postado




ƒ¡cнค ƒεм¡ห¡หค

— Nome completo

Kim Da Hyun

— Idade
Acabou de completar suas 17 (dezessete) primaveras de vida.

— Apelido

+++ Ð é um dos apelidos mais utilizados por pessoas nem tão próximas da garota. A mesma não gosta do mesmo por ser tão generalizado, já que é apenas a primeira letra de seu nome.

+++ Ðan é o segundo apelido. Este é mais utilizado pelas pessoas que não gostam da garota, já que sabem que esta maneira de chamá-la a irrita.

+++ Ðahyunnie é um terceiro apelido também muito utilizado pelas pessoas ao seu redor. Desta vez, a garota gosta e acha que este é o seu jeito preferido de referir-se a ela mesma.

+++ abbs é como seu irmão mais novo a chama. É uma simplificação da palavra Rabbit que significa coelho em inglês. Ele é o único que pode utilizar esse apelido.



— Aparência



Dahyun não mudou muito desde a infância, podemos dizer assim. A garota ainda possui uma pele bem branca e clara, sem marcas. Sempre cuidou muito bem da mesma, já que, pela coloração esbranquiçada, qualquer imperfeição chamava atenção demais. A estatura pequena também não mudou tanto: É baixa em relação às outras garotas e possui curvas, com seios medianos e um bumbum farto. Os braços e pernas torneados, a cintura fina e marcante e a barriga lisa ficam bem em qualquer roupa. O rosto de Dahyunnie é em formato de coração, podemos dizer assim, com as bochechas redondas e coradas, a garota é bem atraente. Os olhos são meio puxados, mas, ainda assim, possuem um marcante olhar da coloração preta. Os cílios que os contornam também são curvados e longos. O nariz da garota é médio e, mesmo combinando com o rosto, é a parte que ela menos gosta em toda a face. A boca, dizem a ela, é o que mais chama atenção em seu rosto. A mesma é muito bem desenhada e, mesmo sendo pequena, é de lábios rosados e finos pra grossos. Os dentes de Dahyunnie também são coisas que agradam as pessoas, já que seu sorriso é bem alinhado e brilhante de tão branco. Por fim, os fios da garota são da comum coloração castanha. A parte de trás da sua cabeleira já foi colorida. Mas, atualmente, mantém os fios na cor laranja/ruiva. Os mesmo são da textura ondulada naturalmente e, também, um pouco rebeldes e bagunçados. Porém quando arrumados ficam lisos e comportados.




— Gifs do seu personagem

[/esquerda]
— Photoplayer

Kim Da Hyun



— História


𝒜 história começa quando Kim Jisoo e Kim Taeyang, desde sempre, formaram-se um casal. Os dois eram aquelas duas pessoas juntas desde o nono ano que foram no baile de formatura juntos e que nunca ninguém soube como duas pessoas tão irresponsáveis e desleais continuavam juntos. Entretanto, a prova de que tudo é possível foi o fato dos dois realmente continuarem unidos no começo da faculdade. Mas a irresponsabilidade ainda era presente, mesmo que mais velhos, então a primeira gravidez veio ainda nos primeiros meses fora do colégio e das asas dos pais, fazendo com que Jisoo tivesse de deixar tudo para cuidar da barriga que só crescia, enquanto Tayeang terminava seu curso para poder sustentar a mulher e o bebê a caminho.

𝐸ntretanto, da mesma maneira que Jisoo pareceu envelhecer tanto fisicamente quanto mentalmente, Tayeang começou a perceber que não era aquilo que queria para seu futuro e, como ainda não eram legalmente casados, ele deu o fora dali o quanto antes, fazendo com que Jisoo voltasse para a casa dos pais onde teve ajuda deles e do pouco dinheiro que o rapaz lhe enviava mês e mês para que sua primeira filha nascesse. E sim, já se sabia o sexo da criança.

Ðahyun nasceu na dificuldade e, assim como ela crescia, sua mãe apenas evoluía. Então, as lembranças mais remotas que Dahyunnie têm sobre sua infância não são tão ruins, já que Jisoo acabou pegando todo o talento que tinha para moda e a vontade de se tornar escritora para ser contratada pelo jornal regional escrevendo na coluna de moda, o que a dava, juntando com o que o pai de sua filha continuava enviando, para sobreviver. Mãe e filha sempre foram muito próximas por só terem uma a outra e por não terem tanto diferença de idade.

𝒪 que Dahyun menos esperava era á segunda gravidez da mãe. A mulher teve um filho com um de seus namorados, o seu atual. Entretanto, mesmo com a surpresa de ter um irmão, ela nunca esperaria que demorasse tanto para finalmente o casal se unir. O ocorrido é que, finalmente, isso aconteceria, anos mais tarde, só que o rapaz, seu futuro pai, trabalha em Seul, sendo que morava em Busan e, como sua mãe estava completamente apaixonada, a garota resolveu obedecer à mesma e, junto com seu irmão, cedeu a mudança para onde, agora, está morando.




— Personalidade


Ela é um misto de emoções. Nunca se sabe o que se passa em sua cabeça, apenas a certeza de que alguma coisa ela fará, não importa a circunstância. Dando início a essa intensa explicação, podemos dizer que ela é uma caixinha de surpresas. Suas emoções se variam com o tempo.Nunca se sabe a hora em que está feliz ou triste, ela apenas está e isso é recheado de curiosidades de várias pessoas. Mesmo estando morta, ainda se torna alvo de muitas perguntas feitas pelos temíveis corredores do último andar do edifício Seul Academy.

Ela é Analista

Com uma sede natural por conhecimento que aparece cedo em sua vida, Dahyun normalmente é rotulada como “rata de biblioteca” quando criança. Enquanto isso tenha a intenção de ser uma ofensa, ela se identifica com o título e sente orgulho dele, aproveitando a sua grande gama de conhecimentos. Dahyun gosta de compartilhar o que sabe, confiante no domínio do assunto escolhido, mas, devido aos seus traços Intuitivo e Julgador, ela prefere desenvolver e executar um plano que brilhe dentro do seu campo de conhecimento do que compartilhar opiniões em distrações desinteressantes, como fofoca.

“Você não tem direito de expressar sua opinião. Você tem direito de expressar a sua opinião fundamentada. Ninguém tem o direito de ser ignorante.”
— Harlan Ellison


Irradia autoconfiança e uma aura de mistério, e suas observações perspicazes, ideias originais e lógica formidável permitem que ela impulsione a mudança com pura força de vontade e personalidade. Ás vezes, pode parecer que ela esta inclinada a desconstruir e reconstruir cada ideia e sistema que ela conhece, empregando um senso de perfeccionismo e até mesmo moralidade a este trabalho. Qualquer um que não tenha o talento de acompanhar os processos de Dahyun, ou pior ainda, não consegue entender o sentido dela, irá imediatamente e permanentemente perder o respeito dela.

Expressa suas ideias e afins na hora em que acha fundamental. Isso não deve ser confundido com impulsividade – Dahyun luta para manter sua racionalidade, não importando o quão atraente o objetivo final seja e, toda ideia, seja gerada internamente ou puxada do mundo exterior, deve passar pelo filtro cruel e sempre presente do “isso vai funcionar?”. Esse mecanismo é aplicado sempre, tanto para coisas e pessoas, e é aí que esse tipo de personalidade pode acabar tendo problemas.

Ela ama padrões, descobrir discrepâncias entre frases é quase um hobby para ela o que significa que é uma péssima ideia mentir para a mesma. Isso gera um alerta sobre o mundo em que Dahyun vive, no qual deve-se sempre ter cautela – não que ela seja desonesta, mas as pessoas com o tipo de personalidade que Dahyun tem, tendem a compartilhar pensamentos que não foram completamente desenvolvidos, usando os outros como catalisadores para ideias e teorias em uma conversa banal que serão usados contra ela mesma, ao invés de uma conversa real.

Isso pode fazer com que ela pareça não ser digna de confiança, mas na verdade ninguém é mais entusiasmado e capaz de encontrar um problema e mergulhar nos diversos fatores e detalhes acerca do assunto e desenvolver uma solução única e viável do que a própria.

“O seu tempo é limitado, então não o perca vivendo a vida de outra pessoa. Não fique encurralado pelo dogma – que é viver pelos resultados do pensamento de outras pessoas. Não deixe o ruído da opinião alheia apagar a sua voz interna. E, mais importante ainda, tenha a coragem de seguir sua intuição e seu coração. De alguma forma, eles já sabem o que você realmente quer se tornar. Todo o resto é secundário.”
— Steve Jobs



Dahyun é líder natural. Incorpora o dom do carisma, e projeta autoridade de um jeito que atraí multidões em busca de um objetivo em comum. Mas, ao contrário do seu Sentimento homólogo, Dahyun é caracterizada por um nível cruel de racionalidade, usando sua motivação, determinação e mente astuta para atingir o que ela deseja.

A felicidade reside na conquista


Se existe alguém que Dahyun respeita, é alguém que é capaz de se impor intelectualmente, que é capaz de agir com precisão e qualidade, assim como ela mesma. Possui um talento único para reconhecer o talento dos outros, e isso ajuda tanto nos seus esforços para construir uma equipe (já que ninguém consegue fazer nada sozinho, por melhor que seja), quanto para impedir que Dahyun demonstre muita arrogância e condescendência. Porém, ela também tem o dom de mostrar as falhas dos outros de forma insensível, e é aí que as coisas começam a se complicar.

“Siga o caminho arriscado do pensador independente. Exponha suas ideias aos perigos da controvérsia. Diga o que você pensa e tenha menos receio do rótulo de louco do que do estigma da conformidade. E, nos assuntos que são importantes para você, levante-se e faça-se ouvir, a qualquer custo.”
— Thomas J. Watson


Ela é a maior advogada do diabo, vibrando no processo de retalhar argumentos e crenças e deixando os estragos no ar. Ao contrário de sua parte Julgadora mais determinada, Dahyun não faz isso porque está tentando alcançar algum propósito mais profundo ou um objetivo estratégico, mas sim porque é divertido. Ninguém ama mais o processo de debate mental do que ela, visto que dá a mesma a chance de exercitar sua inteligência rápida, grande base de conhecimentos acumulados, e capacidade de conectar ideias separadas para comprovar uma ideia.

A única coisa que realmente pode atrasar Dahyun, é o seu medo constante de falhar.



— Relação com o seu par

Ðahyun não tem muita experiência com romances. Nem com os que dão certo, nem com os que dão errado. Mas, pelo jeito que é, podemos dizer que a garota vai, no começo, demorar um pouco para mostrar que o sentimento é recíproco. Mas, em compensação, assim que tiver certeza do que sente, a garota vai demonstrar todo esse carinho e amor em abraços, encontros e presentes. Ela não vai querer se arrepender por não ter demonstrado seu amor, caso algo aconteça. Também é bem protetora e compreensível, apesar dos ciúmes poderem transparecer entre toda essa gentileza. Vai fazer com que ela e seu par se tornem mais próximos dia por dia, de pouco em pouco, aproveitando cada segundo como se fosse o último.

— Uma frase que defina seu personagem


“Quem quer vencer um obstáculo deve armar-se da força do leão e da prudência da serpente.”
— Pindaro




— Curiosidades sobre a mesma?

É verdade que quando as pessoas morrem, seus trabalhos ou presença se tornam mais valorizados. Dahyun não era uma poeta, mas uma amante de livros. A biblioteca ficava no último andar do edifício Seul Academy e era um dos lugares mais frequentados pela doce amargurada Dahyun.


Dahyun é incrivelmente boa em xadrez, mas não gosta de admitir. Chegou a fazer aulas do "esporte" e, para exercitar a mente, costuma praticar ainda mais, mesmo depois do óbito.

Em amizades ela nunca se deu muito bem, por isso acarretava problemas sérios para ela. No quesito “pessoas”, a garota é um tanto quanto rígida nas que quer perto de si. Ela sempre opta, primeiramente, com as mais engraçadas e com melhor bom-humor. Entretanto, uma das características que a garota mais preza é a confiança, por isso, se você não for uma pessoa responsável e confiável, é melhor passar longe dela. Mais que isso, ela também gosta de pessoas corajosas e também simples, daquelas que não tem aquele monte de medos e nojos.

Dahyun é simplesmente apaixonada por pudim. A maneira mais fácil de conquistá-la e de pedir perdão por algo é utilizar pudim para subordiná-la.

Sabe tocar incrivelmente bem violão, mas como acha que não canta devidamente bem, acaba deixando este talento de lado, já que acredita que sua melodia só fica bem quando tem alguém a acompanhando com a voz. Passa-a mais confiança. Porém é algo bem modesto de sua parte, já que sua voz é incrivelmente linda e quando canta, hipnotizados ficam aqueles que escutam.

Dahyun tem algo em sua cabeça, daqueles tipo de desafios “se eu não chegar lá antes disso, algo vai acontecer”. No seu caso, ela tem que ler pelo menos um livro por semana, no mínimo.

Nunca beijou, acredita que o primeiro beijo é algo marcante e especial, para a pessoa certa.



— Que tipo de fantasma sua personagem é?

𝒜ssombrar? Nunca passou pela sua cabeça. Dar uma lição já é uma coisa completamente diferente. Não é um tipo de fantasma que gosta de tremer paredes e fazer vozes assustadores pelos corredores quando silenciosos. É uma justiceira, que calcula tempo e espaço para seu objetivo ser cumprido com sucesso.


— Como se sente sobre ser uma fantasma?

É algo novo, mas marcante. Não acha possível voltar a vida novamente, afinal, já está enterrada à sete palmos do chão e seria algo meio impossível de se acontecer. Mas nada é impossível perante ao impossível. O que a intriga mais é saber que ainda não foi “descansar em paz”, já que é normal de espíritos seguirem seu caminho para a famosa Luz. Ter que ficar na escola após o ocorrido se tornou um mistério para a mesma. Um mistério para outro mistério.



— Favoritou a fanfic?

Sim

— Palavra chave

“O verdadeiro amor sempre levamos conosco.”

— Algo a mais?


Eu queria que o par dela fosse de um gênio difícil. Pois ela é uma “pessoa” de caráter extraordinário, ou seja, de caráter único/impossível. E queira pedir também que as roupas dela sejam contrárias a sua personalidade. Que seja fofinhas e que transmitam um ar inocente, totalmente diferente perante a personalidade! Mas eu também quero que quando ela for provocar seu par, que ela coloque uma roupa bem vulgar, mas que ainda continue do seu jeitinho.






ƒ¡cнค мครcuł¡หค

— Nome completo

Park Jimin

— Idade

Ainda irá completar seus 18 (dezoito) anos de vida.

— Apelido


+++ ʍinnie é um apelido associado a seu tamanho. É um dos garotos mais baixos, porém é bem mais alto que as garotas. É usado como deboche e utilizá-lo é mais fácil para irritá-lo.

+++ iminnie já é um apelido para os mais próximos. É bem parecido com o primeiro, só que a diferença é que este é carinhoso.

+++ βunny é relativo novamente ao seu tamanho. Por Jimin ser um tanto fofo, “Bunny” cabe a ele uma forma carinhosa de se referir às suas bochechas, pois quando sorri, elas ficam grandinhas com um ar de gordinhas.


— Aparência


Jimin ainda é o mesmo garoto quando na infância. Seu rosto jovial ainda permanece. Sua pele branca sem manchas visíveis reinam perante ao corpo. Apesar de ser um garoto, é vaidoso. Costuma cuidar da sua pele na qual as garotas são apaixonadas. Sua estatura é pequena comparada a de outros garotos. Porém é mais musculoso em relação aos demais. Tronco marcado. Abdômen definido. Bíceps muito bem desenhados. Sua bunda chama atenção, pois é bem farta aos olhos de quem vê. E apresenta coxas grossas. Seu rosto é redondo, dando destaque nas bochechas que também são redondas e um pouco coradas devido a sua alimentção regulada. Olhos puxados característicos de asiáticos com íris profunda de cor escura. Cílios normais, apropriados para seus olhos que são medianos. Cabe a citar que seu olhar é intenso e quando encara a pessoa, a deixa envergonhada pela profundidade do mesmo. Seus lábios são carnudos. Não digo que seus dentes são alinhados, porque os da frente são um pouco tortos, o que deixa Jimin ainda mais atraente, pois isso é como se fosse sua marca. Seu sorriso é encantador. Possui muitos significados. Por fim, os fios dp garoto são da comum coloração preta. Já o pintou de diversas cores. Mas, atualmente, mantém os fios na coloração cinza. Os mesmos são da textura lisa naturalmente e, também, um pouco rebeldes e bagunçados.




— Gifs do seu personagem



— Photoplayer

Park Jimin



— História

𝒯udo começa numa noite gelada de um inverno qualquer. A chuva forte desafiava qualquer pessoa que ousasse passar pelas ruas daquela cidade. Mas, mesmo com a chance de ficarem doentes, Park Soohyun aceitou o desafio dado pelo clima. A mulher, uma enfermeira um tanto quanto competente, corria até o hospital. Por culpa da chuva que escorria sobre suas roupas, um acidente havia acontecido. As vítimas precisavam de ajuda.

oohyun esperava de tudo: Mortes, Polícia, Investigações, Exames... Menos se apaixonar pela vítima. Kim Minhyuk, o jovem, mas solitário, comerciante, sofrera um acidente enquanto voltava pela casa. O amor recíproco, mesmo tendo acontecido tao rápido, demorou para ser descoberto. A enfermeira não aceitava ter um romance com uma de suas vítimas. Entretanto, cada dia que passou ao lado do rapaz apenas aumentou seu amor pelo mesmo. Por isso, quando totalmente recuperado, Soohyun o procurou, cansada de reprimir o que sentia.

Ðesta maneira, podemos dizer assim, os primeiros sinais de Jimin começavam a aparecer. O casal recém-formado parecia já se conhecer por anos e, como se não conseguissem se unir mais ainda, se casaram rapidamente e, de uma lua de mel desprotegida, Soohyun voltou “embuxada”, ou seja, grávida. Os noves meses seguintes foram mais que planejados, com fotos, roupas e brinquedos esperando o pequeno ser que a mesma gerava. Mas, novamente, tudo o que eles não planejavam aconteceu.

ρark Soohyun faleceu por aneurisma cerebral após dar a luz a um belo menino, que, como a mãe queria, foi nomeado de Jimin. Vendo a situação, podemos perceber que a infância de nosso garoto não foi uma das mais fáceis. Ele nunca teve a atenção que gostaria, já que o pai, Minhyuk, acabou se fechando mais ainda após a morte da única mulher que amou em toda a vida. Entretanto, os dois, ainda assim, se amavam e se preocupavam um com outro.

endo assim, o homem sempre fez de tudo para que Jimin tivesse uma vida mais fácil, colocando-o nas melhores escolas e aulas extras possíveis. E, quanto mais o garoto crescia, mas se parecia com a mãe. Então, pelo motivo de não aguentar mais o sofrimento, mas com a intenção de melhorar ainda mais a educação do filho, Jimin foi mandado para a fraternidade por conta e esforço próprio.



— Personalidade


Seu coração é aberto. Não importa o que aconteça, suas formas inovadoras de ser o incorporam e o tornam a pessoa que é. Sentir medo? Muito, mas desistir já é algo que não faz. A vida é feita de riscos e suas aventuras são apenas mais umas de uma lista completa de perigos. Querer se aventurar com ele é uma idiotice. Uma idiotice que poderá mudar sua vida.


Ele é Explorador.

Jimin ama explorar com suas mãos e olhos, tocando e examinando o mundo a sua volta com um racionalismo tranquilo e uma curiosidade espirituosa. É um Fazedor natural, indo de projeto em projeto, construindo o que é útil e o superficial só pela diversão, e aprendendo com o seu ambiente.

“Eu queria viver a vida, uma vida diferente. Não queria ir aos mesmos lugares todo dia e ver as mesmas pessoas e fazer o mesmo trabalho. Eu queria desafios interessantes.”
— Harrison Ford


Explora ideais através da criação, resolução de problemas, testes e erros e experimentação. Aproveita quando outras pessoas se interessam pelos seus projetos e, às vezes, nem se importam de invadirem seu espaço. É claro, na condição de que essas pessoas não interfiram com os princípios e a liberdade do próprio, e precisam estar abertos ao interesse deste tipo de personalidade.

Gosta de dar uma mão e compartilhar experiências, especialmente com as pessoas que ele gosta, e é uma pena que ele seja tão incomun, afinal, Jimin é uma pessoa única.

Jimin é bem enigmático. Amigável mas privado, calmo mas espontâneo, extremamente curioso mas incapaz de ficar focado em estudos formais, pode ser tornar um desafio para entender, mesmo por seus amigos e amados. Ele pode parecer muito leal e constante por um tempo, mas tende a estocar energia impulsiva que explode sem aviso, levando seus interesses para outras direções.

Ao invés de uma busca por visão, Jimin está apenas explorando a viabilidade de um novo interesse quando fazem essas mudanças sísmicas.


As decisões de Jimin detém um sendo de realismo prático e, no fundo é um senso forte de justiça direta, uma atitude “faça aos outros”, o que ajuda a explicar muitas das características confusas de Jimin. Em vez de ser muito cauteloso, evitando passar por cima dos outros para evitar que passem por cima deles, ele pode acabar indo muito longe, aceitando a retaliação, boa ou ruim, em um jogo limpo.

O maior problema para ele é que agem rápido demais, não valorizando sua natureza permissiva e presumindo que os outros fazem o mesmo. Ele será o primeiro a falar uma piada insensível, se envolver demais no projeto de alguém, machucar e brincar com as pessoas, ou repentinamente mudar seus planos porque algo mais interessante apareceu.

Nada é tão chato quanto todo mundo concordando com você.



Jimin aprenderá que muitos outros tipos de personalidade tem muito mais limites com regras e comportamentos aceitáveis do que eles – nem todos querem ouvir uma piada insensível, e, com certeza, não contariam uma, e não iam querer dar uns socos, mesmo com um oponente disposto. Se a situação já está carregada de emoções, violar esses limites pode dar muito errado.

Tem uma dificuldade especial em perceber emoções, mas é só uma extensão natural da sua justiça, dado como é difícil perceber as motivações e emoções do mesmo. Porém, a tendência de explorar seus relacionamentos através de suas ações em vez de através da empatia pode levar a algumas situações frustrantes. As pessoas com o mesmo tipo de personalidade que Jimin tem, lutam com limites e orientações, preferindo a liberdade de se mover e colorir fora das linhas quando necessário.

Descobrir um ambiente onde possam trabalhar com bons amigos que entendem seu estilo e imprevisibilidade, combinados com criatividade, senso de humor e uma abordagem de colocar a mão na massa para construir soluções práticas, dará ao Jimin muitos anos felizes que construir coisas úteis – e admirá-las.

“Eu mudo ao longo do dia. Eu acordo e sou uma pessoa, e quando eu vou dormir tenho certeza que sou outro alguém.”
— Bob Dylan



É um verdadeiro artista, mas não necessariamente no sentido típico onde estão por aí pintando arvorezinhas felizes. Porém muitas vezes, eles são capazes de fazer isso ou até mais. É esse uso da estética, do design e até mesmo suas escolhas e ações para empurrar os limites da convenção social. Gosta de alterar as expectativas tradicionais com experimentos na beleza e no comportamento – é provável que tenha dito a frase “Não tente me rotular!” mais de uma vez.

Jimin vive em um mundo colorido e sensual, inspirado pelas conexões com pessoas e ideias. Se alegra reinterpretando essas conexões, reinventando e experimentando tanto com eles como com novas perspectivas. Nenhum outro tipo explora e experimenta como ele. Isso cria um senso de espontaneidade, fazendo com que Jimin pareça imprevisível, até mesmo para os seus amigos próximos e amados.
Felizes sendo quem são




É um tanto introvertido. Surpreendendo seus amigos quando saem do centro das atenções para ficar sozinho e recarregar sua bateria. Porém, só porque ele está sozinho, não significa que seja inerte – ele usa esse tempo para a introspecção, acessando seus princípios. Ao invés de mergulhar no passado ou no futuro, Jimin pensa sobre quem ele é. Ele ressurge da sua concha transformado.

“Eu sou egoísta, impaciente e um pouco inseguro. Eu erro, eu fico fora de controle e, às vezes, sou difícil de lidar. Mas, se você não me aguenta no meu pior, então com certeza não me merece no meu melhor.”
— Marilyn Monroe


Se alguém for visto cantando e dançando espontaneamente, a pessoa é o Jimin. Fica super animado, e quer que todo mundo fique junto. Nenhuma outra pessoa é tão generosa com seu tempo e energia como Jimin é. Quando se trata de encorajar os outros é com ele mesmo, e nenhum outro tipo de personalidade faz isso com um estilo tão irresistível como Jimin faz.

Nascido para entreter, Jimin ama ser o centro das atenções, e o mundo se torna um palco. Ama fazer um show para os amigos, conversando com uma inteligência única, absorvendo atenção e fazendo com que toda saída se torne uma festa. É muito social. Jimin aproveita das coisas mais simples e não há nada mais divertido para ele do que estar junto de um bom grupo de amigos.
Todos somos estrelas...



Apesar de nem sempre parecer, Jimin sabe que o mundo não gira em torno dele – ele é observador e muito sensível às emoções dos outros. Pessoas com esse tipo de personalidade são normalmente as primeiras a ajudar alguém com um problema difícil, oferecendo apoio emocional e conselhos práticos com facilidade. Porém, se o problema o envolve, Jimin provavelmente evitará o conflito e irá ignorar a situação. Esse tipo de personalidade normalmente ama um pouco de drama e paixão, mas não quando ele é o foco das críticas resultantes dele.
... E nós merecemos brilhar


[i]Nada torna Jimin tão triste como perceber que está trancado em uma circunstância, sem poder se juntar com seus amigos.




— Relação com o seu par

Você já ouviu a famosa história de que um mortal se apaixone por um imortal? Bem, não necessariamente um imortal, mas um que tenha poderes sobrenaturais que goste de assustar e tudo mais? Não? Pois bem, esse romance começa agora e você tem a chance de acompanhar...

Jimin é um garoto que gosta de marcar território. Se ele tiver a oportunidade de dizer “Aquela garota é minha!” ele diz. Ciúmes? Seu nome do meio. Mas ele se controla, ou pelo menos tenta. Sua relação com a garota é do tipo não muito meloso. Discussões sempre serão bem-vindas, pois Jimin é um cara que gosta de dar a última resposta e ama sempre estar certo. Garotas difíceis e impossíveis sempre o conquistaram. Se for para soltar indiretas ele solta, se for diretas, é aí que ele solta mesmo. Presentes? Se for para provar o seu amor, ele consegue até a Lua para te dar. O possível sempre quer tentar o impossível...




— Uma frase que defina seu personagem

“Eu acho que o amor pode superar qualquer barreira, não interessa o quanto difícil seja de ultrapassá-la. Penso que faria qualquer coisa para ficar com a pessoa que amo, largaria tudo se pudesse, arriscaria qualquer coisa porque se eu amo realmente alguém eu não tenho que ficar com receio e sim fazer de tudo por um amor.”
— Kurt Cobain


— Como seu personagem reage ao ver fantasmas?

Ele é fascinado por coisas diferentes. Claro que ele ficaria um tanto espantado. Mas ele anseia pelo nem tão desconhecido. Sente o prazer de sentir e provar coisas novas. Eu afirmo que só um louco é capaz de gostar de fantasmas. E é por isso que eles são únicos...


— Medos e manias

Seu medo é um dos mais comuns apaixonados. Ser trocado por mentiras.

Suas manias são bem peculiares. Lamber o lábio quando alguma coisa lhe atrai e mordê-lo quando pensativo.

— Curiosidades sobre o mesmo?

Jimin é muito bom em esportes e participa de todos os times que pode, entretanto, seu talento secreto é dança, pois sempre treina escondido no último andar do edifício Seul Academy, pois é abandonado e quase ninguém vai lá.

Ele sabe tocar piano, teclado, saxofone e guitarra, além de atuar extraordinariamente bem, o que facilita em algumas coisas de sua vida.


— Favoritou a fanfic?

Sim

— Palavra chave

“O verdadeiro amor sempre levamos conosco.”

— Algo a mais?

Eu desejaria que em relação a par do Jimin fosse uma fantasma. E que a a namorada dele seja uma de personalidade difícil, pois como dito antes, ele se atrai por garotas de gênio impossível. E e eu queria pedir também que as roupas dele sejam as mesmas que o próprio usa normalmente. Obrigada e boa sorte!!!!!


Escutando: TT - TWICE

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...