~NayKarneval

NayKarneval
Nome: Mi-inLove
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Campinas, São Paulo, Brasil
Aniversário: 16 de Maio
Idade: 30
Cadastro:

Curiosidades de Butler s Pregnancy 03


Postado

Curiosidades de Butler s Pregnancy 03

BsP Talk Show
Nay Hikari entra na sala de imprensa calmamente, dirigindo-se para o sofá, que foi especialmente separado para ele, localizado ao lado da mesa da entrevistadora Mikayla. Ele estava vestido de modo casual, mas com muita elegância, uma calça jeans azul marinho, uma camiseta branca com uma camisa preta aberta de botões por cima, um sapato social marrom escuro e óculos escuros. Sua barriga arredondada acrescentava mais beleza a sua pessoa. Imediatamente ele os retirou, de maneira muito sedutora que arrancou suspiros de todos na sala.
- Uma boa tarde a todos, aqui é sua entrevistadora favorita, Mikayla. Hoje temos a presença do querido Nay Hikari de Butler’s Pregnancy. Seja bem-vindo, meu caro.
- Boa tarde a todos! Quero agradecer o convite para vir aqui falar um pouco de mim. – disse ele com um sorriso brilhante.
- Nós é que agradecemos sua presença! Bom, vamos começar com uma pergunta simples enviada por uma de suas fãs. Sabemos que seu maior sonho era se tornar um mordomo, mas o que o motivou? Houve teorias de que seria um amor não correspondido...
- Não! (risos) Foi o meu ojiisan que me inspirou! Quando eu e Akira nos mudamos para morar com ele, ojiisan queria ter algo que nos unisse algo que fosse só nosso, nosso momento de família. Então nós costumávamos a ter um dia da semana para tomar chá juntos enquanto ele contava histórias. Muitas delas eram de seu tempo como uma espécie de mordomo no Japão mesmo. Assistindo a filmes e a doraimas, eu descobri o nome da profissão e foi aí que decidi ser um mordomo.
- E sobre a escola de mordomos? Quais foram as dificuldades que você enfrentou?
- Primeiro, foi conciliar meus estudos regulares com o aprendizado de outras línguas. Nessa profissão é um requisito obrigatório ter esse conhecimento, por isso eu batalhei para aprender antes de ir estudar fora. Minha cunhada era professora e me incentivou muito. Inclusive, se não fosse por ela e meu irmão me ajudarem financeiramente eu não conseguiria ir para o School of Butler’s, e muito menos para a Inglaterra. Depois as dificuldades que tive foram com relação aos conhecimentos do curso em si. Aprender a tocar um instrumento não é tão fácil. Degustar bebidas exige uma sensibilidade que eu nem desconfiava e por aí vai.
- Falando de sua cunhada nos lembramos de suas perdas. Nossos sinceros sentimentos. Como você está lidando com tudo isso? Como era sua convivência com sua família?
- Bom... (a voz um tanto rouca, coloca o óculos escuros novamente) Meus pais eram muito amorosos e sorridentes, fazíamos muitas coisas juntos. Eu não fui planejado, mas era muito amado, inclusive por Akira apesar da nossa grande distância de idades. Meus pais morreram em um acidente de trânsito, numa das raras noites que tiravam só para os dois. Foi muito doloroso para mim. Fiquei dois anos sem falar nada, e foi por isso que ojiisan exigiu um dia da semana para a família. Quando ele morreu foi um baque para mim. Eu estava na escola, só fui saber quando Akira veio me buscar um pouco antes do fim das aulas. Embora dessa vez, por ser um pouco mais velho, eu soube lidar melhor com a perda. Quando meu oniisan casou, achei que seria deixado de lado, pois eu já me sentia meio excluído durante o namoro dele com Midori. (risinho) Ela me mostrou que não queria que nos afastássemos, pois nós éramos uma família. Ela também não tinha ninguém, era órfã desde os 13 anos. Não pense que era tudo perfeito em nossa pequena família, nós três sempre tivemos uma relação muito normal, com brigas, discussões e muitos momentos felizes. Não tem sido fácil, mas Misaki e o meu bebê tem me dado forças para seguir adiante. Com eternas saudades, mas sempre adiante.
- Sim. Perder quem amamos não é fácil, mas temos que seguir adiante carregando sempre lembranças boas. Agradecemos sua presença e a boa vontade de nos responder algumas perguntas.
- Bom. Eu agradeço todo o amor e o apoio de todos! Principalmente nos momentos em que o Jhonny deu mancada. Até a próxima!
- Com isso encerramos nosso programa de entrevistas. Mandem suas perguntas se desejarem. Até a próxima!


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...