~NinnaChann

NinnaChann
Lost
Nome: ???
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 22 de Junho
Idade: 15
Cadastro:

[̲̅F̲̅i̲̅c̲̅н̲̅α̲̅ ̲̅-̲̅ ̲̅м̲̅α̲̅g̲̅i̲̅c̲̅ ̲̅G̲̅i̲̅я̲̅l̲̅ร̲̅]


Postado

[̲̅F̲̅i̲̅c̲̅н̲̅α̲̅ ̲̅-̲̅ ̲̅м̲̅α̲̅g̲̅i̲̅c̲̅ ̲̅G̲̅i̲̅я̲̅l̲̅ร̲̅]

Bombom de chocolate com nozes e/ou Brownie. (Sou indecisa hahaha)


Nome Completo:


αмαbєllα Blαиk Bσυcнєя

Amabella: O significado do nome Amabella é “Adorável”, sua mãe lhe deu este nome, pois a menina quando nasceu parecia uma frágil e delicada flor. A primeira sugestão seria “Jasmim”, mas ela ouviu alguém chamar a recém nascida de “adorável” e veio Amabella na mente de sua mãe.

Blank: Palavra vinda do inglês que significa “espaço em branco”. É uma grande referência ao seu coração, pois ele é vazio de emoções e de sentimentos amorosos. Algumas pessoas dizem seu sobrenome já é um aviso de “Não se aproxime, pessoa fria”.

Boucher: Sobrenome vindo da França e raramente usado, ele significa “bloquear” e “obstruir”. O Significando também faz jus a personalidade da menina, que é extremamente fechada e nunca deixa que sentimentos a toquem. Ela bloqueia qualquer tipo de emoção que esteja sentindo, sento extremamente alguém que age pela lógica.

Apelidos:

╚»ɱɑɓɛʆ«╝– Ele é dado por pessoas que não possuem tanta intimidade com ela mas que ela já conhece, já que Amabella não aceita estranhos à darem apelidos.

╚»ɓɛʆʆɑ«╝– Reiji a deu esse apelido, ele disse que era para encurtar o nome da garota, mas na verdade era porque ele realmente a achou bela e elegante. Reiji começou a chamá-la assim quando ela o contou que não gostava de seu nome.



Idade:

Dezessete anos. Ela nasceu dia 23 de agosto de 1999, sendo assim nascendo no ultimo dia do signo de Libra. Seu ascendente é em Virgem e seu sol é em peixes e sua lua em Sagitário.



Nacionalidade:

ミ★Բʀɑɳcɛรɑ★彡. Ela nasceu em Paris, na França. Por conta disso, ela tem um lindo sotaque francês.



Personalidade:

[̲̅ร̲̅є̲̅и̲̅d̲̅σ̲̅ ̲̅d̲̅σ̲̅ ̲̅ร̲̅i̲̅g̲̅и̲̅σ̲̅ ̲̅d̲̅є̲̅ ̲̅L̲̅i̲̅b̲̅я̲̅α̲̅,̲̅ ̲̅є̲̅l̲̅α̲̅ ̲̅é̲̅ ̲̅υ̲̅м̲̅α̲̅ ̲̅м̲̅є̲̅и̲̅i̲̅и̲̅α̲̅ ̲̅є̲̅x̲̅т̲̅я̲̅є̲̅м̲̅α̲̅м̲̅є̲̅и̲̅т̲̅є̲̅ ̲̅є̲̅q̲̅υ̲̅i̲̅l̲̅i̲̅b̲̅я̲̅α̲̅d̲̅α̲̅,̲̅ ̲̅c̲̅σ̲̅я̲̅т̲̅ê̲̅ร̲̅ ̲̅є̲̅ ̲̅σ̲̅d̲̅є̲̅i̲̅α̲̅ ̲̅м̲̅α̲̅g̲̅σ̲̅α̲̅я̲̅ ̲̅σ̲̅ร̲̅ ̲̅σ̲̅υ̲̅т̲̅я̲̅σ̲̅ร̲̅.̲̅]

Suas falas sempre são calmas, mansas e serenas, ela é extremamente convidativa e acolhedora com sua voz, fazendo todos ficarem extremamente calmos penas pelo tom que ela usa. Ela é muito educada, sempre falando corretamente e de maneira elegante, sendo extremamente agradável conversar com Amanella. Ela sempre está a ser gentil e convidativa, então eu acho melhor tomar um pouco de cuidado com as falas da garota. Amabella gosta sempre de diálogos profundos e sérios, piadas não são sua praia e conversas furadas são extremamente odiadas pela garota. Ela simplesmente viaja em suas conversas, então se não for para realmente ter uma conversa com Amabella, nem puxe assunto. Dotada de extrema inteligência, suas falas sempre buscam a lógica e razão, ela nunca sequer vai dizer algo sem ter a certeza de que está certa mas, se realmente precisar dizer, suas falas vem acompanhadas de “Eu não tenho certeza, mas...”. Digamos que ela tem uma lábia extremamente boa, seu tom sério e sereno faz as pessoas pensar de que ela nunca tenha sorrido na vida e ficam impressionadas quando nas raras vezes ela sorri, pois seu sorriso é muito bonito. Ela sempre tem lucidez de tudo que acontece, sendo alguma informação ou até mesmo o esmalte de alguma de suas parceiras desbotando, ela é extremamente vigilante e realmente sabe de tudo.
Sua inteligência extremamente aguçada e desenvolvida faz dela uma nerd extrema, ela é a informante e hacker do grupo de magia, sempre avisando as suas parceiras os acontecimentos ao redor e principalmente sobre a polícia. Ela tem uma extrema concentração, ela sabe muito sobre tudo e quando não sabe se aprofunda no assunto para descobrir mais, aliás, ela fora uma das primeiras à saber que novos mágicos estavam vindo ao Japão. Ela é uma mestra do disfarce, ela consegue manipular, principalmente com sua voz, as pessoas, dizendo-as coisas que não aconteceram mas que para suas vítimas realmente aconteceu. Amabella é muito leal as suas companheiras, ela não fala nada a respeito delas só se as mesmas concordarem em falar. As vezes Amabella é denominada sendo uma menina misteriosa, pois realmente ninguém conhece seus verdadeiros objetivos e sonhos, ninguém nunca soube o que Amabella pensa, pois a menina é realmente uma garota misteriosa.
Pelo seu tom de voz, é normal as pessoas desconfiarem da menina, pois ele sempre é imparcial é extremamente calmo, o que causa desconfiança. Seu olhar, apesar de ser bonito, é frio e quase nunca expressa alguma emoção, sendo ela medo ou alegria, então alguns especulam que a garota não tem sentimentos. O lema de Amabella é “Eu não sigo o coração, eu possuo a razão”, ela age com o cérebro e quase nunca deixa lugar para seus sentimentos. Desde cedo a menina fora ensinada a rejeitar emoções, por isto as vezes ela demora séculos para notar que sente algo, é como se ela tivesse reflexos muito ruins, quando um sentimento atinge ela, Amabelle pode demorar até uma semana para se dar conta disto. Ela nunca foi sentimental, simplesmente nunca fez algo porque gostava de alguém ou odiava essa pessoa, suas ações são feitas apenas quando necessário, caso contrário, ela não move um dedo. Vamos colocá-la numa situação: Alguém “sem querer” jogou ponche nela. Nesta ocasião, Amabella vai pensar se é mesmo necessário devolver na mesma moeda e, se não for, ela apenas se retirará e irá tomar um banho.
Decidida e determinada, a menina é como uma flecha, se disparar ela não volta atrás. Suas idéias sempre são carregadas de cálculos e lógica, sempre pensada nos mínimos detalhes e calculada de um jeito que quase nunca dá errado – e nunca deu errado-. Amabella tem o espírito curioso e focado, ela não vai desviar sequer uma única vez de algo se ela se interessar, então se algum dia você estiver falando algo que ela tenha interesse, é melhor você continuar falando se não ela pode te encher de perguntas. Amabella nunca volta atrás, ela tem uma confiança altíssima e sempre sabe o que está fazendo, outro lema seu é “Se for pra fazer, faça até o final, se não, nem comece”. Concentração é uma de suas melhores qualidades, ela consegue descobrir tudo que acontece e “puxa” os detalhes mais importantes das conversas para recolher e estudá-los. Para ela, a vida não passa de um jogo de xadrez onde ela tem de ser a mais esperta, por isto ela é a garota que descobre tudo dos outros e não revela nada sobre si. Sendo uma “stalker”, ao conhecer uma nova pessoa ela consegue descobrir tudo sobre ela, desde sua família até o seu número de sapatos. É uma perfeita colhedora de detalhes e informações, então se você quiser saber algo – que não tenha haver com suas amigas – ela irá lhe dizer rapidamente, como se estivesse decorado.
Sua mente é extremamente aberta à novas descobertas e curiosidades, ela sempre está a procura de saber mais, pois ela sempre fala “aprenda como se fosse viver eternamente e viva como se fosse morrer amanhã”, então ela é uma garota extremamente interessante, tanto pelos seus conhecimentos aprofundados sobre tudo e tanto pelas suas curiosidades em relação ao mundo. Sento uma portadora de grande conhecimento, ela sabe muito sobre tudo e isso pode atrapalhar em alguns casos, como ela ter perfeita consciência de que existem pessoas ruins, duas caras e interesseiras.
Ela é fria, isto é um fato. Sua voz não carrega sequer uma emoção, sendo remorso ou felicidade, então ela sempre magoa as pessoas. Ela não entende as emoções humanas, sempre ficando confusa quando alguém chora ou quando alguém grita de felicidade, ela diz que é só se acalmar e que tudo passará e na maioria das vezes pode soltar um “quanta infantilidade” baixo, enquanto observa a pessoa a sua frente desmoronar em lágrimas. Dizem que ela não tem coração, que é extremamente falsa e mentirosa, e isso pode sim estar certo. Ela sabe o quanto sua voz é boa para a manipulação e ela a usa com extremo cuidado. Amabella gosta de saber de tudo, podendo até arrancar informações das pessoas, usando um tom amigável ou um tom mais sedutor, porém, como ela nunca teve relações por ser chamada de “esquisita” na escola, ela apenas conhece a sedução que ela vê em filmes. Amabella não suporta dramas, principalmente quando as pessoas começam a chorar e berrar sem parar, ela apenas levanta a sua mão e fala “pare, não é pra tanto”

. Amabella sabe ser falsa quando quer, ela consegue imitar direitinho uma garota indefesa ou uma mulher sedutora, Amabella tem um dom de conseguir imitar perfeitamente qualquer tipo de emoção, conseguindo chorar ou rir mesmo se dentro dela ela não esteja sentindo nada. Uma vez, um garoto extremamente lunático, espalhou para toda a escola um cartaz dizendo “Amabella, uma humana ou uma máquina?” Por causa de suas notas extremamente altas e sua falta de emoções e sentimentos quando olhava para as pessoas, pois ela sempre olhava com uma expressão imparcial e fria, como se estivesse olhando dentro de sua alma.
Ela aparenta ter uma paciência de um anjo, tanto por causa de sua voz e também por causa de sua expressão, mas isto é apenas um de seus truques. Ela ama passar impressões para as pessoas, ela consegue fazer alguém acreditar que ela é a menina mais amável do mundo ou a mulher mais brava da face da terra, mas ela faz isso apenas quando necessário. Sim, Amabella é extremamente manipuladora, e se quiser consegue fazer as pessoas peões de seu jogo de xadrez. Amabella é uma garota que fora educada para ser já uma mulher, então ela nunca teve uma visão infantil e divertida, ela sempre fora instruída a ver a verdade e a crueldade do mundo, por isto ela quase nunca sorri e sempre está com um pé atrás ao pensar em confiar em alguma pessoa, pois ela sim é extremamente desconfiada, sendo difícil ela conseguir fazer amigos.
Apesar de todos seus muros de frieza, o que a mesma não sabe é que possui uma as almas mais doces e bonitas que alguém pode ver. Seu interior é colorido, ela é sensível e extremamente amorosa, mas nunca conseguiu libertar isto. Ela é muito encantada com tudo, principalmente com a natureza. Dentro de si ela ama seu mundo e cada uma de suas amigas. Ela se encanta facilmente por flores, ela as ama e gosta de quão delicadas as mesmas são. A menina é apaixonada por animais e paisagens, principalmente lagos pois são calmos e extremamente bonitos. Por nunca ter soltado sua criança, ela as vezes, sozinha, tem alguns pensamentos infantis e age como uma menininha, conversando com algum objeto inanimado, mas ela nunca mostrou esse seu lado à ninguém. Ela não consegue controlar isto quando vê algo que ela ama, como alguma flor ou um lugar extremamente bonito. Ela tem um sonho que nunca revelou à ninguém e este é: ter uma boneca.



Aparência:

[̲̅ร̲̅є̲̅я̲̅є̲̅и̲̅i̲̅d̲̅α̲̅d̲̅є̲̅,̲̅ ̲̅d̲̅є̲̅l̲̅i̲̅c̲̅α̲̅d̲̅є̲̅z̲̅α̲̅ ̲̅є̲̅ ̲̅є̲̅l̲̅є̲̅g̲̅â̲̅и̲̅c̲̅i̲̅α̲̅.̲̅]

Sua aparência é extremamente bonita, encantadora e delicada. Ela possui alguns traços extremamente únicos e bonitos, sendo uma das meninas mais bonitas e exóticas que algumas pessoas já viram.

Começando por seus cabelos, eles são de um azul extremamente escuro, seu tom é extremamente bonito e destaca principalmente a pele clara e os olhos da garota. Eles são muito compridos, chegando a sua cintura e até mesmo ultrapassando um pouco, são num corte reto e tradicional japonês. Ela possui uma franja também num corte reto, ela é um pouco acima dos seus olhos e ficam na altura de suas sobrancelhas. Eles são muito macios, sua mãe sempre obrigava a garota a passar um creme hidratante antes de dormir, então ela realmente em os cabelos comparados a algodão. Por ser tão escovado ele nunca teve sequer um nó, eles deslizam entre seus dedos como areia fofa, eles deixam uma sensação muito boa na mão e são extremamente sedosos. Ela possui duas mexas que ela mesma cortou para ficar um toque mais bonito na frente de seu corpo, ela realmente gosta deste estilo. Eles são muito brilhosos e belos, parecem extremamente bem cuidados e são muito fortes, nunca caindo sequer um fio de cabelo dela. Eles emanam um delicioso cheiro de pêssegos recém colhidos, pois ela usa um shampoo específico para isto.
Suas sobrancelhas são finas, longas e bem feitas. Elas conseguem ser extremamente bonitas e expressam facilmente dúvida, raiva, felicidade e tristeza, ou qualquer sentimento. Mas elas são extremamente imparciais e serenas quando ela não está demonstrando emoção, ou seja, quase sempre.
Ah, agora chegamos numa parte extremamente única de Amabella, seus olhos. Eles são grandes bonitos e serenos. Eles expressam tamanha beleza e calma, além de serem extremamente únicos. Seus olhos são de uma coloração lilás muito clarinha e, por uma mutação genética, sua córnea não é preta, e sim da mesma coloração de seus olhos. Eles são incrivelmente belos, passam uma sensação de calma e delicadeza, podendo até mesmo acalmar as pessoas apenas com seu olhar. Por conta deste seu “problema”, muitas pessoas acham que a menina é cega quando vêem pela primeira vez, então as pessoas ficam desconfortáveis ao dizer as primeiras palavras à garota. Dizem que os olhos são a janela da alma e a maioria das pessoas se pergunta: por que ela é tão fria e seus olhos são tão calorosos?
Seus cílios são grandes e curvados, eles dão um toque sedutor a menina e sempre são volumosos e chamativos. Como dizem que toda obra de arte tem que ter uma moldura, os olhos de Amabella são “emoldurados” por seus cílios belos e elegantes.
Ela porta um nariz pequeno, emoldurado e perfeitinho, seu dorso é fino e seu nariz faz uma voltinha, sendo assim arrebitado. Ele não possui sequer um defeito, ele é extremamente proporcional e elegante, sempre a dando um ar de superioridade. Ela já foi alvo de piadas, chamando-a de “narizinho”, mas ela nunca ligou e até que ela gosta de seu nariz. O nariz de Amabelle é seu indicador de temperatura: se ele está vermelho, ela está com calor, se ele está branco, ela está com frio.
Suas bochechas são pálidas, diferente da coloração rosada e corada de quando ela era mais nova. Elas são finas, bonitas e suas maças do rosto são destacadas quando ela sorri. Suas bochechas são durinhas, então, ao menos que você tenha força, é muito difícil você conseguir apertar por muito tempo elas, que vão ficar muito vermelhas. Amabella não é muito de corar e, mesmo quando cora, ela mantém sua expressão imparcial, mas agora com as bochechas vermelhas.
Seus lábios são medianos e rosados, são de uma extrema maciez e de um gosto inconfundível de melancia. São altamente definidos, parecendo de um desenho que o artista estivesse realmente se esforçado e, realmente, Amabella parece uma obra que ganhara vida. Bom, voltando aos lábios. Eles são extremamente sedutores e de uma perfeição quase impossível, é uma de suas partes mais notórias em seu corpo, perdendo apenas para seus olhos.
Agora, seu corpo é realmente muito bonito. Cheio de curvas e de perfeições – e imperfeições. – Ela tem uma altura proporcional de 1,62 de altura, não sendo alta e nem sendo baixa, sua altura é ideal e ela gota disto.
Seus seios são medianos, redondinhos e extremamente belos. Eles são durinhos e não a incomodam. Eles são totalmente proporcionais ao seu corpo, então ela não considera como sendo tão volumosos. Amabella nunca ligou para isto, ela dá de ombros quando o assunto é seu corpo, ela não ligaria em ter seios maiores ou menores, mas diz que os dela estão de bom grado. Ah, aliás, Amabella odeia quando algum rapaz acha bonito chamé-la de “gostosa” e entre outras palavras vulgares, ela acha nojento e desnecessário.
Sua cintura é fina, isto fora causada pois sua mãe sempre adorava colocar um laço apertado em seus vestidos de criança, causando curvas bonitas na garota. Ela gosta de usar roupas que não marquem sua cintura, pois aprendeu com a mãe que isso seria “vulgar” demais. Normalmente ninguém sabe do corpo bonito da garota, já que ela nunca foi à praia ou usou um biquíni na sua vida.
Seu bumbum é mediano e redondinho, ele é durinho e empinado, mas uniforme, então ela não parece uma abelha. Eles são extremamente... Bonitos? Sim, é uma palavra adequada para se usar. Como eu disse, por enquanto nenhuma pessoa tem idéia de como é o corpo de Amabella por debaixo de suas roupas, pois ela nunca usa roupas curtas e/ou vulgares que “mostrem demais”.
Suas pernar são torneadas, bonitas e possuem uma bonita silhueta. Elas são longas, finas e muito atraentes, Amabella nunca entendeu a atração de homens por pernas bonitas, ela sempre vê pernas como pernas, nada mais.
Tenho duas curiosidades:
Primeira: Sua pele é sensível, qualquer tipo de toque brusco deixará uma bela marca avermelhada e qualquer corte ficará aberto por mais tempo que o normal.
Segunda: Certo dia ela caiu da escada com um copo de vidro na mão e acabou cortando o lado direito de sua barriga, quase na curva de sua cintura. Até hoje ela possui uma cicatriz que não deixa ninguém ver.























História:


A mãe de Amabella, que se chama Juliet Blank, fora criada numa rígida família rica de empresários, ela aprendeu que amor era algo passageiro e que não demonstrar emoções fazia o seu inimigo ficar confuso, pois para a família Blank todos eram inimigos e que amigos não serviam para nada. Ela fora destinada a se casar com o filho de uma rica família de advogados, os Boucher, onde o filho deles, Richard, teve seu destino amarrado por notas de dinheiro com Juliet. Os dois cresceram sem amar um ao outro, sem sentimentos e sem afeição, eles estavam lá apenas por negócios e sabiam bem disto. Certo dia eles foram indagados por não ter um filho para herdar uma grandiosa empresa das duas famílias agora unidas. Enquanto o casal dizia que poderia adotar uma menina a mãe de Juliet disse que apenas membros de sangue poderiam herdar algo tão poderoso, então eles decidiram ter um filho. No começo, os dois planejavam ter um menino, pois ele não seria birrento, não incomodaria muito e seria mais fácil de ensinar sobre negócios e papeladas, o destino do filho deles já estava trilhado e perfeitamente calculado mesmo antes de seu nascimento. A gravidez de Juliet fora extremamente bem cuidada com direito a tudo que o dinheiro poderia pagar, desde aulas à dietas extremamente bem balanceadas para o filho deles nascer saudável e com um peso normal, pois eles não suportariam uma criança que gritaria “to com fome” toda a bendita hora.
No dia do nascimento do “filho” dos dois veio uma completa decepção ao ouvir o médico gritar que era uma garota, o casal ficou sem chão e se perguntava o que fizeram de tão errado para ter um farto desses, pois eles sabiam que ela seria uma menina extremamente birrenta e que ficaria implorando por bonecas ao invés de se concentrar nos estudos e em papéis para assinar. Os dois ficaram desesperados por dentro, mas sorriram por fora. Eles foram para casa com um objetivo em mente: Transformar a garota num robô sem emoções e sonhos. E assim se cumpriu.
A infância de Amabella fora sempre restrita e cheia de regras. A menina nunca teve uma boneca na vida, seu quarto era completamente “adulto”, sem nenhuma peça rosa, sendo totalmente preto e branco. Ela fora sempre instruída a não ter emoções e sempre seguir a lógica, e a menina fora, desde cedo, ensinada que contos de fadas são uma farsa e que sonhos são ilusões disfarçadas. Ela passou grande parte de sua vida sozinha em sua grandiosa casa apenas com seus empregados de companhia. Eles sempre cuidaram da menina como se ela fosse algum diamente, então eles quase nunca falavam com ela e, se falavam, eram poucas palavras.
Na escola, aos seus cinco anos de idade, ela já se encontrava no segundo ano do fundamental, pois ela realmente era um crânio e passou dois anos à frente sem qualquer problema. Sempre chamada de “cdf”, a menina nunca ligou para isso e, na verdade, olhava para as pessoas com seu olhar cortante. Era incrível como criancinhas de apenas sete anos conseguiam ter uma mente tão criativa, pois chamavam Amabella de “cegueta” por causa de seus olhos “sem íris”, então ela sempre teve esse caso hediondo de apelidos, do qual ela nunca ligou. Amabella se lembra perfeitamente das quartas feiras de sua escola, elas permitiam cada aluno levar um brinquedo especial para ter uma hora do dia para brincar com seus amiguinhos. Todas as crianças corriam com seus aviõezinhos fazendo aquele “vuuuum” ou andavam com suas bonecas e exibiam para as outras crianças o quanto o cabelo de sua Barbie era bonito, mas Amabella ficava sentada num cantinho apenas observando com sua cabeça baixa. Ela sonhava em obter alguma daquelas bonecas, por mais estranha que fosse.



Amabella se lembra de um dia específico de uma dessas quartas feiras.



- O-oi... E-eu posso brincar com vocês? – Ela se aproximou de um grupo de três meninas que estavam segurando cada uma sua boneca.

- Você tem uma boneca? – Perguntou uma das meninas, se virando para Amabella. – Aliás... Qual seu nome mesmo?

- Amabella... Eu não tenho uma boneca... – Ela segurou seu uniforme com as duas mãos.

- Então não pode brincar, dã! – A outra menina revirou os olhos, enquanto as outras duas soltavam risadas baixinhas ao ver Amabella saindo de cabeça baixa.



Mais anos se passaram e a menina estava farta de sempre ver as pessoas agirem como se ela não existisse, a sua casa já era assim, ela não queria mais agüentar tudo. Então ela notou uma coisa, sentimentos eram idiotas e só pessoas que gostam de sofrer os tem e Amabella não seria mais uma delas. Ela já estava na quinta série quando decidiu que nunca mais seria emotiva e que seria apenas movida pela lógica e pela razão e até agora segue esse seu plano. Um dia ela acabou simplesmente se levantando da sala em uma aula de ciências e saiu correndo, deixando alguns confusos e o professor extremamente furioso. Ela saiu da escola sem rumo algum e sabia que, além de estragar a reputação de sua família, ela estaria completamente ferrada. Ela correu sem rumo, ela não conhecia a cidade muito bem e acabou por tropeçar numa esquina, mas um homem a ajudou a levantar.



- Obrigada. Uh, o senhor se veste estranho. – Ela viu o chapéu e o smoking, isso era estranho, estava um calor horrível.

O homem sorriu. – É que tenho um número para apresentar agora. Menina, me diga, gosta de mágica? – Ele tirou de seu bolso um grande buquê de flores, o que fez a menina ficar encantada, mas o olhou com frieza.

- És um mágico. – Ela afirmou enquanto ele entregava o buquê. – Obrigada de novo, senhor.

Ele sorriu mais uma vez. – Tem um ingresso em seu bolso, se quiser ir é aqui perto. – Então ele simplesmente se virou e sumiu no meio da multidão.



Desde este dia, Amabella simplesmente ama mágica, pois ela realmente gosta de fazer as pessoas se sentirem intrigadas com seus truques que ela logo aprendeu. Depois de encontrar o homem, seus pais a acharam e ficaram extremamente bravos com a menina, quase a aniquilando com o olhar. Como a menina se aproximava de seus quinze anos, eles se mudaram para o Japão, pois sua empresa se encontrava lá e eles realmente planejavam que, aos quinze anos de Amabella já estaria assumindo como vice-presidente da empresa. Mas, o destino pregou uma grande peça na vida de Amabella quando ela encontrou aquele mágico. Amabella já estava farta de aulas de etiqueta, piano e violino. Estava farta de estudar tudo que já conhecia, farta de tantas regras e compromissos.
Desde seus doze anos de idade, Amabella sempre esteve sozinha em sua entediante casa, seus pais só chegavam quando a garota já estava dormindo e ela no máximo os dava um “Bonjour” em sua língua original francesa e apenas isto, ela fora proibida de ir à uma escola desde sua fuga e desde então tem aulas em casa. Ela sempre se entediou fácil, pois pegava as informações extremamente rápido e odiava quando alguém a achava tonta e ficava explicando mil vezes a mesma coisa, principalmente em suas aulas de etiqueta, onde ela apenas por não repetir uma palavra a mulher que a educava explicava o exercício mais 1.500 vezes. Ela sempre tinha um tempo livre entre as aulas de piano e violino e corria para seu computador. O motivo? Ela tina saudades de seus pais e investigar e “estalkear” as pessoas tinha virado seu hobbie, ela conseguia descobrir tudo sobre todos, aprendeu a invadir redes de segurança e também a invadir câmeras, então ela sempre via os pais da tela de seu computador. Ela sempre possuiu um segredo, o de fazer mágica, e ela sabia muito bem a fazer isto. Desde o dia que conheceu o mágico, ela começou a aprender secretamente todos os truques sobre ilusionismo, pois ela achou o mais fácil a se fazer por conta de suas ótimas táticas de distração. Ela sempre amava fazer isto, sempre sozinha em seu quarto ela fingia apresentar alguns truques para uma platéia imaginária e realmente começou a ficar expert com ilusões. Seu sentimento de gratificação a cada novo truque feito era tão grande que ela nunca conseguiu abandonar esse seu hobbie, na verdade, ela ficava entretendo seus professores com alguns truques e eles ficavam extremamente confusos quando ela fazia sumir uma moeda de alguns centavos. Ela então começou a se dedicar à isto, mas as vezes suas aulas atrapalhavam, então ela dava um jeito de algo do professor sumir para ela treinar por alguns minutos. Amabella é totalmente encantada por sua mágica e pela mágica dos outros, tento várias referências de diversos artistas. Quando não está tocando violino ou piano ela está fazendo mágica, isto é um fato.
Amabella se sentia muito deslocada no mundo, como se ele fosse um quebra-cabeça e ela uma peça que nunca se encaixava em sequer um lugar. Amabella sempre soube que existiam muitas pessoas que faziam mágica, mas ela não conhecia nenhuma e sempre se perguntou se não seria infantilidade da parte dela brincar de ser mágica, então ela parou por um ano de fazer isto, mas, aos dezesseis anos voltou a começar a treinar. Nesta época ela já estava sendo a menina que todos conhecem: Séria, fria e calma. Um dia ela descobriu sobre um grupo chamado “Magic girls” e, ela realmente não sabe como, mas recebeu um convite do mesmo elogiando suas habilidades. Primeiramente ela achou que isto seria alguma piada de mau gosto de uma das crianças da vizinhança que às vezes espiavam a mesma na janela, o que fez ela mandar por uma cerca em sua casa. Amabella ingnorou por algum tempo o convite, ”oras, apenas uma criança iria acreditar nisto”, era o que a garota pensava todo o dia, mas a ideia não saía de sua cabeça. Ela ficou entre a cruz e a espada, se ela aceitasse, deixaria para trás sua tão tediosa vida de trabalhos e deixaria seus pais extremamente furiosos, se recusasse, perderia a maior oportunidade de sua vida. Ela ficou um dia inteiro no quarto pensando sobre isso, cancelou suas aulas e ficou apenas no quarto pensando, não se moveu, não comeu e até se esqueceu de ligar a luz, mas não saiu de sua cama. Amabella pensou em sua vida, no quanto ela era sozinha, manipulada pelos pais, com pessoas entediantes em sua volta e sem ninguém apreciar seu talento e chegou numa conclusão: Se uma porta se abre, entre, ou pode ser que ela se tranque. Ela resolveu aceitar o convite de ultima hora, assim conhecendo as demais participantes e digamos que Amabella ficou realmente encantada com as habilidades das meninas.



Familiares:

Mãe:

Juliet Blank

Aparência: Possui cabelos negros e sedosos que são medianos. Seus olhos são de um azul Royal muito lindo e encantadores. Seu nariz é pequeno e arrebitado, assim como o de Amabella. Seus lábios são finos e definidos. Ela possui uma pele clarinha e bonita. Seu corpo é magro e bem definido, com curvas lindas. Sua altura é de 1,72 de altura.
Agora tem seus 40 anos de idade, mas por causa de trilhões de produtos ela aparenta ser mais nova.

Personalidade: É uma mulher gananciosa, manipuladora e insensível. Ela é fria, rígida e segue normas. É uma completa mulher de negócios, fazendo as coisas apenas para se dar bem. Ela aprendeu com a família que sentimentos eram coisas idiotas e repassou isto à sua filha, que absorveu tudo. Ambiciosa é seu nome do meio, ela faz de tudo para conseguir o que quer, manipulando, chantageando e dando rasteiras em todos que se meterem em seu caminho. Ela não tem caráter, se passando por uma mulher completamente doce e amigável quando na verdade pode ser considerada uma víbora. Mas é como as pessoas dizem: Cobra mata abraçando.



Pai:

Richard Boucher.

Aparência: Um homem sério e frio. Seus cabelos são de um negro desbotado, pois a idade chega para todos. Ele possui olhos de coloração acinzentada expressão rigidez e seriedade, são tão cortantes quanto uma lâmina. O nariz é mediano, nem tão grande e nem tão pequeno. Os lábios do homem são finos e estão sempre ocupados com um cigarro e possui uma barba rala e mal feita. Sua pele é de uma coloração mais escura, mas ele não chega a ser moreno. Seu corpo é magro e alto, possuindo 1,86 de altura. Possui agora seus 43 anos de idade mas aparenta ser um pouco mais novo.

Personalidade:

Ele fora educado com os mesmos princípios de Juliet, então os dois são praticamente iguais. Ele é sério, nunca faz piada e é extremamente explosivo, sempre gritando e xingando todos que estão em sua volta. Ele não tem paciência e odeia conversas furadas que não vão levar a nada. Ele é um chantagista e um enganador de primeira, sempre faz as pessoas caírem em sua lábia. Ele é um completo corrupto, sempre enganando todo mundo, passando a perna em quem confia nele e, as vezes, desviando um pouco de dinheiro. Ele é extremamente exigente e vingativo, então não se envolva com ele apenas que você queira morrer. Apesar de ele ser um cara tão horrível, ele é extremamente protetor com sua filha, uma vez chegou a ameaçar um garoto da oitava série de morte se ele encostasse um dedo em Amabella.






Gosta:

Flores. – Ela conhece todos os tipos e ama as rosas brancas, são suas preferidas.



Chás. – Com um gosto refinado, ela ama todos (retirando o chá preto). Seu preferido é o de maça com hortelã.



Pintura. – Ela não é boa, mas sempre ama ver obras de arte.



Rios e mares. – Ela nunca viu o mar, mas gosta bastante de rios também.



Frutas. – Ela foi acostumada desde cedo a manter a boa forma, sua preferida é a melancia.



Culinária. – Por ficar sozinha em casa ela aprendeu a cozinhar desde cedo. Sua especialidade são comidas típicas da frança.



Música. – Uma completa amante de músicas clássicas e eletrônicas.



Tecnologia. – Como uma boa hacker, ela está sempre atualizada nas melhores marcas. (Ela fica concentrada e acontece isso):



Dançar. – Ela nunca contou a ninguém, mas dança tanto balé clássico quando hip hop.




Tocar violino/piano. – Ninguém sabe, mas ela expressa seus sentimentos ali.




Gatos. – Ela AMA gatos e sempre quis ter um.



Fazer seus truques de mágica. – É obvio que é uma de suas coisas preferidas.



Livros. – Ela já leu a biblioteca inteira de sua casa.



Desgosta:

Pessoas gritando em seu ouvido. – Completamente irritante e desnecessário.



Perguntas e comentários tolos. – Como “hoje está frio, né?”. Ela acha a pessoa desinteressante na hora.



Pessoas gulosas e sem modos. – Sente repulsa e não gosta nenhum pouco disto.



Que a pergunte: Como fez isto? – Um mágico não revela seus truques.



Bebidas alcoólicas. – Detesta o sabor e a ardência delas.



Pessoas escandalosas. – Simplesmente incomoda os ouvidos de Amabella.



Violência. – Ela as odeia, não apóia ninguém que goste de brigar.



Calor. – É desconfortável e te obriga a usar roupas mais curtas.





Doença:

Ela apenas possui uma alergia à gatos, mas sempre quis ter um e sempre pega no colo qualquer gato que ver na frente, seja de rua ou de alguma casa, o que acaba sempre com ela espirrando sem parar.





Vício:

Não possui nenhum vício.



Medos:

De que alguém descubra seus truques. – Alguns são de sua autoria.



De ser traída por quem ama. – De todas as formas possíveis.



Chorar na frente de todos. – Isso para ela é como gritar “OLHEM PRA MIM, EU SOU FRÁGIL!”



Não ser boa o bastante e/ou fracassar. – Um de seus piores medos e mais violentos, ela se esforça para ser perfeita.



Fobias:

Aicmofobia. – Medo irracional de agulhas. (Se você estiver com uma seringa na mão, ela vai correr para longe imediatamente)



Acrofobia. – Medo irracional de altura. (Ela nunca contou à ninguém pois tem medo que isto atrapalhe nos shows)



Claustrofobia. – Medo irracional de lugares apertados. (Ela passa mal se ficar muito tempo em lugares pequenos como elevadores e banheiros).



Astrofomia. –Medo de trovões e relâmpagos. (Ela chega a tremer de medo).



Traumas:

Não é bem um trauma, mas um dia ela viu alguém ser atropelado na sua frente e morrer na mesma hora. Ela desde então sempre olha para os dois lados da rua antes de atravessar.



Músicas Tema:

Personagem: [̲̅м̲̅є̲̅c̲̅н̲̅α̲̅и̲̅i̲̅c̲̅α̲̅l̲̅ ̲̅g̲̅i̲̅я̲̅l̲̅] - NinnaChann

Ritmo:


Letra:

Mechanical Girl (Garota mecânica)

Quando eu era criança
Tinha esperanças
De um mundo melhor para todos
Mas eu não sou mais criança

Eu sou bem programada
E configurada
Era pra eu ser de só aço,
Com emoções de lado.
Mas algo em mim eu sinto que
Está muito errado
Acho que o meu coração deve ter funcionado.

Quando eu era criança
Com esperanças
Que o mundo sempre girava
Mas eu não sou mais criança

Eu deixei de lado,
Coisas do passado.
Amores idiotas e alguns vinte ditados.
Cérebro preenchido
E o coração vazio
Mas é o caminho da razão que eu sempre sigo.

Quando eu era criança
Sempre diziam
"siga a razão e esqueça o coração"
Mas agora eu tenho esperança.

Eu mergulhei num mar
Bem desconhecido
Feito de sentimentos
Acho que alguns estão vazios.
Eu nunca ligava
Para o que falavam.
Eu era um robô de aço,
Era o que eles sempre achavam.

Agora estou me afundando
Não mergulhando
Apenas com uma luz me guiando
Agora eu estou me afundando

Isso é tão arriscado
Eu sou programado
Mas agora estou desparafusado
É isso que chamam de "emoção"?

Eu sigo o meu caminho
Com a cabeça erguida
Mesmo achando muito estranho essa minha nova vida.
Mas eu aprendi com os erros
Que tudo tem seu jeito
Acho que até eu mesma posso ter algum concerto.

Não estou mais afundando
Estou navegando
Acho que aprendi como se navega nesse mar de sentimentos.
Mas acho que alguma coisa está faltando e é o meu coração
Que está tão vazio e eu tão coberta pela razão.

Eu sou mesmo tão fraca
Sou uma máquina.
Sem programador minha voz trava
Eu sou mesmo tão fraca.

Eu sou mesmo tão fraca,
Para me esconder numa máscara
De uma garota equilibrada.
Eu sou mesmo tão fraca.

Mas sigo minha caminhada,
Sozinha ou acompanhada.
Acho que isso não muda nada.
Essa é a minha jornada.

Essa é a minha jornada.


Par: Dangerous Woman – Ariana grande.



Motivo: Ela nunca tinha sentido algo como o amor antes, então Reiji realmente mudou um pouco a forma de Amabella pensar, ela começou a querer se arriscar mais, principalmente porque agora ela já perdera um pouco de sua “lucidez” ao se encontrar apaixonada por Reiji e começou a se sentir melhor quando não pensava tanto em cálculos.



Hobbies:

Estaquear. – Sempre que possível.



Ler. – Ela ama livros.



Praticar sua mágica. – Sozinha para não correr o risco de alguém descobrir o truque.



Tocar violino e piano. – Quando entediada ou quando precisa soltar algo mas não consegue por meio da fala.





Dançar. – S-O-Z-I-N-H-A ela não deixa ninguém saber disto.








Manias:

Falar “Ta-dã!” – apenas para entreter os amigos, não faz isso nos palcos.



Ser fria. – Ela faz isto tão no automático que virou mania.



Suspirar quando não gostou de algo. – Se você disser algo e ela suspirar, já sabe.



Acabar falando em francês. – Ela, além de possuir um belo sotaque, as vezes acaba falando francês sem se dar conta.



Cantar e performar no banho, deixando o celular tocar música. – Admita, todos fazemos isto. (ela só canta se estiver sozinha na casa)



Cantar. – Quando não tem ninguém, ela canta, principalmente essa música em inglês e francês da Disney. (Cover da Annapantsu)






Par:

Sakamaki Reiji.





É virgem ou BV:

As duas coisas. Ela nunca se interessou por namoros, pois ela nunca soube o que era amar. Mas ela não é ingênua, sabe muito bem o que significa cada palavra maliciosa e as odeia.




[Relações]

Com o par.



Ela e Reiji são extremamente parecidos, mas o que pode os unir também pode os separar.

No começo os dois são extremamente desconfiados um do outro, eles são dotados de inteligência e um tenta prever o paço do outro. Bella sabe o quanto Reiji pode ser o crânio do grupo e vai pesquisar tudo sobre ele e seus irmãos, desde os hábitos até seus gostos e desgostos. Eles são rivais não declarados e sabem como o outro age. A maioria do tempo Amabella passa tentando descobrir o quanto os irmãos são ou não confiáveis, seus desejos e suas fraquezas, já que ela cuida de todas as meninas. Amabella pode ficar com raiva de conhecer alguém tão inteligente quanto a mesma e pode ficar um pouco frustrada, não se achando boa o bastante para ajudar suas amigas. Por não ter sentimentos, ela pode ficar assustada com tudo que acontecer.
Eles travam batalhas psicológicas, um tenta ser melhor que o outro, mas sempre acaba em empate. As falas no começo podem ser trocadas de maneira fria e curta, como se os dois se odiassem mesmo, o que nunca foi uma completa verdade.


Já conhecendo todas as táticas e truques – não digo de mágica – de Reiji, Amabella se dá por vencida, os dois eram tão iguais que infelizmente não teria vitória, então ela parte para outra estratégia. A amizade.
Amabella pode começar a ser mais amigável com Reiji, usando seu tom de voz extremamente convincente e doce. Ela sabe o quanto Reiji gosta de formalidade e vai agir de maneira elegante, o que não irá precisar de esforços, já que a menina é elegante e educada por natureza. Eles vão ter conversas mais longas e duradouras, sendo a menina perguntando sobre algo ou discutindo alguma questão de ciências. Reiji pode sim desconfiar de uma aproximação tão repentina da garota, mas ele a classifica como uma das garotas mais elegantes, então por que não?
Digamos que no começo a menina quis se aproximar de Reiji apenas para saber mais, pois ela é sim muito falsa quando quer. Mas Amabella notou o quanto estava se divertindo conversando com Reiji e, mesmo não querendo, gostava muito da companhia do rapaz. Digamos que Reiji despertou um sentimento estranho na garota, que primeiro achou que estava com alguma doença por seu coração bater mais rápido.


Ela então vai notar que o considera um amigos, oras, ele sempre fora tão elegante e formal e ela sempre apreciou isso. Amabella vai seguir o curso do rio, sendo agora “verdadeira” com Reiji, na verdade ela já estava sendo ela mesma muito antes mas nunca se deu conta. Amabella vai notar o quanto as vezes pensa no rapaz mas vai dizer a si mesma que é apenas preocupação, já que ela realmente tem medo que aconteça algo com suas amigas, das quais Amabella é extremamente leal. Ela vai começar a se preocupar mesmo, ela não deveria gostar tanto de alguém, isso era saudável? Ela não sabe, um trilhão de perguntas veio à cabeça.

“Maldito Reiji Sakamaki... O que você fez comigo?”


O vampiro conseguiu a chave para abrir algo que ninguém mais tinha sequer chegado perto, suas emoções fortes. Amabella começou a ficar perdida, ela está dividida entre a razão e a loucura (loucura = emoções). Ela começou a não saber o que fazer, até tentou se afastar de reiji, mas uma voz lá no fundo dizia que era para ela continuar sendo amiga do Reiji, isso a fazia muito bem... Bem demais. Ela estava apaixonada, estava na cara e só faltava escrever em sua testa. Amabella ficou sem ação ao chegar a esta conclusão, o que ela faria? Ela sabia o quanto apreciava o vampiro, a inteligência dele a deixava encantada, suas falas formais eram tão elegantes e seu jeito a deixava com o coração na mão. Ela não poderia negar, Reiji sempre foi uma pessoa que ela apreciou, tanto por seu jeito e mais ainda por sua mágica, podemos dizer que Amabella torna-se uma criança quando vê os truques impossíveis de Reiji. Ela pensou muito sobre o assunto, e ficou dividida entre suas amigas e uma coisa nova e extremamente estranha: O... Amor?



O resto, a autora decide hahaha. Se quiser mais detalhes ou explicações, eu lhe dou!




Com os outros:

Sakamaki Shuu:


Os dois se agüentam sem problema algum. Amabella normalmente gosta de Shuu por ele ser calmo e quase nunca fala, então não a incomoda. Ela não é como o Reiji e não se incomoda do rapaz estar dormindo toda hora, ela até acha isso melhor para manter um silêncio. Eles não são do tipo de conversar muito, mas ela gosta muito da habilidade de Shuu de manipular as pessoas apenas com a sua voz, isso a faz ter curiosidade sobre o garoto. Eles se dão bem, mas ela não gosta dos maus modos de Shuu, pois acha um pouco inconveniente. Shuu fora o garoto que ela mais achou atraente quando viu os meninos pela primeira vez, mas ela não liga muito para aparência.

Sakamaki Ayato:


Amabella não tem nada contra Ayato, muito pelo contrário, adora seus truques da mágica. Ela acha que a única coisa que “estraga” o garoto são suas piadas muito infantis. Ela também o acharia um belo de um rapaz que se acha superior a todo mundo, mas seria hipocrisia dela dizer que isso é um defeito de Ayato, já que ela mesma considera algumas pessoas crianças demais. Normalmente os dois têm uma conversa mais aprofundada sobre truques de mágica, mas ainda sim nenhum dos dois conta os seus truques. Os dois se dão bem, ela gosta um pouco do jeito descontraído de Ayato, a deixa um pouco mais relaxada e não tão tensa. Ele as vezes fala pra ela ser mais descontraída, mas ela sempre permanece em seu tom sereno e com suas feições imparciais.

Sakamaki Laito


Ela abomina Laito. Seu jeito pervertido, sujo e desnecessário causa repulsa na garota, ela não sente nada além de desprezo relacionado ao rapaz. Ela se sente desconfortável perto dele e principalmente quando ele olha para ela, ai ela realmente tem uma forte vontade de mandar ele calar a boca e parar de assediar as suas companheiras. Ela sabe o quanto Laito pode usar da sedução para conseguir o que quer, mas ela nunca irá cair em qualquer papo do garoto e, se notar que alguma de suas colegas está começando a gostar dele, irá dizer para a menina tomar cuidado. Apesar de não gostar de Laito como pessoa, ela o admira como mágico, achando seus números incríveis e arriscados. Ela inveja a coragem do rapaz.

Sakamaki Kanato.


Ele é vais velho que o de cabelos brancos? Essa fora a primeira pergunta da garota, já que considerava Kanato uma criança até o conhecer. Ela não tem nada contra ele, mas simplesmente odeia quando ele fica berrando porque ele não conseguiu algo. Ela o acha até um rapaz legal, mas quando ele dá seus ataques de “eu quero isso agora!” ela o acha uma criança imatura. O modo que ele fala as vezes causa uns arrepios a Amabella, principalmente quando ele pergunta para seu ursinho alguma coisa. Normalmente ela não gosta muito de falar com ele, pois o acha sem conteúdo, ficar falando sobre doces para ela é perda de tempo.

Sakamaki Subaru:


Mais um que ela considera infantil. Ela não gosta nenhum pouco de seu jeito explosivo e agressivo, como eu já disse, Amabella odeia violência e faz de tudo para não causar algo assim. Normalmente ela é capaz de oferecer um de seus chás ao albino, que normalmente fica ofendido e grita mais ainda com a garota, que o olha de forma imparcial e fria. As vezes ela entende Subaru, ela também as vezes quer sair gritando por ai e quebrando tudo que vê pela frente, mas ela disse a si mesma que nunca vai agir por emoções, então a lógica é sua amiga. Suas conversas com Subaru são curtas, ele normalmente fica irritado por ela não mudar sua expressão e ela o acha um pouco bipolar.

Com as outras do grupo:

Ela é como se fosse a irmã mais velha, mas não por comandar ou algo assim, ela cuida de suas companheiras. Ela sempre faz tudo com muita calma para não prejudicar as meninas. Sempre atenta, se algo der errado ela já as avisa e fica sempre em alerta para nunca caírem numa enrascada.
Por “não ter emoções” as vezes as garotas duvidam de sua lealdade, já que ela mesma aparenta não ser de confiável. Apesar disso, ela se preocupa com todas as garotas da sua equipe e sempre se esforça para ser boa naquilo que faz, pois tem um sério medo de não ser boa o bastante para acompanhar o grupo. Ela é a que informa sobre o que está ocorrendo em qualquer hora, pois ela sempre tem uma extrema idéia do que a policia está fazendo. Se alguém pressentir que algo vai dar errado, com certeza esse alguém é Amabella e ela já vai avisar as meninas.

Com Karl Heinz:



Ela o considera um homem extremamente misterioso e nunca vai confiar nele. Com sua elegância nata, ela consegue se passar por uma menina extremamente confiável, mas por algum motivo acha que o homem nunca confiou nela. Amabella é gentil e serena, sempre com uma voz mansa e calma, o que faz as pessoas gostarem dela. Ela não sabe o porquê, mas parece que o homem não se sente confortável falando com ela, mas, quem se sente? Ela não conhece os objetivos do homem e pretende nunca confiar nele, pois algo lhe diz que alguma coisa está errada. Pode ser apenas alguma idiotice da garota, mas ela nunca confiou em Karl Heinz.



Como reagiria se...

Fosse capturada pelo FBI?

Ela é leal. Amabella nunca contaria o que aconteceu, o que faz e nunca irá entregar nenhuma de suas amigas. Não importa, ela pode ser chantageada, torturada ou ter as piores experiências de sua vida, a menina é leal e não abriria a boca. Primeiramente ela iria estudar toda a área, vendo as câmeras, os movimentos dos guardas e até o jeito de agir dos policiais. Suad falas são frias e seu olhar irá permanecer sempre cortante, como se não tivesse medo, o que na verdade ela tem. Ela é uma ilusionista, pode muito bem distrair os guardas, mas sempre tomará cuidado, pois ela não quer que nenhuma de suas amigas sejam pegas também. Ela é uma mestra em distorcer a realidade com sua voz, pode deixar muitos policiais extremamente confusos. O único problema da garota é que ela tem claustrofobia, pode ficar extremamente apavorada e entrar em surtos de pânico, ficando encolhida num canto com as mãos na cabeça.



Caso se apaixonasse por seu perseguidor:

É claro que Amabella segue seu lema de “Ajo pela razão, dane-se o coração”, então ela vai ficar muito confusa. Ela nunca experimentou disto antes e de começo nem vai desconfiar que é paixão, na verdade ela vai achar que é só alegria por conhecer alguém tão inteligente e sofisticado que nem ela. Amabella pode ficar com muito medo disto, ela é super leal as suas companheiras e tem um medo enorme de que isso seja algum tipo de traição. Amabella vai guardar seu sentimento a sete chaves, sentimentos podem gerar fraquezas e ela tem horror disto. Amabella pode repreender qa si mesma por gostar de alguém, até porque sentimento não são importantes, né? Então porque ela se preocupa tanto com o que Reiji irá pensar?



Fosse proibida por um tempo de aparecer em público por ter fingido sua morte:

Ela não liga muito para isso, ela faria o papel sem problemas. Enquanto ela finge sua morte, ela deixa seu tempo para, principalmente, aprimorar sua mágica e pesquisar sobre os movimentos da FBI pelas fontes de internet que ela encontra, como celulares e computadores, tomando o maior cuidado do mundo. Ela também sabe se esconder muito bom, consegue ficar em lugares onde ninguém a vê, sendo ela mesma a peça que some no truque de ilusão. Digamos que Amabella pode ficar realmente curiosa com a reação das pessoas ao descobrirem que ela morreu. É claro que Amabella pode ficar um pouco preocupada, ela não quer deixar ninguém triste.


Suas “amigas” fossem capturadas e só ela restasse no grupo:

Amabella iria até o inferno se necessário, mas iria trás de suas amigas. Ela é como uma flecha, não vai parar até conseguir resgatar as suas companheiras, até porque o show não existe sem os apresentadores. Ela pode ficar dias apenas procurando por sequer uma brecha para conseguir ajudar suas companheiras, ela vai ficar extremamente preocupada e focada em encontrar elas. Digamos que ela entra numa espécie de nova programação que não vai descançar até achar as outras colegas. Amabella se torna um L da vida, fica procurando por pistas até no banheiro. Se ela souber onde elas se encontram Amabella não perde tempo e começará seu show de ilusões para conseguir resgatar as outras garotas. Ela é extremamente concentrada, então nem irá te ouvir enquanto estiver fazendo planos para ajudá-las.



Outra pessoa tentasse roubar o seu lugar na equipe:

É claro que ela não iria deixar, Amabella não se esforçou em vão. Ela vai começar a trabalhar mais e mais em seus truques, ficando até neurótica. Se alguém quer roubar seu lugar é porque seu trabalho não está bom, então ela vai trabalhar mais e mais. Óbvio, Amabella começará a investigar a menina, saber de suas ambições e seu motivo de querer roubar seu lugar. Amabella irá marcar seu território para a pessoa, dizendo “aqui é o meu lugar, com licença”. Ela fará de tudo para afastar a pessoa, Amabella é muito boa para ser deixada de lado. É óbvio que ela passará a ficar tensa e temerosa e começará a pensar se ela não se esforçou o bastante e que deveria ter sido melhor. Apesar de morrer de medo, Amabella não é daquelas que nadou tanto para morrer na praia, ela vai lutar até o fim pelo seu lugar.



Fosse traída por alguma das meninas:

Ela vai se sentir a pessoa mais burra da terra, como ela não descobriu isso antes? Amabella prometeu nunca ter emoções, mas por dentro está querendo explodir. O rancor, a raiva, o ódio e a ira irão invadir o interior da garota, frustração também terá seu lugar e principalmente nojo de quem a atraiu. Ela vai ficar aparentemente normal, mas por dentro ela está prestes à explodir. Ela começará a ficar mais fria, com respostas mais cortantes e falas mais rudes, mesmo nunca perdendo sua elegância. Ela será mais fechada que o normal, passará a confiar menos ainda nas pessoas a sua volta e tende a falar menos, pois assim não revelará nada de importante.





Aceita que sua personagem está em minhas mãos?

[̲̅C̲̅σ̲̅м̲̅ ̲̅C̲̅є̲̅я̲̅т̲̅є̲̅z̲̅α̲̅]

Sabe que se não comentar por muitos capítulos a personagem some?

[̲̅м̲̅α̲̅ร̲̅ ̲̅é̲̅ ̲̅c̲̅l̲̅α̲̅я̲̅σ̲̅!̲̅]




Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...