~ohmystress

ohmystress
(queen austen)
Nome: I love the Mokpo's peixinho
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Cascavel, Paraná, Brasil
Aniversário: 1 de Outubro
Idade: 18
Cadastro:

Aquela necessidade idiota de conversar.


Postado



Há muito tempo (uns cinco meses para ser especifica, mais ou menos isso) tenho planejado escrever um jornal, porque sentia (sinto) que existem coisas sobre mim (não exatamente isso) e sobre as coisas que escrevo (é, isso) que precisam ser esclarecidas.
Acho que me sentirei mais liberta, apesar de que, mesmo tendo planejado eu não faço ideia do que expor aqui. Lamentável.

Bem, eu comecei a escrever em fevereiro, uma fanfic de tema heterossexual que retratava (retrata, calma) a estória de uma garota chamada Kim Mi-Cha... Enfim. Quando eu comecei escrever eu era mais amadora do que sou hoje (isso é possível?), a minha aversão por fanfics (pois eu considerava tudo bem banal, sexualizado de maneira suja e blá blá) era algo quase palpável e eu senti que como boa entendedora de sentimentos e amores (*puff*) eu deveria apresentar algo lindo e especial ao mundo. Há-há, sim.
Eu não tinha nenhum embasamento além da minha imaginação clichê, nem ideia de como a estória se desenvolveria quando a postei achando que a tinha nas mãos. Mas a verdade é que mesmo em pouco tempo (uma, duas, três semanas, não importa) a gente acaba amadurecendo. E comigo não foi diferente.
Muitas coisas em Delicacy não me agradam hoje em dia e, surpreendentemente, muitas pessoas a amam e me apoiam através dela mesmo assim. Não desrespeito esse apreço maravilhoso e acolhedor que essas pessoas dedicam a esse meu comecinho um tanto quanto... Confuso?
Eu só me sinto meio desconfortável com a enrolação, plot e muito dos termos utilizados nessa fanfic (minha intenção não é perder o amor de vocês, apenas deixar claro esse meu desconforto em atualizar Delicacy), então espero a compreensão de cada um ao perceber rumos e meios mais maduros dessa fanfic, e também compreensão da demora a atualizar, por favor. Acho que quanto mais eu escrevo mais eu mudo e mais insatisfeita fico.

Hoje em dia eu leio muitas fanfics, muitas mesmo, acho que isso fica bem claro ao visitar meu perfil. Não que eu ache que sou popular ou muito visitada, mas enfim... Acho que seria legal deixar claro que não sou tão arrogante quanto antes, certo? E nem nunca tive motivo para ser.

Acredito que existem certas coisas nas minhas estórias que deixam boa parte das pessoas desconfortáveis (deixa não deixa?).
98% são heterossexuais, mas não, não é esse o ponto onde eu quero chegar. Já me deparei com muitos comentários como “Gosto muito da sua escrita, mas não acho necessário você transformar Fulaninho em garota, ok?” “Suas estórias são boas, pena que são hétero!”.
Isso não foi uma ou duas vezes, foram algumas, em grande dimensão. E isso de certa forma também me deixa desconfortável ao escrever.
Não, não acho que as pessoas não devem expressar sua opinião, muito pelo contrário, estou sempre atenta e aberta a opiniões. A questão é que cada escritora tem seu estilo de escrita, aquele com qual se sente confortável, se identifica, como uma marca registrada. E por mais que, eu seja uma grande apreciadora de Shonen-Ai e outros gêneros, eu não me sinto confortável o suficiente para escrever sobre (tive algumas tentativas, muito elogiadas, mas ainda assim é difícil para mim), não porque trata sobre um relacionamento boy x boy, não tem nada a ver com isso, é porque é como sair de uma zona de conforto, porque querendo ou não boy x boy é totalmente distinto de boy x girl, certo? Mais interessante (não vou negar), mas ainda assim bem distinto.

De qualquer forma, eu aprecio muito o amor que algumas pessoas dedicam às minhas coisinhas banais e simples. Eu sei que tenho muito a aprender e muitas pessoas me deixam confortável quanto a isso.

Não esperem que eu escreva uma boy x boy com frequência (talvez isso aconteça, talvez), pois apesar de apreciar eu sou péssima com esse tipo de escrita.

Agora, se você procura uns plots confusos onde seu bias provavelmente é uma garota e onde o amor unilateral é exaltado, então, você está no lugar certo.

Obrigada e me desculpem.

(Muito confuso, certo? Meio desnecessário também, mas me sinto melhor).



Escutando: a saudade que sinto do Donghae batendo na minha porta.
Assistindo: as horas passando e o Donghae não voltando.
Comendo: fatias de saudade
Bebendo: saudade

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...