~NinnaChann

NinnaChann
Lost
Nome: ???
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 22 de Junho
Idade: 15
Cadastro:

[̲̅D̲̅σ̲̅l̲̅l̲̅н̲̅σ̲̅υ̲̅ร̲̅є̲̅] - Ficнα cσмρlєтα!


Postado

[̲̅D̲̅σ̲̅l̲̅l̲̅н̲̅σ̲̅υ̲̅ร̲̅є̲̅] - Ficнα cσмρlєтα!

[̲̅C̲̅α̲̅l̲̅l̲̅ ̲̅м̲̅є̲̅ ̲̅y̲̅σ̲̅υ̲̅я̲̅ ̲̅d̲̅σ̲̅l̲̅l̲̅,̲̅ ̲̅L̲̅α̲̅i̲̅т̲̅σ̲̅ ̲̅ร̲̅α̲̅k̲̅α̲̅м̲̅α̲̅k̲̅i̲̅.̲̅ ̲̅]


σн, мяร. ρσтαтσ нєαd тєll мє
Iร iт тяυє тнαт ραiи iร bєαυтy?
Dσєร α иєw fαcє cσмє wiтн α wαяяαитy?
Will α ρяєттy fαcє мαkє iт bєттєя?
σн, мя. ρσтαтσ нєαd тєll мє
нσw did yσυ αffσяd нєя รυяgєяy?
Dσ yσυ รwєαя yσυ'll รтαy fσяєvєя?
єvєи if нєя fαcє dσи'т รтαy тσgєтнєя.


Nome completo:

Yαsυ Oσмσri Ƒυкυi

Yαsυ: Significa “Calma” e “Tranqüila’. Seu nome é de origem Japonesa e faz jus a sua personalidade. Quando nasceu, sua mãe lhe deu este nome por causa de sua aparência despreocupada e serena.

Oσмσri: Seu primeiro sobrenome significa em si “Grande Ajuda”. Nuca se sabe o sentido do sobrenome, se significa que a garota gosta de ajudar ou se ela precisa de ajuda.

Ƒυкυi: Seu último sobrenome significa “Boa Sorte, Bem”. Como se fosse uma piada de mal gosto do destino, a garota realmente precisa de sorte, já que ela é extremamente azarada.



Apelido:

╚»Yu«╝ Esse nome fora dado pela primeira garota que ela conheceu na escola. Yasu. ao se apresentar, falou o nome tão rápido que a menina só entendeu o “Y’ e o “U” de seu nome, criando o apelido de “Yu”.

╚»ʆѳʆi«╝ Esse seu apelido é um pouco irrelevante, fora seu irmão mais velho que a deu por achá-la fofa como uma bonequinha, mesmo ela não gostando.




Idade:

Dezesseis anos. É canceriana com ascendente em Virgem. Nasceu dia 22 de junho de 2000, na Itália, mais precisamente, Veneza.



Nacionalidade:

ミ★Itɑʆiɑɳɑ★彡: Por incrível que pareça, Yasu é italiana. O motivo estará escrito na história.




Aparência:

Yasu é uma menina extremamente bonita e encantadora. Por sua altura, ela pode ser considerada um pouco mais nova, chegando a compará-la com uma menina de apenas quatorze anos de idade e, obviamente, Yasu fica brava com tais palavras.
Seus cabelos são de um castanho extremamente escuro, quase negros. Eles são extremamente grandes, tento que a menina amarrá-los no topo de sua cabeça para eles não atrapalharem seu andar. Pelos inúmeros produtos que sua mãe aplicou em seu cabelo, ela os tem extremamente sedosos e lisos, sem sequer uma ponta dupla e nunca, jamais, ficou armado e/ou com friz. Eles são o tesouro de Yasu, ela sempre escova exatas 34 vezes cada lado e o lava com um produto específico para seu tipo de fio. Na frente ela gosta de deixar duas mexas extremamente alinhadas e com o mesmo volume, nem mais, nem menos. Ela possui uma franja que quase chega a tocar seus cílios quando ela está de olhos abertos, e cuida muito bem dela. Um de seus ódios é o vento, que sempre acaba bagunçando os cabelos dela e ela tem que arrumar tudo de novo. Soltos eles devem bater em suas coxas se não ultrapassar um pouco, ela diz a si mesma que para ser bonita é necessário sacrifícios. Por causa de tantos produtos, seus cabelos emanam um aroma extremamente bom de chocolate que dá para sentir de longe, além de quando ela o mexer o aroma se espalha pela sala onde ela estiver.
Yasu tem sobrancelhas semi-arqueadas e extremamente bem-feitas e, mesmo com a franja cobrindo, ela se preocupa muito com o formato delas e sempre fica a arrumando para ficar, como Yasu diz, perfeita. Ela diz que para ter uma boa aparência tudo precisa estar simétrico e extremamente em ordem, caso isso não aconteça, ela simplesmente quase tem um ataque do coração.
Seus olhos expressam um pouco de inocência e delicadeza, além de ser muito fácil alguém ficar perdido no azul Royal claro de seus olhos, quase se afogando nas “águas cristalinas” que ele facilmente lembra. Eles são brilhosos e, pelo cabelo escuro da garota, destacam-se facilmente em sua aparência, sendo fácil reconhecer a garota de longe apenas pela coloração de seus olhos. Seu tom extremamente azul varia para uma coloração mais intensa e forte quando ela se encontra com raiva e para uma coloração mais “leve” quando ela está encantada. Seus cílios são grandes e dão aquela sedutora “voltinha”, algumas pessoas chegam a perguntar que tipo de maquiagem ela usa e, para a surpresa de muitos, ela não usa maquiagem.
Seu nariz é pequenino e fino, com uma leve curva no torso, sendo assim o nariz um pouco arrebitado. Ele é delicado e não possui sequer nenhum defeito, digamos que ele é perfeitinho, lembrando o de uma boneca mesmo. A ponta de seu nariz fica vermelha com facilidade, principalmente no frio, que ai dá para ver um leve avermelhado na pontinha dele, o que deixa Yasu um pouco envergonhada. Ele normalmente é geladinho, muito dificilmente ele estará numa temperatura uniforme de seu rosto, mas ela não dá a mínima para isso, até porque seria estranho alguém vir tocar em seu nariz.
Suas bochechas são levemente macias e “gordinhas”. Sua maça do rosto é bem bonita e a deixa com um rosto muito bonito. Elas coram com extrema facilidade, sendo as vezes por algum elogio ou até por errar alguma fala e ficar envergonhada. Yasu odeia elas, ela mesma as vezes se pergunta se suas bochechas não poderiam colaborar um pouco, pois você pode facilmente descobrir seus sentimentos através da cor de seus olhos e de suas bochechas que, se estiverem puxadas para um rosa, ela estará envergonhada e/ou tímida e se estiverem puxadas para um tom mais vermelho, ela estará com raiva.
Seus lábios são de um rosa fraquinho, mais puxado para um salmão, por isto ela sempre usa seu batom de tom cereja para ficar mais “atraente”. Eles são finos e extremamente bem desenhados, parecendo até o formado de um coração se reparar bem. Eles são extremamente macios (por causa de seu batom hidratante) e tem um gostinho de morango, ela nunca beijou alguém, mas um dia extremamente sem querer ela deu um selinho no seu amigo, que a revelou esse fato. (Para explicar, ela foi dar um beijo em sua bochecha e o mesmo virou para falar com ela, então eles meio que se beijaram).
Quanto ao seu corpo, ele é invejoso. Mesmo com sua deprimente altura de 1,58, seu corpo é belo e realmente possui muitas curvas.
Seus seios são fartos e redondinhos, mas ela diz que não gosta muito de ter-los tão vantajosos. Normalmente Yasu usa roupas que não sejam tão apertadas, ela sente até vergonha de ter seios tão fartos, para ela estava de bom tamanho ter medianos ou até mesmo pequenos, pois incomoda falar o tamanho de seu sutiã.
Sua cintura é fina, mas isto foi por causa de tantas coisas que sua mãe a faz usar para chegar a esse resultado, então ela realmente não teria tantas curvas sem sua mãe ser tão fanática com corpos perfeitos.
Seu quadril é mediano, sendo proporcional ao seu corpo, nem tão grande e nem tão pequeno. Ele faz aparecer os ossinhos das laterais, mas isto é completamente “saudável”, como diz Yasu, ou sua mãe.
Ela tem um bumbum durinho e redondinho, nem tão grande e nem tão pequeno, ele é razoável e completamente uniforme com seu corpo. Ela normalmente usa seus vestidos um pouco rodados, então nunca tem seus glúteos destacados e ela nem gosta que isso aconteça.
Suas pernas são torneadas e extremamente bonitas, além de fortes e com uma ótima silhueta. Elas são proporcionais e muito bonitas, apesar de serem um pouco finas, são... Encantadoras. Por um produto extremamente forte de sua mãe, não cresce sequer nenhum pelo nelas, então Yasu nunca se preocupou muito com elas, apesar de sempre passar seus cremes.














Nome do personagem de quem tirou aparência:

[̲̅т̲̅α̲̅k̲̅i̲̅м̲̅σ̲̅т̲̅σ̲̅ ̲̅н̲̅i̲̅f̲̅υ̲̅м̲̅i̲̅ ̲̅d̲̅є̲̅ ̲̅и̲̅є̲̅w̲̅ ̲̅G̲̅α̲̅м̲̅є̲̅ ̲̅]



Personalidade:

[̲̅V̲̅α̲̅i̲̅d̲̅α̲̅d̲̅є̲̅,̲̅ ̲̅я̲̅σ̲̅м̲̅α̲̅и̲̅c̲̅є̲̅ ̲̅є̲̅ ̲̅υ̲̅м̲̅ ̲̅ρ̲̅σ̲̅υ̲̅c̲̅σ̲̅ ̲̅d̲̅є̲̅ ̲̅f̲̅σ̲̅f̲̅υ̲̅я̲̅α̲̅.̲̅]

Desde pequena, Yasu fora educada e criada para ser uma menina completamente perfeita, tanto em aparência quanto em personalidade.
Ela simplesmente é extremamente vaidosa, sempre arrumando seu cabelo, passando um delicioso perfume ou “banhando-se” de creme hidratante com aroma de uva. Ela gosta de sempre estar na linha, com os cabelos perfeitamente arrumados e as roupas perfeitamente combinando, sendo elas de tons azuis ou rosas. Seu extremo cuidado com seu corpo faz dela uma máquina de moda, sempre ajudando quem precisa de um “upgrade” e sempre tento um imenso bom-gosto. Sendo ascendente em virgem, ela está sempre bem arrumada, com os cabelos extremamente penteados e arrumados e, caso encontre algum fio desalinhado, ela corre para o banheiro para se ajeitar. Ela gosta muito de sempre estar extremamente impecável e reluzente, sua mãe sempre diz “só vão gostar de você se estiveres bonita” e sua mãe a colocava numa meta de no mínimo cinco elogios por dia, caso a meta não fosse atingida, Yasu deveria se esforçar mais.
Sua mãe fez a cabeça de Yasu, agora ela diz que as pessoas só vão gostar de você se você for bonito, caso contrario, morrerá sozinho. Ela não entende que as pessoas podem ser mais do que isso, ela sempre ouviu falar que a beleza exterior era a que importava e, mesmo sendo bondosa, ela sempre acreditou que só possuía amigos por ser bela, então sempre se esforçou.
Ela é bondosa, sempre ajudando os outros e pondo eles em primeiro lugar, então ela realmente tem uma empatia imensa. Ela sabe muito bem quando alguém não esta bem, quando alguém esta fingindo e quando alguém está extremamente feliz, já que ela aprendeu a ler expressões corporais. Yasu tem um grande coração, sempre acaba aceitando todos os pedidos de ajuda, por mais idiotas ou extremamente impossíveis que pedem a ela. Digamos que ela se sacrificaria pelos outros, mesmo! Ela pode ter um corpo de uma mulher, mas tem o coração puro como o de uma criança. Yasu é muito fiel a seus amigos, ela pode ser ameaçada de morte, mas nunca irá entregar algo que seja de grande valor a quem ela ama. Mesmo tendo o coração grande, ele é frágil e se parte muito facilmente, sendo a garota às vezes sentimental demais. Yasu tem o defeito de sempre esperar que as pessoas irão a ajudar, assim como ela ajuda as pessoas, mas é óbvio que isto não é verdade. Yasu fora criada como uma bonequinha por sua mãe, então ela sempre foi extremamente protegida pela mulher, sendo assim, ela realmente não é muito boa em falar com as pessoas por si própria, pois sua mãe sempre “assoprava” tudo que a menina tinha que dizer, agir, responder e perguntar. Com isto, Yasu se tornou dependente de sua mãe, sempre que faziam perguntas a garota e sua mãe não tivesse dito o que fazer, Yasu travava e não conseguia omitir uma única palavra, sempre não sabendo o que fazer.
Como eu disse, Yasu é dependente e não possui uma opinião concreta sobre tudo, ela fora criada num “cubo”, onde sua mãe determinava a ela o que ver, escutar e saber. Claro, Yasu freqüentava a escola sim, mas sua mãe a dizia com quem andar, onde andar e o que falar. Yasu Com isso, ela se tornou uma pessoa inocente e até um pouco desconhecida do mundo, então ela só conhece assuntos que sua mãe lhe contou, o resto – Como palavrões, piadas de duplo sentido e Malícias – Yasu nem ao menos sabe alguns significados, até as vezes rindo quando alguém solta uma “palavra estranha”.
É uma pessoa alegre, educada e sincera – às vezes até demais. –
Sua alegria pode contagiar a todos, ela gosta bastante de sorrir e fazer as pessoas sorrirem. Ela é completamente encantada por tudo de “novo” que vê, pois sua visão antes era bem restrita por causa de sua mãe. Yasu é curiosa, sempre perguntando o que significa algum palavrão e ficando com uma cara de dúvida ao ver algum gesto que desconhece. Ela é tímida quando não conhece as pessoas, primeiro porque não sabe o que dizer e também por ter medo de não ser bonita o suficiente para essa pessoa gostar dela. As pessoas sempre gostam dela pelo seu jeito adorável de ser, mas a menina desde pequena acredita que é por ser bonita.
Ela é alegre, nunca tira seu sorriso do rosto e nem seu bom-humor, muito dificilmente ela estará com uma cara emburrada e raivosa, até porque fechar a cara da rugas. Ela nunca julgou ninguém por sua aparência e muitas vezes se pergunta se ela deveria se auto-julgar pela suas escolhas de moda. Yasu realmente pensa se ela tem alguma coisa a mais para mostrar, já que, mesmo com a insistência da mãe, ela se sente vazia por dentro e se sente sendo apenas um enfeite.
Yasu nunca namorou ou chegou perto disto, sua mãe diz que ela deveria encontrar um homem a sua altura, por isto a menina não tem noção do que é o amor. Ela apenas conhece o normal clichê de filmes românticos, com flores, bombons e etc, mas ela nunca quis muito ter alguém que ame em sua vida. É óbvio que pelo seu curto conhecimento do que fazer ao estar apaixonado, se ela algum dia se sentir assim ela vai agir como as garotas dos filmes, pois para ela parece algo extremamente normal. Sua maior característica ao ver a pessoa que gosta obviamente será corar, já que ela realmente não sabe o que falar e vai ficar realmente constrangida. Yasu ama filmes românticos, ela diz que eles são estranhos mas de um jeito completamente fofo, às vezes ela se pergunta se algum dia isso irá acontecer com ela, já que ela só conhece o mundo da ficção.
Digamos que a garota é extremamente manipulável, ela nunca possuiu uma opinião forte, por isso se você falar alguma coisa ela rapidamente irá abrir mão do que pensa e concordará com você, o que pode ser bem engraçado, já que numa discussão ela poderá concordar com as duas pessoas. A únicas vezes que Yasu sem certeza de que alguém está errado é quando essa pessoa começa a ser preconceituosa, sendo algum comentário que menospreze o outros ou algo que realmente seja ofensivo, já que, por experiência própria, Yasu sabe que todos somos mais do que aparentamos e que possuímos sim mais qualidades do que alguém pode ver.



História:

Yasu é uma típica japonesa, mas nasceu na Itália.

No dia vinte e dois de junho, um dia de extremo calor em Veneza, os pais da futura Yasu, a senhora Hitaru e o Senhor Yosung, estavam junto com seu filho de três anos, chamado Sora, estavam andando e apreciando a beleza da cidade, até que a bolsa de Hitaru estourou. Era evidente que os dois homens logo chamaram a ambulância e demoraram um pouco para conseguir pronunciar certo o italiano, já que quem falava fluentemente esta língua era a mulher. Ela teve um parto tranquilo e rápido, fora uma cesariana extremamente bem feita, então nasceu uma pequena garota saudável e um pouco magra.
Todos ficaram encantados com a me recém-nascida, principalmente quando ela abriu seus olhos azuis e encarou a sala com curiosidade e sorriu para sua mãe, a criança não chorou. Ela logo ganhou o amor intenso de seus pais e de seu irmão, mesmo o rapaz tendo um pouco de ciúmes pela garota ter ganhado tanta atenção. Com sua expressão calma e serena, sua mãe a achou extremamente linda e lhe deu o nome de Yasu, que significava "Calma" e "tranquila".

Os pais ficaram apenas um mês em Veneza, para se recuperarem e conseguirem transportar Yasu para voltar ao Japão, que é seu país atual. Ao chegarem, eles notaram o quanto a menina era esperta, sempre respondia seu nome e sabia montar direitinhos aqueles blocos infantis, além de ter conseguindo mexer nos aparelhos eletrônicos de seu irmão, o que causava uma pequena raiva nele. Ao completar seu um ano de idade, sua mãe já mostrava alguns sinais de possessão e comando em relação a garota, sempre dizendo o que ela tinha de fazer e a arrumando perfeitamente. A mãe de Yasu já tinha feito o quarto da garota extremamente rosa, com tons de todos os tipos. O quarto parecia ser até meio assustador, pois ele era extremamente parecido com o de uma boneca das casas infantis.

Todo dia, Hitaru ajeitava a menina, dizia a ela o que ela tinha que fazer e como fazer, mesmo que fosse apenas pegar uma chupeta... Ah, aí está um belo detalhe. Hitaru nunca enxergou Yasu como sua filha humana, ela enxergava Yasu como sua baby doll, como sua preciosa bonequinha.
Assim como as crianças movem suas bonecas, Hitaru move Yasu. Ela simplesmente parece brincar de boneca, Yasu nunca pode falar, ir ou andar de uma forma que não seja a que Hitaru queira! Sua rotina, desde seus três anos de idade era: Acordar, esperar sua mãe vir lhe arrumar, ir a escola e agir como o combinado com sua mãe e por fim voltar para casa, para que sua mãe escolha seu pijama e a coloque para dormir.



– Mas... Por que eu não posso jantar como meu irmão? – Lamentou a menina de cinco anos, faminta, enquanto se sentava na cama.

– Você tem que entender que pessoas bonitas são magras, bonequinha. – Hitaru falou, enquanto escolhia Entre os dois pijamas, um rosa claro e outro um Violeta.

– Mas eu estou com fome! – Falou a criança com perfeição, ela fora educada desde cedo a falar corretamente.

– É este! – gritou a mulher com felicidade, erguendo o pijama violeta. – Minha boneca, se estiver com fome, durma que passará. – Ela andou até a menina e começou a retirar o uniforme da garota, logo colocando o pijama. - Vamos, deite-se. - Ela colocou a menina na cama e a cobriu com algumas cobertas rosa. – Boa noite, minha boneca... – E, depois de um beijo de boa-noite, Hitaru saiu satisfeita do quarto.




Yasu sempre fora criada como uma boneca, então seu mundo sempre foi extremamente pequeno e limitado. Ela fora educada para obedecer a sua mãe e, em contrapartida, seu irmão sempre disse que isso não era saudável e sempre tentou proteger Yasu de sua mãe lunática. Ele era quem dava um pouco de liberdade a menina, sempre a mostrando coisas que a mãe a impedia de ver, como alguns filmes infantis e jogos.



– O... O que está acontecendo?! – Gritou Hitaru, enquanto entrava furiosa no quarto de Sora.

– Ela só está jogando um de meus jogos, mãe! – Ele fitou a mulher com certa raiva.

– Wow... – Comentou a menina enquanto movia sua personagem e estava com algumas balas na boca.

– Eu já disse para você que não era para influenciar Yasu e... Ela está... Comendo na hora errada?! – Gritou a mulher, furiosa com seu filho de quinze anos.

– É só umas balas e... Ei! Você não pode fazer isso! – Infelizmente, antes de ele terminar a frase, Hitaru já tinha retirado sua filha de longe de seu irmão e a levou para o quarto da criança.




Ela sempre foi assim, sempre tinha de ser como sua mãe pedia, sempre como ela queria, pois Yasu era a bonequinha Dela. Yasu sempre estava ou em seu quarto ou na sala, pois lá sua mãe conseguia monitora-la. Era óbvio que Sora estava extremamente farto de tanto Hitaru comandar Yasu, às vezes ele rebatia e defendia a irmã, a levando para seu quarto e trancando a porta para que a menina tivesse um pouco de liberdade.



– Vamos, pode jogar. – Ele estendeu o controle a menina de quatorze anos.

– Eu não posso, mamãe não deixa. – Ela encarou seu irmão e sorriu. –... Eu sou bonita?.

– M-Mas... Mas que tipo de pergunta é essa?! É claro que você é bonita! – Sora ficou confuso.

– Ah, então você gosta de mim! – Afirmou ela, enquanto apontava para o rapaz.

– Mas é claro que eu gosto de você, Kimi wo aishiteru! (eu te amo) Você é minha irmã!

– Mas se eu não fosse bonita, você não gostaria de mim. Vou arrumar meu cabelo. – Yasu pegou a chave na cômoda do irmão e saiu do quarto, indo para o seu quarto e deixando seu irmão incrédulo.




Ela completou seu ensino fundamental sendo a melhor aluna da escola, pois estudava exatas cinco horas por dia, uma hora cada matéria. Desde criança, seu pai vive no trabalho de seu escritório, por isto a menina só o via de manhã, pois as sete já deveria estar dormindo profundamente. Ela sempre teve curiosidade sobre sua cidade, pois sempre apenas seguiu o caminho de casa à escola, nunca sequer andou por outra rua. Sempre recusava os pedidos de festas, aniversários e passeios, menos quando sua mãe poderia ir junto. Digamos que Yasu sempre teve um pouco de inveja de seu irmão, ela sempre o via conversando e rindo de forma descontraída com seus amigos e andando para onde quisesse, além de não ter hora para voltar para casa e poder comer todo tipo de "porcaria" que pudesse, o termo "porcaria" fora usado por sua mãe para lhe contar sobre os doces e salgadinhos que todos nós comemos, menos Yasu.

Ela, ao completar seus quinze anos de idade, teve a aprovação de sua mãe para assistir filmes de romance, um gênero altamente proibido antes desta idade, mas com indicações para, no máximo, maiores de doze anos de idade. Yasu nunca gostou muito de filmes, ela os achava estranho por sempre mostrar uma vida completamente diferente da sua. Uma vez, escondida, ela conseguiu ver um filme romântico do qual ela não lembra o nome, mas ficou extremamente encantada com o jeito gentil de que o homem tratava sua namorada, desde então ela sonhe em encontrar o verdadeiro amor.
Yasu nasceu apenas para respirar, por que o resto sua mãe fazia. Ela cresceu para ser "domada", devota a quem a comanda e sem nenhuma opinião, a opinião de seu comandante é a sua opinião.

[̲̅B̲̅я̲̅i̲̅и̲̅c̲̅α̲̅м̲̅σ̲̅ร̲̅ ̲̅α̲̅т̲̅é̲̅ ̲̅є̲̅и̲̅j̲̅σ̲̅α̲̅я̲̅м̲̅σ̲̅ร̲̅.̲̅ ̲̅]

Aos seus dezesseis anos, quando já estava no terceiro ano do ensino médio, sua mãe enjoou da garota. Hitaru nunca teve um olhar materno da menina, sempre a imaginou como seu brinquedo favorito, um brinquedo real que não possui emoções. Ela simplesmente cansou de ficar vendo a mesma cara de boneca da garota, sempre fazendo os mesmos movimentos. Nós sabemos que, quando você enjoa de algo, você o joga fora. Era óbvio que Hitaru agiu pelas sombras, nem seu filho e nem sequer seu marido suspeitaram da mulher — para falar a verdade, Yosung nunca suspeitou que a mulher cuidasse assim da garota, já que ele estava toda hora trabalhando. — E então Hitaru deu o bote. Ela descobriu que estavam procurando algumas garotas para enviar a DOLLHOUSE.



– Hum... Eles querem uma boneca, não? Que tal uma... Treinada? – A mulher sorriu. – Yu! Venha! – Ela gritou a sua filha que, rapidamente, chegou até ela. – Olhe, eu acho que vou lhe dar um presente...

– Um... Presente? – A garota olhou a mãe com os olhos brilhando. – O que? Um cachorrinho?!

– Não, melhor. – Riu Hitaru. – Você vai visitar um lugar novo!

– Novo? – Indagou a menina.

– Sim, mas seu irmão e nem seu pai podem saber disto. Nós sairemos escondidas depois dos dois terem saído de casa. – Hitaru ajeitou seus óculos, enquanto via a menina sorrir maravilhada... ah, como esse sorriso era enjoativo para sua mãe...





Qualidades:

Bondosa. – Se você precisa de algo, qualquer coisa, Yasu estará disposta a te ajudar.
Gentil. – Ela é extremamente doce, sempre fala com um sorriso.
. – Por não conhecer a maldade do mundo, ela normalmente acredita que tudo ficará bem.
Empatia. – Ela consegue se colocar no lugar dos outros sempre que possível.
Romântica. – Ela acredita ainda em flores e chocolates... Coitada...
Amigável. – Ao já conhecer a pessoa, Yasu já não gagueja mais e é extremamente acolhedora com seus amigos.
Leal. – Ela nunca irá trair seus amigos, nem que tenha que passar por coisas horríveis.
Vaidosa. – De algum modo, vaidade é uma qualidade.
Doce. – Ela realmente é um amorzinho <3
Educada. – Suas frases sempre vem acompanhadas de ”por favor,”, “com licença” e “obrigada”.
Sorridente. – Esse sempre está sorrindo para levantar a alegria das pessoas.
Alegre. – Digamos que a menina vê beleza em tudo e se empolga facilmente.
Divertida. – Passe dois minutos com Yasu e você estará sorrindo e rindo.
Acolhedora. – Ela sempre ajuda quem está em apuros, sempre buscando reconfortar a pessoa.
Compreensiva. – Por ter uma empatia, ela sempre vai tentar ver seu lado da história e tentar compreender.
Nunca perde as esperanças. – Ela diz que mesmo num rio de lágrimas, existirá o reflexo do luar. (traduzindo: Não importa a situação, nada está perdido).
Boa ouvinte. – Ela gosta de ouvir as pessoas desabafarem e sempre que pode as ajuda.
Carinhosa. – Ela realmente gosta de abraçar suas amigas e reconfortá-las com isto.
Honesta. – Ela não mente, aprendeu desde cedo que é errado mentir... Mas não disse que ela não esconde algumas coisas.

Defeitos:

Influenciável. – Se você disser algo à ela como “Verde é feio” ela irá concordar com você.
Manipulável. – Como desconhece desobedecer, ela sim poderá fazer o que você quiser.
Sem opinião. – Ela não possui uma opinião própria, para ela, a opinião de sua mãe é a sua opinião.
Rancorosa. – Pode não parecer, mas sendo canceriana ela se lembra de todas as coisas ruins que ela fez.
Inocente. – Por conta da super proteção de sua mãe, a menina não entende nada que ultrapasse seu mundinho.
Inútil. – Às vezes, por não saber como agir, ela fica apenas observando como um enfeite no cômodo.
Curiosa. – Como diz o velho ditado: “A curiosidade matou o gato”.
Apegada. – Se ela te considera uma amiga, ela realmente vai te considerar uma pessoa especial, mesmo que você a veja apenas como mais uma pessoa conhecida.
Confiança exagerada. – Ela às vezes confia demais em pessoas erradas.
Culpa. – Sempre que algo ruim acontece, ela, em sua mente, é culpada por aquilo. De alguma forma ela acha que poderia ter feito algo para não acontecer coisas ruins.
Egoísta. – Não aparenta, não é mesmo? Mas sua mãe a ensinou que “tudo que é seu, é seu e de mais ninguém!”
Esperançosa demais. – Às vezes ela acredita no impossível.
Vaidosa demais. – Ela aprendeu que a maior qualidade do ser humano é a aparência.
Generosa. – Ao ter uma generosidade muito grande, Yasu pode acabar se prejudicando com isto.
Infantil. – Por ser educada de uma maneira extremamente restrita, ela ainda tem uma visão infantil do mundo.




Doenças:

Por ser tão bem "cuidada" ela não possui tantos anticorpos.




Medos:

Borboletas. – Por quase nunca sair do seu quarto, ela achou que uma borboleta fosse algo ruim.


Ficar sozinha em lugares estranhos. – Ela sempre fora comandada, agir por si própria é muito difícil.


Ser rejeitada. – Sendo uma pessoa amigável, ela teme que não gostem dela.


Ficar sozinha. – Ela sempre teve a companhia de seu irmão e de sua mãe, ela não suportaria ficar sozinha.


Medo de não ser bonita. – Me diga, quem irá gostar de você sem algumas plásticas?


Fobias:

Espectrofobia. (Medo de fantasmas) – Depois de ela ver um filme com o irmão, ela ficou traumatizada.


Clourofobia. (Medo de palhaços) – Ela simplesmente morre de medo deles.


Nictofobia. (Medo do escuro) – Ela se sente vulnerável e amedrontada pelo
Breu.


Traumas:

Seu único trauma fora quando ela saiu escondida do seu quarto a noite para ir ao jardim. Lá possuía uma piscina que ela realmente quis entrar, mas não sabia nadar e acabou se afogando. Por sorte, seu irmão mais velho estava voltando pra casa e a encontrou, salvando-a. Desde então ela não entra mais em piscinas e mares.




Gosta:

Doces. – Como quase nunca os come, ela realmente ama doces.


Pocky. – É uma comida nova para ela... Ela realmente gostou!


Música. – Das clássicas as eletrônicas, Yasu gosta bastante de ouvir música.


O luar. – Ela o acha tão lindo... A lua era sua única companhia à noite.


Flores. – Yasu se encantou por elas quando viu nos filmes, ela gosta principalmente de rosas brancas e Jasmins.


Chocolate. – Quase nunca come, mas quando come ela devora.


Roupas bonitas. – Sempre busca a perfeição por meio de roupas caras e com estilo.


Se arrumar. – Sempre penteando o cabelo e usando seu laço vermelho inconfundível.


Ficar bonita. – Até porque só vão gostar de você se tu fores bonita.


Filmes românticos. – Ela os acha extremamente fofos <3


Abraços. – Sempre os achou reconfortante.


Tocar violino e Piano. – Para entreter sua mãe, ela aprendeu esses dois instrumentos para deixar a mulher feliz. Ela pode ser considerada uma musicista muito talentosa.


Cantar. – Ela cantava para sua mãe.



Desgosta:

Não saber o que fazer. – Sempre acontece quando sua mãe não está por perto.


Corar. – Ela se sente como se gritasse “Olhem pra mim, eu sou tonta!”


Palavras estranhas. – Como palavrões e piadas de duplo sentido.


Festas. – Se não conhecer ninguém, ela se sente desconfortável.


Perguntas pessoais. – Como: “Você gosta disto?” e “O que achou?”, ela não sabe o que responder.


Opinar. – Ela tem medo de dizer algo errado.


Terror. – Qual quer coisa que envolva coisas que podem causar um ataque do coração.


Piadas de mau gosto. – Como fazer piadas sobre a dificuldade de alguém.


Brigas. – Ela se sente aflita, pois quer parar ela mas não sabe como.


Ver pessoas tristes e/ou chorando. – Seu coraçãozinho quebra ao ver alguém assim.


Tomates. – Ela sempre odiou o gosto.






Habilidades físicas:

Possui uma grande flexibilidade.


Ela corre muito rápido.




Par:


Laito Sakamaki



Como age com o par:


Ela, ao chegar na casa, realmente não vai saber nem como agir e nem como falar. Ao começar sua primeira conversa com Laito, ela vai ficar extremamente confusa e sem saber o que dizer, normalmente apenas o fitando com confusão estampada nos olhos. Ela não conseguirá falar com ele muito bem, principalmente pelas palavras "fugirem" de sua boca e ela ficar parada como uma estátua. Laito pode achar engraçado o jeito da garota, mas logo pode ficar bem irritado por não ter nenhuma de suas perguntas respondidas, como as mais simples das mais complexas.
Em seu primeiro diálogo, ao ele a chamar de "Bitch-Chan" ela vai ficar confusa e ficar pensando no que significava aquilo, mas não vai ter coragem de perguntar ao rapaz.


Yasu, por não saber como as coisas funcionam, pode ficar assustada com Laito, principalmente quando ele se aproxima demais dela, o que faz algo dentro dela gritar "Pelo amor de Deus... CORRE!" Mas a menina não irá fazer isso, apenas se ele se aproximar muito, aí ela irá falar um belo "Saia de perto de mim!" Com a voz um pouco trêmula. Aos toques do vampiro, como uma mão em seu ombro ou um abraço, é inevitável a garota corar com extrema facilidade e ficar sem fala, pois ela nem saberá o que dizer.


Desde o início, ela fora bastante curiosa em relação a Laito, ela sempre se perguntou o porquê do rapaz sempre ser tão pervertido, era sua alto-estima baixa? Ela não sabe, mas mesmo com ele podendo fazer coisas horríveis com ela, Yasu pode se preocupar com o vampiro.
Agora que Yasu perdeu o comando da mãe, ela irá buscar freneticamente por alguém que a fale o que fazer, pois ela tem um extremo medo de errar e de não ser boa o bastante para as pessoas. Às vezes, pelas falas "estranhas" de Laito, Yasu pode acabar rindo baixinho, pois ela não entende o que ele fala e acha até engraçado o modo de como ele fala. Mas é óbvio que ela não vai obedecer a tudo que laito mandar, vamos combinar... Ele é o Laito! Se ela achar um abuso, ela não vai obedecê-lo.


Yasu nunca nutriu sentimentos por alguém, então é tudo muito novo para a menina; amigos, inimigos, rumos, uma pequena liberdade de expressão. Yasu vai ficar confusa quando sentir seu coração batendo mais forte, sua tremedeira e sua respiração tensa, ela até pode debater com sua Minion sobre isso, mas ela realmente não vai fazer ideia de que está apaixonada por Laito. Se ela suspeitar, pode entrar em pânico.


Digamos que quando ela conhecer mais Laito, ela vai ser uma menina doce e alegre, sempre sorrindo para ele e sendo gentil. Mesmo assim, seu comportamento antigo Ainda existe, então ela pode fazer o que Laito pedir, contanto que não seja um absurdo. Mesmo Laito gostando de ter uma "escrava pessoal" às vezes ele se irrita com ela por a mesma não ter opinião e não saber o que fazer, isso a torna um pouco irritante para o vampiro.

O resto, a autora pode fazer o que bem entender ^-^ Se quiser mais detalhes, eu faço!

Como age com o resto dos vampiros:

Ayato Sakamaki


Ela não sabe o porque, mas o olhar do vampiro a intimida e assusta. Ela pode conversar pouco com ele, mas sempre será conversas curtas e superficiais, já que ela não sabe como ter uma conversa apropriada com alguém. Yasu pode ser considerada irritante por Ayato, já que ela sempre da as mesmas respostas para as perguntas.

Reiji Sakamaki


Ela o acha... peculiar. O jeito mandão dele a faz rapidamente "se comportar", como se algum dia ele mandar todos calarem a boca, ela irá ficar quieta até que alguém fale a ela que já pode falar de novo. Ela fica curiosa em relação aos livros do vampiro e pode perguntar se ela pode pegar algum emprestado.

Subaru Sakamaki


Ela ficou com um trauma do rapaz, principalmente quando viu ele explodir. Nunca fala muito com Subaru, ela tem medo que ele lhe bata, sim, ela tem um enorme medo disso. Em suas poucas conversas, quando ela acha que falou algo errado, ela se encolhe e fecha os olhos com força, dizendo mentalmente "não me bate"...

Kanato Sakamaki


Yasu achou que Kanato fosse uma criança quando o viu pela primeira vez, mas estranhou a criança ser tão alta. Ao notar, pouco tempo depois, que Kanato já era um adolescente, ela diz que o achou extremamente fofo por causa de seu olhar e de seu ursinho Teddy. Ela gostava dele até o ver o garoto surtando, desde então ela tem um pouco de medo dele.

Shuu Sakamaki


Ele não a acha irritante, principalmente por ela ficar calada quando ele a mandar calar a boca. Eles podem desenvolver conversas em relação à musicas, mas tirando isto os dois podem não ter nada em comum.

Azusa Mukami


Apesar de achá-lo um pouco assustador, sua melhor amiga é noiva dele, por isto ela começou a ter um olhar mais amigável ao vê-lo. Na primeira vez que ela o viu, ela o perguntou se ele era triste e depois disse que poderia tocar alguma música para ele se alegrar. Digamos que ela acha Azusa e sua noiva extremamente fofos.

Ruki Mukami


Ela o compara sempre com Reiji, o achando uma versão 2.0 do vampiro míope (me desculpa, eu não aguentei). Ela e Ruki quase nunca conversam, mas ele às vezes fica desesperado ao não encontrar seu livro e depois vê que Yasu está com ele na mão, folheando com curiosidade o objeto.

Kou Mukami


Ela nunca ouviu falar dele, o que causou uma confusão e uma pitada de raiva nele. Ela o acha divertido é extremamente engraçado por seu jeito alegre e extrovertido. Infelizmente, Yasu nunca notou o quão duas-caras o rapaz pode ser, sempre acreditando nas mentiras dele.

Yuma Mukami.


O jeito alegre e risonho de Yasu irrita Yuma, pois ele acha ela extremamente irritante. Ele sempre dá um jeito de afastar a garota quando ela está perto dele e ele sempre é rude com ela. Mesmo assim, Yasu acha Yuma uma boa pessoa... De algum jeito.

Como age com as outras noivas:


No começo, ela pode não saber como falar com elas e ficar extremamente calada, apenas sorrindo e concordando com o que elas falarem. Já as conhecendo, ela pode se soltar um pouco mais e poderá já conversar bastante com as garotas. Ela sempre irá perguntar se está bonita para as meninas, já que isto, para ela, significa que as meninas gostam dela. Yasu é do tipo de consegue ajudar os outros mas não consegue se ajudar, por isso ela pode dar muita ajuda para as meninas e também pedir para elas.
Yasu sempre vai elogiá-las e falar o quanto elas estão bonitas, pois ela realmente as considera lindas por dentro e por fora. Yasu tem uma capacidade de enxergar além do que as pessoas aparentam ser, por isto ela compreende muito bem as meninas.

Tem uma noiva melhor amiga?

Noiva do Azusa e do Subaru, se puder. Caso não dê, escolha uma das duas ^-^



Música que te define e tradução dela:

[̲̅ρ̲̅i̲̅т̲̅т̲̅y̲̅ ̲̅-̲̅ ̲̅α̲̅d̲̅м̲̅i̲̅я̲̅á̲̅v̲̅є̲̅l̲̅ ̲̅C̲̅н̲̅i̲̅ρ̲̅ ̲̅и̲̅σ̲̅v̲̅σ̲̅] (Descreve a vida de Yasu com sua mãe)

Pane no sistema alguém me desconfigurou
Aonde estão meus olhos de robô?
Eu não sabia, eu não tinha percebido
Eu sempre achei que era vivo
Parafuso e fluído em lugar de articulação
Até achava que aqui batia um coração
Nada é orgânico é tudo programado
E eu achando que tinha me libertado
Mas lá vem eles novamente, eu sei o que vão fazer:
Reinstalar o sistema

Pense, fale, compre, beba
Leia,vote, não se esqueça
Use, seja, ouça, diga
Tenha, more, gaste, viva

Pense, fale, compre, beba
Leia,vote, não se esqueça
Use, seja, ouça, diga

Não senhor, Sim senhor, Não senhor, Sim senhor

Pane no sistema alguém me desconfigurou
Aonde estão meus olhos de robô?
Eu não sabia, eu não tinha percebido
Eu sempre achei que era vivo
Parafuso e fluído em lugar de articulação
Até achava que aqui batia um coração
Nada é orgânico é tudo programado
E eu achando que tinha me libertado

Mas lá vem eles novamente, eu sei o que vão fazer:
Reinstalar o sistema

Pense, fale, compre, beba
Leia,vote, não se esqueça
Use, seja, ouça, diga
Tenha, more,gaste, viva

Pense, fale, compre, beba
Leia,vote, não se esqueça
Use, seja, ouça, diga

Não senhor, Sim senhor, Não senhor, Sim senhor

Mas lá vem eles novamente, eu sei o que vão fazer:
Reinstalar o sistema

[̲̅м̲̅є̲̅l̲̅α̲̅и̲̅i̲̅є̲̅ ̲̅м̲̅α̲̅я̲̅т̲̅i̲̅и̲̅є̲̅z̲̅ ̲̅-̲̅ ̲̅м̲̅я̲̅ร̲̅.̲̅ ̲̅ρ̲̅σ̲̅т̲̅α̲̅т̲̅σ̲̅ ̲̅н̲̅є̲̅α̲̅d̲̅]
If you weren't born with it
You can buy a couple ornaments
Just be sure to read the warning kids
'Cause pretty soon you'll be bored of it
(Ha, ha)

Sexual Hey girl, if you wanna feel sexual
You can always call up a professional
They stick pins in you like a vegetable
(Ha, ha)


Kids forever, kids forever
Baby soft skin turns into leather
Don't be dramatic, it's only some plastic
No one will love you if you're unattractive


Oh, Mrs. Potato Head tell me
Is it true that pain is beauty?
Does a new face come with a warranty?
Will a pretty face make it better?
Oh, Mr. Potato Head tell me
How did you afford her surgery?
Do you swear you'll stay forever?
Even if her face don't stay together
(Even if her face don't stay together)

If you want a little more confidence
Potatoes turn to french fries, yeah, it's common sense
All you need's a couple more condiments
And a hundred thousand dollars for some compliments
(Ha, ha)

It's such a waste
When little girls grow into their mothers face
But little girls are learning how to cut and paste
And pucker up their lips until they suffocate
(Ha, ha)

Kids forever, kids forever
Baby soft skin turns into leather
Don't be dramatic, it's only some plastic
No one will love you if you're unattractive

Oh, Mrs. Potato Head tell me
Is it true that pain is beauty?
Does a new face come with a warranty?
Will a pretty face make it better?
Oh, Mr. Potato Head tell me
How did you afford her surgery?
Do you swear you'll stay forever?
Even if her face don't stay together


Oh, Mrs. Potato Head tell me
Is it true that pain is beauty?
Does a new face come with a warranty?
Will a pretty face make it better?
Oh, Mr. Potato Head tell me
How did you afford her surgery?
Do you swear you'll stay forever?
Even if her face don't stay together
Stay forever, stay forever
Even if her face don't stay together
Stay forever, stay forever
Even if her face don't stay together
Stay forever, stay forever
Even if her face don't stay together
Stay forever, stay forever
Even if her face don't stay together

[̲̅т̲̅я̲̅α̲̅d̲̅υ̲̅ç̲̅ã̲̅σ̲̅]

Se você não nasceu com isso
Você pode comprar um par de enfeites
Só não se esqueçam de ler o aviso crianças
Porque muito em breve vocês ficarão entediadas
(ah ah)

Sexy, hey garota, se você quer se sentir sexy
Você sempre pode chamar um profissional
Furam alfinetes em você como se fosse um vegetal
(ah ah)


Crianças para sempre, crianças para sempre
Pele macia de bebê se transforma em couro
Não seja dramático, é apenas um pouco de plástico
Ninguém vai te amar se não for atraente


Oh Sra Cabeça de Batata, diga-me
É verdade que a dor é beleza?
Será que um novo rosto vêm com uma garantia?
Será que um rosto bonito te torna melhor?
Oh Sr Cabeça de Batata, diga-me
Como você pagou a cirurgia dela?
Você jura que vai ficar para sempre?
Mesmo que o rosto dela não fique junto
Mesmo que o rosto dela não fique junto

Se você quer um pouco mais de confiança
Batatas viram batatinhas fritas, sim, isso é senso comum
Tudo que você precisa é de alguns condimentos a mais
E cem mil dólares para alguns elogios
(ah ah)

É um desperdício
Quando garotinhas crescem com o rosto da mãe
Mas pequenas garotas estão aprendendo como cortar e colar
E contrair lábios até sufocar
(ah ah)

Crianças para sempre, crianças para sempre
Pele macia de bebê se transforma em couro
Não seja dramático, é apenas um pouco de plástico
Ninguém vai te amar se não for atraente

Oh Sra Cabeça de Batata, diga-me
É verdade que a dor é beleza?
Será que um novo rosto vêm com uma garantia?
Será que um rosto bonito te torna melhor?
Oh Sr Cabeça de Batata, diga-me
Como você pagou a cirurgia dela?
Você jura que vai ficar para sempre?
Mesmo que o rosto dela não fique junto


Oh Sra Cabeça de Batata, diga-me
É verdade que a dor é beleza?
Será que um novo rosto vêm com uma garantia?
Será que um rosto bonito te torna melhor?
Oh Sr Cabeça de Batata, diga-me
Como você pagou a cirurgia dela?
Você jura que vai ficar para sempre?
Mesmo que o rosto dela não fique junto
Ficar pra sempre, ficar pra sempre
Mesmo que o rosto dela não fique junto
Ficar pra sempre, ficar pra sempre
Mesmo que o rosto dela não fique junto
Ficar pra sempre, ficar pra sempre
Mesmo que o rosto dela não fique junto
Ficar pra sempre, ficar pra sempre
Mesmo que o rosto dela não fique junto



Roupa:

Casual:



Formal:



Pijama:



Caso queira um mais curto:



Banho:




Curiosidade: (Eu acrescentei, se não quiser, ignore)

Yasu sempre está no seu objetivo de ser magra, normalmente ela apenas toma café da manhã e janta, ignorando as outras refeições.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...