~NinnaChann

NinnaChann
Lost
Nome: ???
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 22 de Junho
Idade: 15
Cadastro:

Ficha: Companheira


Postado

Ficha: Companheira



Mᴇsᴍᴏ ϙᴜᴇ ᴇᴜ ᴛᴇɴʜᴀ ᴅɪᴛᴏ ᴛᴀ̃ᴏ ғɪʀᴍᴇᴍᴇɴᴛᴇ
Aɪɴᴅᴀ ɴᴀ̃ᴏ ᴛᴇɴʜᴏ ᴛᴜᴅᴏ ᴊᴜɴᴛᴏ
Pᴇɴsᴀɴᴅᴏ ᴄᴏɴᴄᴇɴᴛʀᴀᴅᴀᴍᴇɴᴛᴇ ᴀᴛᴇ́ ᴇᴍ ᴄᴏɪsᴀs sɪᴍᴘʟᴇs
Cᴏɴᴛɪɴᴜᴏ ᴍᴇ sᴏʙʀᴇᴄᴀʀʀᴇɢᴀɴᴅᴏ





Sємρяє ѕєяєι ѕυα Sυвαяυ Sαкαмαкι





ᑎOᗰᕮ ᑕOᗰᑭᒪᕮTO:

Violet Rupp Lohmann

Violet: Significa “pequena violeta”. Deriva do francês antigo Violete, diminutivo do latim viola, palavra que nomeia a flor roxa chamada comumente de violeta, por extensão o nome Violeta significa “pequena violeta”. A variante inglesa Violet foi muito popular na Escócia durante o século XVI, se tornado comum nos outros países de língua inglesa somente no século XIX.

Rupp: sobrenome patronímico que significa filho de Rupert. Rupert (Roberto em português) é um primeiro nome comum na língua alemã, derivado da aglutinação dos termos do alto alemão medieval hrod (glória, fama) e behrat (brilho, brilhante), sendo por isso o significado do nome algo como aquele que é brilhante por sua fama, aquele que resplandece como o brilho por sua fama. A popularidade do nome na Idade Média se deve ao santo católico Rupert de Salzburg que viveu no século VIII. O sobrenome e suas variantes são comuns em toda a Alemanha. Tal sobrenome pertence a sua família materna, os Rupp.

Lohmann: sobrenome poligenético que significa homem da floresta. Provém etimologicamente da aglutinação dos termos do alto alemão medieval oriental löch, derivado por sua vez do latim lucus, com o sentido de floresta, bosque, arbustos, madeira, e mann (homem). O vocábulo quase homônimo do alto alemão medieval lôch (pântano, lago, açude) também pode estar relacionado e por isso o sobrenome corresponder a homem do pântano, homem do brejo, homem que habita uma área alagada. As duas vertentes são consideradas válidas pela genealogia. Depende de estudos genealógicos e linguísticos para determinar as corretas linhagens de cada. O sobrenome é mais comum na região de Hamburgo, Wesel, Hannover, Berlin, Rotenburg, Essen, distrito de Märkischer, Warendorf, Münster e Bremen. Este sobrenome é de origem paterna da menina, a família Lohmann, que possuía muitos ancestrais que trabalhavam como caçadores ou carpinteiros.




ᗩᑭᕮᒪIᗪO:

Vio. – Digamos que este é seu apelido de ouro, ela ganhou de sua mãe logo depois de completar três anos de idade. A menina ama este apelido principalmente pois quando a chamam assim ela se sente querida pelas pessoas, apesar de algumas pessoas fazerem o maravilhoso trocadilho “viu, vio?” por causa do apelido parecer a palavra `viu”. Sem dúvida, este é o apelido que Violet mais gosta.
Maluquinha. – Este apelido fora dado pelos médicos do sanatório e a menina o odeia. A forma que eles usavam, menosprezando e confundindo a menina com palavras falsas enquanto diziam este apelido fazem a menina querer vomitar. Nunca a chame deste apelido, pode apostar que ela não vai mais gostar tanto de você.





Iᗪᗩᗪᕮ:

Violet possui dezesseis anos de idade, ela nasceu dia vinte e quatro de setembro, sendo assim tendo o signo de Libra. Seu ascendente é câncer e sua lua em peixes, mas ela nem sequer se lembra muito bem o que isso significa. Violet não tende a acreditar em horóscopos, ela possui total desconhecimento sobre o assunto e acaba por acreditar que tudo aquilo é apenas uma baboseira, porém às vezes ela pode fazer algumas perguntas sobre signos para quem conhece mais e, pelo pouco que ela sabe, pode achar que Subaru tem total vocação para ser alguém do signo de Áries, mesmo o rapaz sendo do signo de escorpião.




ᑎᗩᑕIOᑎᗩᒪIᗪᗩᗪᕮ:

Violet é alemã, ela nasceu – obviamente – na Alemanha, mais precisamente em Berlim. Por causa disto, a menina possui um tom de pele bem claro. Sempre que Violeta fala sobre sua nacionalidade, as pessoas ficam confusas, pois ela com certeza não tem muitos traços alemães, até porque sua mãe era francesa e fora morar em Berlim aos seus dezesseis anos de idade, onde ficou até o final de sua vida. Por sua nacionalidade, é óbvio que a menina fala fluentemente o alemão e, por causa de tantos anos de tratamento, às vezes ela se esquece de algumas palavras em japonês e acaba falando em alemão. Normalmente quando isto acontece ela fala a palavra em alemão e fica gesticulando para que a pessoa entenda o que ela quer dizer.





ᗩᑭᗩᖇᕮᑎᑕIᗩ:
𝙼𝚒𝚢𝚞𝚔𝚒 𝚂𝚑𝚒𝚋𝚊 (𝙼𝚊𝚑𝚘𝚞𝚔𝚊 𝙺𝚘𝚞𝚔𝚘𝚞 𝚗𝚘 𝚁𝚎𝚝𝚝𝚘𝚞𝚜𝚎𝚒)
























𝒟𝑜𝒸𝑒, 𝒹𝑒𝓁𝒾𝒸𝒶𝒹𝒶 𝑒 𝒾𝓇𝓇𝑒𝓈𝒾𝓈𝓉𝒾𝓋𝑒𝓁.

Começando por seus cabelos, Violet os ama e tomava todo o cuidado possível com eles, mesmo que não consiga por causa de sua moradia antiga. Eles são extremamente negros, o que a diferencia bastante do padrão alemão e o que faz muitas pessoas duvidarem bastante de sua nacionalidade. Com seu comprimento, ela realmente ama assim e até uma vez correu para não cortarem mais curto, pois ela diz que seu rosto com o cabelo curto ficaria extremamente estranho e ela realmente tem pavor de cortar o cabelo. Seu corte é reto, pois realmente os médicos não tinham paciência para dar a menina um corte mais bonito e moderno, mas Violet de alguma forma gosta deste tipo de corte. Seus cabelos não são tão sedosos, são considerados num nível normal, pois ela realmente nunca teve acesso a produtos químicos de alta qualidade para deixar seus cabelos com uma aparência extremamente boa, mas eles são bonitos naturalmente. Pela falta de várias vitaminas, os cabelos da menina caem numa quantidade extrema, sempre caindo quando ela os escova e sempre com alguns cinco fios no travesseiro. Se você passar as mãos por eles, pode ser que acabe com sua mão com um ou dois fios enrolados em seus dedos, por isto a menina não deixa a maioria das pessoas sequer tocar no cabelo. Além disto, ela mesma cortou uma parte na frontal para diferenciar um pouco, por isto dá para notar duas mexas mais curtas na frontal e, além disto, também temos uma franja num corte reto.
Suas sobrancelhas são curtas e finas, mesmo ela nunca tendo ido a um salão, porém elas são extremamente bem desenhadas e expressam perfeitamente qualquer emoção que a menina sinta, seja felicidade, seja tristeza. Elas são semi-arqueadas, quase retas, mas são muito bonitas e dão um ar de serenidade à Violet. Não são curtas e muito menos extensas, digamos que está num nível normal, equilibrado.
Seus olhos são algo a se admirar. São grandes, expressam inocência e ao mesmo tempo determinação, tal olhar que hipnotiza qualquer um que ela quiser. Eles são puxados, dando a menina um olhar sedutor que ela sabe exatamente quando usar. Sua cor é única. Ela possui um Azul Acinzentado extremamente bonito que fora herdado de sua avó, uma mulher já falecida. Mas, além disto, ele também tem uma mistura com o azul marinho, o que dá um semblante misterioso e extremamente irresistível a violet, o que ela ama. Digo, eles não mudam totalmente de cor, mas dá para notar o azul intensificado que preenche o olho da menina quando ela se encontra com raiva e o azul brilhoso quando ela se encontra feliz ou encantada com algo, realmente os olhos da menina são penetrantes e se você olhar muito tempo para eles, pode se afogar neste imenso mar que ela carrega no olhar. Seus cílios não fogem do toque sedutor, eles são totalmente grandes e curvados, o que dá uma leveza e doçura para os olhos de violet. Algumas pessoas perguntam para ela se a menina usa algum tipo de cílios postiços e, depois dela negar, ela normalmente pergunta o que é esse tal de cílios postiços.
Seu nariz é pequenino e fino, com uma leve curva no torso, sendo assim o nariz um pouco arrebitado. Ele é delicado e não possui sequer nenhum defeito, digamos que ele é perfeitinho, lembrando o de uma boneca mesmo. A ponta de seu nariz fica vermelha com facilidade, principalmente no frio, que ai dá para ver um leve avermelhado na pontinha dele, o que deixa Violet um pouco envergonhada. Ele normalmente é geladinho, muito dificilmente ele estará numa temperatura uniforme de seu rosto, mas ela não dá a mínima para isso, até porque seria estranho alguém vir tocar em seu nariz.
Suas bochechas são magras e durinhas, então nem tente apertá-las, pois não dará certo. Sua maça do rosto é bem bonita e a deixa com um rosto muito bonito. Possuem um tom pálido e liso, mostrando que a menina é desprovida de vitaminas. Elas coram com extrema facilidade, sendo às vezes por algum elogio ou até por errar alguma fala e ficar envergonhada. Violeta as odeia, ela mesma às vezes se pergunta se suas bochechas não poderiam colaborar um pouco, pois você pode facilmente descobrir seus sentimentos através da cor de seus olhos e de suas bochechas que, se estiverem puxadas para um rosa, ela estará envergonhada e/ou tímida e se estiverem puxadas para um tom mais vermelho, ela estará com raiva.
Seus lábios são medianos, nem tão finos e também nem tão carnudos, o que Violeta parcialmente gosta, pois assim ele não se torna nem tão atraente e nem tão defeituoso, para ela, suas lábios são na media certa. Rosados num tom natural, eles se destacam facilmente na aparência da garota, sendo muito atrativos e digamos que chamam bastante a atenção dos olhares masculinos. Macios por um motivo desconhecido, eles são totalmente viciantes para quem os prova e extremamente belos, o que fazem muitos homens irem ao delírio apenas por olhar por um tempo para os lábios da garota.
Seus seios são medianos, nada que cause mais satisfação na garota. Quando ela vê as meninas em busca do corpo perfeito, de seios e de glúteos maiores, Violet não entende o porquê disto, ela em si nunca ligou muito para seu porte físico. Com seios durinhos e redondinhos, Vio realmente não se importa ou liga para eles, na verdade ela nem gosta de mostrá-los ou algo do gênero, então normalmente ela usa roupas que cubram totalmente isto. Violet na verdade não entende a tamanha fascinação dos homens por seios femininos e realmente se sente incomodada quando algum rapaz fica olhando para eles, então normalmente ela acaba por virar para o lado.
Sua cintura é realmente bem, elas marcam 54cm de circunferência, algo realmente bem impressionante para as garotas de sua idade, mas por causa de seu peso baixo, fica mais fácil para ela ter este tipo de curvas. A maioria de suas roupas ficam bem nela, porém quase ninguém sabe de suas curvas, pois a menina constantemente está trajando algum tipo de moletom ou blusa solta, quase sempre recusando usar blusas decotadas e apertadas.
Seu quadril é mediano, totalmente proporcional ao seu corpo e literalmente deixando Violet com mais curvas do que já tem. Normalmente isto é escondido por blusas grandes ou moletons bem largos. Eles medem cerca de 82cm desde a ultima vez que mediu, mas ela realmente não liga muito para isto, dizendo que é uma baboseira. Sempre que pode ela acaba por optar não usar shorts, pois ela acha que eles não combinam nada com sua aparência, o que é uma ideia um pouco estranha. Ela sabe mexer o quadril muito bem como as dançarinas de dança do ventre, mas nunca dança na frente de ninguém, então ninguém sabe disto. Uma coisa que ela odeia são as marcas dos ossinhos dos quadris, ela acha um pouco feio e preferiria não ter, mas como a maioria das coisas que queremos não podemos, para Violet não é diferente.
Seus glúteos são também medianos, ela realmente não gosta deles e preferiria não tê-los, pois ai não a olhariam muito. Eles são empinados e durinhos, não possuem sequer uma celulite ou estria, e isto se deve ao fato da menina nunca ter tomado refrigerante em sua vida, por isto possui uma pele bem lisinha e clarinha. Nunca fora a praia, então não possui sequer uma marca de biquíni ou algo do tipo e, na verdade, praia a deixa um pouco tonta. Eles realmente ficam bonitos quando a menina usa algum tipo de saia, mas normalmente ela está usando um moletom grande ou uma camiseta longa, mas normalmente ela quer que eles sejam cobertos.
Suas pernas são igualmente finas, porém não esqueléticas. Suas coxas são medianas e bem contornadas, são macias e realmente muito belas. Suas pernas são de um tom esbelto e elegante, mesmo a menina não sendo tão alta a ponto de ter um semblante realmente grande. Ela possui um belo vão entre as pernas, que mesmo fechadas não se encostam uma na outra, mesmo que ela às vezes tente, pois acha mais bonito. Com uma bela silhueta, suas pernas fazem belas curvas e ficam muito bonitas quando ela usa seus jeans, o que ela realmente ama.
Ela possui a pele relativamente pálida, pois além de quase nunca sair do quarto, a menina herdou de seu falecido pai a pele quase branca como a neve. Delicada e macia, a pele da menina é como algodão, sempre com um aspecto limpo e muito bem destacado. Ela sempre fica vermelha com facilidade, o que ela parcialmente gosta, pois fica pressionando sua pele para ficar vermelha quando não tem nada mais para fazer. Ela possui um cheirinho de baunilha por causa de seu sabonete e perfume, que ela realmente ama. Com um cheirinho que gruda em sua pele, é normal quando ela abraçar alguém seu cheiro de baunilha ficar na roupa da pessoa, fazendo a menina ser realmente um pouco fofa quando isto acontece.
A menina em si possui 1,58 de altura, sendo considerada mediana. Resumidamente a menina é considerada na média, nem muito e nem pouco, mais ou menos normal. Porém, ela possui um pequeno nível de magreza, pois possui apenas 43 quilos, mas ela diz que é saudável e que não está acontecendo nada demais, o que às vezes pode ser mentira.




ᑭᕮᖇᔕOᑎᗩᒪIᗪᗩᗪᕮ:
Oᴛɪᴍɪsᴛᴀ, ɢᴇɴᴛɪʟ ᴇ ʙᴏɴᴅᴏsᴀ.
Violet carrega um otimismo extremo, depois de tudo que aconteceu com ela seu sorriso nunca desapareceu e ela continua contando com tudo, ela não vê um dia ruim como um dia ruim, ela vê um dia ruim como apenas um dia que não deu certo. “Tudo vai se ajeitar” é o que ela sempre fala, sempre com um sorriso no rosto e um olhar brilhante, ela consegue encontrar a luz nas horas mais escuras. Seu entusiasmo é notável, ela simplesmente adora sorrir e fazer os outros sorrirem, sempre contando alguma coisa boa e que faça o outro se animar. Se algo não deu certo, outro dia irá dar, nada está perdido e tudo será resolvido! “Até dias nublados possuem o sol, ele apenas está escondido”. Ela sempre usa essa frase para justificar um dia ruim ou algo que não deu certo. Errou? Pelo menos você tentou! Acertou? Magnífico, ela lhe dará os parabéns por você não ter desistido. É uma máquina de elogios, elogia uma flor, elogia um gato, elogia você, elogia um ursinho de pelúcia, Violet sabe o quão é bom alguém te elogiar, então ela sempre elogia a todos. Alguém triste ao lado dela vai ganhar toda sua atenção, Violet sempre vai se direcionar a quem precisa de ajuda e ela com certeza vai ajudar, lhe dizer que tudo vai ficar melhor e que nada está perdido. Chore o quanto quiser, ela será seu ombro amigo e nunca vai te julgar por nada, não importa se você está chorando por quebrar uma unha ou por ter terminado um relacionamento, cada lágrima é importante e ela estará lá para te ajudar a acabar com seu sofrimento. Nunca reclamou, ela agradece por tudo que acontece em sua vida, pois sabe que ela poderia ainda estar em seu quarto no sanatório pronta para receber mais agulhadas. Desistir não está em seu vocabulário, ela pode cair uma, duas, três, quatro ou mil vezes, Violet vai lutar por aquilo que acredita nem que isto signifique ser odiada ou amada pelas pessoas. Uma coisa terrível de Violet é que ela acabou por se preocupar demais com os outros e esqueceu de si mesma, realmente ela nem sabe se algum dia está feliz ou triste, ela apenas se preocupa com o bem estar do outro. Não importa, ela pode ser pisada, seu coração jogado no chão e ter toda sua felicidade jogada de um penhasco, se a outra pessoa ficar bem com isto ela aceita sem problemas, uma frase que a define é “Não importa o que aconteça comigo, se o outro estiver feliz, está tudo bem”.
Gentileza é algo que é extremamente importante para ela, sempre cumprimentando, sorrindo e ajudando alguém. Suas palavras sempre são doces, quase nunca fala um palavrão ou alguma palavra forte e má, como “ódio” e “maldade”, Violet acha que o ódio é algo muito forte e que todos somos bonitos por dentro, então porque odiar alguém? Ela é uma garota um pouco inocente quando se trata das intenções dos outros, ela acaba por acreditar na maioria das pessoas, pois como ela é verdadeira, ela espera que os outros também sejam com ela. Distribuindo sorrisos, ela sorri até para estranhos, pois pode ser que assim eles se sintam melhor. É uma boa observadora, conhece suas qualidades e vai admirá-las como ninguém! Violet se envolve demais numa conversa, ela simplesmente adora quando a pessoa com quem está conversando se empolga e começa a sorrir, isso é como receber dinheiro para Violet. Ela é alguém que realmente gosta de ajudar, se sente muito bem com isto e nunca espera nada em troca, tento ganância como algo realmente bem longe de ter. Sabe aquela pessoa que surge do nada com um guarda-chuva nas mãos para amparar alguma pessoa? Esta é a Violet, ela sempre divide tudo que tem com todos. Se ela ganha uma barra de chocolate, pode dar para qualquer um caso a pessoa goste bastante de chocolate, mas normalmente ela apenas divide, pois também gosta de chocolate. Para Violet, não tem o porquê de não ajudar alguém, e qual é o problema de dar suas batatinhas fritas para alguém? A menina é mão aberta, sempre disposta a dar o que pedem para ela, seja um fio de cabelo até seu casaco, ela é alguém solidaria. Violet é extremamente leal, ela não vai te abandonar por nada, nem que você enlouqueça, Violet estará do seu lado e te defendendo. A menina não quer ver ninguém sofrer e defende sempre seus amigos, ela pode até mesmo erguer a voz para falar com quem está difamando seus amigos, pois ela sabe que eles são importantes e que não merecem sofrer. Contato físico é algo que ela aprecia, sempre abraçando os amigos e gosta de senti-los perto de si, pois ela acaba esquecendo dos dias que ficou sozinha em seu quarto isolado, apenas com a esperança como amiga.
Bondosa é algo que ela sempre foi, seu sorriso caloroso e seus gestos de carinho deixam qualquer um feliz. Carinhosa é algo que a garota sempre foi, não tem medo de exageras nos abraços e beijos, ela gosta de demonstrar carinho e de fazer as pessoas se sentirem queridas por ela. Violet é o tipo de pessoa que pode dar sua vida para te salvar, não importando o que ela irá passar. Porém, por causa de sua boa vontade, muitas pessoas usam e abusam da menina, porém ela é inocente demais para notar o que está acontecendo. Sonsa? Um pouco. Se você disse para ela que está sofrendo quando na verdade não está, ela vai acreditar em você, por isto é extremamente manipulável. Porém, ela também possui uma mente bem aberta, gosta de pensar no mundo e sempre tem um pensamento bem profundo e bonito sobre o mundo, ela sempre diz: “Dizem que depois do gelo derreter, vem a primavera”. Por não ver a maldade nas pessoas, Violet sempre acaba como a boba da história, pois acho que se a própria personificação da maldade dissesse para Violet que ela é boa, a morena acreditaria. Com intenções puras, Violet nunca vai fazer algo para prejudicar alguém, apenas se for muito necessário, e ela pode se sentir muito culpada. Uma garota que normalmente age pelo coração, ela não tem vergonha de demonstrar o que sente, não importa se estão num jantar romântico ou num metrô, se ela te amar ela vai sim fazer questão que você saiba disto, pouco lhe importando o que os outros irão pensar. Ela tem uma mania boba de sempre se preocupar com os outros, tanto que nunca chorou, pois tem medo que isso afete alguém. Bom, esta é uma grande verdade de Violet, na frente de todos ela apenas sorri, mesmo que queira chorar. Ela não tem medo de ‘se humilhar’ para ajudar alguma outra pessoa, por exemplo: Se alguém que ela gosta muito estiver sendo, de alguma forma, ridicularizado pelas pessoas, ela pode sim muito bem fingir levar um tombo e se estraçalhar no chão para que riam da cara dela e não de sua amiga. Também é alguém que defende quem gosta, Violet possui um instinto tanto quanto protetor quando ‘atacam’ seus amigos, então ela começa a o defender com unhas e dentes, porém nunca menosprezando a outra pessoa. Seria praticamente ela dizendo o quão boa aquela pessoa é, e que quem está julgando deveria conhecer mais as pessoas antes de levantar qualquer crítica.


𝙲𝚒𝚞𝚖𝚎𝚗𝚝𝚊, 𝙰𝚕𝚎𝚐𝚛𝚎 ᴇ 𝙳𝚎𝚝𝚎𝚛𝚖𝚒𝚗𝚊𝚍𝚊.

Não se engane se acha que ela é apenas uma menininha sonsa, Violet é uma menina extremamente ciumenta quando se trata da pessoa amada, sempre fazendo questão de saber o que ela estava fazendo. Dotada de uma desconfiança aguçada, ela realmente faz perguntas disfarçadas para as suas amigas quando elas demoram muito para ir a um local, como “você demorou...” quando ela espera uma explicação ou de uma forma mais direta, com um “aconteceu algo?”. Digamos que este ciúme venha de seu medo de perder quem ama, pois ela ficou um pouquinho neurótica depois da morte de seus pais. Violet é alguém que precisa saber que ela está na companhia de outras pessoas, ela tem uma extrema necessidade de ter em mente que todos que ela gostam estão fora do perigo, principalmente quando eles falam que irão cozinhar algo, pois ai a menina ficha realmente eufórica por dentro. Muito cuidadosa e com um instinto protetor, ela sempre prefere fazer as coisas estúpidas ao invés de deixar alguém que goste se arriscar, é uma menina um tanto quando “radical”. Às vezes Violet pode ser a pessoa mais irritante da terra por causa de sua preocupação extrema, principalmente quando os amigos estão cozinhando, que então ela fica “cuida o fogo”, “não esquece o fogo ligado”, “eu acho que está vazando gás”, se tornando uma pessoa extremamente preocupada com cada detalhe. Ela é muito observadora, fica sempre analisando seus amigos, o que causa até um pouco de medo neles. Uma coisa que não podemos negar é o quanto Violet é insistente, não importando o que aconteça. Se ela quer fazer um desenho, ela vai fazer um desenho. Se ela quer fazer alguém sorrir, ela vai fazer esse alguém sorrir, podendo largar tudo que tem apenas para ver quem ela gosta se sentindo bem. Uma coisa que não podemos negar é a inocência da garota quando se trata de sentimentos, ela quer fazer todos felizes e às vezes não se dá conta que está atrapalhando, o que acaba irritando ainda mais quem já está sem paciência. Às vezes ela também não sabe a hora de parar, seja falando de um assunto ou até mesmo o tempo de um abraço. O jeito dela também não é muito aturável, seu sorriso fixo e seus inúmeros pedidos de desculpas apenas por andar errado é algo que muitas vezes as pessoas não agüentam. Ela pede desculpa por tudo, tudo mesmo! Apenas por receber um olhar que supostamente ela leu como uma reprovação, ela logo pede desculpas. Por conta de seu passado horroroso, ela teme fazer qualquer movimento errado, sempre pedindo desculpas por coisas extremamente bobas. Ela não é orgulhosa, nenhum pouco. Pode abrir mão facilmente de sua opinião caso a sua esteja certa, não vai dizer nada que te humilhe mesmo que você a esteja humilhando, nunca vai chamar alguém de estúpido ou repreender seus atos. Violet tem seu passado trancado a sete chaves, então ela sabe que as pessoas também escondem muitas coisas, então ela não é de julgar. Violet sabe que nenhum ato vem do nada, que muitas vezes um ato “estúpido” de alguém seja apenas um reflexo do que ela está passando e que ninguém é perfeito.
Ela aparenta ser alegre, sempre com um sorriso perfeito no rosto, olhos brilhando e falas meigas. Sabemos de uma coisa bem incomum de Violet: ela não anda, ela saltita! Para lá e para cá, vemos a morena saltitando de um lado para o outro, fazendo parecer que ela é um poço sem fim de felicidade. Sua voz é um pouco mais baixa por causa dos medicamentos, porém ela sempre parece estar se esforçando para manter um tom de voz forte e animado. Não temos tanto sossego quando Violet chega, principalmente porque ela não vem até você normalmente, ela saltita até você enquanto grita seu nome. Serelepe, ela sempre está mexendo alguma parte de seu corpo, balançando as pernas enquanto está sentada, brincando com suas próprias mãos quando está entediada ou batendo o pé no chão quando se encontra aflita. Infelizmente seu senso de humor é alto, porém ela nunca sabe fazer boas piadas, pois nunca conviveu com pessoas divertidas antes, podendo sim levar alguma brincadeira ao pé da letra. Mas, porque esse sorriso tão... fixo? A menina prometeu a si mesma que continuaria sempre a sorrir, mesmo que o mundo inteiro esteja desabando em sua cabeça. É impressionante, você pode xinga-la das piores formas possíveis, dizer o quão ela é irritante, o quão sua voz incomoda, o quão desajeitada ela é, que Violet irá manter o sorriso em seu rosto. Muitos criam a ilusão de que ela é uma garota extremamente alegre, empolgada, sorriso colgate – Desculpe, não me segurei –, mas as coisas não são bem assim. Quando a noite cai, quando o silêncio abrange o local e nada mais pode ser ouvido, às vezes Violet sim derrama algumas lágrimas, seja pela extrema falta que sente de seus pais, seja por relembrar de seus momentos terríveis que vem automaticamente em sua mente ou pelos acontecimentos do dia a dia, afinal, não é porque ela sorriu quando você a xingou que ela não sentiu nada. Porém, ela nunca chora mais que algumas lágrimas, ela sabe que tem que agüentar se é para o bem de todos e, se for para fazer todos felizes, ela pode ficar destruída por dentro. Por causa disto, ela sempre faz comentários dizendo o quão feliz está, mesmo que isto não passe de uma mentira. Para Violet, é fácil mentir quando se trata de seu estado emocional. Infelizmente isto desgasta e sobrecarrega tanto as emoções quando a saúde de Violet, que às vezes pode chegar a ter altos niveis de febre apenas forçar tanto um estado emocional que não está sentindo, mas se você achou que ela vai transparecer isso, você está totalmente errado, até isto Violet finge não ter para não preocupar ninguém. Quando ela tem suas crises de febre e dor de cabeça – o que pode vir também aleatoriamente, pois ela tem uma saúde considerada instável por causa dos medicamentos – ela simplesmente finge não sentir nada, faz tudo exatamente igual, normalmente apenas indo deitar na esperança de que a febre baixe.
Determinada como nunca, quando não é contrariada, ela faz o que lhe der na telha e com muita força de vontade. Não importa, se ela diz que vai levantar uma casa com suas mãos ela vai levantar – ou nesse exemplo, apenas tentar – levantar uma casa com suas mãos. Não desiste fácil e não são comentários de “você não vai conseguir” que vão desmotivar a garota! Se por exemplo ela quiser desenhar, pode estar acontecendo um apocalipse zunbi e ela ainda vai estar em casa se esforçando ao máximo para que seu desenho saia da forma que ela quer. ‘Desistir’ é algo que não está em seu vocabulário, ela insiste no que quer e vai conseguir alguma forma de obter o que deseja, porém normalmente seus objetivos são bobos e nada ambiciosos, como apenas cozinhas um bolinho ou conseguir pintar um cabelo roxo, porém, apesar de seu desejo ser pequeno, ela vai fazê-lo com perfeição. Violet não possui muita criatividade, por causa de seu problema de memória ela normalmente esquece rapidamente de alguma ideia sua, principalmente para desenhos. É muito normal ela desenhar algum amigo, pois é algo que ela vê diariamente e uma coisa que ela não quer esquecer, porém normalmente ela acaba presenteando seu/sua amigo(a) com o próprio desenho, o que as vezes assusta. Ela tem dificuldade em imaginar coisas muito fora da realidade, mantendo-se sempre centrada no mundo real, mas isto tem um significado: Seu medo de chegar a beira da loucura. Toda vez que ela pensa em algo ‘irreal’, ela lembra de quando estava naquele quarto escuro tendo de ser obrigada a tomar alguns alucinógenos para poder realmente virar louca, então ela prefere sim ficar concentrada apenas no mundo real e ficar o mais longe possível do irreal.


𝙲𝚘𝚛𝚊𝚓𝚘𝚜𝚊,𝚍𝚎𝚜𝚊𝚜𝚝𝚛𝚊𝚍𝚊 ᴇ 𝚎𝚜𝚚𝚞𝚎𝚌𝚒𝚍𝚊.

Corajosa é algo que ela sempre foi, porém não se trata apenas de não andar para trás no meio de uma luta. Violet é o tipo de pessoa que não tem medo do que irá lhe acontecer, se for preciso que cortem seu braço fora, ela vai aceitar numa boa. Não é uma pessoa que morre de medo de coisas irreais como fantasmas e assombrações, ela sempre tem em sua mente que tudo é fictício e que um fantasma estaria longe de conseguir tocar nela. Ela não tem medo de situações horrorosas e constrangedoras, pois tem em mente que logo isto vai acabar, afinal, nenhuma situação ruim dura para sempre, não é mesmo? Violet não teme encarar os problemas da vida cara a cara, ela não vai fugir de algo, como uma dívida ou a cobrança da uma aposta, Violet diz que ignorar um problema não vai te livrar dele, apenas adiar o seu encontro. Violet também não tem medo de dizer um “eu te amo” quando ela amar a pessoa, Ito é algo que ela não consegue esconder e também não tem a intenção de fazê-lo. Porém ela também não é a pessoa mais corajosa do mundo, pois dá para notar seu medo de falar ou fazer algo errado. Vamos colocá-la numa situação: 90% das pessoas concordam com algo, ela vai ir com estes 90% pois irá morrer de medo que a olhem atravessado caso ela não concorde com algo. Outra coisa que ela teme é prometer, Violet ainda considera promessas uma das coisas mais preciosas que ela conhece, por isto o medo de não conseguir fazer as coisas a faz quase nunca prometer nada, para que ela não falhe. Violet também tem medo de ser uma pessoa completamente esquisita por sua falta de conhecimento de interações humanas, por isto sempre está observando o comportamento das pessoas para ver se está fazendo certo. Digamos que ela é realmente bem insegura quanto ao quesito ‘socializar’, pois ela sempre acaba fazendo algo considerado estranho, como ficar muito perto da pessoa sem mesmo se dar conta.
A menina pode tropeçar no ar, sempre que pode ela esta derrubando alguma coisa, trombando em alguém ou derrubando algo. Ela se mostra alguém muito perigosa quando se trata de dar algo para ela segurar, pois se for caro, provavelmente ela vai deixar cair sem querer. Sempre que acontece isso a menina começa a tremer e pedir imensas desculpas as pessoas, falando “me desculpe” em alemão e se ajoelhando na frente da pessoa. Ela é um pouco avoada quando não tem nada para fazer, sempre olhando para os lados que não possuem nada, pensando em alguma coisa enquanto olha fixamente pra parede. Ela é do tipo que se distrai facilmente, como numa conversa que ela pode parar tudo apenas para observar um pássaro voando, ela realmente consegue desprender sua atenção facilmente por coisas simples. Depois de tantos anos num quarto, ela quer aproveitar tudo que conseguir no mundo fora dos muros do sanatório, apreciando cada coisinha que vê. Violet não é só desastrada, ela tem uma péssima mira. Se um dia ela querer jogar algo em alguém, é mais provável que ela acerte alguém do outro lado do mundo do que essa pessoa, sua mira é horrível! Violet sempre olha para algo na hora errada, como por exemplo estar descendo a escada, ela pode muito bem olhar para uma rachadura na parede e acabar rolando escada a baixo, é muito comum isso acontecer, sempre podemos encontrar Vio estatelada no chão. É alguém que leva susto fácil? Sim! Um simples ‘boo’ pode fazer ela voar do chão, principalmente porque sempre achar que do nada vai aparecer um médico para levá-la de volta para o sanatório.
Esquecida, essa é a palavra perfeita para ela. Por conta de tantos medicamentos, sua memória foi drasticamente afetada, fazendo-a se esquecer rapidamente de muitas coisas. É bem comum encontrar Violet parada no canto de uma casa olhando para o nada e se perguntando “o que diabos eu vim fazer aqui?”, ela é bem esquecida e até mesmo às vezes fala alemão por se esquecer de estar no Japão. Seus inimigos são principalmente os nomes das pessoas, coisa que ela esquece numa fração de segundos. Para quem quiser lidar com ela, deve-se ter muita paciência, pois ela pode sim perguntar umas vinte vezes qual o nome da pessoa, é algo que ela aprendeu a esquecer. Normalmente ela consegue “pegar” o nome de uma pessoa depois de alguns dias de convivência, dependendo muito da aproximação que ela tem com este alguém. Apelidos não são totalmente seu forte, se você chamá-la de outro apelido, retirando “Vio” , ela literalmente pode se esquecer do apelido e realmente não fazer ideia se você está falando com ela. Sua memória é fraca, isso é bem visível, já que ela se confunde toda em jogos de memória. Apesar de ter tido aulas no sanatório, ela é péssima em matemática e problemas de lógica, pode ficar horas confusa com uma pergunta e provavelmente irá ficar bem desconfortável quanto a isso, por isso sempre que pode ela foge de assuntos relacionados a isto.


𝙲𝚞𝚛𝚒𝚘𝚜𝚊, 𝚎𝚡𝚝𝚛𝚘𝚟𝚎𝚛𝚝𝚒𝚍𝚊 e 𝚙𝚊𝚌𝚒𝚎𝚗𝚝𝚎.

“Como é isso aqui?”. Violet SEMPRE está perguntando alguma coisa, como: como funciona um celular algo tecnológico, já que ela fora provada da maioria das coisas atuas, como TVs, notebooks entre outros. Ela também gosta de se meter em tudo, além de se arriscar bastante. Se alguém diz que uma pimenta é muito forte e vai te causar tortura, meia hora depois, onde está Violet? Metendo na boca a maldita pimenta pra ver se isso é verdade. Ela é alguém bem curiosa, que não mede as conseqüências de seus atos de, por que não, até mesmo burrice. Digo, ela pode ter um pouco de consciência, mas às vezes comete atos de estupidez por ter tanta curiosidade, tanto que ela já foi eletrocutada duas vezes por achar que as tomadas de seu quarto não funcionavam. Ela também gosta de mudar as coisas rapidamente, como estar usando o cabelo preso e de uma hora para a outra usar uma trança. Ela pensa de um jeito diferente, pois sempre tenta ver tudo por outro ângulo, não só acontecimentos, como pessoas. Uma pessoa má? Talvez ela tenha um coração mole e não quer que ninguém o toque. Uma pessoa boa? Talvez ela sofra por dentro. Ela não analisa ninguém pelo o que ela deixa verem, porque ela diz “Não conhecemos as pessoas, conhecemos as partes que elas deixam que todos vejam”.
Ela é alguém saltitante, gosta de falar e de se mexer. Ri alto, faz algumas palhaçadas para alegrar as pessoas e também às vezes consegue soltar alguma piada. Não apenas isso, ela gosta de coisas que são extravagantes, como: Purpurina, figurinhas, glitter. A sua infantilidade não morreu, e isso é bem evidente. Seu comportamento ainda é relacionado ao de uma criança, ela faz birra, bate o pé, faz carinha de cão abandonado e puxa a pessoa pela camiseta. Outra coisa é que sempre que alguém está andando muito rápido, ela tem uma mania de “agarrar” a camisa dessa pessoa, como um sinal de “espere, eu não consigo te acompanhar”. Ela também é alguém que se você convidar para brincar de qualquer coisa, ela vai sim brincar. Ela não perde uma, gosta de se divertir e de fazer as pessoas se divertirem com o que ela faz. “Piu, Piu”! Ela adora brincar como e tivesse alguma arma, é bem normal ela fingir estar em alguma área de batalha e mirar com a mão em alguma pessoa, fazendo ruídos e fingindo estar com uma arma. Sim, ela não gosta de fugir da realidade, porém às vezes ela gosta de fazer algumas palhaçadas e falar algo como “cuidado, os aliens podem te ouvir” apenas para rir um pouco.
“As coisas tem que acontecer em seu tempo”. Violet não é alguém ansiosa ou que fique louca para algo, ela sabe muito bem esperar, pois sabe que mais tarde ganhará o que deseja. Ela faz tudo com calma, sempre tendo em mente que algo pode demorar. Apesar disto, ela sim gostaria que as coisas fossem mais rápidas, porém lida bem com o fato de que qualquer coisa pode demorar. Ela espera tudo, desde um bolo sair do forno até aprender algo. Se você acha que ela vai desistir de te fazer sorrir, tenho péssimas noticias para você, pois como eu falei, ela é paciente. Isso é uma coisa muito boa, pois ela também consegue ser extremamente calma quando a situação pede, nunca entrando em total desespero (a não ser que a situação envolva fogo ou seringas). Não confunda sua paciência com ignorância, não é porque ela não insiste em algo que ela não se importe com aquilo. Na verdade ela até se importa demais com tudo, querendo saber se até um cachorrinho na rua está bem, algo bom e também às vezes bem irritante. Apesar de tudo, ela às vezes é bem compreensiva quando alguém diz que quer se afastar, ela consegue respeitar o espaço alheio.





ᐯIᖇTᑌᗪᕮᔕ:


Doce.
Carinhosa.
Paciente.
Determinada.
Brincalhona.
Corajosa.
Otimista.
Alegre.
Justa.
Motivante.
Atenciosa.
Ouvinte.
Gentil.
Preocupada.
Mão aberta.
Leal.





ᗪᕮᖴᕮITOᔕ:
Preocupada demais.
Neurótica.
Ciumenta.
Inocente.
Insistente.
Extrovertida demais.
Hiperativa.
Tagarela.
Às vezes puxa-saco.
Não vê maldade.
Curiosa.
Enxerida.
Esquecida. (quase esqueci deste aqui.)





ᕼIᔕTÓᖇIᗩ:

Era uma noite de setembro, mais precisamente dia vinte e quatro do mês. A noite era fria na Alemanha, considerada tendo umas das temperaturas mais baixas do país e, num pequeno hospital localizado na cidade de Berlim, chamado
ARGORA Klinik Berlin, uma mulher estava tendo um parto particularmente difícil, ela já estava cansada de tantas horas naquele local e, depois de doze horas, uma pequena e frágil garota nasceu. Ela era um bebê considerado pequeno, mas nada que fugisse do anormal, seus pais ficaram radiantes ao vê-la. A menina não chorou, ela apenas abriu seus grandes olhos azuis e encarou com felicidade os pais, que foram para casa no dia seguinte, felizmente a menina não teve nenhuma complicação em sua saúde.
A menina ao chegar em sua casa fora deixada um pouco esquecida no berço, pois sua mãe realmente estava um pouco doente, mas logo melhorou e eles se tornaram muito amorosos com a recém nascida. Eles deram o nome de uma flor para a menina, que agora se chama Violet, simplesmente em homenagem a flor preferida de sua mãe, pela singularidade da flor e da cor diferenciada das demais. Eles foram amáveis, sempre educando a menina de maneira correta e amorosa, Violet considerava eles os melhores pais do mundo inteirinho. Sendo uma criança criativa, ela sempre fora rodeada de amigos e eles amavam a garota, simplesmente ela era a mais energética que eles conheciam. Sua brincadeira principal era o esconde-esconde, eles brincavam sempre disto e a menina era sempre a pioneira a gritar o começo da brincadeira, onde todo mundo já ia acompanhar a pequena. Ela sempre fora uma menina risonha, extrovertida e amigável. Todos sempre se encantavam com o jeito da garota, sejam professores ou até mesmo as tias rabugentas da limpeza, Violet era muito querida por todas as pessoas e conquistava a simpatia delas extremamente rápido.



– Quem quer brincar de esconde-esconde bota o dedo aqui... – Começou a cantarolar a morena enquanto levantava a mão na hora do recreio, o que fazia as outras crianças irem correndo em direção a morena.

– Quem irá contar? – Perguntou uma das amigas de Violet, seu nome era Sabrina.

– Dois ou um, quem tirar o número diferente irá contar! – Ela cerrou o punho de empolgação. – Um... Dois... Três! – Neste momento apenas um garoto colocou um, o que o fez contar.

– Um... Dois... Três... Quatro... – Começou o menino, virando-se contra a parede e fazendo todo mundo correr para se esconder, porém a maioria queria ficar ao lado de Violet.





Ela era muito querida por todos e simplesmente o orgulho de seus pais, eles simplesmente amavam a menina e cuidavam dela com todo amor e carinho, tratando-a como se fosse um diamante, sempre tomando extremos cuidados com ela, já que a saúde de sua mãe não era muito boa. Eles sempre foram uma família unida, nunca escondiam segredos e eram divertidos, Joshua sempre sendo um homem com uma piada para ser contada e Anna como uma maravilhosa mãe. Violeta se lembra das cantigas de ninar da mulher até hoje. Mas algo muito ruim aconteceu, ela tinha apenas seis anos de idade e uma tragédia tremenda fez a vida da pequena menina desmoronar. Já era noite, por volta das nove horas, a hora do jantar. Violet se encontrava na sala, perto da porta e brincando com o senhor Dunny, seu bichinho de pelúcia mais importante de sua vida, seu melhor amigo. Sua mãe deixou o fogão ligado e subiu para falar com seu marido, que estava com alguns problemas em arrumar a cama, digamos que seu pai nunca fora tão bom em arrumar a casa. Ela não colocou a panela em cima da boca do fogão e um fio da parede se soltou, o eletricista deveria ter arrumado, mas ocorreu um imprevisto e ele faltou no dia, o que causou um incêndio. A casa em que vivia era de madeira, rapidamente o fogo se alastrou para dentro da casa. Violet tentou avisar os pais, mas fogo cobriu a escada. Violeta tentou gritar para eles, mas nada conseguiu. Por reflexo, do fogo a menina fugiu, apenas ficando na frente de sua moradia, vendo a mesma se acabar em chamas.

Violet tentou avisar os policiais, mas naquela hora eles nem estavam mais disponíveis, então ela não teve o que fazer. Foram longas horas gritando para alguém ajudar, mas poucos minutos para logo os vizinhos notarem e ficarem apenas observando o desespero da criança e a casa em chamas. A família de Violet era odiada pelos vizinhos, pois era uma família perfeita, enquanto a deles vivia cheia de defeitos, então nenhum deles moveu um músculo para ajudar, na verdade fingiram tentar. Mas o ódio deles não parou por ai, uma mulher invejosa armou seu plano, ela tinha inveja da beleza da filha de Anna, a mãe de violet, e também na infância era loucamente apaixonada pelo pai da garota, o que a fez ter muita raiva. Ela ligou para a polícia e contou uma história diferente, disse que a filha do casal era doente mental e que tinha posto fogo na casa. A polícia chegou e interrogou a menina, que só chorava e nada dizia, o que fez os policiais acreditarem na vizinha. A menina obviamente não poderia ser presa, então eles mandaram a menina para um sanatório bem longe da região. Ela fora mandada para a ala das crianças, tinha seu próprio quarto, mas ele não era muito bonito.

Da primeira vez quando ela entrou no quarto, ela queria sair dali o mais rápido possível. Era um quarto totalmente branco, apenas com uma cama e uma escrivaninha, nem um espelho ou janela possuía ali, era claro o medo da menina pelo local. Os médicos sabiam que a menina apodreceria ali, ela não tinha mais familiares e nem sequer uma maturidade suficiente para lidar com os problemas da vida. Violet fora substituída por um número, sua identidade fora apagada e sua memória lavada, a pequena começou a se esquecer de sua vida, apenas lembrava do rosto de seus pais, pois ela possuía um colar em forma de coração com a foto dos mesmos. Ela virou a nova cobaia dos médicos, sempre que recebiam um novo remédio eles davam para a menina tomar, o que causava pavor e alterações severas na saúde e no comportamento de Violeta, o que só os fazia eles rirem mais. Digamos que a menina era torturada, porém não fisicamente, eles sabiam que se ela tivesse sinais de sanidade, ela sairia do sanatório e eles perderiam sua melhor cobaia, então eles a machucavam psicologicamente, assustando-a, ameaçando-a e xingando-a de várias maneiras possíveis.



– Você cuspiu o remédio?! – O médico pegou a menina de dez anos pelo pescoço, enquanto levantava-a de leve no chão. – Irá tomar uma dose maior por isto, vadia. – Ele pegou uma dás pílulas e enfiou na boca da criança.

– Eu já disse... Não sou louca. – Violet se esforçava para dizer as palavras, enquanto seus pés buscavam desesperadamente algo para se apoiar.

– Não, você é esquizofrênica, não leu sua ficha? – O homem sorria com um divertimento estampado nos olhos. – Agora tome seu “chá” e vá dormir. – Ele colocou a menina no chão, bruscamente.

– Mas são três da tarde! – A menina reclamou enquanto colocava a mão no pescoço.

– Ah, sei lá, não sou sua babá! Faça o que bem entender nessa merda, paciente 356. – O homem saiu batendo os pés e trancando a porta do pequeno quarto da menina.

A menina andou até sua pequena cama e acariciou o coelinho roxo de pelúcia. – Oh, senhor Dunny, você se lembra do meu nome? E-eu estou começando a me esquecer dele... Eu não quero ser só um número! – Violet, ou 356 como era chamada, abraçou o bichinho que ela tinha conseguido salvar no dia do incêndio, ela nem se lembra mais o que aconteceu direito. – Quem sabe papai e mamãe nunca tenham existido e eu seja realmente louca... Hum, não. Eu tenho a foto deles aqui, eles existiam... Eu acho que estou me esquecendo de tudo... – Ela choramingou baixinho enquanto tentava ela mesma se reconfortar.




Os anos se passaram e quase nada mudou, mas seu corpo evoluiu e com ele as marcas de seringas injetáveis também, como aquelas pessoas eram nojentas. Violet odiava como os médicos a tratavam, usavam e abusavam de seu corpo enquanto ela não podia fazer nada, ela ficava muito fraca com tantos medicamentos colocados nela, então não tinha muito alto-defesa. Violet tinha aulas com professores que a tratavam como louca, sempre se afastando e falando palavras delicadas, os médicos diziam que a menina era agressiva e bipolar, mesmo a menina realmente não conseguindo machucar uma mosca. Nas aulas ela anotava tudo num caderno, pois sua memória fora totalmente prejudicada, mas os médicos diziam que era para seu bem, o que não era verdade. Ela aprendeu a ficar quieta, silêncio era a melhor opção, pois nas inúmeras vezes que ela tentou contestar, ela acabou se dando muito mal. Violet anotou seu próprio nome em uma pulseira para não o esquecer, pois perder seu nome faria ela perder ela mesma, caindo totalmente no esquecimento, e ela disse a si mesma que nunca irá se tornar o número que eles esperam. Ela conheceu histórias terríveis de pacientes no local, ela era mantida no subsolo para a vigilância não notar a menina, na verdade ela já tinha até um atestado de óbito pronto para algum “incidente” que poderia ocorrer. Não teve muitos amigos, as pessoas de lá a assustavam, as crianças que passavam pelo mesmo “tratamento” de violet já tinham pirado de vez e ela ficou com medo de ser a próxima. Com tudo isso acontecendo, ela decidiu começar a desenhar, já que não tinha nada para fazer e aquilo era uma forma de se expressar. Seus traços ficaram extremamente desenvolvidos, ela desenhava realismo e quase sempre eram coisas de seu cotidiano, como um pote de remédios ou seu quarto, mas às vezes desenhava o parquinho de sua antiga escola ou até mesmo os rostos de seus pais, o que ela amava. Era óbvio que Violet escondia os desenhos dos médicos, senão eles poderiam queimar ou algo parecido. Aos seus doze anos de idade a menina queria fugir, ela esperou o relógio da cidade bater dez badaladas para saber que os médicos estariam se retirando. A menina saiu lentamente do quarto, conseguiu a chave seduzindo um dos guardas e, felizmente, nada aconteceu além de ele ficar babando pelas pernas da garota, ela nunca iria se deitar com alguém nojento como os homens daquele local. Violeta quase conseguiu, ela estava a poucos metros do portão de saída quando a torre de vigilância a avistou e rapidamente pegaram-na de volta e a arrastaram para dentro daquele quarto horrível, onde ela logo depois tomou altas doses para ela ficar alguns dias dormindo, mais precisamente uma semana. Quando ela acordou, não quis sair do quarto por nada, xingou-se mentalmente de diversas maneiras e ficou realmente muito brava consigo por não ser conseguido sair do local.



– Parece que vamos ficar aqui por um bom tempo, Senhor Dunny. Será que eles nunca vão me matar? – Ela acariciou a pelúcia em suas mãos, seu típico vestido branco estava totalmente sujo, assim como a própria menina. – O Phill não está mais falando com ninguém, eu estou com medo de que ele se suicide. – Violet comentou de seu amigo do quarto ao lado, um garoto com quem ela conversava quase que diariamente.

Violet andou até sua escrivaninha e pegou seus desenhos, alguns retratando os momentos felizes da menina e outros retratando a vida infernal daquele local. – Você acha que eu desenho bem, senhor Dunny? Mamãe e papai ficariam felizes com esses desenhos? Quem sabe eu não entrego para eles daqui a pouco, os médicos falaram que tem um remédio especial para me dar hoje. – Ela sentou-se no chão e, mais uma vez naquele dia, se encolheu e começou a chorar. – Eu só queria me ver livre dessa vida, eu pequei demais para merecer isto? – Ela segurou um terço, Violet era completamente religiosa, mas às vezes se perguntava se Deus realmente deixaria crianças ficarem a cuidados de médicos loucos.



Era normal a grande quantidade de medicações que a menina tomava, o que fazia ela realmente enlouquecer. Os remédios direcionados a Violet eram para fazer a mente da garota ficar perturbada, criando desde falta de memória até mesmo algumas alucinações e vozes, o que fazia a menina às vezes tentar mesmo se matar, mas sua sanidade sempre estava lá para sussurrar para Violet não cometer tal ato. Violet nunca teve esquizofrenia, como os médicos diziam, eles faziam a menina ter esquizofrenia, lhe dando alucinógenos – remédios extremamente fortes que em grande quantidade causava tormento nas mentes das pessoas que ingeriam – quando alguém vinha ver se a menina estava boa para sair do local, o que nunca acontecia. Quando se encontrava sã, normalmente ela era vítima de tortura psicológica, com os médicos dilacerando a mente da garota.



– M-a-l-u-c-a. – O médico soletrou enquanto brincava com o cabelo da garota que brevemente caia um ou dois fios. – Quem sabe você não vê seus pais em uma de suas alucinações. – O homem riu com gosto.

– Eu não sou louca e vocês sabem disso. – A menina mantinha um aspecto sombrio enquanto encarava o médico com nojo. – Aqueles remédios que vocês me obrigam a tomar me fazem enlouquecer.

Ah, ah, ah. – Ele negou com um dedo. – Os remédios são para te curar, lembra? Só não me ataque agora, não quer ir para a sala acolchoada de novo, quer? – Ele deixou a menina sentada na cama e começou a andar pelo quarto.

– Eu nunca te ataquei, você que é louco! – Ela ergueu o tom de voz, Violet se irritou com as provocações.

– Oh, não! Parece que estás a enlouquecer de novo! Está ouvindo essas vozes? Claro que sim, tu és pirada! – Ele pôs-se a rir alto da expressão de desgosto da morena e foi até a porta do quarto, a abrindo. – Enfermeira, preciso urgentemente de uma camisa de força, ela tentou me atacar de novo! – Ele fez uma expressão de desesperado e olhou por sobre o ombro para a menina, sorrindo mórbido. Então ele saiu do quarto e logo depois a menina viu uma enfermeira entrar com um tranqüilizante e uma camisa de mangas longas.



Os médicos deram uma medicação muito forte para violeta, era um tipo de tarja preta que fez a menina entrar em convulsão, o que fez os médicos acharem que ela iria morrer, mas na verdade ela felizmente sobreviveu, o que fez os homens se encherem de desgosto, eles já estavam cansados de ver a mesma menina ali todos os dias. Eles tentaram matá-la diversas vezes com medicamentos, mas de tantos que já foram injetados, ela era basicamente imune a eles. Eles sabiam que ela não poderia ir para um orfanato, estava muito velha para ser adotada e eles poderiam ser acusados de várias coisas e serem presos, o que não daria muito certo, então eles apenas aturavam a menina, mas até que ela ficou feliz com isto, pois agora eles não ligavam muito para ela. Violet agora poderia passar fome, mas também não tinha muito medicamento para tomar, o que deixava ela completamente feliz.



– Hoje eles me deram poucos remédios, senhor Dunny! – Violet, aos seus quinze anos, comemorou como nunca, até dançou com seu coelho pelo quarto, ela estava muito melhor que antes, porém com o corpo ainda fraco, o que a fez cair no chão, mas ao invés de chorar, ela acabou rindo alto. – Você ouviu? Poucos remédios! Isso é uma maravilha! – Os olhos da menina brilharam em um tom extremamente feliz, ela realmente estava apreciando aquilo. – Muito obrigada, Deus! – A menina juntou as mãos em sinal de oração, estava tão feliz que orou numa velocidade tremenda. – E sabe o que mais? Hoje é o dia que eu vou poder ir à sala de música! Um piano só para mim, isso é o paraíso! – Ela caiu na cama, arfando com tanta emoção que sentia, fazia tempo que ela não se sentia tão sã.




Mas, no mesmo dia uma enfermeira disse que fizeram um pedido da paciente 356, secretamente os médicos colocaram a menina para a adoção *cof* venda *cof*, o que fez a menina ficar extremamente confusa. Ela agora iria sair do sanatório, algo extremamente bom para Violeta, mas ela não tinha muito conhecimento sobre o Japão e nem sobre como o mundo está lá fora agora. Violet felizmente aprendeu duas línguas enquanto estava no sanatório, o motivo nem ela sabe, mas as línguas foram o inglês e o japonês. Violet sabe falar japonês, mas ficou temerosa, quem adotaria uma menina aos quinze anos que um terço de sua vida passou num sanatório? Realmente essa história assustava um pouco Violeta, pois ela realmente não sabe como as pessoas irão reagir ao vê-la, uma menina magra e desengonçada. Porém a garota queria passar uma boa impressão, mesmo não sabendo como, ela tinha medo de ir tomar banho de noite. O aviso a menina fora dado às oito da noite e ela sairia as seis da manhã para ir para outro país, isso fora uma mudança muito forte para a mente da menina, que aceitou com facilidade, por que mesmo indo para um lugar totalmente desconhecido, ela estaria longe desse quarto que tanto apavorou ela. Violeta às quatro da manhã fora tomar banho, pois sabia que nessa hora ninguém estava acordado e vestiu seu típico vestido branco, realmente a menina estava nervosa pela viagem, não é algo que aconteça diariamente. Quando Violeta ficou pronta, ela pegou uma pequena mala com seus desenhos e principalmente carregou o senhor Dunny para sair daquele local, Violet poderia explodir de felicidade, mas ela estava com muito medo do que pensariam dela, por isto ficou mentalmente ensaiando suas falas ao conhecer sua nova família. Violeta suspirou ao olhar pela ultima vez aquela casa que tanto temeu, ela sabia que nunca iria considerar sua nova família sua família de verdade, mas pelo menos ela iria tentar ser uma menina extremamente bondosa e útil, pois é óbvio que pelo fato de ela vir de um sanatório as pessoas podem realmente não gostar da menina.




ᖴᗩᗰIᒪIᗩᖇᕮᔕ:

Anna Rupp

Mãe biológica

Vinte e sete anos (idade da morte)

Falecida

Ela é sem sombra de dúvidas uma mulher muito bonita e atraente. Possui longos cabelos castanhos escuros que sempre estão perfeitamente arrumados. Seu rosto possui traços orientais e muito bonitos. Seus olhos são castanhos claros e num formato pequeno e puxado, sendo um olhar bem sedutor. Ela possui o nariz pequeno e levemente arrebitado, mas não tanto quanto o da filha. Seus lábios são de um tom rosa natural, sendo macios e pequenos, fazendo-a ter um sorriso pequeno e doce. Seu corpo é magro e com belas curvas, ela mede 1,67 de altura e possui seios fartos e durinhos. Seu bumbum é redondinho e empinado, sendo ele muito bonito. Suas pernas são torneadas e extremamente belas.


Ela é uma mulher muito amorosa, destemida e forte. Odeia quando julgam alguém pela sua aparência e principalmente quando sente os olhares de homens sobre si. Ela é muito inteligente, sabe muito sobre Medicina e sempre quis ser médica, mas infelizmente ela não pode. Sempre com um bom sorriso, ela é alguém que consegue levantar o astral de até uma pessoa depressiva, sua voz é muito doce e seu sorriso radiante. Com uma alma bondosa, ela sempre ensinou que devemos ajudar o próximo, nem que seja seu pior inimigo ou melhor amigo. Ela é muito carinhosa e protetora com a família, odeia quando eles se sentem tristes e faz de tudo para eles sorrirem, até porque ela diz que a família é seu bem mais precioso.

Joshua Lohmann

Pai biológico

Vinte e oito anos (idade da morte)

falecido

Aparência: teru mikami (Death Note)

Ele é um homem com uma aparência séria e jovial. Possui cabelos negors que estão sempre num corte rebelde, mesmo que ele tente deixar mais arrumado (o que nunca é possível). Ele possui os olhos acinzentados, eles também são puxados e possuem um ar sereno. Seu nariz é mediano e reto, mas não estraga nada em sua aparência. Seu porte parece ser magro, mas ele corre diariamente e por isto ele tem um porte atlético, mais para ter uma boa aparência nos negócios do que para se agradar. Ele é alto e possui 1,80 de altura.




É um homem de negócios, sempre com alguma papelada na mão ou com algum telefonema para atender. Ele aparenta ser sério, determinado e frio, mas destes três ele é apenas determinado. Ele se torna um homem completamente amável e engraçado, na verdade ele adora fazer piadas quando está junto da família. Sendo alguém que consegue facilmente quebrar a tensão do ambiente, ele que sempre levantava o astral de Nina quando ela dizia que não era boa o suficiente para fazer algo. Ele é extremamente amoroso com a filha e com a mulher, sendo aquele homem que compra flores e chocolates, ele adora surpreender sua esposa.




GOᔕTᗩ:

Sorvete. – Simplesmente seu doce gelado preferido. Ela o ama pois sempre saia para tomá-los com sua família.


Gatinhos. – Eles são extremamente fofos e bonitinhos. Se ela avistar algum na rua, pode ter certeza que ela vai correr atrás dele.


Olhar pela janela. – Se tornou um hábito depois de passar tanto tempo apenas olhando pela janela o portão do sanatório.


Flores. – Suas poucas idas ao jardim do sanatório fez a menina pegar uma paixão por flores, infelizmente ela só conhece as rosas.


Chocolate. – É um dos melhores doces no seu ranking de doces, ela adora tudo que tem chocolate por cima, principalmente morangos.


Músicas. – Quem não gosta? É algo que alivia a tenção de Violet, ela gosta da maioria dos gêneros, porém opta sempre pela clássica.


Batata-frita. – É sua comida P R E F E R I D A. Violet ama do fundo do seu coração as tiras de batata fritadas no óleo. São gordurosas? Quem se importa? Violet afirma que poderia viver apenas comendo isto.


Perfumes. – O cheirinho doce de um perfume conquista a menina.


Olhar o céu a noite. – Ela diz que as estrelas são lindas e várias vezes diz que poderia se casar no espaço.


Tocar ou ouvir piano. – Era o único instrumento no qual ela tinha acesso, ela simplesmente ama e em suas horas vagas ela sempre dá um jeito de encontra-lo.


Seu coelinho, o senhor Dunny. – O coelhinho da menina é muito precioso para ela, fora um presente de seu falecido pai. Ela trata a pelúcia com todo seu amor.


Afagos. – O fato de saber que alguém está demonstrando afeição a ela é algo que a menina fica com os olhinhos brilhando.


Desenhar. – Ela aprendeu a se expressar desta forma, botando todos seus sentimentos em seus desenhos.




ᗪᕮᔕGOᔕTᗩ:

Refrigerantes. - ela não se sente bem com bebidas gasosas.


Cerveja. – Uma vez fora obrigada a beber quando fora vítima de uma das brincadeiras dos médicos e odiou.


Gritarias. – Violet fica desnorteada com pessoas gritando.


Brigas. – Se ela já fica desnorteada com gritarias, imagina com brigas! Ela é aquela "estraga prazeres" que tenta por tudo parar com a briga.


Conflitos. – Quando ela nota que duas pessoas estão se odiando mentalmente, ela fica muito desconfortável.


Fofocas. – Vamos espalhar o amor, minha gente! Ficar falando mal dos outros é algo que Violet desaprova.


Seringas. – Ela tem um pavor enorme disso, principalmente por causa de seu passado.


Remédios. – Anos e anos ingerindo cápsulas, ela não quer mais.


Sentir algum tipo de dor. – Não é nem pelo fato da dor, mas de tantos remédios que ingeriu, se surgir uma dor de cabeça, por exemplo, provavelmente remédios não irão fazer mais efeito.


Praia. – Apesar de achar bonita, a Praia a deixa tonta. Ela não sabe o que acontece, porém se ficar muito tempo na areia sua visão provavelmente vai ficar turva.


Matemática. – Ela é péssima nisso, para ela é 1+1 e olhe lá!


Ir dormir. – Apesar de gostar de cair no sono e entrar no mundo dos sonhos, o ato de fechar os olhos causa pânico a Vio, que sempre está com a sensação de que irá acordar em seu quarto antigo.


Fogo: É óbvio que por motivos óbvios ela odeia, se pudesse causaria a extinção dos fogões.


Estalar os dedos ou qualquer outra parte do corpo. – Violet treme quando ouve um *crack*, é agonizante para ela.


Cães grandes. – Diferentes dos pequenininhos, Violet tem até um pavor de cães de porte grande. Ela se lembra de quando foi perseguida por três cães de sua vizinha.





ᗪOᕮᑎçᗩ?

Violet não possui nenhuma doença, porém foi "diagnosticada" com esquizofrenia pelos médicos para mantê-la cobaia.





ᗩᒪᕮᖇGIᗩᔕ:

Violet tem apenas alergia a amendoim, qualquer coisa relacionada a amendoim faz ela parar de respirar. Porém se isso acontecer eu já lhe digo: Ela não vai deixar você aplicar o antibiótico ela! Prepare-se pra correr atrás de uma morena com o rosto azul.




ᐯÍᑕIO?

Ela não possui um vicio forte, porém sempre que pode está tomando algum remédio para dormir. É o único remédio que ela aceita tomar.




ᗰᕮᗪOᔕ:

De ser esquisita. – É um medo que ela carrega e vai carregar por toda sua vida, o fato de não ter convivido muito com pessoa a faz crer que vai fazer algo bizarro.


Perder pessoas próximas. – O trauma de perder seus pais a fez ficar neurótica e ela quase desmaia ao pensar que quem ela ama pode sim ir embora, a abandonar ou morrer.


Dormir com a porta aberta. – É algo estupido, não? Porém Violet sempre fecha a porta e teme que quem abri-la pode ser um médico.


Médicos. – Ela acha que todo médico vai pega-la pelo braço e irá levá-la para uma clínica.


Ser abusada. – Era um medo constante na clínica, ela sempre ficava alerta para qualquer tipo de toque com segundas intenções dos médicos.


Cães grandes. – Depois que foi perseguida aos cinco anos pelos cães da sua vizinha, ela tem um medo enorme deles.


Esquecimento. – Apesar de lembrar muito bem de seus traumas, nomes e números sempre são apagados de suas memórias, até mesmo algumas pessoas se ela apenas viu a pessoa por uma meia hora. Violet tem o constante medo de se esquecer de tudo e de todos. Se não fosse seu colar com sua foto junto aos pais, provavelmente ela teria se esquecido de seus rostos e nomes.




ᖴOᗷIᗩᔕ:

Nictofobia. – A maioria de seus medos está relacionado à clínica. Ela tem uma fobia irracional do escuro completo, sempre fazendo de tudo para enxergar pelo menos uma luz.


Aicmofobia. – É o medo irracional de agulhas, que ela tem devido à quantidade de seringas que ela já teve perfurando sua pele. Ela pode até mesmo chorar se você ir em direção a ela com este objeto.


Pirofobia. – É o medo irracional do fogo. Depois do incêndio de sua casa, ela tem medo até de ligar a boca do fogão.


Nosocomefobia. – É a fobia de hospitais. Ela os acca muito parecidos com o sanatório e morre de medo de algum médio a levar de volta para a clínica.


Bogyfobia. – Medo de espantalhos. Ela não sabe o porquê, mas se visse um espantalho em sua casa provavelmente em dois minutos ela estaria do outro lado do mundo.




Tᖇᗩᑌᗰᗩᔕ:

Seu trauma fora a morte de seus pais, principalmente por ser uma criança e ver que ninguém a ajudava enquanto ela corria desesperada pelas ruas. Seu outro trauma foram as horas e horas de experimento de remédios, das quais ela consegue se lembrar precisamente de umas e outras são como borrões.





ᕼOᗷᗷIᕮᔕ:

Tocar piano. – Obviamente não é toda hora que ela encontra um piano, mas se encontrasse, rapidamente deslizaria seus dedos pelas teclas.


Desenhar. – é seu jeitinho de se expressar, normalmente podemos notar seus sentimentos pelas cores que ela usa: Se são cores vivas, como o vermelho, provavelmente ela estará feliz, porém se foram cores delicadas, como um azul claro, ela provavelmente estará triste.


Ler? – Não é algo que ela faz muito, porém se o livro for interessante ela pode sim iniciar uma bela leitura.


Anotar tudo em seu diário. – Pelo seu constante problema de memória, normalmente ela anota tudo em seu diário, além de, claro, descrever seu dia.





ᗰᗩᑎIᗩᔕ:

Sempre que ela se sente incomodada, discorda de algo ou está prestes a perder a paciência, ela possui um tipo de tick nervoso. Sua sobrancelha esquerda começa a tremer levemente.


Ela tem uma estranha mania de ficar tentando encostar a língua no nariz quando não se tem nada para fazer. Infelizmente ela nunca conseguiu atingir seu objetivo ;_;


segurar alguém pela camisa. – Quando ela está em uma multidão e está com alguém que anda rápido, ela normalmente segura a camisa desta pessoa para dizer “ei, me espera”.


Balançar a perna. Quando Violet está esperando algo e está impaciente, ela começa a mexer as pernas para aliviar a tensão.


Sorrir. – Ela prometeu a si mesma que nunca deixaria de sorrir, então mesmo que o mundo desabe em sua frente, ela estará sorrindo.


Cantarolar e saltitar. – Normalmente quando está sozinha, ela cantarola algumas músicas, principalmente quando está saltitando. Uma das musicas que ela mais cantarola enquanto saltita é “Vamos passear pela floresta, enquanto seu lobo não vem!”.





TᗩᒪᕮᑎTOᔕ:

Piano. – Apesar de não conhecer tantas músicas, ela é muito boa e ainda se pergunta como consegue lembrar das notas.


Desenho. – Ela tinha muito tempo livre e sempre desenhava, cada vez mais aperfeiçoando o talento que possuía, chegando agora a desenhar pessoas e lindas paisagens.


Canto. – Ela canta muito bem, porém cantar mesmo ela guarda para si. Cantarolar é diferente de cantar, pois ela sussurra mais do que cantarola. Quando canta, sua voz é suave e melódica, além de ser perfeitamente afinada. A sua música principal era uma que sua mãe cantava para ela antes de dormir, por um milagre a menina nunca se esqueceu da canção.




O ᑫᑌᕮ ᑎᗩO ᔕᗩᗷᕮ ᖴᗩᘔᕮᖇ:

Cozinhar. – Quando tentou uma vez, colocou fogo na panela.


Dançar. – Pense em alguém desengonçada que cai toda hora e multiplique por 1.000! Esta é a Violet.


Andar de bicicleta. – Nunca aprendeu e provavelmente cairia de cara se tentasse.


Mexer em tecnologias. – Ela ficou isolada disto e tem muita dificuldade em aprender qualquer coisa que envolva tecnologia.


Nadar. – Ela realmente não sabe, se alguém jogá-la na água ela provavelmente vai tentar “nadar cachorrinho”.


Jogar vídeo-game. – “Onde aperta... é esse botão?... AI ELE TA VINDO... morri”. Violet tem uma péssima coordenação motora e é horrível em qualquer tipo de jogo.





ᕮ ᗷᐯ Oᑌ ᐯIᖇGᕮᗰ:

Ela é apenas virgem, pois um médico do sanatório, digamos que era um pouco abusivo com Violet.



ᕮᔕTIᒪO:

Violet gosta de usar principalmente vestidos rodados ou em cores claras, pois ela acredita que cores claras e pasteis deixam tanto a aparência quanto o ambiente mais bonito. Seu estilo é puxado para um visual doce e delicado, nunca acompanhados de muitos acessórios e, se são, os acessórios sempre são claros. Ela desgosta de cores escuras ou de roupas curtas, pois para ela são desconfortáveis. Quando ela usa conjuntos, normalmente ele vem com uma saia ou calça e uma blusa de cor clara.

Exemplos:









ᑭOᗪᕮᖇᕮᔕ:

Telecinese. – Esse popular poder é o de controlar qualquer objeto físico apenas com o poder do pensamento.


Dobramento do elemento água. – Violet consegue controlar o elemento água, porém ela tem dificuldade em controlar quantidades altas, como o mar.


Invisibilidade: Esse poder como já diz faz a pessoa que o possui ter a vantagem de se tornar invisível, porém, pelo que parece, a roupa não consegue ficar invisível. Invisibilidade é a capacidade de tornar o usuário invisível ao olho nu, pois esse poder faz a luz atravessar o seu corpo.




ᑭᗩᖇ:

Sᴀᴋᴀᴍᴀᴋɪ Sᴜʙᴀʀᴜ.





ᖇᕮᒪᗩçÕᕮᔕ:


𝒞𝑜𝓂 𝑜 𝓅𝒶𝓇:



Sua relação com o par, no começo, não foi um mar de rosas.
Ela chegou na casa com um entusiasmo extremamente grande, o sorriso em seu rosto não saia por nada e ela estava contente com isto. Era óbvio que a menina não tinha noção alguma do perigo que ela corria, então, saltitando, ela adentrou na mansão. Violet andou um pouco até que se encontrou com um rapaz de cabelos brancos, algo extremamente diferente para ela. Quando ela se aproximou dele, ele rapidamente se virou e direcionou aquele olhar frio para a menina, que ao invés de ficar com medo, abriu o maior sorriso do mundo. Ele ficou confuso e irado ao mesmo tempo, pois achou a menina uma completa ignorante por não notar que ele queria ficar sozinho. Ela o encheu de perguntas, o que o fez perder o pouco da paciência que ainda lhe restava, o que ocasionou uma parede rachada e uma garota pensando mentalmente em ter tomado algum remédio sem querer, pois obviamente não era normal alguém quebrar a parede apenas com um soco. Ao invés de ela se afastar, a menina acabou perguntando se ele comia espinafre, uma breve referência ao Popeye, o que fez o albino ter uma vontade enorme de esganar a morena a sua frente.
Porém, felizmente ele estava de bom humor e se aliviou ao ver que a menina começou a andar atrás de uma borboleta que ninguém sabe da onde surgiu.


As duas personalidades completamente distintas dos dois entraram em conflito, apenas o fato do rapaz escutar algumas vezes a voz da menina uma parede sofria com o soco do albino, que sempre se irritava com a morena. Ela era alguém otimista e que sempre ficava pulando de lá para cá, algo que realmente era irritante se você não possuísse paciência. Ele a magoava, era óbvio. Violet era alvo de suas explosões, varias vezes sendo xingada, principalmente quando ela perguntava de novo o nome de subaru, pois se esquecia facilmente. Violet apesar disto era uma menina insistente, ela sempre queria saber o porquê de ele ficar tão afastado. Faladeira, era bem comum ele manda-la calar a boca toda hora, pois é realmente chato ter alguém que fala sobre como o dia está lindo. E não era só isso, Subaru poderia ser a pessoa mais fria da face da terra que ele ainda sim veria Violet sorrindo como nunca, algo que ele nunca entendeu direito. Mas Violet era assim com todos, ela sempre adorava conversar com todo mundo e ser espontânea, algo que às vezes deixava subaru com raiva.


“Para com isso, você não é a minha mãe!”

Violet sempre pergunta a todos como estão, e com Subaru obviamente não foi diferente. Subaru viva constantemente perturbado com isto, porém era estranho para ele ter alguém que, de algum modo, queria saber como ele se sentia. Ela fora um incômodo para ele no início, não que ela fosse perseguir ele ou algo do tipo, porém quando o encontrava ela sempre abria a boca e falava um monte de coisas, o que enchia a paciência do albino. Mas sabe, até que era um pouquinho bom ter alguém que lhe perguntava o que acontecia, nem que fosse por mera formalidade. Uma coisa que realmente era estranho para Subaru era o fato da morena apenas perguntar como as pessoas estavam, nunca se importando consigo mesma. Subaru por um longo tempo realmente não conseguiu acreditar que a sua noiva era uma menina tão tagarela que o fazia ter vontade de quebrar uma parede a cada cinco minutos. Porém Violet não era uma menina completamente chata, ela entendia o que subaru passava por mais que ele não quisesse isso, ela notava que ele era um pouco bravo por alguma coisa que aconteceu com ele, ela só nunca soube o que. Violet tinha e tem o péssimo hábito de insistir bastante, ela sabia que era arriscado, porém ela era determinada e não desistia fácil. Sempre nos disseram que quando se brinca com fogo, você acaba queimada, e isso não fora diferente. Ente os vários ataques de raiva de subaru, era até difícil ela manter o sorriso no rosto, porém mesmo que por alguns segundos ficasse surpresa, ela voltava a sorrir e parava de insistir naquele dia, mas disposta a tentar ajudar no outro.


“Isso te deixaria feliz?”

Quando Subaru mordeu Violet pela primeira vez, ela o questionou se isto o deixaria feliz, recebendo um belo “cala a boca”. Violet na verdade não se importou muito com isto, já que, para ela, isto deixava o albino feliz, então estava tudo bem. Porém em seu interior, a menina não ficou nada bem, pois os dentes lembravam perfeitas agulhas, o que a fez entrar em completo delírio por dentro. Digamos que ela passou a noite inteira acordada olhando fixamente para a porta achando que, do nada, algum dos médicos iria abrir aquela maldita porta. Com isto, todo seu passado veio a tona, algo que dificultou bastante sua mente. Ela acabou ficando o dia inteirinho no quarto e não o abria ou saia de lá por nada, o que fez Subaru pensar que ela estava agindo estupidamente e sem razão. Preocupação? Não, esta palavra não se encaixava com o rapaz que quebrava mais paredes do que celulares, ele disse a si mesmo que estava apenas achando estranho o silêncio que era preenchido pela fina voz de uma morena extremamente entusiasmada. Ele ficou irritado – como sempre – e fora ver o que a menina tanto fazia que não saia do maldito quarto, e quando chegou, a viu... chorando? Impossível, ela sorria mais que propaganda de pasta dentária, e afinal, que motivos ela tinha para chorar? Ele teria mandado-a ficar quieta, se não fosse pelo ato da menina, que sorriu.

– Subaru? – Ela ergueu os olhos e, por fim, abriu um largo sorriso.

– Mas... QUE DIABOS VOCÊ É? – ele berrou ao ver a transformação repentina de humor da garota. – Uma hora está rindo e na outra chorando! Isso é... ARG!

– Mas não é isso que você faz? Só que ao invés de sorrir você... quebra algo?

E então fora ai que o rapaz notou que, assim como ele, ela escondia muita coisa atrás de um sorriso – que no seu caso é um soco na parede - . Violet se sentiu um pouco encurralada quando notou a presença de subaru e acabou sorrindo, no entanto, ela estava prestes a desmoronar. A menina não queria incomodá-lo e inventou uma desculpa bem esfarrapada, pois ficar contando de seu passado era algo que ela realmente não queria, Violet não gosta de compartilhar sua dor. Mesmo Subaru não sabendo o que diabos a menina tinha, ele, de alguma forma, pensou em ser um pouco mais gentil com ela, nem que fosse bem pouco, pois sabemos o temperamento dele. E depois de um tempo, Violet notou. Ela notou os pequenos detalhes, ela sempre nota. A menina pensou no que teria motivado Subaru a fazer isto, porém não recordava de nenhum acontecimento para tal ato. Violet disse que isto não poderia ficar assim e que ela também teria de retribuir, então ela fez um belo desenho do jardim e deu para ele, que, pela primeira vez, ficou sem conseguir dizer muita coisa.
Quando Violet notou que nutria sentimentos pelo rapaz, fora um dia que os dois estavam sozinhos no jardim. Ela elogiou algumas estrelas enquanto ele se irritava por causa de uma rosa que, para ele, não estava de acordo com as outras. Ela olhava para ele com certo divertimento enquanto ele murmurava alguns palavrões e ficava inconformado da rosa estar “defeituosa”, então ela fora acalmá-lo. A menina se sentou ao lado dele e começou a falar que a rosa em si não era defeituosa, mas sim apenas diferente, e então ele entrou na conversa da “rosa rebelde”. Os dois conversaram bastante e gostaram da companhia um do outro que, nem que fosse por um segundo, fizeram o outro se esquecer de todos os problemas que eles tinham. Eles acabaram por deitar no chão (depois de horas de insistência de Violet, claro) e ela, do nada, começou a cantar a música de ninar que sua mãe lhe cantava. Os dois ficaram bem relaxados e, depois de ela contar uma boa piada, os dois riram sem parar. No final, quando ela olhou para o rapaz que por um milagre estava sorrindo, ela percebeu uma coisa: Estava apaixonada pelo Subaru Sakamaki.


(O resto eu deixo em suas preciosas mãos, Ali-Chan. Bom, eu não tenho uma ideia plana de como seria os relacionamentos, então eu escrevi o que eu pensei. Isso não a impede de modificar ou se quiser até mesmo jogar fora esta relação, até porque a fanfic é sua.)




𝒞𝑜𝓂 𝑜𝓈 𝑜𝓊𝓉𝓇𝑜𝓈:


Sakamaki's:

Sakamaki Shuu


Shuu a detesta. O fato de Violet ser sempre bem espontânea o faz ficar louco, ele tem vontade de amarrar a menina numa cadeira pra ver se ela se acalma um pouco. Ela é uma menina que é bem curiosa e ele não foge das tantas perguntas da menina, mas ele faz questão de não responder nenhuma e colocar os fones, o que a faz ficar cutucando o louro até desistir. Por sua melhor amiga ser a noiva dele, ela obviamente ficará de olho nele, pois não vai querer que sua amiga se machuque por causa dele. Shuu prefere ficar afastado de Violet, pois ela realmente incomoda os seus ouvidos. Uma vez ela quase quebrou o seu fone e ele teve vontade de quebrar o pescoço dela.

Sakamaki Reiji


“Seus modos são deploráveis”. Essas são as primeiras palavras que Violet ouviu de Reiji quando o mesmo se dirigiu a ela. O fato de ela ficar saltitando e se movimentando como uma criança hiperativa o faz a achar um péssimo exemplo de postura. EEla também desconhece bastante etiqueta, e ele quase engasgou quando ela disse que nem sabia o que era chá. É incrível a capacidade de Reiji de achar um minúsculo erro de comportamento em todas as coisas que Violet faz, ele sempre acaba corrigindo ela em alguma coisa. O fato de ela motivar todos também é algo que incomoda, por que enquanto ele está repreendendo, ela está elogiando.

Sakamaki Ayato


Ela é facilmente vítima das piadas de Ayato, mas os dois são até que amigos. Ela não gosta do fato de ele sempre matar aula e diz que não é bem assim que a vida funciona, insistindo para ele ir com freqüência a aula. Violet não gosta do fato do mesmo ficar apelidando as meninas pelo tamanho dos seios, algo que ela nem entende. Os olhos de Ayato são algo que assustam Violet, ela realmente não gosta do olhar dele, pois ela acham bem ameaçador. Ela o acha incrível pela auto estima que ele carrega, o que a faz não elogiá-lo, já que ele mesmo faz isso.

Sakamaki Kanato


Kanato a faz lembrar de um garotinho que ela conheceu no sanatório, algo até bem macabro. O fato de ele também possuir um rusinho de pelúcia a faz se perguntar o porquê dele amar tanto aquele ursinho “Teddy”, já que ele até mesmo o trata como uma pessoa. Violet tem total respeito por Kanato e por seu ursinho, tratando Teddy também como uma pessoa, afinal, ela cresceu vendo coisas bem piores do que alguém tratando um ursinho de pelúcia como gente. De fato Kanato é o que mais Violet acha diferente e com quem ela mais conversa, pois ela entende a mente do rapaz.

Sakamaki Laito.


Violet possui muito medo de Laito, principalmente pelo o que ele pode fazer. Ela morre de medo de sofrer algum abuso e, para ela, Laito seria a pessoa mais suspeita para tal ato. O olhando, ela se lembra dos médicos sujos e pervertidos do sanatório, o que a faz ter um certo desgosto de Laito. Ela sabe que ele não tem culpa de nada, mas quando o olha ela sempre acaba se lembrando e prefere o evitar a todo custo. Apesar disto, ela aprecia a habilidade dele como pianista e diz que quer chegar ao nível do rapaz.

Mukami's:

Ruki:


Ruki também não gosta muito de Violet, principalmente pelo fato de ela sempre ser muito extrovertida. Porém ela sempre obedece quando a pedem algo, pois ela tem medo de que não gostem dela, algo que Ruki acha algo bom na garota. Ela sempre fala bastante e fica perguntando para ele que livros ele lê, quase nunca notando que pode estar atrapalhando a leitura de Ruki. Ele a considera barulhenta demais e sem modos, um “gado mal educado” como ele se refere a ela.

Kou:


“como assim você não me conhece?”. Violet não fazia ideia que quem era Kou, passava longe de sua cabeça que ele era um idol, e... O que era um Idol? A relação deles é boa, eles sempre estão rindo e os dois são bem extrovertidos. Violet não vê maldade em Kou e nunca percebeu o quão ele pode ser duas caras. Violet o considera um bom amigo e adora o sorriso dele, que sempre contagia todos.

Yuma:


Yuma acha Violet uma pessoa bem irritante e que não dá sossego. Ele a odeia e sempre pergunta se o cérebro dela derreteu e a única coisa que ela sabe fazer agora é sorrir. Yuma sempre sai de perto quando encontra Violet, pois ele odeia ela e as perguntas que ela faz. Apesar de tudo isso, ele gosta quando ela elogia a horta dele, mesmo que ela nem tenha provado os vegetais.

Azusa:


Violet o acha um rapaz que teve a mente distorcida pelas coisas que aconteceram em sua vida. Ela gosta de animá-lo e também pode ser uma bela ouvinte se algum dia ele quiser desabafar. Violet apesar disso respeita plenamente Azusa, se ele quiser se cortar, se corte, ela não vai impedi-lo do ato se o mesmo gostar disto. Violet sempre tenta colocar um sorriso na cara de Azusa, tentando fazer, de alguma forma, o rapaz sorrir, pois ela acha que ele poderia parar de se cortar com isto. Porém ela sabe que ele possui uma noiva e vai saber que a mesma vai ajuda-lo.




Com as outras meninas:


Sendo ela alguém que gosta de ajudar, as meninas podem recorrer a ela facilmente que a mesma vai aceitar. Ela sempre sendo muito acolhedora vai abrir os braços caso alguma dessas meninas estiver chorando, ela pode ser considerada espiritualmente falando a irmã mais velha delas, pois sempre vai ajudá-las, apoiá-las e cuidar delas como ninguém. Sendo alguém carinhosa, ela vai adorar abraçar as amigas e sempre vai confiar nelas, sempre sorrindo e dizendo palavras doces. Ela vai se divertir com as garotas e principalmente divertir elas com seu jeito desastrado e gentil. Elogios são como a segunda língua de Violet, o que fará ela elogiar bastante as meninas. Violet também vai fazer várias perguntas a elas, principalmente se ber alguma delas mexendo em algum tipo de tecnologia. Se por algum acaso alguma das meninas estiver chorando, Violet irá logo acudi-la, tentando ajudar ou apenas amenizar a situação. Ela é uma amiga leal a quem confia nela, por isto se você for boa com Violet, parabéns, você ganhou uma anjinha da guarda.



Com Tougo:


Violet tem uma grande desconfiança de Tougo. Ela sabe que ele pode ser um homem de muitas faces e prefere se manter o mais longe possível do vampiro. Apesar de ela ser bem alegre de extrovertida, na presença dele ela de sorna mais fechada, seu sorriso diminui significantemente e ela parece que fica mais calma. Se ela possui medo do homem? Não. Porém com tantas coisas que ele pode ter feito, simpatizar com ele é algo que ela não faz.



Tem uma melhor amiga?

Tem sim, sua melhor amiga é a noiva do Reiji e a noiva do Shuu (se a autora deixar :3)




ᗰᑌᔕIᑕᗩᔕ:

𝒫𝒶𝓇:

BLACKPINK - '불장난 (PLAYING WITH FIRE)'



Motivo: Como todos sabemos, Subaru é como o fogo, se se aproxima demais, você pode acabar se queimando. O fato de subaru ser explosivo, torna este relacionamento extremamente delicado, pois qualquer passo em falso tudo pode ir para os ares. Porém quando ela sentir que gosta do calor, ela não vai se importar e vai queimar no fogo com este amor.

letra:

Uri eomman maeil naege malhaesseo
Eonjena namja josimharago
Sarangeun machi buljangnan gataseo dachinikka eh
Eomma mari kkok majeuljido molla
Neol bomyeon nae mami tteugeopge daraolla
Duryeoumbodan neol hyanghan kkeullimi deo keunikka eh

Meomchul su eopsneun I tteollimeun
On and on and on
Nae jeonbureul neoran sesange
Da deonjigo sipeo
Look at me look at me now
Ireohge neon nal aetaeugo issjanha
Kkeul su eopseo
Uri sarangeun buljangnan

My love is on fire
Now burn baby burn
Buljangnan
My love is on fire
So don’t play with me boy
Buljangnan

Oh no nan imi meolli wabeoryeossneungeol
Eoneusae I modeun ge jangnani anin geol
Sarangiran ppalgan bulssi
Bureora baram deo keojyeoganeun bulgil
Ige yaginji doginji uri eommado molla
Nae mam doduginde wae gyeongchaldo molla
Bul buteun nae simjange deo bueora neoran gireum
Kiss him will I diss him I
Don’t know but I miss him
Jungdogeul neomeoseon I sarangeun crack
Nae simjangui saekkkareun black

Meomchul su eopsneun I tteollimeun
On and on and on
Nae jeonbureul neoran bulgil sogeuro
Deonjigo sipeo
Look at me look at me now
Ireohge neon nal aetaeugo issjanha
Kkeul su eopseo
Uri sarangeun buljangnan

My love is on fire
Now burn baby burn
Buljangnan
My love is on fire
So don’t play with me boy
Buljangnan

Geotjabeul suga eopsneun geol
Neomuna ppalli peojyeo ganeun I bulgil
Ireon nal meomchuji ma
I sarangi oneul bameul taewobeorige
Whooo

Tradução:

A minha mãe me diz todos os dias
Para ter cuidado com os homens
Porque o amor é como brincar com fogo
Minha mãe pode estar certa
Porque quando vejo você, meu coração fica quente
Porque ao invés de medo, minha atração fica maior?

Eu não posso parar esse tremores que
Continuam, continuam e continuam
Enquanto quero me jogar totalmente
Em seu mundo
Olhe para mim olhe para mim agora
Você estar queimando assim e
Eu não consigo fugir
Nosso amor é como brincar com fogo

Meu amor está em chamas
Agora queime, querido! Queime
Brincando com fogo
Meu amor está em chamas
Portanto, não brinque comigo garotinho!
Brincando com fogo

Oh não, eu já vim de muito longe
De repente, nada disso é mais um jogo
O amor é vermelho como fogo
Então alimente o fogo com seu sopro
Isso é um remédio ou um veneno?
Nem ao mesmo minha mãe sabe
Um ladrão em meu coração e a policia não sabe
Beija-lo, sinto falta dele
Não sei, mas sinto falta dele
Esse é o vício passado, esse é o amor quebrado
A cor do meu coração é preto

Eu não posso parar com esse tremor que
Continuam, continuam e continuam
Enquanto quero me jogar totalmente
Em seu mundo
Olhe para mim olhe para mim agora
Você está queimando assim e
Eu não consigo fugir
Nosso amor é como brincar com fogo

Meu amor está em chamas
Agora queime, querido! Queime
Brincando com fogo
Meu amor está em chamas
Portanto, não brinque comigo garotinho!
Brincando com fogo

Não posso controlar esse caminho flamejante
Que está se espalhando tão rápido
Não me pare
Só assim esse amor pode queimar até estar noite
Whooo





𝒮𝓊𝒶:

Melanie Martinez. – Mad Hatter.



Motivo: Não, ela não é louca. Porém, o fato de ela não ser não quer dizer que as pessoas vejam isso. Lá na Alemanha, por exemplo, se ela andasse na rua as pessoas olhariam para ela com olhares de raiva e pena, pois acreditam que ela possui alguns parafusos a menos.

Letra:

My friends don't walk, they run
Skinny dip in rabbit holes for fun
Popping, popping balloons with guns
Getting high off helium
We paint white roses red

Each shade from a different person's head

This dream, dream is the killer
Getting drunk with the blue caterpillar

I'm peeling the skin off my face
'Cause I really hate being safe
The normals, they make me afraid
The crazies, they make me feel sane

I'm nuts, baby, I'm mad
The craziest friend that you've ever had
You think I'm psycho, you think I'm gone
Tell the psychiatrist something is wrong
Over the band, entirely bonkers
You like me best when I'm off my rocker
Tell you a secret, I'm not alarmed
So what if I'm crazy? The best people are

All the best people are crazy
All the best people are

Where is my prescription?
Doctor, doctor, please, listen
My brain is scattered
You can be Alice, I'll be the Mad Hatter

I'm peeling the skin off my face
'Cause I really hate being safe
The normals, they make me afraid
The crazies, they make me feel sane

I'm nuts, baby, I'm mad
The craziest friend that you've ever had
You think I'm psycho, you think I'm gone
Tell the psychiatrist something is wrong
Over the band, entirely bonkers
You like me best when I'm off my rocker
Tell you a secret, I'm not alarmed
So what if I'm crazy? The best people are

You think I'm crazy, you think I'm gone
So what if I'm crazy? All the best people are
And I think you're crazy too, I know you're gone
It's probably the reason that we get along

I'm nuts, baby, I'm mad
The craziest friend that you've ever had
You think I'm psycho, you think I'm gone
Tell the psychiatrist something is wrong
Over the band, entirely bonkers
You like me best when I'm off my rocker
Tell you a secret, I'm not alarmed
So what if I'm crazy? The best people are

All the best people are crazy
All the best people are
All the best people are crazy
All the best people are

Tradução:

Meus amigos não andam, eles correm
Entrando em tocas de coelho por diversão
Estourando, estourando balões com armas
Ficando chapada com hélio
Nós pintamos rosas brancas de vermelho

Cada tom veio do sangue da cabeça de alguém diferente

Esse sonho, sonho é um assassino
Ficando bêbada com a lagarta azul

Estou descascando a pele do meu rosto
Porque eu realmente odeio estar segura
Os normais, eles me fazem sentir medo
Os malucos, eles me fazem sentir sã

Sou doida, querido, sou maluca
A amiga mais louca que você já teve
Você acha que sou psicopata, você acha que vou embora
Diga ao psiquiatra que algo está errado
Sobre a banda, completamente biruta
Você gosta mais de mim quando enlouqueço
Te digo um segredo, não estou alarmada
E daí se sou louca? As melhores pessoas são

As melhores pessoas são loucas
As melhores pessoas são

Onde está minha prescrição?
Doutor, doutor, por favor, ouça
Meu cérebro, disperso
Você pode ser Alice, eu vou ser o Chapeleiro Maluco

Estou descascando a pele do meu rosto
Porque eu realmente odeio estar segura
Os normais, eles me fazem sentir medo
Os malucos, eles me fazem sentir sã

Sou doida, querido, sou maluca
A amiga mais louca que você já teve
Você acha que sou psicopata, você acha que vou embora
Diga ao psiquiatra que algo está errado
Sobre a banda, completamente biruta
Você gosta mais de mim quando enlouqueço
Te digo um segredo, não estou alarmada
E daí se sou louca? As melhores pessoas são

Você acha que sou louca, você acha que vou embora
E daí se sou louca? As melhores pessoas são
E eu acho que você é louco também, eu sei que você vai embora
Provavelmente essa é a razão pela qual nós nos damos bem

Sou doida, querido, sou maluca
A amiga mais louca que você já teve
Você acha que sou psicopata, você acha que vou embora
Diga ao psiquiatra que algo está errado
Sobre a banda, completamente biruta
Você gosta mais de mim quando enlouqueço
Te digo um segredo, não estou alarmada
E daí se sou louca? As melhores pessoas são

As melhores pessoas são loucas
As melhores pessoas são
As melhores pessoas são loucas
As melhores pessoas são

Wotamin – Irony



Motivo: Sabe, isto não combina extremamente com ela, mas Violet às vezes queria descansar um pouco depois de tudo que viveu. Ela é super otimista e o numero de pessoas que enganaram ela é grande, fazendo ela querer, lá no fundo, que parem de dar falsas ilusões a ela, falsas palavras. As coisas nunca são como ela pensa e, se são, no final, ela vê que criou muita expectativa.

Letra:

Sukoshi aruki tsukare tanda
Sukoshi aruki tsukare tanda
Tsuki na mina hyougen dakedo
Jinsei toka iu nagai michi wo

Sukoshi yasumi tainda
Sukoshi yasumi tainda kedo
Jikan wa koku ikkoku zankoku to
Watashi wo hippatte ikunda

Yeah yeah yeah yeah
Yeah yeah yeah…

Umaku iki sou nanda kedo
Umaku ikanai koto bakari de
Ukatsu nimo nai teshimai sou ni naru
Nasake nai hontou ni na

Mijime na kimochi nanka
Iya to iu hodo ajiwatte kita shi
Tokkuni kuyashi sa nante mono wa
Sutete kita hazu nano ni

Zetsubou idaku hodo
Warui wake janai kedo
Hoshii mono wa
Itsumo sukoshi teni wa todoka nai

Sonna hanpa dato ne
Nanka kitai shite shimau kara

Sore nara mou isso no koto
Don soko made tsuki oto shite yo

Kotae nante iware tatte
Hito ni yotte suri kawatte tte
Dakara zettai nante zettai
Shinjiran nai yo nee

Kurushi mitte dare nimo arutte
Sonna no wakatteru kara nanda tte
Nara waratte suma seba ii no?
Mou wakannai yo baka!

Sanzan iwarete kita kuse ni
Nanda manzarade mo nainda
Kantan ni kangae tara raku na koto mo
Nankan ni kangaete tanda

Dan dan to iro iro mendoku natte
Mou tantan to owarase chaou ka
Yanda? Toka mo yan natta kara
Yan wari to owareba mou ii janka

Yume da toka kibou toka
Ikiteru imi toka
Betsu ni sonna mono wa sashite
Hitsuyou nai kara

Gutai teki de wakari yasui
Kikai wo kudasai

Naki basho sagasu uchi ni
Mou naki tsukare chatta yo

Kirei goto tte kirai datte
Kitai shichatte mo katachi ni nanna kute
Hoshi ga bokura mima motte tte
Yoru shika inai jan nee

Kimi no sono yasashii toko
Fukaku nimo motome chau kara
Kono kokoro yarakai toko
Mou sawannai de yada!

Mou hotto ite
Mou oite tte
Yogore kitta kono michi wa
Mou kawannai yo aa

Tsukare chatte yowaki ni natte
Nigedashita tte muda nan datte
Dakara naimen mimi fusai de
Mou saitei datte naite

Jinsei tte nan nano tte
Wakanna kute ikiteru dake de
Shiawase tte omoeba ii no?
Mou wakannai yo baka

Tradução:

Cansei um pouco de andar
Cansei um pouco de andar
Perdoe minha expressão mas
Estou cansada do longo caminho da vida

Quero tirar um pequeno descanso
Quero tirar um pequeno descanso mas
Cruelmente o tempo continua hora pós hora
E me arrasta

Yeah yeah yeah yeah
Yeah yeah yeah

As coisas parecem estar bem mas
No final não são como parecem ser
Então descuidada, eu caio em lágrimas
É vergonhoso, é verdade

Estes sentimentos de miséria
Senti-los mais do que gostaria de admitir
Eu deveria ter abandonado
O meu arrependimento muito tempo atrás

Não é tão ruim
Ao ponto de me desesperar mas
As coisas que eu desejo
Sempre estão um pouco além do meu alcance

Realmente é bobo, não é?
Mas eu apenas continuo ridiculamente esperando

Se é assim, apenas acabe com tudo isso
Apenas me deixe cair no vazio

Você diz para pedir por respostas
Mas isso dependeria de alguém
Por isso de maneira nenhuma, nunca, jamais
Acreditarei em alguém, não é?

Todos passam por dificuldades
Eu entendo isso
Mas está bem apenas despreza-las
Eu não sei mais, idiota

Mesmo que eu tenha dito tão firmemente
Ainda não tenho tudo junto
Pensando concentradamente até em coisas simples
Continuo me sobrecarregando

Tudo está ficando complicado
Então eu deveria simplesmente acabar isso?
DóI? Um pouco, estou cansada de ouvir isso
Será que não posso acabar com tudo em paz?

Coisas como meu sonhos, desejos
Minha razão para viver
Parecem ser desnecessários
Ter essas coisas

Se fossem possíveis de alcançar seria fácil dizer
Me de uma chance

Quando procurava um lugar para chorar
Eu já estava cansada chorando

Odeio encobrir as coisas
Eu espero, mas nada toma forma
As estrelas nos observam, você diz
Mas elas não estão lá apenas à noite? Ei

Você mostra gentileza
Mas eu exijo isso em cada fracasso
Esse meu coração é frágil
Não toque nele, não

Me deixe em paz
Me deixe Sr
Este caminho que está sujo
Está mudando aa

Estou exausta, me tornei fraca
Fugir é inútil
Por isso eu tampo os ouvidos
Isso é horrível, eu choro

O que é a vida afinal?
Sem saber, apenas continuo a viver
Posso pensar isso como felicidade?
Eu não sei mais, idiota.





ᖇᕮᗩçÕᕮᔕ:

Quando seu DEMÔNIO apareceu para você pela primeira vez? Como ele apareceu para você? Como foi sua reação?

Ele apareceu pela primeira vez quando a menina já estava dormindo, mais precisamente umas 3:14 horas da manhã e como muitos dizem, a hora morta. Ela acordou sem saber nem se era dia ou noite, estava um pouco zonza por causa de alguns medicamentos. Primeiramente ela achou que um dos médicos que estava no canto do quarto, então ela apenas perguntou o que ele queria, enquanto abraçava seu ursinho de pelúcia. Porém, quando sua visão começou a se ajustar ao breu do quarto, ela, por algum motivo, sentiu que aquilo nem era deste mundo. Ela, num ato estúpido, se levantou para ver o que aquilo era de perto, sem nem ao menos acender a luz. Quando ela chegou bem perto, um arrepio percorreu o corpo dela e ela deu um berro, logo saindo de perto e pulando para a cama de novo. Depois disso, uma enfermeira entrou perguntando o que tinha acontecido, e Violet olhou para onde a sombra estava e... ela tinha sumido. Violet tentou explicar mas era óbvio que ninguém acreditou nela, logo lhe dando um outro sedativo para ela pegar mais forte no sono. Neste dia, ela passou 24 horas dormindo.




Ao descobri estar apaixonada?

“Espere... O que?”

Violet ficará extremamente confusa com o sentimento, ela desconhece o sentimento e primeiramente achou que ela apenas o achava uma boa companhia, principalmente porque ela gostava de ajudá-lo a ficar mais calmo. Quando percebeu que gostava mesmo de Subaru, ela pode entrar em choque por dentro, principalmente porque não irá saber reagir muito bem. Violet é alguém que sempre acha que vai cometer algum deslize na fala ou no comportamento, então, agora que ela percebeu que está apaixonada por Subaru, ela vai se dedicar mais a aprender como agir de maneira correta para agradar o albino. Se ela já o elogiava, agora irá elogiar mais, pois ela vai gostar de fazê-lo se sentir bem. Apesar disto ela vai se tornar bem temerosa com isto, pois agora ela não vai querer magoá-lo e nem que outras pessoas façam isto. Apesar de tudo, Violet não se importaria se ele não sentisse o mesmo, ela nunca o obrigaria a nada.




Ao descobrir que o seu par a ama?

“Não, deve ter se confundido.” Violet ficou feliz? Ficou, porém também ficou com medo. Ela não é o tipo de menina que poderia ser considerada ‘normal’, o medo de ela fazer algo errado realmente aumentou drasticamente. Ela vai ficar insegura, principalmente porque ela não vai querer preocupar ele em nenhuma situação, sempre sorrindo pra fingir que está tudo perfeito. Tirando os problemas de lado, ela vai se sentir mais confortável em ser amorosa e carinhosa com Subaru, gostando de o abraçar quando ele menos espera e sempre tentando surpreender ele. É alguém com mãe aberta e sempre vai atender as necessidades de Subaru, além de sempre oferecer um pedaço de tudo que estiver comendo para o albino. Violet se sentiu envergonhada, claro, mas lá no fundo ela estava completamente feliz, ela diz que não poderia sentir algo melhor que aquilo, mesmo sabendo que o rapaz poderia se arrepender logo, logo.




Descobrir é reencarnação de um demônio?

“Ok... eu vou ligar para a clínica de novo.” Reencarnação de um demônio?? Ela não acreditou da primeira vez, não mesmo. Ela sempre se manteve na realidade e isto de reencarnação ela acreditava sim, mas não que ela fosse a reencarnação de um demônio. Violet não pode parar de pensar se, caso isso fosse verdade, ela não teria machucado outras pessoas, pois ela realmente não queria que isto fosse verdade. Mas ela não vai deixar em branco este fato, ela vai querer descobrir mais sobre o assunto, procurando em vários livros sobre esse demônio e lendas sobre o mesmo. Sendo de uma religião católica, ela vai se achar uma pessoa horrível e vai fazer de tudo para dizer a si mesma que isto não passa de um mal entendido e que deveriam ter se confundido com outra garota. Mas lá no fundo a ficha já caiu e ela tem consciência disto, porém sempre tenta negar, pois ela fica confusa quanto a este fato. Nos primeiros trinta segundos depois dela descobrir este fato, ela realmente entrou em estado de choque e ficou achando que tinha tomado algum remédio por engano.




Ao saber que quatro amigas suas tem a missão de te matar?

“Mas... Por quê?”. Violet irá ficar bem confusa, afinal, ela não tinha feito nada de errado, né? É claro que ela não vai agir como uma menina medrosa, ela é corajosa e não vai ter medo de se encontrar com as suas amigas traidoras, vai fazer questão de saber o porquê disto. Ela não tem muito medo e não vai fugir, se ela se deparar com alguma das meninas querendo partir para a briga, Violet não vai recuar. Porém ela não quer matar essas meninas, nem sequer machucar, o objetivo de Violet se algum dia se meter numa briga corpo-a-corpo vai ser apenas mobilizar a garota e perguntar o porque disto, pois para tudo tem de ter uma explicação. Mas é claro eu Violet não vai correr para o perigo, ela vai evitar ao máximo se encontrar com estas garotas, como por exemplo, andando por ruas que ela quase não freqüentava e etc, para que as meninas não saibam de sua localização.




Ver meninas dando em cima de seu par:

Violet é bem ciumenta e isto só vai piorar, porém ela confia em Subaru. Agindo de maneira um pouco infantil, ela pode olhar para a menina com os olhos cerrados ou até mesmo mostrar a língua e fazer um “L” com seu dedo indicador e seu dedão, significando “lesada”. Ela provavelmente irá se fazer de inocente, indo até os dois com um sorriso no rosto e perguntando o que está acontecendo, mas fazendo alguns sinais para que a menina entenda que ele não está “livre”. Quando Subaru não estiver olhando, ela pode muito bem fazer um sinal com a mão para dizer para a menina sair dali, mas logo finge que nada aconteceu quando Subaru for olhar. Se Violet notar que a menina está insistindo, ela provavelmente vai arranjar um jeito de tirar Subaru de perto da menina.




Ao descobrir que esta noiva de uma vampiro:

Por incrível que pareça, ela não ficou desesperada nem nada do gênero, achou ago apenas estranho. Para Violet, isto não é nada mais que o famoso ciclo da vida, assim como os humanos se alimentam dos animais, os vampiros tem de se alimentar dos humanos, não é mesmo? Violet não tem medo da morte, porém acha o ato de comprometer as meninas a homens que elas nunca viram na vida algo extremamente machista e hediondo, por isto ela sentiu mais repulsa do fato de ser uma noiva do que o fato de ter que conviver com um vampiro. Ela sempre tenta achar o lado positivo da situação, e neste caso, ela disse que ela preferia mil vezes ser noiva de um vampiro ao permanecer naquela clínica horrenda. Porém ela não entendeu se isso significava algum relacionamento ou não, pois para ela noivas se envolviam romanticamente com o noivo. Violet poderia até mesmo ser uma noiva, porém disse que não se envolveria com ninguém a não ser que ela mesma queira.




Cena de sexo explicita (detalhada) ou implícita (indireta)?

Ex-pli-ci-ta :3




Uma tatuagem que mostre que você é reencarnação de um demônio:



A tatuagem se localiza em suas costas bem perto de seu ombro direito.




Ciente que a sua personagem esta em minhas mãos?:

Totalmente ciente disto! Cuide bem da Violet, sei que ela estará em boas mãos.




Ciente de que se não comentar por três capítulos, sua personagem pode sofre MUITO, e ir desaparecendo da fanfic de pouco a pouco, ate morrer, e outra tomar seu lugar?

Sei sim e sou totalmente a favor de suas escolhas u-u Não se preocupe, autora-sama, mesmo que eu não seja aceita, eu irei acompanhar essa história até o fim!




Algo mais?

Sim! Ela possui um diário seu onde possui uma pequena descrição de seus dias no sanatório, porem tudo é pouco detalhado e quase não muda de um dia ao outro.
Normalmente está escrito algo como “hoje me senti tonta, mas passou” e nada mais.




Escutando: Noragami aragoto - Hey Kids!
Lendo: Minha ficha *risos*
Assistindo: Minha vida desmoronar.
Bebendo: minhas lágrimas

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...