Ficha Lunar Guardians


Postado

Nome:Diic (lê-se Dick) Mainyu

Apelido:Morceguinho, é chamado assim pelos amigos, não é um apelido do qual ele goste, mas pegou, e possui sua alcunha, O Exorcista Rubro.

Idade:18

Aparência:

Personalidade:Diic não é muito de fazer brincadeiras nem coisas do tipo, mas sempre está preparado para soltar algumas piadas sarcásticas e irônicas, é bem cheio de si e não suporta ser ignorado ou tratado com inferioridade. É bem safado, dando em cima de todas as garotas da guilda, mas todas as vezes em que faz isso, é com o jeito galante dos vampiros. Não gosta de ver as pessoas tristes, e sempre tenta animá-las, principalmente se forem garotas. Confia muito em suas próprias habilidades, sendo capaz de entrar em uma luta contra um mago classe S sem usar magia alguma, pois acredita ser forte demais para usar magia logo de cara. Quando entra em uma luta, assume uma postura totalmente diferente de sua postura costumeira, Diic fica sério, observa os padrões de seu inimigo, esperando encontrar uma brecha em seus movimentos, para então atacar. Dependendo de quão mal o inimigo é, Diic até mesmo se torna sádico, pois como ele diz, “se é para tirar o mal do mundo, vou fazer isso valer a pena”.

Magia:Devil Slayer do Sangue e magia vampirica

Ataques:Chima no Gekiko (Fúria do demônio do sangue): Similar ao rugido de um Dragon Slayer, Diic inala o ar e depois, solta uma enorme rajada de sangue de sua boca, causando muito dano e jogando o adversário para longe.
Chima no Ken (Punho do demônio do sangue): Diic envolve sua mão com sangue e golpeia o adversário, causando um dano leve, mas é muito eficaz se usado várias vezes.
Chima no Katto (Cortes do demônio do sangue): Diic cria uma fina lâmina de sangue em seu antebraço, e com um movimento rápido, a atira contra seu adversário em uma velocidade muito alta, se acertar, o golpe pode fazer desde um pequeno corte, até cortar uma parte do corpo, mas isso é muito difícil. Blood Make: Diic pode moldar seu próprio sangue em diversas coisas, mas para poder usar essa magia, ele precisa sangrar, pois apenas seu sangue pode ser usado.
Chima no Sen (Raio do demônio do sangue): Diic cria uma pequena esfera de sangue na ponta de seu dedo, para então atirar dessa esfera um raio vermelho capaz de perfurar corpos.
Blood Bond (Laços de sangue): Essa está mais para habilidade passiva, Diic pode controlar qualquer arma comum (ou seja, nenhuma arma mistica ou de reequip) que entre em contato com seu sangue, ou seja, se sofrer um corte de uma espada, ele pode controlar a espada para fazê-la sair da mão de seu adversário ou controlá-la da forma que bem entender.
Blood Control: Diic pode usar esse ataque tanto em si mesmo quanto nos adversários, se usado em si mesmo, Diic pode fazer seu sangue correr mais rápido, a fim de aumentar sua força e sua velocidade. Se usado em outras pessoas, Diic pode controlá-las à distância, como marionetes, ou até mesmo provocar ataques cardiacos. É muito mais fácil para Diic usar em si mesmo do que nos outros, pois o gasto de magia para controlar o sangue dos outros é enorme.
Magia Vampírica, além das habilidades comuns de um vampiro, como se transformar em um morcego, uma característica da família real dos vampiros é o controle de sombras, como Diic não teve muito tempo para aperfeiçoar sua magia, ele apenas sabe uma técnica.
Yajirushi Kage (Seta das Sombras): Diic pode invocar uma saraivada de flechas de qualquer sombra que houver em um lugar, inclusive da sombra de seu adversário, é um golpe que pode ser usado em qualquer lugar, e causa bastante dano.
Outra habilidade do controle de sombras, é a capacidade de imbuir sombras em outros elementos, mas isso custa muita magia e Diic só a usa em casos extremos, mas aumenta consideravelmente o poder de seus ataques.

Sexualidade:Hetero

História:Diic não é natural de Fiore, mas sim de um país ao leste, chamado Uruk, e membro de uma das famílias mais poderosas de lá, a família dos vampiros, Mainyu. Sua mãe, Stella, é ninguém menos que a princesa dos vampiros, que teve um breve relacionamento com um demônio, chamado Arimã, e desse relacionamento, nasceu Diic, portador tando de sangue vampírico, quanto de sangue demoníaco. Diic cresceu entre os dois mundos, sua mãe lhe ensinou a parte diplomática dos vampiros, seu avô, lhe ensinou táticas de guerra, lhe ajudou a aperfeiçoar sua mira, fazendo Diic ter uma mira perfeita e alguns truques vampíricos, enquanto seu pai lhe ensinou sua magia, a de Devil Slayer do Sangue.
Diic cresceu feliz por muito tempo, mesmo sendo um vampiro, Diic se relacionava com as crianças humanas que viviam em Uruk, pois ninguém sabia sua verdadeira origem, mas quando tinha doze anos, sua vida mudou. O rei de Uruk, declarara guerra contra os vampiros, que mesmo sendo mais fortes, não aguentariam para sempre. A guerra durou cinco anos, no total. Durante os três primeiros anos, os humanos foram massacrados pelos vampiros, e inclusive Diic foi mandado para lutar na guerra, mas não conseguiu matar nenhum humano, pois sempre se lembrava de seus amigos, e o que eles pensariam se o vissem matando humanos. Quando Diic tinha quinze anos, quase viu seus amigos de infância serem mortos por vampiros mas em um ataque de fúria, usou sua magia pela primeira vez e matou o vampiro. Todo aquele sangue, que Diic derramou, o fez perder o controle, e sem tomar conhecimento de suas ações, atacou seus amigos, matando-os, e depois, apagou.
Quando acordou, agora com consciência, se viu em meio aos corpos de seus amigos. Diic chorou, tentou de tudo, tudo o que sabia que sua magia podia fazer, mas não pode fazer nada, apenas dar um túmulo digno para eles. Após perceber o monstro que poderia ser, Diic fugiu de Uruk e se escondeu em uma montanha que ficava bem na fronteira com Fiore.
Diic passou dois anos em seu isolamento, sem saber o que estava acontecendo em Uruk. No tempo em que passou ali, Diic procurou algumas formas de segurar seu lado vampiro, uma forma de se controlar, até que descobriu uma maneira, ele sempre deveria estar em contato com algo vermelho, uma maçã, um lenço ou algo assim, era algo mais psicológico do que real, pois assim ele se lembrava de seus amigos mortos. Durante esse tempo, seu pai apareceu para ele por várias vezes, chamando-o para o submundo, dizendo para ele que lá era seu lugar, mas Diic sempre negava, sempre o mandava embora. Mas certo dia, uma imagem apareceu para Diic em uma poça de sangue que apareçera magicamente no chão. A imagem mostrava a fortaleza dos vampiros, um grande exército de humanos se concentrava em frente ao portão principal, mas havia mais uma coisa junto deles, demônios. Os demônios ajudaram os humanos a invadirem a fortaleza, e a tomarem as o lugar, por longos minutos, Diic viu muitos vampiros serem mortos, até que uma cena o fez sentir ódio de Arimã pela primeira vez. O próprio rei de Uruk ia em direção à sala do trono, mas Diic por um instante pode ver seus olhos, eles estavam completamente negros, e deles pingava sangue, algo que acontecia quando Arimã controlava o corpo de uma pessoa. O rei entrou na sala do trono, munido com uma armadura pesada de prata, e uma espada do mesmo metal, a luta foi rápida, os vampiros não podiam acertá-lo, por causa da armadura, Diic virou a cabeça antes de ver sua família ser morta.
Diic chorou novamente, e se culpou pela primeira vez, pois sabia que se estivesse lá, poderia ter protegido sua família. Diic sabia que não poderia trazê-los de volta, mas soube na mesma hora, que iria vingá-los. Arimã apareceu pela poça de sangue, fingindo um choro.
Ele tentou novamente chamar Diic para acompanhá-lo ao submundo, disse que poderia ajudar o filho a vingar a morte de sua família, mas Diic o confrontou, falou que sabia de sua farsa, disse que vira os olhos do rei, e jurou, olhando nos olhos do pai que o mataria. Arimã riu, disse que Diic era incapaz de matá-lo, afinal, ele era apenas um mestiço, e não um demônio propriamente dito. “Idiota, você me deu o poder que pode te matar, e eu irei usá-lo muito bem”, Diic falou, envolvendo as mãos com sangue, preparando seu soco. “Veremos”, foi a única coisa que Arimã disse antes de sumir.
Após esse evento, Diic deixou a montanha e foi para Fiore, caçou demônios por um ano, o que lhe rendeu seu apelido, o Exorcista Rubro.
Aos dezoito anos, decidiu entrar para uma guilda, pois sentia falta de outras pessoas, e necessidade de ter um lugar para chamar de lar, foi assim que encontrou a Lunar Guardians.

Gosta: Comer, berber, ficar, treinar, lutar, caçar demônios, maçã, frio

Não gosta: Brincadeiras com a sonoridade do seu nome, por causa do significado de Dick em inglês, odeia Arimã, demônios, não gosta do calor, mesmo não tendo problemas com o sol, prefere os dias frios.

Algum Medo/Fobia/Trauma? Se sim qual?: Ele tem medo e cruzes, por causa de sua ascendência demoníaca

Algum passatempo? Se sim, qual?: caçar demônios


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...