~NayKarneval

NayKarneval
Nome: Mi-inLove
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Campinas, São Paulo, Brasil
Aniversário: 16 de Maio
Cadastro:

Curiosidades de Doble Shot 01


Postado

Curiosidades de Doble Shot 01

- Olá a todos! Começa agora mais uma entrevista do seu programa de Talk Show favorito! O DS Talk Show está de volta depois de umas férias meio forçadas, (rsrsrsrs), e hoje temos uma visita muito esperada: Elion Bay! Seja bem-vindo querido!
Elion entra na sala confiante, acendo para todos com um belo sorriso. Veste uma calça jeans azul escuro e uma camiseta verde que combina com seus lindos olhos cor de jade. Cumprimenta a apresentadora com um beijo no rosto e se senta no sofá.
- É muito bom estar aqui com vocês. É um prazer conhecer você Mikayla!
- O prazer é nosso Elion, pode acreditar! Muito bem, temos algumas perguntas que foram enviadas por fãs que te adoram, pronto para elas?
- Pode mandar! (rsrsrs)
- Bom, a maioria dos fãs se pergunta se você sabe algo sobre seu pai que morreu e sobre seus avós por parte dele.
- Sim eu sei sobre eles. Tia Glen me contou quando fiz 18 anos, assim que ia sair do orfanato para viver por conta própria. Mas não me deu detalhes nem do meu pai nem dos meus avós, sigilo disse ela.
- Alguma vez sentiu vontade de conhecê-los?
- Eles não, porque desde o inicio não me quiseram e nem ao meu pai. Mas o outro pai e avós eu tive sim.
-E eles sabem de você? Você os conheceu? Como foi?
- Quando eu tinha uns 19 anos, ainda no começo do treinamento para a academia, eu meio que fucei nos arquivos da tia Glen. (corando) Descobri o nome do meu pai falecido assim. Através disso descobri o nome dos meus avós que nos abandonaram, e depois com muito esforço descobri o nome do meu outro pai e de meus outros avós. Com uma desculpa qualquer, nem lembro qual, me aproximei deles e descobri que são tão ruins quanto os pais do meu outro pai. E que o filho deles ainda finge que não tem outra preferência. Até é casado e tem duas filhas. Enfim, vi que não valia a pena conviver com eles e os apaguei da minha vida.
- Que horrível! Realmente você está bem melhor sem eles. Sobre seu pai que morreu, você tem alguma lembrança dele?
- Só uma corrente com um pequeno camafeu. Tem a foto de um rapaz, um adolescente. Gosto de pensar que é ele. Quando li o relatório que a tia Glen tinha dele... Eu... ( tentando segurar as emoções) Eu senti muito orgulho dele.
- Ele deu o melhor de si para que você nascesse, né? (fungada) Bom, agora a pergunta é sobre o casal Mouret. Eles decidiram não adotá-lo por puro preconceito. A dúvida dos fãs é se não seriam os teus avós.
- Não. Eles eram um casal jovem, e só queriam adotar porque o senhor Mouret não podia ter filhos devido a uma doença que teve quando jovem.
- Você sabe o que aconteceu com eles?
- Eu fiquei curioso por eles por um tempo, então também os investiguei. Soube que eles adotaram uma garota, já que não queriam correr riscos com garotos como eu.
- É triste saber que são tão preconceituosos. Pode-se dizer que tiveram um final feliz.
- Eu diria que não foi um final feliz para eles, já que o senhor Mouret acabou tendo um caso com a menina quando ela tinha 16 anos, e a senhora Mouret além de denunciar o marido se separou dele. Eu soube que a menina voltou para os cuidados do estado, já que a senhora Mouret fez questão de deixar claro que nunca mais iria cuidar dela. O senhor Mouret respondeu processo e até foi preso. Anos depois a senhora Mouret, hoje Hide, casou com outro homem, mas que também não pode ter filhos, e ela prefere assim.
- Uau! Pode-se dizer que tiveram o que mereciam, mesmo que tenha sido um tanto triste para a garota. Mudando de assunto, antes você não acreditava muito no amor, isso foi por culpa deles, os Mouret, ou por conta do que aconteceu ao seu pai? Ou ainda, por conta de alguma desilusão amorosa?
- Pelos três. Eu já não acreditava muito nas pessoas por conta dos Mouret, e quando descobri sobre meu pai ficou pior, mas o ponto final foi quando comecei a sair com um rapaz. Ele parecia ser um cara legal, mas conforme as coisas ficavam mais intensas entre nós mais esquisito ele ficava. Um dia resolvi fazer uma surpresa para ele, fui a sua casa sem avisar. Foi quando eu vi da calçada ele abraçado com uma garota. Quando me viu ele deu uma desculpa qualquer para ela e veio falar comigo. Brigou comigo e me mandou embora. Perguntei quem era ela e por que ele queria me esconder. Era sua noiva e eu o seu amante. Terminei tudo e nunca olhei para trás.
- Que filho de... Enfim, ele não valia seu carinho, foi melhor descobrir cedo né? E hoje, com os gêmeos é bem diferente. Como foi lidar com essa mudança? Como se sente sendo tão amado e sem precisar temer amar de volta?
- É maravilhoso! (sorriso enorme) No começo foi difícil, era como andar em gelo fino, sempre temendo que ele se quebre e você se afogue. Aos poucos ganhei confiança no amor deles, e quando finalmente acreditei neles, foi como... Uau! Voar e voar!
- Nós ficamos muito felizes por vocês. E sobre Sammie? Vemos que são muito ligados, como foi que essa ligação de se construiu?
- Foi na academia. Brigávamos muito, acho que porque tínhamos sempre de fazer o melhor, provar que erámos tão fortes quanto os outros, e acabávamos sempre competindo. Um dia, um dos instrutores, já de saco cheio das nossas brigas, nos forçou a fazer uma semana de trabalhos intensivos juntos. Foi quando descobrimos que tínhamos algo em comum, éramos ambos órfãos. Viramos irmãos nesse dia, eu diria.
- E como foi quando Tim entrou no meio da relação?
- No começo foi difícil. Tim tinha ciúmes da relação que temos, mas aos poucos foi aceitando e acabou se tornando outro irmão para mim. Julie só veio para acrescentar mais a família.
- Sabemos que ao longo de sua temporada você mudou de ideia sobre ter filhos, porém por que tinha medo no inicio? Era realmente medo de prender os gêmeos ou por conta de todo seu passado?
- Os dois. Eu tinha medo de que os gêmeos deixassem de me amar e se sentissem presos se tivéssemos crianças. Eu tinha medo de ter o mesmo destino de abandono que meu pai... Enfim, os gêmeos me mostram que eu não preciso temer nada, porque sempre estarão comigo.
- Que lindo... Podemos ter certeza que você acredita que pode ser feliz com eles certo?
- Não. Eu sou feliz com eles agora. (sorrindo) E eu acredito que vamos ser felizes sempre, porque queremos fazer um ao outro feliz. Foi isso que eles me ensinaram.
- Awn! Tão lindo! Sobre o orfanato. Como foi crescer lá? Como era sua interação com outras crianças? Como lidou com a tentativa de adoção dos Mouret e a decepção de ser rejeitado?
- Bem. Não foi ruim crescer por lá. Me tratavam bem, mas eu não era da família, entende? Por mais que todas as crianças lá tivessem a mesma situação, não era fácil formar laços. Até porque algumas eram adotas e partiam para sempre. Era mais fácil não se ligar a ninguém. E quanto aos Mouret, bem no inicio eu fiquei feliz, teria uma família! Mas depois, quando me rejeitaram... Bem eu meio que fiquei muito magoado e passei a desconfiar muito dos adultos. Acho que foi por isso que nunca mais tive outra família tentando me adotar.
- Que triste ouvir isso. E sobre seu trabalho voluntário? Como se sente sabendo que o orfanato irá fechar?
- Meu trabalho voluntário por lá é ajudar a arrumar as coisas e conversar com as crianças caso elas precisem de um irmão mais velho. Algumas vezes os levo para o parque para um piquenique e jogos, enfim coisas assim. Eu estou um pouco triste que vai fechar, porque foi o meu lar, mesmo não tendo sido um lar muito familiar. Por outro lado, estou feliz que elas não desistiram das crianças e as mandou para outros orfanatos, e sim lutaram para que fossem adotadas. Lá sempre foi cheio, mas sempre teve um alto índice de adoção.
- Nosso tempo acabou infelizmente. Para fecharmos com chave de ouro, a pergunta de uma fã. (rsrsrs) Qual é a sua principal fantasia sexual com os gêmeos?
- Cowboy é tudo o que vou dizer. (responde corando)
- Ok. (rsrsrs) E assim termina mais um episódio de seu programa favorito! Fiquem atentos a próxima entrevista que será com os gêmeos maravilha! Encerramos aqui o DS Talk Show! Até mais!


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...