~Nary-

Nary-
Nome: Giraffa ❀ Naiara ❀
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: São José dos Pinhais, Paraná, Brasil
Aniversário: 4 de Setembro
Idade: 14
Cadastro:

❥ sнıяσ sαkυяαı


Postado

Nome e sobrenome:
Shiro Sakurai.

Significado e origem do nome:
O nome é japonês, significando "iluminado poço da cerejeira".

Apelido:
Shi: Apelido dado pela família, normalmente usado juntamente ao sufixo "chan". Foi dado com o propósito de chamá-la de algum modo carinhoso e encurtando seu nome. Shiro não importa que utilizem este o apelido, sendo o mesmo o seu preferido.

Hiro: Foi dado pelos seus colegas de classe, o qual ela não gosta muito. "Hiro é parecido com hero, que significa herói.", esta foi a explicação de quem lhe deu o apelido. Logo ele acabou espalhando-se e todos de sua escola acabaram o adquirindo. Não gosta por o achar "masculino" e sem fundamentos.

Sakura: Retirado de seu sobrenome, o apelido foi dado por um amigo próximo que insistia em chamá-la pelo segundo nome e por insistência de Shiro, passou a chamá-la assim. Ela gosta do apelido, mas não tanto quanto o "Shi". Não tem restrições quanto ao uso, já que considera o apelido e seu significado agradáveis.

Hentai: Outro que é normalmente utilizando juntamente ao sufixo "chan", dado por sua melhor amiga do colegial. Significa pervertido(a) e este sim tem grandes fundamentos. Shiro não se importa que chamem-na assim, mas prefere que as pessoas não saibam de seu apelido e, consequentemente, o motivo do apelido.


❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



Idade:
19 anos de idade.

Signo e data de nascimento:
Nasceu no dia vinte e três (23) de fevereiro, no ano de mil novecentos e noventa e sete (1997), sendo do signo de peixes.
Se ela acredita em signos? Não só acredita como pode ser considerada uma viciada. Olha o horóscopo de seu signo todo santo dia e sabe tudo sobre qualquer signo, vez ou outra até lê o horóscopo alheio como passatempo, mantendo-se "atualizada".


❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



Aparência













✿ Nanami Haruka ✿

Descrição da aparência:
Seus cabelos são alaranjados, beirando ao castanho claro e ao rosa; são de cor clara e bem cuidados. De corte curto e reto, são quase da altura dos ombros, sendo alguns centímetros mais curtos. Há também uma franja a qual lhe cobre a testa, sendo os fios sempre bem penteados e arrumados, cada um colocado em seu devido lugar. Shiro ama seu cabelo e sempre está disposta a arrumá-los, seja onde quer que vá. Mas, por serem curtos, nem sempre há muito o que fazer com estes. Por isto, sempre que tem a oportunidade, arruma e mexe no cabelo alheio.

Já seus olhos têm uma cor interessante, que ora é um amarelo cintilante e chamativo e outrora é um verde brilhante e sedutor. Nem ela entende a cor de seus olhos, acredita que tudo depende da iluminação. Seus olhos são grandes e os cílios são medianos, mas de um tamanho aceitável do qual ela não pode reclamar. Acha seus olhos interessantes e sempre brinca, dizendo que eles são dignos de serem estudados por universitários por conta das cores que estão em constante mudança.

Tem um nariz pequeno e levemente arrebitado. Seus lábios são pequenos e bem desenhados, sendo o inferior pouco maior que o superior. Tem o costume de morder o lábio inferior, o que normalmente lhe resulta feridas nos lábios, os quais ela normalmente cobre com um batom rosado. Suas bochechas são naturalmente rosadas, entrando em contraste com a pele alva. Seu rosto tem uma forma oval e traços delicados, dando-na uma aparência fofa. Misturado à maquiagem leve que a garota costuma usar, torna-a adorável. Algo que ela realmente adora em si: seu rosto.

Seu pescoço é fino e pouco longo, combinando com os ombros pequenos e os seios medianos. Curvas acentuadas é algo que não se faz presente no corpo da garota, algo decepcionante para a mesma. Sua cintura é fina e, sendo magra, sua barriga é "reta". Assim como os seios, sua bunda é mediana e as coxas são finas. Sendo alva, sempre tem de tomar cuidado quando exposta ao sol forte, cuidando muito bem de sua pele. Uma das coisas que mais a desagrada em seu corpo é a falta de curvas realmente perceptíveis, mas não é algo que ela seja capaz de reclamar em voz alta. Guarda as reclamações apenas para si, tendo a certeza de que são apenas baboseiras.

Peso: 50kg.
Altura: 1,67cm.

Adicionais: Costuma cuidar muito de sua aparência, afinal, já foi muito julgada no passado e mudou à si mesma com o tempo, com o objetivo de que parassem de caçoar sua aparência. E aconteceu. Até o modo como era tratada passou a ser diferente pela maioria das pessoas.

A parte preferida de seu corpo é sua mão, sendo esta pequena e seus dedos sendo finos. Ela simplesmente gosta, principalmente pelas unhas que estão constantemente de um tamanho considerável e bem cuidadas.




❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



Personalidade:
Pode não parecer, mas a garota tem uma mente pervertida. Sempre que tem a oportunidade está fazendo um comentário desnecessariamente pervertido ou uma piada de duplo sentido. Também sabe muito da "arte da sedução", apesar de não ter sido capaz de pôr em prática nada do que aprendeu. Tem um amor infinito por BL, sendo uma fujoshi de carteirinha. Está sempre formando casais gay utilizando de sua infinita criatividade para com o assunto. Mesmo que o casal não tenha nada além de amizade ou até mesmo nem sendo conhecidos, ela ainda assim é capaz de os imaginar como um verdadeiro e amoroso casal.

O sarcasmo é algo que sempre se faz presente quando há algum diálogo com a garota. É algo que ela simplesmente não pode controlar; ser sarcástica tornou-se tão rotineiro que simplesmente acontece, sem mesmo que ela perceba. Está sempre presente nos piores momentos para fazer comentários inconveniente e principalmente quando os momentos são propícios para seus comentários. Pode ser considerada uma palhaça, sempre presente para fazer piadas que sequer têm graça ou com seus comentários desnecessários. Está sempre sorridente e pronta para fazer com que as pessoas ao seu redor sorriam também. Odeia ver as pessoas tristes, por isso se esforça para se manter feliz e animar os ao seu redor também.

Apesar de tudo, pode ser um tanto misteriosa e enigmática, principalmente quando se trata de si mesma ou algo relacionado à si. Não gosta de se expôr ou falar de si ou de seu passado abertamente. Apenas os fala com pessoas em quem realmente confia e que sabe que o sentimento é mútuo. Além disto, não é algo realmente fácil adquirir sua confiança e lealdade. Antes de qualquer coisa, não faria amizade com alguém que a julgaria por ser um tanto pervertida ou a julgaria por estar sempre sorrindo e levando a maioria das coisas como uma brincadeira. Ela não leva nem a si mesma à sério, imagina à outras pessoas? Simplesmente é algo muito difícil vê-la sério ou falando coisas sérias. Há momentos em que ela se torna séria, mas pouco tempo depois já retorna ao seu estado normal ou dizendo que estava brincando quando na verdade não estava.

Ela é realmente criativa e tem facilidade em se distrair, sendo capaz de sequer ouvir ou ver o que está acontecendo ao seu redor quando está realmente entretida nos próprios pensamentos. Suas constantes distrações contribuem para que ela seja distraída, algo que normalmente arranca risadas das pessoas ao seu redor. Facilmente se perde em pensamentos, sejam do que esses pensamentos forem. É alguém capaz de se distrair pensando na reprodução das minhocas. É extremamente desligada e normalmente precisa que "liguem-na" para que ela preste atenção em algo. E, mesmo assim, é difícil algo em que ela genuinamente preste atenção. A não ser que seja algo que ela goste o suficiente. Isto sim lhe chama a atenção.

Pode parecer sempre alegre e animada, mas normalmente esconde as mágoas que aguardam inquietas em seu coração o momento em que poderão sair. Ela não se abre com as pessoas, costuma guardar tudo para si, enterrar seus maus sentimentos até que os mesmos sejam capazes de sair de suas "tumbas". São raras as pessoas que puderam presenciar Shiro em seus colapsos. Seus colapsos se resumem em momentos em que ela se torna sensível e passa a chorar por nenhum motivo em particular. Talvez sejam mágoas passadas ou diversos ciscos invadindo seus olhos, não importa. Seus colapsos de certa forma a ajudam a se acalmar, sempre são como um peso tirado de seus ombros.

Não é alguém que se irrita facilmente mas que, quando irritada, se torna alguém completamente diferente do habitual. Quando irritada é extremamente sincera e direta, dizendo tudo o que normalmente guarda para si e assim, aos poucos, se acalmando. É orgulhosa e não admite seus erros facilmente, a não ser que estes tenham magoado alguém, seja este alguém importante para ela ou não, ela se sente na obrigação de se desculpar, mas, quando se sente genuinamente culpada ou tem a consciência de que deveria ter pedido perdão há um bom tempo, ela não economiza nas palavras. Diz exatamente como se sente e praticamente implora por perdão.

Costuma estar sempre disponível para as pessoas, seja para animá-las, ouvir seus problemas, aconselhar ou ser um ombro amigo. Na maioria das vezes ela é capaz de ser e fazer tudo de uma vez só. Ela é capaz de ouvir aos outros e aconselhar mas é algo difícil para ela dizer seus problemas ou o que a incomoda. Simplesmente lhe parece complicado de mais, por isso, ela evita ter de pedir por ajuda quanto aos próprios problemas. Prefere resolver tudo sozinha, mesmo que isto vá prejudicar a si mesma de algum modo. Este é um dos principais motivos de seus colapsos; guardar tudo para si, se manter em silêncio mesmo que hajam mil e uma coisas ruins rondando sua mente.

História:
Sendo a terceira filha da família Sakurai, contendo duas irmãs mais velhas, sendo estas Umi Sakurai, dois anos mais velha e Kuro Sakurai, cinco minutos mais velha. Sim, Kuro é irmã gêmea de Shiro, e ambas foram, de certa forma, a causa da morte da mãe. A mulher vivia doente e era fraca, o parto de ambas acabou causando sua morte. A mãe, Mika Sakurai, era alguém muito amada na família e sua perda atingiu todos fortemente. O modo de lidar com a morte da mulher foi o pior possível: jogando a culpa nas bebês. Desde pequenas foram maltratadas pela família e assim que entraram na escola, quase sempre eram a companhia uma da outra. Tiveram poucos amigos, sendo estes sempre passageiros.

As gêmeas sempre foram o apoio uma da outra. Acima de tudo, se amavam e tinham uma a outra para o que desse e viesse. Mas eram sempre tão pressionadas, sendo sempre julgadas tanto em casa quanto fora da mesma, Kuro chegou ao seu limite. Então, aos doze anos, se suicidou se jogando de uma ponte. A garotinha se afogou no rio e só foi encontrada semanas depois. De qualquer jeito, Shiro já sabia. Quando dizem que gêmeos contém um elo que pode lhes dizer quando algo acontece com um ou outro, é por parte, verdade. Pelo menos para as gêmeas era assim. E Shiro não sentia mais nada de Kuro. Era como se parte de sua alma tivesse sido arrancada e ela sabia que a parte arrancada nunca mais voltaria à seu lugar de origem.

Quem a ajudou a passar por este momento difícil foram seus poucos amigos, que sempre estiveram presentes e se esforçaram para ajudá-la. Mas a garota já estava depressiva e após muita insistência dos amigos com o pai da garota, a mesma foi mandada para um psicólogo. Com anos de consulta acabou se acostumando com o vazio em si mesma o qual ela duvidava que poderia ser preenchido novamente. Mas um dia, foi.

Aos dezesseis anos, a garota teve seu primeiro amor. Seu nome era Akira Nakamura, seu colega de turma. Era o mais inteligente e reservado de sua classe, mas, de alguma forma, ele e Shiro se tornaram próximos. Não o suficiente para que ele parasse de a chamar de Sakurai a todo momento, mas o suficiente para que soubessem do passado um do outro e começassem a perceber que o sentimento que nutriam um pelo outro não era apenas de amizade.

Mas Akira tinha um problema: raramente era capaz de ficar por mais de dois ou um ano em um lugar, sempre mudando constantemente de estado e algumas vezes até de país. Daquela vez não foi diferente. Eles começaram a namorar, namoro que durou apenas um ano, quando o garoto teve de dar adeus e terminar com sua relação com Shiro pois se mudaria para o exterior. Aquilo fez o coração da garota se partir em pedaços os quais ela demorou para juntar e colar, e acredita que ainda estejam faltando alguns pedaços e que sua colagem mal feita possa ser desfeita a qualquer momento.

Anos se passaram, mas pouca coisa mudou. As pessoas passaram a julgá-la menos pela sua aparência, mas ainda assim ela não era bem aceita na sociedade por um motivo do qual ela desconhecia. Seu ciclo de amizade se mantinha pequeno, e em algumas horas até inexistente. De qualquer jeito, com todos os acontecimentos em sua vida, Shiro se tornou mais forte e independente, o suficiente para aos dezoito anos se emancipar e se afastar da família a qual ela tinha certeza de que não se importava com ela.


❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



Como ela reagiu quando encontrou o par:
Ela apenas conseguiu ficar surpresa e abobada com o quão alguém poderia ser tão belo. E quis muito mexer em seu cabelo. Ah, como quis. Os fios loiros pareciam estar chamando suas mãos, deixando-a inquieta. É claro que aquilo era um teste para se auto-controle no qual ela conseguiu passar ao ver o quão preguiçoso e até desanimado Shu parecia. Sereno e tranquilo foram as palavras que ela pensou que poderiam o descrever perfeitamente. Mas de certa forma aquilo até a encantou. Até ver seu lado "vampiresco" ela havia se iludido. Então ela percebeu o quão "irritantemente babaca" o vampiro poderia ser. De qualquer jeito, sendo babaca ou não, a vontade inquietante se fazia presente sempre que a garota capturava Shu em seu campo de visão.

Qual sua reação ao par pedir seu sangue? E como seria se ele tentasse te morder a força?
Sua reação certamente seria rir forçadamente e então negar, achando que o vampiro provavelmente estaria louco, fora de si, drogado ou coisa do gênero. "Sou uma moça de família" provavelmente seria sua melhor desculpa para tentar o afastar, sem sucesso, é claro; não é como se Shiro frequentasse a academia para ser forte o suficiente. Se ele tentasse o fazer à força não haveria muito o que a garota fazer. Provavelmente se debateria até cansar e desistir.

Como se sentiu quando ele te mordeu?:
A dor foi a primeira coisa que se fez presente e não foi embora, não por completo. E depois, de certo modo, passou a se sentir bem (no sentido sexual da coisa, se é que me entende) e se amaldiçoou mentalmente por isto. Aos poucos passou a se sentir cada vez mais fraca e se derretia nos braços de Shuu.


❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



Família:

Mika Sakurai:
Mãe, morreu aos vinte e sete anos de idade. Era uma bela mulher, de cabelos loiros claros o suficiente para serem confundidos com platinados. Seus olhos eram esverdeados e a pele, branca. Era uma mulher frágil e que adoecia com facilidade, morrendo antes mesmo que Shiro a pudesse conhecer.


Hirashi Sakurai:
Pai, quarenta e sete anos de idade. Um homem sério, aplicado e perfeccionista em tudo o que faz. Pode ser um pai amoroso, mas o foi apenas com a filha mais velha, Umi. Praticamente ignorava a existência das gêmeas mais novas, por isso, Shiro e ele não foram capazes de estabilizar uma boa relação. Dono de pele levemente bronzeada, olhos acinzentados e cabelos castanhos. Mantinha uma barba rala e cortada em formatos não identificados(?).


Umi Sakurai:
Irmã mais velha, vinte e um anos de idade. Uma mulher bem sucedida e demasiadamente educada e formal com todos ao seu redor. Mal falava com Shiro quando tinha a oportunidade e quando a mesma saiu de casa, quase foi como se não houvesse ocorrido mudança alguma em sua vida. Assim como o pai, Umi não ligava muito para as gêmeas. A mulher contém um corpo escultural, longos cabelos loiros platinados e olhos acinzentados.


Kuro Sakurai:
Irmã "do meio", cometeu suicídio aos doze anos de idade. Era uma garota gentil e doce, apesar de tudo o que passava na infância. Sendo gêmeas idênticas, pouco entre ela e a irmã mudava. Apenas que Shiro mantinha o cabelo mais curto que a irmã. Enquanto os fios alaranjados de Shro alcançavam o meio de suas costas, os de Kuro alcançavam a altura das nádegas.



❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



Gosta:
Doces;
Animais (principalmente gatos);
Música;
Tocar piano (aprendeu durante seu tratamento com o psicólogo, o mesmo dizia que isto poderia a ajudar a superar a grande perda que havia sofrido);
Desenhar;
Frio;
Neve;
Calmaria;
Yaoi;
Juntar homens, formando casais gays;
Signos;
Desenhos animados.

Desgosta:
Café;
Maltrato aos animais;
Carne (sendo vegetariana, até o cheiro de carne a enjoa);
Brigas;
Multidões;
Escuridões;
Lugares barulhentos;
Ficar só;
Limão.



❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



Passatempos:
Costuma desenhar sempre que pode e sempre que se sente criativa o suficiente para o fazer. Também gosta de ter modelos ou observar algo, seja uma paisagem, animal ou pessoa e desenhar.

Ler o horóscopo de seu signo e até mesmo outros, toda manhã, quando pode.

Tocar piano, pelo menos uma vez por semana, pois é algo que a ajuda a se acalmar e recuperar sua paz de espírito.

Ouvir música, sempre que pode. Normalmente músicas alternativas, clássicas e remixes são os que a agradam mais.

Manias:
Quando ansiosa ou nervosa, não consegue se manter parada, por isso, fica andando em círculos ou pelo espaço que pode;

Tamborilar com os dedos em qualquer superfície quando pensativa e/ou distraída;

Cantarolar baixo, quando sozinha ou quando fazendo um tarefa da qual é "obrigada" a fazer, para se distrair e para que o tempo passe mais rápido;

Estalar os dedos, à todo momento.

Vícios:
Chocolates são seu único vício. Começou logo na infância, quando um amigo lhe ofereceu um pedaço. Desde o ocorrido a garota passou a nutrir um amor incondicional pelo doce.



❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



Gênero de personalidade
Fujoshi & Dojikko.



❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



Habilidades:
Desenhar;
Tocar piano;
Cantar;
Cozinhar.

Medos/Fobias/Traumas:
Aranhas: É simplesmente um medo o qual ela nutre desde a infância. Não é capaz de matar ou se aproximar muito de aracnídeos, podendo até desmaiar ao ver estes.

Monofobia: Fobia de ficar só, fobia adquirida após a morte de sua irmã gêmea. Apesar de ainda ter amigos ao seu redor, ainda assim se sentia vazia, o que resultou a fobia.

Seu trauma foi ter perdido a irmã, ter de ficar só no mundo, sem o apoio da família, tendo apenas alguns colegas que com o tempo a abandonaram.

Segredos:
Ela mantém seu passado (ou boa parte deste) em segredo, pois não quer recordar das más lembranças.


❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



Par:
Shuu Sakamaki.

Relação com:
Par:
O único que ela considera atrativo no mesmo, inicialmente, é sua aparência. Afinal, parecia sempre tão tranquilo e calmo que chegava a ser irritante. Isso até o mesmo mostrar seu lado pervertido, o qual Shiro não tinha noção da existência. Após isto pode-se dizer que boa parte da imagem de calmo e tranquilo que ela continha de Shuu desapareceu. Mas a partir daí passou a querer saber mais sobre o mesmo, só então percebendo que o mesmo sempre estava com seus fones. Ao descobrir que ele compartilhava de seu amor pela música (ainda mais o mesmo gênero musical!), seu interesse aumentou ainda mais. Então, como uma tentativa de passo para aproximação, finalmente tomará coragem para pedir permissão para fazer algo o qual desejou desde a primeira vez que viu o vampiro aloirado: mexer em seus cabelos. Costuma ser ela mesma perto de Shuu, fazendo piadas e tentando fazê-lo ao menos abrir um sorrisinho.

Amigos:
Está sempre presente para estes, sendo para animá-los com suas piadas e seu sarcasmo ou para ajudá-los com seus problemas. Disposta a dar a própria vida para aqueles que ama, magoar seus amigos seria implorar por uma briga com a garota. É extremamente protetora com seus amigos e como já dito, faria de tudo para vê-los bem.

Inimigos:
Ela é extremamente sincera com quem considera inimigo. Não tem medo de dizer o que acha deste e de dizer-lhe que o considera um inimigo, rival, seja o que for, apesar de ser difícil ela considerar alguém assim. Mesmo que uma pessoa a considere assim, a não ser que alguém a conte, ela não perceberá. Ela coloca as cartas na mesa, diz quais são os problemas que tem com a pessoa e espera que ela faça o mesmo, civilizadamente.

Família:
Ninguém que realmente se importasse com a garota restou em sua família e, tendo noção disto, ela apenas se mantém afastada, sem manter contato por saber que eles sequer iriam querer saber se ela estava bem ou não. Não quer saber deles, assim como eles não querem saber dela.

As outras meninas:
No começo pode não confiar nelas, mas, aos poucos, vai se apegando às garotas e passando a amá-las como se fossem suas irmãs. Claro que isto iria demorar para ocorrer, mas, quando ocorresse, passaria a tratá-las melhor (claro que sem deixar as brincadeiras de lado) e com mais respeito, as tratando como se estas fossem suas irmãs mais novas.

Minha personagem:
Shiro adora brincar com os anti-sociais. É sempre uma vitória ser capaz de os fazer dar uma risadinha sequer. Ela sabe que a garota nem sempre foi assim e acredita que um dia será capaz de vê-la como a garota que um dia já foi. E aguarda ansiosamente que isto aconteça. De qualquer jeito, age com ela como age com a maioria: raramente levando-a a sério assim como espera que ela também o faça, sempre com piadas na ponta da língua para fazer numa tentativa de fazê-la rir

Reiji:
Apelidado de Reiji-sama pela garota, sempre direcionando-se à ele assim, com um falso respeito na voz. Não acha que tenha graça brincar com ele, afinal, ele está sempre tão sério. Em sua mente, ele é uma espécie de cientista maluco do qual ela preferiria manter certa distância.

Ayato:
Irritá-lo é algo divertido para Shiro, apesar de que quando ele realmente se irrite ela tenha de fugir como se não houvesse amanhã. Pode-se dizer que eles têm uma relação de gato e rato, Shiro sendo um rato que não cansa de provocar o gato.

Kanato:
Ela o acha uma graça e gostaria de apertá-lo se ele não parecesse um psicopata toda vez que falasse. Shiro tem quase certeza de que ele realmente é, assim como todos os outros vampiros. Mas, ele tem um toque a mais, em sua opinião. Ele é um dos que ela menos provoca, por nenhum motivo em especial. Mas é claro que ele não seria capaz de escapar dos comentários inconvenientes e repentinos da garota.

Laito:
A mente pervertida de Shiro não é párea para a de Laito e, tendo a consciência disso, a garota poderia o respeitar. Até o faz, mesmo que não o confesse em voz alta. Ele pode ser considerado um dos que ela mais tem afinidade por conta da "semelhança" que ambos têm quanto aos pensamentos pervertidos. A diferença é que Laito costuma os falar em voz alta sem rodeios, já Shiro é mais contida.

Subaru:
Outro que ela não provoca tanto por ter certo medo. Sabe que todos os vampiros tem um temperamento um tanto quanto complicado, mas este parece ser o mais de todos o que faz Shiro preferir distância do mesmo.

Kou:
Ele é outro que ela adoraria mexer nos cabelos. Mas acredita que nunca terá coragem o suficiente para pedi-lo, então mantém a relação que eles contêm. Que se resume a: vez ou outra se falar por conta de algum comentário por parte da alaranjada. Ela está satisfeita em admirar seu brilho de longe, perguntando-se que shampoo ele usa.

Yuma:
É incrível o fato de os cabelos dos Mukami's sempre parecerem estarem chamando-na, implorando para que ela os arrumasse. Mas não o pediria, considerando que seria mais provável receber um não do que um sim. De quaisquer jeito, Yuma é um dos que Shiro acha mais divertido provocar com seus comentários sarcásticos e repentinos.

Azusa:
Acha um tanto estranho seu sadomasoquismo, mas no fundo ele parece ser um vampiro... Legal? Talvez, todos os vampiros parecem complexos de mais para que Shiro sequer tente os entender. Azusa também é um dos únicos que escapa da maior parte das provocações da garota pelo simples fato dela "gostar" dele.

Ruki:
É um dos que ela menos fala pelo simples motivo de não o achar tão interessante. Motivo? Nenhum em particular. Shiro não entender à si mesma as vezes, e como ela escolhe quem provocar e quem não provocar no grupo de vampiros também é um mistério para si. Só fala com o mesmo quando se é necessário.



❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



Tipo sanguíneo:
A-. Seu gosto se assemelha ao do suco natural de uma laranja; pode, inicialmente, ser doce, mas acaba se tornando azedo em pouco tempo.

Com qual das garotas se dá melhor:
Par do Azusa/Par do Kanato.

Com qual das garotas menos se dá:
Par do Yuma/Par do Reiji.



❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



Frases que normalmente diz:
"Que saco.", normalmente o diz quando levanta, afinal, seu ânimo para acordar e levantar nem sempre é dos melhores.

"Bom dia, dia!", este é o seu cumprimento de todas as manhãs.

"Que desagradável!", é o que automaticamente fala ao ver um casal demonstrando afeto em público ou "aos amassos".

"Parece que o jogo virou." frase dita sempre que a mesma tem a oportunidade.

"Droga! Esqueci meus óculos de sol, agora não vou poder olhar para vocês, afinal, são tão brilhantes..."
(Eu só queria que ela dissesse isso para os vampiros mesmo, desculpa ksdjkkjsdkj)


Frase que a define:
O último desafio é sempre o melhor.

Música que define sua personagem:


Música que define seu relacionamento com o par:


Impulsor

Palavras caem da minha boca
Passam para o chão
E eles não fazem um som
Vou tentar montá-los de volta
Para o lugar em minha cabeça
Mas temo que me falta
A falar correcto que eu preciso
Para narrar a cena
Para dizer estas coisas
O lugar apropriado para os meus pensamentos
Eu sei que eu não sou e você sabe que eu não sou

Tão clara e transparente
Bem, eu vou tentar, mas não posso prometer que
Tão escuro, mas delicado
Bem, eu sou áspero em torno das bordas e
Você pode tentar me ajeitar
Mas eu não sou, não, eu não sou
E você pode tentar me ajeitar
Mas eu não estou pronto para esquecer
Você pode tentar me ajeitar
Mas eu não sou, não, eu não sou
E você pode tentar me ajeitar
Mas eu não estou pronto para esquecer
Você pode tentar me ajeitar
Você pode tentar me ajeitar
Mas eu não estou pronto para esquecer

Leve de volta tudo o que eu disse
Eu já disse isso antes e vou dizer de novo
Não é como se eu fizesse de conta
Mas a melhor parte de mim é o pior que posso dar
Mas você me faz tão aterrorizada
Tentei responder, mas estou tremendo por dentro
Você me deu uma língua só para amarrar
Vou engolir meu orgulho se você jurar não mentir

Difícil de ler e difícil de falar com
Mas não tome minha palavra
Porque eu sou honesta e estou tão entediada de ser
Mal entendido, eu não sou

Tão clara e transparente
Bem, eu vou tentar, mas não posso prometer que
Tão escuro, mas delicado
Bem, eu sou áspera em torno das bordas e
Você pode tentar me ajeitar
Mas eu não sou, não, eu não sou
E você pode tentar me ajeitar
Mas eu não estou pronta para esquecer




❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



Como descobriu que tinha o vírus?
Ela descobriu que tinha o vírus através de sua primeira manifestação. Sendo seu poder a clarisciência, ao tocar um objeto velho enquanto se mudava, pôde ver seu passado. E aconteceu de novo e de novo enquanto ela tocava os coisas, ela simplesmente não podia controlar. Entendia que aquilo não era algo exatamente normal e não entendia o que estava acontecendo e preferiu manter apenas para si, passando a utilizar luvas. Afinal, era o contato direto com o objeto, pessoa ou o que fosse que causava as visões.

Poder sobrenatural:
Clarisciência: Capacidade de ver o passado das pessoas, objetos e afins por meio de contato físico. Shiro não é capaz de controlar o poder, por isto utiliza luvas. Algumas vezes é até capaz de prever uma pequena parte do futuro do que quer que ela tenha tocado, dependendo do tempo do contato físico.

É virgem ou BV?
Virgem [x]

Bv [ ]

Nenhum [ ]



❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄ ❄



O que você permite que aconteça com a sua personagem?
Ser estuprada [x]

Ser estuprada pelo par [x]

Corte o cabelo [x]

Morra! *Risada maligna* [ ]

Mate o par [ ]

Mate Alguém inocente [x]


Favoritou a fic?
Tenho quase certeza de que sim.

Vai comentar?
Vou, sim, só não prometo comentar em todos os capítulos. >.<

Algo mais?
Shiro é anêmica.





❃ ❁ ❀ ✿ ✾ ✽ ❃ ❁ ❀ ✿ ✾ ✽ ❃ ❁ ❀ ✿ ✾ ✽ ❃ ❁ ❀ ✿ ✾ ✽ ❃ ❁ ❀ ✿ ✾ ✽ ❃ ❁ ❀ ✿ ✾ ✽


Espero que goste da ficha! Eu realmente me esforcei para fazê-la e SÃO QUASE QUATRO FUCKING HORAS DA MADRUGADA, CARACA. EU DEMOREI UMAS QUATRO HORAS PRA FAZER ELA, EU SOU MUITO DEMORADA. Que amanhã eu não esteja parecendo um zumbi. -qq
Se houver qualquer erro ou coisa de gênero, me avise!
Enfim, vou parar de enrolar por hoje, eu achei a ideia da fanfic muito interessante e acredito que ela possa ir longe. Beijinhos ~

Bebendo: aqua

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...