~NayKarneval

NayKarneval
Nome: Mi-inLove
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Campinas, São Paulo, Brasil
Aniversário: 16 de Maio
Idade: 30
Cadastro:

Curiosidades de Héroe de mí Corazon 04


Postado

Curiosidades de Héroe de mí Corazon 04

HdmC Talk Show

- Começa agora mais um episódio do seu jornal favorito, HdmC Talk Show! Eu sou Mikayla a entrevistadora mais linda que você já viu! (risos) Conosco hoje temos uma visita dupla muito especial e querida, Manuel e Estela Hernandez, os pais do nosso querido Rafael! Sejam bem-vindos meus queridos.
E - Nós é que somos gratos pelo convite, não é mesmo Manuel?
M- Sim amor, é mesmo um orgulho estar aqui.
- Temos muitas perguntas para vocês de fãs curiosos para saber mais sobre o casal que gerou e influenciou um rapaz tão maravilhoso quanto Rafael. Podemos começar?
- Sim. (responderam juntos)
- Muito bem, uma das fãs a seguinte pergunta: Como vocês se conheceram?
E – Nós morávamos no mesmo bairro e nossas irmãs eram amigas, mas nunca tivemos um contato maior antes de um festa em que fomos, separados é claro. (risos)
M – Existia uma espécie de clube no bairro em que morávamos quando jovens. A maioria dos frequentadores eram imigrantes latinos. A festa que mudou nossas vidas foi lá. (sorriso)
E - Na época eu namorava outro rapaz, e Manuel paquerava muito por aí.
M – (risos) Eu era solteiro. Até então nunca havia me apaixonado.
E – (sorriso) E eu só descobri o amor verdadeiro quando começamos a namorar.
- E como foi isso? As fãs com certeza estão loucas para saber.
E – Bem, como falei eu namorava outro rapaz. Ele não era muito fiel e me fazia sofrer muito. Terminei com ele na festa quando voltei do banheiro e o peguei no amasso com uma, desde aquele dia, ex-amiga.
M – Eu a encontrei chorando muito, e como não podia deixá-la ir embora sozinha a acompanhei até a sua casa. Conversamos muito durante o percurso e descobrimos muito um sobre o outro.
E – E nos apaixonamos também. (risos) No dia seguinte Manuel veio me chamar para sair.
M – Uma semana depois nos namorávamos firme. Dentro de um ano noivamos e casamos.
- Que linda história de amor! (suspiro) Bom, continuemos não? (risos) Outra pergunta enviada foi sobre como lidaram com a revelação de que Rafael é gay?
E – Uma mãe sempre sabe, mesmo que se recuse a aceitar, uma mãe sempre sabe. Eu amo todos os meus filhos e sempre amarei sejam eles homossexuais ou não. Não tive o que lidar porque para mim Rafael é meu filho e ponto.
M – Eu tive um pouco de problema em aceitar no começo. Não por não amar meu filho, longe disso, mas sim porque não é algo que eu esperava. Rafael nunca foi afeminado ou gostava de coisas femininas, saber que ele era gay me fez rever conceitos. O lado bom foi que depois que aceitei, eu e meu filho somos muito mais amigos um do outro que antes.
- Entendemos. Os laços que tinham foram fortalecidos.
M – Isso. Hoje posso dizer que tenho orgulho de ter um filho gay. Ele é responsável, forte, cuida da família. Poucos pais podem se orgulhar de seus filhos, como eu me orgulho de cada um dos meus.
- Isso é muito bom. Outra pergunta ainda sobre Rafael. Como lidaram com a escolha de carreira dele?
E – (engoli em seco) Ficamos preocupados e ansiosos, principalmente pela experiência que tivemos com Javier.
M – Não queríamos que ele passasse pelo mesmo, tentamos fazê-lo mudar de ideia, mas ele insistiu então só nos coube apoiá-lo.
- Deve ter sido difícil. Nossos mais sinceros sentimentos por sua perda.
E – Obrigada.
- Ainda falando sobre seus filhos. Como está sendo com Ana na faculdade?
E – Ah! Acho que depois de dois anos finalmente estou conseguindo lidar melhor.
M – Mentira! (risos) Ela tem uma forte síndrome de ninho vazio! Ai.
Estela deu um tapa em seu braço.
E – O sujo falando do mal lavado! (riu ela)
- Podemos assumir que ainda sentem falta da casa cheia?
E – Sim, mas pelo menos temos mais tempo um com o outro.
M – Até vamos a bailes como antigamente. Tem sido bom namorar sem filhos! (risos)
- Falando em filhos, as fãs pediram que contassem alguma das traquinagens de Rafael.
E – Claro! (risos)
M – Ela ama isso (risos)
E – Bom, teve uma vez em que eu fiquei muito assustada. Rafael tinha mania de brincar de esconde-esconde nas piores horas quando tinha cinco anos.
M – Eu me lembro disso. Você chorou muito quando me contou.
E – Sim. Bem, eu estava lavando a roupa. Javier estava na casa de um amiguinho fazendo um trabalho, Ana dormia no berço, e Rafael estava comigo tagarelando como só uma criança da idade dele sabe fazer. Só que de uma hora para outra ele sumiu! Gritei seu nome enquanto o procurava e ele não respondia.
- Nossa! Eu teria ficado preocupada também!
E – Eu procurei pela casa inteira! Até conferi o portão para ver se ele não tinha aberto ou coisa assim. Achei que alguém tinha o levado embora e já chorava horrores. Fui guardar alguns brinquedos dele que estavam pelo chão no armário e foi ali que o achei. Ele tinha dormido lá dentro, por isso nem me ouviu chamar.
- Uau que susto!
M – Sim. Mas ele não era só de dar sustos não. (risos) Uma vez peguei ele e os gêmeos comendo manteiga de baixo da mesa da cozinha!
- (riso) Coisa de criança. Ele foi bem traquina. Imagino que deve ser gostoso ter Tommie para relembrar essa época.
E – Muito! Esse niño é uma fofura! Eu já o amo como se fosse meu!
M – Não vejo a hora de Rafael e Evan voltarem a nos visitar. Amamos mimar no nietito!
- Falando em Evan, como foi descobrir que ele tem o mesmo problema que Javier teve? Sabemos que é um assunto delicado, entenderemos caso não queiram comentar.
E – (suspiro) É sim um assunto delicado. Sempre será eu acho. A morte do nosso hijo Javier nos deixou um buraco que nunca irá ser preenchido, mas não é um assunto proibido.
M – Saber que Evan tem o mesmo problema nos deixou preocupados, não só por ele, mas por Tommie e Rafael.
E – Ficamos felizes em saber que Evan faz tratamento. Se (engole em seco) Javier não tivesse sido tão orgulhoso e aceitado fazer também...
M – Talvez (engole em seco) ele também estaria vivendo feliz com uma família e filhos.
- É isso que torna mais doloroso, não? Saber que tem coisas que não podemos fazer pelos outros, que tem coisas que precisam ser feitas por eles próprios para que tudo acabem.
E – Verdade.
M – Ele sempre será lembrado pelo que foi. Um filho maravilhoso. Rafael também é sim.
- As fãs que o digam. (risos) Elas amam o Rafael.
E – Como não amar o meu menino? Ele é um bom homem.
M- E fui eu quem fiz. (risos)
- (risos) É muito bom poder conhecer um pouco mais dos pais de Rafael, mas infelizmente nosso tempo acabou. Fãs de HdmC, nos veremos em breve em mais um HdmC TalkShow, não percam!


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...